Busca












Visitas desde 09/03/2010:

       Penhaki - Mistério
     [[ Voltar ]]    [[ Home ]]

BannerClub - Troca de Banners Grátis  



:: Thursday, March 11, 2010

Triângulo do Dragão

Triângulo do Dragão ou do Pacífico é uma região do Pacífico ao redor da Ilha Miyake, cerca de 100 km ao sul de Tóquio. Um dos lados do triângulo pode estar na ilha de Guam. Apesar de o nome ser usado pelos pescadores japoneses, não aparece nas cartas náuticas.








Na cultura popular, especialmente nos Estados Unidos, acredita-se que o Mar do Diabo possa ser, junto com o Triângulo das Bermudas, uma área onde barcos e aviões desaparecem sob circunstâncias misteriosas. Os japoneses, por outro lado, não consideram o Mar do Diabo como sendo mais misteriosa ou perigosa do que outras águas costeiras do Japão.

Ao contrário de algumas declarações, nem o Mar do Diabo nem o Triângulo das Bermudas estão localizados na linha agônica, onde o norte magnético se iguala ao norte geográfico. A declinação magnética nesta área é de cerca de 6° Entre os fenômenos reportados no Mar do Diabo estão as perdas de barcos e aviões (mais do que no Triângulo das Bermudas), numerosos navios fantasmas, barcos não-identificados, OSNIs e perdas de intervalos de tempo.

Declaração de Charles Berlitz
O escritor estadunidense de ficção Charles Berlitz escreveu um livro chamado The Dragon's Triangle (O Triângulo do Dragão, 1989). Segundo ele, o Triângulo do Dragão aparece como uma zona perigosa nos mapas japoneses. Também afirma que, nos anos de paz entre 1952 e 1954, o Japão perdeu cinco embarcações militares com um total de tripulação desaparecida que supera 700 pessoas. O governo japonês, a fim de saber o motivo da perda de barcos e pessoas, financiou uma embarcação de investigação tripulada com mais de 100 cientistas, para estudar o Mar do Diabo. Depois, a embarcação desapareceu com todos os cientistas, e o Japão declarou a área como zona perigosa.

Refutação
Segundo a investigação de Larry Kusche, essas "embarcações militares" eram embarcações de pesca, e alguns deles se perderam fora do Mar do Diabo, tão longe como perto de Iwo Jima (1000 km ao sul do Japão). Também assinala que, naquela época, a cada ano se perdiam centenas de barcos de pesca ao redor do Japão.

A embarcação japonesa de investigação que Berlitz mencionou, chamado Kaiyo Maru nº 5, com uma tripulação de 31 pessoas a bordo (não 100), foi destruída por uma erupção em 24 de Setembro de 1952, em uma missão de investigação sobre a atividade de um vulcão submarino, o Myōjin-shō, a uns 300 km ao sul do Mar do Diabo. Alguns restos foram recuperados.

Curiosidade
Curiosamente, o Triângulo das Bermudas situa-se diretamente na mesma linha de latitude do triângulo do dragão, 35 graus, levando muitos pesquisadores a acreditar que exista um Buraco de minhoca, um tipo de túnel que poderia ligar o Triângulo das Bermudas com o Triângulo do Dragão, dando a entender que um dos dois triângulos serve como buraco negro e o outro como um buraco branco.

Civilização Maia

A civilização maia foi uma cultura mesoamericana pré-colombiana, notável por sua língua escrita (único sistema de escrita do novo mundo pré-colombiano que podia representar completamente o idioma falado no mesmo grau de eficiência que o idioma escrito no velho mundo), pela sua arte, arquitetura, matemática e sistemas astronômicos. Inicialmente estabelecidas durante o Período pré-clássico (2000 a.C. a 250 d.C.), muitas cidades maias atingiram o seu mais elevado estado de desenvolvimento durante o Período clássico (250 d.C. a 900 d.C.), continuando a se desenvolver durante todo o período pós-clássico, até a chegada dos espanhóis. No seu auge, era uma das mais densamente povoadas e culturalmente dinâmicas sociedades do mundo.







A civilização maia divide muitas características com outras civilizações da Mesoamérica, devido ao alto grau de interação e difusão cultural que caracteriza a região. Avanços como a escrita, epigrafia e o calendário não se originaram com os maias; no entanto, sua civilização se desenvolveu plenamente. A influência dos Maias pode ser detectada em países como Honduras, Guatemala, El Salvador e na região central do México, há mais de 1000 km da área Maia. Muitas influências externas são encontrados na arte e arquitetura Maia, o que acredita-se ser resultado do intercâmbio comercial e cultural, em vez de conquista externa direta. Os povos maias nunca desapareceram, nem na época do declínio no Período Clássico, nem com a chegada dos conquistadores espanhóis e a subsequente colonização espanhola das Américas. Hoje, os maias e seus descendentes formam populações consideráveis em toda a área antiga maia e mantém um conjunto distinto de tradições e crenças que são o resultado da fusão das ideologias pré-colombianas e pós-conquista (e estruturado pela aprovação quase total do catolicismo romano). Muitas línguas maias continuam a ser falados como línguas primárias ainda hoje; o Rabinal Achí, uma obra literária na língua achi, declarada uma obra-prima do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade pela UNESCO em 2005.

As evidências arqueológicas mostram que os maias começaram a edificar sua arquitetura cerimonial há 3000 anos. Entre os estudiosos, há um certo desacordo sobre os limites e diferenças entre a civilização maia e a cultura mesoamericana pré-clássica vizinha dos olmecas. Os olmecas e os maias antigos parecem ter-se influenciado mutuamente.

Os monumentos mais antigos consistem em simples montículos remanescentes de tumbas, precursoras das pirâmides erguidas mais tarde.

Eventualmente, a cultura olmeca ter-se-ia desvanecido depois de dispersar a sua influência na península de Iucatã, na Guatemala e em outras regiões.

Os maias construíram as famosas cidades de Tikal, Palenque, Copán e Calakmul, e também Dos Pilas, Uaxactún, Altún Ha, e muitos outros centros habitacionais na área. Jamais chegaram a desenvolver um império embora algumas cidades-estado independentes tenham formado ligas temporárias, associações e mesmo rápidos períodos de suserania. Os monumentos mais notáveis são as pirâmides que construíram em seus centros religiosos, junto aos palácios de seus governantes. Outros restos arqueológicos muito importantes são as chamadas estelas (os maias as chamam de tetún, ou "três pedras"), monolitos de proporções consideráveis que descrevem os governantes da época, sua genealogia, seus feitos de guerra e outros grandes eventos, gravados em caracteres hieroglíficos.

Os maias tinham economia preponderantemente agrícola embora praticassem ativamente o comércio em toda a Mesoamérica e possivelmente para além desta. Entre os principais produtos do comércio estavam o jade, o cacau, o sal e a obsidiana.

Decadência
Nos séculos VIII e IX a cultura maia clássica entrou em decadência, abandonando a maioria das grandes cidades e as terras baixas centrais. A guerra, doenças, inundações e longas secas, ou ainda a combinação destes fatores são freqüentemente sugeridos como os motivos da decadência.

Existem evidências de uma era final em que a violência se expandia: cidades amplas e abertas foram então fortemente guarnecidas por muradas, às vezes visivelmente construídas às pressas. Teoriza-se também com revoltas sociais em que classes campesinas acabaram se revoltando contra a elite urbana nas terras baixas centrais.

Os estados maias pós-clássicos também continuaram prosperando nos altiplanos do sul. Um dos reinos maias desta área, Quiché, é o responsável pelo mais amplo e famoso trabalho de historiografia e mitologia maias, o "Popol Vuh".

A conquista pelo império espanhol

Mapa da colonização das américas pelo Império espanhol.Os territórios maias foram absorvidos durante o processo de expansão do império asteca por volta do século XV.

Por fim, no ano de 1519, Hernán Cortez inicia a conquista do território asteca, incluindo as regiões anteriormente pertencentes aos maias.

Algumas cidades ofereceram uma grande e feroz resistência; a última cidade estado não foi subjugada pelos espanhóis senão em 1697.

Panorama das descobertas
Cristóvão Colombo, que tomou posse da ilhota (San Salvador) em nome da Coroa de Castela em 12 de outubro de 1492 e vagou pelas ilhas do Haiti, Cuba e Jamaica, julgava tratar-se das costas ocidentais de Cipango (Japão) e Catai (China).

De retorno, a mercadoria mais interessante que trouxe foram habitantes das terras ocidentais, os índios Caraíbas (vendeu 509 deles em Sevilha em 1495 e seu irmão vendeu 300 no ano seguinte em Cádiz) que pela sua nudez e modos logo denunciaram não pertencerem aos reinos das índias, havendo até quem dissesse que nem mesmo descendentes de Adão eram.

Assim, logo se alastrou o preceito de que se chegara apenas nas antilhas ou seja, terra inculta e inóspita a caminho das Índias, razão por que, em 1506, Juan Dias de Solis e Vicente Yáñez Pinzón, quando chegaram ao México, no extremo norte do Iucatã, julgaram tratar-se apenas de mais outra ilha.

Nem no sôfrego desembarque emergencial de um punhado de sobreviventes de uma expedição de Vasco Nuñes de Balboa, em 1511, nas costas do México, nem a chegada de Ponce de León em 1513, mais ao norte, na Flórida, deram notícia dos Maias, que continuaram ignorados mesmo de Fernando Cortez quando se apoderava do Império Asteca no México Central a partir de 1519.

Foi somente em 4 de março de 1517 que a flotilha comandada por Francisco Hernandes de Córdoba – que estava à cata de índios para os escravizar nas fazendas de Cuba) –, fugindo a uma tempestade que já durava dois dias, aportou no norte do Iucatã e logo foi assediada por algumas canoas repletas de maias vestidos em túnicas de algodão e (em razão de suas aparências) os espanhóis logo lhes atribuíram mais razão que os habitantes de Cuba.

As sólidas e grandiosas construções ("casas de cal y canto"), visíveis do mar, inspiraram o nome que os espanhóis deram ao lugar: "Gran Cairo" que evocava a cultura islamita da qual os ibéricos eram tradicionais adversários (recorrentemente chamavam as pirâmides de mesquitas). Tratava-se do primeiro contacto entre as duas civilizações.

Entendendo-se por sinais, os espanhóis aceitaram o convite e desembarcaram no dia seguinte e, após duas horas de marcha continente adentro, foram surpreendidos pelo ataque dos maias no qual, já de início, sucumbiram 15 espanhóis. E sucumbiriam todos, se não fora o uso dos mosquetes que, mais pelo barulho que pelo efeito fatal, pôs os atacantes em fuga.

Nos conta Bernal Diaz de Castilho em sua obra História da Conquista da Nova Espanha, que ficaram horrorizados pelo grande número de ídolos de argila, uns com cabeças monstruosas, mulheres de grande estatura, todos em cenas e gestos diabólicos e que …Gonzales, o padre da expedição, passou os cinco dedos em diversos deles e confiscou todo o ouro que encontrou.

Apresando dois maias, a expedição se fez ao mar novamente e navegou a oeste e sul até chegar na atual Campeche cujas duas grandes torres visíveis ao longe do mar inspiraram o nome Punta de las Mujeres dado ao local.

Aí os espanhóis horrorizaram-se, pois o sacerdote local acabara de praticar um sacrifício, e as paredes, assim como os cabelos do sacerdote, estavam ensopados de sangue (e era preceito rigoroso que não se os podia limpar). O mal estar deve ter ficado explícito e o sacerdote, convocando um grande número de guerreiros, fez os espanhóis entenderem que não eram benvindos: acenderam uma pequena fogueira deram a entender que se eles não se fossem até o fogo se extinguir, iria haver violência.

Cautelosa a tripulação retirou-se e rumou mais para o sul até Champoton onde desembarcaram pois a provisão de água dos navios tinha se acabado e era necessário renová-la. Tentando encher suas pipas e vasilhas num poço do maias, estes os hostilizaram e atacaram por dias a fio, flexando-os a distância do fio das espadas e dos tiros de mosquetes, que já não os assustavam.

Sem outra alternativa, os espanhóis romperam o cerco e fugiram em direção aos navios, abandonando as vasilhas de água. Na fuga, os batéis emborcaram e os espanhóis seguiram meio a nado, meio agarrados aos escombros, e depois foram resgatados.

Da centena de homens do início da expedição, neste embate cinqüenta foram mortos e os que não tiveram suas gargantas cortadas com espadas de madeira encravadas de sílex foram capturados para servirem a futuros sacrifícios, e todos os demais ficaram feridos a exceção de um único soldado que surpreendentemente saiu ileso.

O próprio cronista Bernal Diaz de Castilhos, então com 25 anos, havia levado três flechadas, e o chefe da expedição, Hernandes de Córdoba, veio a falecer das complicações dos ferimentos daqueles combates.

Feitos ao mar sem água potável, com pesadas baixas mas com um punhado de ouro, estes primeiros conquistadores foram o estopim para futuras expedições de outros tantos aventureiros. Assim se iniciava a conquista dos estados maias.

Redescoberta dos maias
As colônias espanholas americanas estavam muito afastadas do mundo exterior, e as ruínas das grandes cidades antigas eram pouco conhecidas exceto pelos locais.

Entretanto, em 1839, o explorador americano John Lloyd Stephens, escutando notícias de ruínas perdidas nas selvas, visitou Copán, Palenque, e outras localidades acompanhado do arquiteto e desenhista Frederick Catherwood.

Seu diário de viagem ilustrado sobre as ruínas incendiaram um forte interesse pela região e sua gente promovendo a assimilação do vínculo com a cultura maia entre os dirigentes locais.

A maioria da população rural contemporânea da Guatemala e Belize é maia por descendência e idioma primário; em áreas rurais do México ainda existe uma cultura maia.

Ainda que as cidades maias estivessem dispersas na diversidade da geografia da Mesoamérica, o efeito do planejamento parecia ser mínimo; suas cidades foram construídas de uma maneira um pouco descuidada, como ditava a topografia e declive particular. A arquitetura maia tendia a integrar um alto grau de características naturais. Por exemplo, algumas cidades existentes nas planícies de pedra calcária no norte do Iucatã se converteram em municipalidades muito extensas enquanto que outras, construídas nas colinas das margens do rio Usumacinta, utilizaram os declives e montes naturais de sua topografia para elevar suas torres e templos a alturas impressionantes. Ainda assim prevalece algum sentido de ordem, como é requerido por qualquer grande cidade.

No começo da construção em grande escala, geralmente se estabelecia um alinhamento com as direções cardinais e, dependendo do declive e das disponibilidades de recursos naturais como água fresca (poços ou cenotes), a cidade crescia conectando grandes praças com as numerosas plataformas que formavam os fundamentos de quase todos os edifícios maias, por meio de calçadas chamadas sacbeob (singular sacbe).

No coração das cidades maias existiam grandes praças rodeadas por edifícios governamentais e religiosos, como a acrópole real, grandes templos de pirâmides e ocasionalmente campos de jogo de bola. Imediatamente para fora destes centros rituais estavam as estruturas das pessoas menos nobres, templos menores e santuários individuais. Entretanto, quanto menos sagrada e importante era a estrutura, maior era o grau de privacidade. Uma vez estabelecidas, as estruturas não eram desviadas de suas funções nem outras eram construídas, mas as existentes eram freqüentemente reconstruídas ou remodeladas.

As grandes cidades maias pareciam tomar uma identidade quase aleatória, que contrasta profundamente com outras cidades da Mesoamérica como Teotihuacán em sua construção rígida e quadriculada.

Ainda que a cidade se dispusesse no terreno na forma em que a natureza ditara, se punha cuidadosa atenção à orientação dos templos e observatórios para que fossem construídos de acordo com a interpretação maia das órbitas das estrelas. Afora os centros urbanos constantemente em evolução, existiam os lugares menos permanentes e mais modestos do povo comum.

O desenho urbano maia pode descrever-se singelamente como a divisão do espaço em grandes monumentos e calçadas. Neste caso, as praças públicas ao ar livre eram os lugares de reunião para as pessoas. Por esta razão, o enfoque no desenho urbano tornava o espaço interior das construções completamente secundário. Somente no período pós-clássico tardio, as grandes cidades maias se converteram em fortalezas que já não possuíam, a maioria das vezes, as grandes e numerosas praças do período clássico.

O sistema de escrita maia (geralmente chamada hieroglífica por uma vaga semelhança com a escrita do antigo Egito, com o qual não se relaciona) era uma combinação de símbolos fonéticos e ideogramas. É o único sistema de escrita do novo mundo pré-colombiano que podia representar completamente o idioma falado no mesmo grau de eficiência que o idioma escrito no velho mundo.

As decifrações da escrita maia têm sido um longo e trabalhoso processo. Algumas partes foram decifradas no final do século XIX e início do século XX (em sua maioria, partes relacionadas com números, calendário e astronomia), mas os maiores avanços se fizeram nas décadas de 1960 e 1970 e se aceleraram daí em diante de maneira que atualmente a maioria dos textos maias podem ser lidos quase completamente em seus idiomas originais. Lamentavelmente, os sacerdotes espanhóis, em sua luta pela conversão religiosa, ordenaram a queima de todos os códices maias logo após a conquista.

Assim, a maioria das inscrições que sobreviveram são as que foram gravadas em pedra e isto porque a grande maioria estava situada em cidades já abandonadas quando os espanhóis chegaram.

Os livros maias, normalmente tinham páginas semelhantes a um cartão, feitas de um tecido sobre o qual aplicavam uma película de cal branca sobre a qual eram pintados os caracteres e desenhadas ilustrações. Os cartões ou páginas eram atadas entre si pelas laterais de maneira a formar uma longa fita que era dobrada em zigue-zague para guardar e desdobrada para a leitura.

Atualmente restam apenas três destes livros e algumas outras páginas de um quarto, de todas as grandes bibliotecas então existentes. Freqüentemente são encontrados, nas escavações arqueológicas, torrões retangulares de gesso que parecem ser restos do que fora um livro depois da decomposição do material orgânico.

Relativamente aos poucos escritos maias existentes, Michael D. Coe, um proeminente arqueólogo da Universidade de Yale disse:

Nosso conhecimento do pensamento maia antigo representa só uma minúscula fração do panorama completo, pois dos milhares de livros nos quais toda a extensão dos seus rituais e conhecimentos foram registrados, só quatro sobreviveram até os tempos modernos (como se toda a posteridade soubesse de nós, baseados apenas em três livros de orações e "El Progreso del Peregrino).

Os maias (ou seus predecessores olmecas) desenvolveram independentemente o conceito de zero (de fato, parece que estiveram usando o conceito muitos séculos antes do velho mundo), e usavam um sistema de numeração de base 20.

As inscrições nos mostram, em certas ocasiões, que trabalhavam com somas de até centena de milhões. Produziram observações astronômicas extremamente precisas; seus diagramas dos movimentos da Lua e dos planetas se não são iguais, são superiores aos de qualquer outra civilização que tenha trabalhado sem instrumentos óticos. Ao encontro desta civilização com os conquistadores espanhóis, o sistema de calendários dos maias já era estável e preciso, notavelmente superior ao calendário gregoriano, muitas vezes reformado depois disto.

Muitos consideram a arte maia da Era Clássica (200 a 900 d.C.) como a mais sofisticada e bela do Novo Mundo antigo. Os entalhes e relevos em estuque de Palenque e a estatuária de Copán são especialmente refinados, mostrando uma graça e observação precisa da forma humana, que recordaram aos primeiros arqueólogos da civilização do Velho Mundo, daí o nome dado à era.

Somente existem fragmentos da pintura avançada dos maias clássicos, a maioria sobrevivente em artefatos funerários e outras cerâmicas. Também existe uma construção em Bonampak que tem murais antigos e que, afortunadamente, sobreviveram a um acidente desconhecido até hoje.

Com as decifrações da escrita maia se descobriu que essa civilização foi uma das poucas nas quais os artistas escreviam seu nome em seus trabalhos.

Pouco se sabe a respeito das tradições religiosas dos maias, a religião ainda não é completamente entendida por estudiosos. Assim como os astecas e os incas, os maias acreditavam na contagem cíclica natural do tempo. Os rituais e cerimônias eram associados a ciclos terrestres e celestiais que eram observados e registrados em calendários separados. Os sacerdotes maias tinham a tarefa de interpretar esses ciclos e fazer um panorama profético sobre o futuro ou passado com base no número de relações de todos os calendários. A purificação incluia jejum, abstenção sexual e confissão. A purificação era normalmente praticada antes de grandes eventos religiosos. Os maias acreditavam na existência de três planos principais no cosmo: a Terra, o céu e o submundo.

Os maias praticavam a sacrificação de humanos e animais como forma de renovar ou estabelecer relações com o mundo dos deuses. Esses rituais obedeciam diversas regras. Normalmente, eram sacrificados pequenos animais, como perus e codornas, mas nas ocasiões muito exepcionais (tais como adesão ao trono, falecimento do monarca, enterro de algum membro da família real ou períodos de seca) aconteciam sacrificíos de humanos. Acredita-se que crianças eram muitas vezes oferecidas como vítimas sacrificiais porque os maias acreditavam que essas eram mais puras.

Os deuses maias não eram entidades separadas como os deuses gregos. Também não existia a separação entre o bem e do mal e nem a adoração de somente um deus regular, mas sim a adoração de vários deuses conforme a época e situação que melhor se aplicava para aquele deus.

A arquitetura maia abarca vários milênios; ainda assim, mais dramática e facilmente reconhecíveis como maias são as fantásticas pirâmides escalonadas do final do período pré-clássico em diante. Durante este período da cultura maia, os centros de poder religioso, comercial e burocrático cresceram para se tornarem incríveis cidades como Chichén Itzá, Tikal e Uxmal. Devido às suas muitas semelhanças assim como diferenças estilísticas, os restos da arquitetura maia são uma chave importante para o entendimento da evolução de sua antiga civilização.

Um aspecto surpreendente das grandes estruturas maias é a carência de muitas das tecnologias avançadas que poderiam parecer necessárias a tais construções. Não há notícia do uso de ferramentas de metal, polias ou veículos com rodas. A construção maia requeria um elemento com abundância, muita força humana, embora contasse com abundância dos materiais restantes, facilmente disponíveis.

Toda a pedra usada nas construções maias parece ter sido extraída de pedreiras locais; com maior freqüência era usada pedra calcária, que, ainda que extraída e exposta, permanecia adequada para ser trabalhada e polida com ferramentas de pedra, só endurecendo muito tempo depois.

Além do uso estrutural de pedra calcária, esta era usada em argamassas feitas do calcário queimado e moído, com propriedades muito semelhantes às do atual cimento, geralmente usada para revestimentos, tetos e acabamentos e para unir as pedras apesar de, com o passar do tempo e da melhoria do acabamento das pedras, reduzirem esta última técnica, já que as pedras passaram a se encaixar quase perfeitamente. Ainda assim o uso da argamassa permaneceu crucial em alguns tetos de postes e vergas sobre portas e janelas (dintel).

Quando se tratava das casas comuns, os materiais mais usados eram as estruturas de madeira, adobe nas paredes e cobertura de palha, embora tenham sido descobertas casas comuns feitas de pedra calcária, senão total mas parcialmente. Embora não muito comum, na cidade de Comalcalco, foram encontrados ladrilhos de barro cozido, possivelmente solução encontrada para o acabamento em virtude da falta de depósitos substanciais de boa pedra.



UFOs invadem os céus do México

Duas novas frotas de UFOs foram filmadas sobre a cidade do México no dia 11 de abril de 2005, pelo observador Arturo Robles Gil, aumentando as expectativas em torno da incomum onda de UFOs registrada recentemente sobre a cidade mais populosa do mundo. Um mistério que mantém o povo mexicano num estado misto de excitação e incerteza. Os avistamentos aconteceram em plena luz do dia e começaram com uma formação de sete objetos. Todos eles emitindo uma luminosidade branca e com a forma esférica. Gil fez um zoom sobre um dos objetos e o descreveu como uma intensa fonte luminosa, parecidos com uma bola de plasma.







Nesse momento, um dos objetos saiu da formação e começou a executar manobras em volta dos outros, como se fosse controlado por alguma força inteligente. Gil focou o objeto e, desta maneira, ficou claro e bem definido o trajeto que ele estava fazendo em torno dos outros. Com certeza, uma imagem muito intrigante. Mas isso não era tudo, e uma atividade ainda mais espetacular estava para acontecer. Após cerca de 15 minutos, e ainda filmando os sete objetos, Gil baixou a câmera por um segundo para descansar o braço, virando a cabeça para o lado. Foi quando ele teve uma grande surpresa: uma enorme frota de UFOs estava se aproximando.

Ele apontou a câmera para os novos objetos e continuou a filmar. "Eram mais de 100 objetos luminosos no céu, talvez duas centenas. Foi simplesmente espetacular!", disse. O vídeo mostra uma tela cheia de objetos luminosos voando em perfeita formação e contrastando com o céu azul e as nuvens brancas numa cena difícil de se acreditar. Essa nova evidência é considerada uma das mais importantes até agora, junto com as imagens de 10 de julho de 2004, em Guadalajara, filmadas por Miguel Avila e Miguel Dominguez.









O misterioso fenômeno de frotas de UFO que tem acontecido no nosso país, com uma enorme quantidade de objetos no céu, tem sido chamado de "A invasão silenciosa". Esse novo vídeo de Gil, foi transmitido pela televisão nacional no último domingo, dia 24 de abril, durante o programa de TV Los grandes Misterios [Os grandes mistérios] apresentado por Jaime Maussán. Nesse mesmo momento um novo vídeo, feito em Torreon, Coahuila, estava sendo exibido. Ele mostrava uma outra frota de UFOs com, pelo menos, uns 50 objetos no céu, numa formação similar àquelas apresentadas pelas outras frotas já filmadas sobre a Cidade do México. Tal filmagem foi feita no dia 30 de março de 2005 e enviada pela própria testemunha, Guillermo Ortiz.

O fenômeno das frotas de UFOs tem atraído a atenção e o interesse das redes de TV nos EUA, e uma equipe de TV japonesa está a caminho para fazer um documentário sobre esses avistamentos, entrevistar as testemunhas, pesquisadores e as pessoas nas ruas. O interesse reflete a real situação dos avistamentos de UFOs sobre o território mexicano, um tema que sempre fascinou a mídia internacional. As nossas investigações sobre esses incidentes incomuns continuam. Estamos estudando e analisando cada informação, as testemunhas e as evidências gráficas.







O número de ocorrências que temos com esse fenômeno de frotas de UFOs é certamente grande e as manifestações filmadas recentemente sugerem que ele está crescendo ainda mais, por razões desconhecidas. Apesar dos intensos estudos realizados sobre as frotas, os nossos esforços ainda não permitiram chegar a nenhuma conclusão e o fenômeno continua um completo enigma.

Fonte: http://www.ufo.com.br/



Ufologia na Antiguidade

Abaixo segue uma série de pinturas e desenhos que sugerem o contato do ser humano com os OVNI´s a mais tempo do que se imagina.


Pintura de Tiziano Vecellio, entitulada "Arianna e Bacco" (1520-1523), está exposta na Galeria Nacional de Londres.







De um manuscrito do Século XII chamado Annales Laurissenses. Retrata um UFO sobrevoando, no ano de 776 d.C., durante o cerco do Castelo Sigiburg, na França. Os Saxões sitiaram e renderam o povo francês. Os dois expedicionários da Cruzada lutavam, quando de repente um grupo de discos flamejantes apareceu planando sobre o topo da Igreja. Os Cruzados então bateram em retirada, temendo que aqueles objetos estivessem protegendo o povo da França.








A pintura abaixo, do Século VX, é de Domenico Ghirlandaio (1449-1494), chama-se The Madonna with Saint Giovannino. Está exposta no Palazzo Vecchio como parte da coleção de Loeser. Acima do ombro de Maria está um objeto em forma de disco. Em close, podemos ver um homem (com um cachorro acompanhando-o) olhando para o estranho objeto no céu.












Imagem extraída do livro Micromégas de 1752, do grande escritor Voltaire (1684-1778).







Esta é uma pintura encontrada na caverna de Fergana, Uzbequistão, é datada de 2.000 anos antes de Cristo. O ufologista americano Bob Dean acredita ser um astronauta do espaço segurando um objeto em forma de disco, talvez um dispositivo de comunicação. No centro da pintura, há um pequeno ser com duas antenas protuberantes em seu elmo, parado embaixo de um UFO que emite um jato de fumaça.







Essas são ilustrações de um livro de Lt. Grey, chamado Journals of Two Expeditions of Discovery in North-West and Western Australia 1837, 1838, & 1839. Ele liderou uma expedição no Século XIX, à procura de pinturas rupestres em algumas cavernas próximas ao Rio Glenelg, região de Kimberley, norte da Austrália. Esses seres são chamados de Wandjina pelos aborígenes que os pintaram.







Esta pintura abaixo, na caverna de Val camonica, Itália, data de 15.000 anos atrás. Parece descrever dois seres em trajes de proteção segurando estranhos apetrechos.







Esses dois exemplos de arte incrustada na rocha são oriundos de Toro Muerto, no Peru. Calcula-se que tenha de 12.000 a 14.000 anos de idade. Note que os seres têm uma espécie de halo ou diadema na cabeça (compare com a foto de Val Camonica, logo abaixo). Também, na figura da direita há um tipo estranho objeto à esquerda do estranho ser. Seria... um UFO?







As imagens abaixo estão em Kimberley, Austrália. São pinturas rupestres de aborígenes australianos, possivelmente de 5000 anos. Acredita-se que representam sua crença nos seres extraterrenos.







A imagem abaixo entitulada O Batismo de Cristo é do artista flamenco Aert De Gelde. Pintado em 1710, está em exposição no Museu Fitzwilliam, em Cambridge. O objeto em forma de disco lançando jatos de luz sobre João e Jesus.







Mais rodas no céu... Esta pintura mostra um UFO sobrevoando Hamburgo, Alemanha em 4 de novembro de 1697. Os objetos foram descritos como "duas rodas brilhantes".







A pintura abaixo pertence a Bonaventura Salimbeni entitulada Glorificação da Eucaristia, pintada em 1600. Nota-se o dispositivo do satélite Sputnik. Exposta na Capela de São Lourenço, em São Pedro.







Pintura em madeira encontrada próxima ao Castelo do Conde Dotremond, Bélgica. Moisés está recebendo as tábuas enquanto vários objetos se movem no céu perto dele. Não se tem conhecimento da data da obra e o artista







A pintura abaixo é de Carlo Crivelli (1430-1495) e é denominada A Anunciação de Santo Emídio (1486, está exposta na Galeria Nacional de Londres. Em close, vê-se claramente um objeto em forma de disco brilhando e lançando um feixe de luz em direção à coroa na cabeça de Maria.







A pintura abaixo é de Paolo Uccello (1396-1475) cujo título é La Tebaide, pintada entre 1460-1465. Repare no lado direito da pintura um objeto vermelho em forma de UFO, aparentemente fazendo uma manobra no ar, próximo a Jesus Cristo. Pintura exposta na Academia de Florença, Itália.







Os dois objetos voadores são parte de um afresco entitulado A Crucificação, pintado em 1350. Eles estão localizados sobre o altar do Monastério Visoki Decani em Kosovo, Ioguslávia.







Essas duas peças de tapeçaria foram criadas no Século XIV. Ambas descrevem a vida de Maria. Objetos em forma de chapéus podem ser claramente visto em ambas as peças, que estão expostas na Basílica Francesa de Notre Dame em Beaune, Burgandy. A primeira foi criada em 1330. A segunda é entitulada de The Magnificent












Esta pintura detalha o evento ocorrido em 7 de agosto de 1566, sobre a torre de Basel, Suíça. Diante de várias testemunhas, esferas apareceram ao nascer do sol e "muitas se tornaram vermelhas e intumescidas, depois pareciam consumir-se até finalmente desaparecer" escreveu Samuel Coccius no jornal local na data mencionada acima.








Ex agente da CIA revela segredos sobre OVNIS

DECLARAÇÃO DE JOHN LEAR







29 de Dezembro de 1987
John Lear (JL) , um capitão de grande Companhia Aérea dos EUA, já voou com mais de 160 aeronaves diferentes, sobre mais de 50 países. Ele possui 17 recordes mundiais em velocidade com um Lear Jet, e é o único piloto comercial a possuir o certificado de piloto cedido pela Administração Federal de Aviação. JL já voou pelo mundo em missões para a CIA e outras agências do governamentais, foi o designer do Lear Jet. JL começou a interessar-se pelo fenômeno UFO, 13 meses após falar com o Pessoal da USAF. Foi testemunha do pouso de uma nave em Bentwaters AFB, próxima a Londres, Inglaterra, e três pequenos ALF's (Alien Life Forms) andaram até o comandante da base:
Nota p/ a imprensa:
O Governo dos EUA continua a usar o seu pessoal treinado e profissional a suprimir a informação que se segue. A sua cooperação ao longo desses 40 anos passados excedeu suas mais selvagens expectativas e nós dizemos a você:
"O Sol não gira em torno da Terra"
"O governo dos EUA vêm tendo negociações com pequeninos extraterrestres cinzas por algo em torno de 20 anos"
A primeira verdade fez com que Giordano Bruno fosse queimado em 1600 d.C. por propor que isso era a realidade. A segunda verdade vêm causando a morte das pessoas do estado e da publicidade que tentam contar o que sabem.
Mas a primeira verdade foi contada. A igreja foi bem sucedida em suprimir essa informação por mais de 200 anos.
Agora, aproximadamente a 400 anos depois que a primeira verdade foi contada, nós nos deparamos com mais um fato chocante. A "horrible truth" (verdade horrível) é mais horrível do que o governo jamais imaginou.
Em sua intenção em defender a democracia, o seu governo vendeu você aos alienígenas. E aqui está como isso aconteceu. Mas antes de começar. Eu gostaria de oferecer uma palavra em defesa aos que nos venderam. Eles tinham as melhores das intenções.
A Alemanha havia recuperado um "disco voador" em 1936. General James H. Doolittle foi mandado à Suíça para investigar um OVNI caído próximo à Spitzbergen.
A "verdade horrível" é conhecida por um número bem limitado de pessoas: Eles eram pequenas e feias criaturas com braços em posição de reza e avançados em bilhões de anos à nossa tecnologia. Do grupo original, primeiro a aprender a "verdade horrível", muitos cometeram suicídio, o mais elevado era o General James V. Forrestal, que pulou para a morte de uma janela do décimo sexto andar de um hospital. Os registros médicos do General Forrestal estão selados até hoje.

O Presidente Truman colocou uma tampa sobre o segredo e apertou os parafusos para que o público geral pensasse que os discos voadores eram uma brincadeira. Ele tinha uma grande surpresa para eles.
Em 1947, Presidente Truman estabeleceu um grupo com os 12 mais altos militares e cientistas. Eles foram conhecidos como MJ-12. O grupo ainda existe hoje, mas os seus membros originais não são mais os mesmos. O último do grupo a morrer foi Gordon Gray, secretário formado do exército, em 1984. Quando um membro estava para deixar o grupo, eles apontavam um novo membro para preencher a posição. Há bastante especulação de que o grupo conhecido como MJ-12 tenha expandido para muitos mais membros.
Tiveram vários casos de queda de discos voadores na década de 40, um em O Caso Roswell, Novo México; um em Aztec, Novo México, e um próximo a Laredo, Texas, a cerca de 30 milhas a dentro da fronteira mexicana.
Considere, se você pode, a posição do governo dos EUA agora. Eles conseguiram atingir a posição de nação mais poderosa do mundo, produziram a bomba atômica, um feito estupendo, a URSS demorou mais 4 anos para desenvolver a dela, se somente com a ajuda dos traidores da democracia. Eles construíram um avião a jato capaz de romper a barreira do som. Eles construíram aviões com alcance intercontinental, capazes de carregar ogivas atômicas. Agora imagine como essas pessoas devem ter ficado em pânico, da mesma forma como ficou o público quando Orson Wells transmitiu via rádio: "A Guerra dos Mundos" em 1938. Imagine o choque desses lideres quando viram os corpos dessas criaturas franzinas, com grandes olhos, pele semelhante à de lagartos e unhas/garras encobertas de tecido que funcionavam como dedos. Imagine o pavor quando determinaram o quando esses "discos voadores" eram poderosos, e quando descobriram que nenhum componente deles tinha similar na Terra, e que eles voavam sem precisar de turbinas ou partes móveis; imaginando isso é a única forma de você compreender porque o governo utilizou-se de toda essa artimanha para esconder esses fatos, utilizando até mesmo de "força mortal".
Essa encobertação tão bem sucedida que até em 1985 quando um cientista sênior do Laboratório de Propulsão à Jato em Pasadena, Califórnia, Dr. Al Hibbs, pode ver um vídeotape com um enorme "disco voador" e escreveu o seguinte: "Eu não possuo assumir nada ao fenômeno UFO sem antes obter maior informação".

Em julho de 1952, o pânico tomou conta do governo, quando um esquadrão de OVNIS voaram sobre Washington D.C., e sobrevoaram a Casa Branca, o Capitólio e o Pentágono. Eles usaram de toda a imaginação e intimidação disponíveis pararemover essas lembranças da memória do público.
Diversos avistamentos ocorreram durante a Guerra da Coréia e muitos OVNIS foram recuperados pela força aérea. Muitos estão guardados na Base da Força Aérea Wright-Patterson, os discos são guardados nas bases aéreas mais próximas do local da queda.
Um "disco voador" é enorme e enorme também são os problemas lógicos para o seu transporte, para transportar um "disco voador" já houve casos em que o governo comprou fazendas inteiras, derrubou árvores e bloqueou grandes estradas, e utilizaram grandes veículos para muitas vezes transportar naves com centenas de metros de diâmetro.
Em 30 de abril de 1954, a primeira comunicação entre esses ALF's e o governo dos EUA teve lugar na Base da Força Aérea Holloman, em Novo México. Três "discos" pousaram e prepararam a área para uma troca entre os alienígenas e oficiais da inteligência dos EUA.
Durante o período de 1969-1971, MJ-12 representando o governo dos EUA fez um acordo com as criaturas, chamadas EBE's (extraterrestrial biological entities, nome dado por Detley Bronk, membro original do MJ-12 e sexto presidente da Universidade Johns Hopkins). O "acordo" tratava-se na troca de tecnologia que eles forneceriam para nos, e nós deveríamos "ignorar" as abduções e esconder os fatos. Os EBE's asseguraram ao MJ-12 que as abduções eram meramente para monitorar o desenvolvimento das civilizações.

Em fato, os propósitos das abduções eram:
(1) A inserção de uma esfera de 3 mm através da cavidade nasal, no cérebro do abduzido, esse dispositivo é usado para monitoração biológica, localização, e controle do abduzido.
(2) Implementação da "Posthypnotic Suggestion" para liberar uma determinada reação durante um tempo específico, a atuação dessa costuma ocorrer nos próximos 2 ou 5 anos.
(3) Exterminação de muitas pessoas, assim eles possuíam fontes de materiais biológicos e substâncias.
(4) Exterminação de indivíduos que representem problemas à continuidade de suas atividades.
(5) Aprimorar os experimentos de engenharia genética.
(6) Fertilização das fêmeas humanas e posterior terminação da gravidez para assegurar a segurança da criança híbrida.
O governo dos EUA não imaginava em quais conseqüências chegariam os termos desse "acordo". Eles acreditavam que as abduções eram essencialmente benignas, eles meramente insistiram que uma lista dos abduzidos deveria ser fornecida ao MJ-12 e ao Conselho de Segurança Nacional.
Os EBE's possuem uma desordem genética em seu sistema digestivo, que é atrofiado e pouco funcional. Muitos especulam que eles foram envolvidos em vários tipos de acidentes ou guerras nucleares. Assim, para se autosustentar, eles usam secreções de enzimas e hormônios obtidos de tecidos que eles removem dos humanos e animais. (Nota: Vacas e homens são geneticamente similares. Se o evento de uma catástrofe nacional ocorresse, o sangue das vacas poderia ser usado pelos humanos.)
As secreções obtidas são então misturadas com peróxido de hidrogênio e aplicado na pele. O corpo então absorve a solução, e também excreta os resíduos pela pele. As mutilações de gado prevaleceram durante o período de 1973 a 1983. As mutilações incluíam a remoção dos testículos, retos descentralizados do cólon, olhos, língua e garganta removida cirurgicamente com extrema precisão, algo que não seria possível de ser feito no campo, em tão pouco tempo. Em muitas dessas mutilações, o sangue havia sido todo drenado. O mesmo acontecia nas mutilações humanas, uma das primeiras foi com o Sargento Jonathan P. Louette, no base de Testes de Alcance de Mísseis de White Sands, em 1956, ele foi encontrado três dias após um Major da Força Aérea ter testemunhado a sua abdução por um objeto em forma de próximo ao local de queda dos mísseis. Sua genitália fora removida, seu reto foi descentralizado em preciso processo cirúrgico de "plugamento" de algo ao seu cólon, olhos foram removidos assim como todo o seu sangue, sem nenhum colapso cardiovascular. Muitas evidência, provam que os processos cirúrgicos são realizados na vítima, animal ou humano, ainda em vida.
As várias partes do corpo são levadas para vários laboratórios subterrâneos, um deles, localiza-se na pequenina cidade de Dulce, Novo México. Essa instalação ocupada pela CIA e Alienígenas, é descrita como sendo enorme.

Após o primeiro acordo, Groom Lake, um dos centros de testes mais secretos da nação, ficou fechado por um período em torno de um ano, entre 1972 e 1974, é uma instalação subterrânea construída para ajudar os EBE's. A tecnologia "barganhada" foi instalada lá, mas só podia ser operada pelos EBE's. O que se diz, é que essa tecnologia adquirida, não pode ser usada contra os EBE's, eles se precaveram.
Durante o período entre 1979 e 1983, algo não planejado pelo MJ-12 acabou acontecendo. Eles ficaram sabendo que mais pessoas estavam sendo abduzidas do que era relatado na lista de abduções, em adição, ficou-se sabendo que em várias nações, estavam desaparecendo crianças, que serviam de fonte de extração de secreções e outras partes requeridas pelos et's.
Em 1979 houve uma disputa entre as espécies pelo controle do Laboratório Dulce. Um grupo de forças especiais do exército foi chamada, na tentativa de libertar o máximo de pessoas em cativeiro na instalação, de acordo com uma fonte, 66 soldados foram mortos e nosso pessoal não foi libertado.
Em 1984, o MJ-12 estava em completo terror pelo erro de terem feito acordos com os EBE's. Eles promoveram sutilmente os filmes "Contatos Imediatos do Terceiro Grau" e "E.T." para dar ao público uma impressão de que os alienígenas são benevolentes e que eles são nossos "amigos do espaço". O MJ-12 "vendeu" os EBE's ao público, e agora eles estavam à face de que era o oposto do que eles "venderam". Em adição, um plano foi formulado em 1968 para fazer o público se precaver da existência dos alienígenas entre nós, vinte anos depois culminou em diversos documentários a serem lançados entre 1985-1987, o que acabou nunca acontecendo. O documentário tentava mostrar a história e intenções dos EBE's. A descoberta da "Grande Decepção" pôs esse plano e sonhos do MJ-12 em completa confusão e pânico.
Numa reunião, parte do pessoal do MJ-12 queria contar tudo ao público, todos os esquemas e trapaças ao público, afim de obter o perdão e ajuda do povo. Mas a grande maioria do MJ-12 achava que não havia cominho para apaziguar as coisas e não seria prático excitar o público com a "Horrible Truth" e o melhor plano é continuar a desenvolver uma arma que pudesse ser usada contra os EBE's, com o disfarce de "SDI", a Strategic Defense Initiative, não tinha nada haver com o sistema de defesa contra possíveis ataques nucleares dos Russos; Dr. Edward Teller, "pai da bomba-H" estava presente nos túneis de testes em Nevada Test Site (Sítio de Testes em Nevada), dirigindo os trabalhadores e associados com palavras de um homem "possesso", a ele fora apresentado aos membros do MJ-12, como o dr. Henry Kissinger, Almirante Bobby Inman, e possivelmente o Almirante Poindexter; e a ele foi contada a "Horrible Truth" fazendo-o associar-se ao MJ-12.

Antes da "Grande Decepção" ser descoberta, um acordo meticuloso havia sido feito para liberar informações ao grande público, diversos documentários e vídeo tapes haviam sido feitos. William Moore, baseado em suas pesquisas, escreveu "O Caso Roswell Incident", um livro publicado em 1980 com detalhes da queda, recuperação e subsequente encobrimento de um UFO com 4 corpos de alienígenas, no Novo México, existe um vídeo tape de dois agentes de imprensa entrevistando um militar associado ao MJ-12, esse militar responde questões relativas ao MJ-12 e a encobertação, a recuperação de vários discos voadores e a existência de um alienígena vivo (um dos 3 alienígenas em vida, nomeados de EBE-1, EBE-2 e EBE-3, estão em uma instalação chamada YY-II em Los Alamos, Novo México. A única outra instalação desse tipo, segura eletromagneticament e, é a Edwards Air Force Base em Mojave, California). Os nomes dos oficiais previamente mencionados por poucos são: Harold Brown, Richard Helms, Gen. Vernon Walters, JPL's Dr. Lew Allen and Dr. Theodore von Karman estes nomes integram a atual pasta de membros do MJ-12, entre outros.
Esse militar relata o fato de os EBE's afirmarem que eles é que criaram Jesus Cristo. Os EBE's possuem uma espécie de gravador, onde está gravada as principais épocas da história da Terra, esse dispositivo exibe as "filmagens" sob a forma de holograma, por isso torna-se difícil filmálos com métodos convencionais, mas a crucificação de Cristo foi filmada e incluída no filme que deveria ser mostrado ao público. Os EBE's afirmam ter criado Cristo, isso na visão da "Grande Decepção" poderia romper os valores tradicionais e causar reações indeterminadas.
Outro videotape mostra uma "entrevista" com um EBE, como os EBE's comunicam-se telepaticamente, um Coronel da Força Aérea serve como intérprete. Pouco antes da "correção" no material estocado, em 1987, diversos homens da imprensa, incluindo Bill Moore, foram convidados a Washington D.C., para pessoalmente filmar o EBE em um tipo similar de entrevista, e distribuir o filme ao público, aparentemente isso não aconteceu.
Se o governo não nos conta a verdade, é porque uma invasão EBE já está acontecendo, já houveram milhares de abduções, temos diversas bases alienígenas espalhadas pelo mundo, seria isso os preparativos para uma grande movimentação de EBE's? Não imagine essa invasão, com os ET's desembarcando de naves com armas laser, mas sim numa invasão muito bem planejada, que vem sendo executada ao longo de milhares de anos...
Texto original de John Lear


Os Crânios de Cristal

Os crânios de cristal foram encontrados no México, América Central e América do Sul e são uma das maiores descobertas arqueológicas do século XX. Cada peça foi esculpida em um único bloco de cristal por volta do ano 1.000 a.C., com uma perfeição de detalhes que só poderia ser repetida pela tecnologia atual.







O peso médio de cada crânio é de 5 quilos, com as dimensões de 13 cm de altura, 13 cm de frente e 18 cm de profundidade. Ao todo são 13 peças, hoje espalhadas por museus de todo mundo.

As teorias sobre quem teria confeccionado os crânios apontam desde os Aztecas até inteligências extraterrestres, mas ainda não podemos ter a menor idéia de 'como' eles fizeram isso.Muitas pessoas acreditam que os crânios são capazes de transmitir e absorver "vibrações", agindo como condutores de energia psíquica.
Sem dúvida, a mais famosa e enigmática peça de cristal antigo descoberta até agora, é o Crânio de Cristal de Mitchell Hedges. Um dia, em 1927 o explorador F. A. Mitchell Hedges estava limpando o entulho do topo de um templo em ruínas na cidade maia de Lubaantum, localizada nas Honduras britânicas, atualmente Belize, quando sua filha Ana, de 17 anos, que o havia acompanhado, viu algo brilhando na poeira abaixo. Ana encontrou um crânio finamente entalhado e polido, feito de cristal de rocha, em que faltava a parte da mandíbula. Três meses depois, ela localizou a mandíbula numa escavação a 25 pés do primeiro local.
Ele corresponde aproximadamente em tamanho ao crânio humano, com detalhes quase perfeitos, mesmo restaurando o crânio com as proeminências globulares, que são características de uma mulher.

Em 1970, o conservador e restaurador de arte Frank Dorland teve permissão para submeter o crânio de cristal a testes conduzidos nos Laboratórios Hewlet Packard em Santa Clara, Califórnia. Destes testes e de estudos cuidadosos feitos pelo próprio Dorland, o crânio revelou muitas anomalias. Quando submerso em álcool benzílico, com um feixe de luz passando através, tanto o crânio como a mandíbula vieram do mesmo bloco de quartzo. O que impressionou muito as pessoas envolvidas no teste é que eles perceberam que o crânio havia sido entalhado com total desrespeito ao eixo natural do cristal no quartzo.
Na cristalografia moderna, o primeiro procedimento é sempre determinar o eixo, para prevenir fraturas e quebras durante o processo subsequente de moldar a forma. Então, parece que quem fez o crânio empregou métodos pelos quais essas preocupações não são necessárias.
O artista desconhecido também não usou instrumentos metálicos. Dorland não conseguiu encontrar sinais de qualquer metal que deixasse marcas no cristal quando o analisou com um microscópio muito potente. Na verdade, a maioria dos metais não teria sido efetiva, pois o cristal tem uma gravidade específica de 2.65 e um fator de dureza Mhos de 7. Em outras palavras, mesmo um canivete moderno não pode fazer uma marca nele.

A partir de minúsculos padrões no quartzo próximos das superfícies esculpidas, Dorland determinou que o crânio foi primeiramente cinzelado em uma forma rudimentar, provavelmente com o uso de diamantes. O aperfeiçoamento da forma final, a lapidação e o polimento, conforme acredita Dorland, foi feito por inúmeras aplicações de soluções de água e areia de cristal de silicone. O grande problema está em que, se este fosse o processo usado, isso significaria que haveria necessidade de um total de 300 anos terrestres de trabalho contínuo para a confecção do crânio. Devemos aceitar este fato praticamente inimaginável ou admitir o uso de alguma forma de tecnologia perdida na criação do crânio e de que atualmente não há nenhuma tecnologia equivalente.







O enigma do crânio, entretanto, não termina aqui. Os arcos zigomáticos (o arco ósseo que se estende ao longo dos lados e parte frontal do crânio) são precisamente separados da peça do crânio e agem como tubos de luz, usando princípios similares aos da óptica moderna, para canalizar luz da base do crânio para os orifícios oculares. Estes, por sua vez, são pequenas lentes côncavas que também transferem luz de uma fonte abaixo, para a parte superior do crânio. Finalmente, no interior do crânio, está um prisma e minúsculos túneis de luz, pelos quais os objetos que são colocados abaixo do crânio são ampliados e aumentam o brilho.

Richard Garvin, autor de um livro sobre os crânios de cristal, acredita que o crânio foi desenhado para ser colocado sobre um feixe de luz voltado para cima. O resultado, com as várias transferências de luz e efeitos prismáticos, iluminaria todo o crânio e faria com que os orifícios se tornassem olhos brilhantes. Dorland realizou experimentos usando esta técnica e relatou que o crânio “se acende” como se estivesse pegando fogo.

Um outro achado sobre o crânio de cristal revela conhecimento de pesos e pontos de fulcro. A peça da mandíbula se encaixa precisamente no crânio por dois orifícios polidos, que permitem que a mandíbula se mova para cima e para baixo.

O próprio crânio pode ser balanceado exatamente onde dois pequenos orifícios são trespassados de cada lado de sua base, que provavelmente antes continham suportes de suspensão. O equilíbrio nestes pontos é tão perfeito que a menor brisa faz com que o crânio balance para a frente e para traz, com a mandíbula abrindo e fechando como contra-peso. O efeito visual é o de um crânio vivo, falando e articulando.

A questão, é claro, é - para que propósito isto serve? Ele foi apenas desenhado pelo seu artista como um brinquedo inteligente ou peça de conversação ou ainda, como acredita Dorland, ele seria usado como um instrumento oracular, através dos estranhos fenômenos associados ao crânio de cristal, que desafiam explicações lógicas.

Observadores relataram que, por razões desconhecidas, o crânio mudará de cor. Às vezes, a parte frontal do crânio fica enevoada, parecendo algodão branco. Outras vezes ele se torna perfeitamente claro, como se o espaço interior desaparecesse num vácuo. Num período de 5 a 6 minutos, um ponto escuro frequentemente começa a se formar no lado direito e lentamente escurece todo o crânio, depois vai desaparecendo, tão misteriosamente como chegou.

Outros observadores viram cenas estranhas refletidas nos orifícios dos olhos, cenas de edifícios e outros objetos, mesmo quando o crânio está apoiado sobre um fundo preto. Outros ainda ouviram ruídos emanando de dentro e, ao menos em uma ocasião, um brilho distinto rodeou o crânio como uma aura por mais de seis minutos, sem que houvesse qualquer fonte de luz conhecida.

A soma total do crânio parece alterar todos os 5 sentidos físicos do cérebro. Há mudanças de cor e de luz, ele emite odores, cria sons, proporciona sensações de calor e de frio para aqueles que o tocam, mesmo quando o cristal havia permanecido a um temperatura física de 21°C sob todas as condições e produziu até sensações de sede e às vezes de gosto em poucos casos. Dorland é de opinião que o que está ocorrendo em todos estes fenômenos é que o “cristal estimula uma parte desconhecida do cérebro, abrindo uma porta psíquica para o absoluto”. Ele observa: “os cristais emitem continuamente ondas de rádio. Desde que o cérebro faz a mesma coisa, eles interagem naturalmente”. Ele percebeu também que ocorrências periódicas no crânio de cristal são devidas às posições do Sol, da Lua e dos planetas no céu.

A pesquisadora Marianne Zezelic concorda que o crânio foi usado primariamente para estimular e amplificar as capacidades psíquicas nos que o manuseavam. Ela observa: “O cristal serve como um acumulador de magnetismo terrestre. Quando se olha fixamente o cristal, os olhos entram numa relação harmônica, estimulando o magnetismo coletado naquela porção do cérebro conhecida como cerebelo. O cerebelo portanto se torna um reservatório de magnetismo que influencia a qualidade do fluxo magnético através dos olhos, originando assim um fluxo contínuo de magnetismo entre o observador e o cristal. A quantidade de energia que entra no crânio eventualmente aumenta numa tal proporção que afeta os polos do cérebro, uma região que se estende logo acima dos olhos, contribuindo para o fenômeno psíquico”.

Indo além, Tom Bearden, um especialista no campo de estudos psicotrônicos, acredita que, em mãos de um mediador qualificado e focalizador mental, o crânio de cristal também serviu, não somente como veículo para transformar o campo de energia vital em energia eletromagnética e noutros efeitos físicos, mas também auxiliou na cura, pela alteração de sua ressonância cristalina para combinar com as freqüências da mente e do corpo do paciente, e afetando as energias curadoras no crânio, que então se manifestaria no campo áurico do paciente. O crânio seria usado portanto como um amplificador e um transmissor de forças de energia psíquicas e da terra.

Observando a soma total de habilidades e conhecimento incorporados a respeito do crânio Mitchell-Hedges, a ciência moderna tropeça na maneira de explicar isto. O autor Richard Garvin sumarizou os achados com estas palavras: “É virtualmente impossível hoje – num tempo em que os homens escalaram montanhas na lua – duplicar este achado. Somente as lentes, os tubos de luz e os prismas apresentam uma competência tecnológica que a raça humana adquiriu apenas recentemente. Na verdade, não há ninguém no globo atualmente que poderia tentar duplicar a escultura. Não seria uma questão de aptidão, paciência e tempo. Simplesmente seria impossível. Como um cristalógrafo da Hewlett-Packard disse: “Essa coisa simplesmente não poderia existir”.
Mas existe e enquanto não podemos explicá-los em termos de qualquer forma de tecnologia conhecida, podemos explicá-los somente como produto de uma tecnologia muito mais adiantada que a nossa, mas que desapareceu e foi esquecida há muito tempo – a tecnologia de uma Idade de Ouro.


800 Km de subterrâneos Maias

O Coronel Percy Fawcett desapareceu, segundo se acredita, lá pelas imediações da Serra do Roncador, Mato Grosso, onde até os dias atuais os chamados Discos Voadores têm um notável ponto de atividades. Essa serra, diga-se de passagem, tem este estranho nome pelo fato de as pedras "roncarem" - existem algumas tribos de índios dotados de pele branca e também portadores de feições não condizentes com os padrões tradicionais. Por outro lado, essas regiões malditas, e portanto tabus, onde precisamente se situam tais pirâmides e outros bizarros monumentos, já sabemos que os radares de penetração subterrânea descobriram uma vasta rede de profundos túneis e galerias que atingem cerca de 800 quilômetros de extensão! Por todo o planeta acham-se espalhados os enigmáticos vestígios de uma adiantada cultura que foi transmitida às perdidas civilizações, não se sabe exatamente por quem. hoje supostamente atribuídas aos Maias, Aztecas, Toltecas e muitas outras raças -. Contudo, tal hipótese carece de consistência, uma vez que os Maias simplesmente desapareceram da face da Terra, jamais tendo sido encontrados quaisquer vestígios da sua avançada cultura. Na verdade, e conforme já está sendo provado, TODO o Continente da América do Sul, como também a América Central, são percorridos por essas galerias numa extensão incalculável e assombrosa. Essa gigantesco trabalho, obviamente fruto de uma civilização muito mais antiga e desconhecida, necessitou sem dúvida alguma de uma tecnologia extraordinária e talvez ainda hoje não disponível! Relembremos que somente sob o complexo de Tikal - atribuído aos Maias e situado na Guatemala - são comprovadamente 800 quilômetros de uma fantástica rede subterrânea que por sinal atravessa o país de um extremo ao outro!

Os nosso primeiros visitantes

OS PRIMEIROS VISITANTES DAS ESTRELAS, em tempos muito remotos e esquecidos, uma fantástica e muito evoluída civilização habitou o nosso planeta. E muito possivelmente mais de uma! Como já vimos, os intrigantes mapas de Piri Reis (na foto comparados aos mapas atuais pela Ancient Art & Architeture Collection) através de uma precisão absoluta mostravam o nosso planeta com todos os seus continentes antes mesmo de eles serem descobertos - inclusive a Antártida sem a sua capa de gelo! Tal inusitado fato levou os oficiais da Força Aérea Americana - que também detidamente os examinaram - a declarar: "Isso significa que a costa da Antártida tinha sido cartografada antes de ser coberta pela capa de gelo. E nesta região o gelo tem mais de um quilômetro e meio de espessura. Não sabemos como foi feito este mapa, com os dados e o nível de conhecimento do ano 1513".....Porém os mapas do almirante turco Piri Reis não são os únicos! Na foto, vemos o intrigante mapa de Oronteus Finaeus, este datado de 1531, que se dá ao luxo de representar a Antártida não só sem a sua espessa capa de gelo como também com todas as suas antigas montanhas e rios - os quais, devido a alterações planetárias ocorridas há milhões de anos, foram sepultados sob um vasto manto de neve. Os perplexos pesquisadores concluíram que tais mapas foram obviamente copiados de fontes muito antigas e sobretudo desconhecidas. E, notadamente, que os seus originais somente poderiam ter sido elaborados em épocas que aquela região foi VISITADA ou talvez mesmo habitada! Mas por QUEM exatamente?

COMERCIANTES EXTRATERRESTRES








Esta reportagem foi extraída da Revista Ufo numero 38 e fala que no principio deste século escavações arqueológicas nas ruínas do que foi a antiga Babilonia atual territorio do Iraque foram encontradas peças de argila com inscrições com idioma cuneiforme que foram traduzidas e estudadas pelo historiador e arqueólogo Zecharia Sitchin de acordo com o autor no ano 445mil a.c o povo Annunaki vindo de um mundo extraterrestre aterrissou na terra e fundou a cidade de Eridu ao norte do golfo pérsico com o objetivo de explorar as recursos naturais e humanos da terra, outra expedição foi enviada a terra na áfrica do sul no ano 400 mil ac existiam povoados funcionais além de um espaço porto num local chamado Nipur além de centros metalúrgico é medico, mais tarde em 300 mil a.c começam experiências genéticas nas quais os extraterrestres conseguem criar um homem bem mais evoluído e inteligente ao cruzarem com os primitivos habitantes da terra , porem estes híbridos não possuÍam a longevidade dos extraterrestres que viviam milhares de anos, em 49 mil ac houve brigas entre os governantes da terra que foi repartida entre os Annunaki levaram os lideres a decretar o fim dos habitantes da terra aproveitando a passagem do planeta Hercobulus o qual desviado de seu curso provocaria enormes maremotos, rompe uma nova guerra entre os Anunaki no ano 3110 ac começa o governo dos faraós do Egito, no ano 2.193 ac o chefes do povo Annunaki desencadeiam uma terrível guerra nuclear que destrói a Suméria e demais cidades da região possivelmente neste período ocorreu a destruição de Sodomoa e Gomorra.


CROP CIRCLES [O ALFABETO DOS CIRCULOS]





































































Segundo uma bíblia, como referências à cultura dos círculos coincide com o advento dos selos em Livros, ainda antes da inundação do Planeta como é citado no livro de Gênesis, no edifício das Pirâmides do Egito, na cultura Maia, no mito de Atlantida, eles tinhan muito mais tecnologia do que nós fazemos hoje em dia.Esta linha é supostamente relacionada como informações sobre uma evolução e conceitos do nosso planeta que desde há muito tempo civilizações evoluidas o habitavam e que antes da grande inundação foram enbora de nosso planeta,a cultura dos círculos selecionados aleatóriamente estão relacionados com os acontecimentos e eles agora estão retornando para reivindicar o seu direito ao planeta. Estes estrangeiros estão infiltrados nos governos do mundo para educar-nos sobre uma catástrofe que criou a lua.
vejam este video:





INTERAÇÃO DE ALIENÍGENAS COM HUMANOS






A realidade dos alienígenas interação com os seres humanos podem ser vistos ao longo da história. No 1 º século, o estadista romano Cícero escreveu esferas de estranho no céu. Existem registos que remontam ao século 8o França que dizer dos indivíduos durante Charlemagne do tempo que foram ocupados por estranho artesanais e demonstraram várias maravilhas. Nessa altura, se revelou o que havia acontecido com elas ou se ele se tornou do conhecimento público, eles foram mortos. Há ainda registros durante esse tempo, que falam da estranha aérea navios destruir culturas.


Todas as grandes religiões da Mesopotâmia, o Egipto e as Américas são dominadas pela adoração dos "Deuses do céu". Há evidências de que estes governantes da custódia estrelas controlados todos os aspectos da sociedade humana a partir da primeira aparição da versão atual do Homo Sapiens cerca de 30000 anos atrás. Era, ao mesmo tempo que o Neanderthal versão do Homo Sapiens e, de repente desapareceu misteriosamente da face da Terra.


Early investigações sobre este assunto foram feitas por Charles Fort, que viveu entre 1867 e 1932. Ele descobriu que extraterrestre sociedades eram muito envolvido em Terras prehistory, e que o estatuto da raça humana parecia ser como a auto-satisfação gado. Seu último pensamento foi de que os seres humanos eram usados como escravos.


A idéia do homem como um escravo corrida não é nova. Ancient sumério registos remontam a 4500BC referem que humanoids do céu eram os governantes dos seres humanos. Human sacerdotes atuaram como intermediários entre os governantes do céu e as massas humanas. Os governantes do céu foram descritos nesses registos como tendo os sexos masculino e feminino, racialmente diversas, e behaviorally semelhantes aos seres humanos.


Os registros de que o tempo também referem que era o grande sumério crença de que os primeiros seres humanos foram criados encerram os ventres maternos de alien fêmeas. Sumério registros indicam que o alien governantes estiveram envolvidos na exploração de minas e de outros recursos naturais que exercem vidas das pessoas envolvidas backbreaking trabalhistas. A criação efectiva da espécie Homo Sapiens ocorreu algures entre 300000 a 500000 anos atrás. (Ver "La Creacion del Hombre - El 12 º Planeta")


Records na antiga Mesopotâmia crédito um estrangeiro com o nome de Ea para orientar a criação do Homo Sapiens como um híbrido genético. Ea era também conhecido como o príncipe da Terra. Outras partes da Terra eram controladas por Ea do meio-irmão. Durante o tempo de sua influência ininterrupta, sapais pelo Golfo Pérsico foram drenados e represas e diques foram construídos. Ea era o principal defensor da espécie híbrida mais tarde conhecido como Homo Sapiens perante o conselho de estrangeiros que gerida operações no planeta.


Sumério registros indicam que os seres humanos eram seres espirituais animação corpos físicos, e que o alien governantes contrived um plano original para manter entidades associadas ao corpos físico, corpo fisicamente e psicologicamente, de modo a que os seres humanos poderiam funcionar como o trabalho escravo. População controle medidas foram realizadas com o homem. Abastecimentos alimentares foram cortadas, os seres humanos foram obrigados a canibalismo, doenças foram introduzidas, e houve inundações global.


A fim de impedir o homem de faixas juntos e percebendo a situação em que se encontrava, os estrangeiros tentaram bloquear espiritual recuperação para o homem. Vários foram tomadas medidas imediatas a fim de impedir humanos unidade. Formais religiões foram introduzidas, as pessoas estavam espalhadas ao redor do planeta, e diferentes funções linguagem introduzida. Os estrangeiros a certeza que a existência de seres humanos tornou-se um físico chore, que exclui excesso tempo em suas mãos.


E bis, quando no poder, foi dedicada à divulgação de conhecimento espiritual para o recém-criado humanos híbridos. Ele estava consciente do desejo por outros grupos alien para promover humanos prisão. Apesar das suas boas intenções, Ea falhou em manter a liberdade da espécie humana. Sua facção, por vezes conhecido como a Irmandade da Serpente, foi derrotado por outras facções alienígena. Ea foi banido para a Terra por outros estrangeiros, e seu título foi mudado desde o Príncipe da Terra para o Príncipe das Trevas. Ele foi então para o homem retratado como o "inimigo de um Ser Supremo" eo homem foi-nos dito que todos os seus problemas foram a falta de Ea. Humans foram posteriormente programado para detectar qualquer vestígio de Ea em futuras vidas.


Sob influência negativa alien, a Irmandade da Serpente foi alterado de uma força difundir conhecimentos científicos e espirituais para aquele que se tornou conhecido pela repressão espiritual e traição. Corrupção da Irmandade foi evidente no Egito por 2000. O Pharaohs e sacerdotes foram endoutrinadas na Fraternidade como Elite, que iria manipular as massas para os seus próprios fins. Brotherhood funções na sociedade eventualmente evoluiu para o Mistério Escolas, que torcidas conhecimento espiritual, e restringe o acesso público a qualquer verdades que haviam sobrevivido. Tradições foram transferidos conhecimentos que começou por via oral e também incorporados na simbologia que ele só poderia compreender o Elite.


Monoteísmo foi uma das mais insidiosas ensinamentos da Irmandade. Ela foi criada no Egito durante o reinado de Akhenaton, e eventualmente evoluiu para os ensinamentos consubstanciado no Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Os seres humanos que foram ensinados a estrangeiros eram deuses, e os estrangeiros executada humanos obediência. Um grupo de alienígenas custódia foi nomeado o Jeová, que tinha influência sobre o hebraico povos. Os hebreus foram befriended e regida pelas Jeová, que tipicamente pousou sua embarcação nas montanhas. A fim de promover a "Deus", só foram autorizados a específicos homem aproxima a Jeová, que foram apresentados ao homem como uma sucessão de seres singular, chamado Jeová, durante um longo período de tempo.


Ao longo do tempo, uma rede de organizações Irmandade impostas alien instituições sobre a espécie humana e gerou conflito e guerra, a fim de manipular e dividir a raça humana.


Brotherhood influência na Índia foi personificada em 1500BC quando a facção conhecida como o Aryans (que apoiaram alien objectivos) invadiu a área. O Aryans foi um não-semita de pele branca corrida que estabeleceu um sistema de religiosos-feudal religião que se tornou conhecido como Hinduísmo. Durante este tempo os estrangeiros viajaram abertamente em navios com os seres humanos, engajados em guerras com outras facções alienígena (que envolveu o uso de armas nucleares e feixe). Foi descrita na altura que alguns dos estrangeiros tinham pele azul. Os estrangeiros então imposta a casta sistemas, mais confusa e dividindo-se o homem no espaço. A religião hindu introduziu o conceito de "reencarnação" e com o princípio da "obediência trazendo progresso".


Devido à influência da custódia estrangeiros, de uma sucessão de dissidentes "religiões começou a primavera up. Estes conceitos religiosos atraiu milhares de adeptos e basicamente constituída de seis "sistemas de salvação", misturando verdade e manipulativas conceitos.

O primeiro "sistema de salvação" (a seguir SOS) foi Samkya, que foi introduzido sobre 500BC. Ele ensinou que Souls eram em número infinito, constituído de pura inteligência, eram independentes, incapazes de mudar, e vinculados em questão. O sistema homem ensinou o conceito de que "sofrimento", foi o resultado de "prisão ao assunto" e falta de conhecimento.



A segunda SOS foi Toga.



O terceiro foi Mimamsa, que foi uma tentativa de manter Aryan credos. O conflito no Mimamsa era entre as idéias de rígida obediência à doutrina versus liberdade espiritual.



O budismo foi a quarta SOS. Foi fundada sobre 525BC. Ela opõe o sistema de castas Hindism, mas acrescentou novas e mais insidiosas elementos de vidas humanas. Budismo ensinou que a "liberdade virá um dia". Um dos mais influentes ensinamentos do budismo foi o que se tornou conhecido como o Mettaya Profecia.


A Profecia Mettaya disse que uma pessoa com grande conhecimento e habilidade "vai chegar um dia para salvar a raça humana". Isso acabou evoluindo para as diversas "End of the World" doutrinas, que se tornou conhecido nos conceitos do Dia do Juízo Final, Final Battle, Armagedon, e Messias De Deus (750BC). Uma das pessoas mais influentes nesta área foi Zoroaster, que divulgadas as Mettaya conceitos juntamente com Monotheism. Isto teve um efeito catastrófico sobre a sociedade humana.



As idéias e conceitos a serem injetados pelo conhecido como Jesus deteriorou rapidamente devido à custódia influência e, em 325AD o Conselho de Nicea começou a definir e interpretar conceitos religiosos que tenham a ver com o Ministério Jesus. Assim, o que começou como uma tentativa por parte de um avançado se deteriorou no quinto SOS. O Nicene Creed redefiniu a entidade Jesus como o "filho de Deus", e proibiu o conceito de pré-existência de seres humanos em outras vidas.


A introdução do conceito de "sexo como pecado" produziu efeitos devastadores sobre os seres humanos. É mentalmente eles vinculados à ansiedade e frustração sobre processos naturais e humanos acentuou centrar-se no corpo. Nos tempos modernos, isto é visto como um componente de todo um sistema de defesa ego incorporando mecanismos de segurança, sensação de poder e que hoje criar um sentimento de impotência e de dependência de seres humanos. Além disso, promove a "roda da fortuna" mentalidade que blinds homem à verdade das suas próprias capacidades e natureza.



O sexto SOS foi promovido por Mohammed, em 570 dC, que tinha uma missão na vida, que foi desencadeada pelo aparecimento de uma aparição. Ele ensinou que Deus é o Ser Supremo, interposto no conceito de "fogo e enxofre", como consubstanciado no Corão, e foi um guarda religião centrada em torno de "obediência". O Corão também promove o Mettaya idéias, e que se tornou Islão eventualmente se tornou a fonte de uma série de guerras santas e cruzadas.



Aqui, a Irmandade conceito de assassinatos foi introduzido. Ele eventualmente evoluiu para o "assassino solitário" conceito utilizado pela CIA e outras extensões da Irmandade para mascarar o seu envolvimento na manipulação da população.

Alien custódia religiosa programação encarna as seguintes principais conceitos para confundir a população humana:

Fontes de ensinamentos foram declarou-se um "Deus ou vigor".

Crença em um "único Ser Supremo."

Crença na "imortalidade física". Veja Mormon crença sistema.

Crença ea adesão à "doutrina".

Crença na "punição severa para backsliders / não-crentes".

Crença de que "reencarnação é parte de um plano espiritual".

Crença de que "forças maior controle humano destino".

Crença de que "um Ser Supremo criou o universo."

Crença de que "o sofrimento humano faz parte de um plano mais amplo."

Crença de que "espiritual recuperação" ou "salvação" é "mediante a graça de Deus".




Controle da População


A criação da mentalidade que produz armas químicas e biológicas deve a sua origem à influência alienígena. O surgimento da doença global é também aí. Entre 540AD e 592AD o bubonic peste devastado Império Romano do Oriente. Registros mostram freqüentes aérea fenômenos em conjunto com surtos. Muitas vezes, pragas seria precedida por misteriosas chula cheirosa névoas, humanoids vestido de preto, e "cometas" no céu.



Uma pequena lista das pragas que foram precedidos pelos referidos eventos:



Ano
Descrição

1298-1314
Large "cometas" visto a Europa

1333
Peste iniciada após um perverso névoa apareceu

1347
Peste epidemia na Europa. 40 milhões de mortos em 4 anos

Nota: Este cenário aconteceu a cada 10-20 anos até o 1700's, resultando na morte de mais de 100 milhões de pessoas

1500-1543
26 "cometas" gravada

1556-1597 15 "cometas" gravada
1568 "cometa" precedida praga em Viena
1582 "cometa" precedida peste
1618 9 "cometas" gravada
1606 "cometa" precedida geral mundial peste


Através da história registrada, também existem referências a humanoids vestido de preto. A sua presença seria um sinal quase imediata surto da peste. Em 1559 homens vestidos de preto foram vistos pulverização aveia um campo pouco antes do surto da peste em Brandenburg, Alemanha.


Durante a peste anos, houve uma enorme decadência ética entre os seres humanos. Houve tentativa, por diversas facções religiosas para eliminar outros. Houve uma tentativa pelos cristãos para eliminar os judeus. Houve mais genocídio durante este período do que durante a segunda guerra mundial. Genocídios durante este período foram muitas vezes instigados por alemão comércio guildas, que eram Irmandade organizações.



O efeito das pragas foi:

Peste Inquisição + + = genocídio religioso apocalíptica profecia cumprida

A Bavarian Illuminati e os Rosecrucians estavam por detrás de muitos dos novos movimentos que apareceu neste momento. Um dos primeiros movimentos foi o "Amigos de Deus", que apareceu em 1347, que é o mesmo ano em que a morte negra atingiu a Europa. É instituído um programa de nove passo concebido para ser humano tem "obedientes a Deus". Os ensinamentos eram apocalípticos e garantiu uma grande quantidade de converte. Eventualmente, o movimento evoluiu para a Reforma de Martin Luther.




Destruição de Registros e conhecimento do passado para os seres humanos Isolado


Há muitos registros que indicam que a Irmandade forças destruiu a biblioteca de Alexandria, que continham registros datam quase dez mil anos. Early missionários cristãos destruíram todos os registos relativos aos religiões no início Américas. Um pé fim da Irmandade foi ao limite da percepção e do conhecimento da espécie humana a um limite definido de forma restritiva.




O Mayans

Maia crenças e lendas dizer uma história interessante sobre a "criação do homem". Ele diz que os homens (seres humanos) foram criadas para ser o "servos dos Deuses". Estes "deuses" feito "figuras de madeira" antes que eles fizeram humanos. Estes números de madeira "não tinham alma". Eles estavam animados com organismos não seres espirituais dentro. Os Deuses assim produzido criaturas de seres espirituais que poderia ser anexado. O primeiro homem, de acordo com o Mayans, eram demasiado inteligente e tinha muitas habilidades , De modo que os "deuses" reduziu a inteligência ea visão do homem.




Calvinism

John Calvin foi um importante líder da Reforma. Em 1536, ele escreveu seu primeiro religioso tracto em Basel, Suíça. De acordo com Lutero, "salvação" exige um acto de fé. De acordo com a Calvin, "salvação" está "determinado por Deus".


Calvin promoveu a ideia de pré-destino, e introduziu a idéia de que alguns seres humanos eram "favorecido por Deus antes do nascimento" e foram "o Eleito", que tinha um "dever de reprimir pecados dos outros", como um "serviço de Deus" . De acordo com Calvin, o "pecado original" foi a tentativa de adquirir conhecimento da ética e da imortalidade. Destes conceitos nasceu a ideia de que a "guerra deve ser um passo necessário para salvação espiritual".




Mormonism
Mormon crenças são bastante outspoken sobre custódia intenções sobre a terra. Mormons acreditam que os seres humanos são organismos espírito imortal e que o objetivo é "habitar numa perfeita imortal corpo humano". Mormon ensinamentos encorajar a ideia de intermináveis envolvimento na órgãos humanos. Através destes princípios, espiritual memória é desactivado e questões éticas permanecem por resolver. Neste sistema, as guerras são vistas como "God's ferramenta de controle".




Marxismo
A filosofia marxista segue alien custódia padrões. A filosofia é fortemente apocalípticos e descreve a "batalha final", seguido de uma "utopia". Neste sistema, espírito é um produto de fenômenos físicos e materiais. Os ensinamentos de Marx custódia objectivo promover o envolvimento da entidade.




Nazismo
Talvez um dos maiores e mais influentes movimentos da Irmandade, nazismo subscrito às ideias do Aryan circulação, a destruição de todos os seres não como eles mesmos, e poder absoluto, dominação e controle sobre o planeta. Há evidências de que os alemães feitos vários acordos com diferentes facções estrangeiro durante a vida do nazismo. Post WWII actividades desta facção inclui criação da CIA, Interpol, bem como o Federal Reserve System, que, curiosamente, também foi consagrado no Manifesto Comunista.




Brotherhood Símbolos
Comum símbolos que são característicos da Irmandade envolvimento são:

Swastika

Phoenix

Snake ou Serpent

Olho de Horus / All-Vendo Eye / Masons / Selo de E.U.A.

Dinheiro Systems





Insufláveis Moeda Sistema como um Sistema de Controle e Manipulação


Eventualmente, elite mundial estruturas de poder foram assumidas pela monetária e financeira do sistema bancário. Na 16 a 18 séculos, o sistema monetário foi o elemento-chave em guerras e revoluções. A verdadeira finalidade do dinheiro é para representar a existência de reais tradable commodities. A introdução da moeda fiduciária insufláveis sistema começou na Holanda em 1609.


Bancário é social e economicamente desestabilizadora. É uma fonte de riqueza e de poder para a Elite, que criaram a massa monetária. Através do sistema de insufláveis papel moeda:

As pessoas se tornarão empobrecidas

As notas são emitidas em excesso do ativo base

A luta pela existência física é dificultada

Steady inflação reduz o valor do dinheiro, para que acumulou riqueza é erodido

Cria enormes dívidas e parasitárias absorção de riqueza





Custodiante / Irmandade Métodos de Controle

Genocídio

Novas formas de abate e de guerra

AIDS e Genéticos produtos de morte

Agentes de guerra química

Implantes e manipulação e Controle Eletrônico

Mind Control programas. CIA / MKDELTA / MKULTRA



Criação de humanos conflito para enfraquecer e iludir espécies

"Lone Assassin" gestão das metas de eliminação





Natureza do "Ser Supremo"

A verdadeira natureza do "Ser Supremo" é que não existe um "Ser Supremo". Todos os seres espirituais são unidades de sensibilização da consciência inteligente matriz que subjaz a tudo. É desta maneira que pode sofrer indiferenciada potencial máximo diferenciação, que prevê o máximo esforço criação e evolução da consciência.

POPOL VUH [MAIAS E EXTRATERRESTRES]

Mitologia Maia

A América também possui seu mito sobre o dilúvio, a mitologia Maia descreve na história do Popol Vuh onde é narrada a história de um dilúvio que dizimou a raça humana.







"Segundo o Popol Vuh, o mundo era um angustiante nada, até que os deuses - o Grande Pai e a Grande Mãe, um criador, a outra fazedora de formas - resolveram gerar a vida. A intenção de ambos era serem adorados pela própria criação. Primeiro, fizeram a Terra, depois, os animais e, finalmente, os homens. Estes, inicialmente, foram criados de barro. Como não deu certo, o Grande Pai decidiu retirá-los da madeira. Porém, os novos homens, apesar de ativos, eram vaidosos e frívolos, obrigando o Grande Pai a destruí-los em um dilúvio." (Enciclopédia Encarta, Microsoft Corporation, 2001)
Em 1927, o arqueólogo britânico F.A. Michell-Hedges descobriu uma fascinante peça do artesanato maia. Trata-se de uma réplica perfeita de uma cabeça humana talhada em um bloco de cristal de quartzo.

O modo como os maias fizeram esse objeto é considerado um mistério. Para isso, precisaram de várias gerações de artesãos com 300 anos de dedicação ao polimento de cristal. A parte superior da boca atua como um prisma.


VEJAM O LIVRO TRADUZIDO
Popol Vuh
Parte 1
Capítulo 1
Esta é a conta de como tudo estava em suspense, tudo calmo, em silêncio, todos imóvel, ainda, a extensão do céu estava vazio.

Esta é a primeira consideração, a primeira narrativa. Não havia nenhum homem, nem animais, pássaros, peixes, caranguejos, árvores, pedras, cavernas, desfiladeiros, gramíneas, nem florestas, não havia só o céu.

A superfície da terra não tinham aparecido. Houve apenas o mar calmo e da grande extensão do céu.

Não havia nada reuniu, que nada podia fazer um ruído, nem nada que possa avançar, ou reverentes, ou poderia fazer barulho no céu.

Não havia nada de pé; apenas a águas tranqüilas, o placid mar, sozinho e tranquilo. Nada existia.

Houve apenas imobilidade e silêncio na escuridão, na noite. Só o Criador, o Maker, Tepeu, Gucumatz, a Forefathers *, estavam na água rodeados com luz .** Eles estavam escondidas sob as penas verde e azul, e, por isso, foram chamados Gucumatz. Por natureza eles eram grandes sages e grandes pensadores. Desta forma o céu existia e também o coração de

* E Alom, literalmente, aqueles que conceber e dar à luz, e Qaholom, aqueles que beget as crianças. A fim de acompanhar a concisão do texto aqui os dois termos são traduzidos como a "Forefathers."







** Eles estavam na água, porque a Quiché associado o nome Gucumatz com o líquido elemento. Bispo Núñiez de la Vega diz que Gucumatz é uma serpente com penas, que se move na água. O Cakchiquel Manuscrito diz que um dos povos primitivos, que migrou para a Guatemala foi chamado Gucumatz porque sua salvação estava na água.

Heaven, que é o nome de Deus e, portanto, ele é chamado.

Depois, veio a palavra. Tepeu e Gucumatz reuniram na escuridão, na noite, e Tepeu e Gucumatz falaram juntos. Eles falaram, então, discutir e deliberar; eles concordaram, que uniu as suas palavras e os seus pensamentos.

Então, enquanto se meditado, ficou claro para eles que, ao amanhecer, imploravam break, o homem deve aparecer. Então eles prevista a criação, o crescimento das árvores e os thickets e do nascimento da vida e da criação do homem. Assim, foi organizado na escuridão e na noite do Heart of Heaven, que é chamado de Huracán.

O primeiro é chamado Caculhá Huracán. A segunda é ChipiCaculhá. O terceiro é Raxa-Caculhá. E esses três são o Heart of Heaven.

Então Tepeu e Gucumatz reuniram; então eles conferidos sobre a vida ea luz, o que poderia fazer para que não haveria luz e madrugada, que seria quem iria fornecer alimento e sustento.

Assim, deixa-a ser feito! Deixe a vacuidade ser preenchidos! Deixe a água diminuir e faça um vazio, deixar a terra aparecem e tornar-se sólidos; deixar ele ser feito. Assim, eles falaram. Permita que haja luz, que haja amanhecer no céu e na terra! Não será aplicada nenhuma glória nem grandeza da nossa criação e formação até o ser humano é feito, o homem é formado. Então eles falaram.

Em seguida, a terra foi criada por eles. Portanto, era, na verdade, que criou a terra. Terra! Eles afirmaram que, de imediato e isso foi feito.

Tal como a névoa, como uma nuvem, bem como uma nuvem de poeira foi a criação, quando as montanhas apareceu a partir da água, e de imediato as montanhas cresceu.

Só por um milagre, só por magia arte foram as montanhas e vales formados; e instantaneamente as matas de ciprestes e pinheiros escusarem-brotos juntos na superfície da terra.

E assim Gucumatz foi preenchida com alegria, e exclamou: "Sua vinda foi frutuoso, Heart of Heaven; e você, Huracán, e você, Chipi-Caculhá, Raxa-Caculhá!"

"O nosso trabalho, a nossa criação deve ser terminado", respondeu.

Primeiro, a terra foi formada, as montanhas e os vales e as correntes de água foram divididos, o rivulets foram publicados livremente entre as montanhas, e quando a água estava separada do altas montanhas apareceram.

Assim, foi criada a Terra, quando ele foi formado pelo Heart of Heaven, o Coração da Terra, como são chamados quem primeiro tornou fecunda, quando o céu estava em suspense, e da terra foi submerso na água.

Portanto, era de que o trabalho feito perfeito, quando eles fizeram isso depois pensar e meditar sobre ele.
Capítulo 2
Em seguida, eles fizeram a pequenos animais selvagens, os guardiões da floresta, os espíritos das montanhas, os cervos, os pássaros, onças-pardas, onças, serpentes, cobras, vipers, guardiões da thickets.

E as Forefathers perguntou: "Devemos estar lá apenas o silêncio ea calma sob as árvores, ao abrigo da vinha? É assim que doravante haja alguém para guarda-los."

Então eles disseram quando meditada e conversamos. Prontamente os veados e as aves foram criadas. Imediatamente eles deram casas para os cervos e os pássaros. "Você, veados, devem dormir nos domínios da ribeira e no desfiladeiros. Aqui você deve estar entre as moitas, entre as pastagens; na mata você deve multiplicar, você deve caminhar em quatro patas e que irão apoiá-lo. Assim seja feito! " Portanto, era que eles falaram.

Então eles também atribuído casas para os pássaros grandes e pequenos. "Você deve viver nas árvores e na vinha. Lá você deve fazer seu ninho; lá você deve multiplicar; lá você deve aumentar nos ramos das árvores e na vinha." Assim, o cervo e as aves foram informados, eles fizeram o seu dever de uma só vez, e procurou todas as suas casas e os seus ninhos.

E na criação de todas as quatro-footed animais e as aves estar acabado, eles foram informados pelo Criador e do Criador e os Forefathers: "Fala, chora, warble, chamada, fale cada um de acordo com sua variedade, cada um, de acordo com O seu tipo. " Então foi ele disse ao cervo, os pássaros, onças-pardas, onças, e serpentes.







"Diga, então, os nossos nomes, louvar-nos, a sua mãe, seu pai. Invocai então, Huracán, Chipi-Caculhá, Raxa-Caculhá, o Heart of Heaven, o Coração da Terra, o Criador, o Maker, o Forefathers; falar , Invocar-nos, adoram-nos, "eles foram informados.

Mas eles não poderiam fazê-los falar como os homens, elas só hissed e gritava e cackled; eles foram incapazes de fazer palavras, e cada um gritava de uma maneira diferente.

Quando o Criador e os Maker viu que era impossível para eles a falar uns com os outros, disseram: "É impossível para eles para dizer os nossos nomes, os nomes de nós, seus criadores e Makers. Isto não está bem", disse O Forefathers uns aos outros.

Então eles disseram-lhes: "Porque não foi possível para você falar, você deve ser mudado. Temos mudou nossas mentes: Seu alimento, o seu pasto, seu lar, e seus ninhos você terá, pois eles serão os desfiladeiros E as matas, porque não foi possível para você adore nós ou invocar nós. Não serão aqueles que adoram-nos, nós faremos outros [seres], que deve ser obediente. Aceitar o seu destino: a sua carne deve ser rasgado em pedaços . Assim será. Este será o seu lote ". Então eles disseram, quando se fez a sua vontade de conhecer os grandes e os pequenos animais que estão sobre a face da terra.

Eles quiseram dar-lhes outro julgamento; quiseram fazer outra tentativa; quiseram fazer [todos os seres vivos] adoro eles.

Mas eles não puderam compreender-se mutuamente do discurso; eles poderiam ter sucesso em nada, e nada podia fazer. Por esta razão eles foram sacrificados, e os animais que estavam na terra foram condenados a ser morto e comido.

Por esta razão outra tentativa tinha de ser feito para criar e fazer os homens pelo Criador, o Criador, e as Forefathers.

"Vamos tentar novamente! Já madrugada empates perto: Façamos quem deve nutrir e manter-nos! O que deve fazer para ser invocado, a fim de ser lembrado na terra? Já tentei com nossas primeiras criações, nossas primeiras criaturas ; Mas não podíamos fazer-lhes elogios e venerate nós. Portanto, em seguida, vamos tentar fazer obediente, respeitoso seres que vão nutrir e manter-nos ". Assim, eles falaram.

Em seguida, foi a criação ea formação. De terra, de lama, que fizeram [do homem] carne. Mas eles viram que não era bom. É derretida distância, que era mole, não se move, não tinha força, ela caiu, foi limp, não poderia mover sua cabeça, o seu rosto caiu para um lado, a sua visão estava turva, não podia olhar para trás. Na primeira ele falou, mas não tinha idéia. Rapidamente ele embebidas na água e não podia ficar.

E do Criador e os Maker disse: "Vamos tentar novamente, porque a nossa humanidade, não será capaz de andar nem multiplicar. Vamos considerar isto", disse.

Então eles rompeu-se e destruiu seu trabalho e da sua criação. E eles disseram: "O que nós fazemos é perfeito para ela, a fim de que os nossos servos, o nosso invokers, será bem sucedida?"

Assim, eles falaram quando eles conferidos novamente: "Vamos dizer novamente para Xpiyacoc, Xmucané, Hunahpú-Vuch, Hunahpú-Utiú:" Cast seu lote novamente. Tente novamente para criar. " "Desta forma o Criador e os Maker falou para Xpiyacoc e Xmucané.

Então eles falaram aos soothsayers, a Avó do dia, a Avó do Amanhecer, como eram chamados pelo Criador e do Criador, e cujos nomes foram Xpiyacoc e Xmucané.

E disse Huracán, Tepeu, e Gucumatz quando falou à soothsayer, ao Maker, que são as diviners: "Você tem de trabalhar em conjunto e encontrar os meios para que o homem, a quem vamos fazer, o homem, a quem vamos fazer , Vão nutrir e manter-nos, invocar e lembrar-nos. "

"Enter, em seguida, no município, avó, avô, a nossa avó, o nosso avô, Xpiyacoc, Xmucané, fazer luz, tornam madrugada, ter invocado nós, têm-nos adoravam, ter lembrado por nós criamos o homem, pelo que se fez homem, pelo homem mortal . Assim, ele será feito.

"Deixe que a sua natureza seja conhecida, Hunahpú-Vuch, Hunahpú-Utiú, duas vezes mãe, pai duas vezes, Nim-Ac, Nima-Tziís, o comandante da emeralds, o trabalhador em jóias, o escultor, o carver, o fabricante de placas bonitas , O fabricante de verde gourds, o mestre de resina, o comandante Toltecat *, a avó do sol, avó de madrugada, como você será chamado pelos nossos trabalhos ea nossa humanidade.

* Aqui, o texto parece-enumerar as ocupações habituais dos homens da época. O autor convida ahqual, que é, evidentemente é aquele que abre emeralds ou verde pedras; ahyamanic, o joalheiro ou silversmith; ahchut, gravadora ou escultor; ahtzalam, carver ou cabinetmaker; ahraxalac, aquele que modas verde ou bonito chapas; ahraxazel, ele , Que faz com que o belo verde vasos ou gourds (chamado Xicalli em Náhuatl,) - a palavra raxá tem dois significados; ahgol, aquele que faz com que a resina ou copal; e, finalmente, ahtoltecat, aquele que, sem dúvida, foi a silversmith. O Tolteca foram, de facto, qualificados silversmiths que, segundo a lenda, foram ensinados a arte por si próprio Quetzalcoatl.

"Cast o lote com seus grãos de milho e os tzité .** Fazê-lo assim, e vamos saber se estamos a fazer, ou abres a boca e os olhos fora da madeira". Assim, o diviners foi dito.

** Erythrina corallodendron. Tzité, arbol de pito na Guatemala; Tzompanquahuitl no idioma mexicano. Ela é usada em ambos os países para fazer cercas. Seu fruto é uma vagem que contém vermelho grãos semelhante a uma feijão, que os índios utilizado, uma vez que continua a fazer, em conjunto com grãos de milho, em sua fortunetelling e feitiçaria. Em seu Informe contra Idolorum Cultores, Sánchez de Aguilar diz que os índios Maya "cast lotes com um grande punhado de milho." Como é visto, a prática que ainda é observado pelo Maya-Quiché é respeitável da Antigüidade.

Eles diminuíram de uma vez para fazer a sua adivinhação, e lançam seus lotes com o milho e as tzité. "Fate! Criatura!''Disse uma velha mulher e um homem idoso. E este homem foi o único que lançam os lotes com Tzité, a um chamado Xpiyacoc. Ea anciã foi o diviner, o maker, chamado Chiracán Xmucané.

Início da adivinhação, disseram: "Junte-se, agarrar-se mutuamente! Speak, que pode ouvir". Disseram-lhe: "Dize se é assim que a madeira seja ficamos juntos e que ele seja esculpidas pelo Criador e do Criador, e se esta [o homem de madeira] é ele quem deve nutrir e sustentar-nos quando não há luz quando é Dia!

"Tu, milho; tu, tzité; tu, destino; tu, criatura; obter em conjunto, tomar uns aos outros", disse ao milho, ao tzité, à sorte, à criatura. "Vinde a sacrificar aqui, Heart of Heaven, não punir Tepeu e Gucumatz!''

Então eles falaram e falou a verdade: "Suas figuras de madeira deve sair bem e devem falar e falar sobre a terra."

"Assim, poderá ser", respondeu quando falou.

E de imediato os números eram feitas de madeira. Olharam como os homens, falou como os homens, e povoadas da superfície da terra.

Eles existiram e multiplicado; tinham filhas, que tinham filhos, estes números madeira; mas eles não tinham alma, nem mentes, não lembro seu Criador, o seu Criador; eles caminharam sobre todos os quatros, aimlessly.

Eles já não lembrava o Heart of Heaven e, portanto, que caiu fora de graça. Trata-se apenas de um processo judicial, uma tentativa de homem. Primeiro, falou, mas a sua cara era sem expressão, os pés e as mãos não tinha força; não tinham sangue, nem substância, nem umidade, nem carne; suas bochechas eram seca, os pés e as mãos estavam secas, e seu corpo foi Amarelo.

Portanto, já não pensava do seu Criador, nem os seus Maker, nem de quem os fez e cuidou para eles.

Estes foram os primeiros homens que existia em grande número na face da terra.
Capítulo 3
Imediatamente a madeira números foram aniquiladas, destruído, dividido, e matou.

A inundação foi trazida pelo Heart of Heaven; uma grande inundação foi formado, que caiu sobre a cabeça da madeira criaturas.

De tzité, a carne do homem foi feita, mas, quando era moda mulher pelo Criador e os Maker, ela foi feita de carne corre. Estes foram os materiais do Criador e os Maker pretendiam utilizar em fazê-los.

Mas aqueles que tinham feito, que haviam criado, não pensa, não fala com seu Criador, o seu Criador. E por essa razão que eles estavam mortos, eram deluged. Um pesado resina caiu do céu. A única chamada Xecotcovach vieram e gouged out seus olhos; Camalotz vieram e cortada a cabeça; Cotzbalam vieram e devorou sua carne. Tucumbalam veio também, e quebrou e mangled seus ossos e os seus nervos, e solo e encerrado seus ossos.

Esta foi a castigá-los, porque eles não tinham pensado de sua mãe, nem seu pai, o Heart of Heaven, chamado Huracán. E por esta razão a face da terra era escura e um negro chuva começou a cair, de dia e de noite.

Depois vieram os animais pequenos e os grandes animais, e paus e pedras atingiu os seus rostos. E todos começaram a falar: os seus earthen jarros, a sua griddles, os seus pratos, as suas panelas, sua moagem pedras, todos subiram para cima e atingiu os seus rostos.

"Fizeram-nos muito dano; você comeu nós, e agora vamos te matar", disse o seu cão e os pássaros do barnyard.

Afiação e as pedras disse: "Não foi atormentado por você; cada dia, todos os dias, à noite, ao amanhecer, o tempo todo nossos rostos foram feri, feri, huqui, huqui, por causa de você. Essa foi a homenagem que você paga . Mas, agora que você já não são homens, você deve sentir a nossa força. Vamos grind e rasgo sua carne em pedaços ", disse sua moagem pedras.

E, em seguida, os seus cães falou e disse: "Por que você nos dar nada para comer? Você praticamente não olhei para nós, mas é perseguido e nós lançou-nos para fora. Você sempre teve um stick pronto para atacar-nos enquanto você estava comendo.

"Assim foi que você nos tratados. Você não falar connosco. Talvez não vamos matá-lo agora, mas porque é que você não olhar em frente, porque é que você não pensa sobre vós? Agora vamos destruí-lo, agora você deve sentir Os dentes das nossas bocas; vamos devorar você ", disse o cão e, em seguida, eles destruíram os seus rostos.

E, ao mesmo tempo, sua griddles potes e falou: "A dor eo sofrimento que causaram nós. Nossas bocas e nossos rostos foram ensombrecerão com fuligem; sempre fomos colocados no fogo e queimou-lhe como se nós nos sentimos nenhuma dor. Agora Você deve sentir-la, vamos queimá-lo ", disse seu potes, e todos eles destruíram as suas [da madeira homens's] rostos. As pedras do coração, que foram heaped juntos, arrojados si recta do fogo contra a cabeça causando-lhes dor.

A desesperada aqueles [os homens de madeira] correu o mais depressa que pôde, pois eles queriam subir ao topos das casas, e as casas caíram e lançou-as ao solo; queriam subir ao treetops, e as árvores Cast-los longe, eles pretendiam introduzir o cavernas, e as cavernas rechaçá-los.

Então foi a ruína dos homens que tinham sido criados e formados, os homens feitos para serem destruídos e aniquilaram; as bocas e rostos de todos eles foram mangled.

E diz-se que os seus descendentes são os macacos, que agora vivem nas florestas; estes são os que permanecem deles porque sua carne era feita apenas de madeira pelo Criador e do Criador.

E, por isso, o macaco se parece com o homem, e é um exemplo de uma geração de homens que foram criadas e feitas de madeira, mas foram apenas os valores.

Capítulo 4
Foi nublado crepuscular e, em seguida, sobre a face da terra. Não houve sol ainda. No entanto, houve um ser chamado Vucub-Caquix que estava muito orgulhoso de si próprio.

O céu ea terra existia, mas os rostos de o sol ea lua foram cobertos.

E ele [Vucub-Caquix] disse: "Em verdade, eles são exemplos claros dessas pessoas que foram afogados, e sua natureza é a de seres sobrenaturais.

"Vou ser agora muito acima todos os seres criados e formados. Eu sou o sol, a luz, a lua", disse. "Grande é o meu esplendor. Devido a mim os homens devem caminhar e conquistar. Para os meus olhos são de prata, brilhante, resplandece, como pedras preciosas, como emeralds; meus dentes brilham como pedras perfeitos, como o rosto do céu. Meu nariz brilha afar Como a lua, o meu trono é de prata, e da face da terra é iluminado quando eu passar antes de o meu trono.

"Assim, então, eu sou o sol, eu sou a lua, para toda a humanidade. Assim será, porque vejo muito longe."

Portanto Vucub-Caquix falou. Mas ele realmente não era o sol; ele era apenas jactancioso algum de suas penas e suas riquezas. E ele podia ver apenas na medida em que o horizonte, e ele não podia ver durante todo o mundo.

A face do sol ainda não tinha aparecido, nem a da lua, nem as estrelas, e ela não tinha dawned. Portanto, Vucub-Caquix se tornou tão inútil como se fosse o sol ea lua, porque a luz do sol ea lua ainda não tinha mostrado em si. Sua única ambição era a si próprio e glorifica a dominar. E tudo isto aconteceu quando as cheias vieram por causa da madeira pessoas.

Agora vamos dizer como Vucub-Caquix foi derrubado e morreu, e como o homem foi feito pelo Criador e do Criador.
Capítulo 5
Este é o início da derrota e da ruína da glória de Vucub-Caquix trazidas por dois jovens, o primeiro dos quais foi chamado Hunahpú ea segunda, Xbalanqué. Eles eram realmente deuses. Quando eles viram os danos que o tivesse feito um arrogante, e pretendiam fazer, na presença do Heart of Heaven, os jovens disseram:

"Não é bom que seja assim, quando o homem ainda não vivem aqui na terra. Portanto, vamos tentar atirar-lhe com o nosso blowgun quando ele está comendo. Vamos filmar ele e fazer dele adoecer e, em seguida, que será O termo da sua riqueza, o seu verde pedras, o seu metais preciosos, o seu emeralds, suas jóias da qual ele é tão orgulhoso. E este será o lote de todos os homens, para que eles não devem tornar-se inútil, em virtude de poder e riquezas.

"Assim, ela deve ser", disse a jovens, cada um colocar suas blowgun ao seu ombro.

Bem, agora Vucub-Caquix teve dois filhos: o primeiro foi convocado Zipacná, o segundo foi Cabracán; ea mãe dos dois foi chamado Chimalmat, a esposa de Vucub-Caquix.

Bem, Zipacná jogou bola com as grandes montanhas: com Chigag, Hunahpú, Pecul, Yaxcanul, Macamob, e Huliznab. Estes são os nomes das montanhas que existia quando ele dawned e que foram criados em uma única noite por Zipacná.

Desta forma, então, Cabracán moveu as montanhas e feitas as grandes e pequenas montanhas reverentes.

E desta forma os filhos de Vucub-Caquix proclamou sua orgulho. "Ouçam! Sou o sol!", Disse Vucub-Caquix. "Estou ele quem fez a terra!" Zipacná disse. "Sinto-me ele que abalou o céu e fez a terra reverentes!" Cabracán disse. Desta forma, os filhos de Vucub-Caquix seguiu o exemplo do seu pai assumiu grandeza. E isto parecia muito mal para os jovens. Nem a nossa primeira mãe, nem o nosso primeiro pai tinha ainda sido criado.

Portanto, o número de mortes de Vucub-Caquix e seus filhos e sua destruição foi decidida pelos jovens.
Capítulo 6
Agora vamos dizer como os dois Jovens shot sua blowguns em Vucub-Caquix e como cada um desses, que se tinha tornado arrogante, foi destruída.

Vucub-Caquix tinha uma grande árvore nantze e ele comeu o fruto da mesma. Cada dia ele foi para a árvore e subiu ao topo. Hunahpú e Xbalanqué tinha visto que esta fruta era seu alimento. E eles estabelecem em emboscada ao pé da árvore, escondido entre as folhas. Vucub-Caquix veio diretamente para a sua refeição de nantzes.

Instantaneamente ele foi ferido por uma descarga de Hun-Hunahpú's blowgun que atingiu ele inequivocamente na mandíbula, e gritando, ele caiu em frente a terra do treetop.

Hun-Hunahpú correu rapidamente para overpower ele, mas Vucub-Caquix apreendidos seu braço e wrenching é dele, torcidos-lo de volta ao ombro. Desta forma Vucub-Caquix rasgou a Hun-Hunahpú's arm. Seguramente que os dois jovens fez bem em não deixar-se ser derrotado primeiro por Vucub-Caquix.

Carrying Hun-Hunahpú do braço, Vucub-Caquix foi para casa, e chegou lá enfermagem sua mandíbula.

"O que aconteceu para você, meu senhor?" Chimalmat disse, a sua esposa.

"O que poderia ser, mas esses dois demônios que me tiro com blowguns e dislocated minha mandíbula? Por esse motivo meus dentes são soltas e dor-me muito. Mas eu trouxe ele [seu braço], para colocá-la sobre o fogo. Let it hang lá durante o incêndio, por haverem esses demônios virão olhando para ela. " Então disse Vucub-Caquix como ele pendurou-se ao braço da Hun-Hunahpú.

Tendo pensou que terminou, Hun-Hunahpú e Xbalanqué deslocou-se a falar com um homem idoso que tinha cabelo branco de neve e com uma anciã, realmente muito antigo e humilde, ambos já dobradas, como muito idosos. O velho homem foi chamado Zaqui-Nim-Ac e da anciã, Zaqui-Nima-Tziis. Os jovens disseram à anciã e do ancião:

"Venha conosco para Vucub-Caquix da casa para obter o nosso braço. Vamos seguir você, e você deve dizer-lhes:" Estes são os nossos netos connosco; sua mãe eo pai estão mortos; então elas seguem-nos em todos os lugares nos é dado esmola, Para a única coisa que sabemos fazer é levar o worm de os dentes. "

"Portanto Vucub-Caquix deve pensar que estamos a meninos e vamos também estar lá para aconselhá-lo", disse aos dois jovens.

"Muito bem", respondeu o velho homem e mulher.

Então eles começaram fora do local onde se encontrou Vucub-Caquix deitados sobre o seu trono. A velha mulher e homem caminhava ao longo seguido pelos dois rapazes, que ficaram para trás deles. Desta forma, chegou à casa do senhor que estava gritando porque o seu dente pained ele.

Quando Vucub-Caquix viu o velho homem e da mulher de idade e aqueles que lhes acompanhado, ele perguntou: "Onde é que você vem, avós?"

"Chegamos à procura de algo para comer, honrosa sir", respondeu.

"Eo que vocês comem? Há aqueles que não são seus filhos que estão com você?"

"Oh, não, senhor! Eles são nossos grandsons; mas estamos desculpa para eles e qual é dada a nós, que partilhamos com eles, senhor," respondeu a anciã e do velho.

Entretanto, o senhor estava sofrendo dores terríveis do seu dente, e foi só com grande dificuldade que ele poderia falar.

"Estou seriamente beseech que você tenha piedade de mim. O que você pode fazer? O que você sabe como se cura?" Perguntou-lhes o Senhor.

E os antigos respondeu, "Oh, senhor! Nós só tomar o worm da dentes, curar os olhos, e definir ossos".

"Muito bem. Cure meus dentes, que estão realmente fazendo-me sofrer dia e noite, e por causa deles e dos meus olhos, não posso ser calmo e não pode dormir. Tudo isto é porque dois demônios shot-me com um botão [de seus blowgun ] E, por essa razão, não posso comer. Tenha pena de mim, em seguida, aperte meus dentes com suas mãos. "

"Muito bem, senhor. Trata-se de um worm que faz você sofrer. Vai terminar quando estes dentes são puxados e outros ponha em seu lugar."

"Não é assim que você puxa meus dentes, porque é só com eles que eu sou um lorde e todos os meus ornamentos são meus dentes e meus olhos."

"Vamos colocar outros de terreno osso em seu lugar." Mas o terreno osso era nada, mas os grãos de milho branco.

"Muito bem, trazê-los para fora, vem e liberta-me", ele respondeu.

Então eles puxado Vucub-Caquix's dentes; mas, em seu lugar, põem apenas grãos de milho branco, e esses grãos de milho brilhou na sua boca. Instantaneamente seus recursos sagged e ele deixou de ser analisado como um lorde. Eles removido o resto dos seus dentes, que brilhou como pérolas na sua boca. E finalmente eles curado Vucub-Caquix dos olhos, piercing alunos de seus olhos, e que tomou todas as suas riquezas.

Mas ele sentia nada mais nada. Ele só assistiu, porque no conselho de Hunahpú e Xbalanqué, que teve de lhe todas as coisas de que ele tinha sido tão orgulhosa.

Então Vucub-Caquix morreu. Hun-Hunahpú recuperado seu braço. Chimalmat, a esposa de Vucub-Caquix, também pereceram.

Desta forma Vucub-Caquix perdeu a sua riqueza. O curandeiro tomou todas as emeralds e pedras preciosas, que tinha sido o seu orgulho aqui na terra.

A anciã, velha e do homem que fez isso foram milagrosa seres; e tendo recuperado o braço de Hun-Hunahpú, que colocá-la em prática, e foi tudo bem novamente.

Era só para provocar a morte de Vucub-Caquix que eles fizeram isso, porque ele parecia maus-lhes que ele deveria ser tão arrogante.

E, em seguida, os dois jovens iam, tendo, deste modo realizado na ordem do Heart of Heaven.

Capítulo 7
Aqui agora são as escrituras de Zipacná, o mais velho, filho de Vucub-Caquix.

"Eu sou o criador das montanhas", disse Zipacná.

Zipacná foi balneares em toda a margem de um rio quando quatro cem jovens passaram arrastando um log para apoiar a sua casa. Os quatro cem foram a pé, depois de ter cortada uma grande árvore para fazer o cume-pólo de sua casa.

Então Zipacná surgiu, e indo em direção aos quatro cem jovens, disse-lhes: "O que você está fazendo, meninos?"

"É só esse registro", eles responderam ", o que não podemos levantar e transportar sobre os nossos ombros."

"Vou levar-lo. Onde é que isto tem que ir? O que você quer que ele serve?"

"Para um ridge-pole para a nossa casa."

"Tudo bem", ele respondeu, e levantando-o para cima, ele colocá-lo em seus ombros e levou-a para a entrada da casa dos quatro cem rapazes.

"Agora estadia connosco, rapaz", disse. "Tens uma mãe ou pai?"

"Eu não", ele respondeu.

"Então vamos contratar você amanhã para preparar um outro log para apoiar a nossa casa."

"Good", ele respondeu.

Os quatro rapazes cem falou, em seguida, em conjunto, e disse:

"Como é que matar esse menino? Porque não é bom o que ele tem feito o levantamento do log sozinho. Façamos um grande buraco e empurre-o para que ele vai cair sobre ele." Desça e retirar a terra e fará Da cova ', vamos dizer-lhe, e quando ele stoops down, para ir para dentro do buraco, vamos deixar que a grande queda no log ele e ele vai morrer lá na cova ".

Então, disse aos quatro cem meninos e, em seguida, eles cavado um grande, muito profundo buraco. Então, chamaram Zipacná.

"Nós gostamos muito obrigado. Vá, vá cavar e sujeira, pois não podemos chegar [ao fundo do poço]", disse.

"Tudo bem", ele respondeu. Ele foi de uma vez no poço. E pedindo a ele como ele estava cavando a sujeira, eles disseram: "Você já diminuíram muito profunda ainda?"

"Sim", ele respondeu, começando a cavar o buraco. Mas a cova que ele estava fazendo era para salvá-lo do perigo. Ele sabia que eles queriam matá-lo, por isso quando ele cavado o buraco, ele fez um segundo buraco em um dos lados, de modo a libertar-se.

"Até [você ter ido]?" Os quatro cem meninos chamados para baixo.

"Ainda estou cavando; vou chamar-se a você quando eu tiver terminado a cavar", disse Zipacná do fundo do poço. Mas ele não era cavar a sua sepultura; vez ele foi abrir uma outra cova, a fim de salvar-se.

Na última Zipacná chamado para eles. Mas quando ele chamou, ele já estava seguro no segundo pit.

"Vinde e retirar e levar longe a sujeira que tenho cavado e que está no fundo do poço", disse ele, "porque na verdade eu tenho feito é muito profunda. Vocês não ouvem o meu apelo? No entanto, as chamadas , Suas palavras repetir-se como um eco uma vez, duas vezes, e assim que eu ouvi bem onde está. " Portanto Zipacná chamado da cova onde ele estava escondido, gritando do fundo.

Em seguida, os meninos arrojados a grande log violentamente, e ele caiu rapidamente com um thud para o fundo da cova.

"Que ninguém fala! Vamos esperar até que ouvimos seus gritos morrer", disseram uns aos outros, sussurrando, e cada um coberto seu rosto como o log caiu noisily. Ele [Zipacná] falou em seguida, chorando fora, mas ele chamou o registro apenas uma vez, quando caiu para o fundo.

"Como assim fomos bem sucedidos nesta! Agora, ele está morto", disse o rapazes. "Se, infelizmente, ele tinha continuado o que ele tinha começado a fazer, que teria sido perdido, porque ele já tinha interferiram com nós, os quatro cem meninos".

Preenchido com alegria e disseram: "Agora temos de fazer a nossa chicha nos próximos três dias. Quando os três dias são passados, vamos beber para a construção de nossa nova casa, nós, os quatro cem meninos". Então eles disseram: "Amanhã vamos procurar, eo dia depois de amanhã, vamos também olhar para ver se as formigas não saem da terra quando o corpo cheira e começa a podridão. Actualmente vamos tornar-se calmo e beber nossa chicha, "Ele disse.

Mas, a partir de sua cova Zipacná ouvido a tudo os meninos disseram. E mais tarde, no segundo dia, multidões de formigas entrou, indo e vindo e reunir sob o log. Alguns transitadas Zipacná do cabelo na boca, e outras levadas seu fingernails.

Quando os meninos viram este, que disse: "Esse diabo já pereceram. Olha como as formigas têm recolhidas, como eles chegaram por hordas, alguns trazendo seu cabelo e outros seu fingernails. Olhe o que fizemos!" Então eles falaram uns aos outros.

No entanto, Zipacná foi muito vivo. Ele tinha cortado seu cabelo e gnawed off seu fingernails dar-lhes a formigas.

E assim os quatro cem rapazes acreditavam que ele foi morto, e no terceiro dia eles começaram a orgy e de todos os meninos got embriaguez. E os quatro cem estar embriagado não sabia nada mais nada. Zipacná e, em seguida, deixar a casa cair sobre a sua cabeça e matou todos eles.

Nem mesmo um ou dois entre os quatro cem foram salvos, eles foram mortos por Zipacná, filho de Vucub-Caquix.

Desta forma os quatro cem meninos morreram, e é dito que eles se tornaram o grupo de estrelas, que devido a eles são chamados Motz *, mas pode não ser verdade.

* Uma massa, o Little Seven Sisters, o Pleiades. Brasseur de Bourbourg observa que Omuch qaholah, os quatro cem jovens, que pereceram em um orgy, são os mesmos que eram adoradas no México, sob o nome Centzon-Totochtin, os quatro cem coelhos, que foram implorastes como deuses para proteger o pulque e O drunkards.

Capítulo 8
Agora vamos dizer como Zipacná foi derrotado pelos dois rapazes, Hunahpú e Xbalanqué.

Agora segue a derrota e morte de Zipacná, quando ele foi superado pelos dois rapazes, Hunahpú e Xbalanqué.

Os meninos' corações estavam cheios de rancor porque os quatro cem homens jovens tinham sido mortos por Zipacná. E ele só caçadas peixes e caranguejos na margem do rio, que eram o seu alimento diário. Durante o dia ele passou cerca de procura de alimentos, e à noite ele transportados montanhas sobre suas costas.

Com uma folha de ec planta que é encontrada na floresta, Hunahpú e Xbalanqué rapidamente fez uma figura de modo a parecer um grande caranguejo.

Com este fizeram o estômago do caranguejo; as garras, que eles fizeram de pahac, e para o shell, que abrange parte de trás, eles utilizaram uma pedra. Então eles colocar o caranguejo no fundo de uma caverna no sopé de uma grande montanha chamada Meaguán, onde foi superada.

Em seguida, os meninos passaram a encontrar Zipacná na margem do rio.

"Onde você está indo, rapaz?" Eles perguntaram-lhe.

"Não vou em qualquer lugar", Zipacná respondeu, "apenas olhando para a alimentação, os rapazes".

"E qual é a sua comida?"

"Peixes e caranguejos, mas há aqui nenhum e não tenho encontrado nenhum, não tenho comido desde anteontem, e estou morrendo de fome", disse Zipacná para Hunahpú e Xbalanqué.

"Durante lá no fundo da ravina existe um caranguejo, realmente um grande caranguejo, e seria bem se você teria que comer! Só ela bit nós quando tentei pegar ela e, por isso, tinham medo. Nós não Tentar apanhar qualquer coisa para ele ", disse Hunahpú e Xbalanqué.

"Tenha pena de mim! Venha e mostrá-la para mim, os rapazes", implorou Zipacná.

"Nós não queremos. Você ir sozinho, você não vai ficar perdido. Siga a margem do rio e você sairá no sopé de um grande monte e ali se está a fazer um ruído no fundo da ravina. Você Apenas têm de ir lá ", disse Hunahpú e Xbalanqué.

"Oh, infeliz me! Não se você acompanhar-me, meninos? Vinde e mostrá-la para mim. Existem muitas aves, que pode disparar com sua blowguns e sei onde encontrá-los", disse Zipacná.

Sua mansidão convenceram os rapazes. E eles lhe perguntou: "Mas, você pode realmente captura-lo? Porque é só para você que estamos retornando, não estamos indo para tentar obtê-lo novamente, pois bit nós quando foram rastreamento para a gruta. Depois que nós Estava com medo de rastreamento, mas quase peguei ele. Então, então, é melhor que você rastrear nos ", disse.

"Muito bem", disse Zipacná e, em seguida, eles foram com ele. Chegaram ao fundo da ravina e ali, esticadas em suas costas, foi o caranguejo, mostrando sua casca vermelha. E há também no fundo da ravina, os meninos "hoax.

"Boa! Good!" Zipacná disse alegremente. "Gostaria de tê-lo em minha boca já!" E ele estava realmente a morrer de fome. Ele queria tentar rastrear nos, ele queria entrar, mas o caranguejo foi escalada. Ele saiu de uma só vez os rapazes e perguntou: "Você não obtê-lo?"

"Não", ele respondeu, "porque ele estava a subir e eu quase peguei ele. Mas talvez seria bom se eu ir no de cima", acrescentou. E, em seguida, ele entrou novamente a partir de cima, mas como ele estava quase no interior, apenas com a sola dos pés mostrando, o grande morro deslizou e caiu lentamente para baixo sobre o seu peito.

Zipacná nunca retornou e foi alterada em pedra.

Desta forma Zipacná foi derrotado pelos dois rapazes, Hunahpú e Xbalanqué; ele era o filho mais velho de Vucub-Caquix, e ele, de acordo com a antiga lenda, foi o único que fez as montanhas.

No sopé do monte chamado Meaguán ele foi vanquished. Só por um milagre foi vanquished ele, o segundo dos arrogantes. Um foi deixada, cuja história vamos dizer agora.

Capítulo 9
O terceiro dos arrogantes queridos foi o segundo filho de Vucub-Caquix que foi chamado Cabracán.

"Eu demolir as montanhas", disse ele.

Mas Hunahpú e Xbalanqué também derrotou Cabracán. Huracán Chipi-Caculhá, e Raxa-Caculhá falou e disse aos Hunahpú e Xbalanqué:

"Deixe o segundo filho de Vucub-Caquix também ser derrotado. Esta é a nossa vontade, porque não é assim que eles fazem na terra, exaltar a sua glória, a sua grandeza, e seu poder, e que não deve ser assim. Lure-oa Onde o sol nasce ", disse Huracán para os dois jovens.

"Muito bem, honrado cavalheiro", respondi, "porque o que vemos não é correcto. Vocês não existir, vocês que são a paz, que, Heart of Heaven?" Disse que ouviu os meninos como para o comando do Huracán.







Entretanto, Cabracán foi ocupado agitando as montanhas. Ao gentlest toque de seus pés na terra, as grandes e pequenas montanhas abertos. Assim, os rapazes encontrados Cabracán ele e perguntou:

"Onde você está indo, rapaz?"

"Nunca", ele respondeu, "aqui estou movendo as montanhas, e estou nivelamento-los para o terreno para sempre,''ele respondeu.

Então Cabracán pediu Hunahpú e Xbalanqué, "O que você chegou a fazer aqui? Eu não reconheço-lhe. Quais são os seus nomes?" Cabracán disse.

"Não temos nomes," eles responderam ", que são nada mais do que shooters de blowguns e caçadores com ave-armadilhas sobre as montanhas. Somos pobres e temos nada, rapaz. Nós só caminhar sobre as grandes e pequenas montanhas, Jovem, e acabamos de ver um grande montanha, lá onde você vê o céu rosa. Realmente ergue-se muito alto e esquece a tops de todas as colinas. Assim é que não fomos capazes de capturar ou mesmo um Duas das aves sobre ela, rapaz. Entanto, é verdade que você pode nível todas as montanhas? " Hunahpú e Xbalanqué pediu Cabracán.

"Você realmente visto a montanha da qual você fala? Onde ele está? Se meu ver, vou demolir ele. Onde você vê-lo?"

"Aí está, onde o sol nasce", disse Hunahpú e Xbalanqué.

"Muito bem, mostre-me o caminho", disse ele aos dois rapazes.

"Oh, não!" Eles responderam. "É preciso levá-lo entre nós. Um deve ir no seu lado esquerdo e os outros à sua direita, pois temos os nossos blowguns e, se não deveria haver aves podemos atirar-los." E então eles fixados felizmente, a experimentar as suas blowguns. Mas, quando o tiro com eles, não use o barro pellets no tubo do blowgun; vez que as aves abatidas apenas com o puff de ar quando tiro deles, que surpreendeu Cabracán muito.

Em seguida, os meninos construído um incêndio e colocar as aves sobre ele para assado, mas uma das aves friccionada com giz, cobrindo-o com um branco terra do solo.

"Vamos dar-lhe este", disse, "para whet seu apetite com o odor que se dá ao largo. Este pássaro de nossa será a sua ruína, como é cobrir esta ave com terra, para que porão ele desceu para a terra e Enterrá-lo na terra.

"Grande será a sabedoria de um ser criado, de um ser moda, quando ela alvoradas, quando não há luz", disse o rapazes.

"Como é natural para o homem ao desejo de comer, por isso Cabracán desejos alimentar", disse Hunahpú e Xbalanqué uns aos outros.

Entretanto, as aves foram torrefacção, eles estavam começando a virar ouro marrom, e da gordura e suco de dripped que eles tenham feito um apetitoso odor. Cabracán queria muito comer-lhes-fez sua boca água, ele yawned, bem como a saliva e spittle drooled por causa do cheiro, que as aves deram off.

Então, perguntou-lhes: "O que é que você come? O cheiro é muito saboroso. Dêem-me um pouco", disse-lhes.

Então eles deram um pássaro para Cabracán, aquela que seria sua destruição, e quando ele tinha acabado comendo ela, eles fixados em direção ao leste onde a grande montanha era. Mas já Cabracán's pernas e mãos estavam enfraquecendo e ele não tinha força por causa da terra com a qual a ave que tinha comido foi friccionada, e ele pôde fazer nada para as montanhas. Nem era possível ao nível deles.

Em seguida, os meninos amarrado ele, que as mãos atadas atrás dele e também amarrado seu pescoço e seus pés juntos. Então eles lhe lançou ao chão e lá eles enterrados ele.

Desta forma Cabracán foi superada por Hunahpú e Xbalanqué. Seria impossível dizer de todas as coisas que eles fizeram aqui na terra.

Agora, vamos dizer o nascimento de Hunahpú e Xbalanqué, após ter informado da destruição de Vucub-Caquix e que de Zipacná e de Cabracán, aqui na terra.
Capítulo 1
Agora vamos saber também o nome do pai de Hunahpú e Xbalanqu \ é. Vamos dizer não a sua origem e não vamos dizer a história do nascimento de Hunahpú e Xbalanqué. Vamos dizer apenas metade do que isso, apenas uma parte da história de seu pai.

Eis a história. Aqui estão os nomes de Hun-Hunahpú [e Vucub-Hunahpú], como são chamados. Os seus pais eram Xpiyacoc e Xmucané. Durante a noite Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú nasceram de Xpiyacoc e Xmucané.

Pois agora, Hun-Hunahpú tinham teve dois filhos: o primeiro foi convocado Hunbatz ea segunda Hunchouén.

A mãe dos dois filhos foi chamado Xbaquiyalo. Assim, foi a esposa de Hun-Hunahpú chamado. Quanto ao outro filho, Vucub-Hunahpú, ele não teve esposa, ele era único.

Por natureza, estes dois filhos foram muito sábio, e grande foi a sua sabedoria; sobre a terra que estavam soothsayers de bons hábitos e boa disposição. Todas as artes foram ensinados a Hunbatz e Hunchouén, os filhos de Hun-Hunahpú. Eles foram flautists, cantores, shooters com blowguns, pintores, escultores, jewelers, silversmiths; estes foram Hunbatz e Hunchouén.

Bem, Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú não fez nada, mas jogar dados e bola durante todo o dia, e quando os quatro se juntaram para jogar bola, um par jogado contra o outro par.

E Voc, o mensageiro do Huracán, de Chipi-Caculhá, de Raxa-Caculhá chegou lá para assistir-los, mas Voc não ficar muito longe da terra nem longe de Xibalba, e num instante ele subiu ao céu ao lado de Huracán.

Estavam ainda aqui na terra, quando a mãe de Hunbatz e Hunchouén morreu.

E ter ido para jogar bola na estrada de Xibalba, eles foram overheard por Hun-Camé e Vucub-Camé, os senhores de Xibalba.

"O que eles estão fazendo na Terra? Quem são eles que estão fazendo a terra trema, e fazendo tanto barulho? Go e chamá-las! Deixem eles vêm aqui para jogar bola. Aqui vamos overpower eles! Estamos deixou de ser respeitado por eles . Eles já não têm conta, ou por medo da nossa classificação, e que ainda luta acima nossas cabeças ", disse todos os senhores de Xibalba.

Todos eles organizaram um município. Aqueles chamados Hun-Camé e

Todos eles organizaram um município. Aqueles chamados Hun-Camé e

Vucub-Camé foram os supremos juízes. Todos os senhores tinham sido atribuídas as suas funções. Cada um foi dada por sua própria autoridade Hun-Camé e Vucub-Camé.

Eles foram, em seguida, Xiquiripat e Cuchumaquic senhores destes nomes. Eles foram os dois que causou o derramamento de sangue dos homens.

Outros foram chamados Ahalpuh e Ahalganá, também senhores. E seu trabalho foi o de tornar os homens inchar e fazer gush pus diante de suas pernas e os seus rostos mancha amarela, o que é chamado Chuganal. Tal foi o trabalho de Ahalpuh e Ahalganá.

Outros estavam Lord Chamiabac e Lord Chamiaholom, constables de Xibalba, cujas equipes estavam de osso. O seu trabalho foi o de tornar os homens resíduos de distância até eles foram nada mas pele e osso e eles morreram, e eles carregavam-com os seus estômago e ossos esticadas para fora. Esse foi o trabalho do Chamiabac e Chamiaholom, como eram chamados.

Outros foram chamados Lord Ahalmez e Lord Ahaltocob; seu trabalho foi trazer a catástrofe sobre os homens, como eles estavam indo casa, ou na frente dela, e que eles seriam encontrados feridos, esticadas para fora, com a face para cima, no chão, morto. Esse foi o trabalho do Ahalmez e Ahaltocob, como eram chamados.

Imediatamente após eles eram outros senhores chamado Xic e Patán cujo trabalho era de provocar os homens a morrer na estrada, que é chamada morte súbita, tornando sangue para apressar a sua boca até que morreu vómitos sangue. O trabalho de cada um desses senhores foi a apreender sobre eles, espremer suas gargantas e corações, de modo que os homens morreram na estrada, fazendo com que o sangue pressa em sua garganta quando eles estavam andando. Esse foi o trabalho do Xic e Patán.

E tendo reuniram-se em conselho, eles discutiram formas de castigo e ferida Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú. Quais os Lordes de Xibalba cobiçadas estavam a jogar implementa de Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú - seu couro e anéis patins e luvas e coroa e máscaras que foram a jogar artes de Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú.

Agora vamos dizer de sua viagem à Xibalba e como é que eles deixaram para trás os filhos de Hun-Hunahpú, Hunbatz, e [Hun] Chouén, cuja mãe tinha morrido.

Então, vamos dizer como Hunbatz e Hunchouén foram superados pelos Hunahpú e Xbalanqué.

Capítulo 2
Os mensageiros de Hun-Camé e Vucub-Camé chegaram imediatamente.

"Go, Ahpop Achih!''Eram disse." Ide e call-Hun Hunahpú e Vucub-Hunahpú. Dize-lhes: "Vinde a nós. Os senhores dizem que você tem que vir. " Eles têm de vir aqui para jogar bola com a gente, para que eles devem fazer-nos felizes, para que eles realmente surpreender-nos. Assim, então, eles devem vir ", disse o senhores." E eles têm trazer as suas artes de jogar, os seus anéis, suas luvas, e tê-las trazer suas bolas de borracha, demasiado ", declarou o senhores." Diga-los a entrar rapidamente, "Disseram os mensageiros.

E esses mensageiros foram mochos: Chabi-Tucur, Huracán-Tucur, Caquix-Tucur e Holom-Tucur. Estes foram os nomes dos mensageiros de Xibalba.

Chabi-Tucur foi rápida como uma flecha; Huracán-Tucur tinha apenas uma perna; Caquix-Tucur tinha um vermelho para trás, e Holom-Tucur tinha apenas uma cabeça, sem pernas, mas ele tinha asas.

Os quatro mensageiros tinham a classificação de Ahpop-Achih. Deixando Xibalba, eles chegaram rapidamente, elevando a sua mensagem para o tribunal onde Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú estavam jogando bola, a bola de tribunal que foi chamado Nim-Xob Carchah. A coruja mensageiros entrou directamente para a bola de tribunal e entregue a sua mensagem exatamente como ele foi dado a eles por Hun-Camé, Vucub-Camé, Ahalpuh, Ahalganá, Chamiabac, Chamiaholom, Xiquiripat, Cuchumaquic, Ahalmez, Ahaltocob, Xic, e Patán , Como os senhores eram chamados quem enviou a mensagem pelo mochos.

"Será que os Lordes Hun-Camé e Vucub-Camé realmente dizer que temos de ir com você?"

"Eles certamente disse isso, e 'Deixe-os trazer todas as suas artes de jogar", disse o senhores ".

"Muito bem", disse a jovens. Esperar para nós, que estamos apenas vai dizer good-bye para a nossa mãe. "

E ter passado reto casa, disseram à sua mãe, de seu pai foi morto: "Vamos, a nossa mãe, mas o nosso curso é só por um tempo. Os mensageiros do lorde têm vindo a assumir-nos." Eles devem vir ", Eles disseram, de acordo com os mensageiros.

"Vamos deixar a nossa bola aqui na promessa", acrescentou. Eles passaram imediatamente para pendurar-la no espaço sob o rooftree. "Vamos voltar a jogar", disse.

E indo para Hunbatz e Hunchouén disseram-lhes: "Manter a tocar a flauta e cantando, pintura e escultura; nossa casa quente e acolhedora o coração de sua avó."

Quando eles tiveram de abandonar sua mãe, Xmucané foi movida e explodiu em lágrimas. "Não se preocupe, vamos, mas temos ainda não morreu", disse Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú como elas esquerda.

Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú fui imediatamente os mensageiros e lhes deu na estrada. Assim, eles foram descendo a rua para Xibalba, por muito íngremes escadas. Eles passaram para baixo, até que chegou ao banco de um rio que fluiu rapidamente entre os desfiladeiros chamado Nuziván cul e Cuziván, e é atravessada. Em seguida, eles atravessaram o rio que corre entre espinhosa calabash árvores. Havia muitas árvores calabash, mas eles passaram por eles próprios, sem doer.

Então eles vieram para o banco de um rio de sangue e cruzaram-la sem beber suas águas, que só foi para a margem do rio e por isso eles não foram superadas. Eles passaram sobre até onde eles vieram para quatro vias aderiram, e lá na encruzilhada eles foram superados.

Um dos quatro estradas era vermelho, outro preto, outro branco e outro amarelo. E os negros rodoviários disse-lhes: "Eu sou o único que você deve tomar, porque eu sou o caminho do Senhor". Então disse a estrada.

E, a partir de aqui, em que já foram superadas. Eles foram levados ao longo da estrada para Xibalba e quando chegou à sala do conselho de Xibalba Lords, que já havia perdido o jogo.

Pois bem, os primeiros que estavam sentados, havia apenas números de madeira, organizado pela homens de Xibalba. Estas eles saudado primeiro:

"Como é que, Hun-Camé?" Eles afirmaram que a madeira homem. "Como é que, Vucub-Camé?" Disseram à outra madeira homem. Mas eles não respondeu. Instantaneamente os Lordes de Xibalba explodiu em risos e todos os outros senhores começaram a rir alto, porque eles já tinham como certo o fracasso ea derrota da Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú. E eles continuaram a rir.

Em seguida, Hun-Camé e Vucub-Camé falou: "Muito bem", disse. "Você tem chegado. Amanhã você deverá preparar a máscara, seus anéis, e suas luvas", afirmou.

"Vinde e sentar-se na nossa bancada", disse. Mas o banco que lhes foi oferecida de pedra quente, e quando se sentou para baixo eles foram queimados. Eles começaram a squirm redor sobre o banco, e se não tivessem se levantaram eles teriam queimado os seus lugares.

Os Lords de Xibalba burst out rir novamente, pois eles estavam morrendo de rir; eles writhed de dor em seu estômago, no seu sangue, e nos seus ossos, causados por seus risos, todos os Lordes de Xibalba ri.

"Vá agora que a casa", disse. "Lá você obterá seus paus de gordura pinho e seu charuto e lá você deve dormir."

Logo que chegou à Câmara dos Gloom. Havia apenas escuridão dentro da casa. Entretanto, o Lordes de Xibalba discutido o que devem fazer.

"Vamos sacrificá-los amanhã, deixá-los morrer rapidamente, rapidamente, para que possamos ter as suas artes de jogar para uso em jogar", disse o Lordes de Xibalba uns aos outros.

Pois bem, a sua gordura-pinho varas eram redondas e foram chamados zaquitoc, que é o pinheiro de Xibalba. Sua gordura-pinho varas foram apontadas e arquivadas e eram tão brilhante como ossos, o pinheiro de Xibalba foi muito duro.

Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú entrou na Câmara dos Gloom. Há que foi dada a sua gordura-pinho sticks, um único iluminado stick que Hun-Camé e Vucub-Camé enviou-lhes, em conjunto com um cigarro aceso para cada um deles, que os senhores tinham enviado. Eles foram para lhes dar a Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú.

Encontraram-los crouching na escuridão, quando chegaram os porteiros com a gordura-pinho paus e os charutos. Como eles entraram, o pinheiro sticks iluminado o local brightly.

"Cada um de vocês luz seu pinheiro paus e seus charutos; vêm e trazê-los de volta ao amanhecer, você não deve queimar-se, mas você deve devolvê-los todo; é isso que os senhores nos disseram para dizer." Então eles disseram. E então eles foram derrotados. Eles queimaram-se os pinheiros varas, e que também terminou a charutos, que tinha sido dado a eles.

Havia muitas punições em Xibalba; os castigos eram de vários tipos.

A primeira foi a Casa de Gloom, Quequma-ha, em que havia apenas escuridão.

A segunda foi Xuxulim-ha, a casa onde todos tremiam, em que foi muito frio. Um frio, o vento soprou insuportável dentro.

A terceira foi a Câmara dos Jaguares, Balami-ha, que foi chamado, em que houve nada, mas que stalked sobre jaguares, saltou redor, roared, e tornou divertido. As onças foram fechou-se na casa.

Zotzi-há, a Câmara dos Morcegos, o quarto lugar de castigo foi chamado. Dentro desta casa havia nada mas morcegos que squeaked e chorei e voou ao redor e ao redor. Os morcegos foram fechados e em não poderia sair.

A quinta foi chamada Chayim-há, a Câmara dos Facas, em que houve apenas afiados, apontou facas, silencioso ou ralar uns contra os outros na casa.

Havia muitos lugares de tortura em Xibalba, mas Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú não inseri-los. Nós só mencionar os nomes destas casas de punição.

Quando Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú vieram antes Hun-Camé e Vucub-Camé, disseram: "Onde estão meus charutos? Onde estão meus paus de gordura pinheiros que eu dei-lhe a noite passada?"

"Eles são todos ido, Sir".

"Pois bem. Hoje será o fim de seus dias. Agora você deve morrer. Você será destruído, vamos quebrar você em pedaços e seus rostos aqui vai ficar escondido. Você deve ser sacrificado", disse Hun-Camé e Vucub-Camé .

Eles sacrificaram-las imediatamente, e enterrou-los no Pucbal-Chah, como era chamado. Antes de enterrar-los, eles cortar a cabeça de Hun-Hunahpú e enterrou o irmão mais velho, juntamente com o irmão mais novo.

"Tome a cabeça e colocá-la no que árvore, que é plantada na estrada", disse Hun-Camé e Vucub-Camé. E que colocou a cabeça na árvore, a árvore de imediato, o que nunca tinha dado frutos antes da cabeça de Hun-Hunahpú foi colocado entre os seus ramos, foi coberto com frutas. E esta calabash árvore, que é dito, é o que chamamos agora a cabeça de Hun-Hunahpú.

Hun-Camé e Vucub-Camé olhou nos espanto, o fruto na árvore. A rodada foi fruto em toda parte, mas eles não reconhecem a cabeça de Hun-Hunahpú; era exatamente como as outras frutas do calabash árvore. Por isso, pareceu a todos os povos da Xibalba quando eles chegaram a olhar para ela.

De acordo com o seu julgamento, a árvore foi milagroso, devido ao que tinha ocorrido instantaneamente quando colocar Hun-Hunahpú a cabeça entre os seus ramos. E os Lordes de Xibalba disse:

"Que ninguém chegou a captar esta fruta. Que ninguém entrar e sentar ao abrigo desta árvore!" Disseram, e assim os Lordes de Xibalba resolvidas para manter todo mundo de distância.

O chefe da Hun-Hunahpú não aparecer novamente, porque ele tinha se tornado um único e mesmo como o fruto da árvore cabaça. No entanto, uma menina ouviu a maravilhosa história. Agora vamos dizer acerca da sua chegada.

Capítulo 3
Esta é a história de uma solteira, a filha de um lorde chamado Cuchumaquic.

A solteira, então, filha de um lorde ouvi esta história. O nome do pai e que foi Cuchumaquic do solteira era Xquic. Quando ela ouviu a história do fruto da árvore que seu pai disse, ela estava espantado ao ouvir isso.

"Por que não posso ir para ver esta árvore que dizer sobre?" A garota exclamou. "Seguramente que o fruto do que eu ouvi dizer deve ser muito boa." Finalmente ela foi sozinho e chegou ao pé da árvore que foi plantada no Pucbal-Chah.

"Ah!" Ela exclama. "O fruto é este que esta árvore ursos? Não seria maravilhoso para ver como ele está coberto com frutas? Imperdível eu morrer, eu devem ser perdidos, se eu pegar uma desta fruta?" Disse a solteira.

Em seguida, o crânio, que esteve entre os ramos da árvore falou-se e disse: "O que é que você deseja? Aqueles ronda objetos que abrangem os ramos das árvores não são nada, mas crânios". Assim falou o chefe da Hun-Hunahpú dirigindo-se ao solteira. "Vocês, por, eles querem?" Ele acrescentou.

"Sim, quero que eles", a primeira resposta.

"Muito bem", disse o crânio. "Estique sua mão direita up

"Muito bem", disse a solteira, e com a sua mão direita, em direção atingiu o crânio.

Nesse instante o crânio deixar algumas gotas de spittle cair directamente na solteira da palma. Ela olhou rapidamente e atentamente na palma de sua mão, mas o spittle do crânio não estava lá.

"Na minha saliva e spittle Dei-lhe o meu descendentes", disse a voz na árvore. "Agora a minha cabeça não tem nada mais nada sobre ela, é senão um crânio sem carne. Então, são os chefes dos grandes príncipes, a carne é tudo o que lhes dá um melhor aparência. E quando eles morrem, os homens estão assustados por sua Ossos. Assim, também, é a natureza dos filhos, que são como saliva e spittle, eles podem ser filhos de um lorde, de um sábio, ou de um orador. Eles não perdem sua substância quando vão, mas eles Legar-la; da imagem do senhor, do sábio, ou do orador não desaparece, não é perdida, mas ele deixa para as filhas e aos filhos que ele begets. Eu tenho feito o mesmo com você. Vá-se, então, à superfície da terra, para que você não pode morrer. Acredite em minhas palavras de que será assim ", disse o chefe da Hun-Hunahpú e de Vucub-Hunahpú.

E tudo o que eles fizeram juntos foi por ordem do Huracán, Chipi-Caculhá, e Raxa-Caculhá.

Depois de tudo o que precede falar, a solteira devolvidos diretamente para sua casa, depois de ter concebido imediatamente os filhos em seu ventre por força da spittle só. E assim Hunahpú e Xbalanqué foram teve.

E assim a menina regressaram, e seis meses depois tinha passado, o seu pai, que era chamado Cuchumaquic, notamos sua condição. De uma vez o segredo da solteira foi descoberto por seu pai quando ele observou que ela estava grávida.

Em seguida, os senhores, Hun-Camé e Vucub-Camé, realizada município com Cuchumaquic.

"Minha filha está grávida, Excelentíssimos Senhores, ela foi disgraced", exclamou Cuchumaquic quando ele apareceu antes da senhores.

"Muito bem", disse. "Command-la a dizer a verdade, e se ela se recusar a falar, castigá-la; que ela ser tomadas longe daqui e seu sacrifício".

"Muito bem, Honrosa Lords", ele respondeu. Em seguida, ele questionou sua filha:

"Quem são as crianças que se procede, a minha filha," E ela respondeu: "Não tenho qualquer criança, o meu pai, porque eu ainda não conhecido de um jovem".

"Muito bem", ele respondeu. "Vocês são realmente um whore. Leve seu sacrifício e ela, Ahpop Achih; trazer-me seu coração em uma cabaça e devolvê-lo muito dia antes da senhores", disse ele aos dois mochos.

Os quatro mensageiros tomou a cabaça e definiu que transportam a garotinha nos seus braços e tendo também a faca de flint com que sacrifício para ela.

E ela disse-lhes: "Não pode ser que você vai me matar, oh, mensageiros, porque o que eu tivesse em meu ventre não é vergonha, mas foi gerado! Quando fui para maravilhar com a cabeça de Hun-Hunahpú que estava em Pucbal - Chah. Assim, então, você não deve sacrificar-me, oh, mensageiros! " Disse a menina, dirigindo-se-lhes.

"Eo que é que colocamos no lugar do seu coração? Seu pai disse-nos: 'Traga o coração, antes de retornar a senhores, fazer o seu dever, todos trabalhando juntos, trazê-la no cabaça rapidamente e colocar o coração no fundo do Cabaça. " Por, ele não fala a nós assim? Que é que colocamos na cabaça? Desejamos também, que você não deve morrer ", disse o mensageiros.

"Muito bem, mas o meu coração não pertence a eles. Nem é a sua casa aqui, nem deve permitir-lhes que obriguem a matar os homens. Posteriormente, em verdade, os verdadeiros criminosos será a sua misericórdia e l irá superar Hun-Camé E Vucub-Camé. Portanto, em seguida,, o sangue e só o sangue será deles e será dado a eles. Nem o meu coração deve ser queimado antes deles. Reúna o produto desta árvore ", disse a solteira.

O vermelho manante diante seiva da árvore caiu na cabaça e com eles fez uma bola que glistened e tomou a forma de um coração. A árvore deu diante seiva semelhante ao sangue, com o aparecimento de sangue real. Depois, o sangue, ou seja, a seiva da árvore vermelha, coágulo, e formaram uma muito brilhante revestimento interior da cabaça, como coágulo sanguíneo; entretanto, a árvore glowed no trabalho da solteira. Era chamado de "vermelho árvore de cochonilha, mas''[desde então] que tomou o nome de Blood Tree porque sua seiva é chamado de sangue.

"Há na terra que deve ser amado e você terá tudo o que pertence a você", disse a solteira aos mochos.

"Muito bem, menina. Vamos lá ir, que vão até a servi-lo; você, continuará em seu caminho, enquanto vamos apresentar a seiva, em vez de seu coração, para a senhores", disse o mensageiros.

Quando eles chegaram, na presença dos senhores, todos estavam esperando.

"Você já acabou?" Perguntou Hun-Camé.

"Tudo está acabado, meus senhores. Aqui no fundo da cabaça é o coração."

"Muito bem. Vamos ver", exclamou Hun-Camé. E agarra-o com seus dedos ele se levantou, o shell e quebrou o sangue fluiu brilhante na cor vermelha.

"Mexa-se do fogo e colocá-la sobre os carvões", disse Hun-Camé.

Logo que jogou-se sobre o fogo, os homens de Xibalba começou a capturar e aproxima-la, eles encontraram a fragrância do coração muito doce.

E como eles sáb profunda no pensamento, o mochos, a solteira's públicos, à esquerda, e voou como um bando de aves de abismo em direção à terra, e os quatro se tornaram seus servos.

Neste modo, os Lordes de Xibalba foram derrotados. Todos foram enganadas pela solteira.

Capítulo 4
Pois bem, Hunbatz e Hunchouén estavam com suas mães quando a mulher chamou Xquic chegou.

Quando a mulher Xquic veio antes, a mãe de Hunbatz e Hunchouén, ela carregou a sua filhos no seu ventre e não era muito antes Hunahpú e Xbalanqué, como eram chamados, foram para nascer.

Quando a mulher chegou à velha dama, ela disse-lhe: "Eu vim, mãe, e eu sou sua filha-de-lei e sua filha, mãe." Ela disse isto quando ela entrou na casa da avó.

"Onde você vem? Onde estão os meus filhos? Será que eles, por, não morrem em Xibalba? Não lhe ver estes dois que ficam, seus descendentes e de sangue, e são chamados Hunbatz e Hunchouén? Vá por aqui! Get out! " A velha senhora gritava a menina.

"No entanto, é verdade que sou sua filha-de-lei; tenho sido por muito tempo. Pertenço a Hun-Hunahpú. Vivem em que eu transportar, Hun-Hunahpú e Vucub-Hunahpú não estão mortos; eles Voltará a mostrar-se claramente, a minha mãe-in-law. E você deve logo ver sua imagem na qual me trazer para você ", ela disse à anciã.

Então Hunbatz e Hunchouén ficou indignado. Eles não fez nada, mas jogar a flauta e cantar, pintura, escultura e durante todo o dia e foram o consolo da anciã.

Então a anciã disse:

"Não quero que você seja minha filha-de-lei, uma vez que você tenha em seu ventre é fruto de sua desgraça. Além disso, você é um impostor; filhos meus, de quem se fala já estão mortos."







Atualmente a avó acrescentou: "Este, que vos digo é a verdade, mas bem, é tudo bem, você é minha filha-de-lei, de acordo com o que tenho ouvido. Vá, então, trazer o alimento para quem Devem ser alimentados. Ir e reunir uma grande rede [cheia de milho] e voltar de uma vez, desde que está a minha filha-de-lei, de acordo com o que eu ouvi ", ela disse à menina.

"Muito bem", a menina respondeu, e ela passou de uma só vez ao cornfield que Hunbatz e Hunchouén tinha plantado. Eles tinham aberto o caminho e ele tomou a menina e assim chegou à cornfield; mas ela encontrou apenas um pé de milho; não houve dois ou três, e quando viu que não havia apenas um caule com uma orelha nele, o Menina ficou muito ansiosos.

"Ah, pecador que sou, me infeliz! Onde devo ir para obter uma rede completa de milho como ela disse-me que fazer?" Ela exclamou. Imediatamente ela começou a mendigar Chahal para a comida que ela tinha de chegar e deve levar de volta.

"Xtoh, Xcanil, Xcacau, vós que cozinhar o milho; e você, Chahal, guardiã dos alimentos de Hunbatz e Hunchouén!" Disse a garota. E, em seguida, ela aproveitou a barbas, o vermelho seda das espigas de milho e afastou-las sem escolher a orelha. Então ela dispostos a seda na net como espigas de milho e as grandes líquido foi totalmente preenchido.

A menina devolvidos imediatamente; os animais do campo passou ao longo transportando o líquido, e quando eles chegaram, eles foram para colocar a carga em um canto da casa, como se ela poderia ter procedido ela. A anciã, veio e quando viu o milho na grande rede ela exclamou:

"Sempre que você trouxe tudo isto a partir de milho? Você, por, tomar todas as milho no nosso campo e levá-la em todos? Vou ir de uma vez para ver", disse a velha mulher, e ela definidos no caminho para A cornfield. Mas a um caule do milho ainda estava de pé, e viu também quando o líquido tinha sido ao pé do caule. A anciã rapidamente retornou à sua casa e disse à menina:

"Isto é prova suficiente de que está realmente a minha filha-de-lei. Vou agora ver os seus pequeninos, aqueles que exercem e que também estão a ser soothsayers", ela disse à menina.

Capítulo 5
Agora, vamos dizer o nascimento de Hunahpú e Xbalanqué. Aqui, então, vamos dizer sobre o seu nascimento.

Quando o dia de seu nascimento chegou, a menina chamada Xquic deu nascimento; mas a avó não vê-los quando eles nasceram. Instantaneamente os dois rapazes chamados Hunahpú e Xbalanqué nasceram. Existe na madeira que eles nasceram.

Então eles vieram para a casa, mas não podia dormir.

"Vai deitar-los fora!" Disse a velha mulher, "porque eles realmente chorar muito." Em seguida, eles foram e colocá-los em um anthill. Há que dormia pacificamente. Então eles tomaram-las da formiga-hill e estabeleceu-los sobre thistles.

Agora, o que Hunbatz e Hunchouén desejava era que eles [Hunahpú e Xbalanqué] ia morrer lá no ant-hill, ou sobre a thistles. Eles desejavam este por causa do ódio e da inveja Hunbatz e Hunchouén sentia por eles.

Primeiro, se recusou a receber os seus irmãos mais novos na casa, eles não reconhecê-los e por isso eles foram trazidos até nos campos.

Hunbatz e Hunchouén eram grandes músicos e cantores, que tinham crescido no meio de ensaios e querem e eles tiveram muita dificuldade, mas eles se tornaram muito sábio. Eles foram flautists, cantores, pintores, e carvers; de tudo isto que sabiam como fazer.

Eles tinham ouvido falar seu nascimento e também sabia que eles eram os sucessores dos seus pais, aqueles que se deslocou à Xibalba e morreu ali. Hunbatz e Hunchouén foram diviners, e em seus corações que sabiam tudo relativo ao nascimento de seus dois irmãos mais novos. No entanto, porque eram invejoso, que não revelou sua sabedoria, e seus corações foram preenchidos com má vontade para eles, embora Hunahpú e Xbalanqué não tivesse ofendido-los de qualquer maneira.

Estes dois [passado] não fez nada durante todo o dia, mas atirar os seus blowguns; não eram amados por sua avó, nem por Hunbatz, nem por Hunchouén; elas foram dadas nada para comer, só quando a refeição foi encerrada e Hunbatz e Hunchouén já haviam Comido e, em seguida, o irmão mais novo chegou a comer. Mas eles não se tornou irritado, nem tornar-se polémica, mas sofreu silenciosamente, porque eles sabiam a sua classificação, e que compreendeu tudo claramente. Trouxeram os seus pássaros quando eles vieram, e Hunbatz e Hunchouén comi-los sem dar nada para nenhuma das duas, Hunahpú e Xbalanqué.

A única coisa que fiz foi Hunbatz e Hunchouén a tocar flauta e cantar.

E uma vez quando Hunahpú e Xbalanqué veio sem trazer qualquer ave em tudo, eles foram para a casa e sua avó ficou furioso.

"Por que você não trazer aves?" Ela disse que Hunahpú e Xbalanqué.

E eles responderam: "O que aconteceu, avó, que é a nossa pássaros foram capturados na árvore e não podíamos subir até obtê-los, querida avó. Se os nossos irmãos mais velhos assim o desejarem, deixá-los vir connosco para levar as aves para baixo, "Ele disse.

"Muito bem", os irmãos mais velhos respondidas ", que deve ir com você, de manhã."

Os dois irmãos mais novos, em seguida, discutiu a forma de ultrapassar Hunbatz e Hunchouén. "Vamos apenas alterar a sua natureza, a sua aparência, e assim deixar a nossa palavra ser cumpridas, para todos os sofrimentos que têm causado nós. Queriam-nos a morrer, que pode ser perdido, nós, seus irmãos mais jovens. Em seus corações Eles realmente acreditam que temos vindo a ser os seus agentes. Por estes motivos iremos superá-los e ensinar-lhes uma lição. " Assim, eles falaram.

Em seguida, eles foram em direção ao pé da árvore chamada Canté. Eles estavam acompanhados de seus dois irmãos mais velhos e eles estavam filmando sua blowguns. Não foi possível contar as aves que cantavam na árvore, e seu irmão mais velho maravilhado ao ver tantas aves. Havia aves, mas não um caiu ao pé da árvore.

"Nossa aves não cair ao chão. Ir e buscar los", disse aos seus irmãos mais velhos.

"Muito bem", esta última respondeu. E, em seguida, que escalaram a árvore, mas a árvore se tornaram maiores e no tronco swelled. Então Hunbatz e Hunchouén quis vir para baixo, mas elas não puderam vir para baixo a partir do topo da árvore.

Então, chamaram a partir do treetop. "O que aconteceu para nós, nossos irmãos? Unfortunate nós. Esta árvore nos assusta só de olhar para ele. Oh, nossos irmãos!" Que chamaram a partir do treetop. E Hunahpú e Xbalanqué respondeu: "Solte suas breechclouts; tie-las abaixo do seu estômago, deixando a longo termina pendurado e puxar estes, por trás, e, desta forma, pode caminhar facilmente". Assim disse o irmão mais novo.

"Muito bem", respondeu, puxando as extremidades dos seus cintos de volta, mas instantaneamente estes foram alterados em caudas e que assumiu a aparência de macacos. Então eles hopped sobre os ramos das árvores, entre os grandes e pequenos bosques matas, e eles próprios enterrados na floresta, fazendo caras e balançando nos ramos das árvores.

Desta forma Hunbatz e Hunchouén foram superados pelos Hunahpú e Xbalanqué; e só por causa da sua magia eles poderiam ter feito isso.

Então eles retornaram para suas casas, e quando eles chegaram eles falaram à sua avó e sua mãe, e disse-lhes: "O que poderia ser de, avó, o que aconteceu aos nossos irmãos mais velhos, que de repente se transformou em seus rostos os rostos dos Animais? "Então, disse.

"Se você tiver feito qualquer dano ao seu irmão mais velho, você tem me machucar e ter encheu-me com tristeza. Não faça tal coisa aos seus irmãos, oh, meus filhos", disse a anciã, a Hunahpú e Xbalanqué.

E eles responderam à sua avó:

"Não te mortifiques, nossa avó. Você deverá ver os nossos irmãos' enfrenta novamente, eles devem retornar, mas este será um teste difícil para você, avó. Tenha cuidado que você não rir com eles. E agora, deixe-nos o nosso cast Lote ", disse.

Imediatamente eles começaram a jogar suas flautas, jogando a canção de Hunahpú-Qoy. Em seguida, eles cantaram, tocando a flauta e tambor, pegado suas flautas e seus tambor. Logo que sentou para baixo perto de sua avó e continuou jogando e chamando de volta [seus irmãos] com música e canto, a música intoning, chamado Hunahpú-Qoy.

Na última, Hunbatz e Hunchouén entrou e começou a dançar, mas quando a anciã, viu seu rosto feio, ela começou a rir, incapaz de controlar seus risos, e eles foram longe de uma só vez e que ela não viu seus rostos novamente.

"Agora você vê, avó! Eles têm ido à floresta. O que você tem feito, avó das nossas? Nós podemos fazer este julgamento, mas apenas três e quatro vezes são deixados. Chamemos-lhes [novamente] com a flauta e com a canção , Mas você, tentam controlar o seu riso. Deixe o julgamento começar! " Disse Hunahpú e Xbalanqué.

Imediatamente eles começaram a jogar novamente. Hunbatz e Hunchouén retornou dançando, e chegou tão longe como o centro do tribunal da casa grimacing e provocando a sua avó para risos, até que finalmente ela rompeu em voz alta risos. Eles estavam realmente muito divertido com seu macaco-faces, a sua ampla fundo, a sua estreita caudas, e do buraco do seu estômago, o que fez a anciã rir.

Novamente o [ancião irmãos] voltou para a floresta. Hunahpú e Xbalanqué e disse: "E agora o que é que fazemos, pouco avó? Vamos tentar, mais uma vez, esta terceira vez."

Eles jogaram a flauta novamente, e os macacos retornou dançando. A avó dela riso contido. Em seguida, eles foram-se ao longo da cozinha; seus olhos fora deu uma luz vermelha; eles chamaram de distância e scrubbed seus narizes e assustados uns aos outros com os rostos que eles fizeram.

E como a avó viu de tudo isso, ela explodiu em gargalhadas violentos; e elas não ver os rostos [do ancião irmãos] novamente por causa da idade da mulher risos.

"Só mais uma vez, deve chamar-lhes, avó, a fim de que eles devem vir pela quarta vez", disse o rapazes. Eles começaram novamente, em seguida, para jogar a flauta, mas [os seus irmãos] não voltar a quarta vez, em vez eles fugiram para a floresta, o mais rapidamente que pudessem.

Os meninos disseram que sua avó: "Temos feito tudo possível, querida avó, que veio depois, então tentamos chamá-las novamente. Mas não aflitos, aqui estamos nós, seus netos, você deve olhar para nós, oh, o nosso Mãe! Ah, a nossa avó! De lembrar dos nossos irmãos mais velhos, aqueles que foram chamados e têm os nomes de Hunbatz e Hunchouén ", disse Hunahpú e Xbalanqué.

Eles foram invocadas pelos músicos e cantores, e pelos idosos. Os pintores e artesãos também invocado-los no passado. Mas eles foram alterados em animais e se tornaram macacos porque se tornou arrogante e abusado seus irmãos.

Desta forma eles foram disgraced; esta foi a sua perda; desta forma Hunbatz e Hunchouén foram ultrapassados e se tornaram animais. Eles tinham sempre viveu em sua casa, pois eles eram músicos e cantores e também fez grandes coisas quando vivia com sua avó e com a mãe.
M A I A S

Os maias tem uma peculiaridade, eles não procuravam explicar tanto o universo. porém, eles usavam para fazer cálculos e outras coisas. portanto os maias tem seus deuses representando astros, etc. porém não conseguimos esses dados, ao invés, conseguimos interessantes dados, apresentados a seguir:

A Matemática dos Maias

Os Maias foram os inventores do conceito de abstração matemática. Cria-
ram um número equivalente ao zero e nossos calendários são baseados no calendário dos Maias.
Com sua aritmética, os Maias faziam cálculos astronômicos de notável exatidão. Conheciam os movimentos do Sol, da Lua, de Vênus e provavelmente de outros astros.
Criaram também um sistema de numeração de base 20 simbolizado por pontos e barras. Os astrônomos Maias determinaram o ano solar de 365 com o ano bissexto a cada 4 anos. Através de dois calendários sobrepostos (o sagrado com 260 dias e o laico com 365 dias ) criaram um calendário circular que situava os acontecimentos em ordem cronológica.
Dentre suas construções de pedra destaca-se o templo de Kukulkan (no México) que foi usado como observatório astronômico. As quatro faces do templo estão voltadas para os pontos cardeais e representam as estações do ano. Nos dias 21 de março e 23 de setembro, quando o dia tem exatamente a mesma duração da noite, o sol (que incide às 17h e 30min sobre o templo em forma de pirâmide) projeta uma sombra nos degraus que forma a imagem de Kukulkan, o deus da serpente emplumada.


As Pirâmides Submersas do Japão








Desde 1995, mergulhadores e cientistas japoneses estudam uma das mais importantes descobertas arqueológicas do planeta, misteriosamente ignorada pela imprensa ocidental.
Localizada a alguns quilômetros da ilha de Yonaguni, estão os restos submersos de uma cidade muito antiga. Muito antiga MESMO! Os estudos geológicos calcularam a idade destes monumentos como tendo 11.000 anos de idade, o que os colocaria como uma das edificações mais antigas do planeta.

Ao longo de mais de uma década de explorações, mergulhadores já haviam localizado nada menos do que oito grandes estruturas feitas pelo homem, incluindo um enorme platô com mais de 200m de comprimento, uma pirâmide no mesmo estilo das aztecas e maias (constituídas de 5 andares e alinhadas de acordo com pontos cardeais), bem como um conjunto completo de zigurates, demarcando áreas e regiões específicas no platô.Assim como são “coincidências” o fato das pirâmides do Egito estarem alinhadas com a constelação de Orion (Osíris), as pirâmides encontradas na China alinharem perfeitamente com a constelação de Gêmeos, os Templos astecas de Tecnochtitlan estarem alinhados com a constelação de Urso, Angkor Wat (aqueles templos que a Lara Croft explora no Cambodja) estarem alinhados com a constelação do Dragão e assim por diante…

Uma estrutura que se pensa ser a construção mais velha do mundo, com quase duas vezes a idade das grandes pirâmides do Egito, foi recentemente descoberta. A formação retangular de pedras abaixo do mar na costa do Japão poderia ser a primeira evidência de uma desconhecida civilização anterior a Idade da Pedra, dizem os arqueólogos. O monumento tem 600 pés de largura e 90 pés de altura e foi datado com pelo menos 8.000 a.C.
Equipe do dr. Masaaki Kimura, da Universidade de Ryûkyû, exploram o sítio arqueológico submarino. Escadarias, rampas, terraços, entalhes na rocha e outros indícios da "mão humana", como ferramentas. Yonaguni pode ser o mais antigo consjunto arquitetônico da história.
DIREITA: A Okinawan Rosseta stone, com símbolos que foram encontrados gravados nas pedras das ruínas submersas. A Okinawa Roseta é um achado arqueológico de Okinawa.



No arquipélago de Ryûkyû, a 480 km a sudoeste de Okinawa - Japão, as águas em torno da ilha de Yonaguni escondem um conjunto de misteriosas ruínas magalíticas. O território, de 28,88 km² e uma população de pouco mais de mil e setecentas pessoas, atraiu a atenção de historiadores, arqueólogos e outros cientistas quando, em 1985, um mergulhador descobriu as magníficas estruturas de pedra submersas nas águas que circundam a ilha.

Quando fotos do lugar foram divulgadas, imediatamente começou a polêmica sobre a origem dos terraços e escadarias. Muitos estudiosos recusaram aceitar que as ruínas sejam de construções feitas por mão humana. As formas geométricas, os ângulos muito certos, foram atribuídos a "agentes naturais". Entretanto, outros pesquisadores afirmam que o fundo do mar de Yonaguni é o túmulo de uma próspera civilização possivelmente mais antiga que Suméria, Egito, Índia ou China.

Em 1997, dr. Masaaki Kimura, professor da Universidade de Ryûkyû, PHD em geologia marinha, publicou A Continent Lost In The Pacific Ocean, onde defende a teoria da civilização submersa; no mesmo ano, uma equipe da universidade empreendeu estudos no sítio arqueológico.

Em 04 de maio de 1998, partes da ilha e das ruínas foram sacudidas por um terremoto. Depois do abalo, foram realizadas filmagens submarinas. Constatou-se que haviam surgido novas estruturas de forma similar aos zigurats da Mesopotâmia. Estes seriam, então, os edifícios mais antigos do mundo. Foram encontradas marcas nas pedras que evidenciam o trabalho feito nelas, incluse entalhes. Também foram achadas ferramentas e uma pequena escadaria. A hipótese de formação natural em Yonaguni tornou-se, então, pouco plausivel.
O Enigma da Face
Submersa, 18 metros abaixo da superfície, surge uma cabeça megalítica, um rosto de pedra gasto pela erosão das águas que faz lembrar as cabeças de pedra de outros lugares antigos: Moais, no Pacífico; La Venta, Golfo do México.

Há 6 mil anos, as ruínas eram terras emersas, ligadas ao continente. A elevação do nível dos mares ao longo de eras fez submergir territórios como os da costa de Yonaguni. Há especulações sobre a "identidade" da civilização sepultada naquelas águas. Muitos falam em Atlântida mas, se parte de uma "civilização perdida" repousa no leito daquele mar então o mais certo é que seja a Lemúria ou Mu, ainda mais antiga, chamada pelos esotéricos de civilização da Terceira Raça.

A BABILÔNIA E A PORTA DE DEUS

Babilônia foi a capital da antiga Suméria e Acádia, na Mesopotâmia. No moderno Iraque, localiza-se a aproximadamente 80 km ao sul de Bagdád. O nome (Babil ou Babilu em babilônico) significa "Porta de Deus", Essa palavra semítica é uma tradução do sumério Kadmirra.O povo babilônico foi muito avançado para a sua época, demonstrando grandes conhecimentos em arquitetura, agricultura, astronomia e direito. Iniciou sua era de império sob o amorita Hamurabi, por volta de 1730 a.C., e manteve-se assim por pouco mais de mil anos. Hamurabi foi o primeiro rei conhecido a codificar leis, utilizando no caso, a linguagem cuneiforme, escrevendo suas leis em tábuas de barro cozido, o que perservou muitos destes textos até os dias atuais. Daí, descobriu-se que a cultura babilônica influenciou em muitos aspectos a cultura moderna, como a divisão do dia em 24 horas, da hora em 60 minutos e daí por diante.







Bèrose foi contemporâneo de Alexandre, o Grande, até a época de Ptolomeu I. Foi sacerdote de Bel-Marduk na Babilonia. (Segundo Zecharia Sitchin, Bel-Marduk é o deus Horus egípcio, Bérose foi historiador, astrólogo e astrônomo. É o inventor do relógio de sol circular. Antecipando os conhecimentos atuais, Bèrose fez uma teoria dos conflitos entre os raios do sol e da lua, o que hoje se estuda sob o título de Inferência da Luz. Lendas lhe conferem a paternidade do famoso oráculo - Sybila -.

A História do Mundo
É o título do livro de Bèrose, onde o historiador relata os seus primeiros encontros com os extraterrestres. Este texto perdeu-se, mas existem fragmentos dele. Nesta obra encontravam-se todos os ensinamentos dos alienígenas. A História do Mundo terminou em Alexandria!
Manethon
Outro dos "queimados" em Alexandria. Seu nome indica a sua importância - o amado Toth - ou - detentor da verdade de Toth.
Manethon viveu nas épocas de Ptolomeu I e II, foi sacerdote e historiador. Era ele o conhecedor de todos os segredos do Egito. Autor de oito livros, lia os hieróglifos e teve contato com os últimos sacerdotes daquela grande civilização. Se os seus trabalhos tivessem sido conservados, o Egito não teria segredos a desvelar.

ATRAVES DE OLHOS ALIENÍGENAS
Esta é parte de uma série de artigos relata as visões pessoais de muitos tipos diferentes de extraterrestres em relação ao estado do sistema solar local e ao estado da Terra.

Pelo menos um membro de cada uma das culturas a seguir, nativas do sistema solar, concordou em fornecer suas visões nesta série: Vênus, Marte, Maldek, Júpiter (radiar Relt), Saturno (radiar Sumer) e Netuno (radiar Trake). Os habitantes de Urano (radiar Hamp) respeitosamente declinaram participar. O presente narrador é nativo da Terra, morando atualmente fora do planeta. Finalmente, uma pessoa que não é deste sistema solar descreverá a si mesma, a versão geral da Federação de como são as coisas, e quais são as esperanças dessa instituição para o futuro.

Pedi a esses extraterrestres que contassem algumas passagens mais interessantes de qualquer uma de suas vidas particulares passadas e, em especial, das vidas que possam ter vivido na Terra. Também solicitei que descrevessem sua vida presente e que depois descrevessem seu governo, sua economia e religião.

[Obs.: Nunca tive a experiência de me comunicar telepaticamente com um graciano. Fui avisado por meus colegas nodianos que, se por um lado as sessões de comunicação com gracianos não deveriam apresentar dificuldades, elas poderiam ser um tanto confusas, pois os gracianos usam números para explicar coisas e para defender um ponto de vista. Portanto, esta comunicação será monitorada por vários outros extraterrestres que interferirão quando necessário, esclarecendo qualquer coisa que eu não entenda. Ao escrever esta observação, não tenho idéia de quem virá em meu auxílio, nem quando, então iniciarei os parágrafos que tiverem apartes com os nomes do ET e um número que possa ser usado depois para identificar essa pessoa. Uma lista de todo e qualquer extraterrestre que participar dessa maneira, juntamente com o número que lhe for atribuído, estará à disposição no final. - W.B.]







TIXER-CHOCK DE GRACYEA
O rei Khafre do Egito, Hamarebuti, o Babilônio, e eu (Tixer-Chock, na época chamado Melth-Nakhefra) considerávamos nos aprofundar mais na passagem descendente da Grande Pirâmide. Eu estava disposto, mas meus companheiros hesitavam. Reinou silêncio total; tínhamos de falar alto para sermos ouvidos, pois a energia de baixa freqüência de palavras faladas baixo era absorvida pelas paredes da passagem e da antecâmara, para onde retornamos
depois.

Hamarebuti gritou na direção do fundo da passagem: "Há alguém aqui?" Suas palavras e as
risadas que se seguiram não produziram eco. Foi o rei Khafre que insistiu em que continuássemos a explorar com cautela e respeito pelos antigos deuses que haviam construído a pirâmide. O rei então se dirigiu à multidão que esperava do lado de fora lá embaixo, na base da estrutura. Ordenou que vários soldados subissem pela escada e se reunissem a nós. Solicitei que meus assistentes também se juntassem a nós com mais candeeiros, archotes e instrumentos de medida.
A temperatura dentro da pirâmide me era agradável, mas os dois soldados carregando os candeeiros que nos precediam na passagem descendente, embora vestidos com o mínimo de roupas, suavam muito.
Depois medi a passagem descendente e descobri que seu comprimento total era de 106,02874
rams vermelhos. Como vocês devem se recordar, a unidade linear de 1,0602875 rams vermelhos chama-se atualmente um hunab, em homenagem ao deus asteca das medidas, Hunab-Ku. Como foi mencionado anteriormente, a maioria das construções de Teotihuacán (Miradol), no México, e algumas de Palenque, México, foram proporcionadas segundo a ordem da unidade hunab de medida. Recordo-lhes também que a onda cerebral alfa mais freqüentemente gerada pelo ser humano em meditação é 10,602875 ciclos por segundo natural de tempo (cpsn).

O rei Khafre, Hamarebuti e eu seguimos os soldados pela passagem descendente abaixo. Por
nossa vez, éramos seguidos por meus quatro assistentes e Crubbo, o escriba/sacerdote de
Amon. No final da passagem descendente demos com uma passagem horizontal que continuava para o sul. Essa passagem é atualmente chamada passagem horizontal subterrânea. Ela apresenta várias características, inclusive um nicho localizado em sua parede leste, cuja profundidade é 38,88 polegadas ra verdes. A distância desde a entrada da passagem até o ponto do eixo vertical a partir do ápice é 7,63407 rams vermelhos. A base da Grande Pirâmide tem 763,407 pés ra vermelhos de comprimento, assim como a Pirâmide do Sol em Teotihuacán.

Desejaria poder continuar a descrever as relações entre números sagrados materializadas nas características da passagem horizontal subterrânea da Grande Pirâmide. Mas os números sagrados envolvidos teriam de ser individualmente identificados, de modo que suas relações uns com os outros pudessem ser plenamente apreciadas. Seria necessário um tempo bem prolongado para descrever os significados únicos desses números. Assim, mencionarei apenas as relações de números sagrados em certas características da pirâmide quando puder ser breve.







Há 3888 Ångstrons ra verdes (relacionados com a profundidade do nicho anteriormente mencionado) no comprimento de onda da linha espectral M8 Balmer do hidrogênio (comprimento de onda=364,5 x m2/m2-4, em que 364,5 (27 x 13,5) é a versão Ra da constante Balmer do hidrogênio e m é igual a 8).

Nosso grupo de exploradores entrou, então, no que atualmente se chama câmara subterrânea.
Naquela época, seu aspecto era o mesmo do atual. Suas irregularidades faziam com que parecesse inacabada. Creio ter sido Ruke de Parn quem lhes contou que sua aparência se devia ao fato de que as seções de seu piso eram cortadas conforme a necessidade para afinar a estrutura total com o campo vital universal. Esses cortes de afinação de diferentes profundidades conferiam à câmara uma aparência inacabada. Como sabem, dizem que existem várias marcas de mesmo tamanho e forma no teto dessa câmara. Essas marcas de formato estranho foram feitas por um pulverizador de ultra-som segurado por Somarix-Tol, o graciano encarregado da afinação da Grande Pirâmide.

Para além da câmara subterrânea há uma passagem sem saída. As dimensões dessa passagem são 4,14213562 rams verdes de comprimento (š2 vezes 10), 0,074074 rams verdes de largura (2/27 ou segundo repitan) e 0,763675324 rams verdes de altura, o que equivale ao atualmente famoso valor de 0,763407 rams verdes.

Durante dias procuramos outras passagens ocultas na Grande Pirâmide, mas não conseguimos encontrar nenhuma nos três primeiros meses. Acabamos por conseguir acesso a outras áreas de todas a três Grandes Pirâmides.Tenho conhecimento de que isso não foi conseguido por mais ninguém desde então.
A passagem descendente apresenta inúmeras características que por muito tempo confundiram os que as perceberam ao longo dos anos: (1) um bloco de pedra assentado verticalmente (não obliquamente no ângulo de inclinação da passagem) e (2) imediatamente depois desse bloco especial de alvenaria, uma linha entalhada na parede da passagem. É possível responder agora por que os construtores se deram ao trabalho de criar essas características. A distância da entrada original até a linha entalhada na parede é 12,15 rams verdes. O comprimento da linha entalhada é de 1,215 rams verdes e sua largura é de 0,01215 rams verdes. Há 1215 Ångstrons ra verdes na linha espectral mais intensa do elemento hidrogênio. A altura da passagem é 1,333 rams verdes. Quando se divide o comprimento da linha entalhada pela altura do bloco assentado verticalmente, a proporção resultante é 0,109739369, ou o valor Ra da constante Rydberg do hidrogênio. (Sharmarie, o Marciano, diz novamente: "Puxa, mais uma coincidência!")

Ao percutir as paredes da passagem descendente (para localizar possíveis áreas ocas posteriores), descobri uma área de alvenaria que não tinha as características encontradas em mais nenhuma parte das paredes da passagem. Esse trabalho de restauração ficava na parede oeste da passagem, localizando-se a 6,561 rams verdes a partir do fundo da passagem. O número 6581 é o produto de 81 x 81, e há 6561 Ångstrons ra verdes na linha espectral M3 Balmer do hidrogênio.
Um dos maiores blocos de restauração tinha uma inscrição gravada numa forma de escrita que não conseguíamos entender totalmente. O único símbolo que reconhecemos foi o cartucho (assinatura) "Imhotep, amado do deus Amon." Um escriba copiou a inscrição (tirando uma impressão) que depois estudamos em nossos alojamentos localizados próximo da segunda pirâmide.

Estávamos estudando a cópia da inscrição quando Hamarebuti, o Babilônio, retornou a nosso quartel-general depois de um período doente do que, na época, chamávamos febre Gizé. Foi esse tipo de enfermidade que tirara a vida do rei anterior, Rededef. Depois de examinar a inscrição, Hamarebuti declarou que a escrita desconhecida era de seus ilustres ancestrais, os sumérios. Um integrante de seu grupo, chamado Armonamuri, leu a inscrição e Crubbo, o escriba/sacerdote de Amon, traduziu-a para o idioma do Egito. Eles levaram vários dias fazendo isso, pois os símbolos eram muito pequenos e os dois tradutores eram velhos e não enxergavam direito. Resolvemos o problema mandando que outro escriba ampliasse cada símbolo, um de cada vez, de modo que pudessem ser claramente vistos. Esperamos pacientemente pela conclusão da tradução, e que Crubbo informasse o sumo sacerdote de Amon primeiro. Foi um rei Khafre muito impaciente, juntamente com seis soldados portando espadas, que interrompeu a reunião de cinco dias do sumo sacerdote e de Crubbo. O sumo sacerdote foi-se embora apressadamente de Gizé e Khafre me trouxe a tradução. Colocou-me os rolos nas mãos e disse, sorrindo: "Conte-me o que dizem, meu louco amigo."

Pelo que me recordo, a inscrição traduzida dizia basicamente o seguinte: "Saudações a vocês, deuses que moram além das nuvens. Aquele que veio da Suméria trouxe suas divinas ordens a mim, seu servo. Conforme suas instruções, afastei os perigos restantes da Grande Ren. Minha obra repousa além desta pedra. Que ela o agrade. Senti partir a alma daquele que aqui se encontrava aprisionado. Cuidado; ele poderá algum dia, por vontade e misericórdia do elohim, caminhar novamente feito carne. Imhotep."

Removemos o trabalho de alvenaria que Imhotep utilizou para vedar o fundo do poço. Quando o poço foi aberto, houve uma rajada de ar quente seguida de um aroma doce de flores. Esse agradável cheiro acabou por se dissipar. Subimos no poço e emergimos na base da Grande Galeria. Sei agora por que Imhotep cavou o poço e a que se referia quando escreveu: "Senti partir a alma daquele que aqui se encontrava aprisionado."
Ele cavara o poço exatamente dentro da ainda ativa espiral para abrandar ainda mais seus efeitos deletérios — que podem ser observados nas fissuras que ele produziu no leito rochoso embaixo da pirâmide. A escavação no poço pode ter impedido que o vórtice de energia vril ainda ativo causasse a destruição da Terra, como acontecera com Maldek.

Segue-se breve narrativa do dia em que Maldek explodiu, feita por Kevinar-Kale da Terra. "Segundo nosso costume, reunimo-nos no telhado do templo para orar e fazer música. Estávamos na idade em que as mulheres nos honravam caminhando à nossa volta sem véu. Lá embaixo a praça estava repleta de visitantes provenientes de diversos mundos que vieram para ouvir as palavras dos Vigilantes. Eles se decepcionariam naquela dia, pois os Radiantes [maldequianos] tinham todos partido para se reunir na terra de Mir para ver a Grande Pirâmide que haviam erguido por amor da glória.
"No dia anterior, uma legião de anciãos alegremente paramentados da raça Vigilante chegara vindos de seu mundo, chamado Maldek. Eu próprio observei servos simms entrando e saindo da espaçonave dos maldequianos com o propósito de providenciar seu conforto. Ao crepúsculo, observei, com minha mulher Dovinta, quando sua nave prateada se ergueu, a princípio parecia uma estrela móvel, então sumiu da vista no horizonte a leste. Era o dia do solstício de verão, e haveria muitas festividades e folguedos noite adentro. Nós, do templo, não participaríamos da folia, e sim conversaríamos e desfrutaríamos o céu estrelado até o amanhecer.

"Próximo da décima primeira hora da noite, uma grande luz apareceu no céu ao norte e nossos espíritos foram transpassados por lanças de agourenta e esmagadora apreensão. A luz ficou maior e mais intensa e pássaros voavam em círculos, afugentados de seus ninhos pelos sons ensurdecedores de outros animais e talvez pelo sons silenciosos feitos pelas almas dos homens.
"Ao alvorecer, os únicos sons ouvidos eram as vozes interrogativas dos que se reuniam lá embaixo. Ouvi-os perguntar em diversos idiomas: O que originou a grande luz? O que significava ela? Tratava-se de um presságio? Então o sumo sacerdote Savacanopy falou aos que haviam se reunido e os aconselhou a entrar no templo ou procurar um local tranqüilo e rezar, esperando o retorno dos Vigilantes, pois eles eram sábios nos mistérios do céu. Quando ele se ia embora, ouvi-o murmurar uma prece, pedindo a Deus permissão para chorar.
"Antes do pôr-do-sol, meus filhos Somencar e Adthro entraram em nossa casa. Tinham estado longe durante vários meses a serviço dos Vigilantes na terra de Mir. Relataram-me uma estranha história. Os anciãos de Maldek tinham se reunido a outros de sua raça no local em que se erguia a Grande Pirâmide. Com eles haviam trazido feixes de hastes de madeira adornadas de jóias que chamavam varas vril, bem como recipientes contendo água e solo de seu mundo natal. Havia também recipientes com solo e água da Terra, nosso mundo natal, armazenados lá numa tenda branca. Um jovem Vigilante, vestido num traje que exibia estranhos símbolos, caminhou em meio a seus confrades, recebendo deles abraços e beijos.

"Somencar também me contou que ele foi um dos que levaram os recipientes contendo solo e água para dentro da pirâmide, dispondo-os, conforme fora instruído, nos 27 pares de fendas existentes nas bordas da Grande Galeria. Os recipientes continham alternadamente água de Maldek, solo da Terra, água da Terra, solo de Maldek. Dois dos anciãos Vigilantes ficaram lado a lado, cada qual ao lado de uma fenda, segurando sua vara vril dentro de seu respectivo recipiente. O jovem Vigilante subiu a galeria e sussurrou no ouvido de cada um. Desconhece-se o que ele comunicou.
"Na hora exata do solstício de verão, cada par de anciãos Vigilantes, sem remover as varas de seus recipientes, inclinou-os na direção uns dos outros até se tocarem. Quando isso foi feito, a Terra tremeu violentamente e um pilar vermelho de fogo rodopiante se ergueu do topo da pirâmide. Os que estavam no plano circundante ficaram aterrados e gritaram por Deus. Eles também viram surgir no céu uma grande luz. A pirâmide tornou-se muito quente, afugentando os que estavam reunidos a seu redor. Durante várias horas mais, o pilar de fogo continuou estendendo-se em direção ao céu e então gradualmente regrediu. Posteriormente foi encontrado um círculo de Vigilantes mortos na tenda branca. Tinham tirado as roupas e as próprias vidas. "Meus filhos me contaram que Crennamer, o negociante que fez muitos negócios com os construtores das pirâmides de Mir, veio ter com eles, oferecendo-se para levá-los para casa à minha presença. Crennamer disse a meus filhos que um pesaroso e lacrimoso Vigilante lhe contara terem destruído seu mundo natal por engano. Crennamer disse que isso deveria ser verdade, pois todos sabiam que os Vigilantes eram sábios nos mistérios do céu.
"Tanto Somencar como Adthro desconfiavam que foi Crennamer que forneceu aos Radiantes as poções venenosas que lhes tirou as vidas.

"Vivi praticamente mais 14 anos depois que o mundo chamado Maldek explodiu, abalando os alicerces estelares. Nesse período a Terra foi palco de tremendos acontecimentos cataclísmicos na forma de terremotos, erupções vulcânicas e grandes inundações. Fui poupado da perda da razão, ao passo que os que viveram mais tempo não foram tão afortunados. "Àquela altura da vida eu não sabia por que os Vigilantes fizeram o que fizeram nem de que maneira cometeram seu erro terrível. Mesmo depois de muitas vidas desde aquela, lembro-me daquele tempo e rezo a Deus, pedindo permissão para chorar.

"Sou Kevinar-Kale."

Nota do autor: A página 266 do livro The Wars of God and Men (As Guerras de Homens e Deuses) de autoria de Zecharia Sitchin traz sua tradução erudita de um antigo manuscrito sumério descrevendo a escavação de um poço na Grande Pirâmide que libertou o semideus Marduk de seu aprisionamento na estrutura. Ao ler o que se segue, tenham em mente o poço, o vórtice de energia vril espiralante e o jovem maldequiano (Marduk) mencionado da narrativa de Kevinar-Kale. — W.B.]







Sitchin: Dalat biri iqa buni ilani: "Um poço portal que os deuses cavarão." [Refere-se ao poço escavado na Grande Pirâmide por Imhotep muito depois, seguindo as instruções dos deuses. W.B.]
Sitchin: Shunu itasrushu ina biti etarba: "Seu vórtice que será por eles dissipado, sua morada na qual eles reentrarão." [Diz que quando o poço foi cavado até o centro do vórtice de energia vril, sua força foi diminuída ou seus efeitos foram totalmente cancelados ("dissipados"). Indica também que a essência psíquica do jovem maldequiano chamado Marduk poderia também ter sido encarcerada pelo vórtice de energia na forma de espiral anteriormente gerado pela pirâmide. — W.B.]
Sitchin: Shunu hurrate ina libbi dalti uptalishu: "No oco eles perfurarão em espiral." [O "oco" no qual os escavadores do poço "perfurarão em espiral" poderia significar ou o centro do vórtice de energia ou a área oca natural na superfície do leito rochoso chamada Gruta. O oco de um vórtice poderia ser considerado semelhante à calmaria do centro de um furacão ou tornado. - W.B.]
Sitchin: Quabu ina libbi uppushu: "Aproximando-se do centro eles abrirão caminho." [No ponto em que os escavadores penetraram no vórtice de energia vril em forma de espiral gerado pela Grande Pirâmide, os grilhões psíquicos de energia vril foram rompidos e a essência psíquica de Marduk libertou-se mais uma vez. — W.B.]

Sou Tixer-Chock. Comecemos pelo fato de que a passagem horizontal que conduz à Câmara da Rainha tem 38,17035 rams vermelhos de comprimento (38,17035 x 2=76,3407). Esse comprimento é também igual a 127,2345 pés ra vermelhos ou 12 unidades de 10,602875 pés ra vermelhos. Ao se dividir a distância de 5,4 rams verdes da "escadaria misteriosa" que dá a câmara pelo comprimento de 38,1837665 rams verdes da passagem total, o resultado é 0,141421362, ou a raiz quadrada de 2 x 10-1. Estou ciente de que atualmente acredita-se na Terra que o conhecimento de números irracionais, tais como a raiz quadrada de dois, tem origem na época dos gregos clássicos. Nós, de Gracyea, introduzimos esse conhecimento da raiz quadrada de dois no projeto da Grande Pirâmide. O conhecimento dos números irracionais foi posteriormente redescoberto pelos gregos. O povo da Quarta Dinastia do Egito ignorava por completo os números irracionais. Ninguém melhor do que eu para saber — vivi naqueles tempos, sendo considerado por meus contemporâneos especialista em matemática.

A Grande Galeria tem 157,0796296 pés ra vermelhos de comprimento. Ao se dividir seu comprimento pelo comprimento de 127,2345 pés ra vermelhos da passagem horizontal que leva à Câmara da Rainha, o resultado é 0,1234567m90 (seqüência Ra mais, m indicando o número 8 que falta). Aliás, quando se divide comprimento de 125,6637037 pés ra vermelhos da passagem ascendente pelo comprimento de 127,2345 pés ra vermelhos da passagem horizontal que vai dar na Câmara da Rainha, o resultado é 0,98765432m09 (seqüência Ra menos, m indicando o número 1 que falta.) Seguindo-se o comprimento das bordas (banquetas) da Grande Galeria, uniformemente espaçados uns dos outros, há pares de fendas (27 ao todo). Essas são as fendas, mencionadas por Kevinar-Kale, nas quais foram colocados recipientes de solo e água da Terra e de Maldek. Esses 27 pares de fendas representam os 27 repitans Ra — 1/27, 2/27, 3/27 e assim por diante. Pode-se também considerar o comprimento da Grande Galeria como sendo 1884,9555 polegadas ra vermelhas. Quando se divide o comprimento em polegadas ra vermelhas da galeria por 50893,8 (ankh vermelho x 104), o resultado é 0,037037 (primeiro repitan Ra).
A distância entre cada par de fendas, dispostas ao longo da rampa, é 69,813168724 polegadas ra vermelhas. Quando se divide essa distância pelo ankh vermelho, o resultado é 13,717421125, ou a constante de estrutura fina do hidrogênio multiplicada várias vezes pela potência 10.
A Grande Galeria possui sete tetos que anteriormente consistiam de um total de 37 lajes de pedra sobrepostas. Para começo de assunto, bastaria um teto para uma tumba, não é? As 27 fendas representam os 27 repitans Ra que são múltiplos da constante de estrutura fina do hidrogênio. Esses repitans também representam fatores matemáticos relacionados a coisas como quarks e outras partículas/forças dentro dos núcleos dos átomos. Por outro lado, os sete tetos da Grande Galeria representam os sete períodos da tabela periódica de elementos (camadas orbitais de elétrons K a Q).
As 37 lajes revelam a existência de um conjunto muito importante de números no sistema sagrado de matemática. Esses números, relacionados à dinâmica dos elétrons, compreendem a relação chamada Tabela Ra de Noves.. A relação de 37 números tem esse nome porque quando cada um é somado horizontalmente, o total é sempre nove, por exemplo, 27 (2 + 7 = 9), 54 (5 + 4 = 9), 81 (8 + 1 = 9) e assim por diante. Lembrem-se, há 37 blocos de pedra na parede norte e 27 na parede sul da Câmara do Rei, ressaltando a importante relação entre os números 27 e 37. Foram encontrados 18 blocos nas paredes leste e oeste da Câmara do Rei. A mensagem matemática aqui é que os números 18 e 2 x 18 (36) são também importantíssimos no sistema Ra de matemática.

Descobriu-se um 28 par de fendas na Grande Escadaria localizada no topo da Grande Galeria. Esse par de fendas representa o repitan Ra 0,000. As fendas repitan 0,000 da Grande Escadaria estão situadas diretamente acima do centro da espiral de Fibonacci mostrada na Figura 1. Isso identifica a Grande Escadaria como uma característica muito importante da Grande Pirâmide.
Depois de subir o poço chegamos à base da Grande Galeria. Quem quer que tenha escavado o poço até esse preciso local sabia exatamente para onde estava indo. Ou seja, trabalhou a partir de projetos de construção muito precisos. Essa abertura superior do poço fica a exatamente 40 rams verdes do início da Grande Galeria, o ponto no qual o vórtice de energia espiralou para cima .

Subimos a Grande Galeria e a Grande Escadaria, mas nosso caminho estava bloqueado por inúmeras barreiras de pedra (denominadas, na literatura sobre o assunto, portas levadiças) colocadas em fendas e apoiadas no piso da antecâmara. Com grande esforço físico levantamos as pedras, sustentando-as com blocos. Entramos então na Câmara do Rei. Estava vazia, exceto pela caixa de granito chamada arca. Sua capacidade foi projetada de modo a igualar certo número de unidades de peso atualmente chamadas qedet pesado (cerca de 9,1125 gramas na escala de medida m.g.s [metros/gramas/segundos). Esse é exatamente o peso de um qedet pesado em gramas ra verdes.

A unidade de qedet pesada foi determinada pelo peso do elétron, que é 9,1125 gramas ra verdes x 10-28. O recíproco de 0,91125 é 1,09739369, ou a versão Ra da constante Rydberg de hidrogênio.

A tampa do arca estava quebrada em pedaços pequenos, colocados dentro dela. A passagem ascendente fora vedada durante a construção da pirâmide, permitindo que a estrutura ressoasse adequadamente.
Não há mistério em como as pessoas entravam e saiam da estrutura antes de Maldek explodir. Outras entradas haviam se perdido, então foram descobertas por nós, da Quarta Dinastia, e perdidas novamente. Devido ao sigilo impingido pelos sacerdotes de Amon, um número limitado de pessoas conhecia as localizações das entradas ocultas das pirâmides e da Esfinge. Agindo como se estivessem em missão sagrada, um grupo de sacerdotes mais jovens trabalhou durante anos vedando as passagens com entulho e as entradas com calcário local empilhado numa base de argamassa. Quando investiguei por que tinham feito isso, o sumo sacerdote de Amon replicou estar agindo sob as ordens diretas dos deuses do céu. Ele acrescentou que, em épocas futuras, os deuses revelariam esses segredos novamente aos habitantes da Terra. Naquele tempo eu não sabia que eu, Tixer-Chock, desempenharia um papel, na época presente, na realização dessa antiga profecia.

Durante nossas explorações da passagem ascendente, notamos várias marcações nas paredes da passagem logo antes tanto da primeira como da segunda pedra circundante Mesmo sem equipamentos sofisticados para nos assegurar que não estávamos numa empresa baldada, decidimos dar um empurrão nas paredes entre as pedras circundantes. Surpresa, a parede se deslocou para dentro! Entendam, as pedras circundantes, formadas de uma única peça, suportam o peso do teto da passagem, de modo que as paredes não sustentavam peso nenhum. Admito que foram necessários vários escravos fortíssimos para fazer com que a parede se mexesse. Por várias razões, talvez fossem necessários macacos hidráulicos para levar a cabo essa tarefa atualmente. Os sacerdotes de Amon empregaram mais de uma adaga para bloquear as inúmeras portas e passagens que ainda permaneciam escondidas no interior das maiores pirâmides de Gizé.

O rei Khafre, Hamarebuti e eu nos esgueiramos pela porta parcialmente aberta. Crubbo, o sacerdote/escriba, era gordo demais para passar pela abertura estreita. Ele instou os escravos a empurrar mais a parede para aumentar o tamanho da porta. Sem que Crubbo visse, o rei Khafre calçou a porta de pedra com sua adaga e, sorrindo para nós, disse a Crubbo para seguir com os escravos assim que pudesse. Khafre devia ter um pouco de DNA marciano em sua linhagem. Cerca de dez horas depois, Crubbo saiu da pirâmide e nos encontrou sentados sob o pálio do rei, comendo e conversando sobre o que descobríramos por trás da porta secreta da passagem ascendente. Crubbo ficou confuso por termos saído da pirâmide sem passar por ele.







Sentimos prazer em descrever a Crubbo nossa jornada e aventuras daquela tarde. Não tivemos de enfeitar em nada nossa narrativa para manter o ar de pasmo em seu rosto. Várias vezes ele perguntou por onde saíramos da pirâmide de modo que ele pudesse retornar e ver por si próprio os prodígios que descrevêramos. Enquanto conversávamos, ordenou que um mensageiro ficasse a postos com um camelo. Sabíamos que quando lhe disséssemos o que ele queria saber, o sumo sacerdote de Amon estaria em Gizé dentro de um dia. Deliberadamente adiávamos contar-lhe por onde saíramos.

Naquela noite, reuniram-se a nós três jovens nobres. Um era o príncipe Menkure, filho do rei Khafre. Não reconheci os outros dois até que um deles me disse: "Pai, mamãe e vovó querem saber se você algum dia se curará da loucura? Quero saber quando nos ensinará números." Desde então, até o dia em que morri naquela vida, meus filhos raramente saíram de perto de mim. Na manhã seguinte, meus filhos e o príncipe Menkure estavam com nosso grupo de exploradores de pirâmides quando andamos cerca de 1,6 quilômetros a leste rumo à entrada remota de uma passagem que acabava se comunicando com várias outras passagens localizadas sob o planalto de Gizé. Em geral, no ponto em que as passagens se reuniam havia uma câmara pequena. Quatro passagens saem de uma câmara ligeiramente maior. Essas passagens levam ao interior da Esfinge, da Grande Pirâmide e das outras duas pirâmides grandes. Não tínhamos explorado essas passagens e câmaras na véspera, pois nossas experiências na Grande Pirâmide tinham nos exigido bastante, tanto física como emocionante.O ar estava abafado no interior da pirâmide, deixando-nos tontos. Agora que expuséramos a estrutura interior ao ar externo, decidimos deixar que o lugar arejasse. Isso foi durante o outono.

Crubbo estava conosco, juntamente com seu pequeno exército de escravos, que o levavam numa liteira, carregando alimentos e óleo para candeeiros numa segunda liteira. Ao ver os grandes recipientes de óleo de candeeiro, nós, que já passáramos por aquele caminho, rimos. Sabíamos que uma surpresa aguardava Crubbo, e mal podíamos esperar. Os candeeiros foram necessárias até atingirmos a primeira câmara pequena. Quando entramos na sala, ela foi automaticamente iluminada pela luz de um tubo de 10 centímetros de comprimento disposto verticalmente num canto. Crubbo molhou suas saias e os escravos fugiram por onde haviam vindo! Crubbo se recuperou do choque e arriscou-se a tocar o tubo. Quando ele se aproximou do tubo, ele ficou mais brilhante. Quando o tocou, ele se apagou.

Fizemos todos os esforços para fazer com que o tubo brilhasse novamente (chegamos até a entoar algumas palavras mágicas), mas nada! O rei Khafre nos proibiu de tocar qualquer um desses geradores de luz que sabíamos (do dia anterior) que encontraríamos ao longo de nosso caminho. Em algumas câmaras, os tubos de luz funcionavam e em outras não. Abrimos um desses tubos, quebrando-o, e ele verteu gotas de um líquido prateado que escorreu pelo chão até que elas desapareceram entre as rachaduras. O líquido era, claro, o elemento que vocês chamam mercúrio. Nós, daquela época no Egito, nunca o víramos. Crubbo bufava e ofegava. Ele não considerara que a jornada de 1,6 quilômetros pelas passagens seria tão cansativa fisicamente. Aumentando seus tormentos, quando os escravos fugiram, levaram consigo seus suprimentos de comida e vinho. Em companhia de um dos guardas do rei Khafre, ele retornou à entrada da passagem.

Agora contarei a vocês o que o rei Khafre, Hamarebuti e eu descobrimos no interior da Grande Pirâmide no dia anterior, depois de deixar Crubbo preso na passagem ascendente.

À luz de candeeiros continuamos para o sul, descendo pela passagem alta o bastante para que caminhássemos eretos. Depois de cerca de 18 metros, a passagem acabava. À nossa direita (oeste) havia um lance íngreme de degraus ladeados por pilares de pedra de cerca de 90 centímetros de altura, que funcionavam como apoios para as mãos à medida que galgávamos os degraus. No topo havia outra passagem do mesmo tamanho que se estendia uns sete metros para o oeste. À medida que nos aproximávamos de seu final, nossa presença acionou um dos tubos de luz atlante. A princípio ficamos assustados, mas nos consideramos com sorte, pois a passagem terminava numa plataforma além da qual havia uma queda brusca e escarpada de 157,296296 pés ra vermelhos (50 unidades pi vermelhas). À direita e à esquerda da plataforma havia passarelas de cerca de 90 centímetros de largura que corriam para o norte e sul. Pegamos a passarela que ia para o sul, tomando muito cuidado para não cair no negro vazio lá embaixo. Essa vasta área vazia era a principal câmara de ressonância da Grande Pirâmide.

No final da passarela, três degraus levavam a uma sala oval, que também tinha um tubo de luz que automaticamente se acendeu. O piso dessa sala estava coberto por símbolos gravados, dispostos em vários círculos concêntricos. No centro do círculo mais interno havia um mapa estelar, que apresentava em seu centro as estrelas atualmente denominadas Cinturão de Órion na Terra. Seguimos por uma rampa que conduzia para cima e para o leste. Lá entramos numa câmara lindamente construída, com paredes de calcário branco muito polidas. Suas paredes eram desprovidas de inscrições, mas em seu centro havia uma "bacia" de pedra apoiada firmemente num pilar de cerca de 1,2 m de altura. Na circunferência da base circular do pilar estavam gravadas as imagens de quatro serpentes emplumadas, cada qual segurando na boca a cauda da que estava na frente. Quando vi essas gravações emocionei-me até as lágrimas. Na época não sabia por que ficara tão afetado emocionalmente. Sei agora que a câmara era uma capela na qual a gente de meu mundo natal de Gracyea ia para orar ao Criador de Tudo Aquilo Que Existe. É nosso costume, naquela época e atualmente, construir tal capela sagrada em cada edificação que erguemos.

As dimensões da câmara são 31,41592 pés ra vermelhos (10 unidades ra vermelhas) x 16,9646 pés ra vermelhos (5,08938 rams vermelhos ou 1 unidade ankh vermelha) x 16,2 pés ra vermelhos (phi maior ômega x 10).
Uma câmara diminuta medindo apenas 8,4823 x 8,4823 x 8,4823 pés ra vermelhos está centralizada nas linhas de eixo verticais e horizontais da pirâmide — isto é, no centro da espiral de energia vril de Fibonacci quando ela estava ativa. O lugar estava muito silencioso durante nossa primeira visita. Suas paredes estavam incrustadas de sal e manchas cor de ferrugem (sangue seco preservado) espalhadas por toda parte. Era como se um animal ou ser humano tivesse explodido em partes microscópicas que se impregnaram nas paredes da câmara.

Uma passagem de cerca de 4,5 metros de comprimento sai da câmara na direção leste, terminando num poço vertical descendente. Logo no início dessa passagem, em sua parede sul, há um lance íngreme de degraus. No topo desses degraus, há uma pequena plataforma localizada cerca de 1,80 m sob a Grande Escadaria, situada na extremidade superior da Grande Galeria. A profundidade do poço no final da passagem é de cerca de 2,40 m, apresentando apoios para mãos e pés em sua parede oeste. Na parte inferior, ele se comunica com uma passagem gradativamente ascendente que corre para o leste, acabando por se nivelar e se ligar com a câmara subterrânea central e com a passagem que leva à saída/entrada que descrevi anteriormente.

A Grande Escadaria é feita de um pedaço sólido de calcário que, na verdade, é uma porta alçapão que dá para a plataforma e escadas abaixo. A assim chamada antecâmara e suas "portas levadiças" deslizantes (anteriormente apoiadas em trilhos verticais existentes nas paredes da câmara) se localizam imediatamente ao sul da Grande Escadaria. As portas levadiças deslizantes não tinham por função vedar a Câmara do Rei, sendo sim usadas como contrapesos móveis que erguiam e abaixavam a Grande Escadaria, que repousa em saliências de pedra (vergalhões giratórios) inseridas na alvenaria de cada lado da laje (leste e oeste). A folha de granito de duas partes anteriormente atuava como um prendedor de tesoura que segurava firmemente as intricadas linhas dos contrapesos (portas levadiças móveis) do alçapão (Grande Escadaria). Quando as linhas estavam presas, o alçapão permanecia aberto, permitindo acesso às partes internas da Grande Pirâmide. O símbolo atualmente encontrado na assim chamada "almofada" da folha de granito na verdade conta toda a história. Ele tem forma de T, símbolo universal do equilíbrio (harmonia).

Atualmente, é impossível que a Grande Escadaria gire até se abrir, pois é mantida em sua posição horizontal por blocos de alvenaria que agora compõem as partes inferiores da parede norte da antecâmara. Hoje em dia, a Grande Escadaria e o piso da antecâmara estão ligeiramente fora de esquadro. Isso indica que a Grande Escadaria girou diversas vezes em seus eixos no passado devido a terremotos e, pelo menos da última vez, não voltou a uma posição perfeitamente nivelada. Os blocos de alvenaria que a mantinham firme, impedindo que se abrisse, foram assentados pelos atlantes, seguindo as ordens dos deuses celestes; as portas levadiças foram removidas pelos sacerdotes de Amon, que foram orientados a fazê-lo pelos mesmos poderes celestiais.

As demais câmaras que encontramos abertas em todas as três Grandes Pirâmides de Gizé estavam vazias, mas suas paredes e pisos estavam cobertos de inscrições. Em uma das passagens que levavam à Terceira Pirâmide (terceira em tamanho) foi encontrada uma inscrição pintada em via de se desbotar, dizendo: "No 16º ano do reinado de Zoser, Rei do Alto e Baixo Egito, Imhotep aqui caminhou com o rei. Saibam que o rei não temia este lugar nem suas magias."

Descrever as câmaras de ressonância vazias das pirâmides, cujas paredes contêm fileiras intermináveis de inscrições, não seria útil a ninguém agora. Sei que haverá uma época, no futuro próximo, em que alguém perfurará a superfície do planalto de Gizé e entrará nas passagens subterrâneas existentes abaixo. Encontrarão agora, claro, água do Nilo. O nível dos lençóis freáticos se elevou consideravelmente desde a época da Quarta Dinastia. Os que tiveram êxito em entrar nas passagens, ganhando acesso ao interior das pirâmides, também encontrarão passagens que foram vedadas pelos sacerdotes de Amon "seguindo instruções dos deuses celestes." Sei que eles estavam em missão sagrada quando esconderam essas coisas dos viventes da época e dos que viveram desde então.

Nas câmaras sob a Esfinge, a morte aguarda na forma de vírus e bactérias provenientes de substâncias biológicas contidas nas esferas de vidro que descrevi anteriormente. Esses vírus e bacilos (formas de vida assim como nós) são mutações geradas por distorções da Barreira de Freqüência no campo vital universal na época da explosão de Maldek. Várias dessas formas de vida microscópica ainda existem em estado de animação suspensa. Cuidado —elas se tornarão ativas novamente na presença de outras formas de vida que podem atuar como hospedeiros. Vamos dar graças ao elohim pelo fato de o atual estado da Barreira de Freqüência não ser propício a várias cepas de bactérias que anteriormente existiam sob a Esfinge. A única ameaça desse tipo com a qual se deve de fato preocupar atualmente são os bacilos que vocês chamam antraz. No decorrer de todas as eras, quem tinha pouca imunidade a certas bactérias (por exemplo o rei Rededef) morreu do que se denomina em geral febre de Gizé. O marciano Senhor Sharmarie contou sobre a enfermidade de tremores da qual padeciam os que moravam próximo ao planalto de Gizé quando a terra do Egito se chamava Toray.

Entrem nas câmaras sob a Esfinge usando de cautela biológica. Nelas estão milhares de esferas de vidro quebradas de diversas cores. Também encontrarão o único escrito remanescente do reino da Atlântida.
Fiquei mais dois anos explorando as passagens e câmaras subterrâneas das Grandes Pirâmides e da Esfinge. Muitos escravos e sacerdotes/trabalhadores mal alimentados morreram da febre de Gizé. Nenhum integrante da família real nem da minha família foi tão infeliz. Naquela época, as pirâmides nos inspiravam a construir nas redondezas templos para nos servir de tumbas.

Encontrei grande conforto ao visitar o interior dessas edificações antigas, mas com o correr do tempo, os tubos de luz atlante gradualmente começaram a falhar. Os sacerdotes de Amon os removeram, pondo-os numa câmara que construíam a sudeste do planalto. Acreditavam que os tubos de luz haviam sido criados por seu amado Imhotep, que algum dia retornaria para fazê-los funcionar novamente.

Acabei por abandonar a exploração das pirâmides de Gizé, dedicando-me ao estudo de suas dimensões e procurando entender por que os deuses as tinham construído. Reuni-me à minha mulher Tertmis, cuja mãe, Myva, insistia que seu falecido marido, rei Khufu, ainda governava a terra (e antes ela achava que o louco eu era!). Tertmis e eu nos reaproximamos e desfrutamos (como ela bem merecia) os nobres títulos e pensões que recebi do rei Khafre por meus serviços. Meus dois filhos se tornaram governantes de terras ao sul no reinado do rei Menkure.



AS PIRÂMIDES DA BOSNIA [BOSNIAN PYRAMID]









UNESCO investiga existência de pirâmides na Bósnia A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) Em Visoko (Bósnia-Herzegovina) a cerca de 30km de Sarejevo encontram-se as primeiras Pirâmides da Europa ... são as chamadas Pirâmides Ocultas.

Estas pirâmides foram, segundos os indícios, construídos entre 12 000 AC e 500 AC … altura em que nessa zona habitavam os Ilirios … e encontram-se actualmente “escondidas” dentro de uma montanha.

A primeira pirâmide a ser “descoberta” tem cerca de 650 mt de altura, uma plataforma no topo, inclinação de 45 graus e encostas a apontar para os pontos cardeais … tais como as pirâmides da América-Latina … dai ter recebido o nome de Pirâmide do Sol. Estudiosos buscam evidência de pirâmides na Bósnia
A onda de calor que atinge a Bósnia não conseguiu impedir que dezenas de pesquisadores dêem prosseguimento às escavações no sítio arqueológico de Visoko, a noroeste de Sarajevo, em busca de pirâmides.
O arqueólogo Semir Osmanagic, um jovem pesquisador e empresário que vive entre Houston, nos Estados Unidos, e a Bósnia-Herzegovina, afirmou pela primeira vez há três anos que perto de Visoko há até quatro pirâmides: do Sol, da Lua, do Dragão e do Amor.

"São objetos colossais que, com certeza, foram construídos por uma civilização mais desenvolvida que a nossa", disse Osmanagic à Efe, apontando para uma colina de formato triangular, que supostamente cobre a pirâmide do Sol. "Os blocos que formam a pirâmide pesam entre 7 e 8 t, e há alguns com 23 toneladas", assegura.

Aos pés do monte, as escavações, iniciadas há mais de um ano, revelaram um caminho de grandes lâminas de pedra, ajustadas com precisão, e um túnel, de 150 metros de comprimento, que leva em direção às pirâmides do Sol e da Lua. Segundo a hipótese de Osmanagic, o complexo piramidal se comunica por uma rede de túneis subterrâneos, de uma superfície de entre 25 e 30 quilômetros quadrados.

Os arqueólogos descobriram também grandes rampas de pedra ao pé de duas colinas, que correspondem às pirâmides do Sol e da Lua, que, segundo Osmanagic, "deve ser obra humana". O pesquisador e seus auxiliares não sabem explicar quem construiu as pirâmides nem quando, mas Osmanagic considera que foi há 12 mil anos.

Esta afirmação levantou dúvidas entre historiadores e arqueólogos bósnios. "O complexo das pirâmides é similar aos do Peru, do México e da Bolívia", afirma Osmanagic, que recentemente visitou os templos pré-hispânicos peruanos do Sol e da Lua, nas proximidades de Trujillo.

Osmanagic explicou que em todas as estruturas piramidais há a pirâmide do Sol; o dragão, que deu o nome da outra pirâmide de Visoko e significa a sabedoria e a inteligência, enquanto a pirâmide do Amor só existe na Bósnia.

Se as escavações não conseguirem convencer os céticos de que os arredores de Sarajevo guardam o segredo das primeiras pirâmides européias, pelo menos trouxeram progresso a Visoko, uma cidade de apenas 50 mil habitantes. As ruas de Visoko estão repletas de visitantes, tanto bósnios como estrangeiros, curiosos para verem uma pirâmide no coração dos Bálcãs.







Segundo dados da fundação Parque Arqueológico - Pirâmide do Sol, 350 mil pessoas visitaram a cidade em pouco mais de um ano. Foram abertos em Visoko lojas de souvenirs, novos restaurantes e albergues. "Alguma coisa existe ali, e, se for uma pirâmide, será bom para todos nós", afirmou um dos comerciantes.

O presidente da fundação, Ahmed Bosnic, disse que nos últimos meses vários políticos dos países balcânicos visitaram Visoko e prometeram grandes quantias para dar prosseguimento aos trabalhos de escavação, mas quase tudo não passa de promessas. Os arqueólogos da Bósnia criticam as escavações e a euforia, que consideram pouco justificada.

"Esta história deixou de ser divertida e deveria ser objeto de investigação judicial, porque Osmanagic tenta conseguir dinheiro estatal com mentiras e enganos, e isso é crime", afirmou em Sarajevo o arqueólogo bósnio Vuk Bacanovic.

Osmanagic, chamado de "faraó" em Visoko, diz que entende "a desconfiança", mas garante que há pirâmides na cidade. "Isso escreverá novamente a história do mundo", afirma, determinado a provar sua hipótese. "Em cinco ou dez anos, ninguém se lembrará de suas objeções, então milhões de turistas irão a Visoko para desfrutar dos labirintos das pirâmides bósnias", ressalta.

A Bósnia-Atlantis conexão April 27, 2006 27 de abril de 2006
by Mark Rose Por Mark Rose

Frenzied reporting of supposed pyramids in the Balkans ignores the truth and embraces the fantastic. Frenético relatórios de supostos pirâmides nos Balcãs ignora a verdade e abraça o fantástico.

The world's oldest and largest pyramid found in Bosnia? Mais antigas do mundo ea maior pirâmide encontrados na Bósnia? It sounds incredible. Parece incrível. The story has swept the media, from the Associated Press and the BBC, from papers and websites in the US to those in India and Australia. A história tem varrido os meios de comunicação, da Associated Press e da BBC, a partir de documentos e websites em os E.U. àqueles na Índia e na Austrália. Too bad that it is not a credible story at all. Too bad que não é credível história em tudo. In fact, it is impossible. Na verdade, é impossível. Who is the "archaeologist" who has taken the media for a ride? Quem é o "arqueólogo" que tem levado os meios de comunicação para um passeio? Why did the media not check the story more carefully? Por que a mídia não marque a história com mais cuidado? ARCHAEOLOGY will address these questions in depth in our next issue, July/August, but for now let's at least put the lie to the claims emanating from Visoko, the town 20 miles northwest of Sarajevo where the "Bosnian Pyramid of the Sun" is located. ARQUEOLOGÍA irá abordar estas questões em profundidade na nossa próxima edição, de Julho / Agosto, mas por enquanto vamos pelo menos colocar a mentir para os créditos provenientes de Visoko, 20 milhas a noroeste da cidade de Sarajevo onde o "bósnio Pirâmide do Sol" está situado .







Semir (Sam) Osmanagic, a Houston-based Bosnian-American contractor first saw the hills he believes to be pyramids last spring. Semir (Sam) Osmanagic, uma baseada em Houston bósnio-americano contratante viu as colinas acredita-se pirâmides na Primavera passada. He is now digging the largest of them and plans to continue the work through November, promoting it as the largest archaeological project underway in Europe. Ele agora está cavando o maior deles e os planos para continuar o trabalho através de Novembro, promovendo-o como o maior projeto arqueológico em curso na Europa. (His call for volunteers even slipped into the Archaeological Institute of America's online listing of excavation opportunities briefly before being yanked.) He claims it is one of five pyramids in the area (along with what he calls the pyramids of the Moon, Earth, and Dragon, plus another that hasn't been named in any account I've seen). (Seu apelo a voluntários mesmo caíram no Instituto Arqueológico da América online da lista de escavação oportunidades brevemente antes de ser yanked.) Ele afirma que é um dos cinco pirâmides na região (juntamente com o que ele chama as pirâmides da Lua, da Terra, e Dragon, acrescido de um outro que não tenha sido nomeado em qualquer conta Tenho visto). These, he says, resemble the 1,800-year-old pyramids at Teotihuacan, just north of Mexico City. Estes, diz ele, semelhante a 1800-year-old pirâmides em Teotihuacan, a norte da Cidade do México. Osmanagic maintains that the largest is bigger than the pyramid of Khufu at Giza, and that the Bosnian pyramids date to 12,000 BC Osmanagic sustenta que o maior é maior que a pirâmide de Khufu em Giza, e que os bósnios pirâmides data para 12000 BC

Construction of massive pyramids in Bosnia at that period is not believable. Construção do maciço pirâmides na Bósnia no período que não é believable. Curtis Runnels, a specialist in the prehistory of Greece and the Balkans at Boston University, notes that "Between 27,000 and 12,000 years ago, the Balkans were locked in the last Glacial maximum, a period of very cold and dry climate with glaciers in some of the mountain ranges. The only occupants were Upper Paleolithic hunters and gatherers who left behind open-air camp sites and traces of occupation in caves. These remains consist of simple stone tools, hearths, and remains of animals and plants that were consumed for food. These people did not have the tools or skills to engage in the construction of monumental architecture." Curtis Runnels, um especialista no prehistory da Grécia e nos Balcãs em Boston University, observa que "Entre 27000 e 12000 anos atrás, os Balcãs foram bloqueadas no último glacial máximo, um período de muito frio e com o clima seco em alguns dos glaciares Cadeias montanhosas. A única ocupantes eram caçadores e gatherers Paleolítico Superior, que deixou para trás ao ar acampamento sites e vestígios de ocupação em cavernas. Estes restos consistem em simples pedra ferramentas, hearths, e restos de animais e plantas que foram consumidas pelos alimentos. Essas pessoas não tinham as ferramentas e habilidades para se envolver na construção da arquitectura monumental ".

But time and again the media reports say that Osmanagic has spent 15 years studying the pyramids of Latin America. Mas, uma e outra vez a mídia relatórios Osmanagic dizer que passou 15 anos estudando as pirâmides da América Latina. What is not included in the reports is how Osmanagic interprets those structures and the cultures that built them. O que não está incluída nos relatórios é como Osmanagic interpreta as estruturas e as culturas que eles construíram. Had anyone bothered to investigate, they would have found rather bizarre notions in Osmanagic's book The World of the Maya (Gorgias Press, Euphrates imprint, 2005; $29.95). Ninguém tinha incomodado a investigar, eles teriam encontrado bastante bizarro noções em Osmanagic do livro O Mundo da Maya (Gorgias Press, editora Eufrates, 2005; $ 29,95). I had a look at the online edition of it (accessible on Osmanagic's "Alternative History" website at www.alternativnahistorija.com ). Eu tinha um olhar para a edição online do it (acessível em Osmanagic da "História Alternativa" website em www.alternativnahistorija.com).

A couple of brief passages will convey the gist of Osmanagic's beliefs: Um jovem de breves passagens irá transmitir a essência do Osmanagic's crenças:

Ordinary watchmakers repair our watches and put them into accordance with Earthly time. Ordinary watchmakers reparação nossos relógios e colocá-los em conformidade com Earthly tempo. It is my theory that the Maya should be considered watchmakers of the cosmos whose mission it is to adjust the Earthly frequency and bring it into accordance with the vibrations of our Sun. Once the Earth begins to vibrate in harmony with the Sun, information will be able to travel in both directions without limitation. É a minha teoria de que a Maya deveria ser considerada watchmakers do cosmos cuja missão é ajustar a Earthly frequência e levá-la em conformidade com as vibrações de nosso sol. Quando a Terra começa a vibrar em harmonia com a Sun, as informações serão Capaz de viajar em ambas as direções sem limitações. And then we will be able to understand why all ancient peoples worshipped the Sun and dedicated their rituals to this. E então seremos capazes de compreender por que razão todos os povos antigos adoravam o Sol e os seus rituais dedicado a esta questão. The Sun is the source of all life on this planet and the source of all information and knowledge. O Sol é a fonte de toda a vida neste planeta e a fonte de todas as informações e conhecimento. ...And with a frequency in harmony, the Earth will, via the Sun, be connected with the center of our Galaxy. ... E, com uma frequência em harmonia, a Terra irá, através da Sun, ser conectado com o centro de nossa galáxia. These facts become exceptionally important when we realize that we are rapidly approaching December 2012, a date which the Maya have marked as the time of arrival of the Galactic Energy Cluster which will enlighten us. Estes factos tornam-se extremamente importante quando percebemos que estamos a aproximar rapidamente de Dezembro de 2012, uma data que o Maya têm marcado como o tempo de chegada do Galactic Cluster Energia, que irá esclarecer-nos.







The descendants of the Maya, the Lacandon Indians in Chiapas were discovered in the mid-twentieth century. Os descendentes de Maya, a Lacandona índios em Chiapas foram descobertas em meados do século XX. This isolated community showed a surprising similarity to the Basque and Berber peoples (most probable descendants of the natives of Atlantis).... Esta comunidade isolada mostrou uma surpreendente semelhança com os povos basco e berbere (mais prováveis descendentes dos indígenas do Atlantis ).... In the sacred Mayan book, the Popul Vuh, there are descriptions of cosmic travelers, the use of the compass, the fact that the Earth is round, and knowledge of the secrets of the universe.... No livro sagrado maia, o Popul Vuh, existem descrições de viajantes cósmicos, a utilização da bússola, o fato de que a Terra é redonda, e do conhecimento dos segredos do universo .... The Mayan hieroglyphics tell us that their ancestors came from the Pleiades... Os Maias hieroglyphics dizer-nos que os seus antepassados vieram da Pleiades ... first arriving at Atlantis where they created an advanced civilization. Chegando em primeiro Atlantis onde eles criaram uma civilização avançada.

Many cultures around the world, from India, Sumeria, Egypt, Peru, the Indians of North and Central America, the Inca and the Maya, call themselves the "Children of the Sun" or the "children of light." Muitas culturas em todo o mundo, da Índia, Sumeria, Egito, Peru, os índios da América do Norte e Central, o Inca e da Maia, chame-se o "Filhos do Sol" ou os "filhos da luz". Their ancestors, the civilizations of Atlantis and Lemuria, erected the first temples on energy potent point of the Planet. Seus antepassados, as civilizações da Atlântida e Lemuria, ergueu o primeiro templo em energia potente ponto do planeta. Their most important function was to serve as a gateway to other worlds and dimensions. Sua função mais importante era o de servir como uma porta de entrada para outros mundos e dimensões.







And there it is. E aqui está. A self-described archaeologist, who believes the Maya and others are descended from Atlanteans who came from the Pleiades, has been accepted as a legitimate researcher by many news outlets. A auto-descreveu arqueólogo, que acredita que a Maya e outros são descendentes de Atlanteans que veio do Pleiades, foi aceite como um legítimo pesquisador por muitos news outlets. His ideas of early pyramids in Bosnia, which is simply not possible, has been accepted as a major discovery. Suas idéias de início pirâmides na Bósnia, o que simplesmente não é possível, foi aceite como uma grande descoberta. How could this happen? Como poderá isso acontecer?

If you want to categorize this farce, it seems a standard-issue "amateur/maverick confounds establishment with great discovery" story, which no doubt makes it appealing to uncritical reporters looking for a big story. Se você deseja classificar esta farsa, parece uma norma de emissão "amador / dissidentes" confounds estabelecimento com grande descoberta "história, o que sem dúvida torna atraente para acrítica repórteres à procura de uma grande história. This kind of tale is a staple of the pseudoarchaeology or fantastic archaeology genre. Este tipo de narrativa é um grampo do pseudoarchaeology ou fantástico arqueologia genre. And the term "pyramidiot" has been applied to those obsessed with pyramids and who offer strange interpretations of them on websites and in books and televsion programs. Eo termo "pyramidiot" tem sido aplicado para aqueles obcecados com pirâmides e que oferecem estranho interpretações deles em sites e em livros e televsion programas. (See " Seductions of Pseudoarchaeology: Far Out Television "). (Veja "Seductions de Pseudoarchaeology: Far Out Televisão").

Such stories infuriate serious scholars like Runnels. Essas notícias infuriate sérios estudiosos como Runnels. "These reports are irresponsible on the part of journalists," he says. "Esses relatórios são irresponsáveis por parte dos jornalistas", diz ele. "These claims are completely unsupported with any kind of factual evidence, such as artifacts or photographs of the alleged architectures. They have not been confirmed by archaeologists who have the training and competence to evaluate them. The person making the claims appears to have no training in archaeology and has not presented his finds in a way that would allow them to be scrutinized by trained experts. This is simply sensationalism and grandstanding and the journalists who have reported on these claims, without first fact-checking the stories with professional archaeologists, should be ashamed of themselves. People who believe these stories, especially when they are presented without evidence, are fools." "Essas alegações são completamente incompatível com qualquer tipo de provas factuais, tais como artefatos ou fotografias dos alegados arquiteturas. Elas não foram confirmadas pelos arqueólogos que tenham a formação e competência para avaliá-las. A pessoa que efectua as alegações parece não ter formação Em arqueologia e ainda não apresentou o seu constata, de uma forma que lhes permitiria ser examinados por especialistas treinados. Isto é simplesmente sensacionalismo e grandstanding e os jornalistas que têm relatado sobre estas alegações, sem antes verificar o fato de notícias profissionais com arqueólogos, deve Ter vergonha. Pessoas que acreditam estas notícias, especialmente quando são apresentados sem provas, são tolos ".

Some in the academic establishment have spoken out. Alguns académicos no estabelecimento tenham pronunciado. They maintain that the kind of project Osmanagic is running is far worse than just misleading the gullible public. Eles sustentam que o tipo de projeto está sendo executado Osmanagic é muito pior do que apenas enganosa a gullible público. Following a report about Osmanagic in the London Times , Anthony Harding, president European Association of Archaeologists, wrote the editors, "The situation of professional heritage management in Bosnia-Herzegovina is, since the Bosnian war, in a poor state, with a tiny number of people trying to do what they can to protect their rich heritage from looting and unmonitored or unauthorised development. It adds insult to injury when rich outsiders can come in and spend large sums pursuing their absurd theories (the construction of a colossal pyramid so large that it dwarfs even those of Egypt or Mesoamerica? 12,000 years ago?), in ways that most other countries would never countenance, instead of devoting their cash to the preservation of the endangered genuine sites and monuments in which Bosnia-Herzegovina abounds." Na sequência de um relatório sobre Osmanagic no London Times, Anthony Harding, presidente da Associação Europeia de Archaeologists, escreveram os editores, "A situação dos profissionais do património gestão na Bósnia-Herzegovina é, desde a guerra na Bósnia, em mau estado, com um pequeno número De pessoas tentando fazer o que pudermos para proteger a sua rica herança de saques e sem desenvolvimento ou não autorizada. Acrescenta insulto à lesão quando ricos outsiders pode vir e gastar grandes somas em prosseguir as suas teorias absurdas (a construção de uma colossal pirâmide tão grande que Ele mesmo aqueles anões do Egito ou Mesoamérica? 12000 anos atrás?), De forma que a maioria dos outros países nunca contemplar, em vez de dedicar seu dinheiro para a preservação das espécies ameaçadas verdadeira sítios e monumentos em que a Bósnia-Herzegovina abunda ".







Others fear that Osmanagic's excavations will damage real sites (the hill he calls the "Pyramid of the Sun" is said to have medieval, Roman, and Illyrian remains on it). Outros temem que Osmanagic's escavações irá dano real sites (o monte que ele chama de "Pirâmide do Sol", disse a ter medieval, romano, e Illyrian permanece sobre ele). In one of the few critical accounts of the Bosnian pyramid story, which appeared in the Art Newspaper , the University of Sarejevo's Enver Imamovic, a former director of the National Museum in Sarjevo, is quoted as saying, "This is the equivalent of letting me, an archaeologist, perform surgery in hospitals." Em um dos poucos críticos contas do bósnio pirâmide história, que apareceu no Art Newspaper, a Universidade de Sarejevo's Enver Imamovic, um ex-diretor do Museu Nacional, em Sarjevo, é citado como dizendo, "Isso é o equivalente a deixar-me , Um arqueólogo, realizar cirurgia nos hospitais. "

There is public outcry within Bosnia, and an online petition that seeks to shut down Osmanagic's project. Há clamor público na Bósnia, e uma petição online que pretende encerrar Osmanagic do projeto. But he apparently has backers within the federal government and the Sarejevo city government. Mas ele parece ter apoios no âmbito do governo federal e do governo Sarejevo cidade. Whether he is allowed to continue or not is unresolved for now, and his website makes no mention of any controversy. Se ele é autorizado a continuar ou não for resolvido agora, e seu site não faz qualquer menção de qualquer controvérsia. And even when the mainstream media catch up and realize that the "Bosnian Pyramid of the Sun" is no such thing, it will have entered the annals of fantastic archaeology and will have a multitude of believers and defenders. E mesmo quando o mainstream media catch up e perceber que o "bósnio Pirâmide do Sol" não é tal coisa, vai ter penetrado no anais da arqueologia fantástica e vai ter um grande número de fiéis e defensores.


AS PIRÂMIDES DA AMAZÔNIA [Pyramids in Amazonia photos]








E seja lá qual tenha sido essa misteriosa civilização que se espalhou pelas Américas, todas as pistas então se unem, convergem e interagem, para solucionar esse intrigante mistério. Os conquistadores espanhóis, bem como os colonizadores portugueses do Brasil, ouviram dos índios os sempre insistentes relatos sobre a existência dessas cidades perdidas em meio às densas selvas - as quais, tão reverenciadas, temidas e sagradas que nem mesmo esses silvícolas ousavam se aproximar. Cidades conhecidas como Muribeca, Paititi, Eldorado (e principalmente as três cidades dos "deuses" chamadas Akhaim, Akhanis e Akhakor) talvez não tenham sido meramente lendas, mas, sim, tradições HISTÓRICAS passadas de geração em geração pelos ancestrais desses índios. Manoa ou Eldorado, assim como foi batizada pelos espanhóis, Expedições nazistas foram comprovadamente enviadas ao Tibete e até mesmo à Floresta Amazônica Brasileira, nesse caso em busca das três cidades perdidas (Akhaim, Akhanis, Akhakor) em uma das quais os "deuses" teriam deixado há milênios um certo objeto que já começara a emitir sinais!
Vejam o depoimento do Coronel Holanda da FAB
UFO — Durante essa época, o senhor tomou conhecimento de algum tipo de descoberta relacionada à Arqueologia ou alguma observação, feita por militares na Amazônia, ligada a esse tipo de programa?
Hollanda — Sim, alguns colegas tiveram experiências do gênero, principalmente um amigo meu, que relatou que estava sobrevoando a selva e ficou surpreso ao ver uma formação piramidal coberta pela vegetação, no meio do nada. Parece que ali tinha existido algum núcleo de uma civilização muito antiga e que fora abandonada, tendo a selva tomado conta de tudo. Mas havia uma formação piramidal nítida, com ângulos perfeitos no Amazonas. Só não posso precisar exatamente onde. Mas, se não me engano, foi na região do Rio Jaguari. Isso me foi relatado pelo coronel Valério. Entrevista histórica com o Coronel Uyrangê Bolívar Soares Nogueira de Hollanda Lima







O Enigma das Pirâmides Amazônicas
Entre os mistérios da floresta estão formações geológicas piramidais cultuadas como monumentos pelos nativos

No livro A Crônica de Akakor, o jornalista alemão Karl Brugger descreve uma das inúmeras lendas disseminadas na Amazônia sobre a existência de uma suposta civilização antiga que estaria localizada na Serra do Gupira, região do alto Rio Negro. Tal civilização, muito evoluída no passado, teria desaparecido antes mesmo do descobrimento do Brasil. Brugger conta que sua descoberta começou em 1971, numa rua de Manaus, onde o piloto suíço Ferdinand Schmidt conheceu Tatunka Nara, que afirmara ser nativo da tribo Urgha Mogulada, supostamente existente no interior do Amazonas.

Com informações fornecidas por Schmidt, o jornalista viajou para Manaus e contatou o indígena, que lhe fez revelações sobre sua tribo. Disse que era um príncipe e que na região existiam nada menos que três cidades habitadas por seu povo, chamadas Akahim, Akakor e Akanis. Em Akahim existiria um objeto grande e muito antigo, entregue há milhares de anos aos sacerdotes moguladas por “deuses vindos do céu”, segundo Nara. Tal artefato, de acordo com as tradições, começaria a “cantar quando os deuses retornassem a terra”.







Uma equipe da revista Veja, por exemplo, sobrevoou a região da Serra da Gupira e, em 1º de agosto de 1979, divulgou uma reportagem de cinco páginas mostrando estruturas piramidais cobertas pela vegetação. Contudo, logo após a realização da reportagem, começaram a surgir versões diferentes para explicar as pirâmides.

Uyrangê Bolivar Soares Nogueira de Hollanda Lima. Este é o nome do
primeiro oficial de nossas forças armadas a vir a público falar sobre as
atividades de pesquisas ufológicas desenvolvidas secretamente no Brasil. Com
nome de guerra Hollanda, hoje coronel reformado da Força Aérea Brasileira
(FAB), 57 anos, foi ele quem comandou a famosa e polêmica Operação Prato,
realizada na Amazônia entre setembro e dezembro de 1977. Foi ele quem
estruturou, organizou e colheu os espantosos resultados desse que foi o
único projeto do gênero de que se têm notícias em nosso país.
Homem extremamente objetivo, impressionantemente culto e com vívida
memória de inúmeros episódios de sua carreira militar - especialmente em
relação à Ufologia -, Hollanda recebeu a Revista UFO em seu apartamento à
beira mar, em Cabo Frio, litoral do Rio de Janeiro, para uma longa e
proveitosa entrevista. Das 48 horas em que o editor A. J. Gevaerd e o
co-editor Marco Antonio Petit passaram em sua residência, ambos colheram uma
valiosíssima quantidade de informações ufológicas inéditas e espetaculares.
Sua atitude de quebrar um silêncio de 20 anos sobre o assunto não é
por acaso. Hollanda tem acompanhado a trajetória da Ufologia desde o
surgimento da Revista UFO, há 12 anos. Em 1985, oito anos após a realização
da Operação Prato, e ainda com a memória fresca sobre os inúmeros casos
ufológicos que viveu, a revista Ufologia Nacional & Internacional
(antecessora de UFO), recebeu de uma fonte confidencial ligada à Aeronáutica
uma série de fotos de UFOS que teriam sido tiradas pela FAB na Amazônia.
Eram fotografias secretas, obtidas oficialmente pelos militares que
compunham a operação. Esse material tinha que ser publicado para que todos
soubessem a seu respeito, mesmo que pudesse trazer problemas legais para a
revista. E assim foi feito: as fotos e um texto sobre o assunto - sobre o
pouco que sabíamos na época a respeito da Operação Prato - foram publicados.
Evidentemente, os oficiais que integraram a operação não gostaram de nossa
atitude, em especial o comandante do Primeiro Comando Aéreo Regional (Comar)
de Belém (PA), que determinou a criação de tal projeto e que o mesmo fosse
mantido em segredo, também por instruções superiores vindas de Brasília.
Ninguém foi punido, até porque nunca se soube quem era nossa fonte de
informação, e a revista não sofreu qualquer penalidade legal além de algumas
ameaças pouco explícitas. Segue abaixo a conversa mantida entre o coronel e
a revista UFO:
Revista UFO - Coronel, o senhor é o primeiro militar a vir a público e
admitir tudo o que pretende nesta entrevista. Quais são as razões para isso?
Hollanda - Em 1977, quando ocorreram as coisas que vou descrever, fui muito
procurado por ufólogos e pela Imprensa para fazer alguma declaração a
respeito. Mas não podia falar na época, porque tinha uma obrigação militar.
Eu havia cumprido uma missão e não podia revelar qual era. Minha fidelidade
era apenas para com meu comandante. Mas depois de quatro meses de estudos e
pesquisas, a Aeronáutica interrompeu a Operação Prato. O comandante tinha
ficado satisfeito com os resultados e não me competia julgar, na época, se
isso era certo ou errado.
Revista UFO - Então o senhor evitou falar sobre a Operação Prato esse tempo
todo?
Hollanda - Eu não podia falar. E também não tinha vontade. Conversei com
vários ufólogos, entre eles o general Uchôa, e fui procurado até por pessoas
dos EUA, inclusive Bob Pratt (Editor: autor do livro UFO Danger Zone, ver
seção Livros de UFO 51). Conversamos muito em "off". Minha posição como
militar colocaria o Ministério da Aeronáutica numa situação difícil de se
explicar, e além disso havia punições para quem tratasse desse assunto sem
autorização. Eu não tinha permissão nem do meu comandante, quanto menos do
ministro. E o que eu falasse seria interpretado como sendo a palavra oficial
da Força Aérea Brasileira (FAB). Mesmo assim, após o encerramento da
Operação Prato, pesquisei e mantive contato com ufólogos de vários países e
nunca falei nada a respeito.
Revista UFO - o senhor se reformou da FAB em 1992. Não passou pela sua
cabeça conversar com ufólogos antes e relatar tais fatos ?
Hollanda - Eu apenas conversava com eles, sem entrar em detalhes. Conversei
muito com Bob Pratt quando ele veio ao Brasil, com dona Irene Granchi, com
Rafael Sempere Durá, e outros. Mas nunca disse que queria falar à televisão
ou coisa assim. Pediram-me que escrevesse um livro, mas nunca me interessei.
Hoje penso diferente: acho que já deve ser dita alguma coisa sobre a
Operação Prato. Esse assunto deve ser propalado e explicado, pois vou fazer
60 anos daqui a pouco. De repente posso morrer, e aí história se acaba.
Revista UFO - Por ter procurado a Revista UFO para dar estas declarações,
quer dizer que confia que ela vá fazer um trabalho sério de divulgação sobre
o que o senhor está falando?
Hollanda - Há muitos anos, em 1987 ou 1988, estive conversando com você
(dirigindo-se a Gevaerd) e não pude autorizar a publicação de nada sobre o
que falamos em sua revista. Mesmo assim você o fez, por achar que o assunto
não poderia ficar escondido. Eu estava na ativa e não podia dar nenhuma
declaração formal. O que saiu publicado foi sem permissão, o que nos causou
um pouco de complicação à época. Mas precisava ser dito. Alguns anos depois,
eu já estava na reserva e a coisa tinha mudado. Já podia fazer declarações
sem problemas. E por saber de sua seriedade, da Revista UFO e de seus demais
membros, hoje sinto mais tranqüilidade para falar sem correr o risco disso
virar sensacionalismo. Não creio que esta revista vá dar tal conotação a
essa matéria apenas para aumentar suas vendas.
Revista UFO - obrigado pela confiança, coronel. Mas como é que tudo começou?
Qual foi o estopim inicial de seu interesse por Ufologia? Foi anterior à
Operação Prato?
Hollanda - Em 1952 eu tinha 12 anos e estava na janela de minha casa, em
Belém, quando apareceram uns objetos muito grandes que me chamaram a atenção
Havia uma luz imensa sobre a cidade. No dia seguinte a história estava
publicada no jornal. A matéria dizia que aquilo tinha parado sobre uma
federação de escoteiros, durante um campeonato de natação, e todo mundo viu.
Foi aí que surgiu meu interesse por essas coisas, bem antes de ser militar e
muito antes da Operação Prato. Sempre acreditei em vida extraterrena e na
possibilidade de "eles" terem a curiosidade de nos observar. Somos um
planeta com vida inteligente que deve suscitar o interesse de extraterrenos.
Revista UFO - O senhor chegou a engajar na Aeronáutica por causa de seu
interesse pela vida fora da Terra?
Hollanda - Não. Sempre tive uma paixão muito grande pela aviação e pela vida
militar. Como aviador da FAB, cheguei a ser chefe do Serviço de Intendência,
no qual tinha muitas atribuições. Minha função era dar suporte
administrativo e financeiro para ações do comando ao qual servia. Também fui
chefe de operações do Serviço de Informações do meu comando. Era uma tarefa
ligada à segurança do Estado, combate aos movimentos subversivos durante a
efervescência após a Revolução de 64. Combatíamos as ações de terroristas e
de partidos comunistas que tentavam se infiltrar no país.
Revista UFO - Consta em seu currículo também uma função bastante
interessante, como chefe do Serviço de Operações Especiais de Selva. O
senhor deve ter um monte de experiências para contar.
Hollanda - Sim. A FAB tinha um projeto de fazer um "colar de fronteiras".
Era idéia de um brigadeiro inteligentíssimo chamado Camarão (Editor: João
Camarão Teles Ribeiro ), que tinha muito conhecimento da Amazônia. Ele
queria formar pontos-chave por todas as fronteiras, construir campos de
pouso de 200 em 200 km ao lado de missões religiosas protestantes ou
católicas, e assentar lá agrupamentos que dessem assistência aos índios. A
FAB daria suporte a tudo isso. Eu trabalhei nessa operação como
pára-quedista, pois tinha bastante adaptabilidade a esse tipo de atividade.
Revista UFO - O senhor efetuou então muitas missões na selva. E apareciam
muitos índios?
Hollanda ? Eram muitas tribos indígenas, com muitos de abrindo áreas na mata
para construção de campos. Alguns eram aculturados, outros não. Mas, a gente
sempre trabalhava em algumas missões em contato com eles. Nessa época, as
ações do Parasar sempre estavam coadjuvando (Editor:Pára-quedismo e
Salvamento, do termo em inglês Parachute Search and Rescue). Eu era um
pára-quedista responsável por ações de busca e salvamento na selva.
Revista UFO - Durante essa época, o senhor tomou conhecimento de algum tipo
de descoberta relacionada à Arqueologia ou alguma observação, feita por
militares na Amazônia, ligada a esse tipo de programa?
Hollanda - Sim, alguns colegas tiveram experiências do gênero,
principalmente um amigo meu, que relatou que estava sobrevoando a selva e
ficou surpreso ao ver uma formação piramidal coberta pela vegetação, no meio
do nada. Parece que ali tinha existido algum núcleo de uma civilização muito
antiga e que fora abandonada, tendo a selva tomado conta de tudo. Mas havia
uma formação piramidal nítida, com ângulos perfeitos no Amazonas. Só não
posso precisar exatamente onde. Mas, se não me engano, foi na região do Rio
Jaguari. Isso me foi relatado pelo coronel Valério.
Revista UFO - Coronel, agora que sabemos bastante sobre sua atividade na FAB
vamos falar de Ufologia. Qual foi Sua Primeira Participação na pesquisa
ufológica oficial dentro da Aeronáutica? Foi a Operação Prato ou já havia
alguma coisa antes disso ?
Hollanda - Não, de minha parte não. Minha atividade era somente a segurança
do Estado e as coisas que envolviam o comprometimento da segurança nacional.
Não tinha nada a ver com UFOS ou ETS. Mas eu já tinha conhecimento de alguns
casos acontecendo na Amazônia.
Revista UFO - Esses casos atraiam, de alguma maneira, interesse ou
preocupação por parte das Forças Armadas, no sentido de que fossem uma
ameaça externa à soberania nacional?
Hollanda - Não eram vistos como ameaça externa. Os UFOS eram encarados mais
como um fenômeno duvidoso. Alguns oficiais - talvez até a maioria deles -
viam os UFOS como uma coisa improvável e faziam muita gozação a respeito.
Faziam tanta brincadeira que acho que foi sorte essa Operação Prato sair.
Acho que só aconteceu mesmo porque o comandante do Primeiro Comar (Editor:
brigadeiro Protásio Lopes de Oliveira), na época, tinha muito interesse
nisso e acreditava em UFOS. Se não...
Revista UFO - Como surgiu a idéia da Operação Prato? Foi um projeto seu, do
comandante do Primeiro Comar ou uma coisa do Governo?
Hollanda - Eu não estava em Belém nessa época. Embora estivesse servindo na
cidade, fazia um curso em Brasília. Mas quando retomei, apresentei-me ao
chefe da Segunda Seção do Comar (Editor: Coronel Camilo Ferraz de Barros ) e
ele me perguntou se eu acreditava em discos voadores. Foi meio de surpresa.
Eu nem sabia que estava ocorrendo uma pesquisa sobre o assunto. Quando
respondi que sim, ele falou "... então você está encarregado deste caso ", e
me deu uma pasta com o material. Era o início da operação, da qual eu
ficaria encarregado, embora nem nome ainda tivesse.
Revista UFO - De onde veio a idéia de a operação se chamar Prato?
Hollanda - Essa idéia foi minha. Dei esse nome porque o Brasil é o único
país no mundo que chama UFO de disco voador. Em francês é soucoupe volante,
que significa pires. Os portugueses o chamam de prato voador. Na Espanha é
platillo volador, e platillo é prato também. Enfim, até em russo se fala
prato, nunca disco, como se faz no Brasil! E como nas Forças Armadas a gente
nomeia algumas operações com uma espécie de código, esse caso não podia ser
exceção, ainda que não pudesse ser identificado o objetivo da operação. Por
exemplo, não poderíamos chamá-la de Operação Disco Voador. Por isso, ficou
Operação Prato.







Revista UFO - Se o senhor recebeu uma pasta de seu chefe, então quer dizer
que já havia em andamento alguma investigação a respeito?
Hollanda - Sim, quando eu cheguei de Brasília já havia agentes sendo
enviados para investigar as ocorrências de UFOS, porque essa coisa já estava
acontecendo há muito tempo na região de Colares, que é uma ilha pertencente
ao município de Vigia, no litoral do Pará. O prefeito da cidade mandou um
oficio para o comandante do Comar avisando que os UFOS estavam incomodando
muito os pescadores. Alguns deles não conseguiam mais exercer sua atividade,
pois os objetos sobrevoavam suas embarcações. Às vezes, alguns até
mergulhavam ao lado delas, nos rios e mares. E a população local passava a
noite em claro. As pessoas acendiam fogueiras e soltavam fogos para tentar
afugentar os invasores. Foi o pavor que fez com que o prefeito se dirigisse
ao comando do Comar pedindo providências, e o brigadeiro mandou que eu fosse
investigar as ocorrências.
Revista UFO - Em algum momento houve a participação ou instrução de Brasília
para que a situação fosse averiguada?
Hollanda - Na época, não participava das discussões. Era apenas um capitão e
recebia ordens, somente. Eu não fiz pane desse trâmite e não sei como as
decisões foram tomadas ao certo. Mas, pelo pouco que sei, a decisão foi do
comando do Comar. Se houve envolvimento de Brasília, eu não tomei
conhecimento.
Revista UFO - como é que o senhor estruturou a Operação Prato ? Quantas
divisões, quantas pessoas, quantas missões etc ? Enfim, como o senhor
organizou todas as tarefas?
Hollanda - Bem, nós éramos uma equipe. Eu era o chefe dela. E tínhamos cinco
agentes, todos sargentos, que trabalhavam na segunda seção do Comar. Além
disso, tínhamos informantes aos montes, gente nos locais de aparição das
luzes, em campo, que nos ajudava. Às vezes eu dividia a equipe em duas ou
três posições de observação diferentes na mata. Claro que ficávamos
constantemente em contato uns com os outros, através de rádio.
Revista UFO - Qual era o objetivo imediato da Operação Prato? Observar
discos voadores, fotografá-los e contatá-los?
Hollanda - Olha, eu queria mesmo é tirar à prova essa coisa toda. Queria
botar isso às claras. Porque todo mundo falava nas luzes e objetos e até os
apelidaram com nomes populares, tais como Chupa-chupa. E a, a FAB precisava
saber o que estava realmente acontecendo, já que isso se dava no espaço
aéreo brasileiro. Era nossa a responsabilidade de averiguar. Mas no início
da Operação Prato, eu queria mesmo era uma confirmação do que estava
acontecendo.
Revista UFO - O que motivou a população local a chamar as luzes de
Chupa-chupa?







Hollanda - Havia uma série de relatos de pessoas que tinham sido atingidas
por um raio de luz. Todas julgavam que o efeito sugava-lhes o sangue. E
realmente verificamos alguns casos e descobrimos que várias delas,
principalmente mulheres, tinham estranhas marcas em seus seios esquerdos,
como se fossem dois furos de agulha em torno de uma mancha marrom. Parecia
queimadura de iodo. Então as pessoas tinham o sangue sugado, em pequena
quantidade, por aquelas luzes. Por isso passaram a apelidá-los de
Chupa-chupa. Era sempre a mesma coisa: uma luz vinha do nada e seguia alguém
geralmente uma mulher, que era atingida no seio esquerdo. Às vezes eram
homens que ficavam com marcas nos braços e nas pemas. Na verdade, a cada dez
casos, eram mais ou menos oito mulheres e dois homens.
Revista UFO - E vocês documentaram as marcas verificadas nas pessoas?
Hollanda - Sim, foi tudo visto e analisado por médicos, que às vezes iam
conosco aos locais. Sinceramente, eu entrei nessa como advogado do diabo.
Queria mesmo era desmistificar essa estória e dizer ao meu comandante que
essa coisa não existia, que era alucinação coletiva, sei lá. Achava que
alguma coisa estava sendo vista, mas que não era extraterrestre.
Revista UFO - O senhor imaginava que fosse o que, então, que estava sendo
visto e até atacando as pessoas?
Hollanda - Não sei bem. Talvez a plumagem de uma coruja refletindo a luz da
lua ou alguma outra coisa dessa natureza. Até acreditava em extraterrestres,
mas não que as pessoas os estivessem vendo. E eu fui para lá verificar se
era realmente isso. Passei pelo menos dois meses respondendo ao meu
comandante, quando voltava das missões, que nada havíamos descoberto. Eram
os primeiros dois meses da Operação Prato, nos quais nada vi que pudesse
mudar minha opinião. Às vezes passava uma semana no mato e voltava apenas no
domingo, para conviver um pouquinho com a família. A cada retorno, meu
comandante perguntava: " Viu alguma coisa? E eu sempre respondia : Vi luzes
estranhas, ao longe, mas nada extraterrestre ". De fato, víamos luzes que
piscavam, que passavam à baixa altitude, mas nunca nada de muito estranho.
Revista UFO - Isso era durante a noite. E o que acontecia durante o dia ?
Vocês tinham alguma outra atividade incorporada à Operação Prato?







Hollanda - Sim, tínhamos outras coisas a fazer, que eram parte dos objetivos
da operação. Fazíamos entrevistas com pessoas que tiveram experiências,
preparávamos os locais para passar a noite e buscávamos lugares "quentes"
para fazer vigílias. Quando descobríamos que algo aparecera em tal lugar,
para lá nos deslocávamos. Fazíamos um levantamento da situação, e sempre
cadastrávamos os nomes dos envolvidos em um formulário próprio.
Revista UFO - Que procedimento ou metodologia era utilizado na colela de
informações ?
Hollanda - Sempre colocávamos o nome da pessoa que teve a experiência, o
local onde ocorreu, horário etc. Fazíamos uma descrição de cada fato
ocorrido na mesma localidade. Assim, se acontecessem três casos numa noite,
a gente ouvia três testemunhas. Algumas das descrições eram comuns, outras
mais estranhas. Às vezes recebíamos relatos de coisas que não podíamos
comprovar a autenticidade, como desmaterialização de paredes inteiras ou de
telhados, por exemplo.
Revista UFO - Como assim? O senhor tem algum caso para ilustrar esse tipo de
ocorrência ?
Hollanda - Sim. A primeira senhora que entrevistei em Colares, por exemplo,
disse-me coisas absurdas. Tínhamos saído de helicóptero de Belém só para
ouvirmos uma mulher que tinha sido atacada pelo Chupa-chupa. Vi que ela
tinha realmente uma marca no seio esquerdo. Era marrom, como se fosse uma
queimadura, e tinha dois pontos de perfuração. Quando conversamos,
relatou-me que estava sentada numa rede fazendo uma criança dormir quando,
de repente, o ambiente começou a mudar de temperatura. A senhora achou
aquilo esquisito, mas nem imaginava o que iria ocorrer a seguir. Então,
deitada na rede, viu que as telhas começaram a ficar avermelhadas, em cor de
brasa. Em seguida, ficaram transparentes e ela pôde ver o céu através do
telhado. Era como se as telhas tivessem se transformado em vidro. Ela via o
céu e até as estrelas.
Revista UFO - Histórias bizarras como essa eram muito comuns durante a
execução da operação Prato?
Hollanda - Muito, e me assustavam bastante, porque nunca tinha ouvido falar
nessas coisas. Quando ouvia casos assim, ficava cada vez mais preocupado e
curioso. Essa gente parecia ser sincera. Por exemplo, através do buraco que
a mulher descreveu ela viu uma luz verde brilhando no céu. A senhora então
ficou meio dormente, até que, em seguida, um raio vermelho que saiu do UFO
atingiu seu seio esquerdo. Era curioso que na maioria das vezes as pessoas
eram atingidas do lado esquerdo. E tem mais: exatamente na hora em que
estávamos falando disso, uma menina chegou perto e disse: "Olha, aquilo está
passando aqui em cima ". Quando saí da casa, vi cruzar a luz que a moça
estava apontando, numa velocidade razoável, ainda que o céu estivesse
bastante encoberto. Não era muito veloz e piscava a cada segundo,
dirigindo-se ao norte. Parecia até um satélite, só que essa luz voltou em
nossa direção - e satélites não fazem isso! Logo em seguida, aquilo ficou
mais estranho ainda. Mesmo assim, não poderia dizer se era uma nave
extraterrestre. Aliás, eu não estava lá para classificar qualquer coisa que
surgisse como sendo disco voador.
Revista UFO - Vocês utilizavam algum tipo de equipamento de radar que
pudesse confirmar ou fazer acompanhamento desses fenômenos?
Hollanda - Não. Todos os aeroportos têm radares fixos. Nós não portávamos
nada desse tipo.
Revista UFO - Os ataques que estavam acontecendo com certa freqüência eram
comunicados ao Governo, às autoridades estaduais ou municipais?







Hollanda - Sim, claro. Vários médicos da Secretaria de Saúde do Pará foram
enviados pelo governo para examinar as pessoas. Eles analisavam o lugar
queimado e tomavam depoimentos dos pacientes, mas não faziam mais nada - nem
tinham como. Algumas vítimas se recuperavam facilmente. Outras ficavam muito
apavoradas. Havia umas que diziam ficar enjoadas, com o corpo dormente por
vários dias. Um cidadão uma vez veio me procurar para dizer que próximo à
sua casa tinha surgido uma luz, que focou um raio brilhante em sua direção.
Ele me relatou ter ficado tão apavorado que correu para dentro da casa,
pegou uma arma e apontou para a luz. Aí veio outra ainda mais forte que fez
com que ele caísse. O pobre coitado passou uns quinze dias com problemas de
locomoção, mas não houve nada mais sério. Ele não foi atingido por nada
sólido, como um tiro, por exemplo. Parece que a natureza dessa luz é uma
energia muito forte que deixa as pessoas sem movimento. Acredito que as
autoridades federais estavam informadas de que esse tipo de ataque a humanos
estava acontecendo na região, mas desconheço provas. Eu apenas recebia
ordens de meu comandante, mais nada.
Revista UFO - Se esses depoimentos foram coletados desde o início da
Operação Prato, quando foi que o senhor teve seu primeiro contato frente a
frente com UFOS naquela região?
Hollanda - Foi bastante significativo. Certa noite, nossa equipe estava
pesquisando na Ilha do Mosqueiro, num lugar chamado Baía de Sol (Editor: um
balneário conhecido de Belém, bem próximo a Colares), pois havia informações
de que lá estavam acontecendo coisas. E como estávamos investigando todo e
qualquer indício de ocorrências ufológicas, fixamo-nos no local. Nesse
período, os agentes que tinham mais tempo do que eu nessa operação - já que
peguei o bonde andando" -, questionavam-me o tempo todo, após vermos algumas
luzinhas, se eu já estava convencido da existência do fenômeno. Como eu
ainda estava indeciso, diziam-me : ''Mas capitão, o senhor ainda não
acredita? " Eu respondia que não, que precisava de mais provas para crer que
aquelas coisas eram discos voadores. Eu não tinha visto, até então, nave
alguma. Somente luzes, muitas e variadas. E não estava satisfeito ainda.
Revista UFO - Eles deram início à operação antes e tinham visto mais coisas?
Mas e aí o que aconteceu?
Hollanda - Eles avistaram mais coisas e acreditavam mais do que eu. E me
pressionavam : "Como pode você não acreditar." Um desses agentes era o
suboficial Flávio (João Flávio de Freitas Costa, já falecido), que até
brincava comigo dizendo que eu era cético enquanto uma dessas coisas não
viesse parar em cima de minha cabeça. "Quando isso acontecer e uma nave
acender sua luz sobre o senhor, aí eu quero ver ", dizia ele, sempre gozando
de meu descrédito. E eu retrucava que era isso mesmo: tinha que ser uma nave
grande, bem visível, se não, não levaria em conta. E para que fui dizer isso
naquela noite? Acabávamos de fazer essas brincadeiras quando, de repente,
algo inesperado aconteceu. Apareceu uma luz, vinda do norte, em nossa
direção, e se aproximou. Aí ela se deteve por uns instantes, fez um círculo
em torno de onde estávamos e depois foi embora. Era impressionante: a prova
cabal que eu não podia mais contestar. Eu pedi e ali estava ela! Foi então
que levei uma gozada da turma. "E agora? ", os soldados me diziam...
Revista UFO - Quando foi isso?
Hollanda - Em novembro de 1977, logo no início da operação. O objeto tinha
uma luz que se parecia com solda de metal, como solda elétrica. Foi curioso,
pois quando era menino ouvia muitas histórias de coisas que a gente não
conseguia enxergar por possuírem luminosidade muito forte. E foi o que eu vi
junto à minha equipe: uma luz azul, forte, de brilho intenso. Mas não vi a
forma do UFO, só a luz que emanava.
Revista UFO - vocês fotografaram esse objeto brilhante?
Hollanda - Fotografávamos tudo o que aparecia, mas levamos um "baile"
durante uns dois meses com as fotos, pois nelas não saía nada. Sempre
tínhamos os objetos bem focalizados, preenchendo todo o quadro da máquina,
mas quando revelávamos os negativos, nada aparecia. Pensávamos, às vezes:
Ah, agora vai sair ", mas nada... Isso acontecia com freqüência, até que
ocorreu um fato inusitado. Eu estava analisando os positivos, muito chateado
por não conseguir imprimir as imagens que víamos em nossas missões, quando
peguei uma lanterna que usava em operações de selva, e fiz uma experiência.
Foi a sorte...
Revista UFO - E o que aconteceu?
Hollanda - A lanterna tinha uma luz normal e forte numa extremidade e uma
capa vermelha na outra, que servia para sinalização de selva. Era de um
material semi transparente de plástico, tipo luz traseira de carro.
Tirando-se a tal capa vermelha havia um vidro fosco. Eu olhei para aquilo e
me lembrei que os médicos examinam as radiografias num aparelho que tem um
quadro opaco com luz por trás (Editor: radioscópio). Este equipamento ajuda
a fazer contraste de luz e sombra numa chapa de raio X. Assim, tive a idéia
de pegar um filme já revelado e contrapô-lo ao vidro fosco da minha lanterna
de selva. Foi então que pude ver um ponto que não conseguia enxergar antes!
Eu não estava procurando marca ou objeto algum. Procurava uma luz, pois foi
isso o que vimos na selva ao batermos as fotos. Só que a tal luz não
aparecia, e sim o objeto por trás dela. No caso do rolo que estava
analisando, vi um cilindro, que aparecia em todos os demais fotogramas.
Ficou claro, então, que não conseguia imprimir a luz do objeto na foto, mas
sim a parte sólida dele, talvez por uma questão de comprimento de onda, não
sei. Não entendi porque a luz do UFO não impressionava aquele filme, somente
a parte sólida. Depois, concluímos que aquele objeto seria uma sonda em
forma de cilindro.







Revista UFO - Vocês fizeram muitas fotografias de UFOS como essas?
Hollanda - E como! Fizemos mais de 500. Eram dezenas de rolos de filmes, uma
caixa de papelão cheia deles. Em quase todos os fotogramas havia UFOS ou
sondas. E veja você: todos aqueles negativos ficaram na minha frente, por
quase dois meses de trabalho, e não conseguíamos nada. Não saía luz alguma
nas fotos... Aí, depois do que descobri, fomos olhá-los novamente, e havia
imagens fantásticas. Depois foi só mandar ao laboratório do Comar para
ampliar e ver lindas sondas e UFOS nas fotografias. Dezenas deles!
Revista UFO - Depois de sua descoberta vocês fizeram novas fotos ?
Hollanda - Sim, com a ajuda de um amigo chamado Milton Mendonça, que já
faleceu. Ele era cinegrafista da TV Liberal, de Belém, e conhecia muito
sobre fotografia. Pedi sua ajuda porque confiava bastante nele e sabia que,
participando da operação conosco, não ia comentar nada com ninguém. Assim,
informei o fato ao meu comandante, dizendo-lhe que estava com dificuldades
no processo técnico fotográfico, e ele autorizou Milton a entrar no esquema.
Ele foi conosco em algumas vigílias e sempre nos auxiliava. Até instruiu-nos
a usar filmes especiais, com recursos de infravermelho, ultravioleta, etc.
Pedimos, pois, o material para nossos superiores, em Brasília, e eles
mandavam filmes ótimos. Com isso, passamos a ter melhores resultados.
Conseguimos fotografar, então, objetos grandes e formatos que a gente nem
imaginava.
Revista UFO - Quanto à forma, qual era o padrão mais comum que esses objetos
apresentavam?
Hollanda - No início da Operação Prato vimos o que todo mundo falava:
sondas e luzes piscando. Inclusive, tinha um padre americano, chamado
Alfredo de La Ó, falecido, que nos dava descrições de sondas e objetos nesse
formato. Ele era pároco em Colares e falava de uma sonda que tinha visto
várias vezes. Segundo Alfredo, ela era mais ou menos do tamanho de um tambor
de óleo de 200 litros. Essa sonda apresentava um vôo irregular, não era uma
trajetória segura. Voava como se tivesse balançando, e emitia uma luz. Às
vezes andava junto a outras, que vinham e iam de um ponto a outro. Um dia,
ela, aproximou por cima de nós.
Revista UFO - Vocês chegaram a perceber algum tipo de interação entre o que
faziam e o comportamento do fenômeno?
Hollanda - Essa pergunta é bastante interessante, pois aquilo era uma coisa
muito estranha. Eles, seja lá quem fossem, mostravam ter absoluta certeza de
onde nós estávamos e o que fazíamos. Parecia que nos procuravam, pois,
quando menos esperávamos, lá estavam, bem em cima da gente. Não mais do que
um mês depois de passarmos a conviver nos locais de aparições, essas sondas
começaram a vir sempre até nós. Às vezes, a gente se deslocava de um lugar
para outro e lá iam elas, acompanhado-nos quase o tempo inteiro, como se
tivessem conhecimento da nossa movimentação.
Revista UFO - Quer dizer então que os UFOS de alguma forma pareciam se
interessar" pelas atividades da Operação Prato?
Hollanda - Sabiarn o que estávamos fazendo. Por exemplo, no caso da Baía do
Sol, aconteceu algo peculiar. Naquela época já estava terminando o ano
letivo e muita gente ficava na praia à noite. Tinha pelo menos umas 100 mil
pessoas na orla, naquele fim de semana. No entanto, uma sonda veio para cima
de nós, num lugar todo escuro onde não havia mais ninguém. Oras, por que
veio ao nosso encontro, na escuridão, se tanta gente estava ali perto, na
praia?
Revista UFO - Esse foi o primeiro grande acontecimento ufológico envolvendo
o senhor?
Hollanda - Não digo que tenha sido grande, mas foi bastante significativo.
Naquela ocasião voltamos para a base do Comar pela manhã. Foi quando
conversei com meu comandante e disse que, pela primeira vez, algo estranho
tinha acontecido.
Revista UFO - O senhor teve alguma reação física deste acontecimento em seu
organismo, algum problema resultante dessa observação?
Hollanda - Naquele exato momento não, mas depois notei que todos perdemos um
pouco da acuidade visual. Com o tempo, a visão enfraqueceu ainda mais, tanto
que passamos a usar óculos. Mas isso ocorreu em razão de outras exposições
que também tivemos mais para frente, noutros inúmeros contatos.
Revista UFO - coronel, após um caso como esse, pelo que sabemos, vocês
faziam um relatório completo, que era integrado à Operação Prato. Mas vocês
também se submetiam a algum tipo de exame médico?
Hollanda - Era feito um relatório do acontecimento, com hora, local,
coordenadas geográficas, mapeamento da região etc. Tudo bem descritivo. Mas
nunca tivemos que fazer exame médico, mesmo porque nunca tivemos qualquer
problema.
Revista UFO - Quando seu comandante recebeu a notícia sobre o que aconteceu,
como ele reagiu?
Hollanda - Ficou mais satisfeito, bastante alegre. Pareceu que sua reação
foi de muito agrado.
Revista UFO - Esses casos ufológicos foram se repetindo? Do que mais o
senhor se lembra para nos contar?
Hollanda a - Bom, como a Baía do Sol era um local muito favorável para
observações de UFOS, passamos a freqüentar a região com bastante
regularidade. Tínhamos amigos no Serviço Nacional de Informações (SNI) ? que
não tem nada a ver com isso - os quais acompanhavam algumas de nossas
missões. Os agentes eram nossos conhecidos, tinham curiosidade, por isso iam
conosco. Às vezes, saíam notícias a respeito num ou noutro jornal local,
fazendo com que muita gente em Belém comentasse sobre esses avistamentos.
Minha mulher (Editor: de seu primeiro casamento, já falecida) e meu irmão
sabiam das coisas que eu estava fazendo. Mas além desse círculo, ninguém de
fora da base do Comar tinha ciência desses pormenores. Mesmo assim, pedia
sempre muita reserva à minha esposa e irmão. Tanto que eles nem perguntavam
detalhes.
Revista UFO - A população de Belém sabia que havia uma operação da FAB na
região ?
Hollanda - Não. Mas sabia que nós, da Aeronáutica, estávamos por lá, atentos
a tudo. Algumas pessoas sabiam que existia uma operação, só não sabiam do
nome nem dos resultados. Outras sabiam de pequenos detalhes, como o fato de
eu ser capitão, ou de fulano ou sicrano ser sargento, mas ninguém sabia dos
resultados da missão. Nem bem o que exatamente fazíamos. O que se
desconfiava era que a gente estava examinando. Só! No caso dos oficiais do
SNI, quando me pediram para ir, eu disse que não tinha problema, mas, que
deveriam pedir autorização ao seu chefe (Editor: na época, o chefe do SNI em
Belém era o coronel Filemon). E o chefe deles autorizou, porém não como uma
missão do serviço de informação. Apenas para sanarem suas curiosidades.
Revista UFO - O serviço Nacional de informações chegou a desenvolver algum
trabalho ufológico depois disso?
Hollanda - Não. Os agentes só queriam ver aquelas coisas voando, junto de
nossa equipe. Eles sabiam que estávamos fazendo um trabalho sério em certos
locais de vigília. E como confiavam em nossa experiência, seguiam-nos aos
pontos mais prováveis de avistamentos de UFOS. Um dia, junto ao Milton
Mendonça, chegamos à Baía do Sol, lá pelas 18:00 h, e montamos nosso
equipamento fotográfico. Ficamos então num lugar escuro, reservado,
observando o que viria a acontecer. No entanto, por razões pessoais, tive
que voltar mais cedo naquela noite, para estar em Belém às 20:00 h, pois
tinha um compromisso. Por volta das 18:30 h, surgiram três pontos luminosos
alinhados muito alto no céu, em grande velocidade. E olha que eu conheço
avião para dizer que a velocidade daquilo era bem acima da média. Os pontos
estavam voando no sentido oeste-leste. Quando deram 19:00 h, apareceram mais
dois estranhos objetos piscando alinhados, um atrás do outro, no sentido
norte-sul.







Revista UFO - Qual foi a seqüência com que os fatos se apresentaram?
Hollanda - Bem, o pessoal do SNI não chegava. Tínhamos combinado às 18:00 h.
Ficamos aguardando-os para que acompanhassem nossa vigília. Assim, esperei
apenas mais um pouco e, quando começamos a desmontar o material, pois não
podia mais aguardar. Finalmente chegaram e perguntaram se tinha havido algo.
Eu brinquei, dizendo ter marcado às 18:00 h e eles só apareceram às 19:00 h,
numa referência ao fato de que ali passa UFO quase que de hora em hora. E um
deles fez então uma pergunta idiota: "A que horas passa outro? ". Respondi
que não sabia e que aquilo não era bonde para ter horário. Falei ainda que
eles deviam ficar ali a noite inteira, esperando para ver UFOS. Nesse
momento, enquanto conversávamos, um deles disse: "Olha aqui em cima, agora.
Olha para o alto". Foi aí que o herói brasileiro tremeu nas bases, porque
tinha um negócio enorme bem em cima da gente. Era um disco preto, escuro,
parado a não mais que 150 m de altura, exatamente onde estávamos.
Revista UFO - Deve ter sido uma experiência fantástica e aterrorizante. O
objeto tinha luzes, emitia algum ruído, fez algum movimento?
Hollanda - Ficou parado, mas tinha uma luz no meio, indo de amarela para
âmbar. E fazia um barulho como o de ar condicionado. Parecia com um ruído de
catraca de bicicleta quando se pedala ao contrário. Aquele negócio era
grande, com talvez uns 30 m de diâmetro. Olhamos para aquilo por um bom
tempo, até que começou a emitir uma luz amarela muito forte, que clareava o
chão, repetindo isso em intervalos curtos mais umas cinco vezes.
Revista UFO - Qual foi a reação dos membros do SNI?
Hollanda - Não foi só o pessoal do SNI, não. Todo mundo ficou espantado! Eu
mesmo nunca tinha visto algo assim, e olha que já estava quase há dois meses
nessa operação. Nunca aparecera uma nave desta forma para gente. Foi tão
inusitado que nem lembramos de montar novamente a máquina fotográfica, que
já estava guardada, pois já íamos embora. Também não dava tempo, pois estava
guardada em caixas próprias e demoraria para que fosse retirada, montada e
armada. Só nos restava ficar olhando, assustados, para aquela coisa que
iluminava tudo com uma luz amarela forte que ora apagava, ora acendia.
Revista UFO - Parece que estavam dando uma demonstração a vocês, latejando
dessa maneira estranha.
Hollanda - É. O UFO fazia isso em intervalos de dois segundos. Apagava,
acendia, apagava. Era uma luz progressiva, que não clareava como um flash,
mas que crescia e voltava à mesma intensidade. Estávamos até sentindo que
alguma coisa podia acontecer, pois estava escuro, era um local bastante
isolado e ninguém sabia que a gente estava lá - só nós e "eles" [risos].
Revista UFO - Houve alguma ocasião em que outras equipes de diferentes
órgãos do Governo participaram junto a vocês?
Hollanda - Não. O que eu sei é que houve um vazamento de informações sobre a
Operação Prato. Algumas pessoas comentavam sobre a incidência de
avistamentos. Creio que o vazamento se deu no Aeroclube de Belém. Teve uma
vez em que uma equipe do jomal O Estado do Pará foi para o lugar onde a
gente estava acampado e, como sabia que estávamos na área, ficou na espreita
Noutra vez eles se enganaram: foram a um ponto onde acharam que estaríamos,
mas se deram mal, pois estávamos em outro. Numa dessas aventuras, eles
chegaram a ver alguma coisa, porém foi algo tão esquisito que jamais
voltaram. Alguns repórteres juraram que nunca mais fariam uma missão dessas.
Eles viram uma luz se aproximando à baixa altitude e pegaram o carro para
chegar mais peno. A luz se dirigiu até onde estavam e focou um raio em cima
deles. pelo que soube, o teto do carro ficou translúcido, como se fosse de
vidro. Aí o objeto fez umas evoluções em cima do automóvel, permitindo até
que fotografassem aquilo. As fotos foram publicadas em página inteira.
Tinham uma nitidez incrível. Mas depois do susto que tomaram, as testemunhas
sumiram de carro - parece que alguns tiveram acesso de vômito e se
descontrolaram emocionalmente. Quem pode dar informação sobre este fato é o
Pinon [Editor: Ubiratan Pinon Frias], que era o piloto do Aeroclube de Belém







Revista UFO - Com todos esses fatos acontecendo e vocês mandando toda hora
relatórios para sua chefia, em algum momento perguntou a ela se haveria
possibilidade de informar à população sobre as ocorrências e a operação
Prato?
Hollanda - Não, não foi feita essa pergunta porque a gente já sabia que não
era possível que a população viesse a saber dos acontecimentos. Não seria
cabível essa dúvida ao meu comando, porque isso era assunto reservado. Minha
missão era coletar dados e entregar ao comandante, e isso era tratado com
confidencialidade. Tínhamos que documentar, fotografar e filmar os UFOS, se
possível, e entregar tudo ao Comar. Daí para frente, o destino que seria
dado ao material era responsabilidade dele.
Revista UFO - O senhor tem idéia do que era feito desse material?
Hollanda - Os relatórios com desenhos, fotos etc eram preparados,
classificados, passados ao comandante e arquivados no próprio Comar, numa
sala reservada. Depois disso, alguns iam para Brasília, segundo fui
informado na época. No entanto, pelo que sei, a reação dos altos escalões
era de ceticismo - alguns colegas até brincavam com os fatos.
Revista UFO - O senhor teve conhecimento de que a FAB já teria instituído um
sistema de pesquisa oficial quase 10 anos antes, em 1969, chamado Sistema de
Investigação de Objetos Aéreos Não Identificados (SIOANI) ?
Hollanda - Nessa época, em 1969, eu era tenente na Base Aérea de Belém e
foram distribuídos entre nós vários livretos informativos sobre o assunto,
pedindo para que os oficiais que se interessassem pelo tema fossem
voluntários para preparar relatórios com depoimentos. Foi só. Depois as
discussões morreram.
Revista UFO - Em algum momento houve participação de militares americanos
pedindo informações ou detalhes sobre o trabalho de vocês na operação?
Hollanda - Que eu saiba, não. Se isso ocorreu foi em altas esferas e, como
já disse, eu era apenas capitão. Não me metia nessas coisas e nem podia
saber nada a respeito.
Revista UFO - A incidência desse fenômeno na Amazônia, durante a Operação
Prato, chegou a ser diária?
Hollanda - Sim, era diária e muito ativa. Chegamos a verificar pelo menos
nove formas de UFOS. Conseguimos deterrniná-las e classificá- las. Algumas
eram sondas, outras naves grandes das quais saíam objetos menores. Filmamos
tudo isso, inclusive as naves pequenas voltando ao interior de suas
naves-mãe, as maiores. Tudo foi muito bem documentado!
Revista UFO - Quais eram os equipamentos que vocês utilizavam para registrar
todo esse movimento?
Hollanda - Tínhamos máquinas fotográficas Nikon profissionais, com
teleobjetivas de 300 a 1000 mm, dessas grandes. Era um terror trabalhar com
elas, porque tinham um foco rapidíssimo. Qualquer "bobeada", qualquer
movimento em falso, e perdíamos os UFOS. Mas eram equipamentos de primeira.
Também tínhamos filmadoras e gravadores, na possibilidade de um ruído ser
ouvido ou de alguma coisa que pudesse ser registrada.
Revista UFO - Vocês tinham expectativa dessas naves entrarem em contato com
vocês, se é que esse não era um dos objetivos da Operação Prato?
Hollanda - Estávamos expostos a tudo. Para falar a verdade - e não estou
fazendo mistério -, podia acontecer qualquer coisa, no mato, na selva, nas
praias, em qualquer lugar. Estávamos em operação militar e, por obrigação,
tínhamos que agüentar tudo. O quer que ocorresse teria sido no cumprimento
do dever.
Revista UFO - Vocês portavam armas nas missões?
Hollanda - Não, em nenhum momento. Nunca pensei em levar arma, e nem mesmo
por via das dúvidas. Não esperávamos que houvesse necessidade. e por isso,
nem pensamos nessa hipótese, mesmo quando estruturávamos a montagem da
operação, sua parte logística, de alimentação, transporte, comunicação etc.
Revista UFO - Mas houve algum momento dentro da operação em que o senhor
teria percebido que esse fenômeno pudesse ser perigoso?
Hollanda - Uma vez sim. Foi o aparecimento de algo muito forte, tanto que
quando essa coisa aconteceu eu tive medo de que pudesse se dar uma abdução.
Só comentei com algumas pessoas, e uma delas, meu amigo Rafael Sempere Durá
[novo consultor de UFO], chegou a me repreender gravemente por ter me
exposto a algo perigoso. "Seu maluco irresponsável. Você tem comandante. Mas
sou seu amigo e estou te proibindo de fazer uma coisa dessas ", disse,
zangadíssimo, quando soube o que aconteceu. O fato foi realmente grave.
Durante a Operação Prato, estávamos numa embarcação ancorada à margem do Rio
Jari quando uma coisa enorme parou a não mais que 70 metros do barco.
Revista UFO - Quais as características dessa ''coisa " ?
Hollanda - Para responder, tenho que dizer por que nós estávamos lá. Bem,
fomos ao local porque tenho um amigo, oficial da FAB na época, o capitão
Victor Polonês [Editor: Victor Jamianiaski, descendente de poloneses
radicado em Belém], que gostava muito de pescar e freqüentava o local. Um
dia, sabendo que a gente estava nessa investigação, contou-me o caso de um
rapaz que trabalhava apanhando barro para uma olaria próxima dali. Essa
olaria era de Paulo Keuffer, de Belém. O rapaz se chamava Luís e me contou
um fato incrível. Disse que certo dia, enquanto colhia barro, viu vestígios
de uma paca comendo restos de flores de uma árvore à beira do rio e a
acompanhou para caçá-la. Ele voltou à olaria, esvaziou o batelão [Editor-.
embarcação de 7 a 9 m com motor de centro], aprontou uma espingarda, voltou
ao local, onde armou um acampamento em cima de uma árvore. Pendurou sua rede
e ficou com lanterna e espingarda preparadas para a chegada do animal.
Revista UFO - E aí, o que aconteceu depois disso?







Hollanda - Bom, quando ouviu um barulho, e pensou que era a dita cuja,
passou por ele uma luz muito forte que logo depois voltou e parou sobre onde
estava. Do centro dessa nave, descrita como sendo similar à cabine de um
Boeing 737, abriu-se uma porta ou algo assim e desceu um ser com forma
humana. Luís disse-me que não teria visto escada de corda, nem de metal, mas
que a entidade tinha descido através de um foco de luz, com os braços
abertos. Quando ele se aproximou, e Luís viu que estava correndo perigo,
pulou fora e se escondeu numa árvore próxima, mas ficou observando o que se
passava. Então o ser chegou com uma luz vermelha na mão - que não era
lanterna, mas estava na palma de sua mão -, e examinou a rede deixada na
árvore. Como também o lugar onde estava e tudo o mais, mas não procurou Luís
nem ficou vasculhando o local. O ser foi direto ao local onde o rapaz tinha
se escondido, morrendo de medo. Rapidamente, focou um raio de luz vermelha
em sua direção, fazendo-o correr para dentro da vegetação.
Revista UFO - O estranho ser percebeu de alguma forma automática onde estava
Luís e foi em sua direção. Não parece boa coisa.
Hollanda - Pois é. Mas Luís saiu por uma margem do rio, tropeçando em
troncos e raízes, com dificuldade de caminhar e tudo mais. Aí o ser voltou
para nave e a mesma passou a segui-lo dentro do curso do rio, à baixa
velocidade e pouca altitude, talvez à altura da copa das árvores. Luís ia
devagar e nem conseguiu pegar o barco que estava mais à frente, como
pretendia. Não teve jeito: gritou e atraiu a atenção de algumas pessoas, que
vieram a seu encontro. Ao verem aquilo, pularam dentro d'água e ficaram
observando à distância, só com os olhos de fora. O que viram foi incrível: a
nave parou em cima do batelão, o mesmo ser desceu e examinou todo o barco,
exatamente como fez com a rede. Aí ele foi até a nave, a porta se fechou e o
UFO disparou para longe. Conversei com Luís no Comar e decidi ir ao local
ver a situação. Ao chegarmos lá, eram mais ou menos 19:00 h e estava
chovendo razoavelmente. Os agentes foram para dentro da casa do zelador da
olaria. Como chefe da equipe, não entrei: permaneci alerta, esperando para
ver se alguma coisa acontecia.
Revista UFO - E aí, o que aconteceu do lado de fora da olaria, coronel?
Hollanda - Olha, veio uma coisa escura, da qual não pude ver a forma. Não
sei se era discóide. Sei lá, só se via as luzes daquilo, uma verde intensa e
outra vermelha. Estranho era o barulho que esse troço fazia, como ar
condicionado, porém bem mais forte. Parecia barulho de turbina, como se
houvesse uma coisa girando. Dá pra entender? Isso passou em cima de onde
estávamos, mas em tão baixa altitude que não poderia ser um avião. Nenhum
piloto faria aquilo, pois estaria morto. Um vôo rasante daqueles já é
perigoso demais num dia claro, agora, imagine com chuva e de noite. Aí eu
gritei para minha equipe: "Acabei de ver um treco muito estranho aqui ".
Então entramos no barco e fomos para o tal lugar onde Luís tinha tido o
contato. Chegando lá, fomos até a árvore onde ele havia caçado a tal paca.
Ficamos todos ali embaixo. Mas com a maré enchendo, a gente estava com a
água cada vez mais alta.
Revista UFO - O jeito era subir numa árvore, então, e aguardar os
acontecimentos.
Hollanda - Era, pois a maré foi subindo cada vez mais. Ficamos lá, em cima
da árvore, aproximadamente umas dez horas. Quando decidimos ir embora, fomos
em direção ao barco, que estava parado na outra margem, e guardamos o
equipamento. Quando então que, a mais ou menos uns 2.000 metros, veio
cruzando o rio, de norte para o sul, uma luz muito forte, de cor amarela,
âmbar como o Sol, porém em baixa altitude. Aquilo estava em cima das árvores
e cruzou o rio na mesma posição que a anterior, praticamente onde fica a
residência do vigia ? ou seja, no local onde eu a tinha visto pela primeira
vez.







Revista UFO - Emitia o mesmo som de ar condicionado ou era alguma vibração
mais intensa?
Hollanda - Tinha som, sim. Mas nos concentramos em filmar aquilo. Você pode
ver no filme [Editor: que, no entanto, não foi nos mostrado porque o coronel
não o possui mais] uma tremedeira ou coisa assim, e uma luz como se fosse de
chama. Aparece também o rastro dela refletida no rio. Isso tudo foi bem
filmado.
Revista UFO - Quando vocês tinham algum documento desse gênero, uma filmagem
espetacular como essa, esse material não ia para Brasília?
Hollanda - Ainda não. O filme ficava retido lá no Comando Aéreo. Depois é
que Brasília solicitava o material. Eu não acho que eles acreditavam muito
nessa história, mas alguém lá queria vê-lo.
Revista UFO ? Brasília achava que era o quê? Meia dúzia de birutas no meio
do mato pesquisando?
Hollanda - Não sei. Falava-se tanta coisa sobre isso, mas ninguém queria se
expor. Talvez alguém pudesse dar crédito para uma coisa dessas, matinha
colegas lá que eram céticos. Outros ficaram sabendo que os UFOS eram
verdadeiros.
Revista UFO - Voltando ao UFO que vocês estavam observando lá, às margens
daquele rio, tal experiência deve ter sido extraordinária.
Hollanda - Bom, foi mesmo. E nós registramos hora, altura, direção, essas
coisas todas que tinham que constar no relatório. Enquanto aquilo estava lá,
à nossa frente, eu pensava: "Agora mesmo é que não saio daqui. Agora vamos
ter que ficar". Mas não tínhamos levado comida, café, água, nada. Não
tínhamos levado nada. O que veio a seguir é impressionante.

ESPÉCIES ALIENÍGENAS

O atual número de alienígenas que mantêm contato a Terra é 12 com 7 relativamente permanentes e 5 influenciais. Ao contrário da informação que o governo tenta passar, nem todos os ALF’s são amigáveis representantes da Confederação Galáctica Espacial.

ZETA RETICULI GREYS




Zetas Reticuli Greys, provêem de Zeta Reticulan, próximo à estrela Barnard, nas vizinhanças do sistema estelar de Orion. São baixos, cinzas em cor e possui sistemas sexual e digestivo hipertrofiados. Eles são criados mediante um processo de clonagem da engenharia genética alienígena. Eles são uma raça antiga e vêm se reproduzindo a si mesmos há milhares de anos. Possuem poucas características faciais, grandes olhos, uma pequena boca e não possuem nariz.

Os Zetas são um dos envolvidos nas mutilações de gado, eles absorvem certos nutrientes das partes mutiladas do gado para se alimentar, essas substâncias provêm de partes como lábios, nariz, genitais e reto além do sangue. Para absorver os nutrientes, eles utilizam peróxido de hidrogênio, que facilita a absorção dos nutrientes pela pele, assim como facilita a eliminação do que sobrou da digestão celular, também feita pela pele.

Os Zetas já foram referidos como "pequenos homens verdes" porque eles tendem a ficar com a pele esverdeada quando não recebem comida o suficiente.

Zetas não são os controladores de seu próprio destino, eles são subservientes à uma raça reptilínea. Os Zetas procuram liberdade para eles, e acreditam que possam conseguir isso na Terra, existem muitos que deserdam para trabalhar junto aos humanos a fim de conseguir essa liberdade, mas outros querem ser os mestres da Terra e controlar tudo aqui.

Os Zetas dividem-se em duas classes sociais, uma como HAWKISH (Falcão, ave de rapina) e outra como DOVE-LIKE (parecido com pombo(não em aparência, mas em atitude/perigo)), estes últimos são mais capazes de fazer negócios com os humanos, são uma espécie de embaixadores, a outra é mais guerreira, bruta. Os Zetas que deserdam ajudam os humanos a se prepararem para uma futura confrontação com os reptilians, que devem chegar numa espécie de asteróide, trazendo cerca de 30 milhões de reptilians, que irá parar próximo à Terra.

BELLATRAX GREYS




Os pequenos cinzas, são menores que os Zetas, e são de um sistema estelar próximo à constelação Orion, eles são extremamente pequenos (45,2cm aproximadamente).

Os BELLATRAX GREYS e os ZETAS são parecidos geneticamente e provêem da mesma linha genética e são muito parecidos, exceto pela altura.

ORION GRAYS - ALTOS




A outra raça de Greys é alta, com grande nariz. Eles possuem largo narizes e têm entre 2,13m a 2,43m de altura. Eles estão baseados nas Ilhas Aleutian e também já foram vistos na Rússia oriental. Essas criaturas são hostis, eles tentam nos influenciar utilizando governos, possuem tecnologia capaz de fazer coisas que para nós pareceria milagre.

Num caso na Rússia, uma mulher com uma perna deformada foi capturada por estes seres e foi liberada a milhares de milhas da onde fora capturada, só que sua perna estava perfeita, curada. Mas os alienígenas não curaram sua perna, eles transplantaram outra perna no lugar da antiga.

Os Orion grays dão a impressão de serem benevolentes com os humanos, mas eles estão interessados mesmo em engenharia genética e os humanos são como cobaias, eles querem obter o controle das massas através de negociações com pessoas em altos cargos governamentais.



PLEIADES




Das raças esta é a única que merece confiança dos humanos, eles possuem grande desenvolvimento espiritual, são altos e possuem longos cabelos dourados, são aliados à Confederação Galática Espacial, contaram que diversos governos da Terra estão trabalhando com os Zeta Reticuli.

Alguns Pleiades são subservientes aos Zetas, pois estes costumam abduzir as crianças Pleiades e treiná-las como servos.

Uma espécie de lei espacial, proíbe os Pleiades de interferir nos grandes acontecimentos da Terra, mas caso acontece por exemplo uma guerra atômica, e esta atinja grandes dimensões, os pleiades irão interferir, mas não acabar com a guerra, apenas diminuirão as conseqüências.

DRACO MOTHMEN



São alienígenas de habitat noturno, negros e possuem asas que habilitam-lhes o vôo, visitaram muito a Terra no passado, possuem olhos vermelhos. Existem muitas lendas do passado, relacionando eles aos Gárgulas, Valkírias e vampiros. Eles não gostam de atrair muita atenção para si mesmos.

DEROS/TEROS




São civilizações alienígenas subterrâneas. Os Teros são mais amigáveis e ajudam os Deros que são mais impulsivos e dementes devido ao excessivo poder. Vivem em bases subterrâneas ou subaquáticas, muitas das lendas descrevem eles como Leprechauns e Trolls, são competidores com os Greys e possuem as mesmas qualidades e não merecem a confiança.

ABDUÇÕES:
Do inglês, abduction. Esse termo tornou-se comum a partir dos anos 80. Define o relato de uma pessoa levada contra a vontade para o interior de um disco voador, onde é submetida a exames clínicos e/ou experiências. Normalmente a testemunha não se lembra conscientemente do processo e dos exames, mas apresenta sinais físicos como perfurações, marcas de retirada de sangue e até supostos implantes. Um estudo desenvolvido pelo norteamericano Budd Hopkins, especialista em casos de abduções e autor do livro "Intruders" (Intrusos, também diponível em vídeo), afirma que esse tipo de contato já pode ter atingido 2% da população do mundo.

Muitos dos abduzidos dizem estar numa espécie de caverna, a maioria das crianças que somem diariamente no mundo, são vítimas de abdução. As pessoas abduzidas por naves alienígenas ainda em vôo geralmente dizem sentir, uma forte falta de ar e posterior desmaio, isso é devido ao uso de um raio azul utilizado para levantar a pessoa até a nave, esse raio tira todo o oxigênio da pessoa, inclusive de dentro das células, isso faz a pessoa morrer, quando esta chega à nave, é utilizado um outro raio para repor o oxigênio de volta às células e ao pulmão da pessoa.

Muitas das abduções têm uma natureza cruel. Os abduzidos não conseguem lembrar do que ocorreu dentro da nave, e a que experimento passaram, a não ser em regressão hipnótica. É colocado um tubo no reto do indivíduo e através de sucção é retirada a matéria fecal, para posterior estudo dos processos digestivos, provavelmente para saber o que é melhor digerido, os nutrientes aproveitados.

Os implantes são colocados através do nariz, na parte direita do cérebro, durante a colocação, o indivíduo permanece consciente, mas em estado de paralisia física e mental.

Os Zetas utilizam as pessoas em experimentos genéticos, são capazes de criar réplicas de humanos e libertá-las de volta à Terra, com a mesma consciência da pessoa matriz e mesmas memórias, com pequenas alterações para este ser subserviente à eles. Eles podem criar réplicas de orgãos humanos e realizar cirurgias de transplante sem sequer abrir a pessoa, através de teletransporte, o mesmo pode ser feito para se colocar implantes maiores no cérebro da pessoa.



AS BASES ALIENÍGENAS SUBTERRÂNEAS [AREA 51 DULCE]

Os prisioneiros da base Dulce
Por Sherry Shriner
Http://www.sherryshriner.com





Existem dois governos de ocupação dos Estados Unidos da América hoje. Em primeiro lugar, há o tradicional governo instituído pelos nossos fundadores, fundado na Constituição e um governo eleito, e que é o fascista-Bavarian Illuminati-backed "underground ou sombra governo", dirigido pelo Corporate-Militar-Industrial governo, o que é Lutar contra o tradicional América sobre o seu próprio solo. Em outras palavras, os dois setores são os judaico-cristã baseada Constitucional República da América ea Luciferian-culto de base socialista império da Baviera, conhecidos como os Illuminati bávaros ou.

Talvez logo em 1776, um gradual golpe foi em curso por sociedades secretas Illuminati para minar, overpower, e assumir a forma tradicional de governo na América e estabelecer uma ditadura fascista Luciferian trabalhando sob o disfarce de uma Nova Ordem Mundial.

Ao longo dos últimos 70 1933, essa Nova Ordem Mundial Shadow financiado pelo Governo americano fiscal dólares e drogas ilícitas e armas trades foi desenvolvido e implementado juntamente com o nosso governo, mas manteve escondido normal e fora de opinião pública por uma mídia controlada e os seus assassinos treinados .

Existe uma inevitável guerra espera entre a superfície governo eleito e quem irá lutar para defendê-la e os subterrâneos conjuntas humanóide-reptilian-draconianas Nova Ordem Mundial se liberdade é para ser preservada. Ao longo dos últimos 40 anos, a Nova Ordem Mundial, com sucesso, tomadas durante o processo eleitoral para garantir um dos seus seguidores é sempre eleito como presidente. A opinião pública americana tem sido enganadas e jogou como tolos por aqueles que querem destruí-los a partir de dentro. Este conjunto alien-humano dominação está quase concluída.

É este conjunto alien-humano que o governo tem secretamente minado o nosso processo eleitoral, mentiu para o povo americano, e tem servido como presidentes e muitos dos nossos Congressistas desde a década de 1970.

Secret Societies regra nosso governo. Nem um presidente foi eleito, nos últimos 30 anos, que não era um membro do Conselho de Relações Exteriores e da Comissão Trilateral, gerido pela Illuminati. A insígnia da Comissão Trilateral é a mesma insígnia visto em Alien aeronaves.

É o fascista núcleo da NSA e da CIA que tem sido o Illuminati do braço de controlo e protecção aqui na América. É neste núcleo, que protegem as informações sobre estas bases e os alienígenas aspecto do governo sombra de serem expostos. É neste núcleo que é o link direto, não só para os estrangeiros que directa nos bastidores, mas o próprio Vaticano que se senta no topo de tudo. Nem o próprio Papa, mas o Black Papa posição, o poder real no Vaticano que se esconde por detrás do "branco" Papa e é praticamente o Seat de Lucifer próprio. O Draconians, dragões, de que Satanás é, corremos o Vaticano e os Illuminati e que esta regra alien-humano império Lucifer através do Vaticano.

É a NSA cujo pessoal declaradamente piloto a preto-orçamento UFOs entre a Luna (Alternativa 3) base em Marte e as Dreamland base na Área 51, Nevada. É a NSA e DIA que operam as suas próprias frotas UFO em nosso céu nocturno, tanto ao lado e em oposição ao estrangeiro artesanais. A questão não é fazer UFOs existem, mas quem é que arvoram-los?

Há muitos segredos subterrâneos facilidades como o Los Alamos base que fornece uma garagem subterrânea para os humanos-Americana UFO frotas localizadas em Los Alamos, Novo México. Mesmo assim, é o Archuleta Mesa que é considerada a capital do alienígena segmento do segredo (Baviera-draconianas-Illuminati-Alien) NWO governo na América, enquanto que o Aeroporto Internacional de Denver é a capital do Homem segmento do segredo NWO governo.

Em muitos underground bases, esses estrangeiros eo homem trabalhar ao lado uns dos outros. No entanto, o Senhor mostrou-me que estas pessoas que concordaram em trabalhar com os estrangeiros foram assumidas por eles e são controlados por eles. Os seres humanos têm sido possuído pelos estrangeiros e equiparados no estrangeiro coletiva, que é controlado e manipulado pelo próprio Lúcifer.
Quando os nossos funcionários governamentais primeiro fez contato com esses estrangeiros e começou a assinar tratados com eles, o processo estava em curso para Luciferian controle total do nosso governo pela porta das traseiras sombra governo. O nosso governo, ingénuo para as táticas e estratégias do diabo, deu-lhe permissão para trabalhar indirectamente através do seu alien forças para trabalhar com os nossos funcionários governamentais e militares, permitindo, assim, inadvertidamente para a eventual posse e scalping alma de todos aqueles que entram em contato Com esses estrangeiros.

Occultic sociedades secretas e grupos que têm existido desde o início dos tempos, sob diferentes nomes todos criados para adorar Satanás e escravizar os envolvidos para Lucifer ter entrado em quase completa dominação nestes últimos dias de quase todos os governos do mundo.

Apenas alta classificação Freemasons, Rito Escocês, e outras sociedades sob a égide da Luciferian controlo tenham sido admitidos em cargos de segurança apuramento para ganhar ainda entram em contato com esses estrangeiros. Mesmo no ranking níveis mais baixos destas sociedades os membros são obrigados a reconhecer fidelidade a Lúcifer como o Deus da Luz ou de Deus neste mundo ou qualquer outro enganosos verbage eles são obrigados a recitar como um juramento e é isso que dá Lucifer's demônios e estrangeiros Permissão para possuir e controlar estes seres humanos.

O lado escuro e forças do mal operam numa base permissão. Quando alguém toma um juramento de Satanás, não importa como eles são enganadas sobre o tipo de juramento que estão tendo, estão dando-lhe permissão para entrar, demonizar e eles possuem. Secret Societies que exigem juramentos para aderir eles são do diabo. Tornar juramentos ao lado escuro permite a demoníaca de possuir essas neles, e quando eles estão fisicamente mortos, Satanás irá possuir suas almas para sempre. Enquanto isso, eles podem ser alma-scalped e substituído por estrangeiros ou demônios que, em seguida, tomar sobre os seus corpos.

Esta sombra governo correr paralelamente nosso é controlada por essas sociedades secretas. O Conselho de Relações Exteriores e da Comissão Trilateral são, na realidade, sociedades secretas, porque, para ser aceite como membro de qualquer um deles, um tem que ser um mason ou membro de um dos outros Lucifer sociedades controladas. A este nível, isso permite aos estrangeiros para completar corporais tomar posse do homem envolvido com eles. E esta é uma das áreas onde a forma de mudança de fenómeno provém.

Para aqueles que estão envolvidos com o governo sombra e sociedades secretas, primeiro eles perdem a sua individualidade e autonomia como seres humanos. Em seguida, eles perdem os seus corpos, e eventualmente suas almas. Muitos foram alma-scalped e substituído por estrangeiros-se agora que habitam os seus corpos permanentemente.

Há evidências de um acordo chamado de "100 Tratado", que teve início em 1933 por Franklin Roosevelt entre os estrangeiros eo governo dos Estados Unidos. Foi pouco tempo depois começou a ter lugar acordos que a infestação alienígena do nosso governo eleito e escritórios começaram a ocorrer. Quando você ir para a cama com o diabo, você não vai sair de a aparência de um anjo.
A Science Fiction filme Close Encontros da Terceira Kind foi vendido ao público como o primeiro contacto que tivemos com estrangeiros, naturalmente criado na ficção formato para que ninguém iria acreditar. Mas, na realidade, havia sido feito contato em 1933. Poderia ter sido mais cedo do que isso, mas, se houver contato, tem sido mantido bem escondida.

Sabemos que existem muitas bases subterrâneas, praticamente underground cidades que são mantidos bem escondida e fora da opinião pública que emergiram-se como resultado de ter contato alienígena e fazendo tratados com eles.

Estes tratados apelou a bases comuns para ser construído para o intercâmbio de tecnologia com estrangeiros. Nossos cientistas e peritos que trabalham lado a lado com estrangeiros e ensinou as novas formas de tecnologia que havia sido acordado.

Por exemplo, o nosso governo permite que os estrangeiros mutilate para animais e seres humanos seqüestro em troca de tecnologia antigravity, microchips, lasers, a energia livre e muito mais. Em troca, que concordou em negar a sua existência, a sua cobertura caiu UFO's, mentir sobre raptos humana e animal mutilações e manter uma tampa sobre um estrangeiro presença neste país, ao passo que estes estrangeiros mutilado animais para partes do corpo humano para experiências e sequestrado, hibridação , Soul scalping, chip implantação, a mente controle de programação, dreamscape manipulação, a engenharia genética experimentos, cruzamentos, clonagem, a colheita, para partes do corpo, utilizando seres humanos para fins alimentares. Entretanto, o nosso governo olha o outro caminho e protege-los enquanto eles estão fazendo. E isto acontece ainda hoje.

Ao mesmo tempo, enquanto os estrangeiros têm vindo a executar as suas odiosa agenda para nós e em todo o mundo, a nossa sombra, o Governo foi ensinado esta mesma tecnologia e foi implementá-la em nós próprios, como a implantação de chip, a mente controle de programação, dreamscape manipulação, genética Experimentando (super soldado), a clonagem, e global de monitoramento e controle. Temos também aprendeu antigravity investigação e literalmente ter as nossas próprias UFO frotas que são construídos no subsolo, testada no Espaço 51, pintado na Área 52 e armazenados em Los Alamos, entre outras bases.

Algumas das diferentes forças de segurança que protege e guarda dessas bases incluir o Delta Force, Black bonés, Air Force Blue bonés, Secret Service, Division Cinco FBI, CIA Stormtroopers e da base (s) próprio especial de segurança próprias. Foi alegado que muitos envolvidos com a segurança destas divisões foram alma-scalped ou programados para mantê-los sob o controle do governo estrangeiro sombra.

Quero atenção aqui no Dulce base. Talvez mais tarde o Senhor irá levar-me para expor os outros. Mas, por agora esta base foi trazida à minha atenção por Ele, e seria falta de dever de não trazer mais atenção para ele, onde ele é, e aquilo que ela é.Minha informação vem do Altíssimo Deus, que me deu espiritual visões sobre estas bases, juntamente com relatos recolhidos e escrito por William Cooper, Phil Schneider, Thomas Castello, Branton, e outras pessoas que arriscaram as suas vidas para trazer informações sobre estas bases subterrâneas Público. William Cooper e Phil Schneider foram mortos, e Thomas Castello é supostamente morto também. Muitos outros, como a Branton, agora de um bom amigo meu, tem sofrido através de assassinatos ou tentativas são constantemente monitorados e assistiu como resultado da sensibilização da opinião pública para levar estas bases subterrâneas.

A Base Dulce

Este conjunto CIA-Homem-Alien base está localizada sob o Archuleta Mesa em Dulce, Novo México. Perto da fronteira Colorado e situada no Jicarella Apache Indian Reservation, a Dulce Base é de aproximadamente 2,5 milhas noroeste da Dulce uma localidade situada ao largo E.U. 64, com uma população de cerca de 900-1700 pessoas. Dulce é uma pequena cidade com um motel e uma estação de gás, mas abaixo da superfície de toda a área se encontra uma vasta e complexa rede de bases e sistemas de vaivém que cruzado por todo o país. Dulce é a plataforma central.

A Base Dulce é mais conhecida tecnicamente como uma Biogenetics Laboratório incluindo, mas não por meios limitados a: Manipulação Atómica, a clonagem, psíquico humano investigação, a mente controle avançado, animal / humana cruzamentos, visuais e audio chip implantação, bem como o rapto e alimentação fora de Seres humanos, incluindo as crianças.

É o segundo maior Reptilian e Grey base na América do Norte, mas ainda assim é o Central Hub para todas as bases subterrâneas. A maior base está localizada por Taos, Novo México.

A Base Dulce foi construída em cima de cavernas profundas que se estendem por centenas de quilômetros subterrâneos. Existem 7 níveis da Base Dulce que são conhecidos de. As cavernas abaixo estão desligados limites, e mesmo a maioria dos níveis si não são acessíveis sem apuramento rigoroso de segurança para aqueles que qualificam-se sobre elas.

Os três primeiros níveis conter escritórios governamentais e uma garagem para a rua manutenção. A base em si é tão grande como a cidade de Manhattan. Sim eles têm estradas e energia elétrica para conduzir veículos. O segundo nível inclui escritórios e uma garagem para trens, ônibus, tunnel-boring manutenção de máquinas e UFO. O terceiro nível é na maior parte dos gabinetes governamentais.

O quarto nível da Dulce Base realiza pesquisas e experimentos sobre o humano psychy, sonho manipulação, hipnose e telepatia. Todos os aspectos da mente controlo programação terá lugar aqui também.

As testemunhas têm descrito enormes cubas contendo âmbar com líquidos do corpo humano no quinto nível que estão constantemente agitado por um braço robótico. Fileiras e fileiras, milhares de gaiolas foram também observados exploração homens, mulheres e crianças para serem usados como alimento e colocados em cubas para a esses estrangeiros.

O sexto nível é chamado de "Nightmare Hall". Contém os laboratórios genéticos, e é neste ponto que o cruzamento de experiências seres humanos e animais são conduzidos. As pessoas têm relatado visto peixes, focas, pássaros e ratos que são muito alteradas das suas criações originais. Existem multi-armados e multi-patas homem e várias gaiolas e cubas de humanóide bat-como criaturas até 7 metros de altura, 7 pé humano com asas de morcego e como recursos.

No sétimo nível são milhares e milhares de seres humanos em frigoconservação incluindo crianças.

Estes últimos andares são as únicas que o Senhor trouxe a minha especial atenção.Em sua insano desejo de ter humanos como os seus próprios corpos, Aliens ter aperfeiçoado a capacidade de tirar uma pessoa da alma para fora do seu corpo e colocá-lo "em outro lugar." Isto dá-lhes acesso a um corpo humano desprovido de uma alma. O corpo é um fantasma, uma carcaça, e eles podem assumir e possuir este corpo e usá-lo para si. Este é designado como "a pé-no." Existem dois tipos de pé-ins. Estrangeiros podem andar-in vivo e possuir um corpo humano, e / ou de um homem morto, ou neste caso, a viver a sua alma humana que tinha retirado e, em seguida, seu corpo foi retomado e caminhou-se por um estrangeiro.

O que acontece com as almas? O que é uma alma? A alma é o que você faz de você. Somos almas, e nossos corpos são apenas conchas que cobrem nossas almas. Poderemos nós existem fora do nosso corpo? Sim, como um espírito, em espírito formulário. Os estrangeiros são rapto homem e tendo as suas almas e, em seguida, colocar estas almas em recipientes de armazenamento, mesmo caixas e, em seguida, tendo ao longo dos corpos humanos como os seus próprios.

A pessoa que foi raptado e raptado não está morto. Eles ainda estão vivos, mas agora como uma alma, que são capturados em que contentor ou caixa de armazenamento foram postas em. Eles se tornam prisioneiros detidos nesses recipientes de armazenagem sem saída.

Isto é o que o Senhor me revelou, e isso pode ser verificado por outros que tenham divulgado as informações sobre essas bases, e se as pessoas que hoje trabalham nessas bases deveria apresentar como contactos, que podem ser capazes de parar este, de uma vez por Todos e exigir um inquérito Congresso (a maior parte dos congressistas e congresswomen nem sequer sabem estas bases existentes). É preciso que essas pessoas livres e bombardear essas bases de existência!

Nós não somos ignorantes agora para o que está acontecendo. Sabemos agora. Você está lendo este e agora você é mais uma pessoa que sabe. E cabe-nos a fazer alguma coisa! É hora de começar a gritar e não parar de gritar até que todos os última pessoa é liberado como um prisioneiro a partir desta base e outros como ele. Ore para a libertação destas almas. Há poder em praye, r e através da oração, estas almas que estão a ser preso PODEM SER libertado e enviado para o Senhor ou apenas definir livre da prisão.

Centenas de milhares de crianças e adultos desaparecem todos os anos neste país sozinho. O nosso governo e dos meios de comunicação que cobrem até por sub-relatar o número real de pessoas que desaparecem, não reportá-lo de todo, tornando-o parecer que eles são apenas diferentes casos de runaways, deixando um cônjuge ou com os filhos. Muitas dessas pessoas que acabam por desaparecer nestes underground bases para nunca ser ouvido de novo.

O Centro Para as Crianças Desaparecidas e Exploradas (executado pelo Governo para controlar spin) estima que 300000 crianças estão faltando cada ano. Este número poderia ser muito, muito maior e provavelmente é. Mais de dez anos que a 30 milhões de crianças. Isso é uma grande quantidade de alimentos e colhidas órgãos para os estrangeiros, não se pensa? Durante 30 anos, que é 90 milhões! Eo nosso governo vai matar pessoas para mantê-la calma, em vez de mantê-la de acontecer. Porquê? Porque em troca de seu silêncio, a dar-lhes tecnologia estrangeiros.

Que tecnologia desde a década de 1950, foi no valor superior a 120 milhões de vidas? Principalmente as crianças? Lasik cirurgia, feixes laser, computadores, o microchip, microondas, a quase totalidade dos nossos avanços na eletrônica e humana chip implantação vieram do estrangeiro. Será que precisamos deles? Muitas invenções por nossos próprios cientistas e inventores foram confiscadas pelo governo e, em seguida, a pessoa jogado na prisão ou prisão para mantê-los a partir de protesto.

Livre energia, a cura para o cancro, sida e ainda foram encontradas tão longe como há 30 anos atrás, mas o governo confiscou e confisca os inventos e patentes e já matou os próprios cientistas e inventores. Eles não querem a cura quando morrer indústria é um grande negócio. Eles não querem que você sarar; sua finalidade é a matar-te. Aids foi concebido por eles para começar e para direcionar e matam indesejáveis populações com predisposição tipos de DNA. Despovoamento é uma grande parte da agenda Illuminati-NWO. E eles não querem que você tenha energia livre quando eles estiverem fazendo bilhões de dólares tornando você paga por ele. Sob a Nova Ordem Mundial, os humanos nada serve como escravos, mas se elas não estão a ser utilizados como alimento alienígena. Nós pagamos para eles existem no underground mansões temos construído para eles com os nossos impostos dólares. Temos construído no mundo underground super-lhes um tubo shuttle sistema. Eles podem viajar underground para quase qualquer lugar do mundo, a velocidades que não podemos sequer imaginar sobre a superfície da terra.
Pense sobre estas coisas quando você ouvir o termo Nova Ordem Mundial e / ou de Governo Sombra.

Quando George Bush Sr. primeiro anunciaram publicamente a criação da Nova Ordem Mundial, em 1991, ele foi, com efeito anunciar publicamente um estrangeiro assumir da nossa nação e à substituição da nossa república ea Constituição com uma Luciferian e Alien dominante governo.

Agora você ainda acreditam as mentiras que ele era um cristão? Quem é atualmente o nosso presidente? Seu filho. Ambos são mergulhado em sociedades secretas e os bávaros e Skull Bones Society. Eles mentiram para você. O governo está mentindo todos os dias para nos informar sobre quem eo que elas realmente são.

Está na hora de tomar o nosso país de volta. Nosso processo eleitoral presidencial foi decidido pelo bávaros (homem possuído e controlado por estrangeiros), uma vez que Kennedy foi assassinado por recusar-se a ir junto com eles.

A Controladoria sombra deste governo são literalmente alimentação off nosso povo. Eles estão trabalhando nos bastidores do nosso governo eleito para apresentar ao público a mentira de que ainda temos um governo eleito, embora tenha sido controlar o topo escritórios de anos através de alien dominado humanos. Os estrangeiros que permanecer nos bastidores, conhecidos como os controladores que você não vê, são as únicas dirigir e controlar o underground alien império temos construído para eles. Eles são os únicos direcionando o chip implantação de toda a nação através da vacinação, gripe tiros etc. E da infestação e assimilação dos estrangeiros na nossa sociedade como híbridos, soul-scalped seres humanos, e clones. E eles assassinar e alvo as pessoas que se atrevem expô-las.

I servir a Deus, o Altíssimo, e não estou medo deles. Maio Jeová, o Altíssimo ser exaltado e nossa nação voltaram a Ele então, Ele pode nos levar do grip e mãos dos bávaros. Se América opta por ignorá-la, ficar em repouso e não fazer nada, o nosso desaparecimento está assegurado.

Milhares e milhares de pessoas estão sendo mantido cativo em jaulas como animais na Base Dulce. Ainda mais milhares estão sendo mantidos em frio, e, mais ainda, são capturados em caixas de armazenamento sem saída.

Dulce Base é sobre NOSSA solo. Está na hora de trazer mais consciência sobre o que esta base é, onde está e obter algo feito sobre este enorme rede de bases alien subterrâneo. Devem ser destruído!

Estamos em guerra folks. Se as pessoas deste país não se levante contra o mal que está dominando nós, serão aniquiladas por elas. Ele não é se, mas quando. Aliens estão a tomar sobre o nosso país e quando o véu é levantado, você vai começar a vê-los mais e mais. Shape deslocando-se transformará em um site comum, que já está quase no topo aos círculos políticos, mas não a Capital Hill porta giratória políticos, bem como aqueles que são "feitos para toda a vida" no Congresso e nunca irão perder os seus lugares, pois " Re parte dos bávaros. Os eleitos para a Casa Branca SÃO bávaros, juntamente com toda sua gabinetes.

Buscam o Senhor, como o que ele teria que fazer. Mas o que é mais importante, rezar para esta nação e para os prisioneiros de Dulce Base e os outros como se a ser postos em liberdade.

Todas as manhãs, pelo menos 500 pessoas chegam a um terminal de embarque restrito na ala norte do Aeroporto McCarran, em Las Vegas, Nevada. Lá, embarcam num Boeing 737-200 sem qualquer tipo de identificação. Após 30 minutos de vôo, chegam ao seu destino final: Base Aérea de Groom Lake, cerca de 170 km ao norte da capital mundial dos cassinos. O local também é conhecido como Área 51, Dreamland [Terra da fantasia] ou simplesmente The Ranch [A fazenda]. É uma área tão secreta que o governo norte-americano só admitiu sua existência oficial em 1994, e ainda assim com muitas restrições. Mas que segredos tão importantes poderiam estar escondidos neste local?

Parte dessa resposta foi dada no dia 18 de abril passado, através do site TerraServer, na Internet. A empresa, sediada na cidade de Raleigh, também nos Estados Unidos, é especializada na obtenção e comercialização de imagens digitais via satélite, que disponibiliza para compra através do endereço www. terraserver.com. Quem visitou o site a partir daquela data pôde ver em detalhes inéditos, dúzias de fotografias da Área 51, embora com poucas explicações. As imagens foram obtidas no dia 17 de março de 1998 num trabalho em conjunto das empresas Aerial Images, Inc., Microsoft, Compaq e Kodak. O satélite usado para fazer as fotos digitais é de uma empresa soviética ligada à Agência Russa de Aviação e Espaço, a Sovinformsputnik.

“Conheça os segredos da área militar mais bem guardada do mundo”, dizia o site da TerraServer. De fato, as detalhadas imagens mostram o real tamanho dessa que é uma das maiores e mais secretas bases militares de todo o planeta. A Base Aérea de Groom Lake ocupa apenas uma fração da área total onde está Dreamland. Durante muito tempo, o mundo apenas suspeitava que uma base como a Área 51 existisse – apesar de alguns ufólogos falarem abertamente sobre o assunto desde os anos 70. A unidade é gigantesca, e tão secreta que não aparece em qualquer mapa civil ou militar que não seja destinado ao uso por autoridades de altíssimo escalão. E tem décadas de existência: desde a Segunda Guerra se testam armamentos secretos em suas instalações, o que justificaria a segurança e confidencialidade máximas.

Entretanto, depois do explosivo aumento no número de ocorrências ufológicas em todo o mundo, principalmente nos Estados Unidos, a Área 51 e outras instalações militares com os mesmos recursos passaram também a comportar experiências secretas com UFOs acidentados e resgatados em todo o planeta. O complexo principal de Dreamland tem sua estrutura básica quase toda alojada abaixo da terra, em prédios subterrâneos que, segundo especialistas, teriam mais de 20 andares. Nas fotos reveladas pela TerraServer podem ser vistas entradas misteriosas para esse universo subterrâneo. Agora, após sua exposição, os ufólogos do mundo inteiro se perguntam – dessa vez somados à população, que já conhece a verdade sobre o local – duas coisas. Primeiro, se o governo vai de uma vez admitir sua existência.

Segundo, se o número 51 é indicativo de que outras 50 unidades iguais tenham sido construídas antes dela.
Quantas foram depois só o tempo dirá.

Numa das fotos mais nítidas é mostrada uma pista de pouso e decolagem de 9 km de extensão, o que equivale a quase 50 campos de futebol colocados lado a lado. O satélite da Sovinformsputnik revelou que a pista é maior do que algumas das mais gigantescas do mundo, alojadas em aeroportos como Los Angeles, Atlanta e Frankfurt. Mas, para que se necessita de uma pista com essa enormidade? Talvez a resposta esteja na construção de aviões invisíveis ao radar, como o Stealth e Aurora, desenvolvidos e testados no local. Entretanto, as imagens da TerraServer são bem complexas. Algumas mostram como a área cresceu, inclusive detalhando a reconstrução e expansão do conjunto de prédios e alojamentos militares que lá existem. Numa das imagens vêem-se instalações recém construídas e até um descomunal paiol de munições.

Aqui reside um problema da maior gravidade: o governo norte-americano irá ter incômodas dores-de-cabeça para explicar à nação como novos prédios foram erguidos naquela que é uma área militar inexistente, segundo todos os informes e declarações oficiais. E não se pense que tal cobrança não será feita: a Área 51 é objeto constante de programas da forte e incisiva Imprensa daquele país. Até Larry King, da CNN, já fez entrevistas com estudiosos do problema, diretamente dos arredores da base e ao vivo! A questão da segurança nacional envolvendo Dreamland é tão complexa que Hollywood satirizou o fato no filme Independence Day, quando fez alusão ao fato de que o próprio presidente norte-americano desconhecia sua existência. “Clinton pode saber que ela existe, mas tem apenas vaga idéia do que se faz lá”, declarou recentemente o físico e ex-funcionário da área Bob Lazar.
Hangares Gigantescos

Noutra fotografia da TerraServer podem ser vistos o que se parece com quatro gigantescos hangares para aviões, ao lado da referida pista. Ampliando-se a imagem, se observa também alguns ônibus, torres de tráfego aéreo e até carros – muita atividade para um lugar que sequer consta dos mapas oficiais. “Se você perguntar a qualquer morador daquela região sobre a base, vão lhe dizer até onde ela fica e a que horas podem ser vistas luzes estranhas”, disse à Revista UFO o estudioso David Darlington. “Mas se você fizer a mesma pergunta a uma autoridade ou até mesmo a um guarda de trânsito, eles jamais admitirão a existência do local”. Alguns estudiosos já afirmaram que um dos hangares da foto seria o famoso Hangar 18, tema de livros e até de um filme sobre a queda de uma nave extraterrestre.

Mas a confusão foi desfeita rapidamente, pois o referido hangar, hoje desativado, ficava na Base Aérea de Wright-Patterson, em Ohio. Era para lá que corpos de alienígenas e naves extraterrestres acidentadas eram enviados, antes da Área 51 ser usada para o mesmo fim.

A reação da comunidade científica norte-americana à revelação das fotos foi imediata e dividiu celebridades. “Eu quero ver discos voadores como qualquer outra pessoa”, disse John Pike, da Federação Americana de Cientistas. “Nas fotos pode ser vista intensa atividade acontecendo naquele lugar. Parece que muita verba é aplicada na Área 51, mas pouquíssima informação sobre seu uso sai de lá” . Ufólogos também se agitaram em todos os cantos da Terra. Pela primeira vez, algo verdadeiramente importante estava acontecendo e tinha chances de forçar o governo a admitir a existência de Dreamland definitivamente. A TerraServer, portanto, está fazendo um grande favor à comunidade ufológica internacional. A tecnologia que empregou na obtenção das fotos só era utilizada, até então, pelas agências de inteligência mais preparadas do mundo, com seus satélites espiões de alta especialização.

Com tais instrumentos em mãos, imagina-se que até 2003 mais de 10 empresas de cinco países se beneficiem diretamente da obtenção de fotos de alta resolução em qualquer parte do globo. Isso está deixando o governo dos EUA preocupado, pois se acredita que imagens como essas possam encorajar a indústria internacional da espionagem e, conseqüentemente, ataques contra a sociedade por grupos extremistas.

Ao longo dos anos, a Área 51 tem sido exemplarmente bem guardada por militares em jipes, helicópteros Pave Hawk e aviões diversos. Um sofisticado sistema de detecção de presença capta tudo o que se mexe em seu perímetro, ativando os guardas que vão ao local da intrusão e removem os que se aventurarem pelos morros em volta da base. Esses sensores são tão modernos que seriam capazes de “sentir” literalmente o cheiro de estranhos e poderiam distinguí-los de animais. Somente de cima de alguns deles, aliás, e em condições absolutamente favoráveis, é que se consegue ver algo da área. Isso, se os militares não prenderem o curioso.

Há placas espalhadas por todos os cantos, informando que intrusos podem ser detidos. Na verdade, pela extensão da lei de segurança nacional dos EUA, um curioso capturado nos arredores de Dreamland pode ficar detido sem qualquer explicação a dar ou receber por até 72 horas. Em determinadas circunstâncias, os guardas podem atirar para matar – sem qualquer pergunta ou titubeio.

O perímetro de segurança da área cresceu muito nos últimos anos, como mostram as fotos. Até 1984 era fácil observá-la da montanha Bald e de outros lugares mais altos, que ficam ao norte das instalações militares. Mas, devido às hordas de curiosos que para lá acorriam, a Força Aérea Norte-Americana (USAF) estendeu a área da vizinha Base Aérea de Nellis, cerca de 100 km de Dreamland, de forma a reforçar a segurança do local contra invasões. Entretanto, dois morros ao sul de Groom Lake ainda ofereciam uma visão razoável da base até 1995, quando as autoridades também suprimiram este acesso. As localidades de White Sides Peaks e Freedom Ridge foram então anexadas ao complexo militar que, insistem as autoridades, não existe...

Felizmente, agora temos as fotos de satélite para apreciar. E isso é bom para a saúde dos ufólogos, que corriam sérios riscos adentrando os arredores de Groom Lake. A duas horas de carro de Las Vegas, pela rodovia NV-93, em pleno deserto de Nevada, estima-se que o complexo militar de Dreamland tenha 9 mil hectares, inserido numa área equivalente ao tamanho da Suíça.

Seu espaço aéreo é o mais inviolável dos EUA: nenhuma aeronave tem permissão para sobrevoá-lo, nem mesmo de companhias aéreas regulares que atendem ao sul do Nevada e da Califórnia. Em seus primórdios, a Área 51 já serviu como base secreta de operações para a Lockheed Aircraft Corporation desenvolver aviões de espionagem para a CIA. Mas foi usada também pela Comissão de Energia Atômica dos EUA para testes de bombas – inclusive nucleares. Segundo especialistas, a área continua sendo a sede de alguns dos projetos mais revolucionários dos EUA – não porque a tecnologia lá utilizada seja de segurança nacional no país, e sim porque teria origem extraterrestre.

Tecnologia Alienígena

Desde o estabelecimento da Área 51, várias pessoas declararam ter visto estranhos objetos sobrevoando seu espaço aéreo e arredores, mas as autoridades sempre negaram os fatos. Contudo, um de seus próprios funcionários declarou que na base, além de projetos militares avançados que usam tecnologia alienígena ativamente, discos voadores genuinamente extraterrestres também seriam objetos de estudo. As naves, resgatadas intactas ou não em acidentes, eram consertadas ou reconstruídas em Dreamland e depois submetidas à prova por pilotos de testes. Foi o próprio físico Robert “Bob” Lazar quem fez tal afirmação, sendo seguido por vários outros ex-funcionários das instalações de Groom Lake. “Quase todos os dias eu pegava o avião em McCarran e ia à ‘Fazenda’, onde trabalhava em tecnologia revolucionária”, declarou Lazar, que trabalhou cinco meses na base, a partir de dezembro de 1988. O piloto de testes e herói de guerra John Lear, filho do então proprietário da fábrica de aviões a jato Learjet, foi um dos que colocou os UFOs à prova.

Lazar recentemente estendeu suas declarações e informou que o governo norte-americano estava pesquisando nada menos que nove discos voadores na Área 51, e tentava adaptar sua tecnologia em projetos terrestres, com o uso da chamada engenharia reversa. Por suas declarações, ele e sua mulher receberam várias ameaças de morte. Assim, evitando correr riscos, em novembro de 1989 decidiu aparecer em público e confirmou suas alegações. Disse que há um lugar secreto no interior da Área 51, conhecido como S-4, próximo ao lago seco Papoose, onde as naves alienígenas eram guardadas. Explicou que seu trabalho se dava justamente naquelas instalações, junto a uma equipe de 22 engenheiros contratados para estudar os sistemas de propulsão dos discos voadores. Agora, as novas imagens da TerraServer confirmam as declarações de Lazar, mostrando detalhes de tais instalações.

Ainda segundo Lazar, o S-4 era um enorme complexo subterrâneo que ocupava toda a área de uma cordilheira de montanhas. No início, o físico pensou que estivesse trabalhando com uma tecnologia altamente sofisticada criada pelo homem. Mas quando entrou em um dos discos voadores lá alojados, convenceu-se de que se tratava de algo de outro mundo, porque tanto sua forma quanto suas dimensões confirmam sua origem não humana. “As naves que examinei não possuíam juntas aparentes, nenhuma solda, parafusos ou rebites”, disse Lazar. “As bordas de todos os elementos da espaçonave eram arredondadas e suaves, como se tivessem sido feitas com cera quente submetida a um rápido processo de resfriamento”.

De acordo com seu relato, havia arcos e delicadas cadeiras de somente 30 cm de altura no interior dos veículos espaciais. Sua unidade de propulsão era o que mais lhe intrigava: tinha o tamanho de uma bola de beisebol e irradiava um campo antigravitacional através de uma coluna oca, situada verticalmente no centro da nave. Lazar teve sua curiosidade científica aguçada e passou a procurar informações sobre tudo o que acontecia em S-4. Foi quando teve acesso a um memorando que confirmou suas suspeitas. Nele havia uma quantidade impressionante de informações sobre os UFOs, “inclusive fotografias de autópsias de pequenos seres cinzas com grandes cabeças calvas”, declarou à Revista UFO. “O governo estava escondendo da população fatos da maior gravidade, e tudo aquilo estava sendo feito em Groom Lake, mais precisamente em S-4”, desabafou [Veja edição UFO Especial 09].

ETs Mantidos Cativos

Dentro da rotina de trabalho desenvolvida em Dreamland, era tido como estabelecido que os alienígenas mortos e autopsiados, anteriormente proprietários das naves então alojadas na base, fossem provenientes da estrela Zeta Reticuli. “Mas nem todos tinham morrido nas quedas”, garantia Lazar. De fato, de acordo com ele e outras fontes, algumas naves extraterrestres ficaram apenas levemente avariadas em impactos com o solo, e seus tripulantes não foram mortos. Nestes casos, tanto os veículos quanto os seres precisavam ser isolados e bem cuidados. Não se poderia permitir que tais criaturas ficassem soltas pois sua sobrevivência deveria ser garantida pelo maior período de tempo possível. Foi por isso que se construiu instalações especificas na Área 51 que pudessem receber tais seres, onde viveriam sob eterna supervisão.

Nutricionistas, médicos, fisioterapeutas, comunicólogos, estudiosos e uma infinidade de profissionais de alto padrão foram empregados na manutenção da vida dos extraterrestres, 24 horas por dia, 7 dias por semana.
Contam algumas fontes que, com o passar do tempo, alguns dos aliens mantidos nesta espécie de cativeiro passaram a comunicar-se com seus, digamos, algozes. “Tais comunicações eram tudo o que o governo queria, pois se tentava extrair o máximo possível de informações dos seres, para fins tecnológicos”, garante Lazar. Assim, aos poucos, alguns aliens passaram a transmitir tecnologia para os cientistas que trabalhavam na Área 51, às vezes até com elevado nível de colaboração entre ambos, especialmente no desenvolvimento de programas específicos. No entanto, num incidente em 1979, a confiança mútua foi desfeita e alguns dos seres teriam se rebelado contra os cientistas e militares com quem trabalhavam, assassinando alguns deles. “Não vi isso acontecer, pois foi antes de trabalhar lá. Mas li isso no memorando a que tive acesso e recomendava que tivéssemos muito cuidado com tudo o que tocássemos lá”, disse Lazar. O cientista, no entanto, confirmou que um dia viu por uma porta entreaberta dois homens com batas brancas olhando para baixo e falando com um pequeno ser que possuía braços compridos...

É certo que todas estas afirmações são difíceis de acreditar. E muita gente atribui aos relatos de Lazar apenas uma fertilíssima imaginação e uma desmedida volúpia por fama e dinheiro. O físico teve muito do primeiro, mas quase nada do segundo, e hoje tem sua reputação e credibilidade colocadas em cheque por muitos ufólogos que não acreditam em sua história. Ainda assim, Lazar está longe de ser descartado – especialmente agora que as fotos da TerraServer confirmam alguns detalhes da localização de prédios, pistas de pouso e outros itens a que ele se referiu desde que decidiu expor publicamente o que alega ter visto na Área 51. Segundo o jornalista de Las Vegas George Knapp, muitos estudiosos examinaram a vida de Lazar e confirmaram suas afirmações. Knapp tem em seu poder uma gravação em vídeo do depoimento de uma testemunha que participava de importantes planos militares, em que afirma que as autoridades não só conhecem e empregam tecnologia alienígena em Dreamland, como mantêm alienígenas em seu poder desde a década de 50.

Ameaças a Testemunhas

“Não é fácil tentar descobrir alguma coisa sobre o que acontece na Área 51”, desabafa o experiente Knapp. “Todas as investigações que realizamos são acompanhadas por militares da base, e nossas tentativas de entrevistar testemunhas que lá trabalharam são completamente frustradas”. Outro jornalista que investigava a área abandonou seu trabalho por ter recebido represálias. Um engenheiro eletrônico que observou um disco voador nos arredores da base e diz-se disposto a fazer uma declaração num programa de tevê desistiu da tentativa assim que percebeu estar sendo seguido por militares. Muitas outras testemunhas dispostas a vir a público foram ameaçadas de forma direta ou indireta. O ufólogo Norio Hayakawa filmou a rápida aparição de um objeto que surgia próximo à Área 51 – “definitivamente não convencional e em hipótese alguma um avião” – mas quando tentou fazer declarações a respeito, foi intimidado por agentes federais.

Ainda assim, filmagens de UFOs nos arredores de Las Vegas e ao norte, próximo a Dreamland, estão longe de serem incomuns. A Revista UFO chegou a lançar, nos anos 80, um vídeo com mais de 120 minutos de filmes de estranhos objetos voadores não identificados registrados nestas condições. Atualmente, o vídeo Segredos que o Governo Oculta [Veja encarte] é o documentário mais completo já produzido sobre a Área 51. No vídeo há gravações que mostram objetos brilhantes se deslocando pelo céu em velocidades surpreendentes, executando manobras impossíveis. Um desses objetos se aproximou de uma equipe de reportagem da rede norte-americana NBC e seus membros ficaram com queimaduras produzidas por algum tipo de radioatividade desconhecida. No filme ainda pode ser vista a imagem de dois supostos discos voadores:
um deles parecendo-se com um reator voando a baixa altitude e, o outro, com uma réplica mal feita de um cesto de lixo. Os objetos seriam máquinas aéreas criadas e manipuladas dentro de programas que fogem à vigilância do Congresso dos Estados Unidos, chamados de black programs ou black operations. “Existem pelo menos oito black programs voando pela Área 51”, afirma o escritor especializado em aeronáutica Jim Goodall.

“Como o caça Stealth, eles são projetos secretos do governo e realizam manobras a impressionantes velocidades e condições, levando muitas pessoas a acreditar que se trata de discos voadores”.
Apesar de todo o alvoroço que foi criado em torno das imagens divulgadas pela TerraServer e as milhares de histórias a respeito de Groom Lake, o Pentágono negou no mês passado que existam projetos secretos ou mesmo discos voadores na área, admitida em comunicado oficial apenas como “uma instalação militar como qualquer outra”. É evidente que, se existem realmente extraterrestres participando de programas militares secretos em Dreamland – ou em qualquer outro lugar dos EUA –, o governo jamais admitiria...

Perguntado por repórteres se havia ou não naves ou qualquer outra coisa alienígena no local, o porta-voz Ken Bacon chegou a insinuar um sorriso e afirmou que tudo não passava de imaginação. Mas foi imediatamente desmentido por um outro ex-funcionário da área, segundo o qual os oficiais saberiam muito bem esconder o que quisessem dos olhos de curiosos. Até mesmo o presidente Bill Clinton, que já foi favorável à liberação de informações sobre UFOs, declarou ao Congresso que vai continuar mantendo em sigilo as atividades da força aérea na base secreta de Groom Lake, por tempo indeterminado.

Instalações Subterrâneas

“A liberação de informações sobre as atividades exercidas em Groom Lake seria extremamente prejudicial à segurança nacional”, declarou Clinton. Mas isso foi antes da TerraServer vir a público com as fotografias que expõem a realidade existente atrás das montanhas do Deserto do Nevada, entre as quais se aloja a maior e mais complexa unidade militar do mundo. Todos os anos o presidente Clinton assina um novo documento em que dá continuidade ao sigilo sobre a Área 51. Isso só ajuda a fomentar a curiosidade e a indignação popular. Ainda assim, mesmo que muitos ufólogos acreditem que o governo norte-americano tenha acesso à tecnologia extraterrestre, suas opiniões sobre o que ocorre em Dreamland podem ser divergentes. O físico canadense Stanton Friedman, correspondente de UFO no Canadá e um dos maiores especialistas no assunto, garante que a área está sendo usada para o desenvolvimento de uma grande variedade de veículos secretos, “como o U-2, o SR-71, o próprio Stealth e provavelmente o Projeto Aurora”. Friedman já esteve no local durante o programa Larry King Live, em outubro de 1994, e disse que “...muitas das instalações da Área 51 são subterrâneas e estão dentro de montanhas. Por isso que os satélites espiões que passam sobre a região nada detectam de significante”. Até este momento.

Para Friedman, por serem subterrâneas, as instalações militares de Dreamland estão bem protegidas contra as armas nucleares inimigas, além da curiosidade dos ufólogos. Ele não acredita nas histórias de Bob Lazar: “Lazar mentiu sobre seu passado e até sobre seu currículo profissional e escolar. Por isso é difícil crer que esteja falando a verdade sobre qualquer coisa. Ainda assim, acredito ser possível que veículos alienígenas estejam sendo guardados no subsolo”.

Já o ufólogo Kevin Randle, autor de The Truth About the UFO Crash at Roswell, acha que não há grandes mistérios na Área 51. “Penso que a Força Aérea esteja realmente fazendo seus testes de aviões secretos, mas não há nada de extraterrestre nisso”. Randle também afirma que as novas imagens da TerraServer não trazem nada inédito. “Não sei o porquê desse alvoroço todo”. Opiniões à parte, o importante é que os ufólogos conseguiram depois de anos de insistência provar a existência de uma base tão secreta, através das novas imagens que surgiram na Internet de forma nunca esperada. É claro, não havia expectativa em ver UFOs estacionados nas pistas de decolagem, ou fazendo manobras sobre a torre de controle da Área 51. Mas as imagens mostram que o governo norte-americano tem informações ultra-secretas que deseja manter longe do alcance do público.

Não seria de se surpreender se agora, após o acontecido, Dreamland fosse aberta para alguma rede de televisão norte-americana ou mesmo para o público. Tudo isso faz parte do jogo de desinformação que se exercita para esconder a verdade. Enquanto isso acontecesse, quem sabe o governo dos EUA já não estaria reestruturando a manutenção do sigilo em torno de uma eventual Área 52?


OS VEÍCULOS DOS DEUSES [VIMANAS]








O Império Rama existiu a pelo menos 15.000 anos atrás,no norte da Índia. Aparentemente,existiu paralelo à civilização atlante (que,pelos cálculos de Platão,deve ter sido destruída a 12.000 anos atrás). Possuía cidades sofisticadas,muitas ainda a serem encontradas no deserto do Paquistão,norte e nordeste da Índia. Algumas cidades com 5.000 anos já foram encontradas por arqueólogos,e são literalmente inexplicáveis.As sete grandes capitais do Império Rama são conhecidas nos textos Védicos como As sete cidades Rishi. De acordo com os textos, esse povo utilizava-se de máquinas voadoras que eram chamadas de Vimanas. O Samara Sutradhara é um tratado científico lidando com todos os aspectos possíveis dos Vimanas. São 230 tópicos lidando com construção, decolagem, vôos cruzeiros, aterrissagem normal, forçada, e até mesmo a possibilidade de colisão com pássaros.







Interessante notar que os Nazistas desenvolveram motores baseados em pulsos para as suas bombas V-8. Hitler era especialmente interessado na Índia e mandava expedições para lá e para o Tibet,ainda nos anos 30. Diz-se,inclusive,que eles conseguiram reproduzir o Vimana e fugiram com ele para a Antártida,para formar o 4º Reich, Curiosamente,cientistas soviéticos descobriram o que eles chamam de "antigos instrumentos de navegação para veículos cósmicos" em cavernas no Turquistão e no deserto de Gobi. Acredita-se que o povo Hindu voou nesses veículos por toda a Ásia, Atlântida e, aparentemente, para a América do Sul. Escritos achados em Mohenjodaro,no Paquistão (presumivelmente uma das "7 cidades Rishi do Império Rama") e ainda não decifrados,também foram encontrados em outro lugar do mundo: Ilha de Páscoa!!
Fonte: Vedic Theories of Creation - Vimanas







trecho do texto sagrado Drona Parva,
escrito em sânscrito e traduzido em 1889, temos o seguinte relato:

"... Saiu disparado um projétil brilhante, possuído do brilho de um fogo sem fumaça, e os exércitos inimigos ficaram rodeados por um denso nevoeiro.
Por todas as partes se fez a escuridão.
Sopravam ventos terríveis e as nuvens se levantavam, vermelhas como sangue:
os mesmos elementos mostravam a sua confusão.
Girava o Sol e o mundo, calcinado pelo calor daquela arma, parecia tomado de uma febre.
Os elefantes fugiam apavorados, buscando refúgio. As criaturas aquáticas se abrasavam e o inimigo caía como árvores derrubadas por um terrível incêndio...
Cavalos e carros, destruídos pela energia daquela arma, semelhavam a troncos consumidos pelo fogo de um bosque.
Por todas as partes se derrubavam carros e militares. E então, a escuridão se abateu sobre o exército...".







Num outro texto sânscrito apresentado por W. Raymond Drake no seu livro Gods and

Spacemen in the Ancient East encontramos uma menção completamente fora do seu tempo e digna de um filme de ficção-científica:

"... arte de fabricar aeronaves cômodas para o viajante, como força unificadora do Universo que contribuirá para o bem-estar dos humanos... ".

Num outro trecho do mesmo manuscrito, encontramos a definição do *"Vimana" como sendo "o que se desloca por si mesmo como as aves, por terra, mar e ar".







"Vimana" é pois o veículo capaz de viajar entre lugares, terras e mundos.

A versão inglesa deste texto, realizada por Maharishi Bharadwaja, foi publicada pela Academia Internacional de Estudos de Sânscrito de Mysore, na índia, e leva o surpreendente título de "Aeronáutica: um manuscrito pré-histórico".

A HERANÇA DE ATLÂNTIDA

A Atlântida foi uma civilização situada num tempo muito anterior às eras históricas que vocês conhecem. Ela tomou forma gradualmente por volta de 100.000 anos atrás e terminou cerca de 10.000 anos atrás.







Os seus primórdios são até anteriores a 100.000 anos. A Atlântida evoluiu gradualmente quando as raças extraterrestres começaram a “invadir” a Terra, encarnando em corpos humanos. Essas almas geralmente tinham um alto nível de desenvolvimento mental. Naquele tempo, as sociedades e comunidades da Terra eram amplamente constituídas de almas terrestres, e eram “sociedades primitivas”, como vocês as chamam.

Mesmo antes da Atlântida, havia muitas influências extraterrestres na Terra, de reinos galácticos que enviavam formas-pensamento para a Terra de diferentes maneiras. Formas-pensamento são energias que se conectam aos humanos no nível etérico ou áurico, e assim influenciam os pensamentos e emoções das pessoas.

Isto acontece constantemente, quando vocês absorvem idéias e crenças da sua educação e sociedade. Elas os envolvem como uma teia infecciosa. Mas isto também acontece com os “níveis astrais” que os rodeiam.

As formas-pensamento que foram projetadas em vocês pelos guerreiros galácticos eram, em geral, controladoras e manipuladores, mas também existiam influências de luz e delicadeza. É o próprio ser humano que decide o que ele vai e o que ele não vai permitir que entre nele. Em um certo momento, os partidos galácticos desejaram ter uma influência mais profunda sobre a Terra e houve a oportunidade para eles verdadeiramente habitarem corpos humanos ou, em resumo, para encarnar na Terra.

O Espírito ou a Luz abriu essa possibilidade para eles, porque era apropriada para o seu caminho interior de desenvolvimento. Vocês estavam nesses partidos. Na sua literatura espiritual, os povos que provêm desses reinos galácticos são, com freqüência, chamados de “povo das estrelas” ou “sementes estelares”.

A Atlântida foi o resultado de uma união, uma mistura entre as sociedades de nativos da Terra e o influxo de almas que vieram “de fora”. Vocês, da onda de almas de trabalhadores da luz, encarnaram na Terra porque desejavam criar mudança e progresso e porque vocês mesmos queriam evoluir de uma consciência baseada no ego para uma consciência baseada no coração.

Quando vocês chegaram, no começo lhes pareceu constrangedor e desconfortável estar dentro de corpos humanos. Viver dentro de uma matéria tão densa dava-lhes uma sensação de opressão e aprisionamento, pois estavam acostumados com corpos muito mais fluidos e voláteis, que possuíam mais poder psíquico. Nas freqüências ou dimensões mais elevadas (menos materiais ou densas), a sua psique tem uma influência muito maior no ambiente material.

Nesses planos, vocês podem criar ou atrair as coisas que querem para vocês, simplesmente pensando nelas ou desejando-as. A mente de vocês estava acostumada a criar muito mais rápido do que era possível na Terra. Pode-se dizer que o tempo de reação na Terra é muito mais lento. Então, quando vocês vêm aqui pela primeira vez, vocês têm a impressão de que estão trancados dentro de um corpo sólido e inflexível e sentem-se inseguros, pois o que vocês desejam e aspiram não se materializa mais com tanta facilidade, e o seu domínio sobre a vida e as circunstâncias parece muito limitado.
Então, vocês ficaram confusos quando chegaram aqui. Ao mesmo tempo, tinham habilidades mentais altamente treinadas, que vocês haviam desenvolvido durante as suas vidas galácticas passadas. Enviar formas-pensamento e projetá-las dentro de outros seres vivos requer bastante poder psíquico. A mente de vocês era como um conjunto de facas afiadas, que precisava provar o seu valor em um ambiente totalmente diferente.

Suas capacidades mentais treinadas eram uma antiga aquisição e, devido à sensação de alienação e opressão que vocês experimentavam na Terra, vocês tentavam instintivamente adaptar-se aqui usando essa sua aquisição antiga. Assim, vocês começaram a usar seus poderes mentais na Terra. Originalmente, a sua intenção era conectar com a realidade da Terra a partir do coração.

Antes de encarnar, vocês sabiam que, apesar dos seus formidáveis poderes analíticos e psíquicos, os terrenos dos seus corações estavam sem cultivo e precisavam de sementes, de pequenos brotos de luz. Mas, vocês se esqueceram disso quando mergulharam na realidade da Terra e a sua consciência ficou velada.

Na Terra, vocês tinham que lidar com almas terrenas, que viviam aqui como seres humanos, e vocês não os entendiam muito bem. Vocês achavam que eles eram seres instintivos e bárbaros. Vocês não entendiam a sua forma espontânea, direta, de expressar suas emoções. Eles eram primitivos aos seus olhos, eles viviam sintonizados com suas emoções e instintos mais do que às suas mentes. Vocês tinham habilidades e talentos diferentes da índole natural do povo da Terra.
Embora vocês freqüentemente nascessem de pais que eram almas terrenas, e fossem criados por eles, aos poucos acabava se desenvolvendo uma divisão social entre vocês e eles. Devido às suas capacidades mentais superiores, vocês desenvolveram tecnologias que eram desconhecidas anteriormente. Tudo isto aconteceu devagar e naturalmente. Estamos falando de um período de mais de mil anos, de até dez mil anos.

Sem entrar em detalhes desse processo, eu gostaria de lhes pedir que sentissem a essência do que aconteceu nesse período. Vocês podem imaginar que fizeram parte disso? Podem imaginar como deve ter sido chegar num lugar onde vocês não se sentiam verdadeiramente à vontade, sabendo que havia algo que vocês tinham planejado fazer ali, mas não sabiam o que era? – “Vamos ver…” – vocês diziam a si mesmos – “Eu tenho certas habilidades e poderes à minha disposição… isso me diferencia dos outros do meu ambiente… Vou usar esses talentos para me impor.” Vocês reconhecem este tipo de orgulho e ambição dentro de vocês? Vocês se lembram que eles eram seus? Esta é uma energia tipicamente atlante.

Pouco a pouco, uma nova cultura nasceu na Terra – uma civilização que criou um desenvolvimento tecnológico sem precedentes, que afetou todas as porções da sociedade. Gostaria de falar um pouco mais sobre o tipo de tecnologia que evoluiu na Atlântida. O que vocês, como ‘pessoas das estrelas’, ainda lembravam claramente apesar do véu do esquecimento, era que vocês podiam influenciar a realidade material usando o poder da sua mente, especificamente do terceiro olho. O terceiro olho é o centro de energia (chacra) da intuição e da consciência psíquica, e localiza-se atrás dos seus dois olhos físicos.
O poder do terceiro olho ainda lhes era muito familiar naquelas primeiras encarnações, como se fosse uma segunda natureza da sua alma. Vocês sabiam “como ele funcionava”. Sabiam que a matéria (realidade física) tem uma forma de consciência, é consciência em um determinado estado de ser.

Através desta percepção essencial da unidade entre consciência e matéria, vocês podiam afetar e formar matéria, fazendo um contato interno com a consciência que existe em um pedaço de matéria. Desta forma, vocês podiam literalmente mover e manipular a matéria com a mente. Vocês conheciam um segredo que foi esquecido nas épocas mais recentes.

Atualmente, vocês vêem a matéria (realidade física) como separada da consciência (a mente). Por influência da ciência moderna, vocês se esqueceram que todos os seres têm alma; tudo o que existe tem uma forma de consciência com a qual vocês podem se conectar e cooperar de um modo criativo.

Esse conhecimento era incontestável para vocês, naqueles tempos antigos. Mas, durante a época da Atlântida, quando o centro dos seus corações ainda não estava totalmente aberto, o seu terceiro olho era controlado predominantemente pelo seu centro da vontade ou ego (o plexo solar ou terceiro chacra). Vocês estavam no limiar de uma nova realidade, a realidade da consciência baseada no coração, mas devido ao choque de terem submergido na realidade densa da Terra, suas inspirações sensíveis e puras ficaram temporariamente perdidas.

Vocês se deixaram levar pelo uso excessivo da vontade misturada com o poder do terceiro olho. Vocês aspiravam a melhorar as coisas em larga escala (fazer o “trabalho da luz”), mas faziam isso de uma forma autocentrada, com uma atitude autoritária em relação às almas e às naturezas da Terra.
No apogeu da Atlântida, havia inúmeras possibilidades e a tecnologia era muito avançada, até mais avançada do que a sua tecnologia atual em algumas áreas, porque o poder da telepatia e da manipulação psíquica era compreendido e usado muito melhor. Podia haver uma comunicação telepática instantânea entre pessoas que estavam a grandes distâncias umas das outras. Era possível deixar conscientemente o corpo e viajar por aí. A comunicação com civilizações extraterrestres era buscada e alcançada.

Muitas coisas se tornaram possíveis no tempo da Atlântida, mas muitas coisas deram errado também. Geralmente havia uma divisão entre a elite político-espiritual e as “pessoas comuns”, constituídas predominantemente por almas terrenas. Elas eram vistas como seres inferiores, meios para um fim, e eram realmente usadas para experimentos genéticos que faziam parte da ambição atlante de manipular a vida no nível biológico, para que se pudessem criar mais formas de vida superior.

Um aspecto positivo da sociedade atlante era a igualdade entre homens e mulheres durante essa época. A luta pelo poder entre o homem e a mulher, na qual a mulher foi terrivelmente oprimida durante o último período, não foi parte da Atlântida. A energia feminina era totalmente respeitada, no mínimo por ela estar diretamente relacionada com o poder do terceiro olho (intuição, clarividência, poder espiritual).
Agora quero levá-los à queda da Atlântida. Nessa época havia energias em ação, com as quais vocês ainda estão tentando lidar. Vocês se envolveram profundamente com o que deu errado naquele estágio.

Na Atlântida, vocês viviam a partir do centro da vontade e do terceiro olho. A energia do seu coração não se abriu significativamente. Em um certo ponto, vocês se apaixonaram pelas possibilidades da sua própria tecnologia e pela ambição de criar novas formas de vida superior.

Vocês aplicaram a engenharia genética e criaram inúmeras formas de vida, e eram incapazes de entender, de sentir, que com isso estavam desrespeitando a Vida. As pessoas que vocês usavam para suas experiências não podiam contar com a sua empatia nem compaixão.

A energia presente nesse estágio de perversão, especificamente na civilização atlante, voltou no século XX como o regime nazista na Alemanha. Experimentos cruéis e uma atitude geral de frieza clínica para com as “formas inferiores de vida” foram partes substanciais desse regime.

A falta de compaixão e empatia demonstradas para com os assassinados, a falta de emoção e o modo mecânico de “lidar” com as vítimas, eram semelhantes à atitude dos atlantes. Isto os enche de um profundo horror agora. Vocês viram e sentiram o outro lado disso, o lado da vítima, em encarnações que vieram depois da Atlântida.
Mas, na época da Atlântida, vocês foram os agressores. Foi daí que resultou um determinado “carma”. A Atlântida é a chave para as suas “encarnações infratoras”, o seu lado escuro. Estou lhes contando isto, não para fazê-los se sentirem envergonhados ou culpados. De jeito nenhum! Nós todos somos parte desta história, assumindo vários papéis e disfarces, pois isto é que é viver na dualidade.

É vivenciar e assumir todos os papéis imagináveis, desde os mais luminosos até os mais sombrios. Se vocês se permitirem conhecer o seu lado sombrio, se puderem aceitar que também fizeram o papel de agressores, vocês ficarão mais equilibrados, livres e contentes. É por isso que eu lhes estou contando isto.

Num certo ponto, o desenvolvimento tecnológico que vocês – e outros grupos de almas – alcançaram teve um impacto tão grande sobre a natureza, que os sistemas ecológicos da Terra se romperam.. A queda da Atlântida não aconteceu de uma só vez. Houve muitos sinais de aviso – sinais da natureza – mas como eles não foram levados em conta, aconteceram enormes desastres naturais, através dos quais a civilização atlante foi inundada e destruída.

Como isto afetou vocês, no nível interno? Foi uma experiência chocante, uma experiência traumática; foi uma outra Queda, a segunda Queda da Experiência para dentro das profundezas.
Durante as suas encarnações na Terra, vocês acabaram perdendo a conexão que buscavam com o coração. Depois da queda da Atlântida, vocês perceberam – mais intensamente do que nunca – que a verdade não era para ser encontrada no controle da vida, mesmo que o propósito parecesse nobre.

Então vocês realmente começaram a se abrir para a silenciosa voz do coração, que lhes diz que existe uma sabedoria trabalhando através da própria Vida, que não precisa de nenhuma manipulação nem controle.

No fluxo da própria vida, no fluxo do coração e dos sentimentos, existe uma sabedoria com a qual vocês podem se sintonizar, ou se alinhar, ouvindo e se entregando. Não é uma sabedoria criada pela cabeça nem pela vontade; é uma sabedoria que vem de aceitar a voz do amor, de uma perspectiva mais elevada.

Aos poucos vocês começaram a sentir este conhecimento místico, que vinha de dentro de vocês e que era acompanhado por um sentido de humildade e entrega. Mas, mesmo assim, o tempo ainda não estava maduro para um alegre despertar das energias do coração. Uma sombra havia caído sobre vocês durante a época da Atlântida, a sombra de terem afetado negativamente outros seres. Vocês teriam que sentir e experienciar profundamente os efeitos disso, antes que o despertar pudesse acontecer.
Mais uma vez vou dar um passo enorme na história antiga, e vou levá-los ao momento em que vocês voltam à Terra, depois da Atlântida ter desaparecido, arrastada pelas ondas do oceano.

Mais uma vez vocês encarnaram em corpos humanos, com a lembrança da Atlântida enterrada profundamente na memória das suas almas, ligada a uma sensação de vergonha e falta de confiança em si mesmos. A queda da Atlântida havia chocado-os e deixado-os perplexos, mas também tinha aberto um pouco mais os seus corações.


O DILÚVIO UNIVERSAL E A CONEXÃO ATLANTE

Sabemos que em todas as religiões, não só as que seguem a Bíblia, da existência de um dilúvio universal, mas poucas pessoas sabem, a exceção daqueles que estudam a mitologia, de um dilúvio bem anterior a esse,mandado por Zeus para destruir a raça humana, mas Zeus queria fazer aqui uma raça de homens deuses,de reprodução sexo-espírito e não como acontece atualmente neurofisiológica.
Os Atlantes em seu êxodo fizeram varias conexões; que umas deram direito ás raças pré –incas, pré –astecas, pré- maias, os peles vermelha americanos entre outras,as que mais sofreram vieram a povoar parte do Brasil e do Chile, com uma memória tão longínqua, por esse fenômeno do esquecimento coletivo, que produz o drama superior ao que podemos resistir,outras raças passaram atlântico e refugiaram-se no que hoje conhecemos como país basco, sabemos que o tridente,que aproveitaram os católicos para pô-lo nas mãos do demônio, é em si a arma de Netuno, deus da águas, assim como os jesuítas descobriram que os índios crucificavam os seus inimigos e declaram ser o demônio que lhes traziam o conceito da cruz e da crucificação,indiscutivelmente Netuno guiou as naves dos atlantes em 3 direções seguindo suas três correntes divergentes, os barcos mais importantes foram para onde hoje é o país basco, a do lado direito para as colunas de Hércules, os estreito de Gibraltar, e as do lado esquerdo para a Irlanda, Mestres atlantes que vinham tentando conectar Atlântida com a África e Europa após o dilúvio, estes atlantes estão representados pelas estatuas da ilha de Páscoa, mas não esqueçam que cataclismo produziu-se em plena fabricação dessas estátuas, o ultimo patriarca de Atlântida [Io] um de seus nomes, uma manifestação de Melquisedeque, dentro da mitologia é Hércules confundido muitos anos depois com Tiago que chega morto e amarrado ao timão,em um barco a vela que a divindade conduz as costas galegas e que é enterrado em onde chamamos hoje de Santiago de Conpostela.

OS ALIENÍGENAS SEGUNDO O ISLÂMISMO[DJINS]

Segundo o conceito islâmico sobre a ufologia existe hoje o AEGAZ, são pesquisas cientificas retiradas do Alcorão, as conclusões obtidas pelos professores islâmicos sobre o assunto visam adaptar os relatos ufológicos a passagens do alcorão, em especial a referencia aos Djins, eles teriam o poder de se materializar e desmaterializar e fazer coisas prodigiosas de todo o tipo, entretanto não deve sem considerados anjos que são seres que trabalham para Deus ou Allá ao passo que os Djins são constantemente associados ao demônio, com intenções malévolas, a explicação do ponto de vista islâmico que os extraterrestres seriam como os Djins, e suas naves seriam compostas por radiações e só poderiam ser avistadas com câmeras especificas, infravermelhas, nas escrituras sagradas islâmicas há passagens que revelam a habilidade visual do profeta Maomé, que podia ver claramente a noite e de dia, bem como ver os demônios e os Djins,no registro do texto Sunna esta assim escrito “percorrer milhares de anos no espaço seria como 24 horas na terra, energia que pode ser obtida da luz ou do azeite de oliva da arvore que não estão no leste nem no oeste”, também podemos estabelecer um paralelo entre a ascensão aos céus de Maomé e a de Enoque, descrita no evangelho apócrifo, o profeta Maomé possui uma segunda visão, a de ferro, ela permite enxergar os anjos e os Djins, com sua habilidade visual limitada o homem não consegue perceber quando objetos voadores ficam infravermelhos ou seja invisíveis aos olhos humanos, os animais já enxergam o ultravioleta, na literatura islâmica há inúmeros relatos de Djins bons ou maus, os maus seriam os extraterrestres enganadores que iludem a humanidade, no Alcorão há uma passagem que fala “ entre os sinais de Alláh esta a criação dos céus e da terra e das criaturas que disseminou, isto se refere ao espaço exterior dos cosmos e que esta repleto de seres viventes ou animados.
Um gênio(português brasileiro) ou génio(português europeu) (do latim genìus) é uma espécie de espírito que rege o destino de alguém ou de um lugar, frequentemente sendo associado a algum dos elementos da natureza, das artes, vícios etc. O termo pode ser empregado como um equivalente em português do árabe "jinn | جن", uma vez que na mitologia árabe pré-islâmica e no Islã, um jinn (também "djinn" ou "djin") é um membro dos jinni (or "djinni"), uma raça de criaturas sobrenaturais. A palavra "jinn" significa literalmente alguma coisa que tem uma conotação de dissimulação, invisibilidade, isolamento e distanciamento.

UMA GUERRA NUCLEAR HA 4.000 ANOS








No seculo XIX, especialistas ridicularizaram o alemao Heinrich Schliemann (1822-180) por seu metodo considerado amadoristico e ingenuo de buscar as minas micenicas da tal decantada cidade de Troia a partir de relatos mitologicos da Iliada, de Homero, primeiro grande poeta grego, que viveu ha cerca de 3.500 anos. Mas foi justamente esse amador quem a encontrou. Imbuidos dessa mesma atitude rancorosa e academicista, arqueo1ogos concluiram apressada e superficialmente que a maior civilização da India arcaica, Mohenjo-Daro, nome que significa 0 Monte dos Mortos, por ser considerada mal-assombrada, teria sido destruida por urna inundação. Mas isso não explica absolutamente o que se achou ali. De fato, os arqueologos responsaveis por esse sitio simplesmente varreram para debaixo do tapete as evidencias de algo que não se enquadra em urna explicão assim tão comoda e simples. Mohenjo-Daro teria existido no Vale do Indo, atual Paquistão, e talvez a etema rivalidade entre hindus e paquistaneses tenha feito corn que se subestimasse a importâcia daquela civilização Em 1978, urn estudioso da lingua escrita chamado David Davenport, cidadão britanico na India, juntamente corn o redator Italiano Ettore Vicenti, procederam a urna releitura de classicos como 0 Ramayana. Esse texto é o mais extenso escrito corn mais de mil estrofes e integrando o confuso Mahabharata [Grande india em sanscrito] O grande epico hindu recheado de relatos de guerras e aventuras em epocas rniticas, ditado por Krishna-Dwaipayana Vyasa, 0 compilador. Sua versão completa, incluindo 0 Bhagavad Gita, dataria do seculo VIII a.c. Certas passagens soam hoje bastante sugestivas, pois parecem fazer menção a artefatos belicos; O valoroso Aswatthaman, resoluto,tocou a água e invocou o braço de Agneya [O fogo}.Apontando para seus inimigos, disparou uma coluna explosiva que se abriram em todas as direções e causou fogo como luz sem fumaça, seguido de uma chuva de faiscas que cercaram o exercito dos Partha completamente. Os quatro pontos cardeais se cobriram de cinzas, e um vento violento e mau começou a soprar. 0 Sol Parecia girar ao contrario, o universo parecia estar febriL Os elefantes, aterrorizados, correram por suas vidas. A agua ferveu e os animais aquaticos demonstraram intenso sofrimento ".
"Flecha Inteligente- Algumas centenas de estrofes mais a frente, 0 Mahabharata descreve os efeitos de outra arma, a Narayana:."Os guerreiros retiraram suas armaduras e os lavaram na agua". Em épocas antigas, tudo isto poderia soar como meras metáforas, mas na era atomica nos faz pensar na destruição de Hiroshima e Nagasaki. "De fato, por incrivel que possa parecer, há inumeras descrições que nos remetem a alto tecnologia,o glossario de armas do Mahabharata compilado pelo ilustre sanscritista Hari Prasad Shastri menciona uma chamada Kamaruchi, a 'f1echa inteligente', que ia aonde se queria que fosse e pode ser interpretada como urn missil teleguiado moderno. E ainda 0 Murchchdhana, menciona uma arma que suspendia os sentidos humanos, um possivel gás sonífero, algo do Nadana, que produzia alegria como o gás hilariante, e o Shabdavetiva, outra flecha, desta vez que seguia os sons e perseguia objetos ocultos, como os misseis atuais que. seguem ondas sonoras produzidas por aviões inimigos ", descreve Davenport.
Os textos hindus não cansam de mencionar os mais variados tipos de artefatos voadores. o termo sanscrito vimana, por exemplo, significa "ave artificial habitada". Os manuscritos de época as descrevem como máquinas voadoras cujo "interior não é nem demasiado quente, nem demasiado frio, moderado em qualquer estação do ano". Seriam as vimanas dotados de ar-condicionado? Davenport e Ettore encontraram no Ramayana passagens intrigantes, coma o capitulo 81 do Uttara Kanda, que relata a saga dos habitantes da cidade de Lanka, ou ilha, assim chamada porque se encontrava isolada pelas águas do Rio Indo. Os estudiosos concluiram, após longas pesquisas, que Lanka corresponderia a localização de Mohenjo-Daro, centro da arcaica civilização hindu de Harappa, composta de sete cidades, das quais Mohenjo-Daro seria a capital que floresceu até extinguir-se subitamente por volta de 2000 a.C. Certo dia, sua população recebeu urn "aviso" de abandonar a cidade no prazo máximo de urna semana, após o que sobreviria urna "grande calamidade, de onde cairia fogo do céu", segundo os escritos. essa passagem nos faz lembrar Sodoma e Gomorra, da Biblia.
Altos índices de radioatividade – Escavações arqueo1ogicas, notadamente as britanicas, de há cerca de 30 ou 40 anos atras, desenterraram com indicios perturbadores, como por exemplo cadaveres que mostravam sinais de morte subita e violenta sem que tenha havido luta ou sequer a minima resistencia. Só foram encontrados I3dos 43 esqueletos em toda a cidade, indição do que quase toda a população fugiu deixando a maior parte de seus pertences. Foi encontrada a ossada do que pareceu uma familia composta de pai, mãe e urn menino que moravam juntos, de mãos dadas em plena rua.. Permaneceram insepultos, tombados no chão. Esmagados por urna força inexplicavel... enquanto caminhavam calmamente. É evidente que o que os matou foi rapido, deixou os ossos calcinados. Dada a ausência de vulcões na area, isso torna inexplicavel dentro dos moldes tradicionais.
A conclusão de David Davenpot e Vincenti só poderia ser uma: destruição nuclear. As ruas pareciam ter side varridas no momento da catastrofe. Objetos foram arremessados para os cantos e o epicentro da explosão ficou bem caracterizado coma sendo uma area coberta de detritos negros e restos de argila derretida e vitrificada. 0 Instituto de Mineralogia de Roma analisou algumas amostras e constatou que haviam sido expostas a temperaturas altissimas, de cerca de 1.500° C, e o que é mais curioso: por apenas uma fração de segundo. Há, por exemplo, vasos fundidos de urn lado e totalmente intactos do outro, indicando fusão incompleta. Excluiu-se totalmente a possibilidade de incendio por fogo ou fornos convencionais, ja que estes não teriam a capacidade de produzir tamanha diferença de temperatura em tão pouco tempo.
Guerra Nuclear - AIem disso, os danos verificados nas casas eram proporcionais a distancia que se encontravam do epicentro da explosao. Aquelas situadas na area central foram calcinadas por completo, sem que restassem sequer suas paredes. A urna certa distancia do epicentro, alguns muros ainda permaneceram de pé. Nos suburbios da cidade ficaram intactas paredes altas de até tres metros de altura. Indubitavelmente a explosão ocorreu no ar, a urna considerável altura do solo. 0 epicentro mede aproximadamente 50 m de diametro, dentro do qual toda a materia se encontra completamente cristalizada, fundida e esteril, apresentando até hoje altos indices de radioatividade. Hoje, os animais que vagueiam para região contomam prudentemente a area, negando-se a cruzá-la, dai a fama de cidade mal-assombrada. A uns o 0 m a partir do epicentro, os tijolos estao fundidos apenas de urn lado, indicando a direção das chamas a partir do centro. Segundo Davenport, este e o evento descrito no Mahabharata: "A fumaça branca e quente mil vezes mais brilhante que o Sol, ergueu-se em infinito brilho e reduziu a cidade a cinzas, a água ferveu,cavalos e carruagens pegaram fogo aos milhares, e os cadaveres dos que cairam estavam mutilados pelo horrendo calor até não mais serem reconheciveis ".
Ainda no Mahabharata encontramos outra excelente descrição de algo que nos remete a urna guerra nuclear, a de que Arjuna recebeu urna "arma celeste que não pode ser usada contra seres humanos, pois poderia destruir o mundo todo ", mas que deveria ser usada .contra "aqueles que não seres humanos ". Uma das melhores referencias a urn conflito atomico se encontra neste trecho: "Era um unico projetil, detendo em si toda a força do universo. Uma coluna incandescente de fumar;a e fogo, com o brilho de mil sois, erguendo-se em seu esplendor. Uma arma desconhecida, um trovão de ferro, gigantesco mensageiro da morte, que reduziu a cinzas toda a raça dos Vrishnis e dos Andhakas. Seus cadaveres estavam tao queimados que ficaram irreconheciveis. As unhas e os cabelos cairam. Os potes se quebraram sem causa aparente, e as aves ficaram brancas. Em poucas horas toda a comida estava envenenada. E para escapar do fogo, os soldados se atiraram nos riachos para lavar a si mesmos e a seus equipamentos ".
Registros da evolução - 0 pesquisador alema D.Gerhard R. Steinhiiuser em seu livro 0 Herdeiro dos Astronautas {Artenova, 1970), relata outra passagem do Ramayana igualmente significativa: "Quando o deus Rama foi amearçado por um exercito de macacos, ele colocou sua flecha magica em ação. Esta produziu um trovão luminoso, mais forte que o calor de mil sois, transformando tudo em cinzas. Os cabelos dos sobreviventes cairam, suas unhas se desintegraram ". A hipotese de destruição nuclear é reforçada pelas lendas colhidas entre os atuais habitantes do local. Eles contam que 0 "Grande Senhor do Ceu, enfurecido com os habitantes daquela cidade, hoje um deserto imprestavel, destruiu-a com uma luz que brilhou como mil sois e que ressoou por muitas milhas de distancia ". A população acredita que aquele que se ' atrever a percorrer aquele solo amaldiçoado sera assaltado pelos maus espiritos e venha a morrer logo - talvez venham mesmo, mas pela radiação ainda existente ali.
O trecho a seguir encontra-se em urna das mais velhas cronicas difundida, 0 livro Estancias de Dzyan, pergaminhos antigos de origem tibetana que conteriam registros de toda a evolução da hurnanidade em uma lingua desconhecida denominada Senzar:
"A separarçao não trouxe paz para esses povos e sua ira alcanrçou um ponto tal que 0 govemante da cidade original levou consigo um numero de guerreiros e eles se elevaram nos ceus em uma grande nave metalica brilhante. A medida que perceberam que uma grande liga de seus inimigos estava ali presente, eles arremessaram uma lança brilhante que se assentava em um raio de luz que incendiou parte da cidade inimiga em uma grande bola de fogo que lanrçou-se aos ceus, alcançando as estrelas. Todos que estavam na cidade queimaram-se horrivelmente, e os que não estavam dentro, porem proximos, queimaram-se tambem. E aqueles que olharam para a lança de fogo ficaram cegos para sempre. E os que entraram na cidade a pé, adoeceram e morreram, e até pó dessa cidade fez-se venenoso, bem como os rios que cruzavam a cidade. Ninguem se atreveu a voltar ali, e gradualmente a cidade tomou-se poeira e foi esquecida pelos homens ".
Poderes secretos - Davenport e Ettore admitem que maquinas voadoras e artefatos nucleares não condizem corn o nivel tecnologico alcançado por aquele povo ou qualquer outro da Antiguidade. Por isso mesmo, Davenport especula que 0 "Senhor do Céu veio de algum outro lugar, agindo como agiram os colonizadores da ldade Modema, com brutalidadee truculencia. Talvez Mohenjo-Daro tenha sido vitima de uma punição exemplar, intencionalmente infligida por meio do despejo de uma bomba atamica". Catedraticos riem dessa possibilidade, afeitos aos fundamentos da arqueologia convencional, preferindo teimar na insustentavel e comica hipotese da inundação. Alguns cientistas sugeriram que Mohenjo-Daro pudesse ter sido atingida por urn meteoro, o que explicaria a fusão das pedras de ceramica e os corpos calcinados. Mas isso não explicaria porque a cidade foi evacuada imediatamente antes do irnpacto, os anirnais foram abandonados e ate mesas postas deixadas para tras. Tudo isto invalida a hipotese de meteoro, pois não teria havido tempo para uma evacuação previa em massa.
No seculo II a.C., 0 grande irnperador budistaAshoka recebeu nove livros escriros por seus sabios que descreviam essas armas espetaculares e avançavam por anos outros dominios da ciencia. Porem, coma Ashoka se opunha fortemente a guerra, ordenou que tais texros fossem destruidos, evitando assirn seu mau uso no futuro. Sabe-se apenas que certas passagens mencionariam coisas coma laghima, 0 poder de vencer a gravidade girando-se em sentido oposto aquele da mesma, e os astra, naves voadoras e seus poderes de invisibilidade e destrução. Ou ainda 0 garima, 0 poder de alterar 0 peso dos objetos, e talvez a sua relação espaço-tempo. Embora Ashoka tenha ordenado a destruição desses livros, parece que os monges tibetanos ainda o possuem, pelo menos em parte, e graças aos ensinamenros neles contidos são capazes de fazer levitar rochas em cerimoniais musicais proibidas aos leigos.
De fato, e urna crença comum entre os hindus a ideia de que os antigos possuiam inumeros poderes secretos, ou Siddhis, que hoje se restringem aos ilurninados ou que se perderam por completo, devido a degeneração do antigo conhecirnento. Seja como for, os restos de Mohenjo-Daro sobreviveram coma uma forte evidencia de que algo realmente estranho e inusitado aconteceu ali, algo que a arqueologia oficial insiste em negar, algo que vai de encontro a crença normalmente aceita de uma linearidade no desenvolvimento da civilização nos moldes da ciencia ocidental.


UNIVERSOS PARALELOS








Está provada a existência de universos paralelos, de acordo com uma descoberta matemática de cientistas de Oxford

A primeira teoria do universo paralelo, proposta em 1950 pelo físico Norte Americano Hugh Everett, ajuda a explicar os mistérios da mecânica quântica que durante décadas permanecerá uma incógnita. No universo de "inúmeros mundos" de Everett, cada vez que uma possibilidade física é explorada, o universo divide-se. Atribuindo-se um número de possíveis resultados, cada qual é descriminado - no seu próprio universo.

Um motorista que não morra por um triz, por exemplo, pode sentir-se aliviado pela sua sorte, mas num universo paralelo ele pode ter morrido. Ainda outro universo irá assistir à recuperação do motorista depois de ser tratado no hospital. O número de possíveis cenários é infinito.

A ideia é bizarra, e por isso mesmo relegada por muitos experts na matéria. Mas uma pesquisa de Oxford empresta uma resposta matemática aos enigmas quânticos que não pode ser facilmente descartada, sugerindo que o Dr. Everett - estudante de Phd na Princeton University quando inventou a teoria - estava no caminho certo. Comentando na revista New Scientist, o Dr. Andy Albrecht, físico da University of California, afirma: "Esta pesquisa é um dos mais importantes avanços na história da ciência".

De acordo com a mecânica quântica, a uma escala sub-atômica, não se pode afirmar que algo existe até que seja observado. Até agora observou-se que as partículas ocupam estados nebulosos de "superposição", nos quais poderão ter spins simultâneos para "cima" e para "baixo", ou se apresentem em diferentes locais ao mesmo tempo.

A observação parece "aprisionar" um estado particular da realidade, da mesma forma que se pode dizer que uma moeda que gira é "cara" ou "coroa" quando é apanhada. De acordo com a mecânica quântica, as partículas não-observadas são descritas por "funções de onda", representando uma quantidade de múltiplos estados "prováveis". Quando o observador mede, a partícula se acomoda a uma dessas múltiplas opções.

A equipe de Oxford, liderada pelo Dr. David Deutsch, mostrou matemáticamente que a estrutura tipo "arbusto" - criada pelo universo que se divide em paralelas versões de si mesma - pode explicar a natureza de probabilidades dos resultados quânticos.

Retirado do livro O poder do Mito, de Joseph Campbell

Em alguns níveis, um sonho privado se insere em temas verdadeiramente míticos e não pode ser interpretado senão em analogia com o mito. Jung fala de duas ordens de sonho, o sonho pessoal e o sonho arquetípico, ou o sonho com dimensão mítica. Você pode interpretar um sonho pessoal por associação, deduzindo o que ele diz sobre sua própria vida, ou em relação a seus problemas pessoais. Mas a qualquer momento surge um sonho que é puro mito, que contém um tema mítico, ou, como se diz, que provém do Cristo interior.

Agora, existe um outro sentido, mais profundo, do tempo do sonho, o de um tempo que é não tempo, apenas um estado de ser que se prolonga. Existe um importante mito, da Indonésia, que fala dessa era mitológica e seu término. No início, de acordo com essa história, os ancestrais não se distinguiam, em termos de sexo. Não havia nascimentos, não havia mortes. Então uma imensa dança coletiva foi celebrada e no seu curso um dos participantes foi pisoteado até a morte, cortado em pedaços, e os pedaços foram enterrados. No momento daquela morte, os sexos se separaram, para que a morte pudesse ser, a partir de então, equilibrada pela procriação, procriação pela morte, pois das partes enterradas do corpo desmembrado nasceram plantas comestíveis. Tinha chegado o tempo de ser, morrer, nascer, e de matar e comer outros seres vivos, para a preservação da vida. O tempo sem tempo, do início, tinha terminado, por meio de um crime comunitário, um assassinato ou sacrifício deliberado.

Pois bem, um dos grandes problemas da mitologia é conciliar a mente com essa pré-condição brutal de toda vida, que sobrevive matando e comendo vidas. Você não consegue se ludibriar comendo apenas vegetais, tampouco, pois eles também são seres vivos. A essência da vida, pois, é esse comer a si mesma! A vida vive de vidas, e a conciliação da mente e da sensibilidade humanas com esse fato fundamental é uma das funções de alguns daqueles ritos brutais, cujo ritual consiste basicamente em matar por imitação daquele primeiro crime primordial, a partir do qual se gestou este mundo temporal, do qual todos participamos. A conciliação entre a mente humana e as condições da vida é fundamental em todas as histórias da criação. Quanto a isso, todas se parecem muito.

Considerando a história da Criação no Gênesis, por exemplo, vemos que ela é semelhante a outras histórias de Criação.

Gênesis: "No início Deus criou os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia, e a escuridão vagava sobre a face do abismo".
Canção do mundo: "No início havia apenas escuridão por toda parte escuridão e água. E a escuridão se reuniu e se tornou espessa em alguns lugares, acumulando se e então separando se, acumulando e separando..."

Gênesis: "E o espírito de Deus se moveu sobre a face das águas. E Deus disse: Faça se a luz, e a luz se fez".
Upanixades: "No início, havia apenas o grande Uno refletido na forma de uma pessoa. Ao refletir, não encontrou nada além de si mesmo. Então, sua primeira palavra foi: Este sou eu".

Gênesis: "Então Deus criou o homem à sua própria imagem, à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Sede férteis e multiplicai vos".
Lenda dos Bassari: "Unumbotte fez um ser humano. Seu nome era Homem. Em seguida, Unumbotte fez um antílope, chamado Antílope. Unumbotte fez uma serpente, chamada Serpente... E Unumbotte lhes disse: A terra ainda não foi preparada. Vocês precisam tornar macia a terra em que estão sentados. Unumbotte deu lhes sementes de todas as espécies e disse: Plantem-nas."

Gênesis: "Então os céus e a terra ficaram prontos, e todos os seus hóspedes. E no sétimo dia Deus terminou o trabalho que tinha realizado..."
Índios Pima: "Eu faço o mundo e eis que o mundo está terminado. Então eu faço o mundo, e eis! O mundo está terminado".

Gênesis: "E Deus viu tudo o que tinha feito e eis que tudo era bom".
Upanixades: "Então ele se deu conta, Eu verdadeiramente, Eu sou esta criação, pois Eu a retirei de mim mesmo. Desse modo, ele se tornou a sua criação. Em verdade, aquele que conhece isso se torna, nessa criação, um criador".

Aí está a chave. Quando você sabe isso se identifica com o princípio criativo, que é o poder de Deus no mundo, quer dizer, dentro de você. Isso é belo.


CONSTRUÇÕES ALIENÍGENAS NA LUA








Fonte: The National Press Club, Washington DC, EUA
> Dr. Ken Johnston, ex-gerente da Divisão de Controle de Dados e Fotos do
Laboratório de Recepção Lunar da NASA, durante os esforços de exploração lunar
das Missões Apollo na década de 70, foi abruptamente demitido na última
quinta-feira de manhã, dia 23 de Outubro de 2007, do programa da NASA Solar
System Ambassador (SAA - Embaixador do Sistema Solar), no Jet Propulsion
Laboratoty - JPL.
> A demissão foi uma resposta direta a um artigo publicado no New York Times
chamado "Dark Mission: The Secret History Of NASA" (Missão Obscura: A História
Secreta da NASA), sobre como a NASA o ordenou, 40 anos atrás, a destruir imagens
e dados importantes das Missões Apollo ao invés de guardá-los para o estudo
acadêmico e para apresentação ao público.
> Johnston irá testemunhar em uma conferência da entidade "The Entreprise
Mission" patrocinada pelo National Press Club (Clube de Impressa Nacional), na
próxima terça-feira, dia 30 de outubro de 2007 (Sala Zenger, 9h00 da manhã),
como ele desobedeceu estas ordens da NASA e, secretamente, preservou as imagens
críticas das Missões Apollo.
> Johnston irá exibir algumas das fotos "perdidas" que confirmam a existência
de 'ruínas artificiais antigas e tecnologia na Lua', descobertas pelos
astronautas das Apollos, mas legalmente classificadas através da Lei do Espaço
de 1958 pela NASA, por 40 anos.
> Johnston se unirá a Richard C. Hoagland, antigo consultor da NASA e
conselheiro científico do canal CBS News durante as Missões Apollo. Hoagland é
co-autor do livro of Dark Mission: The Secret History Of NASA e está à frente da
entidade "The Enterprise Mission". Hoagland irá apresentar uma análise das
imagens preservadas por Johnston por 40 anos, comparando-as com versões modernas
que estão aparentemente sendo exibidas nos websites oficiais da NASA.
> Ele também irá demonstrar e analisará uma das tecnologias secretas obtida
pelas equipes da Apollo, relativa ao controle artificial da gravidade.

AS BASES NA LUA


















E.M.W. Cooper ex agente da CIA fala que durante o começo da exploração espacial norte-americana, com suas poucas descidas na Lua, cada lançamento de foguete até a aterrissagem, era acompanhado por naves extraterrestres, e isso qualquer ufólogo sabe bem. A base lunar secreta “ Luna “ e que preexistia foi avistada e filmada pelos próprios astronautas da Missão Apolo. [dizemos nós:senão exatamente tal base, supostamente construída por alienígenas, americanos,e russos, algo na Lua já existia quando os americanos chegaram lá] Nas fotos e filmes que os astronautas americanos fizeram,aparecem cúpulas, cones, altas estruturas circulares que parecem silos[dizemos nós: outra vez estas construções lembram as cidades misteriosas que aparecem e desaparecem no centro do Brasil, fundamentando a antiga Civilização de Akakor, que a milhares de anos atrás teria existido no Brasil] além de aparecerem imensas naves em forma de T . Estas são usadas na mineração lunar e deixam rastros na superfície do satélite. Afora isto nas fotografias aparecem pequenas naves extraterrestres. Essa é [ou talvez seja ] pois uma base conjunta de alienígenas, americanos, e russos. O programa da Alternativa 3 é real e continua em andamento. Não é só ficção científica ou uma invenção de nossa cabeça. A maioria dos astronautas da Nasa, por suas experiências no espaço, ficou severamente abalada. Suas vidas e subseqüentes estados mentais [que todos ficaram mentalmente insanos ou místicos] refletem a importância e a severidade do que constataram. Foi-lhes ordenado que guardassem silêncio ou sofreriam penalidade extrema, a morte, ou hipocritamente foi chamada ‘a anulação oportuna’. Mesmo assim, um astronauta furou o bloqueio e falou a um produtor britânico de TV sobre o projeto Alternativa 3, confirmando como reais a muitas metas em pratica.”


A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL E A TECNOLOGIA ALIENÍGENA






BASE SECRETA NA ANTÁRTICA - 600 MIL KM² PARA SE ESCONDER.
TAMBÉM ISSO EXPLICARIA A ENORME MOVIMENTAÇÃO DE SUBMARINOS ALEMÃES DURANTE A GUERRA PARA A ANTÁRTICA. OS U-BOATS ESTARIAM ABASTECENDO A BASE NA ANTÁRTICA E TAMBÉM ESTAVAM LEVANDO PARA LÁ, OS DISCOS DESMONTADOS, PARA SEREM REMONTADOS E COLOCADOS EM PLENAS CONDIÇÕES DE VÔO. ALÉM DO MAIS OS TESTES DOS APARELHOS PODERIAM SER FEITOS, SEM TEMOR DE SEREM OBSERVADOS PELOS OS ALIADOS.
O SCHWABENLAND E OS OUTROS NAVIOS RETORNARAM PARA A ALEMANHA PARA AJUDAR NO ESFORÇO DE GUERRA, POIS EM 1944, OS NAZISTAS ESTAVAM PERDENDO CADA VEZ MAIS A GUERRA NO FRONT RUSSO, E A FAMOSA OPERAÇÃO OVERLORD, MAS CONHECIDA COMO DIA-D, CONSEGUIU MINAR AS DEFESAS NAZISTAS NA FRANÇA. ENTÃO OS NAZISTAS QUASE QUE JÁ SABIAM QUE A DERROTA ESTAVA MUITO PRÓXIMA, POIS SOLDADOS DE TODOS OS LADOS AVANÇAVAM RUMO AO CORAÇÃO DO TERCEIRO REICH.
ÚLTIMOS MESES DO TERCEIRO REICH - HITLER E OS NAZISTAS PREPARAM A FUGA
HITLER NOS ÚLTIMOS MESES DA GUERRA JÁ SABIA QUE A DERROTA ERA QUESTÃO DE TEMPO, COMO AS DIMENSÕES DAS FORÇAS INVASORAS ERA ENORME , NEM AS SUPER ARMAS SALVARIAM A ALEMANHA DA DERROTA.
ENTÃO HITLER DESESPERADO ORDENOU, QUE OS UFOS NA ANTÁRTIDA, VIESSEM PARA A ALEMANHA PARA TENTAR ASSUSTAR OS ALIADOS, OS UFOS DE NEU-SCHWABENLAND SE JUNTARAM AOS QUE ESTAVAM NA ALEMANHA, E COMEÇARAM A TENTAR ASSUSTAR E A ATRAPALHAR AS MISSÕES DOS BOMBARDEIROS ALIADOS. ESSES UFOS QUE NÃO TINHAM ARMAS E SÓ ATRAPALHAVAM FORAM BATIZADOS DE "FOO-FIGHTERS" PELOS PILOTOS ALIADOS.
HITLER ENTÃO DECIDE QUE A ÚNICA ESPERANÇA SERIA FUGIR PARA NÃO CAIR NAS MÃOS INIMIGAS.
MAS PARA ONDE ? PARA QUE LUGAR DO MUNDO O TERCEIRO REICH PODERIA SER TRANSFERIDO ?
HITLER REUNIU NO FÜHRERBUNKER TODOS COMANDANTES NOS QUAIS ELE TINHA TOTAL CONFIANÇA. E PEDIU QUE SEUS COMANDANTES FORMULASSEM IDÉIAS PARA UMA FUGA EM MASSA DAS FIGURAS MAIS IMPORTANTES DO TERCEIRO REICH, E QUE FOSSE POSSÍVEL LEVAR TODOS EXPERIMENTOS CIENTÍFICOS ALEMÃES PARA PODER NO FUTURO RECONSQUITAR A ALEMANHA.
O GABINETE COMEÇOU A EXPOR SUAS IDÉIAS: PELO AR NÃO SERIA POSSÍVEL. POIS A LUFTWAFFE ESTAVA RESUMIDA APENAS EM AVIÕES DESTRUÍDOS OU SEM COMBUSTÍVEL. POR TERRA SERIA IMPOSSÍVEL, A ALEMANHA ESTAVA CERCADA POR TRÊS LADOS.
MAS O ALMIRANTE KARL DÖENITZ TEM A ÚNICA IDÉIA POSSÍVEL DE SER REALIZADA, UMA FUGA PELO MAR BÁLTICO.

ALMIRANTE KARL DÖENITZ
DISCURSO DE POSSE DO ALMIRANTE KARL DÖENITZ EM 1943, QUE FAZ ALUSÃO A EXISTÊNCIA DE NEU-SCHWABENLAND:
“A Marinha alemã orgulha-se em declarar que construiu para seu Führer uma fortaleza inexpugnável no outro lado do mundo, um Shangrilá (Paraíso) ; a Kriegsmarine tem a cumprir enorme tarefa no futuro, pois ela conhece todos os pontos escondidos nos oceanos de todo o globo, facilitando ao Führer uma localidade segura para amanhã tecer seus planos finais!”
A ESQUADRA DE SUBMARINOS ALEMÃ AINDA ESTAVA UM POUCO INTACTA, E HAVIA AINDA VÁRIOS SUBMARINOS QUE ESTAVAM NOS ESTALEIROS SENDO FABRICADOS E ALGUNS NEM COMISSIONADOS, OU SEJA UMA FUGA PELO MAR SERIA POSSÍVEL, OS SUBMARINOS PODERIAM VIAJAR SEM SEREM DETECTADOS FACILMENTE PELOS ALIADOS.

SUBMARINO TIPO XXI - O MELHOR SUBMARINO DO MUNDO EM 1945.
DECIDIDO QUE A FUGA SERIA PELO MAR, BASTAVA SABER PARA ONDE OS ALEMÃES FUGIRIAM. LOGICAMENTE NA HORA A BASE SECRETA ALEMÃ EM NEU-SCHWABENLAND NA ANTÁRTIDA , FOI A ESCOLHA MAIS APROPRIADA, UM LUGAR DESABITADO E ISOLADO DO MUNDO, NADA MELHOR QUE A FRIA ANTÁRTIDA.
HITLER FECHOU QUESTÃO, ESTAVA DEFINIDO QUE ESSA SERIA A MANEIRA DE FUGIR , HITLER DEU PLENOS PODERES AO ALMIRANTE KARL DÖENITZ, ELE DEVERIA PREPARAR O MÁXIMO DE SUBMARINOS PARA A FUGA.
OS NAZISTAS TAMBÉM DEFINIRAM QUE TODOS OS EXPERIMENTOS ALEMÃES DEVERIAM SER RECOLHIDOS , DEMONTADOS E TRANSPORTADOS PARA DENTRO DOS SUBMARINOS.
MAS PARA NÃO LEVANTAR SUSPEITAS , TINHAM QUE SER DEIXADOS ALGUNS CIENTISTAS E EXPERIMENTOS PARA QUE OS ALIADOS FICASSEM OCUPADOS COM SEUS NOVOS "BRINQUEDOS". OU SEJA CONVENCER OS ALIADOS QUE AQUILO QUE ACHARAM ERA TUDO QUE OS ALEMÃES INVENTARAM DURANTE A GUERRA.
TAMBÉM FICOU DEFINIDO QUE OS GRANDES FIGURÕES NAZISTAS DEVERIAM SE TORNAR "BOI-DE-PIRANHA" PARA OS ALIADOS, OU SEJA, SE SACRIFICAR PARA SALVAR A ALEMANHA E O REICH.
E QUE SOMENTE AS FIGURAS SECUNDÁRIAS, MAS NÃO MENOS IMPORTANTES PODERIAM FUGIR NA GRANDE ESQUADRA DE SUBMARINOS, POIS OS LÍDERES MAIS FAMOSOS SERIAM PERSEGUIDOS E OS ALIADOS QUESTIONARIAM SEMPRE ONDE ELES ESTARIAM.
E QUE ELES SE SACRIFICARIAM PARA SALVAR HITLER, POIS A MORTE DE HITLER NO FÜHRERBUNKER SERIA FORJADA, E QUE PRA REFORÇAR A TESE DE SUA MORTE, TODOS OS FIGURÕES QUE NÃO FOSSEM NECESSÁRIOS PARA A FUGA DEVERIAM SE SUICIDAR. E OS OUTROS NÃO AVISADOS DO PLANO DE FUGA , ACABARIAM CAPTURADOS PELOS ALIADOS.
E QUE O ALMIRANTE KARL DÖENITZ ASSUMIRIA O GOVERNO E NEGOCIARIA A RENDIÇÃO COM OS ALIADOS, POIS ELE SERIA A ÚLTIMA FIGURA IMPORTANTE QUE VIRIA HITLER VIVO E OS U-BOATS FUGINDO. OU SEJA SABENDO O QUE FAZER PARA ABAFAR ESSA GRANDIOSA FUGA.
O ALMIRANTE DÖENITZ TEM QUE ESCONDER OS SUBMARINOS DOS ALIADOS
COMO DESCRITO NO TEXTO ANTERIOR, O PLANO DE FUGA FOI FEITO MESES ANTES DA RENDIÇÃO. JÁ A EXECUÇÃO DO PLANO FOI FEITA EM PARTES DURANTE OS MESES FINAIS DA GUERRA.
O PLANO FOI EXECUTADO DESTA FORMA:
PRIMEIRAMENTE O ALMIRANTE KARL DÖENITZ TINHA QUE DAR UM JEITO DE FAZER OS ALIADOS ACREDITAREM QUE OS SUBMARINOS QUE SERIAM USADOS NA FUGA, TINHAM SIDO PERDIDOS OU TINHAM SIDO DESTRUÍDOS PELOS ALIADOS, OU SEJA PARA NÃO DEIXAR RASTROS.
OS ALEMÃES PARA RESOLVER ESTE PROBLEMA, DECIDIRAM ENGANAR OS ALIADOS.
O MÉTODO ERA SIMPLES. COMO OS ALIADOS HAVIAM CONSEGUIDO DURANTE A GUERRA O CÓDIGO SECRETO PARA DECIFRAR AS MENSAGENS DA MÁQUINA DE ENVIO DE MENSAGENS ALEMÃ "ENIGMA".
OS NAZISTAS DECIDIRAM USAR A ESPIONAGEM DOS ALIADOS CONTRA ELES MESMO.

A MÁQUINA ENIGMA
USANDO A "ENIGMA" , OS ALEMÃES COMEÇARAM A PASSAR MENSAGENS FALSAS DE PROPÓSITO PARA OS ALIADOS DECIFRAREM, NESSAS MENSAGENS OS ALEMÃES RECEBIAM MENSAGENS DE S.O.S DOS SUBMARINOS, QUE TERIAM TIDO PROBLEMAS OU QUE TINHAM SOFRIDO ATAQUES ALIADOS, E DEPOIS OS ALEMÃES DEIXAVAM OS ALIADOS LER QUE ESSE SUBMARINO HAVIA SIDO PERDIDO.

OS ALEMÃES ENVIAM A MENSAGEM FALSA

AS EQUIPES ALIADAS INTERCEPTAM AS MENSAGENS

A OPERADORA ALIADA INTERCEPTA E DECIFRA A MENSAGEM FALSA ALEMÃ
E A PERDA DESSES SUBMARINOS ERA CONFIRMADA PELOS ALMIRANTES ALEMÃES, OS ESPIÕES ALIADOS OLHAVAM OS DOCUMENTOS , E CONFIRMAVAM AS PERDAS DOS SUBMARINOS ALEMÃES.
COMO OS ALIADOS JÁ TINHAM NA ÉPOCA CERTEZA QUE O CÓDIGO DA ENIGMA HAVIA SIDO QUEBRADO TOTALMENTE , AS MENSAGENS FORAM ACEITAS COMO VERDADEIRAS.
ÚLTIMAS SEMANAS - HITLER É INFORMADO QUE TUDO ESTÁ PRONTO
HITLER FOI INFORMADO QUE OS SUBMARINOS ESTAVAM PRONTOS, NO TOTAL O ALMIRANTE KARL DÖENITZ DISPONIBILIZOU PARA A FUGA 128 SUBMARINOS DA CLASSE XXI, ESSES SUBMARINOS ERAM OS MELHORES DA KRIEGSMARINE E DO MUNDO, E ERAM DOTADOS DE SISTEMAS MUITO MODERNOS. ESTES SUBMARINOS ESTAVAM ATRACADOS NAS BASES ALEMÃES NO MAR BÁLTICO.

BASES ALEMÃS NO BÁLTICO
OS SUBMARINOS ESTAVAM CARREGADOS DE EQUIPAMENTOS CIENTÍFICOS, CIENTISTAS, OFICIAIS E MARINHEIROS, E MAIS ALGUNS EXPERIMENTOS NOVOS COMO UM LASER NEGRO QUE FICOU PRONTO NAS SEMANAS FINAIS, ESSE LASER EXPERIMENTAL FOI EMBARCADO E INSTALADO PARA SER USADO COMO ARMA DE DEFESA, DURANTE A FUGA DA GRANDIOSA ESQUADRA.

128 SUBMARINOS TIPO XXI COMO ESSE , FORAM USADOS NA FUGA
TRECHOS DE DISCURSOS OFICIAIS DE HITLER EM 1945, NÓS QUAIS ELE APARENTEMENTE FAZ LIGAÇÃO AO ÚLTIMO BATALHÃO NAZISTA QUE SE INSTALARIA NA ANTÁRTIDA E UMA POSSÍVEL DESCRIÇÃO DA BASE DA ANTÁRTIDA COMO SENDO O ÚLTIMO LOCAL DE LUTA NA GUERRA:
“Nesta guerra não há vencedores e nem vencidos, apenas os mortos e os sobreviventes mas o último batalhão será completamente germânico.”
“Se o inimigo varrer a Alemanha, as hostilidades serão encerradas em solo estrangeiro; a rendição jamais acontecerá!”
COMO PODEMOS NOTAR HITLER NESSES TRECHOS ACIMA DEIXOU VAZAR UM POUCO SEU PLANO DE
FUGA . . .
OS SOVIÉTICOS ESTAVAM CADA DIA MAIS PRÓXIMOS, MAS HITLER APARENTEMENTE CONTINUAVA CALMO E TRANQUILO . . .
PARA QUEM NÃO SABIA DO PLANO DE FUGA, AQUELA SITUAÇÃO ERA IMPRESSIONANTE. HITLER ESTAVA NO FÜHRERBUNKER ESCONDIDO CALMO E CONFIANTE , SOMENTE OS MAIS PRÓXIMOS TINHAM AUTORIZAÇÃO PARA ENTRAR, E QUEM CONVIVIA COM ELE DIRETAMENTE E NÃO SABIA DO PLANO DE FUGA, SE PERGUNTAVA POR QUE ELE NÃO FUGIA O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL. POR EXEMPLO SEU SECRETÁRIO HEINZ LINGE , ESSE SECRETÁRIO QUE JÁ DAVA COMO CERTA A DERROTA E A CAPTURA DO FÜHRER INGENUAMENTE PERGUNTOU PARA HITLER:
“Mein Führer, a quem seguiremos depois que tudo isto acabar?”
E HITLER RESPONDEU:
“Ao Homem de Amanhã”.
HITLER APARENTEMENTE NESTA RESPOSTA , QUIS DIZER QUE ELE IRIA OU REENCARNAR FUTURAMENTE COMO UM GRANDE LÍDER ARIANO OU O MAIS POSSÍVEL, A SUA VOLTA AO PODER FUTURAMENTE, APÓS FICAR UM PERÍODO REFUGIADO EM ALGUM LUGAR, POIS A PALAVRA HOMEM NESTA FRASE ESTÁ SE REFERINDO A ELE MESMO, POIS EM MUITOS DE SEUS DISCURSOS ELE HAVIA SE REFERIDO COMO O HOMEM MANDADO PARA FAZER A ALEMANHA REINAR POR 1000 ANOS.
LOGICAMENTE HITLER NÃO IRIA DIZER A SEU SIMPLES SECRETÁRIO QUE IRIA FUGIR . . .
HITLER JÁ ESTAVA INFORMADO QUE A ESQUADRA ESTAVA PRONTA PARA PARTIR, ENTÃO BASTAVA AGORA FORJAREM SUA MORTE, PARA QUE OS ALIADOS ACREDITASSEM QUE HAVIAM DERROTADO A ALEMANHA TOTALMENTE E ELIMINADO SEU LÍDER.
HITLER MANDA FORJAR SUA MORTE E FOGE

UM DOS MAIORES MISTÉRIOS DO SÉCULO XX : HITLER MORREU MESMO EM 1945 ?
NA HISTÓRIA OFICIAL, OU SEJA A QUE APRENDEMOS NOS LIVROS. HITLER VENDO QUE NÃO TINHA ESCAPATÓRIA, SE SUICIDOU COM UM TIRO NA BOCA NO SEU BUNKER, NO DIA 30 DE ABRIL DE 1945 ÀS 15:30. E SEU CORPO DEPOIS FOI INCENDIADO.
BOM ISSO É O QUE DIZEM. ALIÁS VOCÊ JÁ NÃO SE PERGUNTOU: SE OS SOVIÉTICOS ENTRARAM NO BUNKER E ENCONTRARAM HITLER E EVA BRAUN CARBONIZADOS, ESTES ERAM SEM DÚVIDA OS MAIORES TROFÉIS DE GUERRA DE TODOS OS TEMPOS. NÃO É ???
MESMO CARBONIZADOS OS ALIADOS NÃO DEVERIAM IDENTIFICAR E MOSTRAR AO POVO OS CORPOS ? REPITO A PERGUNTA: PORQUE OS SOVIÉTICOS ( PRINCIPALMENTE OS SOVIÉTICOS QUE PERDERAM 20 MILHÕES PESSOAS NA GUERRA ) E DEPOIS AMERICANOS E INGLESES NÃO TIVERAM O MENOR INTERRESSE EM IDENTIFICAR E MOSTRAR PARA O MUNDO, DIZENDO ASSIM: "AQUI ESTÁ ELE, O MONSTRO ESTÁ MORTO"
MAS PORQUE ESSE SHOW NÃO FOI PROTAGONIZADO PELOS ALIADOS ???

PORQUE BENITO MUSSOLINI E CLARA PETACCI FORAM MOSTRADOS PENDURADOS ( FOTO ACIMA) E HITLER E EVA BRAUN NÃO ???
SIMPLESMENTE PORQUE OS ALIADOS NÃO ACHARAM O CORPO DE HITLER NEM O DE EVA BRAUN DEPOIS QUE A IDENTIFICAÇÃO FICOU PRONTA , EXAMES ESTES QUE INVESTIGARAM OS CORPOS INCENDIADOS NO BUNKER.
ENTÃO OS ALIADOS VITORIOSOS SE PERGUNTAM : AONDE HITLER FOI PARAR ???
PARA ENTENDERMOS COMO HITLER FUGIU E ENGANOU OS ALIADOS, DEVEMOS ENTENDER O QUE SÓ AGORA DOCUMENTOS E RELATOS PROVAM QUE HITLER FUGIU E ENGANOU OS ALIADOS NUM PRIMEIRO MOMENTO.
MAS COMO ESTE PLANO DE FUGA FOI FEITO ???
COMO DESCRITO NO TEXTO ANTERIOR, OS SUBMARINOS QUE O ALMIRANTE KARL DÖENITZ PREPAROU PARA FUGA, ESTAVAM PRONTOS PARA PARTIR, ESPERANDO SOMENTE QUE HITLER FOSSE SE INTEGRAR A TRIPULAÇÃO PARA A FUGA.
LOGICAMENTE HITLER NÃO PODIA SAIR DE BERLIM SEMANAS ANTES, POIS ALGUNS DOS SEUS GENERAIS OU FUNCIONÁRIOS, SEMPRE QUESTIONARIAM AONDE HITLER FOI, O QUE CARACTERIZARIA UMA FUGA E COMENTÁRIOS SOBRE ELA QUE IRIAM DEPOIS PARAR FACILMENTE NOS OUVIDOS DOS ALIADOS . . .
ENTÃO HITLER DECIDIU SAIR DE BERLIM SOMENTE POUCAS HORAS ANTES DA CHEGADA DOS SOVIÉTICOS, OU SEJA USAR O PAVOR DA CHEGADA DOS SOVIÉTICOS COMO MEIO DE NÃO SER NOTADA SUA FUGA.
ALGUNS FATOS ESTRANHOS SÃO RELATADOS NA HISTÓRIA OFICIAL DOS ÚLTIMOS MOMENTOS DE HITLER VIVO, O QUE REFORÇA A TEORIA DE QUE ELE FUGIU MESMO. POR EXEMPLO NA NOITE DE 29 DE ABRIL DE 1945 , HITLER COMEÇA A SE DESPEDIR DE SEUS FUNCIONÁRIOS PESSOALMENTE, CUMPRIMENTANDO UM A UM E DANDO DE PRESENTE PARA ELES UMA CÁPSULA DE VENENO ( ISTO REFORÇA QUE HITLER QUERIA TODOS MORTOS, QUANTO MENOS VIVOS, MAS POSSIBILIDADE DE SUA FUGA TER ÊXITO). COMO DITO HITLER QUERIA REFORÇAR A IDÉIA DE QUE SE SUICIDOU, ELE ORDENOU POR EXEMPLO QUE SUA CADELA CHAMADA BLONDI FOSSE SACRIFICADA, ISTO SERVIRIA PARA SE ENTENDER QUE HITLER QUERIA LEVAR COM ELE TODOS QUE ELE QUERIA BEM , ATÉ SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO. OU SEJA TUDO QUE REFORÇASSE SUA MORTE POR SUÍCIDIO ERA VÁLIDO.
HITLER E EVA BRAUN ENTÃO ALGUMAS HORAS ANTES DA CHEGADA DAS TROPAS SOVIÉTICAS AO BUNKER, FOGEM DE BERLIM COM DESTINO AO NORTE DA ALEMANHA PARA UMA DAS BASES DE U-BOATS NO BÁLTICO, MAIS PROVALMENTE PARA KIEL, AONDE DÖENITZ RECEBERIA HITLER E A PASSAGEM DE GOVERNO PARA KARL DÖENITZ SERIA FEITA.

ADOLF HITLER E EVA BRAUN
AGORA DEVEMOS ENTENDER COMO OS NAZISTAS QUE FICARAM NO FÜHRERBUNKER EXECUTARAM O PLANO PARA FORJAR A MORTE DE HITLER . PRIMEIRAMENTE SE PRECISARIA JUNTAR OS DOIS CORPOS VESTIDOS COM ROUPAS DE HITLER E EVA E DEPOIS SERIAM INCENDIADOS, PARA QUE A IDENTIFICAÇÃO FOSSE AINDA MAIS DÍFICIL.
ESTÁ MISSÃO FOI PROVAVELMENTE COMANDADA POR GOEBBELS E EXECUTADA PELO MOTORISTA DE HITLER E MAIS 4 SOLDADOS.

JOSEPH GOEBBELS
OS DOIS CORPOS SELECIONADOS FORAM VESTIDOS COM ROUPAS DE HITLER E EVA SENDO JOGADOS NO JARDIM DA CHANCELARIA.
O MOTORISTA DE HITLER ERICK KEMPKA E OS 4 SOLDADOS LEVARAM 180 LITROS DE GASOLINA. ELES BANHARAM OS CADÁVERES COM BASTANTE GASOLINA, PORQUE QUERIAM QUE NÃO SOBRASSEM NADA DOS CADÁVERES, O QUE REFORÇA A FRAUDE.
DEPOIS SAÍRAM JÁ QUE OS SOVIÉTICOS JÁ HAVIAM TOMADO O REICHSTAG E ESTAVAM A 100 METROS DO BUNKER.

BANDEIRA SOVIÉTICA É ASTIADA NAS RUÍNAS DO REICHSTAG
O MARECHAL SOVIÉTICO ZHUKOV CHEGA AO BUNKER E OLHA OS CORPOS, LOGICAMENTE PELA CARBONIZAÇÃO DOS CADÁVERES É IMPOSSÍVEL IDENTIFICAR HITLER, MAS DEPOIS ZHUKOV DÁ UMA DECLARAÇÃO PARA A IMPRENSA , JÁ SABENDO QUE ALGO DE ERRADO TINHA NAQUELA MORTE:

MARECHAL ZHUKOV ( FOTO ACIMA)
SURPREENDENTEMENTE DISSE PARA IMPRENSA NO DIA 09 DE JUNHO 1945:
"As circunstâncias são muito misteriosas.Não identificamos o corpo de Hitler. Nada posso dizer de definitivo sobre seu destino... Encontramos muitos corpos, entre eles poderia estar o de Hitler, mas não podemos afirmar que esteja morto..."

NO DIA 10 DE JUNHO EM FRANKFURT, ZHUKOV SE ENCONTRA COM O COMANDANTE SUPREMO DAS FORÇAS ALIADAS EISENHOWER, E O AMERICANO PERGUNTA AO MARECHAL SOVIÉTICO:

General Eisenhower
"O que sabem os russos sobre o cadáver de Hitler?"
Zhukov respondeu também categoricamente: "Os soldados russos não encontraram nenhum vestígio do cadáver de Hitler".
LOGICAMENTE OS ALIADOS FORAM EM BUSCAS DE PROVAS PARA SABER ONDE HITLER ESTAVA, UMA DEVASSA NOS ARQUIVOS DA SS E DOS ORGÃOS GOVERNAMENTAIS NAZISTAS FOI PEDIDA, DEPOIS DE INVESTIGAÇÕES E TORTURAS CONSEGUIRAM AS PROVAS DE QUE HITLER NÃO MORREU. E LOGICAMENTE NÃO IRIAM DEIXAR HITLER E O TERCEIRO REICH SOBREVIVEREM, POIS REPRESENTAVAM UMA ENORME AMEAÇA.
OS NAZISTAS FOGEM PARA A ANTÁRTIDA EM MAIO DE 1945
O Almirante Karl Döenitz recebeu o governo das mãos de Hitler em Kiel, e recebeu a ordem de se render aos Aliados de forma total e incondicional, pois está conduta levaria mais facilmente os Aliados acreditarem que a Alemanha e seu líder haviam perdido e sem mais motivos e meios para continuar a lutar.
Hitler e Eva Braun, cientistas, marinheiros e oficiais nazistas, embarcaram nos 128 submarinos das classes XXI e XXIII, e começaram a incrível fuga com a gigantesca esquadra. Além dos equipamentos e aparelhos científicos, alguns submarinos foram destacados para levar uma preciosa carga, o ouro roubado dos judeus e dos países invadidos pelos nazistas durante a guerra, sendo esta uma fortuna enorme em lingotes de ouro.

Submarino da Classe XXI

Submarino da Classe XXIII
A esquadra partiu, e o Almirante Karl Döenitz fica na cidade de Kiel, esperando os aliados chegarem, já tendo em mente não esboçar nenhuma reação que não seja de alguém que esta no comando de um país derrotado.


O enigma dos mundos subterrâneos






O enigma dos mundos subterrâneos constitui parte de um segredo muito bem guardado e tudo aquilo que se sabe sobre o assunto, não passa de apenas uma leve ponta, do extenso véu que encobre a sua indevassável realidade transcendente.

ESTIGMATIZADOS - Como interessado pelo tema e buscador das verdades que foram ocultadas sob o véu inocente da lenda, tenho procurado discernir sobre seus inúmeros disfarces, adotados pelos sábios do passado, para que alguns de seus aspectos pudessem circular livremente sobre a face da Terra. Quando aceitamos conscientemente a possibilidade de existirem mundos no interior de nosso planeta, não o devemos fazer tomados por uma decisão apaixonada e inconseqüente, mas sim, suportada por algo de ordem interior. Algo bem mais forte, que não pode ser transferido nem comprovado, diante do pragmatismo do mundo que construímos como ideal de vida. Vivemos iludidos perante nossos arcaicos métodos de existência e um deplorável engano secular que não nos permite perceber outros aspectos da vida na Terra, senão os já estigmatizados como “verdadeiros”. Precisamos nos libertar destas amarras transitórias e aceitar outras possibilidades. Lembremo-nos de que se ousamos lançar naves no espaço à procura de vida inteligente fora da Terra, devemo-nos questionar sobre o que poderíamos encontrar. Estaremos preparados? Eis a grande questão… Precisamos saber que a visão exterior das coisas, a qual atrai o visionário ávido pelas posses temporárias de nosso mundo e do espaço, não é a mesma que parte da consciência daquele que faz com que esta percepção passe também pelo seu interior.

Neste novo trabalho sobre os mistérios milenares dos mundos subterrâneos, preferimos desenvolver uma abordagem menos contestadora e mais voltada para os princípios da consciência, ou seja, ao mesmo tempo em que inspira um caráter de pesquisa no mundo exterior, também projeta algo de caráter interior, secreto, íntimo, espiritual. Contaremos neste trabalho, evidentemente, com a ajuda imprescindível de “verdadeiros pilares” do conhecimento humano, como Helena Blavatsky, Saint-Yves, São Paulo, Djwhal Khul, René Guénon, O.B.R.Diamor, E. Bulwer Lytton, Polo Noel Atan e Udo Oscar Luckner, por terem estes burilado suas vidas junto aos mananciais mais sublimes das águas intocáveis do saber oculto. Ousamos também comentar a consistente “aventura” de Dino Kraspedon, rejeitado por muitos, além dos autores de “ficção” como Edgar Allan Poe e Júlio Verne, pois sabemos que suas “histórias” não foram forjadas nos meros laboratórios da imaginação, simplesmente para divertir os homens apressados e cansados deste final de ciclo.
O enigma dos mundos subterrâneos constitui parte de um segredo muito bem guardado e tudo aquilo que se sabe sobre o assunto, não passa de apenas uma leve ponta, do extenso véu que encobre a sua indevassável realidade transcendente.

Por J. A. FONSECA**

ESTIGMATIZADOS - Como interessado pelo tema e buscador das verdades que foram ocultadas sob o véu inocente da lenda, tenho procurado discernir sobre seus inúmeros disfarces, adotados pelos sábios do passado, para que alguns de seus aspectos pudessem circular livremente sobre a face da Terra. Quando aceitamos conscientemente a possibilidade de existirem mundos no interior de nosso planeta, não o devemos fazer tomados por uma decisão apaixonada e inconseqüente,




mas sim, suportada por algo de ordem interior. Algo bem mais forte, que não pode ser transferido nem comprovado, diante do pragmatismo do mundo que construímos como ideal de vida. Vivemos iludidos perante nossos arcaicos métodos de existência e um deplorável engano secular que não nos permite perceber outros aspectos da vida na Terra, senão os já estigmatizados como “verdadeiros”. Precisamos nos libertar destas amarras transitórias e aceitar outras possibilidades. Lembremo-nos de que se ousamos lançar naves no espaço à procura de vida inteligente fora da Terra, devemo-nos questionar sobre o que poderíamos encontrar. Estaremos preparados? Eis a grande questão… Precisamos saber que a visão exterior das coisas, a qual atrai o visionário ávido pelas posses temporárias de nosso mundo e do espaço, não é a mesma que parte da consciência daquele que faz com que esta percepção passe também pelo seu interior.

Neste novo trabalho sobre os mistérios milenares dos mundos subterrâneos, preferimos desenvolver uma abordagem menos contestadora e mais voltada para os princípios da consciência, ou seja, ao mesmo tempo em que inspira um caráter de pesquisa no mundo exterior, também projeta algo de caráter interior, secreto, íntimo, espiritual. Contaremos neste trabalho, evidentemente, com a ajuda imprescindível de “verdadeiros pilares” do conhecimento humano, como Helena Blavatsky, Saint-Yves, São Paulo, Djwhal Khul, René Guénon, O.B.R.Diamor, E. Bulwer Lytton, Polo Noel Atan e Udo Oscar Luckner, por terem estes burilado suas vidas junto aos mananciais mais sublimes das águas intocáveis do saber oculto. Ousamos também comentar a consistente “aventura” de Dino Kraspedon, rejeitado por muitos, além dos autores de “ficção” como Edgar Allan Poe e Júlio Verne, pois sabemos que suas “histórias” não foram forjadas nos meros laboratórios da imaginação, simplesmente para divertir os homens apressados e cansados deste final de ciclo.



BLAVATSKY - Queremos iniciar esta nova pesquisa citando a grande Mestra do ocultismo ocidental, Helena Petrovna Blavatsky, que muitos pretendem transformar numa charlatã, talvez por falta de firme sustentação de suas próprias idéias ou por inépcia, acabando estes incautos transgressores do verdadeiro conhecimento baseando suas falsas premissas em elementos absolutamente fragilizados pelo materialismo ou mesmo revestidos por princípios fortemente preconceituosos. Em geral, podemos dizer, o fazem por incapacidade de compreender os meandros que envolveram a vida e a obra de uma pessoa como a insigne ocultista, ou simplesmente por impulsos movidos pela inveja.

Para o fim que almejamos, iremos citar ostensivamente excertos de diversos autores que tratam deste assunto nebuloso e ainda mantido sob o rigor da censura oficial, além da não menos severa censura interior, que mantém sob impedimento certas revelações das mentes cristalizadas da maioria dos homens da Terra.

Em sua magnífica “enciclopédia” do ocultismo, A Doutrina Secreta, faz a Digna Instrutora HPB menção de outros mundos que existem além na crosta terrestre, abordando o mistério das muitas grutas desconhecidas que rasgam o subsolo de nosso planeta. Não somente fala dos Filhos de Deus e da Ilha Sagrada, mas afirma que esta última, ainda pode ser encontrada sobre a Terra. Diz textualmente: “a ‘ilha’, segundo a crença, existe ainda hoje, como um oásis rodeado pela terrível solidão do grande Deserto de Gobi, cujas areias não há memória humana de que tenham sido pisadas”.

No seu livro Ísis sem Véu, a autora fala também desta “ilha” mágica dos deuses:

“Diz a tradição, e explicam os registros do Grande Livro, que muito antes da época de Ad-am e de sua curiosa mulher He-va, onde atualmente só se encontram lagos secos e desolados desertos nus, havia um vasto mar interior, que se estendia sobre a Ásia central, ao norte da soberana cordilheira do Himalaia, e de seu prolongamento ocidental. Uma ilha, que por sua inigualável beleza não tinha rival no mundo, era habitada pelos últimos remanescentes da raça que precede a nossa. Essa raça podia viver com igual facilidade na água, no ar ou no fogo, pois possuía um controle ilimitado sobre os elementos. Eram os ‘Filhos de Deus’; não aqueles que viram as filhas dos homens, mas os verdadeiros Elohim, embora na Cabala oriental eles tenham um outro nome. Foram eles que ensinaram aos homens os segredos mais maravilhosos da Natureza, e lhes revelaram a ‘palavra’ inefável e atualmente perdida. Essa palavra, QUE NÃO É UMA PALAVRA, percorreu o globo, e ressoou ainda como um remoto eco no coração de alguns homens privilegiados. Os hierofantes de todos os Colégios Sacerdotais estavam a par da existência dessa ilha, mas a ‘palavra’ era conhecida apenas pelos Yava-Aleim, ou mestres principais de todos os colégios; que a passavam ao seu sucessor apenas no instante da morte. Havia vários de tais colégios e os antigos autores clássicos fazem menção a eles”.

E ainda:

“Não havia nenhuma comunicação por mar com a bela ilha, mas passagens subterrâneas conhecidas apenas pelos chefes comunicavam-se com ela em todas as direções”.

“Quem poderá dizer que a Atlântida perdida – que é também mencionada no Livro Secreto, mas sob um outro nome pronunciado na língua sagrada – não existia naqueles dias?”.

A palavra perdida é um grande mistério que somente pode ser conhecido em seu inteiro significado pelos Iniciados, os quais, sempre mantiveram o mais absoluto segredo sobre este assunto. Pensamos que ela poderia estar relacionada ao mistério das regiões sagradas dos deuses no interior da Terra, sobejamente conhecidas pelos grandes filósofos, santos, iogues, etc., homens livres, cujas mentes jamais se submeteriam aos aspectos da vida puramente materiais. HPB escreve sobre esta possibilidade:

“A grandiosa poesia dos quatro Vedas; o Livro de Hermes; o Livro dos números caldeu; o Códex nazareno; a Cabala dos Tanaïm; a Sepher Yetzirah; o Livro da Sabedoria de Shlômôh (Salomão); o tratado secreto sobre Mukta e Baddha, atribuído pelos cabalistas budistas a Kapila, o fundador do sistema Sânkhyâ; os Brâhmanas, o Bstan-hgyur dos tibetanos; todos esses livros têm a mesma base. Variando apenas as alegorias, eles ensinam a mesma doutrina secreta que, uma vez completamente expurgada, provará ser a ÚLTIMA THULE da verdadeira filosofia, e revelará o que é essa PALAVRA PERDIDA”.

Sobre os túneis misteriosos que já foram encontrados sob o solo da Índia, HPB faz o seguinte relato:

“Conta a tradição – e a Arqueologia aceita a veracidade da lenda – que atualmente há mais de uma cidade florescente na Índia, construída sobre várias outras, constituindo assim uma verdadeira cidade subterrânea com seis ou sete pisos. Delhi é uma delas, Allahabad é outra. Vêem-se exemplos semelhantes na Europa, como Florença, que está edificada sobre diversas cidades mortas, etruscas e outras. Destarte, por que razão Ellora, Elefanta, Karli e Ajunta não podiam ter sido construídas por cima de labirintos e passagens subterrâneas, como se afirma? Claro que não nos referimos às grutas que todos os europeus conhecem de visu ou por ouvir dizer, apesar de sua grande antigüidade, que a Arqueologia moderna também confessa; mas ao fato, conhecido pelos brâmanes iniciados da Índia e especialmente pelos Iogues, de não existir no país um só templo-gruta que não tenha corredores subterrâneos, dispostos em todas as direções, e de possuírem tais grutas e corredores subterrâneos inumeráveis, por sua vez, os seus subterrâneos e corredores”.

Ela menciona também as passagens que existem sob o solo das Américas e sobre as bibliotecas e arquivos antigos que se acham encerrados em locais secretos nestas regiões indevassáveis:

“As ruínas que cobrem as duas Américas, e que se encontram em muitas ilhas das Índias Ocidentais, são todas atribuídas aos atlantes submersos. Assim como os hierofantes do mundo antigo, o qual, ao tempo da Atlântida, estava unido ao novo por terra, os mágicos da nação atualmente submersa dispunham de uma rede de passagens subterrâneas que corriam em todas as direções”.

E ainda:

“Os membros de várias escolas esotéricas, cujo centro está situado além dos Himalaias e de que se podem encontrar ramificações na China, no Japão, no Tibete e até mesmo na Síria, como também na América do Sul, afirmam que têm em seu poder a soma total das obras sagradas e filosóficas, manuscritas ou impressas, enfim, todas as obras que têm sido escritas, nas diversas línguas ou caracteres, desde os hieróglifos ideográficos até o alfabeto de Cadmo e o Devanagari”.

Curiosamente, já que estamos citando aspectos inusitados da vida em nosso globo, desconhecidos para uma grande maioria das pessoas, HPB em seu livro “Al Pais de las Montañas Azules” fala sobre um paradisíaco lugar descoberto por exploradores da Índia, chamado de Montanhas Azuis, que estão coroados pelos soberbos cumes de Nilguiri e Mukkartebet. Trata-se de uma terra incógnita e um mundo encantado, habitado por cinco estranhas tribos de raças distintas, onde coisas estranhas acontecem. Ela fala dos misteriosos “toddes”, uma das tribos que moram nestas lendárias e harmoniosas paragens das enigmáticas e pouco conhecidas Montanhas Azuis. Falando sobre as estranhas práticas destes povos a autora diz que “se nossa orgulhosa ciência, carente de sabedoria, se nega a admitir sua realidade, isto se deve unicamente a que não é capaz de compreendê-las e classificá-las”. Disse HPB que tudo o que um amigo lhe contara a respeito deles, este havia observado “in loco”, pois vivera durante muito tempo no meio destes estranhos povos, e que seus relatos fantásticos poderiam não somente impressionar a qualquer um que deles tomassem conhecimento, como também encher muitos volumes, caso fossem escritos.

SAINT-YVES D’ALVEYDRE - Os adeptos e estudiosos do ocultismo sempre estiveram a par dos grandes mistérios da Terra e do espaço e sempre falaram destes, sem tocar diretamente em sua realidade transcendente, por razões óbvias. Jamais ignoraram os grandes enigmas de nosso planeta e os trataram sob denominações próprias, como o caso dos mundos subterrâneos e dos discos voadores ou vimanas atlantes.

Neste momento crucial da vida na Terra, muitos pilares do conhecimento tradicional, orientados por Lei, passaram a falar mais abertamente a respeito destes assuntos, apesar da resistência exercida pelo conhecimento oficial e até mesmo por certas escolas esotéricas.

No seguimento das idéias que estamos desenvolvendo sobre tão espinhoso tema, não poderíamos deixar de citar o insigne marquês de Saint-Yves d’Alveydre, estudioso das filosofias comparadas e das línguas mais antigas da humanidade, autor de várias obras de profundo valor iniciático, dentre elas El Arqueômetro.

Em seu livro La Misión de la India, publicado no início do século XX, fala abertamente dos mundos subterrâneos e cita a misteriosa região de Paradesha e Agartha, para surpresa de muita gente. Assim ele escreveu:

“E quanto a mim, depois de ter preparado os judeus-cristãos com todo o significado social de suas tradições, tomo a própria Paradesha como garantia da verdade de meus anteriores testemunhos e desta”.

“E se vendo que eu estou bem informado de suas mais secretas artes, de suas ciências e de seus mistérios, estes sábios procurarem o meu nome em seus registros e minha estátua em suas cidades subterrâneas, só encontrarão o meu espírito que apareceu aqui há quase dez anos, com a suficiente claridade para que meu retrato possa ser pintado”.

Mais especificamente, fala o inspirado marquês desta cidade misteriosa, alvo de tantas buscas por parte de ardentes pesquisadores e ocultistas, como se ela fosse para ele algo muito confidencial e sagrado, ao mesmo tempo em que amplamente conhecido. Com autoridade ele descreve Agartha, não como alguém que dela ouviu falar, mas que já a incorporara, de há muito, em suas experiências, e de forma que não pudéssemos considerar que tais assertivas se tratassem apenas de frutos de uma hipótese remota ou de fantasias de uma mente doentia. Vejamos:

“Na superfície e nas entranhas da Terra a extensão real de Agartha desafia a opressão e a coação da profanação e da violência”.

“Se falar das Américas, cujo subsolo ignorado pertenceu à mais longínqua antigüidade, tanto quanto a Ásia, cerca de quinhentos milhões de homens mais ou menos, conhecem sua existência e sua extensão.”

Com intimidade fala da organização desta cidade mágica, almejada por todos os adeptos:

“O território sagrado de Agartha é independente, organizado sinarquicamente e composto de uma população que se eleva a uma cifra de quase vinte milhões de almas”.

“Em Agartha não existe nada parecido com os nossos horríveis sistemas judiciais ou penitenciários: não existem prisões”.

“Em suas células subterrâneas a população dos Dwijas se dedica ao estudo de todas as línguas sagradas, e coroa os trabalhos de filosofia mais surpreendentes com os maravilhosos descobrimentos da língua universal da qual vou falar. Esta língua é o Vatan”.

“Nenhum iniciado pode copiar de Agartha os textos originais de seus livros de estudo: estão, como já disse, gravados em pedra em caracteres indecifráveis para o vulgo”.

“Só a memória pode conservar sua imagem; eis que ousou Platão pronunciar esta afirmação paradoxal: ‘a ciência se perdeu o dia em que se publicou um livro’”.

Em relação às “cartas” de Paulo, o próprio Saint-Yves levanta a hipótese de que estas tenham sido trazidas dessas regiões inacessíveis às pessoas comuns. O apóstolo estava cônscio de que não poderia jamais falar abertamente sobre este assunto em suas exortações iniciáticas e procuraria, ao contrário, ocultar através do conteúdo de suas “cartas” os ensinamentos recebidos naquelas regiões. Para o marquês iniciado, os títulos das Epístolas de Paulo não deixam nenhuma dúvida e são prova cabal de tal experiência:

“Finalmente, até nas Epístolas, o título do texto hebreu nos mostra escrito com todas as letras o nome de Agartha: Agartha-al-Galatim, Agartha-al-Ephesim, Agartha-al-Romin; de Agartha aos Gálatas, de Agartha aos Efésios, de Agartha aos Romanos”.

Já que as cartas de Paulo foram citadas, gostaríamos de destacar suas palavras na Epístola aos Hebreus 5, 11 – 12, quando exorta a todos os buscadores a não arrogar por si mesmos a honra de se investirem da dignidade de sumo-sacerdotes do Altíssimo, à maneira de Melk-Tsedek, ou seja, destas regiões desconhecidas:

“Muito teríamos a dizer a este respeito, e nada fácil, de explicar, porque vos tornastes tardos para compreender. Com efeito, enquanto deveríeis já ser mestres, em razão do tempo, tendes ainda necessidade de aprender os primeiros elementos dos oráculos divinos, e vos reduzistes a precisardes de leite e não de alimento sólido”.

Ousamos dizer que o alimento sólido referido por ele trata-se precisamente de um simbolismo que oculta os grandes segredos dos mundos por ele visitados no interior da Terra, que exigiria de seu ouvinte muito mais do que um simples embasamento intelectual. Representa a complexidade de compreender tais coisas quando a mente se acha focalizada apenas nos princípios mais densos e não pode alcançar determinadas sublimidades. Daí a alegoria do leite que é dado às crianças recém-nascidas, ou melhor dizendo, aos espíritos impúberes, que não podem perceber muito mais do que existe além de seu próprio nariz.

DJWHAL KHUL - Aprofundando no estudo destes mistérios milenares, não poderíamos deixar de citar o inigualável Mestre Tibetano Djwhal Khul, que segundo uma declaração dele próprio em 1.934, se tratava apenas de um discípulo de certo grau vivendo em corpo físico, como todos nós, na região do Tibete. Sabemos que tal afirmação oculta, de fato, o grande iniciado e emissário dos mundos subterrâneos que é, confirmação que pode ser feita pela leitura dos livros de Alice A. Bailey, em co-autoria com o mesmo. Disse que o conteúdo de seus livros seriam dados sem nenhuma exigência de aceitação e que não deveriam ser aclamados como escrita inspirada.

Apenas queria passar informações para aqueles adeptos que pretendiam dar passos mais largos no caminho da redenção e do conhecimento. Quem já leu alguma destas obras, pode perceber que tal discípulo não se trata de um nome qualquer na vasta bibliografia ocultista.

Especialmente, no seu livro Tratado sobre Magia Blanca, ele fala abertamente dos mundos subterrâneos e dos grandes mistérios que seriam revelados para a humanidade neste grande momento de transição planetária. Assim escreveu:

“O primeiro posto avançado para a Fraternidade de Shamballa foi o templo original de IBEZ, situado no centro da América do Sul, e um de seus ramos, em um período muito posterior, se encontrava nas antigas instituições maias e na adoração do sol, como fonte de vida nos corações de todos os homens”.

“Uma segunda rama se estabeleceu posteriormente, na Ásia, e desta rama os adeptos do Himalaia e do sul da Índia são os representantes, ainda que o trabalho tenha sido transferido materialmente. No futuro far-se-ão descobertas que revelarão a realidade do antigo modelo de trabalho hierárquico; antigos arquivos e monumentos serão revelados, alguns sobre a Terra e muitos em abrigos subterrâneos”.

“À medida que se exploram os mistérios da Ásia Central, nas terras que se estendem desde a Caldéia, a Babilônia, através do Turquestão até a Manchúria, incluindo o deserto de Gobi, espera-se revelar grande parte da história primitiva dos trabalhadores de IBEZ”.

“Podemos observar que a palavra IBEZ é literalmente uma espécie de sigla que vela o verdadeiro nome do Logos Planetário da Terra, do qual, um dos princípios está se manifestando em Sanat Kumara, convertendo assim em uma encarnação direta do Logos Planetário e em uma expressão de sua Divina Consciência. Estas quatro letras são as iniciais dos verdadeiros nomes dos quatro Avataras dos quatro globos de nossa cadeia terrestre, onde encarnaram quatro dos princípios divinos. As letras IBEZ não são as verdadeiras letras em idioma sensar, se é possível usar expressão tão inexata de um idioma ideográfico, pois que é simplesmente uma deformação europeizada”.

Também no livro Iniciação Humana e Solar, Djwhal Khul fala de Shamballa, o ponto sagrado da manifestação planetária, que está localizado na região mais central de nosso planeta físico, a Terra. Segundo ele, “Shamballa é a Cidade dos Deuses, que fica para o Ocidente de algumas nações, ao Oriente de outras, ainda ao Norte ou a Sul de outras. É a Ilha Sagrada no deserto de Gobi. É o lar do misticismo e da Doutrina Secreta”.

HENRIQUE JOSÉ DE SOUZA - No Brasil tivemos a força transformadora do Mestre Henrique José de Souza (JHS), fundador da Sociedade Teosófica Brasileira, atual Sociedade Brasileira de Eubiose, que não deixou de falar claramente sobre os mundos interiores e o mistério dos discos voadores. No seu livro Eubiose a Verdadeira Iniciação fala que o país que Noé se dirigia, segundo a tradição, era um local subterrâneo, cujo nome até mesmo se parecia com o de “barca”, ou seja, Agartha. “Como se vê, ‘arca’ ou ‘barca’ teve um sentido muito mais profundo que a Lei ainda não permitiu totalmente desvendar.”

Falando sobre esta região transcendente de Agartha, reforça a tônica dada por outros insignes adeptos da Boa Lei:

“Este país de Agartha é por muitos denominado Shamballa e as escrituras o descrevem como uma ilha imperecível que nenhum cataclismo pode destruir.”

“Agartha, Arca ou Barca é o lugar para onde o Manu Noé conduziu seu Povo ou Família, e os casais de animais a que se refere a Bíblia, porém com a interpretação errônea de que o termo ‘família’ fosse apenas dos seus parentes”.

“Agartha é o celeiro das civilizações passadas”.

Sobre os discos voadores, JHS o primeiro a declarar publicamente que parte deles vem do interior da Terra. São suas palavras:

“Sim, discos voadores, que tanto preocupam os homens de hoje, a própria televisão, as irradiações de amanhã, que são levadas a efeito sem necessidade de aparelho de rádio, aparecem vindos de Agartha, para depois, os maiores cientistas do mundo as darem como suas”.

GUÉNON - O assunto que estamos desenvolvendo nestes artigos exige um longo lapidar de idéias e certas convicções, para que não venhamos nos deixar levar pelo avassalador movimento ególatra que assola o mundo contemporâneo. Se não alimentarmos firme intenção e uma franca percepção das coisas interiores, certamente que seremos envolvidos pelo engolfar da dúvida e teremos nossos objetivos e princípios fortemente abalados e comprometidos. Estamos assim, no tratamento deste assunto, levando aos interessados o maior número possível de informações que tivemos acesso, para que cada um possa escorar-se e dar maior vazão às suas próprias convicções sobre um tema que ainda é tão controverso.

Queremos citar em apoio, o insigne esoterista francês René Guénon, que por suas relevantes pesquisas e aprofundamento no mundo oculto, deveria ter seu nome grafado dentre aqueles que ofereceram à humanidade uma outra opção, não materialista da vida na Terra. Em seu livro O Rei do Mundo, falando sobre estes mundos excepcionais, e comparando as obras de Ossendovsky e Saint-Yves, escreveu:

“De fato, há um grande número dessas passagens que apresenta, até em alguns pormenores, uma semelhança singular e surpreendente. Em primeiro lugar há o que podia parecer o mais inverossímil no próprio Saint-Yves, queremos dizer, a afirmação da existência de um mundo subterrâneo, estendendo suas ramificações por toda parte, sob os continentes e até sob os oceanos, e pelas quais se estabelecem invisíveis comunicações entre todas as regiões da Terra”.

“Além disto, o Paraíso terrestre representa propriamente o Centro do Mundo: e o que diremos mais adiante, acerca do sentido original da palavra Paraíso, poderá fazê-lo compreender ainda melhor” (pag. 56).

"É de notar-se que a palavra Salém, contrariamente à opinião vulgar, nunca designou na realidade uma cidade, mas que, se atemos pelo nome simbólico da residência de Melk-Tsedek, pode ser considerado como um equivalente do vocábulo Agartha”.

René Guénon diz em seu livro que as tradições que falam dos mundos subterrâneos se acham espalhadas por todo o globo terrestre, em muitas nações e que, paralelamente a estas crenças, surgiu o culto das cavernas, também de natureza velada, que acabaram por traçar estreita relação com uma espécie de lugar secreto, no interior da Terra. Diz Guénon:

“Por outro lado, há realmente, tanto na Ásia Central como na América e talvez ainda em outros lugares, cavernas e subterrâneos onde certos centros iniciáticos têm podido manter-se desde há séculos; mas, fora disso, há, em tudo o que é citado acerca deste assunto, uma parte de simbolismo que não é muito difícil de esclarecer; e podemos pensar mesmo que são razões de ordem simbólica que têm determinado a escolha de lugares subterrâneos para estabelecer esses centros de Iniciação, muito mais que motivos de simples prudência”.

“Acrescentamos que foi a partir das informações fragmentárias que Madame Blavatsky pôde recolher acerca desse assunto sem, aliás, compreender o seu verdadeiro significado, que nasceu nela a idéia da Grande Loja Branca, que poderíamos chamar, não já uma imagem, mas muito simplesmente uma caricatura ou uma paródia imaginária de Agartha”.

Uma declaração do autor sobre as escolas pseudo-iniciáticas que estavam nascendo no Ocidente, com a qual concordamos plenamente, atinge severamente suas estruturas filosóficas. Disse que estas não poderiam ser levadas a sério, porque provavelmente, nenhuma delas estava relacionada ao mistério dos mundos subterrâneos e nem mesmo sabiam de sua existência ou, na pior das hipóteses, não o aceitavam como princípio iniciático. De fato, pensamos que a ausência destes princípios ocultos - mantidos por milênios pelos Grandes Adeptos da Terra - é uma lástima e não poderiam ser jamais olvidados por aqueles que se propõe iniciar-se e fazer do seleto Conselho de Agartha.

DIAMOR - Já que temos falado das Américas, voltemos nosso pensamento para o continente sul-americano, que guarda, segundo os cânones universais, profundos mistérios relacionados ao Império Oculto dos Deuses no seio da Terra. Existe uma obra incomum, intitulada A Clã Perdida dos Incas, assinada por O.B.R. Diamor, que fala admiravelmente da mais antiga tradição destes povos e de suas “lendas” fantásticas, sob o enfoque do próprio “perdedor”, de acordo com os capítulos escritos pela história conhecida dos homens. Através de um misterioso homem moribundo encontrado na floresta amazônica, o manuscrito que contém esta fantástica história é trazido a lume e o autor envereda-se pela vida incrível do povo Inca, que há cinco séculos desapareceu da face da Terra, levando consigo homens, mulheres, crianças e um imenso legado em ouro e conhecimento.

Longe de serem rudes silvícolas, os integrantes desta raça eram altamente desenvolvidos, especialmente no seu aspecto moral, fato que veio confrontar-se brutalmente com a barbárie dos gananciosos invasores europeus.

Magicamente o livro fala do INTIHSUYO SECRETO, aquela região que ninguém sabe onde fica exatamente, no meio da densa floresta Amazônica. Trata-se de um lugar desconhecido que sugere estar relacionada aos mundos subterrâneos, para onde determinados habitantes deste antigo império teria se recolhido após a invasão. Em sua empolgante narrativa que mistura aventura, realidade e lenda, o autor fala do segredo da floresta encantada, iluminada pelos discos rosados (discos voadores) que se originavam do interior da Terra, quando se abriam certas embocaduras na floresta e o Deus Wiracocha se manifestava.

No transcorrer do apaixonante relato um velho Taita (Pai) da nação Inca conta uma história fantástica, na qual, a verdade toma o sentido da lenda para que assim pudesse perdurar e ser preservada no mundo da excessiva materialidade. Conforme o decano “as lendas são verdades envoltas em véus de poesia, já dizia Huyana Tupac”.

Segundo ele, esta história lendária mantida pela tradição fala dos povos antigos que partiram da Terra na época do seu último e grande cataclismo.

Decorrido um longo período, estes antigos habitantes retornaram com seus discos voadores rosados, assemelhando-se a imensos sóis descendo da abóbada celeste. Era um espetáculo transcendental que os remanescentes dos grandes cataclismos, vivendo em condição primitiva, por terem voltado à barbárie após a terrível hecatombe, não podiam mais compreender. a, tal fato teria ocorrido há cerca de 7.000 anos. A visão daqueles grandes sóis que desciam na Terra e de homens iluminados saindo destas “máquinas” desconhecidas, marcou profundamente as mentes conturbadas daqueles homens, que passaram a gravar nos paredões pétreos, os estranhos objetos e as figuras enigmáticas que podem ser vistos em vários países até os dias de hoje. Estes registros continuam impressionando os pesquisadores e os deixam patéticos, sem poder ao menos sustentar uma explicação convincente. Este povo fantástico que havia partido da Terra há milênios, diz a lenda, não poderia jamais ser reconhecido pelo homem primitivo que sobrevivera às grandes transformações, após o grande conflito. Então, para sua salvaguarda, eles instalaram-se no interior de nosso planeta, em grandes bolsões que ali haviam se formado, preservando um mundo indescritível que ainda permanece sob intenso sigilo. Escreveu O. B. R. Diamor:

“As pequenas fendas e bolsões, em relação ao volume da Mãe Terra, eram mundos vastos, maravilhosos, quase irreais, por sua beleza exótica. Um poder inacessível parece ter destinado o ventre de Pachamama para abrigo desconhecido e ‘habitat’ natural de uma humanidade superior futura”.

“O mundo interior, longe de ter a escuridão dos abismos e o calor dos infernos manipulados à superfície, era iluminado e vitalizado pelas radiações mais íntimas do planeta, tal como em Febea. Sua atmosfera era o néctar da vida, aguçando os sentidos e incentivando as forças mentais”.

“E foi assim que, numa segunda investida, por todos os cantos do mundo onde lhes parecia mais provável, os ‘discos’ desceram. Começava para o homem, um segundo período de evolução”.

Estava iniciando para o homem da Terra uma nova escalada evolutiva e aquele que no passado ousara voar, estava agora engatinhando com dificuldade na trilha do progresso, humano, recomeçando através de uma vida primitiva e limitada. Se quisermos acreditar nesta história, poderemos pelo menos contar com uma idéia razoavelmente lógica para os mistérios que ainda encobrem nosso passado mais recente, quando o homem das cavernas começa, inexplicavelmente, a construir cidades e templos, como ocorreu no caso da antiga Suméria. Ou então fiquemos com aqueles registros misteriosos, verdadeiros documentos que autenticam uma outra história atravessada na garganta, aguardando um momento de lucidez que possa explicá-los de forma mais compreensível.

Voltando a Clã Perdida dos Incas, queremos destacar a forma expressiva com que o autor procurou encerrar sua obra (dizemos nós, de cunho iniciático), misto de lenda e realidade, de alegria e de sofrimento:

“Agora que INTIHSUYO não pode mais ser descoberto, eu, um de seus mitimais secretos (enviados), um agente verdadeiro do progresso e da paz para a humanidade (que por circunstâncias especiais se vê perdido na vastidão deste mundo de florestas), deixo aqui romanceada a primeira parte de nossa história”.

Segundo o autor, existe uma continuação deste incrível relato que ele decidiu ocultar por não ter chegado ainda o tempo - a que nos referimos acima foi publicada na década de 1.950. Segundo diz, esta outra história é ainda mais fantástica, pois fala de homens avançados vivendo em mundos subterrâneos com sua mais sofisticada tecnologia e espiritualidade. Imaginem o que mais poderia ser desvelado? Se nossa mente já vem rejeitando negligentemente uma perspectiva que se tornou lendária, o que dizer então do que mais além possa ser desvelado? Que segredos mais poderiam estar ocultos em regiões desconhecidas de nosso próprio planeta, a despeito de nossa tecnologia e de nosso pretenso saber?

RAY KING - Não pretendemos com este trabalho que desvelam certos aspectos dos mundos subterrâneos, apenas inflamar a curiosidade de mentes apressadas, sempre sobrecarregadas de intelectualidade e conceituações variadas. Queremos que elas possam servir como referência aos novos buscadores que não temem ousar além das fronteiras delimitadoras do conhecimento concreto, que fatalmente tem conduzido o mundo contemporâneo para uma condição de vida profundamente egóica. Continuamos assim, citando autores consagrados e outros menos conhecidos, mas nem por isto menos relevantes no estudo sério deste fenômeno terrestre, que sempre esteve ligado às mais antigas tradições iniciáticas. Godfré Ray King se trata de mais um espiritualista consciente que vamos incluir neste estudo. Fala sobre seus contatos com o Ascensionado Mestre Saint Germain e sobre as visitas que fez, em sua companhia, a determinadas regiões de nosso planeta. No livro Mistérios Desvelados ele fala dos Santuários Subterrâneos, cuja entrada é vedada ao homem não espiritualizado.

Segundo o autor, na América se encontra um dos mais antigos Centros da Grande Fraternidade Branca, tradicional Retiro dos Mestres Ascensionados, que trabalham para a libertação dos homens e sua espiritualização. Sobre os mundos no interior da Terra, ele escreveu:

“O Santuário Interno é de ouro, com desenhos em púrpura e branco. A cadeira em que a sacerdotisa oficiava era também de ouro. Aí era focalizado e mantido o Poder Espiritual que se irradiava para o império e para seu povo. Com esta explanação, como prelúdio, entraremos agora no Templo Subterrâneo, onde foi preservada uma sala, entre as ruínas de uma grande e passada glória”.

Relata que em uma montanha a sudoeste de Tucson, Arizona, estando em companhia do Mestre, penetrou pelo interior da terra através de um túnel, chegando a uma região paradisíaca:

“Continuamos pelo túnel adentro por mais de uma hora e chegamos finalmente a uma porta maciça de metal, que se abriu vagarosamente ao ser tocada pelo meu guia. Este se afastou para o lado e esperou-me passar. Avancei em meio à brilhante luz solar, quase sem respirar, deleitado com a lindeza da cena que se estendia diante de mim: à nossa frente desdobrava-se um vale de insustentável beleza, com cerca de quarenta hectares de extensão”.

PATERSON - Outro que não poderíamos deixar de citar é o eminente pesquisador Timothy Paterson, sobrinho do Cel. Fawcett. É de nacionalidade inglesa, arqueólogo, explorador e esoterista, ex-oficial da infantaria do exército da Rainha da Inglaterra e já esteve por algumas vezes no Brasil. Em 1.980, Paterson publicou um livro na Itália, onde estava residindo, intitulado O Templo de IBEZ (publicado no Brasil em 1.983), onde procurou explicar a origem de IBEZ (já mencionada anteriormente), enigma de caráter universal que oculta o mistério do Rei do Mundo. Também tratou da expedição do Cel. Fawcett (seu tio) sob o enfoque iniciático e de seu desaparecimento na Serra do Roncador, além de tratar especialmente daquela região misteriosa no estado de Mato Grosso. Assim ele escreveu:

“A atual cidade de IBEZ no Roncador, da qual o Monastério Teúrgico do Roncador é um prolongamento externo, é presidida pelo Logos Solar dos Mestres Teúrgicos, chefiada por sua vez pelo ‘Quinto Senhor’”.

“Na cidade subterrânea de IBEZ as pessoas se movem ainda entre a terceira e a quarta dimensões, onde ainda os ‘deuses caminham entre os homens’, como acontecia sobre a Terra antes de sua Queda, quando, como afirma o Mestre Tibetano (por instruções recebidas dos Mestres de Shamballa), os adeptos de IBEZ começaram a retirar-se dos templos (isto é, debaixo da terra), para tornar os mistérios mais inacessíveis e evitar abusos e distorções”.

“Na cidade subterrânea de IBEZ no Roncador está conservado o resplandecente Homem de Ouro, que não é outro senão o El Dorado que os conquistadores espanhóis procuram em vão durante anos”.

“A cidade inteira de IBEZ é iluminada por esta mesma luz azulada, gerada pelo que Bulwer Lytton chama de Vril, o chamado ‘elemento universal’, como por outra parte são sobre a terra aquelas torres de pedra e outras construções vistas pelos índios, que através de suas portas e janelas brilha uma luz que ‘jamais se apaga’”.

UDO OSCAR LUCKNER - Sob este aspecto, seria interessante incluir novos comentários sobre a passagem de Udo Oscar Luckner pelo Brasil, até chegar a estas regiões e sua penetração nos mundos subterrâneos. Sua trajetória da Guanabara (RJ) ao Roncador foi permeada de muitos mistérios, coragem e determinação. Passou pela Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro, onde encontrou as primeiras indicações para chegar à cidade subterrânea de Ubiricy. Dirigindo-se para São Tomé das Letras, em Minas Gerais, procurou decifrar o grande enigma do Senhor Arzan, grafado nas “letras” da gruta dos símbolos no centro da cidade. Dali, Luckner seguiu viagem para o norte de Minas, quase na divisa do estado de Goiás, onde deveria decifrar o mais desafiador dos mistérios, preservado em enigmáticas petrogravuras.

Após, dirigiu-se para a Pedra Desnuda, no estado de Goiás, onde estava gravada uma mensagem de nossa época. Daí, ele dirigiu-se à Cordilheira dos Andes, onde conheceu seu Mestre que, muito tempo depois, viria a conduzi-lo aos mundos subterrâneos da região inexplorada do Roncador. Assim ele mesmo escreveu sobre esta espantosa experiência:

“Iniciamos nossa caminhada, atravessamos o salão, entramos por uma das portas de arcada pálida e descemos dezessete degraus até junto a uma porta bronzeada. Meu cicerone explicou que não era de cobre, mas de uma liga de metais que a tornava imperecível”.

“Chegamos a uma plataforma. Eis o que vi: UMA CIDADE! Observei que era construída em círculos e que de seu centro partiam as ruas comerciais, iguais a rodas raiadas. Havia avenidas circulares externas, ornamentadas com plantas”.

Uma das cidades visitadas por Udo Oscar e que ele deu especial destaque, chamou-a de LETHA, situando-a nas entranhas da Montanha do Roncador. Segundo ele esta cidade possui templos esplendorosos, de construções artísticas finamente planejadas e executadas. Em seus domínios está localizado o Palácio de Ouro, residência do Quinto Senhor, Aquele que virá para reinar neste Novo Ciclo. Apesar da sua inacessibilidade, LETHA pode ser visitada por homens da face da Terra e é certo, que muitos ali já estiveram, a convite de seus habitantes. Sobre esta magnífica cidade destacamos alguns excertos de seus escritos:

“LETHA é uma cidade fabulosamente cheia de riquezas, de alegria, vitalidade e harmonia. Milhões de visitantes do mundo intraterreno e extraterreno enchem suas casas e praças espaçosas”.

“Quando sou chamado a LETHA, nunca perco os passeios pelas ruas da cidade, observando as figuras exóticas vestidas com roupagens longas de seda farfalhante, quando estão saindo dos templos, após as cerimônias noturnas”.

“LETHA parece uma cidade de contos de fadas, cheia de vitalidade, ensinamentos e pureza”.

LYTTON - Queremos também voltar a citar o insigne escritor ocultista E. Bulwer Lytton, uma vez que em sua obra A Raça Futura ele teria falado também sobre outras regiões que existem no subsolo de nosso planeta:

“Nada me causaria maior perplexidade, ao tentar reconciliar minha razão com a existência de regiões abaixo da superfície da Terra e habitáveis por seres que, embora dessemelhantes dos cá de cima eram, em todos os pontos essenciais do organismo, iguais a eles…”.

“… E segundo tudo quanto me contaram, havia imensas regiões incomensuravelmente mais profundas, e nas quais se pensaria que só poderiam existir salamandras, eram habitadas por inúmeras raças, organizadas como nós”.

“Seja onde for que o Bem Supremo constrói, pode ter certeza que coloca lá habitantes. Ele não gosta de lugares vazios”.

ATAN - Gostaríamos de citar ainda Polo Noel Atan, em sua obra A Cidade dos Sete Planetas, onde escreveu sobre suas experiências nos mundos interiores da região Amazônica. Ao indagar de seu acompanhante, Alídio, sobre quem teria construído a Cidade dos Sete Planetas, que visitara, este lhe teria respondido:

“Ela já existia há muito tempo e foi construída pelos Grandes Sacerdotes Atlantes. A fuga dentro das cavernas lhes proporcionou a descoberta de caminhos e passagens abertas, já há muito construídas”.

“Nós sempre tivemos contato com esses mundos subterrâneos. Foram eles os únicos que abriram campo para a nossa permanência nesta crosta. Graças à boa vontade dos sacerdotes, meus irmãos interplanetários trouxeram muito material para acabamento e complementação da cidade”.

Bem, é nossa pretensão que todos aqueles que tenham acesso a estas informações não as tomem por algo puramente transcendente ou meramente filosófico e procure dentro de si mesmo, os elementos para uma descoberta surpreendente. Perceberá que não somente o nosso planeta, mas todos os demais possuem, certamente, seus mundos subterrâneos e que estes estiveram sempre disponíveis para o desenvolvimento de civilizações e às mais variadas formas de vida. Queremos encerrar esta parte parodiando o Mestre Bulwer Lytton em seus escritos, pois também cremos que onde quer que o Supremo Criador tenha erigido mundos, terá colocado ali habitantes. Seria um desperdício deixar tantos lugares vazios…

KRASPESDON - Nesta última parte queremos fazer algumas citações relacionadas ao livro do autor brasileiro Dino Kraspedon e dos autores de “ficção” Edgar Allan Poe e Júlio Verne.

A personalidade Dino Kraspedon ou Oswaldo Oliveira Pedrosa, não é bem vista por alguns pesquisadores da Ufologia e não é nossa intenção discutir este ponto. Citamos seu livro neste trabalho pela simples razão de ter o mesmo apresentado, já na década de 1.950, novas perspectivas dentro da pesquisa dos discos voadores, além de sua abordagem científica e filosófica carregada de princípios humanitários. Também sugeriu a existência de civilizações no interior da Terra, desde o início de sua obra, e a provável procedência deste seu contato, quando dedicou ao “comandante do disco” o seu livro:

“Ao Comandante do disco, quer ele seja terreno, extraterreno ou subterreno – que importa! – o agradecimento sincero do Autor pela demonstração de confiança e a dedicação com que nos tratou tantas vezes, fazendo caso omisso de nossa desconfiança, fazendo-se desentendido quando não lhe depositávamos inteira boa fé, nunca se furtando a responder nossas perguntas, quando nenhum interesse podia ter no menor dos homens a não ser dar um pouco de si para que nos tornássemos melhores, embora sabendo de antemão a inutilidade dos seus esforços”.

No transcorrer de seu relato encontramos certas coerências e na conclusão do livro, sua posição vai se tornando mais enfática em relação à situação da Terra. Pensamos que não podemos mais nos vincular a determinadas condições do raciocínio concreto para enquadramento da verdade, neste ponto de nossas convicções sobre os fenômenos que ocorrem em nosso planeta. O que passa a importar é unicamente a própria mensagem. Costumamos sempre torcer o nariz quando uma entidade qualquer, anjo, deva, mestre, santo, extraterreno ou intraterreno vêm nos falar sobre nossos mal entendidos na Terra e o perigo de um caos iminente. Mas, apesar dos tecnocratas e da tecnologia disponível, nosso planeta continua pedindo socorro. Será que nós que aqui estamos vivendo não o estamos percebendo? Por ventura, gostaríamos que estes seres viessem nos falar da vida em outros mundos, de sua alta tecnologia, de seus computadores e equipamentos sofisticados e ignorassem totalmente algo que nos está conduzindo, inexoravelmente, à auto-destruição? De que nos valeria então esta tal tecnologia?

Em verdade, não queremos ver o que está se passando diante de nossos próprios olhos. Preocupamo-nos, ás vezes, com a pessoa e o que ela representa para a opinião geral e deixamos de lado o conteúdo de sua proposta. Em nosso entender importa mais a relação que podemos fazer entre os pontos de vista das mais variadas fontes. Por isto que citamos Dino Kraspedon, pela sua coerência, não para defendê-lo. É de sua autoria o seguinte texto:

“Muitos acreditam serem os discos voadores da própria Terra; outros supõem vindos de outro mundo. Há ainda os que afirmam serem oriundos de cidades subterrâneas, de uma civilização que se ocultou sob o solo com a finalidade de se furtar ao contato conosco. Não discutimos a sua origem, porque nada de aproveitável pode sair de uma polêmica. Que interessa ao mundo conhecer a sua procedência?”.

E ainda: “Do espaço, da Terra e de sob a terra – não importa – sabemos que o que nos foi revelado é verdadeiro. E para isto temos fundamentadas razões. Se um dia chegássemos à conclusão que esse estranho personagem que entrou em contato conosco foi o demônio materializado, então teríamos razão para afirmar que ao menos uma vez na vida o diabo falou a verdade”.

POE - Como já havíamos afirmado, estamos incluindo também os escritores sobejamente conhecidos em muitos países, por suas “histórias de ficção”: Allan Poe e Júlio Verne. Edgar Allan Poe, um dos mais notáveis nomes da literatura universal, ao mesmo tempo detentor de uma biografia controvertida, escreveu contos, poesias e ensaios, sobre as mais estranhas coisas existentes neste mundo e no outro (ou outros). Abordou também o pólo sul e um estranho vórtice de águas naquela região, algo assustador que ele narrou em Manuscrito encontrado numa garrafa. Esta é uma história bizarra sobre um passageiro que partira de Java e se tornara náufrago, indo para um outro navio tripulado somente por pessoas idosas e misteriosas, que viajavam a toda velocidade em direção ao pólo. Apesar de se tratar apenas de uma “história” as coincidências são muito grandes e o autor, de alguma forma, deveria saber alguma coisa sobre aquela distante região do pólo. São suas palavras:

“É evidente que estamos a precipitar-nos para alguma estonteante descoberta, para algum segredo irrevelável para sempre, cujo alcance significa destruição. Talvez esta corrente nos conduza ao próprio pólo sul. Deve-se confessar que uma suposição aparentemente tão fantástica tem todos as possibilidades a seu favor”.

“O gelo se abre de súbito para a direita e para a esquerda e rodamos vertiginosamente em imensos círculos concêntricos, espiralando em volta das margens de um gigantesco anfiteatro cujas paredes perdem o cimo nas trevas e na distância”.

Em um outro conto deste mesmo autor, Narrativa de Artur Gordon Pynn, ele faz uma narrativa comovente de uma pessoa, também vítima de um naufrágio na vizinhança do pólo antártico. Era uma região formada por um grupo de ilhas muito grandes, habitada por nativos e que a chamavam de Tsalal. Fugindo do ataque de selvagens, alcançou o alto de uma colina que possuía uma grande fenda que se abria para o seu interior da terra. Explorou estas cavernas e afirmou que seus labirintos possuíam formas estranhas, galerias e corredores, cujos formatos foram desenhados pelo personagem.

“Era realmente, um dos lugares de mais singular aparência imagináveis e mal podíamos ser levados a crer que ele fosse inteiramente obra da natureza”. Continuando sua fuga, tomou às pressas uma frágil canoa, juntamente com duas outras pessoas e novamente estavam navegando para o imenso e desértico Oceano Antártico.

“Vários fenômenos insólitos indicavam, então, que estávamos penetrando numa região cheia de espantosas novidades”.

“A temperatura do mar parecia aumentar a cada instante e havia na sua cor uma alteração bastante perceptível”.

“A barreira de vapor para o sul tinha-se elevado prodigiosamente no horizonte e começava a assumir forma mais distinta. Posso compará-la apenas a uma catarata sem limites, rolando, silenciosamente, dentro do mar, de alguma imensa e bem distante muralha no céu. A gigantesca cortina pendia ao longo de toda a extensão do horizonte meridional, mas não emitia som algum”.

Ao final, ele e seus companheiros de fuga, um deles nativo daquela região, se depararam com uma “figura humana envolvida por uma mortalha” bem maior do que qualquer habitante da Terra e branca como a neve. E a história é subitamente interrompida.

“E agora nós nos precipitávamos para o seio da catarata, onde se escancarava um abismo para receber-nos. Mas, ergueu-se, então, em nosso caminho, uma figura humana amortalhada, bem maior de proporções que qualquer habitante da Terra. E a cor da pele deste vulto tinha a perfeita brancura da neve”.

Apesar de ser apenas um “conto”, citamos Edgar Allan Poe pela grande lucidez empregada em suas “histórias” fantásticas que desvelam estranhos segredos, além de certas “coincidências” relatadas, quando comparadas às hipóteses levantadas e constatadas por pesquisadores em relação aos pólos.

VERNE - O outro autor que queremos citar é Júlio Verne, que dispensa comentários, em face das inúmeras obras de sua autoria que anteciparam conquistas importantes da humanidade. Em seu livro Viagem ao Centro da Terra Verne narra uma aventura fantástica ocorrida na Islândia, no norte daquele país, numa montanha vulcânica muito alta, chamada Sneefell, com cerca de 1.650m. de altitude. Seus personagens são três aventureiros: o Prof. Lidenbrok e seus dois companheiros Axel e Hans, que decidiram descer pela cratera do Sneefell, percorrendo o centro da Terra por vários meses. Assim o autor descreve a descida dos aventureiros:

“Não era possível que tivesse servido de passagem às matérias eruptivas vomitadas pelo Sneefell, já que não havia nenhum vestígio delas. Era como se descêssemos pela rosca de um parafuso gigante feito pela mão do homem”.

“Quanto à altura, devia ultrapassar vários quilômetros. O olho era incapaz de perceber onde essa abóbada terminava em paredes de granito; mas havia uma nebulosidade suspensa na atmosfera, que estava a acerca de uns quatro mil metros de altura, portanto, mais alta que os vapores terrestres, certamente por causa de ar muito denso”.

“É claro que a palavra caverna sempre me vem ao descrever esse ambiente gigantesco. Mas as palavras humanas não são suficientes para aqueles que se aventuraram nos abismos do planeta”.

Nesta cavidade gigantesca havia um grande lago que mais se parecia com um mar e suas ondas colossais. Acerca de quinhentos metros deles divisaram uma floresta densa e cerrada, constituída por árvores com formatos estranhos que descobriram depois se tratarem de cogumelos gigantes.

“Era composta de árvores de médio porte, talhada como perfeitos guarda-sóis de contornos claros e geométricos; as correntes atmosféricas não pareciam agitar sua folhagem e, em meio aos ventos, permaneciam imóveis como um maciço de cedros petrificados”.

“Mas, a vegetação daquele país subterrâneo não era só de cogumelos. Mais adiante havia inúmeros agrupamentos de outras árvores de folhagem desbotada. Eram fáceis de identificar: arbustos comuns da terra, só que em dimensões fantásticas”.

O relato é fantástico e a aventura é emocionante, pois os aventureiros encontraram animais antediluvianos vivos num grande mar subterrâneo dentre eles crocodilos, tartarugas gigantes, golfinhos, lagartos, etc. Ao final da obra os três construíram uma jangada e navegaram por vários dias no interior da terra, em meio a uma espécie de oceano de ondas encapeladas. Depois de muitas dificuldades, saíram por uma abertura e foram projetados para fora através de outra cratera de vulcão. Esta, porém, se localizava muito distante de onde haviam penetrado no interior da terra, meses atrás, nas montanhas da Calábria, próximo ao mar Mediterrâneo.

Atlântida











A história antiga da humanidade em grande parte se constitui um enigma, enigma esse devido à ignorância das pessoas que a escreveram e dataram certos eventos. Podemos perceber isto tendo em vista, por exemplo, o que dizem a respeito da esfinge, pois atualmente estudos provam que ela data de 12.000 a.C. a 10.500 a.C., enquanto que a história que divulgam datam-na de apenas de 4.000 a.C.

Uma outra indagação que deve ser feita diz respeito à distribuição de pirâmides no mundo. Elas são encontradas não somente no Egito, mas também na China e na América Central, mostrando a interligação dessas culturas no passado. O que interliga todas essas civilizações antigas? A única resposta que melhor responde a essas perguntas, e outras a respeito do mundo antigo, é a existência da Atlântida.

A primeira fonte de informação que chegou ao mundo moderno é sem dúvida os escritos de Platão. Foi ele quem primeiro falou da existência de uma ilha então submersa à qual foi dado o nome de Atlântida. Platão tomou conhecimento da Atlântida através de Sólon, que, por sua vez lhe foi referido por pelos sacerdotes egípcios, num dos templos da cidade egípcia de Saís.

Na verdade a Atlântida data de pelo menos 100.000 a.C., então constituindo não uma ilha e sim um imenso continente que se estendia desde a Groelândia até o Norte do Brasil. Sabe-se que os atlantes chegaram a conviver com os lemúrios, que viviam num continente no Oceano Pacifico aproximadamente onde hoje se situa o Continente Australiano. Naquele continente Atlante havia muitos terremotos e vulcões e foi isto a causa de duas das três destruições que acabaram por submergi-lo. A terceira destruição não foi determinada por causas naturais. Na primeira destruição, em torno de 50.000a.C. várias ilhas que ficavam junto do continente atlante afundaram, como também a parte norte do continente que ficava próximo a Groelândia, em decorrência da ação dos vulcões e terremotos. A segunda destruição, motivada pela mudança do eixo da Terra, ocorreu em torno de 28.000 a.C., quando grande parte do continente afundou, restando algumas ilhas, das quais uma que conectava o continente Atlante à América do Norte. E a terceira foi exatamente esta onde floresceu a civilização citada por Platão e que por fim foi extinta, em uma só noite, afundando-se no mar restando apenas as partes mais elevadas que hoje corresponde aos Açores descrita por Platão.



Para se estudar bem a Atlântida deve-se considerar que esse nome diz respeito a três civilizações distintas, pois em cada uma das destruições os que restaram tiveram que recomeçar tudo do início.



Sobre a Atlântida antes da primeira destruição (antes de 50.000 a.C.) pouco se sabe. Diz-se haver sido colonizada pelos lemurios que haviam fugido do continente onde habitavam, também sujeito a cataclismos imensos, quando então se estabeleceram correntes migratórias fugitivas das destruições que ocorriam na Lemúria, algumas delas dirigiram-se para o Sul Atlântida.

Estes primeiros Atlantes julgavam a si pelo caráter e não pelo que tinham e viviam em harmonia com a natureza. Pode-se dizer que 50% de suas vidas era voltada ao espiritual e os outros 50% para o lado prático, vida material. Possuíam grandes poderes mentais o que lhes conferia domínio da mente sobre o corpo. Eles faziam coisas impressionantes com os seus corpos. Assim viveram por muito tempo até que, em decorrência da proximidade do sul da Atlântida com o Continente Africano, várias tribos agressivas africanas dirigiram-se para a Atlântida forçando os Lemurios estabelecidos na Atlântida a se deslocarem cada vez mais para o norte do continente atlante. Com o transcorrer do tempo os genes dos dois grupos foram se misturando.

Em 52.000 a.C. os Atlantes começaram a sofrer com ataques de animais ferozes, o que os fizeram aumentar seus conhecimentos em armas, motivando um avanço tecnológico na Atlântida. Novos métodos de agricultura foram implementados, a educação expandiu, e conseqüentemente bens materiais começaram a assumir um grande valor na vida das pessoas, que começaram a ficar cada vez mais materialistas e conseqüentemente os valores psíquicos e espirituais foram decaindo. Uma das conseqüências foi que a maioria dos atlantes foi perdendo a capacidade de clarividência e suas habilidades intuitivas por falta de treinamento e uso, a ponto de começarem a desacreditar na mencionadas habilidades.

Edgar Cayce afirma que dois grupos diversos tiveram grande poder nessa época, um deles chamados de "Os Filhos de Belial". Estes trabalhavam pelo prazer, tinham grandes posses, mas eram espiritualmente imorais. Um outro grupo chamado de "As Crianças da Lei Um", era constituído por pessoas que invocavam o amor e praticavam a reza e a meditação juntas, esperando promover o conhecimento divino. Eles se chamavam "As Crianças da Lei Um" porque acreditavam em Uma Religião, Um Estado, Uma Casa e Um Deus, ou melhor, que Tudo é Um. Logo após essa divisão da civilização atlante, foi que ocorreu a primeira destruição da Atlântida, ocasião em que grande número de imensos vulcões entraram em erupção. Então uma parte do povo foi para a África onde o clima era muito favorável e possuíam muitos animais que podiam servir como fonte de alimentação. Ali os descendentes dos atlantes viveram bem e se tornaram caçadores. A outra parte direcionou-se para a América do Sul onde se estabeleceu na região onde hoje é a Bacia Amazônica. Biologicamente os atlantes do grupo que foi para a América do Sul começaram a se degenerar por só se alimentarem de carne pensando que com isso iriam obter a força do animal, quando na verdade o que aconteceu foi uma progressiva perda das habilidades psíquicas. Assim viveram os descendentes atlantes até que encontraram um povo chamado Ohlm, remanescentes dos descendentes da Lemúria, que os acolheram e ensinaram-lhes novas técnicas de mineração e agricultura.

As duas partes que fugiram da Atlântida floresceram muito mais do que aquela que permanecera no continente, pois em decorrência da tremenda destruição os remanescentes praticamente passaram a viver como animais vivendo nas montanhas durante 4.000 anos, após o que começaram a estabelecer uma nova civilização.



Atlântida 48.000 a.C. a 28.000 a.C.

Os atlantes que estabeleceram uma nova civilização na Atlântida começaram de forma muito parecida com o inicio da colonização que os Lemurios fizeram na Atlântida. Eles se voltaram a trabalhar com a natureza e nisso passaram milhares de anos, mas com o avanço cientifico e tecnológico também começaram a ficar cada vez mais agressivos, materialistas e decadentes. Os tecnocratas viviam interessados em bens materiais e desrespeitando a religião. A mulher se tornou objeto do prazer; crimes e assassinatos prevaleciam, os sacerdotes e sacerdotisas praticavam o sacrifício humano. Os atlantes se tornaram uma civilização guerreira. Alguns artistas atlantes insatisfeitos fugiram para costa da Espanha e para o sudoeste da França, onde até hoje se vêem algumas de suas artes esculpidas nas cavernas. Em 28.000 a.C. com a mudança do eixo da Terra, os vulcões novamente entraram em grande atividade acabando por acarretar o fim da segunda civilização atlante. Com isso novamente os atlantes fugiram para as Antilhas, Yucatã, e para a América do Sul.



Atlântida 28.000a.C. a 12.500 a.C.

Esta foi a civilização atlante que foi descrita por Platão.

Mais uma vez tudo se repetiu, os que ficaram recomeçaram tudo novamente, recriando as cidades que haviam sido destruídas, mas inicialmente não tentando cometer os mesmos erros da florescente civilização passada. Eles unificaram a ciência com o desenvolvimento espiritual a fim de haver um melhor controle sobre o desenvolvimento social.

Começaram a trabalhar com as Forças da Natureza, tinham conhecimento das hoje chamadas linhas de Hartman e linhas Ley, que cruzam toda a Terra, algo que posteriormente veio a ser muito utilizado pelos celtas que construíram os menires e outras edificações em pedra. Vale salientar que eles acabaram por possuir um alto conhecimento sobre a ciência dos cristais, que usavam para múltiplos fins, mas basicamente como grandes potencializadores energéticos, e fonte de registro de informações, devido a grande potência que o cristal tem de gravar as coisas.

Os Atlantes tinham grande conhecimento da engenharia genética, o que os levou a tentar criar “raças puras”, raças que não possuíssem nenhum defeito. Esse pensamento persistiu até o século XX a ser uma das bases do nazismo.

Os Atlantes detinham grandes conhecimentos sobre as pirâmides, há quem diga que elas foram edificadas a partir desta civilização e que eram usadas como grandes condutores e receptores de energia sideral, o que, entre outros efeitos, fazia com que uma pessoa que se encontrasse dentro delas, especialmente a Grande Pirâmide, entrava em estado alterado de consciência quando então o sentido de espaço-tempo se alterava totalmente.

É certo que os habitantes da Atlântida possuíam um certo desenvolvimento das faculdades psíquicas, entre as quais a telepatia, embora que muito aquém do nível atingido pelos habitantes da primeira civilização.

Construíram aeroplanos, mas nada muito desenvolvido, algo que se assemelharia mais ao que é hoje é conhecido como “asa delta”. Isto tem sido confirmado através de gravuras em certos hieróglifos egípcios e maias.

Também em certa fase do seu desenvolvimento os atlantes foram grandes conhecedores da energia lunar, tanto que faziam experiências muito precisas de conformidade com a fase da Lua. A par disto foram grandes conhecedores da astronomia em geral.

Na verdade os atlantes detiveram grandes poderes, mas como o poder denigre o caráter daquele que não está devidamente preparado para possuí-lo, então a civilização começou a ruir. Eles começaram a separar o desenvolvimento espiritual do desenvolvimento científico. Sabedores da manipulação dos gens eles desenvolveram a engenharia genética especialmente visando criar raças puras. Isto ainda hoje se faz sentir em muitos povos através de sistemas de castas, de raça eleita ou de raça ariana pura. Em busca do aperfeiçoamento racial, como é da natureza humana o querer sempre mais os cientistas atlantes tentaram desenvolver certos sentidos humanos mediante gens de espécies animais detentoras de determinadas capacidades. Tentaram que a raça tivesse a acuidade visual da águia, e assim combinaram gens deste animal com gens humano; aprimorar o olfato através de gens de lobos, e assim por diante. Mas na verdade o que aconteceu foi o pior, aqueles experimentos não deram certo e ao invés de aperfeiçoarem seus sentidos acabaram criando bestas-feras, onde algumas são encontradas na mitologia grega e em outras mitologias e lendas. Ainda no campo da engenharia genética criaram algumas doenças que ainda hoje assolam a humanidade.

A moral começou a ruir rapidamente e o materialismo começou a crescer. Começaram a guerrear. Entre estas foi citada uma que houve com a Grécia, da qual esta foi vitoriosa. Enganam-se os que pensam que a Grécia vem de 2 000 a.C. Ela é muito mais velha do que o Egito e isto foi afirmado a Sólon pelo sacerdote de Sais. Muitos atlantes partiram para onde hoje é a Grécia e com o uso a tecnologia que detinham se fizeram passar por deuses dando origem assim a mitologia grega, ou seja, constituindo-se nos deuses do Olimpio.

Por último os atlantes começaram a fazer experimentos com displicência de forma totalmente irresponsável com cristais e como conseqüência acabaram canalizando uma força cósmica, que denominaram de "Vril", sob as quais não tiveram condições de controla-la, resultando disso a destruição final da Atlântida, que submergiu em uma noite. Para acreditar que um continente tenha submergido em uma noite não é muito fácil, mas temos que ver que a tecnologia deles eram muito mais avançadas do que a nossa, e que o poder do cristal é muito maior do que imaginamos, pois se formos vê os cristais estão em tudo com o avanço tecnológico, um computador é formado basicamente de cristais e o laser é feito a parti de cristais. Mas antes da catástrofe final os Sábios e Sacerdotes atlantes, juntamente com muitos seguidores, cientes do que adviria daquela ciência desenfreada e conseqüentemente que os dias daquela civilização estavam contados, partiram de lá, foram para vários pontos do mundo, mas principalmente para três regiões distintas: O nordeste da África onde deram origem a civilização egípcia; para América Central, onde deram origem a Civilização Maia; e para o noroeste da Europa, onde bem mais tarde na Bretanha deram origem à Civilização Celta.

A corrente que deu origem a civilização egípcia inicialmente teve muito cuidado com a transmissão dos ensinamentos científicos a fim de evitar que a ciência fora de controle pudesse vir a reeditar a catástrofe anterior. Para o exercício desse controle eles criaram as “Escolas de Mistérios”, onde os ensinamentos eram velados, somente sendo transmitidos às pessoas que primeiramente passassem por rigorosos testes de fidelidade.

Os atlantes levaram com eles grandes conhecimentos sobre construção de pirâmides, e sobre a utilização prática de cristais, assim como conhecimentos elevados de outros ramos científicos, como matemática, geometria, etc. Pesquisas recentes datam a Esfinge de Gizé sendo de no mínimo 10.000 a.C. e não 4.000a.C. como a egiptologia clássica afirma. Edgar Cayce afirmou que embaixo da esfinge existe uma sala na qual estão guardados documentos sobre a Atlântida, atualmente já encontraram uma porta que leva para uma sala que fica abaixo da esfinge, mas ainda não entraram nela. A Ordem Hermética afirma a existência não de uma sala, mas sim de doze.

A corrente que deu origem a civilização maia, foi muito parecida com a corrente que deu origem a civilização egípcia. Quando os atlantes que migraram para a Península de Yucatã antes do afundamento final do continente, eles encontraram lá povos que tinham culturas parecidas com a deles, o que não é de admirar, pois na verdade lá foi um dos pontos para onde já haviam migrado atlantes fugitivos da segunda destruição.

Também os integrantes da corrente que se direcionou para o Noroeste da Europa, e que deu origem mais tarde aos celtas, tiveram muito cuidado com a transmissão do conhecimento em geral. Em vez de optarem para o ensino controlado pelas “Escolas de Mistérios” como acontecera no Egito, eles optaram por crescer o mínimo possível tecnologicamente, mas dando ênfase especialmente os conhecimentos sobre as Forças da Natureza, sobre as energias telúricas, sobres os princípios que regem o desenvolvimento da produtividade da terra. Conheciam bem a ciência dos cristais, e da magia, mas devido ao medo de fazerem mau uso dessas ciências eles somente utilizavam-nos, mas no sentido do desenvolvimento da agricultura, da produtividade dos animais de criação, etc.

Atualmente as pessoas vêem a Atlântida como uma lenda fascinante, como algo que mesmo datando de longa data ainda assim continua prendendo tanto a atenção das pessoas. Indaga-se do porquê de tanto fascínio? Acontece que ao se analisar a história antiga da humanidade vê-se que há uma lacuna, um hiato, que falta uma peça que complete toda essa história. Muitos estudiosos tentam esconder a verdade com medo de ter que reescrever toda a história antiga, rever conceitos oficialmente aceitos. Mas eles não explicam como foram construídas as pirâmides, como existiram inúmeros artefatos e achados arqueológicos encontrados na Ásia, África e América e inter-relacionados. O como foram construídos as pirâmides e outros monumentos até hoje é um enigma. Os menires encontrados na Europa, as obras megalíticas existentes em vários pontos da terra, os desenhos e figuras representativas de aparelhos e até mesmo de técnicas avançadas de várias ciências, os autores oficiais não dão qualquer explicação plausível.

Os historiadores não acreditam que um continente possa haver afundado em uma noite, mas eles esquecem que aquela civilização foi muito mais avançada que a nossa. Foram encontradas, na década de 60, ruínas de uma civilização no fundo do mar perto dos Açores, onde foram encontrados vestígios de colunas gregas e até mesmo um barco fenício. Atualmente foram encontradas ruínas de uma civilização que também afundou perto da China.

As pessoas têm que se conscientizar de que em todas as civilizações em que a moral ruiu, ela começou a se extinguir, e atualmente vemos isso na nossa civilização, e o que é pior, na nossa civilização ela tem abrangência mundial, logo se ela rui, vai decair todo o mundo. Então o mais importante nessa história da Atlântida não é o acreditar que ela existiu e sim aprender a lição para nós não enveredemos pelo mesmo caminho, repetindo o que lá aconteceu.


A ORIGEM DOS POVOS NEGROS

A ORIGEM DOS POVOS NEGROS







O texto apócrifo o Combate de Adão e Eva traduzido do etíope fala sobre os filhos de Deus que desceram na Terra e casaram com as filhas dos homens,dando credito aos exegetas autorizados da Bíblia,teríamos anjos descidos do céu de Deus para fazerem amor comas mulheres e engravidá-las!? Que soldados espertos eram estes anjos! Seriam estes anjos seres materiais como nós, mas mais do que nós e invadidos pelo demônio da concupiscência? Tais viajantes, sem outra explicação plausível, não podem ser senão homens que voavam pelos céus, astronautas, quanto a estes anjos negros soldados de Enoch que destino tiveram na Terra? Teriam acabado de por adquirir atributos viris – a necessidade cria o órgão, dizia Lamark- tornando-se então os antepassados superiores dos negros ? No capitulo VIII do livro de Enoch, temos:
‘1- Azazyel ainda ensinou aos homens a fazerem espadas, facas, escudos, couraças e espelhos; ensinou-lhes o fabrico de pulseiras e ornamentos, o uso da pintura, a arte de pintar as sobrancelhas, e de utilizar pedras preciosas e todas as espécies de tinturas, assim o espelho, as armas, os ornamentos e os artifícios femininos não seriam de origem e invenção terrestre, em um outro planeta os homens teriam uma civilização idêntica a nossa e as mulheres de lá utilizariam produtos de beleza iguais ou análogos aos vendidos em nossas lojas, nos versículos seguintes, outros anjos ou soldados negros ensinam os sortilégios , os encantamentos, a arte de observar as estrelas, os signos, a astrologia, os movimentos da Lua etc.
Meroe (ou Meroé) é o nome de antiga cidade na margem leste do rio Nilo, na Núbia, a região do vale do rio Nilo que actualmente é partilhada pelo Egipto e pelo Sudão, a cerca de 300 km a nordeste de Cartum, que foi a capital do reino de Kush entre o século VII a.C. e o século IV da nossa era.No local onde se encontrava a cidade existem mais de 200 pirâmides em três grupos.Uma visão impressionante das milenares ruínas da enigmática Meroé, uma civilização bem mais antiga do que a egípcia! Apesar de o atual Sudão estar situado muito ao sul do Egito, os habitantes do Nilo somente souberam da sua existência durante as mais recentes Dinastias da sua História! Portanto, é inegável que ambas as civilizações desenvolveram-se separadamente,Um vasto conjunto piramidal cercando todo o complexo meroíta!As diversas pirâmides de Meroé não chegam a ser tão grandes como as egípcias, porém impressionam pela precisão arquitetônica e pela sua rara beleza. A influência egípcia é bem visível nas pirâmides, nos templos, nalgumas divindades da zona agora classificada. Embora o conjunto apresente características que só se encontram nesta região. No seu apogeu, o reino de Cush, um dos mais extensos impérios da antiguidade, estendia-se do Centro do Sudão até às fronteiras da Palestina. Uma bitola: nessa época, Roma era uma pequena cidade e as cidades-estado gregas governavam territórios minúsculos. Cush durou 1250 anos. O seu legado não são só monumentos e ruínas. Mas também a certeza de que é muito difícil apagar a alma negra de África.







Alguma vez uma pessoa negra inventou alguma coisa? A resposta inevitável deve ser não, nunca, sempre e quando você continuar acreditando na ‘história oficial’ e tendenciosa. No entanto, os fatos contam uma história diferente.

Um homem negro, por exemplo, inventou os semáforos sem os quais o mundo não pode andar e o pai da medicina não foi Hipócrates, mas Imhotep, um multifacético gênio negro que viveu dois mil anos antes do médico grego. É que os europeus ainda se negam a reconhecer que o mundo não estava à espera na escuridão para que levassem a luz. A história da África já era antiga quando a Europa começou a engatinhar.
[[ Antiga pintura egipcia de Imhotep (2650-2590 AC) - o primeiro cientista da história da humanidade. Ele trabalhou como engenheiro, astrônomo, físico, professor, e conselheiro para a Terceira Dinastia do Faraó Djoser (reinado 2630-2611 AC), para quem ele construiu a famosa pirâmide em degraus de Saqqara. Imhotep escreveu livros de medicina que ficaram 'escondidos' até o tempo de Hipocrates, 2000 mil anos depois! ]]
Um professor do ensino secundário de Gana, que visitou recentemente Londres, não podia acreditar que um homem negro tivesse inventado os semáforos. “O que?!”, perguntou com absoluta incredulidade. “Como pode um homem negro ter inventado os semáforos?!”

Bem, você pode imaginar o tipo de educação que este professor de ensino secundário ensinou e continua a ensinar a seus estudantes, não por malícia, mas por pura ingenuidade. Que tipo de educação recebem os africanos? Muitos meios de comunicação, insistem em difundir essa idéia, que os negros ‘não sabem’ inventar nada, e que se restringem a comprar as invenções dos outros.

Um novo livro chamado, "Cientistas e inventores negros", publicado recentemente em Londres por BIS Publications, descarta totalmente a idéia de que as pessoas negras não são altamente capazes. Escrito em conjunto por Ava Henry e Michael Williams (ambos diretores da filial de Londres da BIS Publications), o livro é destinado para crianças entre 7 e 16 anos, uma fase importantíssima na formação da personalidade.


“Nós esperamos que os pais e mestres ajudem as crianças nesta tarefa de conhecimento e redescoberta”, dizem os autores. As pessoas negras estão encontrando cada vez mais obstáculos para entender por que, inclusive na era do conhecimento livre caracterizada pela Internet, continuam a negar os créditos aos cientistas e inventores negros.

E isto acontece apesar de existir documentação que prova que várias invenções importantes para o mundo têm sido obra da inteligência dos negros.


O PRESENTE SE BASEIA NO PASSADO; UM PASSADO DESTRUÍDO É UM FUTURO À MERCÊ

Escrevendo sobre as invenções e as descobertas africanas, Count C. Volney, o renomado historiador francês, escreveu: “Pessoas agora esquecidas descobriram os elementos das artes e da ciência, enquanto outros ainda eram bárbaros", referindo-se aos africanos negros e a europeus bárbaros.

Uma raça de homens agora rejeitada pela sociedade por sua pele escura, seu cabelo enroscado e principalmente por sua essência civilizada e pacífica, cimentou, no estudo das leis da natureza, todos os sistemas civis e religiosos que agora não passam de arremedos do que eram antes.

Ao que o Dr. John Henrik Clarke, um historiador afro-americano, acrescenta: “Primeiro, as distorções devem ser admitidas. O fato lamentável é que a maioria do que nós chamamos agora de história mundial é só a história do primeiro e segundo florescimento da Europa. Os europeus ainda não reconhecem que o mundo não estava à espera deles na escuridão para que trouxessem a luz. A história da África já era muito antiga quando a Europa nasceu”.

O Dr. Clarke é apoiado pelo estudioso e explorador alemão Leo Frobenius, que escreveu em sua principal obra, Und Afrika Sprach, publicada em 1910: “Nessa porção do globo, o anglo-saxão Henry Morton Stanley lhes deu apelido de ‘escuros’ e ‘escuríssimos’...
[[ Até mesmo para os padrões do imperialismo do século dezenove, Henry Morton Stanley foi abusivo. Sua carreira abrange as piores práticas do colonialismo: racismo, elitismo e oportunismo, entre outros. ]]

Mas antes das invasões estrangeiras, os africanos não viviam em grupos pequenos, mas em comunidades de 20 mil ou 30 mil habitantes, cujas estradas estavam escoltadas por esplêndidas avenidas de palmeiras, plantadas a intervalos regulares e de uma maneira ordenada”.

O trabalho de Frobenius inclusive foi melhorado por Thomas Hodgkins, um historiador britânico que escreveu depois: “Quando as pessoas falam, como ainda algumas vezes o fazem, sobre a África do sul, do Saara como um continente sem história, o que eles realmente dizem é que essa porção da África tem uma história da que nós, os ocidentais, somos deploravelmente ignorantes...







Todos devem admitir que ainda somos vítimas de uma mentalidade colonial: para nós é difícil de compreender que os africanos possuíam sua própria civilização durante muitos séculos antes dos europeus, começando pelos portugueses, que ao final do século XV, conceberam maliciosamente para a Europa a "brilhante" idéia de tentar impor a deles”.

A maioria dos historiadores aceita agora que os antigos impérios africanos da Gana, Mali e Songhay tinham desenvolvido sociedades científicas.
Em Uma História do Desenvolvimento Intelectual da Europa, publicada em 1864, J. W. Draper escreveu sobre o desenvolvimento social e artístico imensamente superior dos mouros (os negros), que bem poderiam ter visto com arrogante desprezo as moradas dos governantes da Alemanha, França e Inglaterra, que naquele tempo apenas eram melhores do que seus estábulos”.
Recentemente, o jornalista britânico de TV Jon Snow, que fez seu nome como jornalista na África na década de 1970, ficou assombrado ao encontrar numa biblioteca em Tombuctu (Mali), pilhas de livros fechados “faz mais de 500 anos” (suas próprias palavras em frente a câmera).

“Para nós (os europeus) é cômodo pensar que foi nossa cultura a que levou os livros a África, mas aqui em minhas mãos está a evidência que demonstra o contrário. Eles nos deram os livros”, disse Snow, enquanto revisava um deles. Os documentos demonstram que as primeiras universidades da Europa foram fundadas muito depois da Universidade de Sankore, em Tombuctu, cujos professores eram todos africanos.
Sir J. G. Wilkinson admitiu em seu livro Os Antigos Egípcios (1854) “que os antigos egípcios possuíram um considerável conhecimento da química e do uso de óxidos metálicos, como ficou evidenciado nas cores aplicadas a suas peças de vidro e porcelana; e eles, inclusive, estavam familiarizados em como os efeitos dos ácidos sobre as cores eram capazes de lograr matizes nas tinturas das telas utilizando métodos semelhantes aos que nós empregamos em nossos trabalhos sobre o algodão”, ou seja, criavam qualquer cor a partir de óxidos e ácidos.

Também no ramo da química e engenharia, existe a teoria de que blocos de algumas pirâmides teriam sido feitos a partir da geopolimerização.

Em seu livro Antigo Egito: a Luz do Mundo (1907), Gerald Massy admitiu que Imhotep, o multifacético gênio negro, foi o verdadeiro “pai da medicina” e não, como se sustenta maliciosamente, o médico grego Hipócrates. Imotep era um antigo egípcio que viveu aproximadamente em 2300 antes de Cristo.


Fazedores de asas





OS WINGMAKERS (FAZEDORES DE ASAS)
10/05/2005. Outro brilhante aspecto sobre o futuro está na mensagem codificada que nos (a humanidade) foi deixada por uma raça anterior extraterrestre que já habitou a Terra. Esse assunto é volumoso demais para ser relatado aqui, portanto sugiro que encontrem alguém que conheça esse assunto belo e assustador, ou então dirijam-se à Internet em: www.wingmakers.com


Quando me deparei pela primeira vez com esses dados poderosos e inspiradores, fiquei completamente abismado e imediatamente apaixonei-me por esses seres superiores que foram suficientemente solícitos para deixar mensagens para a sobrevivência da humanidade no Agora e no Futuro. Secreta e intuitivamente, sempre fui de opinião de que deveríamos, quando preparados, receber um mapa rodoviário extraterrestre e espiritual para o Futuro. Tendo estado harmoniosamente envolvido com comunidades de ETs aqui na Terra durante anos, tornei-me consciente de seu modo de pensar e rapidamente descobri que eles não nos dariam nada de graça; em vez disso, eles esperavam que trabalhássemos para isso e descobríssemos nós mesmos as respostas essenciais. Em outras palavras, era um programa de auto-ajuda.


Um exemplo fundamental disso pode ser encontrado em The Way Home, (pag.13, ilustração 2). Tal foi o caso com os WingMakers. Eles realmente nos deram um mapa rodoviário para o Futuro baseado em seu conhecimento e experiência, mas era criptografado e exigia uma decodificação a fim de ser compreendido. As mensagens eram criptografadas em escritas extraterrestres, em pinturas rupestres e em música. Ao todo, esses detalhes estavam representados em vinte e três salas de uma caverna subterrânea no Novo México, EUA.


A soma total de todas essas representações codificadas foi finalmente encontrada em um disco na vigésima terceira sala, a última. Nada disso poderia ter acontecido sem a fé, a persistência e o conhecimento intelectual de um dos pesquisadores, o Dr. Anderson (não é seu nome real). Aparentemente, o Dr. Anderson envolveu-se emocionalmente com os WingMakers, que, por sua vez, deram-lhe subliminarmente a chave para decifrar o material codificado nas salas das cavernas.


A chave tinha a ver com um antigo sistema de linguagem chamado sumério. Supostamente, o sumério representa a primeira língua humana compreensível que foi exercida na Terra. O Dr. Anderson trabalhava para uma organização pouco conhecida chamada ACIO, ou Advanced Contact Intelligence Organization. É uma organização de muito prestígio, que trabalha sob a égide de uma organização igualmente importante conhecida como National Security Agency (NSA). A ACIO é uma organização secreta notável e muito talentosa, e bastante provavelmente, é bem superior a qualquer outra do mundo. Felizmente para nós, ela parece ser orientada para a proteção e avanço da humanidade e goza de uma imunidade quanto à manipulação e controle das autoridades superiores, incluindo sua mentora, a NSA.


Tudo isso é favorável à ACIO, mas existe uma esfera de perigo que vincula um desejo ultra zeloso de controlar absolutamente e neutralizar sistematicamente ou eliminar qualquer elemento que prometa eliminar ou ameaçar sua soberania absoluta. O envolvimento emocional do Dr. Anderson com os WingMakers passaram a constituir uma ameaça internacional à ACIO, e muito provavelmente eles o teriam eliminado ou apagado completamente sua lembrança e as 8.000 páginas de informações sobre os WingMakers que ele havia acumulado.


Conhecendo essa política, o Dr. Anderson sabia que seu tempo era curto, e que se ele quisesse sobreviver e conseguir informações sobre aqueles maravilhosos segredos extraterrestres relacionados com o mapa rodoviário para o futuro e para o domínio público, ele teria que desertar, ir para os subterrâneos, e colocar essas preciosas informações em mãos seguras. Ele fez isso, e vocês podem ter acesso a essa história no web site sobre os WingMakers.


A ACIO está supostamente em contato e trabalha com uma civilização extraterrestre conhecida como os corteums, que está 3.200 anos à nossa frente. Eles também parecem ter os melhores interesses em relação ao nosso planeta e estão trabalhando com a ACIO para preparar nossa jornada para o futuro em segurança. Para confirmar isso, deram à ACIO uma tecnologia chamada BST, Blank Slate Technology.


Essa tecnologia, se é que podemos chamá-la assim, tem a capacidade de mudar ou eliminar todas as formas-pensamento existentes, ou que estão para ser criadas no futuro ou para o futuro. Como exemplo, essa elevada civilização ET informou à ACIO que no ano 2011 uma civilização extraterrestre planejará invadir nosso planeta, dominar-nos e fazer com que passemos a pertencer-lhes. Ironicamente, essa civilização ainda não está consciente de suas futuras intenções. A BST foi dada ao ACIO pelos corteums, para apagar ou alterar essas futuras intenções. Presumivelmente, enquanto usarmos essa tecnologia defensivamente, sem hostilidade, e sem ser para nosso engrandecimento, poderemos aproveitar suas avançadas capacidades.
FORMAS-PENSAMENTO
Tudo bem que uma instituição governamental sinta que é ''do povo'' e que precisa trabalhar a seu favor. Estou certo de que a ACIO, com o melhor de sua capacidade, tencione inteiramente servir-nos e proteger-nos nos próximos tempos. Mas pode-se rapidamente ver sua vulnerabilidade, que foi claramente evidenciada no que aconteceu com o Dr. Anderson. O controle apareceria como principal modus operandi. É claro que eles diriam que isso é necessário para a segurança, mas nesse processo estariam dispostos a eliminar um ser humano, ou a apagar ou controlar sua memória ou faculdades mentais.


Tudo isso está baseado no medo e, conseqüentemente, devido a sua própria natureza, estará comprometido. O medo é extremamente vulnerável ao comprometimento, fazendo assim da ACIO um alvo para a destruição ou para a invasão do Governo Secreto Sinistro, que adoraria possuir uma arma tal como a BST a sua disposição. Embora eu sinta arrepios de pensar na perspectiva do que pareceria ser uma instituição altruísta querendo assegurar nossa passagem para o futuro em segurança, só posso sentir que como principal resultado disso, excetuando alguma coisa que não possa ser prevista, eles também poderão no final tornarem-se vítimas de um sistema que é pernicioso, imoral, e totalmente aberrante – o governo do mundo.


A fonte para a passagem a salvo para o futuro e para as dimensões superiores está nas pessoas. Afinal, elas são os grandes números e têm a maior capacidade para criar e distribuir uma energia espiritual benéfica e duradoura. Como isso será feito?


Embora deva haver um elemento de amor e compaixão inerente na ajuda que estamos recebendo dos WingMakers, dos corteums e da ACIO, mais uma vez eu questiono quanto, principalmente no que diz respeito à ACIO. Como já foi evidenciado antes, eles parecem mais emanar de uma fonte de amor condicional, frente a frente com o amor incondicional, que é o essencial. Se não fosse assim, por que o Dr. Anderson precisaria temer por seu bem-estar ou por sua vida?


Portanto, mais uma vez, vemos que nossos supostos benfeitores estão em risco, e egoisticamente resguardando o que eles acreditam ser melhor para o planeta, e para mim e vocês. Certamente o que eles estão fazendo é admirável, mas ostensivamente fadado ao fracasso se nós, as pessoas, não estivermos incluídas de alguma forma. O Dr. Anderson tinha esse pensamento em mente quando fugiu e finalmente colocou suas descobertas nas mãos de um indivíduo confidencial, que era jornalista por profissão. Entre eles, o material foi resguardado para o propósito expresso de torná-lo disponível ao domínio público, se a ACIO fosse comprometida. Que grande dádiva ele fez altruisticamente ao mundo!


Dei o título a este trecho de ''formas-pensamento''. Por que? Porque as formas-pensamento são reais e são a soma total de uma pessoa viva ou falecida. A medida de nossa evolução em qualquer tempo determinado, é a qualidade ou soma total de nossos pensamentos. Há um antigo axioma que diz: ''O que você pensa, é o que consegue.'' Jesus disse ainda mais: ''O que vós semeardes, colhereis.''


Se nós semearmos formas-pensamento de amor, colheremos amor, de volta. Se semearmos formas-pensamento de ódio e medo, colheremos ódio e medo. Ironicamente, e o que é desconhecido da maioria, todos os pensamentos que tivermos nesta vida ficarão registrados até o dia de nossa morte. Ao morrermos, nossa alma passará para os planos astrais, que são divididos em dois domínios, i. é., o astral inferior e o astral superior. Todos os maus pensamentos são armazenados no astral inferior, e todos os bons pensamentos são armazenados e registrados no astral superior.


No ajuste de contas vem a avaliação ou julgamento. Essa avaliação, por força de seu valor numérico, determina se retornaremos ao planeta Terra para fazer de novo nossa jornada planetária, ou se passaremos pelo astral para entrar na dimensão superior seguinte, a Quarta Dimensão.


Observem que a avaliação e o julgamento não vêm do Criador, do Cristo, ou de alguma outra fonte divina como podemos erroneamente pensar, mas vem de nós mesmos! Nosso Eu Superior e nosso eu inferior é que são nossos supremos avaliadores. Nenhum outro. Se a preponderância de nossos pensamentos for boa ou benigna, nós automaticamente passamos para as dimensões superiores, ou seja, a Quarta e a Quinta Dimensões. Sim, nós nos graduamos nesta prisão virtual que é mais uma vez uma escola de aprendizado avançado para os Deuses. Se a preponderância de nossos pensamentos for negativa, então retornaremos mais uma vez à Terceira Dimensão (Terra) para repetir o processo escolar. Como podem prontamente ver, vocês são o juiz e o júri. É por meio de nosso pensar certo ou errado (pensamento) que nosso futuro e destino são formulados, assim como o futuro destino do planeta.


Em resumo, nosso passado, presente e futuro são o resultado final de nossos pensamentos. A julgar pelo que acabamos de dizer, fica claro que o poder final, bom ou mau, para o futuro, está em mim e em vocês – não no governo, na religião, ou na ciência. Eles são a minoria; nós somos a maioria. Eles são a cauda do cachorro e nós somos o cachorro inteiro, embora estejamos permitindo que a cauda – a parte menor – nos controle e nos engane.


Está na hora de declarar: ''Chega!'' Nós somos a maioria. É essencial que despertemos para o que está acontecendo neste mesmo momento. Somos as ovelhas sendo levadas para o sacrifício. Perdemos nossa individualidade, nossa divindade. Permitimos que a cauda do cachorro desempenhasse o papel de mágico, magnetizando-nos, controlando-nos, e convencendo-nos de que eles sabem melhor, ao mesmo tempo em que secretamente aumentam seu controle mágico. Em The Way Home discuto isso com detalhes.


Queridos leitores, estamos atualmente em uma encruzilhada. O dilema diante de nós está claramente definido. Está na hora da decisão. Continuaremos a permitir que sejamos convencidos de que a compreensão que eles nos impingiram é a realidade, quando na verdade, é ilusão e artifício? Ou nos levantaremos e declararemos ''Chega!?''


Aqui atingimos um ponto perigoso. Sob nenhuma circunstância deveremos transformar essa consciência espiritual e sutil em agressão física. Fazer isso seria perder a vantagem inerente e extrema que já temos, mas que na maioria das circunstâncias não percebemos. A fim de não perdermos nosso ponto focal que esbocei no início, estamos falando de poder de pensamento, não de poder físico. Estamos falando sobre o poder do bom pensamento, e não do poder do pensamento negativo e sem valor, que é o principal impulso das forças que se opõem. Por que eles conseguiram até agora? Porque nós permitimos. Poderemos mudar essa situação? Enfaticamente, sim! Como um adendo, o Divino Criador e Seus servidores estão observando com a respiração contida, para ver que caminho escolheremos.


Enquanto população planetária, nós nos levantaremos e declararemos um basta deste sofisma e desta temeridade? Reconheceremos a religiosidade dentro de nós e mais uma vez assumiremos o controle e a responsabilidade por nós mesmos e nossos companheiros? E também por nosso futuro?


Continuaremos permitindo que uns poucos controlem muitos, o que levará a uma espiral para baixo para estilos de vida cada vez mais profundos e traumáticos? Continuaremos a agir igual a Sheeple (povo de cordeiros) e a darmos nosso sagrado poder a eles, para ser abusado e mal usado, levando finalmente a nosso falecimento espiritual? Vamos discutir isso por um momento. Vocês perguntarão: Como eles nos controlam? Eis aqui dois exemplos:


-O que reverenciamos mais, em nosso mundo do dia-a-dia? É Deus? Não, não é. É o dinheiro e o poder. A adoração a Deus é geralmente uma coisa secundária.


Assumimos responsabilidade por nós mesmos e pela presença e futuro de nossa família? Muitas vezes, não, ou apenas nos limites do sistema estabelecido. Estamos satisfeitos com a crença de que o ''Grande Irmão'' sabe melhor. Permitimos a pobreza, a fome, as doenças curáveis e os desastres financeiros, porque fomos ensinados por aqueles que nos controlam que isso é a vida quando, na verdade, isso é artifício, ilusão e manipulação, e os aspectos mais escuros e negativos da vida. Se o dinheiro e o poder fossem distribuídos eqüitativamente entre a população mundial, haveria o suficiente para todo homem, mulher e criança, e ainda sobraria muito. Mas só que não é assim, nesse sistema de artifício e manipulação.


Um último ponto – nos tempos da antiga Roma, quando não havia guerra, as atividades de paz consistiam em bem estar, gladiadores e esportes. Todas essas são formas de controle e preocupação da mente e da alma. Nós mudamos alguma coisa, desde esses tempos? Certamente não! O bem estar continua sendo um instrumento de controle. Os gladiadores, sob a forma de lutadores de box, luta livre, esgrima, artes marciais, e outras; e esportes tais como o futebol, o beisebol, o basketball, o tênis, etc., estão na ordem do dia. Vocês já pararam para pensar no impacto dessas coisas sobre nosso progresso espiritual? Vocês já pararam para considerar o impacto sobre a civilização em geral? Centenas de milhares de espectadores assistem a essas disputas sem outro pensamento a não ser o jogo e seu eventual resultado.


Vocês já consideraram o que essa quantidade de consciência, se aproveitada altruisticamente, poderia fazer para o avanço da consciência planetária e ajudar os muitos que estão prontos a nos ajudar com nosso futuro? Novamente, temos uma mentalidade ''de ovelhas'', como a do cego guiando outro cego. Concordamos em ser sistematicamente controlados e enganados. Ignoramos nossas obrigações e responsabilidades quanto ao futuro. Está na hora de reavaliar onde estivemos, onde estamos agora, e para onde vamos no futuro. A responsabilidade pelo mapa rodoviário do, futuro é nossa. O que pretendemos fazer a respeito?
MUDAR NOSSAS RELIGIÕES
E O CAMINHO ESPIRITUAL
Durante os feriados de Natal, eu estava em casa, nos Estados Unidos, pela primeira vez em muitos anos, em vez de estar do outro lado do mar. Este ano, devido à incerteza dos desafios potenciais do ''bug'' do milênio, decidi retornar à América para estar presente nos acontecimentos do Novo Milênio e em quaisquer aberrações causadas pelo bug. Era uma ocasião muito tranqüila e de muita paz para mim, com pouca atividade social, dando-me tempo para refletir e prestar atenção, através da televisão, ao que os principais teólogos estavam dizendo.


Francamente, fiquei muito impressionado com um deles, e com o que ele disse sobre o futuro e a religião. Seu discurso estava sendo transmitido de Israel, perto do Gólgota, o local onde Cristo fora crucificado. Esse indivíduo, já avançado em idade, fez uma afirmação muito profunda e sagaz. Vou parafraseá-lo aqui, pois não me recordo das palavras exatas. Ele disse que no Novo Milênio precisamos nos unir e juntar as mãos com outras denominações e continuar unidos, pois todos nós temos um objetivo comum, que é a volta ao lar de onde viemos originariamente. Por que não o fazermos juntos?


Ele sugeria que as religiões organizadas cerrassem fileiras, eliminassem sua grande diversificação e concordassem em voltar ao lar juntas, e não separadamente, como é costume hoje. Essa profunda afirmação é o projeto para o Futuro e para o Novo Milênio. Nenhuma religião é melhor do que outra, embora achem que são. No final, elas permanecem mortais e falíveis. A única permanência inerente dessas religiões diversificadas é a essência do Espírito Santo, que até aqui tem sido relegado muitas vezes a um papel secundário e propiciatório.


Imploro-lhes que considerem essa profunda declaração, particularmente sobre unir as mãos e cerrar fileiras. Não estou certo de que eles tenham a vontade ou o poder inato para fazer isso. Existe ainda a forte possibilidade de que, no embaralhar, muitos percam seu lugar na ordem. Que seja assim. Eu poderia escrever muito mais sobre as implicações dessas sugestões, como tenho certeza de que alguém o fará.


Em minha idéia, o que é mais previsível nesta ocasião é a desestruturação da religião, de maneira que um grupo possa fluir para dentro do outro, tornando-se uma unidade homogênea. Por outro lado, os impedimentos padrão, tais como a rigidez, o ego, os lucros monetários, as manipulações da política interna, a autocapacitação e a ambição ainda existirão e sufocarão qualquer reforma.


Eu disse anteriormente que governo, ciência e religião entrarão em colapso se não puderem acomodar-se na Consciência Crística que está chegando. Olhem a sua volta. Está acontecendo neste exato momento. De acordo com os pânditas, governo e religião, em seu atual estado de estrutura e de ser, entrarão em colapso. A ciência e a religião irão fundir-se e tornar-se uma, ambas passando por intensas mudanças de reforma.


Vamos agora observar e considerar outra mudança de reforma. Anteriormente, nós relegávamos nossos pedidos por necessidades, vontades e desejos, a um grupo sistemático de supervisão chamado de Hierarquia Espiritual. A Hierarquia é um sub-grupo do escritório de Deus Criador, semelhante aos funcionários de um escritório. Não é nossa intenção degradar ou diminuir esses seres sublimes pois eles são, de fato, muito superiores a qualquer um de nós daqui da Terra.


Quem são esses grandiosos seres? Existem muitos, mas muito notavelmente podemos mencionar alguns, tais como Buda, Zaratustra, St. Germain, Kuthumi, Gabriel, Miguel, e Sananda (outrora, Jesus da Terra). Em tempos passados, talvez nós mesmos, pessoalmente tenhamos feito pedidos a um ou mais desses seres grandiosos e sublimes, quando precisamos, em vez de nos dirigirmos diretamente à Fonte ou a Deus Criador, como deveríamos.


O Novo Milênio exige de maneira muito enfática que nós recuperemos nossa soberania, o que significa literalmente que aceitemos nossa Divindade e que pensemos e ajamos de maneira devota, unindo-nos às fileiras da companhia devota e da Hierarquia; e como os Deuses que realmente somos, aceitemos essa grande responsabilidade.


Está na hora de crescer; é hora de romper as bolhas da ilusão e da amnésia; de dizer ''eu farei'', em vez de fazer como foi ordenado. Ao crescer, ao ir diretamente à Fonte e ao aceitar o fato de que somos Deuses, nós criamos um novo ''eu'', e um novo ''você''. Ao ir diretamente à Fonte de todas as coisas, nós elevamos nossa consciência aos níveis mais altos, geralmente e automaticamente elevando nossa consciência e nossa existência aqui na Terra.


Além disso, assumimos dentro de nós mesmos a divindade que por direito é nossa. Nós despertamos e estimulamos em clara consciência e prática, aquela centelha de divindade dentro de cada um de nós. Nós nos tornamos um com nossos antigos auxiliadores, a Hierarquia, e agora os liberamos para atender às necessidades maiores do Criador. É compreensível que essa tarefa grande e essencial não será fácil, e muitos provavelmente falharão, mas é preciso que seja feito.


Para ajudar-nos a desempenhar esta terrível tarefa, estão as crianças que estão nascendo hoje em dia. Algumas delas já estão próximas da maturidade. Recentemente, a China apresentou ao mundo um pequeno grupo dessas crianças especiais (algumas já adolescentes), e suas capacidades excepcionais. Essas crianças demonstraram suas habilidades muito avançadas, uma das quais era ler artigos que não haviam conhecido ou visto anteriormente, usando vendas. Colocavam também uma revista ou jornal sob a axila e os liam, sem nunca os terem visto antes. Mais tarde, o sponsor (responsável, patrocinador, padrinho) chinês significativamente apresentou 100 dessas crianças excepcionais.


O que acabo de expor pode parecer ostentação ou desejo de aparecer, mas na verdade pressagia algo muito maior, pois existem crianças em todo o mundo que são excepcionais. De fato, conforme mencionei anteriormente, elas estão nascendo meio ETs e meio humanas. A metade extraterrestre exige a restruturação da base genética e do sistema de ADN. Devido a nossa incumbência anterior, nós tivemos só dois cordões de ADN, mas agora essas crianças vêm para a Terra com vinte ou trinta cordões de ADN. Imaginem o que esse grande aumento de ADN lhes dá em termos de habilidades, conscientização e potencial para as mudanças necessárias. Além disso, lembrem-se de que a restruturação genética está destinada a mudar e a ajudar nosso futuro destino. Precisamos estar dispostos a mudar, e a nos preparar para esses futuros líderes de vanguarda. Mais tarde, discutirei como podemos começar a fazer isso.
ENTREVISTA COM
O DR. ANDERSON
Anne: "Antes de começarmos a sessão desta noite, gostaria de dizer que ouvi a gravação de nossa entrevista de ontem à noite e vou usar as informações nela contidas para formular novas perguntas. Notei que fui muito dispersa, mas hoje vou procurar focar melhor o assunto. Portanto, caso eu saia dos trilhos, por favor me avise".


Dr. Anderson: "Vou fazer o melhor, embora não saiba qual a direção que você vai seguir".
Anne: "Bom, acho que gostaria de ficar mais centrada nos WingMakers e na cápsula do tempo.


Dr. Anderson: "Está bom para mim ".
Anne: "Certo. Ontem à noite você mencionou que os WingMakers tinham designado você como o porta voz deles. Você também disse que queriam que você fosse a ligação deles porque Fifteen era um fantoche do Corteum. Você poderia falar mais sobre isso"?


Dr. Anderson: "Aparentemente fui selecionado para ser o porta-voz deles, e não somente para ajudar a traduzir seus textos, pinturas, e as pinturas simbólicas, mas também para ajudar a divulgar essas coisas para o público em geral. Em outras palavras, eu não acho que os WingMakers desejavam que o conteúdo das cápsulas do tempo ficasse enterrado nos arquivos do Grupo Labirinto."


"Acredito que os WingMakers sentiram que Fifteen estava envolvido demais com o Corteum para avaliar objetivamente a cápsula do tempo dos WingMakers e verificar como levar isso para o conhecimento do público. Não esqueça que Fifteen é extremamente focado em desenvolver com sucesso o BST (Blank Slate Technology). Se a cápsula do tempo dos WingMakers acelerasse ou facilitasse o desenvolvimento do BST, Fifteen estaria extremamente interessado nos WingMakers. Caso contrário, deixaria de ser seu objetivo, e tiraria definitivamente do programa do Grupo Labirinto."


"Cultura e filosofia eram importantes para Fifteen, mas somente para o seu desenvolvimento pessoal. . . isto não fazia parte do programa do Grupo Labirinto, a menos que estivesse diretamente relacionado com o desenvolvimento do projeto de viagem interativa."
Anne: "Mas você não disse que no processo de decodificação e tradução do idioma deles, sua inteligência tinha sido afetada de tal forma, que isso a tornaria melhor adaptada para o stress da viagem no tempo?"


Dr. Anderson: "Não acho que isso seria uma questão de inteligência. Penso que seria mais uma questão de consciência multidimensional ou habilidade para sentir as mais altas vibrações da consciência, o que suponho, é uma forma de inteligência. A mim parecia que os WingMakers estavam preocupados particularmente em desenvolver uma percepção sensorial holística, e a razão que eles codificaram o seu idioma, era para desenvolver estes sentidos mais elevados. Novamente, eu afirmei que, para viajar interativamente no tempo, é necessário ter 7 sentidos e uma perspectiva multidimensional. Isso não pode ser feito no contexto de 3 dimensões e 5 sentidos de consciência humana normal".
Anne: "Mas ainda. . . se você tivesse esses ingredientes na sua consciência ou inteligência e achasse que fossem definitivos para o desenvolvimento do BST, por que Fifteen não o escutaria"?


Dr. Anderson: "Ele escutou. . .o problema é que ele não concordou com minha teoria. No momento que mencionei ter tido uma interação com os WingMakers, ele não deu crédito para as minhas afirmações".
Anne: "O que você falou sobre suas interações que o convenceu que havia algo errado e que não fosse confiável"?


Dr. Anderson: "Eu fui o primeiro a ler o idioma deles e entendê-lo. Uma vez aberto o disco ótico, nós imprimimos mais de 8.100 páginas de pinturas simbólicas iguais aquelas contidas em seus trabalhos de arte, só que com muito mais variedades, e, em alguns casos, muito mais complexas. Havia 23 capítulos de texto ou pinturas simbólicas, cada um com cerca de 350 páginas. Eu decodifiquei o primeiro segmento ou capítulo desse texto usando uma versão do índice de tradução Sumeriano, que eu havia estabelecido como sendo o código de acesso para o disco ótico."


"Porém, quando comecei a decodificar e traduzir o texto, comecei também a ganhar uma compreensão maior da cultura dos WingMakers. Eles tinham discursos filosóficos cuja leitura era fascinante. . ."
Anne: "Eu li aqueles que você deixou para mim, mas não entendi a maior parte do que diziam. Eles me pareceram muito abstratos. Eles me afetaram de tal forma que, toda vez que começava a ler, eu dormia".


Dr. Anderson: "Sei que é um pouco denso, mas também você tem que admitir que eles são muito interessantes, no mínimo pelo fato de representarem o que os humanos, ou pelo menos alguns humanos, acreditarão daqui há 750 anos. Eles são literalmente os únicos registros que temos de nosso futuro sistema de crenças."


"Mas o que eu estava dizendo, é que eles não tinham só filosofia, tinham também poesia e anotações musicais. Então comecei a teorizar que cada câmara tinha um conjunto de objetos: uma pintura, um poema, um discurso filosófico, uma composição musical, e um artefato tecnológico que continha uma mensagem específica ou um tema. Também levantei a hipótese, que a cápsula do tempo tinha sido projetada para ser entendida unindo esses temas, da mesma forma que eu juntara os 23 símbolos principais para acessar o disco ótico".
Anne: "E qual era a mensagem que você acredita que estavam tentando transmitir"?


Dr. Anderson: "Eu não sei. Nós só havíamos terminado a decodificação de 2 câmaras inteiras quando abandonei o Grupo Labirinto. E logo depois que sai, consegui decodificar a maior parte da terceira câmara também. Porém, os artefatos tecnológicos que foram achados nas outras câmaras continuam um mistério. Na maioria do casos, eles não tem condições de nem mesmo serem sondados por nossa tecnologia, a fim de determinar onde ou como ativá-los".
Anne: "Mas você tem uma cópia das 8.100 páginas do texto"?


Dr. Anderson: "Sim".
Anne: "E eu posso ver"?


Dr. Anderson: "Sim, mas não é algo que carrego comigo".
Anne: "Ainda não entendo por que toda essa complicação de decodificacão, codificação e índices de tradução Sumeriano. Pelo amor de Deus, afinal de contas eles são humanos, não são? Por que eles simplesmente não falam o inglês ou pelo menos uma variação do inglês? Há 750 anos atrás as pessoas falavam o mesmo idioma que falamos hoje. Por que mudariam tão drasticamente em 750 anos"?


Dr. Anderson: "Eu só posso especular que, se o propósito da cápsula do tempo era ativar de alguma forma as mais altas vibrações da consciência ou inteligência, provavelmente então a cápsula do tempo foi propositadamente codificada para forçar uma decodificação. E nesse processo de decodificação, a cápsula do tempo é ativada. Se eles fizessem isso em inglês ou em outra língua da época, nós perderíamos a ativação de nossos mais altos sentidos. Essa é a minha teoria".
Anne: "Você disse ontem à noite que só aproximadamente 7% do texto foram traduzidos até agora, e isso depois de meses de trabalho depois da descoberta dos índices de tradução. Se você tem a tal tecnologia de computação, que é tão poderosa, por que o Grupo Labirinto não pode decodificar e traduzir o volume inteiro do texto apertando uma tecla"?


Dr. Anderson: "É mais complicado que isso. O idioma dos WingMakers está baseado em 98 pinturas simbólicas diferentes, em vez das 26 letras de nosso alfabeto. Os índices de tradução colocados no computador foram aplicados ao texto inteiro, mas nós achamos tantas inconsistências na semântica que ficou literalmente impossível confiar nas versões de computador. O idioma deles é muito mais preciso que o nosso, portanto mais sensível à exatidão semântica.


"Devido ao diferencial semântico era necessário conferir a tradução manualmente. Isto significava ter que checar toda 5ª palavra, para testar ou verificar seu sentido no contexto da oração e estrutura do parágrafo onde foi colocado. E somente eu e um colega que estava ajudando na tradução manual, podíamos fazer isso eficazmente".
Anne: "Ainda parece ter levado um tempo enorme para completar somente 7% do texto. . ."


Dr. Anderson: "Para cada página do texto, nós gastávamos cerca de 20 horas para conferir e garantir a precisão da tradução. A tradução é a chave para tornar a cápsula do tempo utilizável, portanto não faz sentido apressá-la e tirar conclusões erradas por causa da semântica ou de erros."


"Em nossos índices de tradução há muitos lugares onde se pode errar, portanto, se não se pegar no início, compromete-se a tradução do nível seguinte. Por exemplo, há índices escritos para cada letra ou pinturas simbólicas, tem um índice para cada combinação de letras para um alfabeto de 98 caracteres. Dessa forma você pode imaginar a variedade de combinações. Também há índices para estrutura de oração e um para o contexto semântico. E sobre essas variáveis, deve se considerar a linearidade do idioma ou sua seqüência."


"Além disso, como disse antes, o texto tinha mais do que uma simples prosa. Tinha também anotações musicais e poesia. Assim nós exigíamos, para cada um dos 23 segmentos do texto, uma tradução que fosse capaz de discernir todas as nuances da prosa e também da poesia e da música".

CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA
COM O DR. ANDERSON, POR ANNE
Anne: "Bom que você falou sobre a música, pois não entendo o porque desse elemento na cápsula do tempo".


Dr. Anderson: "O que você quer dizer"?
Anne: "A música já estava no disco ótico e você simplesmente pegou de lá, ou foi produzido pelo Grupo Labirinto baseado nas anotações musicais"?


Dr. Anderson: "Na realidade, foi uma combinação das duas coisas. Suas anotações musicais eram muito precisas e eles deixaram amostras digitais de cada um de seus instrumentos, mesmo dos sonoros. Então, simplesmente nós traduzimos suas amostras digitais para um padrão MIDI e produzimos nossa própria versão da música. De todas as coisas que nós traduzimos, a música foi a mais fácil de produzir, e também a única que tínhamos certeza quanto a sua exatidão".
Anne: "Então você se envolveu com a tradução da música também "?


Dr. Anderson: "Sim, eu ajudei tanto na descoberta inicial das anotações musicais, como também com os índices de tradução. Eu não fui envolvido na fase de produção, embora estava curioso para ver como ficaria".
Anne: "Eu posso ouvir algumas dessas composições "?


Dr. Anderson: "Sim, sem dúvida. Quando desertei, o ACIO tinha traduzido com sucesso 10 das 23 composições musicais. Eu as tenho. E eles foram convertidos tanto para CD e como para fitas cassete. Eu também tenho um arquivo completo das outras 13 composições na forma original dos WingMakers".
Anne: "Como exatamente elas foram produzidas "?


Dr. Anderson: "Você quer dizer técnica ou artisticamente "?
Anne: "Eu acho que ambas ".


Dr. Anderson: "No aspecto técnico nós precisamos reduzir suas amostras até uma resolução de 384-bits para poder usá-las em nossos sistemas de computadores. Quando ouvimos as amostras de instrumentação, ficamos aliviados por ouvir sons familiares. Havia alguns que eram diferentes, mas a maior parte, as amostras digitais que foram codificadas no disco ótico, eram iguais a instrumentos musicais contemporâneos ouvidos no mundo atual.


"Certa vez nós pegamos suas amostras e as organizamos em oitavas, levamos suas anotações de composição e basicamente deixamos o computador selecionar a instrumentação digital baseado em suas amostras. Eventualmente isto tudo tinha que ser reduzido para um sistema master de CD de 24-bits, foram então impressos em um CD e gravados em uma fita cassete.


"Para a produção artística, realmente não havia muito mais a fazer além do que já tínhamos feito. Os computadores fizeram todo o trabalho interpretativo e praticamente toda produção. Alguns de nosso grupo tocaram as músicas em várias versões, evidentemente de uma forma amadora, apenas para testá-las. A música era muito popular, particularmente quando você a escutava em uma resolução de 384 bits ".
Anne: "Ninguém ficou impressionado que a cápsula do tempo incluía um "kit de construção musical" em vez de uma música já gravada. . . Isto é, porque nos deixaram uma interpretação de suas músicas"?


Dr. Anderson: "Tudo era muito impressionante no projeto Ancient Arrow. Tudo.


"Nós não sabemos porque fizeram dessa maneira, mas novamente, nossa hipótese era que os WingMakers não tinham como trazer sua música para nosso mundo, pois, nos faltaria tecnologia para ouvi-la. Assim eles desmembraram a música, assim como você colocou, em um "kit de construção musical", que nos possibilitou ouvi-la com nossa tecnologia atual. É a razão mais lógica.


"Vários de nós tiveram a oportunidade de experienciar nas câmaras um e dois, uma forma totalmente integrada de expressão e foi uma experiência muito poderosa. . .isso para dizer o mínimo. Quando você ouve a música em uma resolução de 384 bits com as pinturas originais, permanecendo dentro da câmara onde elas foram colocadas, é uma experiência muito comovente e espiritual. Algo como nunca tinha experimentado antes ".
Anne: "Em que sentido "?


Dr. Anderson: "É como se a sensação de existir fosse arrancada do seu corpo e irresistivelmente puxada para o portal da pintura. Há uma sensação muito forte de movimento dentro e além destas pinturas, e a música e as pinturas são apenas dois dos tipos de arte, a terceira, a poesia, também faz parte da experiência".
Anne: "Então me fale sobre a poesia ".


Dr. Anderson: "Os poemas são expressivos, com uma gama muito extensa de assuntos. Para a maioria de nós do ACIO, eles poderiam ter sido escritos por qualquer poeta contemporâneo. Não havia nada neles que pudesse determinar que eram de uma cultura 750 anos em nosso futuro. Muitos dos mesmos temas sobre espiritualidade, amor, relacionamentos, e morte também eram evidentes em seus poemas. A maior parte das poesias foi traduzida porque não há muito texto envolvido. . . pelo menos quando se compara com os documentos filosóficos e científicos. Em cada câmara há duas poesias, portanto ao todo são 46".
Anne: "Isso é interessante. Todos os outros — as pinturas, música, artefatos, filosofia — tem apenas um por câmara. Por que você acha que eles colocaram dois poemas em cada câmara, em vez de um "?


Dr. Anderson: "Em minha opinião era para dar uma perspectiva mais ampla de um determinado tema representado por uma câmara específica. A poesia foi criada de tal forma que permite se ter uma perspectiva tanto pessoal quanto universal de cada uma das câmaras... mas novamente, é apenas uma hipótese de trabalho, até o momento".
Anne: "Posso concluir então que a poesia é também um pouco menos abstrata quando comparada à filosofia e as pinturas. Você analisou como a poesia está relacionada com as pinturas"?


Dr. Anderson: "Sim. E acredito que a poesia e as pinturas têm a mais forte conexão entre todos o outros objetos em cada uma das câmaras. Penso que as pinturas ilustram, de uma maneira sutil, os temas representados na poesia. Em alguns casos, quando a pintura representa um conjunto de objetos abstratos, a poesia também é mais abstrata. Quando a pintura é mais ilustrativa, a poesia parece mais como prosa".
Anne: "Você está dizendo então que a poesia leva o significado central de cada câmara"?


Dr. Anderson: "Eu não estou seguro, mas parece que a poesia é de alguma maneira representada simbolicamente na pintura da câmara que está associada. O problema é que a poesia é de interpretação tão subjetiva que é impossível entender seu tema com precisão. Eu deveria ter mencionado antes, mas a gramática e sintaxe do idioma deles são muito diferentes do nosso, de tal forma que as sentenças não tem fim, pois não são marcadas com pontos.


"Em outras palavras, se fizéssemos uma tradução literal, não haveria nenhuma estrutura de oração. . . estaria mais perto de uma sintaxe lógica. . . e o significado fluiria dentro de uma linguagem abstrata, que seria muito difícil de ser entendida pela maioria das pessoas. Quando eu estava fazendo as traduções da poesia, coloquei em uma estrutura de oração que fragmentava seu significado, portanto, poderia ser melhor entendida. Talvez no processo eu tenha mudado o significado sem querer, mas, ou era assim ou a poesia seria por demais abstrata para ser assimilada".
Anne: "Há uma conexão entre a poesia e a filosofia de cada câmara "?


Dr. Anderson: "Meu colega e eu sentíamos que todos os objetos dentro de uma câmara específica estavam conectados. . . mas seguiam uma determinada linha que não conseguíamos pesquisar. Estávamos constantemente preocupados que nossos índices de tradução estavam de alguma maneira inexatos, e que isto estava limitando nossa habilidade para ver a conexão entre os vários objetos. E sem dúvida, a mais enigmática conexão era os artefatos de tecnologia, porque nós não tínhamos como pesquisá-los ou tirar qualquer conclusão sobre sua finalidade ou objetivo".
Anne: "Falemos um pouco sobre os artefatos achados em cada câmara. O único sobre o qual se comentou foi o disco ótico encontrado na 23ª câmara. Eu sei que você me mostrou algumas fotografias dos outros, mas poderia descrevê-los melhor com respeito a como você os analisou, e quais são as idéias para conectá-los como um todo com a cápsula do tempo "?


Dr. Anderson: "O disco ótico é o único artefato dos 23, que nós achamos que o ACIO tinha acessado com sucesso, pelo menos até onde sei. Os outros artefatos foram todos levados para o laboratório de pesquisa do Grupo Labirinto na Virgínia, logo após sua descoberta. Esses artefatos nunca foram conhecidos por ninguém abaixo do nível 12. Havia fortes rumores dentro do ACIO que existiam tecnologias dentro da cápsula de tempo, mas nunca foram considerados seriamente, e com certeza, também não foram pela NSA.


"Fifteen tinha uma grande curiosidade nos artefatos de tecnologia por que poderiam representar possíveis soluções para BST. E, como mencionei antes, Fifteen e a maioria do Grupo Labirinto relacionada com o assunto, sentiram que os WingMakers poderiam representar o futuro do Grupo atuando no presente, à medida que tentavam passar sua tecnologia de viagem interativa no tempo para nós. Portanto, Fifteen logicamente considerou que esses artefatos poderiam representar uma peça nesse quebra-cabeça e que, até aquele momento, não havia percebido".
Anne: "Mas o que eu vi não parece uma coisa tão avançada ou baseada em alta tecnologia. Eles poderiam passar por simples cristais ou pedras. . . ou algo orgânico. Por que o Grupo Labirinto estava tão convencido que poderiam significar a chave para a viagem no tempo "?


Dr. Anderson: "As estruturas cristalinas que foram achadas, na maioria dos casos, pareciam bem comuns quando eram visualmente examinadas, pareciam ser cristais. Mas quando você examinava suas características moleculares e atômicas, ficava claro que eram objetos feitos pelo homem. Isto é, eram estruturas cristalinas sintéticas, e nós mantivemos a hipótese que elas foram codificadas com informações, assim como o disco ótico e as pinturas. Consideramos também a hipótese que foram conectadas potencialmente com o disco ótico, pois foi o último dos artefatos e parecia o equivalente a uma pedra chave ou uma chave mestra ".
Anne: "Algum texto traduzido do disco ótico faz referencia aos outros artefatos "?


Dr. Anderson: "Não, para nosso infortúnio, não havia nenhuma referência. . . pelo menos até agora ".
CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA
COM O DR. ANDERSON, POR ANNE
Anne: "Na realidade você não respondeu minha questão sobre se você sentiu que havia uma conexão entre os artefatos de tecnologia e os artefatos culturais específicos relacionados com cada câmara ".


Dr. Anderson: "Desculpe, Acho que hoje é a minha vez de sair fora do assunto. De qualquer maneira, sim, havia conexões. . . nós tínhamos certeza disto, mas ao mesmo tempo, por não podermos trabalhar com os artefatos e examiná-los, não conseguíamos provar nossa teoria. Por conseguinte, colocamos todo nosso tempo e energia no disco óptico, mesmo porque parecia ser o mais importante dos artefatos, como também era o único que tínhamos a oportunidade de acessar através de nossa tecnologia ".
Anne: "Mas você não havia me dito anteriormente que tinha levado um ano para deduzir como acessar o disco óptico"?


Dr. Anderson: "Sim, isso é verdade. Mas você tem que ter em mente que os artefatos de tecnologia eram totalmente estranhos para nossas tecnologias. Diferentemente do disco óptico, as outras tecnologias eram uma combinação de materiais sintéticos baseados em estruturas orgânicas, e em alguns casos tinham até DNA humano dentro de suas estruturas. Estes eram. . . "
Anne: "Você está dizendo que as tecnologias eram em parte humanas "?


Dr. Anderson: "Sim... de certo modo. Mas o que eu ia dizer, é que estes artefatos pareciam ter estruturas moleculares baseadas em sistemas de computador que seriam ativados por um toque humano específico. E nós não estávamos certos se era literalmente um humano específico, ou um tipo específico de humano, ou talvez qualquer humano em um estado específico de emoção ou mente. Nós tínhamos 115 possíveis experiências desenvolvidas para testar e todas falharam. Então nós desistimos de acessar os artefatos de base orgânica e concentramos nossas energias e tecnologias para acessar o disco óptico".
Anne: "Mas isso é realmente estranho. . . por que estaria um DNA humano dentro de uma tecnologia. . . e essa conversa sobre cristais sintéticos. . . isso me deixa aturdida ".


Dr. Anderson: "Nós tivemos algumas sensações parecidas até que traduzimos um pequeno trecho que estava dentro do disco óptico. Os documentos filosóficos das câmaras um e dois nos convenceram que os WingMakers realmente poderiam ser autênticos, e nós não tínhamos nenhuma outra razão para descrer de sua história. Isso não quer dizer que passamos a acreditar em tudo e deixamos de lado nossa cautela, mas a filosofia era algo novo para compreendermos como percebiam sua missão em relação à humanidade atual.
Anne: "Eu não sei. . . Eu li os dois primeiros documentos de filosofia que você deixou comigo, e poderia até acreditar que vem de uma raça alienígena. Poderia também acreditar que são de uma raça inescrupulosa que usa filosofia e todos esses materiais culturais para nos induzir a acreditar que são benevolentes, quando na realidade não são. Me refiro à aquela parte da profecia que você falou ontem à noite ".


Dr. Anderson: "Vejo que você continua sendo uma jornalista cética. Fico feliz de ver essa reação.


"Anne, tudo que posso dizer é que quando se considera todos os artefatos culturais encontrados dentro do Ancient Arrow, e se entrega totalmente ao estudo dos seus conteúdos e filosofia, fica difícil de acreditar que provem de uma mente que tem más intenções ou malévola".
Anne: "A menos que seja exatamente isso que queiram que se acredite ".


Dr. Anderson: "Talvez. É difícil discutir sobre isso. Acho que chega em um determinado ponto que a decisão é pessoal. O Grupo Labirinto, e estou incluindo o Corteum quando digo isso, estava de acordo que era uma descoberta autêntica e sentiam confiança que não estávamos lidando com uma fraude. Mas nós nunca fechamos as portas para essa possibilidade. Nossos Diretores de segurança e operações tinham planos de contingência em caso de evidências que aumentassem a probabilidade de fraude ou má fé ".
Anne: "Uma das coisas que me pareceu estranho quando olhava as fotografias das pinturas da câmara, foi a semelhança entre todas elas. Sem dúvida foram feitas pelo mesmo artista. . . ou talvez um grupo de artistas. Mas quando eu penso em uma cápsula do tempo, eu pensaria que se incluiria uma variedade de arte, de uma também variedade de artistas, que representam uma diversidade de perspectivas e assim sucessivamente. O que não é o caso aqui. Por que você acha que isso é dessa maneira"?


Dr. Anderson: "Eu não acho que o motivo deles era nos informar sobre seus artistas ou sobre a diversidade de sua cultura. Penso que eles entendem a função da arte inicialmente como uma forma de comunicação, e depois como uma forma de viagem no tempo ou uma saída para fora da consciência do corpo. A continuidade das 23 pinturas vistas como um todo, parece estar convidando a consciência do observador a literalmente entrar no mundo dos WingMakers. Como se fossem portais, e eu experimentei isso.


"As pinturas são incrivelmente brilhantes nas suas cores. Você realmente não pode imaginar o impacto que elas causam quando você as vê pessoalmente no próprio local, principalmente depois que foram limpas e a restauração foi completada. Mas até mesmo quando foram descobertas, sem que ninguém as tocasse, era impressionante a luminosidade que tinham e como suas cores continuavam vibrantes depois de 1.150 anos. Houve muitas vezes, no período em que estávamos fazendo a restauração e catalogando os artefatos, que alguns de nós sentavam nas câmaras e ficavam olhando estupefatos as pinturas. Em várias ocasiões eu fiz isso, apenas permitindo aos meus olhos viajarem pelas pinturas, e imaginando a intenção do artista e o que estava tentando comunicar. Foi uma experiência muito, muito forte. . . algo como nunca tinha experimentado antes".
Anne: "Acho que ficaria um pouco assustada".


Dr. Anderson: "Só estou rindo porque tive essa experiência. Uma noite, depois de um longo dia de trabalho nas câmaras, fiquei por último no local. Eu tinha estado tão absorto naquilo que estava fazendo, que me lembrava vagamente que havia sido dito para acionar o sistema de segurança na minha saída. Passado por volta de meia hora, finalmente percebi que estava sozinho dentro da cápsula do tempo. . . o silêncio era incrível. De qualquer forma, eu estava descendo o corredor que ligava todas as 23 câmaras, e que passava por todas as câmaras, quando então comecei a sentir uma presença muito opressiva, esmagadora. Toda vez que eu examinava uma das câmaras, eu tinha a impressão que alguma coisa das pinturas iria saltar sobre a mim. Elas pareciam incrivelmente vivas.


"Nossa iluminação era de excelente qualidade, feita através de um sistema halógeno portátil e todas as câmaras eram equipadas igualmente com esse mesmo sistema. Quando atingi o fundo do corredor — que nós chamávamos de escada caracol — e olhei dentro da câmara dois, eu vi claramente um movimento e levei um tremendo de um susto. Na realidade não era medo, e sim excitação... talvez uma mistura de ambos. Esse movimento era simplesmente uma imagem borrada de algo saindo da pintura e que desaparecia aos poucos. . . Eu realmente não pude. . . "
Anne: "O que era aquilo? Era humano "?


Dr. Anderson: "Eu não tive condições de vê-lo o suficiente para lhe dizer o que realmente era, mas agora que tive algumas interações com os WingMakers, sei que eram eles. Eles estavam usando essas pinturas de alguma maneira para aparecer no nosso tempo. Foi logo depois dessa experiência que comecei a teorizar que as pinturas eram de fato portais que poderiam tornar viável a viagem no tempo ou algo assim ".
Anne: "Isto pode parecer estranho, uma pergunta boba, mas como você sabe que isso tudo não era uma falsificação? Que alguém ou algum grupo criou todas essas coisas para dar a impressão de ser algo extraterrestre ou uma cápsula do tempo do futuro, apenas para se divertir com a confusão que iria causar nas cabeças de quem descobrisse tudo aquilo"?


Dr. Anderson: "A única coisa que sabemos com certeza, é que isso não é uma falsificação. O local onde está o Ancient Arrow é uma enorme estrutura de pedra que foi literalmente escavada na forma de uma escada em caracol, que a cada 30 metros tem uma saída para cada uma das 23 câmaras. Seria necessário uma tecnologia incrível para construir aquela estrutura. Nós datamos com precisão a época que as pinturas das câmaras foram criadas, e isso aconteceu no 9º século, e temos certeza que essa tecnologia não existia nesse período ".
Anne: "Eu não estou tentando argumentar com você. . . mas se esses artefatos realmente forem de um tempo 750 anos no nosso futuro, não parece estranho que tenham sido enterrados dentro de uma pedra enorme no meio do nada... no Novo México. Não parece mais estranho ainda que tenham tido todo esse trabalho e, para piorar as coisas, fizeram de tal forma que se tornou quase impossível entender o que eles estavam tentando dizer? Você entende o que estou dizendo "?


Dr. Anderson: "Sim, eu entendo, e não tomo suas perguntas como argumentativas. Mas o ponto é que essa cápsula do tempo, ou seja lá como você quiser chamá-la, realmente é um conjunto de objetos reais. E esses objetos nem mesmo correspondem ao mesmo período. Por exemplo, enquanto as pinturas foram criadas aproximadamente há 1.150 anos atrás, os artefatos nem mesmo respondem ao nosso carbono 14 ou a análises bioquímicas. Para complicar ainda mais, as pictografias que começaram a aparecer misteriosamente dentro e ao redor do local do Ancient Arrow, foram criadas nos últimos 50 anos, e podem muito bem terem sido feitas no ano ou mês, em que o local foi descoberto.


"Esses objetos reais são considerados um enigma, mas a meu ver não são uma falsificação. A grande pergunta é se a identidade dos WingMakers é como realmente eles mostram — um aspecto futuro da humanidade ou uma raça alienígena que visitou a terra por volta do ano 850 d.C.
CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA
COM O DR. ANDERSON, POR ANNE
Anne: "OK, digamos que não seja uma falsificação. Então me diga, por que você está tão convencido que é uma cápsula do tempo. Para mim parece ser mais um dispositivo de comunicação. . . ou talvez uma ferramenta educacional de algum tipo. Por que uma cápsula do tempo"?


Dr. Anderson: "Em parte porque parecia que seus criadores queriam compartilhar a cultura deles conosco. Quando iniciamos nossas análises do local (Ancient Arrow), sentíamos que tudo dentro das câmaras era alienígena. Inicialmente estávamos convencidos que era um local para contatos com ETs, e consideramos até mesmo a possibilidade de que tinham deixado tudo aquilo para vir buscá-los posteriormente. . . "
Anne: "Tipo de um depósito dos ETs "?


Dr. Anderson: "Sim. Porém, algumas pinturas descreviam os humanos, e as paisagens eram da terra — especificamente daquela região do planeta no Novo México do norte. Assim, para nós parecia menos provável que era de uma raça alienígena. Nós também vimos evidências que houve interações com os precursores das tribos dos Navajos e talvez dos índios Hopi, conhecidos atualmente como os índios Anasazi. E novamente, isto foi concluído pelas pinturas. . . que inicialmente eram os únicos registros reais que podíamos interpretar.


"Lembro que tínhamos um total de 47 cenários possíveis desenvolvidos. Nosso cenário mais provável, ranqueado por nossos computadores, era que o local Ancient Arrow representava uma raça de ETs que tinham deixado para trás o equivalente a um museu que registrava suas interações com os índios Anasazi. Nosso segundo mais provável cenário era que o local representava uma cápsula do tempo, também abandonada pela versão futura do Grupo Labirinto".
Anne: "Isso ainda me parece estranho. . . por que vocês acharam que era uma versão futura do Grupo Labirinto "?


Dr. Anderson: "O Grupo Labirinto usa como seu símbolo de identificação três círculos concêntricos, que cercam uma esfera. Havia amplas representações desse símbolo nas suas pinturas. Também, nos parecia muito estranho que tínhamos descoberto esse local da forma como aconteceu. . . sentia literalmente como se tivéssemos sido guiados para aquele local. E lembre que Fifteen estava muito confiante na visão do Grupo Labirinto de desenvolver o BST, e sabia que a versão futura do Grupo Labirinto faria contato de alguma forma. Era só uma questão de quando e como ".
Anne: "Eu sei que devo ser a pessoa mais cética que você já encontrou, mas ainda não me parece uma cápsula do tempo ".


Dr. Anderson: "Eu não estou dizendo que você está errada. Eu só estou lhe dizendo que é dessa forma como está classificado dentro do Grupo Labirinto. Pode muito bem ter múltiplos significados e propósitos. Para mim é mais do que uma cápsula do tempo, embora acredite que tenha elementos para tal ".
Anne: "Então, qual seria o objetivo principal que você acha"?


Dr. Anderson: "Se você avalia os WingMakers pela primeira impressão, o que eles dizem é que é uma cápsula do tempo que ajudará a facilitar o desenvolvimento de uma cultura global. Eles dizem isso de alguma maneira, quando forem descobertas todas as sete cápsulas do tempo, que elas servirão como uma ponte de comunicação entre humanos de hoje e seus próprios selfs de seu futuro".
Anne: "Eu li o memorando que Dr. Sauthers escreveu e me lembro dessas declarações também, mas uma cultura global parece tão improvável. . . tão impossível. E além disso, como esses objetos poderiam ser usados para construir uma cultura global? Me parece um pouco ingênuo ".


Dr. Anderson: "Tudo que posso dizer é que isso está relacionado com a Internet e a uma nova tecnologia de comunicação que os WingMakers chamaram de OLIN (One Language Intelligent Network — Rede Inteligente de um Único Idioma). Se você ler a seção do glossário que deixei com você, lá tem algo que se refere a isso. Os WingMakers parecem sentir confiança que a tecnologia OLIN ajudará a criar uma cultura global através da Internet. Acidentalmente, isso é consistente com profecias que diziam que o Grupo Labirinto teria conhecimento desde 1,500 anos atrás. Claro que a tecnologia mencionada não era chamada de OLIN, mas a noção de uma cultura global e de um governo unificado foi predito durante muitos séculos ".
Anne: "Isto é o que George Bush chamava de a Nova Ordem Mundial"?


Dr. Anderson: "Sim, mas houve quatro outros presidentes que tinham conhecimento deste conceito ".
Anne: "O que fariam as pessoas do mundo se decidissem por uma unificação sob um único governo, mais ainda, criar uma cultura global. . . seja lá o que isso possa significar? Eu não consigo ver isso acontecendo. . . pelo menos enquanto eu viver ".


Dr. Anderson: "De acordo com os WingMakers isto acontecerá através da economia digital e depois pelo conceito da tecnologia OLIN da Internet. E por esta rede global, o entretenimento e todo conteúdo educacional serão globalizados. Esta é a base de uma cultura global com um comércio e comunidades unificados. Tendo acertado essas peças da infra-estrutura, então a necessidade para governar esta infra-estrutura será um problema a ser solucionado com urgência. E a ONU é órgão lógico para assumir essa responsabilidade. Desde que as pessoas do mundo permitam a digitalização da economia e aceitem o conceito da tecnologia OLIN, um governo e uma cultura globalizados emergirão naturalmente".
Anne: "E como você disse ontem à noite, isso está previsto para acontecer em 2018. Está correto "?


Dr. Anderson: "De acordo com a profecia é nessa data que a ONU garantirá eleições iniciais para um governo mundial unificado. E não será uma autoridade todo poderosa e centralizada, mas mais um centro de decisão de política pública global e organização de execução para assuntos que afetem o mundo como um todo. Assuntos como poluição, efeito estufa, disputas por fronteiras, viagens espaciais, terrorismo, negócios, comércio, upgrades da tecnologia OLIN, e programas gerais de transferência de tecnologia".
Anne: "E o que vai acontecer com a soberania nacional depois que a ONU assumir esse novo papel"?


Dr. Anderson:"Gostaria muito de responder sua pergunta de uma forma especulativa, mas também gostaria de lembrá-la de seu pedido no início da entrevista para avisá-la quando você saísse fora do foco do nosso assunto. . . "
Anne: "Não, você está absolutamente certo. Desculpe. Voltemos para os artefatos. . .quais eram as condições do local assim que você entrou. . . ou melhor ainda, por que você não descreve como foi a primeira vez que entrou no local ".


Dr. Anderson: "Eu era um dos cinco do ACIO que viajaram para o Novo México a fim de explorar o local assim que foi estabelecido que tinha possíveis implicações com ETs. Na ocasião, nenhum de nós sabia qualquer coisa que pudesse nos levar a concluir que o Ancient Arrow se tornaria uma descoberta importante.


"A única pista que tínhamos era um artefato que tinha sido descoberto perto do local, e que muito mais tarde concluiu-se como sendo a entrada do interior da câmara da cápsula do tempo. Foi este artefato que levou o projeto para o controle do ACIO, pois a NSA considerou-o como tendo possíveis origens extraterrestres".
Anne: "O que especificamente levou a NSA concluir que o artefato era alienígena "?


Dr. Anderson: "Como todos os outros artefatos, este também não mostrou nenhuma resposta à análise do Carbono 14 e tinha estranhas gravações ou símbolos que pareciam de outro mundo. Tinha uma composição de titânio-beryllium em alto grau de pureza, que como você deve saber, é extremamente raro. Também, e talvez mais importante, não havia nenhum modo óbvio para ativar o artefato ou acessar seus controles interiores. Seu interior era imune a vários tipos de análises, até mesmo radiografias não penetraram o objeto.


"De qualquer forma, o ACIO ficou encarregado do artefato e o avaliou como tendo origens extraterrestres e então começou a investigar a região na qual foi achado. Inicialmente não obtivemos resultados, mas em uma visita subseqüente pudemos usar o artefato porque um de nossos cientistas, totalmente sem querer, percebeu como ativar o artefato. Nós quisemos ver qual seria o efeito, se é que teria algum efeito, se o ativássemos no local onde tinha sido encontrado ".
Anne: "É aquele artefato cuja fotografia você me mostrou "?


Dr. Anderson: "Sim "
CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA
COM O DR. ANDERSON, POR ANNE
Anne: "Por que vocês achavam que era importante ativá-lo onde foi achado "?


Dr. Anderson: "Porque pensávasse que era uma tipo de bússola ou baliza de correção de rumo. Nós não estávamos seguros, mas no laboratório não pudemos determinar nenhum propósito funcional, assim, parecia uma experiência lógica ver como o dispositivo funcionaria na área na qual foi descoberto.


"Esta foi a primeira vez que eu tinha sido convidado para ir ao local. Assim, voltando para minha história, este time de pesquisadores do ACIO entendeu como usar esse dispositivo para localizar a entrada para o interior da parede do canyon, onde a cápsula do tempo estava escondida. O dispositivo, quando ativado, parecia passar ondas de pensamento ou quadros mentais que induzia a pessoa para onde ir. O líder do nosso grupo foi quem segurava o dispositivo e que o ativou fora do local. Então começou a ver quadros que o conduziram imediatamente a uma estrutura parecida com uma caverna, enfiada 20 ou 30 metros dentro de um das cavidades da parede do canyon".
Anne: "Parece um pouco estranho que vocês tenham achado o interior do local usando este artefato que você tinha mencionado antes. . . Isto é, não parece um pouco conveniente demais encontrar esse artefato bem na frente da entrada e então guiá-los para dentro? Já existia uma entrada ou vocês tiveram que dinamitar para entrar "?


Dr. Anderson: "O caminho para o interior estava inteligentemente escondido atrás de uma caverna natural, que por sua vez também estava escondida debaixo de arbustos naturais. A caverna tinha aproximadamente 25 metros de comprimento e conduzia para dentro da parede do canyon. Nós achávamos que era uma habitação índia de algum tipo, que tinha sido há muito tempo abandonada. No fim da caverna havia uma pequena câmara que saia para o lado, e na parte de trás dessa câmara havia uma pedra grande e plana no chão. . . talvez dois metros e meio de largura por dois decímetros de espessura. O dispositivo ou artefato que tinha sido encontrado antes estava emitindo quadros mentais ao nosso líder do grupo, que estava convencido que isso o conduzia para esta pedra plana. Nós tentamos mover a pedra, mas era muito pesada, até mesmo para nós cinco.


"No dia seguinte voltamos para o local com picaretas e marretas, e começamos a tediosa tarefa de quebrar a pedra. . . "
Anne: "Então vocês estavam convencidos que havia algo debaixo da pedra "?


Dr. Anderson: "Nós imaginamos que havia uma razão para o dispositivo enviar uma imagem tão clara para nosso líder sobre essa pedra plana que ficava na parte de trás da caverna natural. Parecia lógico que o dispositivo, se fosse um dispositivo de correção de rumo de algum tipo, poderia estar nos conduzindo a algo que tinha sido projetado para nos ajudar a achar.


"Depois de quase duas horas quebrando a pedra, nós pudemos verificar que realmente havia um túnel debaixo dela. O túnel era em forma de " J " e tinha mais ou menos um metro de diâmetro. Nos alternamos e um de cada vez deslizou pelo o túnel abaixo, e nos deparamos com a entrada da escada em caracol ".
Anne: "Assim todos os cinco estavam dentro dessa. . . dessa escada em caracol olhando em volta com lanternas. O que passou pela cabeça de vocês nesse momento "?


Dr. Anderson: "Todos nós estávamos muito excitados e também um pouco apreensivos. Nós pensamos que iríamos achar um local de ETs, e não imaginávamos que poderia ser um local ativo. . . o que nos fez ficar atentos. O dispositivo, ou artefato, começou a emitir uma freqüência de som que continuou subindo a medida que avançávamos no túnel e quando chegamos na primeira câmara, parou completamente. . . como se seu objetivo fosse apenas nos conduzir até lá.
Anne: "E essa coisa toda tinha sido esculpida na pedra"?


Dr. Anderson: "Era totalmente feito pelo homem. . . ou alienígena. . . e nós percebemos isso no momento que saímos do túnel de passagem. Era como se estivéssemos entrando em um mundo completamente novo. Era totalmente silencioso; o ar era frio, mas não um frio desconfortável. Não havia nenhum sinal de vida, e parecia como se tudo tivesse um propósito. . . um propósito inteligente que nós não víamos a hora de desvendá-lo.


"Era incrível a sensação de entrar e andar em um mundo surrealista. Um mundo que tinha sido criado por algo completamente alienígena. Nós assumimos que era uma construção feita por ETs no momento que saímos do túnel em ' J' ".
Anne: "Mas como vocês perceberam imediatamente que era uma construção artificial, e não um conjunto natural de câmaras ou cavernas "?


Dr. Anderson: "No começo da escada em caracol havia petroglifos trabalhados esculpidos na pedra com tal precisão que nunca havíamos visto antes. Também, o sistema todo do túnel era muito liso, quase polido, para ser uma construção natural. Havia um sentido arquitetônico. . . como se alguém tivesse desenhado com extremo cuidado e com algum objetivo.


"Espantosamente não havia nada no chão. Nem mesmo um seixo ou um grão de areia. Toda superfície estava completamente limpa, lisa, e polida. Havia pó, mas só pó. E algo como uma camada de polímero tinha sido aplicada em cada centímetro quadrado da estrutura, inclusive no teto.


"Quando nós chegamos na primeira câmara, que está a apenas 30 metros da entrada, me recordo claramente de uma sensação de estupefação ou algo semelhante a uma experiência religiosa, eu suponho. Assim que nossas lanternas iluminaram a primeira pintura da câmara, todos ficaram mudos durante um bom tempo.Com todas as lanternas convergindo na direção da pintura, o silêncio era total e ficamos uns 40 segundos boquiabertos dentro daquela estrutura que parecia um túmulo. Eu fui o primeiro a falar, e tudo que disse foi " Isso não é coisa de Navajo ou qualquer outra tribo indígena".
Anne: "Você encontrou todas as câmaras naquele mesmo dia "?


Dr. Anderson: "Sim. Nós fomos de câmara em câmara sentindo como se tivéssemos tropeçado em um museu de história natural alienígena. Você tem que entender que nossa iluminação não era muito boa, pois não esperávamos precisar mais do que simples lanternas. Tenho uma lembrança muito viva de quando vi pela primeira vez as pinturas das câmaras e fiquei boquiaberto. . . hipnotizado pelo anacronismo incrível do lugar. Eu nunca tinha estado em um ambiente tão surrealista. . . era ao mesmo tempo misterioso e encantador".
Anne: "Qual era o tamanho das câmaras e suas respectivas pinturas"?


Dr. Anderson: "As câmaras eram relativamente pequenas. . . aproximadamente quatro metros de diâmetro com teto bastante alto, talvez uns seis metros".
Anne: "Pelas fotografias das pinturas das câmaras que vi, parecem ser bem grandes".


Dr. Anderson: "Sim, elas são grandes e ficam sempre na entrada da câmara. Se você permanecer do lado de fora de uma câmara específica, você não vai conseguir ver a pintura inteira; é muito grande. Você tem que entrar na câmara para ver o quadro inteiro".
Anne: "Quais são os atributos artísticos dessas pinturas, na opinião do Grupo Labirinto"?


Dr. Anderson: "Ninguém, dentro do Grupo Labirinto, se considera um crítico de arte, posso lhe garantir. Acho que é justo dizer isso daquele grupo que viu as pinturas no seu ambiente original — as próprias câmaras — eles acharam que os atributos artísticos estavam na sua atratividade, até mesmo cativantes. Imagino que aqueles que as viram unicamente em fotografias, pensaram que elas eram menos arte e mais uma peça importante em uma obra genial, assim como uma ilustração em um livro infantil".
Anne: "Sem querer mudar de assunto, mas continuo querendo saber como você me escolheu. Eu sei que você disse que foi totalmente por acaso, mas por que você selecionou um jornalista comum para compartilhar esta história? Por que não um cientista ou alguém que pelo menos pudesse fazer perguntas mais sofisticadas? Confesso que me sinto completamente inadequada para entrevistá-lo, principalmente porque nem mesmo sei que perguntas deveria estar fazendo. . . "


Dr. Anderson: "Você está indo muito bem. . . muito bem. Você não deveria se preocupar com as perguntas. Elas são expontâneas e muito perceptivas. E a maioria das pessoas que vai ler essa informação, estará mais interessada nas coisas que você perguntou do que por perguntas que fariam físicos ou pessoas envolvidas com ciência ".
Anne: "Talvez, mas tenho uma sensação incômoda de que se pudesse fazer perguntas científicas, provavelmente você teria mais condições de provar sua história e ganhar mais credibilidade. Começo a achar, que de alguma maneira, torno as coisas difíceis para você ".


Dr. Anderson: "O que exatamente você sente que não está me perguntando"?
Anne: "Acredito que principalmente coisas relacionadas com viagem no tempo e BST. Ontem à noite você falou sobre algumas coisas que quando as li novamente hoje cedo, senti como se eu devesse ter feito perguntas mais profundas. . . "


Dr. Anderson: "Por exemplo. . . "
Anne: "Esse é o problema, eu não sei ".


Dr. Anderson: "Anne, a razão por eu a ter escolhido foi simples. Eu precisava achar alguém que soubesse como acessar os principais meios de comunicação, e ainda fosse relativamente desconhecida. Se eu tivesse escolhido um editor de ciência de um grande jornal, eu teria que responder perguntas mais científicas e não teria condições de falar sobre as implicações culturais, artísticas, e sociais do projeto Ancient Arrow. De minhas seleções ao acaso, eu sabia que você não tinha nenhuma imagem formada para proteger, que sabia como acessar a mídia, e que poderia fazer perguntas que não trairiam sua identidade. Isso é por que nós estamos falando agora. . . e também pelo fato de que você não me considerou um louco ".
OUTRA ENTREVISTA
COM O DR. ANDERSON, POR ANNE

NOTA DE ANNE
O que segue é uma sessão de entrevista com o Dr. Anderson no dia 28 de desembro de 1997. Ele permitiu que fosse gravada. Esta é a cópia daquela sessão, e é a segunda de um total de cinco. Eu as mantive exatamente como aconteceram. Não foi feita nenhuma edição, e tentei colocar as mesmas palavras, frases e gramática usadas pelo Dr. Anderson.


(Para um bom entendimento, recomendo que se leia a primeira entrevista de 27 de Dezembro de 1997) e na AMALUZ AS 5 PARTES….

ENTREVISTA
Dr. Anderson: "Como agora você está usando o gravador, deixe-me repetir. A tecnologia de Corteum foi o único e mais influente elemento para ajudar Fifteen a se tornar o Diretor Executivo do ACIO e do Grupo Labirinto. De fato, ele tinha uma mente brilhante antes de passar por esse processo de enriquecimento da inteligência do Corteum, mas por alguma razão, a tecnologia parece que lhe aumentou a inteligência mais do que em qualquer outro. . . em um nível muito significante ".
Anne: Nunca ninguém suspeitou que o Corteum e Fifteen eram de alguma maneira uma força separada do Grupo Labirinto. Eu quero dizer, nunca ninguém considerou a hipótese que eles poderiam ter seus próprios objetivos. . . talvez BST não fosse o único e definitivo objetivo deles?


Dr. Anderson: " Não. Se tem, e eu acredito que ainda continue assim, absoluta confiança tanto em Fifteen como no Corteum. Você tem que entender que os Corteums são uma raça benevolente. Nós nunca vimos qualquer evidência de que não fossem de boas intenções para nos ajudar, e nós, na medida do possível, tentamos ajudá-los de volta. Era uma sociedade cortês e com total reciprocidade.
Anne: "Você disse ontem à noite que o Corteum fazia parte do Grupo Labirinto, mas só por volta de 200 eram membros. Como elas se tornaram parte do Grupo Labirinto?


Dr. Anderson: " Na realidade eu não sei com certeza. Só posso lhe dizer o que me respondeu um dos Diretores que foi o responsável por minha entrada no Grupo Labirinto. Ele me falou que Fifteen tinha sido escolhido pelo Corteum para ser a ligação deles com o ACIO. Eles o escolheram, como aquele que iniciaria o seu programa de transferência de tecnologia com os humanos.


" Fifteen concordou em passar pela tecnologia de intensificação da inteligência que o Corteum tinha oferecido. Foi dessa experiência que a visão de Fifteen, de como o BST poderia ser desenvolvido, foi cristalizada. Ele criou então, a estrutura e o desenho do projeto.


" Um das coisas que o Corteum têm em abundância é inteligência lógica. Eles são muito competentes em termos de investigação científica e raciocínio lógico. Eles mesmos admitem que o que lhes falta é uma característica visionária criativa de descoberta. Isto é precisamente o que Fifteen tem de sobra. . . "
Anne:" Mas você está falando sobre uma raça que é superior a nós em tecnologias. Como lhes podem faltar insights criativos?


Dr. Anderson: " Isso é muito importante. Veja bem, comparado com todos os outros humanos, os Corteums são criativos e visionários. Mas há princípios formativos de física que residem em uma matriz dimensional que são completamente estranhos a todos os seres, com exceção dos intelectos mais privilegiados. E Fifteen tem esse intelecto. Os Corteums estão esperando que Fifteen, e de uma forma geral, o Grupo Labirinto, possam desenvolver BST, pois eles tem uma aplicação específica para esta tecnologia ".
Anne: " Mas ontem à noite você disse que há outras raças dentro de nossa galáxia, que já tem a possibilidade de viajar no tempo. Por que os Corteums simplesmente não "negociam" com essas raças "?


Dr. Anderson: " Como eu disse antes, as espécies que têm desenvolvida, por sua própria iniciativa, a viagem no tempo, vão estar pouco dispostas a compartilhá-la com outra raça. Na verdade esta é a tecnologia mais bem guardada. E não se pode simplesmente pedir a tecnologia emprestada quando se precisa dela. Mesmo quando a necessidade parece ser urgente e verdadeira. É fácil demais se tornar dependente da tecnologia em si. Além disso, como eu tentei explicar na noite passada, há uma diferença considerável entre viagem no tempo e BST. Não conheço nenhuma espécie que possui o tipo de BST que o Grupo Labirinto está tentando desenvolver.


" É mais ou menos assim, Anne, BST requer um conjunto de tecnologias interdependentes, todavia distintas, que necessita de um provedor para aplicar teoremas novos, novas leis de física, que nunca tenham sido descobertas antes. E então construir esse conjunto de tecnologias baseado em uma nova matriz de como o mundo funciona. . . é uma tarefa assustadora. Tudo o que antes era considerado verdade absoluta precisa ser destruído, precisa ser reinventado, reformulado, e então integrar nesta nova matriz.


" Esta é a essência do BST, você começa com uma lousa em branco e reinventa, reformula, e recria a consciência de matéria ".
Anne: " Vamos devagar que me perdi. A consciência de matéria "?


Dr. Anderson: " Lembra quando falei sobre objetos quânticos e como eles são influenciados pela consciência "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: "Objetos quânticos se tornam crescentemente granulados ou refinados até se tornarem pura energia de luz e deixam de ter massa. Eles não são de uma realidade física, mas apenas uma energia em estado puro. Esta energia é segmentada mais adiante em oitavas de vibração. Em outras palavras, esta energia de luz vibra, e assim como música, tem musicalidade e sua nota fundamental. O som harmônico ressoa com a vibração da energia fundamental e todo pacote de energia canta como um coro. . . somente sua voz é luz.


" Esse canto, se assim você desejar, é o equivalente de uma consciência que permeia toda matéria...cada objeto físico em todo universo. Fifteen tem provado com sucesso essa "consciência que a tudo permeia", o que ele chama de Light-Enconded Reality Matrix ou LERM ( Matriz de Realidade de Luz Codificada ). De qualquer forma , LERM é apenas um dos novos teoremas que foram necessários a fim de esquematizar um caminho para provar que BST realmente era uma possibilidade, e não só uma visão excêntrica da mente de Fifteen ".
Anne: " Essa "consciência que a tudo permeia" que você citou, estaria por acaso relacionado com espírito ou Deus "?


Dr. Anderson: "Exatamente ".
Anne: " Agora acho que é um pouco de exagero. Você está tentando me dizer que Fifteen descobriu Deus ?. Que ele tem prova de Deus "?


Dr. Anderson: "De certa forma sim, mas. . . mas Deus não é aquilo que costumamos chamar. É LERM. E Fifteen foi bem enfático para que nós nunca nos referíssemos a LERM como Deus ou mesmo algo parecido com Deus. Ele preferiu pensar em LERM como "a sombra de Deus". A luz que projeta a sombra, e o objeto da própria sombra, ele acredita que é impossível provar através da ciência ou de qualquer outra forma objetiva de investigação ".
Anne: " Certo. . .certo. Mas me escute por um minuto. Se LERM é "a sombra de Deus", como você diz, então isso prova a existência de Deus. Está correto "?


Dr. Anderson: " Para todos nós dentro do Grupo Labirinto que entendem o trabalho de Fifteen, a resposta é sim ".
Anne: " Isso não seria algo muito mais importante que o projeto Ancient Arrow? Isto é, se alguém obteve provas da existência de Deus, não teria a responsabilidade moral de compartilhar essa informação com as pessoas "?


Dr. Anderson: " Talvez, mas a única maneira de compartilhar essa informação com as pessoas seria revelando quem é o Grupo Labirinto, e isso é algo que Fifteen nem sonha em fazer. Ele tem medo do ridículo e dos desentendimentos que isso causaria, e firmemente acredita que de qualquer forma, ninguém acreditaria nele, pois existem muitas tecnologias escondidas que o conduziram para suas descobertas, e ele não tem nenhum interesse em revelar essas tecnologias para o mundo acadêmico, instituições do governo, ou para a mídia. Ele se tornaria o próximo messias. . . ou diabo, dependendo do ponto de vista ".
CONTINUAÇÃO DESTA OUTRA ENTREVISTA
Anne: " Então ele está preso na própria armadilha do segredo. . . "


Dr. Anderson: " De certo modo, mas ele não se sente preso em uma armadilha. Ele simplesmente está tão distante da estrutura social e das comunidades científicas das universidades, que ele, propositadamente, eliminou qualquer possibilidade de relacionamento com essas entidades e não tem nenhum interesse de cruzar o abismo que o separa daqueles que ele deixou para trás.
Anne: " Ele deve ser incrivelmente solitário ".


Dr. Anderson: " Eu não penso assim. Ele parece ter uma energia fora do comum e é muito feliz. Ele faz exatamente aquilo que quer fazer, não posso dizer que alguma vez o vi deprimido. . . talvez desapontado, mas nunca deprimido ".
Anne: " Ainda não vejo a conexão entre LERM e BST. . . "


Dr. Anderson: " Se a matéria no final das contas se dissolve em oitavas de luz, e a luz se dissolve em oitavas de consciência, e a consciência se dissolve em oitavas de realidade, então matéria, luz, consciência, e realidade são todos interdependentes como um ecossistema. E como um ecossistema, se você muda um elemento você afeta o todo. Portanto, isolando qualquer um dos elementos contidos dentro do LERM, e mudando isso, pode-se mudar a realidade. E isso é um elemento fundamental de BST. Isso responde sua pergunta "?
Anne: " Eu não estou certa. . . Eu não sei, talvez tudo isso não importa. Novamente, estou me sentindo fora de meu território. Acho isso interessante, mas ao mesmo tempo, é frustrante. Me sinto muito mal vendo que todas essas coisas estão acontecendo no mundo em que vivo, e eu não sei nada sobre isso. . . isto é, não sabia nada até agora. Me sinto injustiçada. É sempre aquela velha história dos que tem e dos que não tem, do rico e do pobre.... Você consegue imaginar como alguém se sente. . . ouvindo tudo isso pela primeira vez, e se achando tão excluído?


Dr. Anderson: " Sim, eu imagino ".
Anne: "Para você, isso pode ser sem importância. Afinal das contas você conhece as coisas.. Mas o resto de nós, a gente vai vivendo nossa vidinha pensando que o mundo é isto e aquilo, quando na realidade apenas estamos dando trombadas um no outro no escuro. Na verdade não temos pistas, não é?


Dr. Anderson: " Eu não sei. . . talvez. Talvez você tenha razão, não importa. Eu simplesmente sei o que sei e acredito no que acredito. Mais do que isso, é tão misterioso para mim como é para você. Seria um grande erro pensar que o Grupo Labirinto ou qualquer um de seus membros, incluindo Fifteen e o Corteum, entendam isso tudo. Eles não entendem. Mas trabalham duro para ter as respostas, Anne. Eu quero dizer realmente duro. Dedicaram toda suas vidas nessa missão do BST. Todo esse conhecimento não veio por acaso. Tentaram e falharam centenas de vezes até descobrir a existência do LERM, e provavelmente falharão outras mil antes de encontrar uma solução para o BST. Mas acredite, esses indivíduos não chegaram ao conhecimento que hoje tem casualmente, ou porque ganharam de presente de uma força maior.
Anne: " Não, eu não quis dizer isso. Fico feliz com a existência do Grupo Labirinto. Pelo menos alguém nesse planeta entendeu isso ou está tentando. Só é injusto que tão poucos tenham a prova.... o conhecimento. . . a oportunidade de entender tudo isso. Suas vidas são tão diferentes, eles poderiam também estar morando em algum outro planeta. Eles poderiam também ser extraterrestres ".


Dr. Anderson: " Só estou rindo porque este é um dos medos de Fifteen desde o início; que se alguém descobrisse sobre o Grupo Labirinto e seus objetivos, eles seriam considerados ETs. E agora você está confirmando esse medo ".
Anne: "De qualquer forma gostaria que você não me tivesse escolhido. Minha vida agora é tão diferente. Isto é tudo que posso pensar. Todas as minhas energias estão concentradas nisso. Não tenho a menor idéia como colocar essa história para fora. Não tenho a menor idéia.


Dr. Anderson: "Anne, você se lembra da primeira vez que conversamos e eu mencionei o Corteum? Sua primeira pergunta foi: Como eles se parecem?
Anne: " Sim. E seu ponto é. . . ?"


Dr. Anderson: " Estas são as perguntas naturais que as pessoas fazem. LERM pode interessar a alguns poucos cientistas, mas eu duvido. O que é retratado nessas entrevistas é tão superficial que eu duvido que qualquer cientista levaria a sério. E aqueles que levarem a sério, diriam que isto é um gesto nobre para autenticar o idealismo monista, e nada mais ( N.T. A filosofia monista, ou monística, postula que tudo, incluindo a matéria, existe na consciência e é por ela manipulado ). Portanto, você deveria confiar nos seus instinto iniciais. Faça as perguntas que seriam de interesse das pessoas, que poderiam estimular a curiosidade delas. E não se preocupe em como mudar o mundo com o que estou dizendo. Não preciso desse peso em meus ombros ".
Anne: " Certo, você tem razão. Você tem toda razão. Além disso não estou segura sobre a verdade de tudo isso. Ainda não estou convencida do que você diz...só para registrar ".


Dr. Anderson: " E eu não estou tentando convencer você ou seja lá quem for. Apenas estou respondendo suas perguntas da forma mais verdadeira que sei ".
Anne: " Touché. Para o benefício daqueles que por acaso lerem esta entrevista, como que o Corteum se parece?


Dr. Anderson: " Eu pensei que você nunca iria perguntar. Eles tem aproximadamente três metros de altura e a cabeça muito alongada. A pele deles é muito fina. . . quase translúcida, assim como alguém que mora em uma caverna. Seus olhos são relativamente grandes e, assim como nós, tem várias cores, e que mudam de acordo com a idade, e em alguns casos, conforme o estado emocional.


"O que é único no Corteum é que eles têm um sistema nervoso incrivelmente articulado que os permite processar virtualmente tudo o que acontece dentro do ambiente deles, inclusive os pensamentos dos outros. O que significa que quando você está na presença deles, você tem que Ter controle sobre seus pensamentos, caso contrário sentem-se muito ofendidos. Eles são emocionalmente muito sensíveis.
Anne: "Como eles se comunicam com vocês?"


Dr. Anderson: " Eles falam um perfeito inglês, francês, italiano, espanhol, ou a maioria dos outros idiomas. Eles são uns lingüistas muito talentosos e podem aprender um idioma medianamente em questão de poucas semanas, e fluentemente dentro de alguns meses. Suas mentes são como esponjas, mas como eu disse antes, enquanto possuem um incrível poder mental para absorver informações novas e sintetizá-las com informações anteriores, eles não necessariamente têm a habilidade de criar novas informações que não estejam relacionadas com as informações existentes. Isso é o que Fifteen tem sobrando e que os impressionou demais ".
Anne: "Qual o interesse deles no projeto Ancient Arrow?"


Dr. Anderson: " Acredito que não seja nada diferente do de Fifteen. Eles estão completamente absorvidos nos esforços para criar BST, e esperam que haja alguma tecnologia ou teorema dentro do Ancient Arrow que possa ajudar na agilização do desenvolvimento do BST ".
Anne: "E o que os Corteums querem fazer com BST?"


Dr. Anderson: " Os Corteum têm um sistema planetário que está em um estado muito frágil, pois sua atmosfera protetora está se degenerando em um nível alarmante. A atmosfera deles os protege, da mesma maneira que somos protegidos pela nossa, de ondas de luz prejudiciais que são geradas pelo sol local, e, em menor extensão, pelas estrelas mais próximas. De qualquer maneira, esta condição tornou-os noturnos, só se aventurando a sair durante à noite , e mesmo assim, somente por um curto espaço de tempo, quando necessário. Depois de muitas gerações, isto os deixou cada vez mais suscetíveis para a real condição que estão tentando resolver. A pele deles vai ficando cada vez mais sensível a medida que a atmosfera de seu planeta vai ficando menos protetora.


"Seus cientistas prognosticam que é só durante um período anterior a 10-20 anos que eles terão que ficar em comunidades subterrâneas durante o ano todo. Isto teve um grande impacto no padrão de vida deles, na economia, na estrutura social, todos os aspectos possíveis de sua sociedade foram afetados, e principalmente de um modo negativo, pelo menos pela própria avaliação deles. Eles esperam que o BST lhes de condições de instalar uma tecnologia que recentemente descobriram, para prevenir a deterioração da atmosfera deles.
ENTREVISTA
Anne: " Por que eles não podem simplesmente usar essa tecnologia agora?


Dr. Anderson: " Não é uma tecnologia regenerativa, é uma tecnologia preventiva. Tecnologias regenerativas são impossíveis quando um sistema atinge uma certa trajetória contrária. No cenário deles, só BST restabeleceria o ambiente deles.
Anne: " Obviamente eles têm tecnologia de viagem espacial, por que não escolhem outro planeta e o colonizam "?


Dr. Anderson: " Eles tentaram, mas todo planeta que eles acharam satisfatório para a espécie deles está ocupado. E não estão interessados em ser assimilados em uma cultura ou sociedade existentes. Eles querem a sua própria identidade e estrutura social. Também, o que julgam satisfatório para habitação é extremamente particular. Por exemplo, eles têm o mesmo problema com a Terra, como eles têm com o seu próprio planeta . . . na realidade, aqui é pior. Eles têm que viver em nossa base subterrânea para poder sobreviver em nosso planeta. Foi necessário que tivéssemos construído um lugar especial para guardar a espaçonave deles.
Anne: "Eles querem interagir com nossos governos e com os humanos de uma forma geral "?


Dr. Anderson: " Acho que no início eles fizeram isso. Pelo menos tentaram, mas rapidamente foram escoltados até o ACIO e nós convencemos a NSA e todos os outros órgãos interessados que o Corteum tinha ido embora da terra, temerosos por suas vidas. Assim. . . no que diz respeito aos nossos informantes dentro da NSA, o Corteum há muito deixaram a terra, e felizmente a NSA estava preocupada na ocasião com outros tipos de ETs, os Greys ".
Anne:" Eu quero voltar aos WingMakers por um momento. O que o Corteum acha da cápsula do tempo dos WingMakers ? presumo que tenham visto tudo.


Dr. Anderson: " Sim, eles foram envolvidos desde o início. O Corteum é parte integrante do Grupo Labirinto assim como qualquer membro humano, portanto nada é escondido deles. O líder da missão Corteum para a terra é chamado—em inglês— de Mahunahi, e em primeiro lugar é um artista, e ser cientista é a natureza secundária dele. Ele sempre ficava muito excitado ao ver e ouvir sobre nossas descobertas. Ele perguntou se podíamos construir uma base especial para eles junto ao Ancient Arrow, para que pudessem visitar o local, mas não foi viável, pois chamaria muita atenção.
Anne: " Tenho algumas perguntas excêntricas, portanto pediria que você fosse compreensivo. Primeiro, toda vez você menciona um membro do ACIO, Grupo Labirinto, ou Corteum, sempre é uma referência masculina. Existem mulheres nessas organizações? E depois, por que um artista seria o líder da missão espacial do Corteum? Isso me parece muito estranho".


Dr. Anderson: " Em resposta a sua primeira pergunta, é verdade que o Grupo Labirinto é composto principalmente de homens. Eu não saberia dizer se é proposital ou acidente. Um dos diretores é uma mulher, ela é responsável por comunicações, e, como diretor tem nível 14 . Nós também temos talvez 9 mulheres nos níveis 12 ou 13, todas elas são extremamente brilhantes e capazes, e dividem responsabilidades com seus pares masculinos sem qualquer tipo de discriminação. . . pelo menos até onde sei. Temos até um casal. Todos, independentemente de sexo, tem o mesmo salário e os mesmos privilégios. . . não há nenhuma distinção, seja lá qual for o grau dentro do Grupo Labirinto, e Fifteen faz questão disso.


" Com relação ao Corteum, todos eles são homens. Na cultura deles os papéis são muito melhor definidos do que na nossa. Isto não quer dizer que as mulheres sejam tratadas como se fossem inferiores. . . não, na realidade talvez seja exatamente o contrário, somente que as viagens espaciais e a interação com outras espécies é de responsabilidade do sexo masculino, até serem chamadas para procedimentos de interações de espécies. Dessa forma suas crianças podem ficar mais perto da mãe e suas famílias permanecem mais intatas. A maioria, se não todos, dos membros do contingente de Corteum é casada.


" E respondendo a sua segunda pergunta, o Corteum olha a ciência, religião, e arte como três elementos iguais de um sistema de crença unificado em que se baseia a ordem social deles. Até onde entendo, a liderança varia entre cada um desses três elementos de sua ordem social, dependendo do tipo de contato que é feito com uma raça alienígena. Assim que estabeleceram contato com humanos, foi decidido que a liderança deveria vir dos graus do lado artístico, pois sentiram que estávamos mais nessa linha, portanto o líder poderia entender melhor nossas motivações e desejos.
Anne: " Isso é interessante. Eles na verdade pensaram que nós pendíamos mais para o lado artístico do que científico ou espiritual. Acho que, pensando bem, posso entender isso. Como uma raça, nós provavelmente estamos mais inclinados para esse lado do que para os outros.


Dr. Anderson: " De qualquer forma, essa foi a avaliação deles ".
Anne: "Gostaria de voltar para os artefatos por um minuto. Onde estão os artefatos baseados em tecnologia "?


Dr. Anderson: "Após a descoberta do local do Ancient Arrow, todos os artefatos físicos que podiam ser removidos do local, foram cuidadosamente empacotados em engradados e enviados para o ACIO no seu laboratório de pesquisa da Virgínia, e são mantidos pelo Grupo Labirinto em seu próprio laboratório. Pelo que sei, é onde eles ainda estão ".
Anne: " E só a bússola, ou o dispositivo de correção de rumo, achada fora do sítio arqueológico e o disco óptico foram entendidos "?


Dr. Anderson: " Exatamente ".
Anne: " Algo que você disse antes não faz muito sentido para mim. Se os WingMakers representaram uma versão futura da humanidade, e digamos que estavam tentando dar a receita completa para o BST através da cápsula do tempo, por que simplesmente eles não apareceriam na sua sede em Virgínia e acabavam logo com isso. Todas essas outras coisas.. . as pinturas, a poesia, a música, os artefatos enigmáticos, a filosofia, até mesmo o próprio local rebuscado, por que simplesmente não dariam uma cópia para Fifteen e o que fazer com isso "?


Dr. Anderson: " De fato é uma boa pergunta, e eu estava esperando para ver se perguntaria isso. Existem poucos fatos que sabemos com certeza. Os WingMakers podem viajar no tempo e também podem interagir fisicamente com o tempo e o espaço que visitam. . . isso é óbvio, considerando o que fizeram com o Ancient Arrow. No entanto, nós não sabemos se eles têm todos os cinco elementos do BST. Você lembra do elemento pertinente aos pontos de intervenção?
Anne: " Sim, é o que define quando intervir no ponto quando o tempo é causal e que provoque o menor efeito possível nos eventos relacionados, porém distintos. Certo ?


Dr. Anderson: "Só está faltando uma coisa na sua definição, pontos de intervenção são co-dependentes em tempo e espaço. Em outros palavras, BST requer um encaixe preciso no tempo e coordenadas de espaço de um evento quando estivesse em sua fase conceitual--ou a fase que precede manifestação física do acontecimento. O componente espaço normalmente é uma pessoa física ou um evento de natureza que é focada no espaço. Esta é uma tecnologia muito ardilosa, e acredito que os WingMakers descobriram a viagem no tempo interativa, mas ainda falta a tecnologia para definir os pontos de intervenção com precisão ".
Anne: "Ou talvez eles apenas gostem de quebra-cabeças ".


Dr. Anderson: " Ou talvez eles apenas gostem de quebra-cabeças. . . exatamente ".

CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA
Anne: " Então nós não sabemos realmente se o BST é possível ?


Dr. Anderson: " Nós sabemos que é possível, mas é como qualquer coisa que é extremamente complicado e interdependente, se precisa de um mínimo de entendimento do todo que cerca o problema antes que se possa modificar ou alterar o ambiente para resolver o problema. Para isso é necessário uma compreensão de LERM que ainda está evoluindo dentro do Grupo Labirinto, e ouso dizer, talvez seja necessário uma outra década de experiências antes que se aprenda o suficiente para identificar os pontos de intervenção e o tempo de fusão ( time-splice ), de tal forma, que minimize ao máximo efeitos indesejáveis.
Anne: " De novo voltamos para a discussão sobre a sombra de Deus. . . ou LERM como vocês chamam afetuosamente. Por que a compreensão de LERM é tão fundamental para conseguir BST "?


Dr. Anderson: " Porque LERM é o equivalente da genética para a consciência, e consciência é o equivalente de formulação de realidade para os seres que são capazes de sentir ou perceber. Assim, se LERM for compreendido, se entende o sistema causal que opera em não-tempo e não-espaço que basicamente constroe a moldura da realidade de espaço, tempo, energia, e matéria. Objetos Quânticos operando na construção de LERM tem uma existência que é completamente diferente de objetos macro como esta mesa ou cadeira.


"Objetos Quânticos -- em estado puro -- nunca foram vistos por um humano. Cientistas testemunharam os efeitos e algumas das propriedades de objetos quânticos, mas sua natureza causal não é visível por instrumentos científicos. . . não importa quão poderosos sejam, pois os instrumentos científicos são físicos e portanto têm uma relação com espaço e tempo. Enquanto que objetos quânticos não têm nenhuma relação com tempo e espaço, a não ser através de um observador.
Anne: "Você está dizendo então que os blocos de construção de matéria ( Building blocks of matter )--esses objetos quânticos--não existem a menos que alguém os observe. . . que a consciência os torna reais e fixos no tempo e espaço ? É isso que você está dizendo "?


Dr. Anderson: "De certo modo, mas não exatamente. Deixe-me explicar da seguinte forma. Consciência nasce ou se origina do não-tempo e não-espaço como uma forma de energia que é um bloco de estrutura básico do LERM. Consciência torna-se localizada assim que se torna física. Em outras palavras, consciência torna-se humana, ou animal, ou planta ou algum objeto que têm características físicas. Você está me acompanhando até agora ?
Anne: "Sim ".


Dr. Anderson: " Bom. Como consciência se torna um objeto físico localizado, basicamente dirige o LERM para moldar uma matriz de realidade que foi codificada em propriedades genéticas ou físicas do objeto que se transformou. Em outras palavras, consciência se move do não-espaço e não-tempo para se transformar em matéria, e então dirige o LERM para produzir uma realidade física consistente com as propriedades genéticas codificadas do objeto físico que se transformou. Se aquele objeto for um ser humano, então os gatilhos genéticos que são exclusivamente humanos se tornam as ferramentas da consciência que constrói sua realidade.


" LERM é basicamente um campo infinito de possibilidades, ou, como Aristóteles se referiu a isso, Potentia. Esta Potentia é como se fosse uma terra fértil na qual são criados objetos físicos. Aqueles que são capazes de dominar o LERM pela aplicação da consciência, podem manifestar realidade e não simplesmente reagir a ela. Esta manifestação pode ser instantânea porque, novamente, objetos quânticos se originam no não-tempo e não-espaço. . . "
Anne: "Não querendo ser místico demais, mas o que você está falando é o que Jesus e outros profetas fizeram... basicamente manifestar coisas, como transformar água em vinho ou curar doentes. Certo"?


Dr. Anderson: " Sim. É o mesmo princípio, só que eu descrevi em vez de executar. É muito mais fácil executar do que descrever ".
Anne: " Então agora você vai me dizer que você pode transformar água em vinho "?


Dr. Anderson: " Na realidade eu nunca tentei isso antes, mas sim, todos os membros do Grupo Labirinto podem manifestar objetos físicos a partir do LERM. De fato, isto é um dos resultados da descoberta de Fifteen. O processo de conduzir LERM e manifestar objetos na hora, instantaneamente ".
Anne: "Certo, agora definitivamente você conseguiu minha atenção, mas estou me sentindo um pouco culpada, pois, tinha jurado que iria ficar no assunto dos WingMakers e do projeto Ancient Arrow. Você poderia me ensinar como manifestar coisas do nada?


Dr. Anderson: " Sim, mas levaria algum tempo. . . provavelmente algumas semanas ou algo assim ".
Anne: "Você pode me mostrar alguns exemplos de como você faz isso "?


Dr. Anderson: " Como assim?
Anne: " Para o benefício daqueles que lerão essas transcrições mais tarde, Dr. Anderson acabou de fazer uma bola de barbante aparecer do nada. Da mesma forma fez desaparecer. Agora reapareceu novamente. Isso é incrível. Ele não a está segurando, portanto não é como um mágico que tira algo da manga ou por trás das mãos, ou seja lá como for. Está aparecendo e desaparecendo em uma mesa a mais ou menos um metro dele e aproximadamente dois metros longe de mim. Eu posso ver tudo muito claramente.


" Estou apanhando a bola de barbante e definitivamente é um objeto físico. . . não simplesmente uma miragem ou. . . ou um holograma. Tem todas as propriedades normais. . . peso. . . textura. . . é ligeiramente morna ao toque, e em todas as outras características, é exatamente como eu esperaria que uma bola de barbante fosse.


" Você poderia fazer alguma outra coisa aparecer. . . algo mais complicado, como um milhão de dólares em dinheiro"?


Dr. Anderson: Sim ".
Anne: " Certo, então vamos ver ".


Dr. Anderson: " Como você pode ver, esse é o problema com essas descobertas e capacidades. Se eu produzisse um milhão de dólares agora, em dinheiro, você teria um dilema. O que fazer com um milhão de dólares? Você suportaria me ver fazer isso desaparecer ( um milhão de dólares ) tão facilmente quanto aparecer"?
Anne: "Você está louco? Desde o primeiro momento que o encontrei, nunca acreditei no que você tem dito até agora. E nem mesmo agora estou dizendo que acredito totalmente em você, mas estou quase chegando lá. Eu. . . não, as pessoas em geral, precisam ver as coisas com seus próprios olhos. Nós precisamos acreditar em o que nossos olhos nos dizem, porque eles, de todos os sentidos, parecem determinar a realidade. E você finalmente me mostrou algo que é tangível. . . que meus olhos relacionam. Somente estou pedindo mais uma confirmação de suas habilidades. Isto é, uma bola de barbante não me parece uma grande coisa. . . não que eu não tenha ficado impressionada. Mas se você pudesse fazer aparecer um milhão de dólares em dinheiro. . . isso sim seria algo impressionante.


Dr. Anderson: " E o dilema "? E os próximos dois meses? Você compraria essa idéia?
Anne: " Certo, eu tenho uma proposta para você. Eu vou precisar deixar meu trabalho durante pelo menos alguns meses para publicar essa história e talvez até mesmo me mude ou me esconda em algum lugar. Que tal se eu tivesse. . . US$10,000, que me ajudariam nisso?


Dr. Anderson: "Sim, eu poderia fazer isso ".
CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".
CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".

CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".

CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".
CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".
CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".


CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".

CONTINUAÇÃO DA ENTREVISTA<
Anne: " Por que, por que alguém iria querer sair. . . entendo seu caso. . . você não queria que suas lembranças ou memórias fossem mudadas ou removidas. Mas normalmente eles não fazem isso. Ou fazem?


Dr. Anderson: " Não freqüentemente, mas eu certamente não seria o primeiro em ser apontado para passar por sessões de implante de memória ou outras medidas de segurança invasivas. Isso faz parte da cultura do Grupo Labirinto e do ACIO. Todos que entram em qualquer um desses mundos, entendem a que estão sujeitos. Está muito claro por que a paranóia deve fazer parte da cultura. Mas com o passar do tempo, isso passa a ser sufocante para algumas pessoas. E existe um grande risco que essas pessoas possam ver a minha deserção, no mínimo, como um estímulo à suas próprias deserções.


" Posso estar totalmente errado, mas acredito que há entre 10 a 20 indivíduos que deixariam o ACIO ou o Grupo Labirinto, caso se lhes fosse dada a escolha sem repercussões ".
Anne: " Mas eu pensei que você tinha dito ontem à noite que estas pessoas gostavam de seu trabalho em função do acesso privilegiado a tecnologias e laboratórios de pesquisas, que estavam anos luz na frente de qualquer coisa disponível! Se é assim, o que eles fariam na sociedade "normal" ?


Dr. Anderson: " Eu descobrirei. Eu serei o primeiro a experimentar a sociedade normal. . . como uma pessoa normal.
Anne: " Bem, pelo menos você não terá nenhum problema para arrumar emprego. . . o que estou dizendo , é que você nem mesmo vai ter necessidade de trabalhar. Eu havia esquecido que você pode ganhar seu próprio dinheiro.


Dr. Anderson: " Você ficaria surpresa em saber que levo uma vida bem simples. Eu tenho um Honda Accord 92 e moro em uma casa modesta de três quartos, em um bairro suburbano, de casas também modestas. . . "
Anne: " Você está brincando "?


Dr. Anderson: Não ".
Anne:" Você ganha US$400,000 por ano, livres de impostos e. . . e tem uma árvore de dinheiro em sua mente, e você vive como eu ? Sem querer ser indiscreta, mas o que você faz com todo seu dinheiro"?


Dr. Anderson: " Contribuo com algumas entidades de caridade, e o resto eu coloco em fundos que geralmente estão relacionados com o meio ambiente ".
Anne: " Todos os membros do Grupo Labirinto fazem como você "?


Dr. Anderson: " Você quer dizer com respeito a dinheiro e posses "?
Anne: Sim ".


Dr. Anderson: A maioria tem um padrão de vida superior ao meu, mas faz parte da nossa cultura viver modestamente e nenhum dos membros tem um estilo de vida ostentoso. Fifteen paga para as pessoas o que elas valem, não porque deseja que desperdicem dinheiro e vivam ostensivamente, mas porque quer que seus colegas façam doações, ou construam novas instituições para ajudar nossas comunidades locais. Ele acredita muito nisso, e ele, até mesmo mais que eu, vive muito modestamente ".
Anne: " Acho isso realmente difícil de acreditar. De tudo que você me disse até agora, essa é uma coisa muito difícil de acreditar!!. Estou atônita. . . "


Dr. Anderson: " Eu posso imaginar, mas o que eu estou contando a você é a verdade.


" Inicialmente, o grande apelo para recrutar pessoas novas para o ACIO está relacionado com os incentivos monetários. São pessoas extremamente brilhantes, capazes e que facilmente poderiam conquistar posições em universidades ou indústrias privadas, ganhando US$200,000 por ano. O ACIO os atrai no mínimo dobrando seus salários e lhes oferecendo contratos de emprego vitalícios. Mas aqueles que definitivamente ganham o direito para entrar no 12º nível, são introduzidas então no Grupo Labirinto, e até que alguém atinja esse estágio, dinheiro vai ficando cada vez menos importante. . . principalmente depois da experiência com o acelerador de inteligência de Corteum. . . depois da experiência com LERM, diminuiu ainda mais.


" Provavelmente você acharia interessante saber que Fifteen mora em uma pequena casa de 3 quartos em uma comunidade comum, onde o valor da propriedade é de mais ou menos US$200,000. Isso não é muito para uma casa nos padrões da Costa Leste. Seu carro deve ter pelo menos 100,000 milhas , não tem ar condicionado, e ele está totalmente satisfeito com sua situação. Os novos recrutas do ACIO sempre ficam pasmos com a frugalidade de Fifteen. . .acho que confusos é uma melhor forma de colocar. Mas com o passar do tempo, aprendem a respeitá-lo não como um excêntrico, mas como um gênio extremamente dedicado que simplesmente gosta de viver como outras as pessoas e se misturar com elas ".
Anne: " OK. . . tenho que entrar em um campo pessoal, e sei que estou fugindo totalmente do programa estabelecido, mas você tem que me contar algumas coisas sobre. . . assim como, o que seus vizinhos acham que você faz "?


Dr. Anderson: " Não conheço muito bem meus vizinhos. Eu tenho trabalhado 80 horas por semana desde quando tinha 18 anos. Quando me socializava, geralmente era com meus colegas. Há muito pouco tempo para estabelecer outras relações. Mas para responder sua pergunta diretamente, eu não sei o que eles pensam sobre o que faço. Só lhes falei que sou um cientista de pesquisa que trabalha para o governo. Isto é suficiente para matar a curiosidade deles.
Anne:" Mas e se você conhecer uma mulher e se apaixonar por ela ? Ela iria querer saber o que você faz, quanto dinheiro você ganha e assim por diante... o que você diria a ela "?


Dr. Anderson: " Eu trabalho para a NSA. Sou um cientista de pesquisa envolvido em lingüística e decodificaçao, e ganho US$85,000 por ano ".
Anne:" Então você mentiria "?


Dr. Anderson: " Faz parte da cultura do Grupo Labirinto. Nós não podemos contar a verdade, e se fizéssemos, a grande maioria das pessoas pensaria que somos loucos. Essa é a razão de nos resguardarmos e sómente falarmos a verdade entre nós mesmos ".
Anne: " Quando pela primeira vez você falou sobre o ACIO e a sua missão secreta, e que você estava fugindo e temendo por sua vida. . . Eu pensei que o ACIO era algo diabólico, um tipo de organização que queria controlar o mundo. Então fico sabendo da quantidade de dinheiro que vocês ganham e começo a imaginar um bando de intelectuais esnobes, dirigindo um Mercedes Benz à prova de balas e vivendo em mansões suntuosas. . . e você acabou de desmantelar essa minha imagem. Você a destruiu completamente. Então do que você tem medo "?


Dr. Anderson: " O Grupo Labirinto, por causa de sua ligação com o ACIO, ainda é muito conectado com a rede secreta de organizações que controlam o mundo financeiro e os ativos dos recursos naturais. Esta rede de organizações saberá sobre minha deserção no momento que estes materiais que lhe dei, ganharem visibilidade na imprensa ou na Internet. Eles reconhecerão sua autenticidade simplesmente lendo estas duas entrevistas. Eles não podem fazer nada contra o ACIO ou Grupo Labirinto, mas podem tornar minha vida muito difícil.


" E eles definitivamente tentarão. Sei tudo sobre suas tecnologias e como eles as utilizam. Sei quem são as pessoas atrás dessas organizações e sei como eles operam. O que lhe contei é uma parte insignificante, mas o suficiente para que pessoas muito poderosas se sintam incomodadas. É extremamente raro, mas quando executivos desertam, eles são caçados como cães até que são achados e eliminados, ou, se eles ainda forem úteis, suas memórias são seletivamente limpas. Esta uma das realidades terríveis por ter lidado com essas organizações ".
Anne: " Mas você foi apenas um cientista. . . um lingüista. Pelo amor de Deus. Como isso faz com que você seja uma ameaça para estas organizações secretas?


Dr. Anderson: " Fui eu quem criou a Tecnologia de Criptografia para seu sistema de segurança que oculta seus softwares de modelos de prognósticos para as bolsas de valores do mundo. Você pode me ver como um simples cientista, mas meus talentos para lingüística não são os únicos que tenho. Eu também sou talentoso no campo da criptografia (codificação). E dentro do mundo da economia, sou simplesmente o melhor. E este talento foi usado para ajudar certas organizações, e nesse processo, aprendi muito sobre essas organizações e como operam. Isto me torna um risco para a segurança deles.
Anne: " Por que, se o ACIO e o Grupo Labirinto tem tanto dinheiro. . . por que trabalhar com esses grupos nefastos?


Dr. Anderson: " Em primeiro lugar, eles não são maus ou nefastos. Estas organizações são compostas por elitistas bem-educados que talvez estejam preocupados apenas com eles mesmos, mas não são maus. Eles olham para o mundo como uma experiência biológica onde o forte sobrevive, o poderoso prospera, e o discreto controla. Eles gostam de estar no controle da experiência. Eles são altamente controladores, mas não por causa de adulação ou engrandecimento dos seus próprios egos, mas para a causa que acreditam genuinamente que eles são os melhores para tomar decisões sobre políticas que afetam a economia e segurança do mundo.


" Portanto, não confunda controle com más intenções. Necessariamente não é nenhuma coisa nem outra. Esse é o jogo que escolhem jogar. O fato de ganharem somas incríveis de dinheiro, simplesmente faz parte do jogo, mas esta não é a razão porque dirigem a economia do mundo. . . eles querem proteger seu tipo de vida, assim como qualquer um. Só que estão na posição de fazer isso. Eles garantem sua segurança estando no topo da "cadeia alimentar econômica".

A HISTÓRIA OCULTA DA HUMANIDADE [ANCIENT X]






Os sumérios descreviam nosso sistema solar como um conjunto de 12 corpos celestes significativos. Na linguagem zodiacal, estes astros são todos chamados"planetas", embora, entre eles, os antigos incluíssem a Lua e o Sol. Isso significa que os mesopotâmicos, não somente possuíam um inexplicável conhecimento astronômico; eles também afirmavam a existência de planetas que somente a ciência contemporânea pôde reconhecer, como o longínquo Plutão, hoje destituído de seu status planetário; os miteriosos Urano e Saturno e o até hoje desconhecido porém procurado 12º planeta, este que os sumérios denominavam Nibiru. Ora, se os sumérios, há 6 mil anos, estavam corretos em relação aos nove planetas reconhecidos hoje porque não poderiam estar, igualmente corretos, em relação a Nibiru? Meditemos...

DIREITA: Ut’napishtim, o Noé da Suméria, resgata Gilgamesh do meio dos oceanos durante o Dilúvio provocado pelos Anunnaki.
Há seis mil anos atrás, os Sumérios conheceram um planeta chamado Nibiru. Era o planeta de origem de um povo descrito pelos antigos como "raça de deuses". Os nativos de Nibiru visitaram a Terra no passado influenciando decisivamente a cultura humana. Artefatos e tabuletas cuneiformes de argila e pedra encontradas no Iraque referem-se claramente a um planeta de onde vieram viajantes cósmicos.

A herança deste remotos alienígenas aparece na avançada tecnologia dos sumérios e de outros povos ao redor do mundo. Muitas relíquias não são acessíveis ao público que, assim, desconhece essa face da mitologia mesopotâmica. No caso dos sumérios, sua cultura é a mais antiga do Ocidente. Entretanto, seu sistema matemático e o calendário permanecem atuais.

Aos poucos, a pesquisa sobre Nibiru começa a aparecer, ainda que o planeta seja chamado por outros nomes, como <>, 12º planeta ou "planeta da cruz" (Planet of the crossing). Os sumérios tinham doze corpos celestes em seu zodíaco, contando o sol e a lua e mais DEZ Planetas que, afirmavam, pertencem ao nosso sistema solar.

Hoje os cientistas estão procurando este planeta misterioso nos confins do espaço; a NASA se empenha nessa pesquisa e os especialistas investigam porque já têm certeza de que o "Planeta X" existe. Observado há milhares de anos passados, Nibiru não é visto nos céus contemporâneos. Isso acontece porque a órbita do 10º planeta (12º astro dos sumérios) é uma elíptica extremamente alongada. Durante milênios, o globo se mantém longe do sol e da vista dos terráqueos, muito além da órbita de Plutão.

Os viajantes de Nibiru que chegaram à Terra são chamados Anunnaki e foram considerados deuses. A tradição conta que os Anunnaki possuíam "servos" que eram "seres andróides". Não eram seres vivos mas agiam como se fossem.

Zecharia Sitchin

Zecharia Sitchin é lingüista, perito em escrita cuneiforme (suméria) e em muitas outras linguagens antigas. Em 1976, publicou The Tewlfht Planet e assim começou sua trajetória transformadora da pesquisa da história antiga. Em 1993, lançou seu sexto livro, parte da série de Earth Chronicles (Crônicas da Terra) - When Time Began. Este último livro fala das relações entre o complexo calendário de Stonehenge, as ruínas de Tiahuanacu, no Peru, a antiga cultura suméria e, por extensão, a conexão desses monumentos antigos com os Anunnaki. Sitchin defende que os Anunnaki não são uma alegoria ou criação fabulosa dos sumérios; antes, são seres humanóides que habitam o misterioso planeta Nibiru.

A órbita excêntrica, extensa de Nibiru, faz com que o planeta passe milênios totalmente invisível à observação no centro do sistema solar. Zecharia Sitchin acredita que quando a posição de Nibiru é favorável, ciclicamente, os Anunnaki - habitantes de Nibiru - visitam a Terra e interferem no curso da história humana. O ano de Nibiru corresponde a 3 mil e 600 anos terrenos, período regular de intervalo entre as visitas dos Anunnaki.

Sitchin já decifrou mais de dois mil cilindros e fragmentos de cerâmica com inscrições da Mesopotâmia, alguns de 4.000 a.C., que fazem parte do acervo de museus de todo o mundo. Um desses fragmentos, que se encontra na Alemanha, indica que a Terra é o "sétimo planeta", contando a partir de Plutão. Ocorre que Plutão somente foi descoberto pela astronomia moderna no início do século XX. Como os sumérios poderiam saber de tal coisa?

O lingüísta acredita que, na antiguidade, seres extraterrenos conviveram com antigos mesopotâmicos e foram os "instrutores", os deuses da humanidade dos primeiros tempos históricos (pós-advento da escrita). Comparando as mitologias da Criação de diferentes culturas, verifica-se a coincidência dos mitos, que são recorrentes nas referências a uma "colonização" ou instrução das primeiras nações humanas por seres superiores, que vieram do espaço e se encarregam de ensinar aos homens primitivos as "artes" que caracterizam as civilizações.

Sempre buscando a identidade desses "instrutores celestes", Sitchin começou sua jornada pelo mundo das cidades antigas e dos grandes impérios do passado. Uma de suas conclusões mais significativas afirma a existência, em Marte, de uma estrutura alienígena, artificial, de forma piramidal, situada na região denominada Cydonia. Essa pirâmide não é a única; sua distância em relação a outra estrutura semelhante é proporcionalmente idêntica à distância que existe entre a Esfinge e as pirâmides do Egito.

Essas relações entre pirâmides podem significar que elas servem como marcos topográficos para viajantes celestes, como os Annunaki, tanto na Terra quanto em Marte. Sitchin acredita que as pirâmides de Gizé não foram um realização dos egípicios. Em 1993 foi divulgada a descoberta de que a Esfinge é dois mil anos anos antiga do que se pensava, o que reforça a teoria de Sitchin.

O Buraco de Saddam

Polêmico, Sitchin fundamenta suas teorias em rigorosas traduções dos textos sumérios, escrituras Védicas (indianas) e textos originais da Bíblia escritos em hebraico e grego. O local, na Terra, de chegada ou aterrisagem dos Annunaki é uma região chamada Eridu, sul do Iraque. A dificuldade de captura de Saddam Hussein decorreu do fato de que seu esconderijo, o "buraco" onde foi encontrado o ditador, é parte de uma pirâmide construída na antigüidade e desconhecida dos arqueólogos que trabalham naquele país.

O Céu do Hemisfério Sul

A NASA localizou uma maciço e negro objeto cósmico nos céus do hemisfério sul, fato que pode justificar a recente reativação de telescópios na Argentina e no Chile. Sitchin, que visitou vários observatórios astronômicos da antigüidade, constatou que todos privilegiam a visão do quadrante sul e também estão localizados na mesma latitude da Terra.

Muitos desses observatórios permitem medir com exatidão o nascer do sol e da lua. É possível que esse notável interesse pelo céu tenha sido motivado pela expectativa de um retorno desses alenígenas que foram, no passado, considerados criadores e instrutores da raça humana.
Os Anunnaki

Anunnaki: na língua suméria significa "Aqueles que desceram dos céus"; para os hebreus eram Nefilim, Elohim; em egípcio, Neter. Descobertas arqueológicas e artefatos recolhidos nos últimos duzentos anos são o fundamento da teoria de que uma avançada civilização proveniente de um planeta distante, porém pertencente ao sistema solar do qual a Terra faz parte, chegou ao golfo Pérsico a cerca de 432 mil anos atrás; eram os Anunnaki. Os visitantes estelares colonizaram a Terra com o propósito de obter grandes quantidades de ouro. Sua mão-de-obra foi arrebanhada entre os humanos primitivos, que foram manipulados geneticamente.

Há 250 mil anos, o sistema de colonização alienígena começou a decair; os operários das minas (terráqueos) começaram a se rebelar contra as condições de trabalho e os Anunnaki, então, decidiram criar um ser que pudesse substituir os humanos primitivos. O experimento de engenharia genética teve de ser refeito. Enki, cientista genético e Ninhursag, chefe de medicina, criaram híbridos usando material do homo erectus, de animais e dos próprios Anunnaki. O resultado foi o homo sapiens, que veio ao mundo para ser escravo! Os primeiros homens, sendo híbridos, não se reproduziam. Novos ajustes foram feitos e, assim, a espécie pôde procriar.

Quando os sapiens tornaram-se muito numerosos, parte deles era expulsa das cidades Anunnaki e, assim, gradualmente espalharam-se no planeta. Mas as criaturas surpreenderam os criadores: eram belos e se desenvolviam muito bem. Algumas fêmeas começaram a servir de parceiras sexuais para os colonizadores. Essas uniões eram férteis, produziam prole. Era uma situação inaceitável para a maioria dos Anunnaki que decidiram exterminar a população colonizada - a humanidade - provocando uma colossal inundação em época próxima à reentrada de Nibiru nas proximidades da órbita da terra. Esse dilúvio aconteceu há cerca de 12 mil anos atrás.

Muitos humanos foram salvos por Enki, que simpatizava com aqueles que ele mesmo havia criado. Por milhares de anos, homens e mulheres foram escravos e soldados. Os Anunnaki usavam seus servos nas guerras que travaram entre si, na construção de palácios e cidades, em instalações astronômicas situadas em todos os continentes. Eles ocuparam não somente a Mesopotâmia, mas também o Egito, a Índia, as Américas. Por isso os sinais de sua presença são encontrados em todo o mundo.

Seis mil anos depois do dilúvio, os Anunnaki que aqui permaneceram resolveram que era hora de deixar o planeta e, gradualmente, conduziram a raça humana à independência, introduzindo um sistema sociopolítico fortemente hierarquizado. Linhagens de reis foram estabelecidas, possivelmente considerando a descendência dos Anunnaki: eram os "Iniciados", versados em ciências como matemática e astronomia, conhecedores de técnicas de medicina, arquitetura e engenharia. Dinastias cuja continuidade era feita por meio "colégios" - os "colégios dos mistérios".

A Evidência Astronômica

A prova definitiva da veracidade da tradição suméria seria o reconhecimento científico de um décimo planeta (ou 12º astro) no sistema solar, ou seja, a "descoberta" de Nibiru com tamanho, órbita e outras características descritas nos registros da Mesopotâmia.

Plutão foi descoberto em 1930 e Caronte, sua lua, em 1978. A análise de Plutão mostra que determinadas peculiaridades da órbita deste planeta e também das órbitas de Urano e Netuno somente podem ser explicadas pela existência de um planeta desconhecido que deve ser bem maior que Plutão e mesmo a Terra.

Entre 1983 e 1984, o IRAS - Infrared Astronomical Satellite produziu observações relacionadas a um décimo planeta. Em 1992 novas descobertas foram publicizadas sobre um planeta a mais no sistema, denominado "intruder - "planeta intruso". Os cientistas começaram, então, a confrontar os dados da astronomia com as traduções de Zecharia Sitchin, em especial, a tradução do documento Enuma Elish, que contém a história da formação deste sistema solar. São anais muito antigos que falam de um planeta do tamanho de Urano chamado Tiamat, cuja órbita passa entre Marte e Júpiter.

O grande planeta Nibiru foi capturado pela força gravitacional do sistema solar e sua entrada no conjunto causou anomalias nas luas dos outros planetas. Nibiru colidiu com Tiamat e enormes fragmentos entraram na órbita da Terra. Um desses fragmentos veio a ser a Lua.

O interesse de antigos e contemporâneos por Nibiru decorre de uma questão muito prática. Os relatos arqueológicos são claros: a passagem deste planeta a cada 3 mil e 600 anos nas proximidades da Terra produz efeitos sensíveis na realidade ambiental; catástrofes são desencadeadas. A passagem de Nibiru é, possivelmente, a causa da mudança nos pólos da Terra, dos regimes da marés, dos padrões climáticos, dos desvios da órbita e choque com asteróides que são arrastados pelo "intruso". Nibiru pode ter provocado, por exemplo, a extinção da vida em Marte ou o fim da época dos dinossauros.
MISTÉRIO DE TIAMAT: O OUTRO NOME DA TERRA

Há 500 mil anos atrás o planeta Terra não se chamava "Terra". O nome "Terra", do grego gaia, é uma inovação recente. Seu nome mais antigo é Tiamat. Era um lugar completamente diferente do que é hoje e localizava-se no espaço em outra posição, mais distante do sol, entre Marte e Júpiter. Marte, que ficava mais perto do sol era, então, completamente habitável, com um clima temperado e água abundante em estado líquido. Este fato, embora não divulgado, já foi amplamente verificado pela NASA e outros grupos científicos.

Tiamat estava mais próximo da estrela Sírius (ou Sothis, como a chamavam os antigos egípcios). O sistema planetário de Sírios e o sistema da estrela que chamada Sol eram parte de um mesmo e único sistema maior, parte de uma unidade cósmica. Os dois sistemas ainda são gravitacionalmente conexos com um terceiro sistema, outro fato que começa a ganhar espaço nos meios científicos.

O "Sistema Regional de Sírius" evoluciona em torno de um sol central chamado Alcyone, estrela situada na constelação das Pleiades ou "Quadrante das Pleiades". O conjunto Sol-Sírius-Alcyone descreve uma órbita ao redor do centro da galáxia (Via Lactea) em direção da estrela de Sagitário. Todo o movimento orbital do megasistema tem uma duração de 200 milhões de anos. Este grande ciclo deve completar uma revolução em 21 de dezembro de 2012, data prevista pelos maias para a deflagração de uma catástrofe mundial apocalíptica.

A Evidência Tecnológica

Há muito tempo escavações arqueológicas têm trazido à luz artefatos, ferramentas, máquinas e registros que surpreendem, pelo seu avanço, as expectativas dos estudiosos. São objetos inexplicáveis para a ciência histórica acadêmica. No deserto do Iraque foram encontradas baterias de argila com eletrodos datadas em 2 mil e 500 anos antes de Cristo; em uma pirâmide funerária, havia um modelo de aeroplano perfeitamente funcional.

Mais recentemente, a redescobeta de ouro monoatômico em sítios arqueológicos do Oriente Médio veio reforçar a crença em civilizações do passado altamente sofisticadas. As substâncias monoatômicas são supercondutoras de energia em temperatura ambiente e possuem propriedades anti-gravitacionais. Somente nos últimos anos o ouro monoatômico tem sido investigado pela física. Arqueologicamente, entretanto, o ouro monoatômico mesopotâmico é conhecido desde 1889, quando sir Flinders Petrie demonstrou que o material era produzido há 3 mil anos atrás.

A Evidência Documental

O registro histórico documentado da existência e das realizções dos Anunnaki começaram a aparecer desde os primeiros anos do século XIX. A escavação de antigos sítios arqueológicos mesopotâmicos revelaram uma avançada civilização Suméria. Milhares de lâminas de argila contêm escrituras relacionadas não somente com às questões do cotidiano, como o comércio, os casamentos, as ações militares e sistema de cálculos astronômicos; as tábuas cuneiformes também falam dos Anunnaki.

Fica evidente que os sumérios sabiam perfeitamente que aqueles aliens eram criaturas vivas, de "carne e osso". A Biblioteca de Assurbanipal, apesar de ter sofrido um incêndio, não perdeu nada de seus documentos feitos de argila, resistente ao fogo. Assim, foram preservadas 400 tabuletas cuneiformes que contêm a história dos tempos arcaicos, sem falhas; uma espécie de "cápsula do tempo" feita de barro cozido. São estes documentos que contam a saga dos Anunnaki.

A Evidência Genética

Os registros sumérios localizam o laboratório, onde os Anunnaki criaram o homo sapiens na região leste da África Central, próximo às minas de ouro. É uma área que coincide com o lugar onde foi encontrado o mais antigo DNA mitocondrial, pertencente ao fóssil que ficou conhecido como Lucy. Os arqueólogos também encontraram ruínas de minas de ouro de 100 mil anos. Os documentos descrevem, ainda, os avanços da engenharia genética. O rápido progresso da espécie humana sapiens, que chega a Marte apenas 250 mil anos depois de começar a realmente "sair das cavernas" é notavelmente anômalo diante dos milhões de anos que foram necessários para consolidar os membros mais antigos do nicho dos homo erectus
FONTE
Giants Upon the Earth - por Jason Martell, ANCIENT-X


ALIENÍGENAS NO EGITO [PROVAS E FOTOS]

O egiptólogo francês descobriu, em 1988, um quarto secreto na grande pirâmide Queóps, o qual continha uma estranha múmia com características alienígenas. O possível ET encontrava-se em uma caixa transparente de cristal. A informação foi veiculada pela revista egípcia Rose El-Yussuf, em sua edição de março de 2001, que publicou a foto da múmia. Ao lado do sepulcro havia um papiro com escritas egípcias e dizia que “algum dia sua espécie chegaria das estrelas”.
Caparat contratou o biólogo espanhol Francisco de Braga e propôs que viesse ao Egito para colher amostra de sangue e células do tecido da múmia. Mas quando Braga desembarcou no Cairo foi imediatamente detido pelo Ministério da Segurança Egípcia e, sem quaisquer explicação, foi colocado em um avião de volta a Madri e aconselhado a esquecer o caso. A múmia foi confiscada pelo Serviço de Inteligência do Exército Egípcio e nunca mais se teve notícias dela.

encontrei a matéria de Sergio Russo leiam
Sim, o nosso planeta tem sido desde tempo imemoriais um dos alvos preferidos das visitas de seres alienígena! E as provas quanto a isso realmente existem, estando porém ocultadas do grande público através de uma espessa e além de tudo vergonhosa cortina de silêncio. Na foto, você vê a múmia de uma dessas criaturas provenientes de outros mundos, descoberta durante recentes escavações no Egito. Segundo notícia publicada no "The National Exposer" em 10 de julho de 2001, os cientistas constataram que essa criatura alienígena humanóide estaria em estado de ANIMAÇÃO SUSPENSA e portanto apta a ser um dia revivida! Eles acreditam que possivelmente a ciência da mumificação adotada e praticada pela Civilização Egípcia tenha sido uma emulação dessas avançadas técnicas trazidas pelos antigos visitantes e iniciadores extraterrestres!!! Essa múmia de uma criatura desconhecida está preservada através de um curioso e avançadíssimo processo semelhante à desidratação e além de tudo envolta em material desconhecido no nosso planeta! Trata-se de um processo infinitamente superior à nossa Criogenia (preservação de corpos através de refrigeração) e que, bem ao contrário desta, não requer manutenção - permitindo assim a animação suspensa por tempo indeterminado.

























A IRMANDADE DA SERPENTE






SOCIEDADE ALIENIGENA; ELITE GLOBAL (NOBREZA NEGRA, ILLUMINATI, COMITE DOS 300); FRANCO-MAÇONARIA ILLUMINATI, CAVALEIROS DE MALTA, CRANIO & OSSOS, ETC; A MESA REDONDA/ INSTITUTO REAL DE RELACOES EXTERIORES; GRUPO BILDERBERG; ESTADOS NACAO; UNIAO EUROPEIA E BLOCOS ECONOMICOS; ONU; MÍDIA; HUMANIDADE.


Olhe de novo para a relação acima.Você já a viu antes? Tenho certeza que a maioria das pessoas não. Ela foi exposta pela primeira vez em um livro de David Icke chamado "...E a verdade o libertará". Esta é a estrutura verdadeira de poder no planeta Terra. Ela é também a cadeia de comando válida hoje e tem sido assim já a algum tempo.

Essa coisa toda pode parecer irreal para muitas pessoas, mas eu incito você a considerá-la. A maioria de nós concorda que há algo de muito errado em nosso planeta. Guerras civis, doencas, fome, limpeza étnica, guerras religiosas, diferentes violações dos direitos humanos...a lista é longa e continua. Serão todas essas condições totalmente separadas ou elas tem uma causa comum? Tudo que peço a você é que pense por si só. Jogue fora tudo que ja lhe contaram, tudo que foi aprendido na escola, o que você ouviu no radio,ou viu na televisao, o que os políticos disseram, etc- só por um momento.Vamos comecar a pensar por nos mesmos um pouco. Afinal, não é sempre que temos oportunidade de fazer isso. Somos constantemente bombardeados por propaganda, noticias ruins, opiniões, mentiras, e toneladas de segredos não contados. Muitas das metiras vem através da midia, que é propriedade de alguns poucos do topo da relação acima. E está tudo de acordo com as intenções e metas dessas pessoas.

Estas páginas tem um certo propósito. Primeiramente, tentarei mostra-lhes a situacao atual, especialmente a política, no mundo de hoje. Então, tentarei explicar o que está realmente acontecendo, não a falsa versão que você tem ao acompanhar tv e jornais, eu vou comentar coisas importantes com as quais deparamos e vou explicar ou debater. Tudo isso baseado em FATOS que lhes apresentarei em breve. Mas para entender isso tudo, você deve estar ciente da situação do planeta, a versão com a qual você nunca teve contato, porque algumas pessoas não querem que você saiba...

OS ILLUMINATI E A NOBREZA NEGRA

Illuminati significa "os iluminados" ou "detentores da luz", e se refere a Lúcifer ou Satã. [nota do tradutor: Lucifer que dizer "o detentor da luz", e também é conhecido por "estrela da manha"] Esse pessoal do top da cadeia de comando, chamados de Illuminati ou Moriah, no plano internacional correspondem às treze familias mais ricas do mundo, e eles são os homens que realmente ditam as regras nos bastidores. Eles são a "Nobreza Negra", os que decidem, os que fazem as regras para presidentes e governos seguirem. E nunca são vistos pelo público, pois sua ação escapa até ao mais atento exame. Seus laços familiares remontam a milhares de anos,e eles são muito cuidadosos em manter a linhagem familiar sem quebrar esses laços. Seu poder reside em dois pilares básicos: o ocultismo e a economia. Eles possuem todos os bancos internacionais, as companhias de petróleo, os maiores negocios de industria e comercio, eles infiltram politicos e possuem a maioria dos governos- ou pelo menos os manipula e controla. Um exemplo é a eleicao norte-americana para a presidencia. Não é segredo que o candidato que recebe o maior patrocínio para sua campanha ganha as eleições. E quem patrocina o candidato "certo"? os Illuminati. As vezes eles bancam ambos os candidatos, só para ter um jogo em andamento. Eles decidem quem ganhará as eleições, e fazem com que seu candidato vença. Muitas campanhas presidencias são financiadas com dinheiro do tráfico, o que é compreensivel, ja que eles controlam o trafico de drogas também. Bill Clinton por exemplo, foi treinado desde a sua juventude, e bem preparado para a "missão" quando chegou a presidência.

E quais são os objetivos dos illuminati?Criar um Governo Uno Mundial e uma Nova Ordem Mundial, com eles no topo governo um mundo de escravidão e facismo! Na verdade, esta é uma meta muito antiga e, para compreendê-la completamente, tem-se que entender que não é o tipo de coisa que se atinge em um espaço de uma vida, é uma obra de séculos de investida.

Esta conquista foi planejada a parte do domínio publico, em segredo, dentro das sociedades secretas. Todas elas, com seus graus secretos de iniciação, são possuídas e controladas pelos Illuminati, sendo a Franco-maçonaria talvez a mais conhecida. As pessoas que controlam os Illuminati e as sociedades secretas são satanistas e praticam a magia negra. Seu único deus é Lucifer e atraves de práticas ocultistas eles controlam e manipulam as massas. Não importa se a gente acredita ou não nesse tipo de coisa, eles fazem e funciona. E eles levam isso muito a sério. Alguns deles são aliens e outros recebem ordens dos aliens, que são o topo da hierarquia. (nota do tradutor: se existem aliens ou não, não sei, mas a manipulação das massa através de magia é ensinada em diversos compêndios de ocultismo, como por exemplo nos livros "A Magia Sagrada de Abra-Melin", "As Claviculas de Salomao" ou até mesmo nas obras de Franz Bardon. Mas nem por isso o ocultismo é algo voltado para o mal. O uso é que determina isso).

É uma tese assustadora – que este planeta seja na verdade controlado com magia negra – uma mundo onde a magia, de qualquer tipo ou forma, supostamente não existe, e se alguém afirmar o contrário, com certeza será ridicularizado. A partir dessa ciência "oculta", controle mental e inteligente foi desenvolvido. Por agregarem a indústria cinematográfica, as companhias de gravação e controlarem a "Arte Fina", eles sabem como induzir os jovens a dançar no seu ritmo e aceitar seu tipo de realidade. Isso faz sentido se pararmos para ver que tipo de "entretenimento" somos forçados a curtir. Para onde foram todos os Grandes Mestres?

A música que os jovens tem que ouvir é geralmente sem qualidades e os leva ao robotismo e a apatia, a violencia e as drogas. Ela também é usada para controle da mente, como veremos adiante. Música com verdadeira qualidade é rejeitada pela grandes gravadoras em favor daquelas sem talento. Desde Black Sabbath no inicios do 70's, e dos Rolling Stones anteriormente, o satanismo foi difundido pela industria da música. Muitos grupos seguiram essa trilha e alcançaram grandes vendas.

A mesma coisa acontece com Hollywood, que também é controlada e criada pelos Illuminati. Os filmes de ET's, de juízo final e de catástrofes, estão todos de acordo com o propósito de nos influenciar em certas direções. Filmes satânicos também foram bem difundidos. Todos para preparar os dia por vir...

Eu contei acima que os homens que controlam os Illuminati são das 13 familias mais ricas. Quem eles são tem sido bastante sigiloso e sua liderança passou de mão em mão pelas gerações. Entretanto, nenhum segredo pode ser mantido para sempre, e cedo ou tarde haveriam "vazamentos", como nesse caso. Poucas pessoas sabem que familias são essas exatamente, mas recentemente isso veio a tona ,atraves de membros dos Illuminati que deixaram a Ordem e revelaram dados importantes. Então aqui estão os nomes das 13 familias – que são estabelecidas por aliens para controlar este planeta por trás das cortinas – o governo Secreto:

Astor, Bundy, Collins, DuPont, Freeman, Kennedy, Li, Onassis, Reynolds, Rockefeller, Rothschild, Russel, Van Duyn (Merovíngeos).

SOCIEDADES SECRETAS

As sociedades secretas estão presentes na história do homem a muito tempo. Tudo começou a vários mil anos atrás, com a "Irmandade da Serpente", uma sociede secreta organizada por um alien chamado Ea ou Enki. Esta historia é contada com detalhes nas escrituras sumérias, datadas de 6000 anos atras. Elas narram que o homem foi criado por aliens draconianos, os Anunnaki, que vieram a este planeta para explorar os recursos – especialmente ouro. Mas o trabalho era pesado, então os aliens queriam alguém para fazer este trabalho. Então Ea, um brilhante cientista, criou o homo sapiens, um híbrido entre uma forma de vida terrestre primitiva e os aliens. Primeiramente o homo sapiens foi feito para o trabalho escravo e não podia procriar. Depois isso foi mudado. Ea não gostou de como sua raça criada era tratada, e quis iluminar o homem dizendo quem ele realmente era (o homem) e de onde vinha. Ea também quis falar da verdade bem guardada, de que cada habitante individual é um espírito habitando um corpo, e que depois da morte do corpo o espirito continua vivendo e reencarna na Terra. Anu, o pai de Ea, e o conselho Anunnaki, não concordaram com essas intenções de Ea, temendo o caos e o tumulto, mas Ea o fez, mesmo assim. Os primeiros homo sapiens se revoltaram contra seus mestres, mas foram forçados a desistir. Ea então criou sua sociedade secreta, a Irmandade da Serpente, para contar as verdades às pessoas, em segredo. Mas ele foi descoberto, e julgado pelas leis aliens, que decidiram que Ea seria deportado para a Terra pela eternidade, para morrer e reencarnar aqui em infindáveis ciclos, usando corpos humanos de vida fragil e curta. Se isso é verdade, ele ainda pode estar aqui...Com o passar do tempo, a Irmandade da Serpente foi infiltrada por mestres alien draconianos, e o conhecimento foi distorcido para enganar o homem ao inves de libertá-lo. A era egípcia foi de fato uma verdadeira "Obra Espacial", com aliens caminhando entre nós, até mesmo ocupando o trono como faraós, na maioria dos casos. Com o tempo a Irmandade foi bastante infiltrada e seu proposito foi manipular as massas, fazendo-as acreditar em falsos deuses e profetas ( nota do tradutor: quem sabe os grandes mestres da humanidade, como Krishna, Buda e Jesus, não sejam encarnações de Ea, tentando nos dizer a verdade?).

Por toda a história, sempre houve sociedades secretas nos bastidores. A irmandade original logo se dividiu em cultos, quando certas pessoas no topo entraram em desacordo umas com as outras, e difentes formas de controle surgiram, com essas pessos até mesmo brigando entre si ( que ainda é o caso de hoje em dia), totalmente a parte e acima de uma população ignorante. Eles inventaram as diferentes religiões, seitas e cultos, e assim o homem estaria ocupado demais para checar o que a Irmandade estava fazendo. Não dizer às pessoas a verdade sobre Deus e Jesus tambem foi um jeito de controlar as pessoas, então elas perderiam o fio da meada e jamais se libertariam. Religião sempre esteve relacionada com culpa e punição, o que não corresponde ao que deveria ser. Eles se põe a cargo da Igreja para confundir as pessoas e espalhar conflitos entre diferentes sistemas de crença.A maioria das guerras através da história tiveram motivos religiosos. A Irmandade original deu origem à Maçonaria, aos Cavaleiros Templários, aos Rosacruzes, a Ordo Templi Orientis, aos Cavaleiros de Malta e outras. Todas essa sabiam, em seus mais altos graus, a verdade sobre a origem do homem e sobre sua natureza espiritual, portanto imortal. Eles sabem que Deus é a VERDADEIRA e única fonte, mas eles distorceram o poder conforme nós deixamos sermos enganados e usaram o poder divino que temos dentro de nós para seus fins maléficos. Esse conhecimento é um segredo muito bem guardado e eles tem feito de tudo para esconder a verdade das pessoas, e devemos confessar que fizeram isso muito bem. Pessoas que por uma razão ou outra tropeçaram na estrada da verdade foram ridicularizadas, difamadas ou até mesmo mortas.

Bom, você pode dizer que a Franco-maçonaria, por exemplo, é uma instituiçao de fins filantrópicos, e até cristã em seus propósitos. Certo, isso é o que nos contam e é no que a maioria dos membros dessa sociedade acreditam. Muitas pessoas envolvidas são boas, mas ignorantes quanto ao que ocorre nos altos graus. Mas, na verdade, é usada a magia negra, eles servem a Lúcifer e não a Deus, e esta é a causa de o mundo estar na situacao presente.

(nota do tradutor: até mesmo maçons de grau 33 acreditam estar envolvidos em uma instituição em prol do desenvolvimento da humanidade.Isso se deve porque a verdade da dominação malévola é revelada somente a aqueles que irão aceitar e perpetuar essa situação,e essa pessoas são determinadas através dos resultados das iniciações dos altíssimos graus. É narrado um desses testes neste trabalho. Ou como conta o site A Espada do Espirito, há uma maçonaria negra por trás da fachada filantrópica, que nem mesmo alguns altos graus sabem. Este site deve ser lido com cautela, pois é altamente tendencioso, já que é feito por evangélicos. Mas tem muito material verídico e importante para pesquisas nessa área).

Adam Weishaupt, basicamente um judeu, se converteu para tornar-se um padre católico e acabou por fundar uma "nova" sociedade secreta chamada Illuminati. Na verdade ela não era nova naquele tempo, ela já existia a muito tempo, mas durante a vida de Weishaupt essa organização foi revelada publicamente. Não é certo se ele foi o idealizador disso, mas muitos pesquisadores acham que ele foi apenas uma marionete da elite franco-maçon. A Franco-maçonaria recentemente começou um novo ramo - o Rito Escocês, com seus 33 graus de iniciação. É ainda hoje uma das mais poderosas sociedades secretas, incluindo membros nos altos escalões políticos, líderes religiosos, homens de negócios e outras pessoas influentes e "úteis". É provavel que Weishaupt tenha sido financiado pelos Rothschild, que eram então ( e ainda são) os cabeças da maçonaria. Os Illuminati tem seus graus imediatamente ACIMA (ou ao lado) dos 33 da Franco-maçonaria. Até mesmo iniciados nos mais altos graus maçons não sabem da existencia dos Illuminati.

Weishaupt planejara o domínio do planeta, e organizou diversas etapas para uma Nova Ordem Mundial e o Governo Mundial Unificado. Tudo foi descrito em um documento chamado "Os Protocolos dos Sabios do Sião", assim nomeado com o propósito de difamar os judeus se alguma informação sobre isso vazasse. E vazou! Um correio dos Illuminati foi atingido por raios enquanto atravessava um campo e o documento foi encontrado. Isso foi nos idos de 1770. Weisahupt e seus irmãos Illuminati tiveram que fugir e trabalhar nos subsolos, enquanto sua organização era banida. Foi decidido que o nome Illuminati nunca mais seria usado oficialmente de novo, mas grupos de vanguarda deveriam usar para cumprir os propósitos de domínio global, com o resto da população em escravidão. Um dos grupos de vaguarda era a Franco-maçnoaria, que gozava de melhor reputação...

Acredita-se que Weishaupt tenha sido assassinado por seus irmãos illuminati, pois não mantinha sua boca fechada e continuava a usar o nome Illuminati.Também podem ter havido outras razões. O objetivo secreto, entretanto, sobreviveu a Weishaupt e os Rothschild foram então os líderes dos Illuminati ( e ainda o são, junto com David Rockefeller). Uma grande ajuda para atingir o objetivo illuminati veio do francomaçon Cecil Rhodes, que no séc.19 tentou erguer um Governo Uno Mundial com o Império Britânico no topo. Obviamente, fora finaciado pelos Rothschild. Também foi Rhodes quem criou a Mesa Redonda, uma sociedade secreta com alusão à Távola Redonda do Rei Arthur, na qual a Irmandade Elite se reúne até hoje.

A Primeira e a Segunda Guerras Mundiais foram ambas tentativas de dominação. Após a segunda, a população estava tão cansada de tanta matança que a ONU foi muito bem-vinda, por ocasião de sua fundação. A política oficial da ONU é salvaguardar a paz, então nada parecido com a segunda GM aconteceria de novo. Mas na verdade a ONU foi outra organização de vanguarda dos illuminati para a criação de um mundo unificado. Isso levou ao projeto União Européia, a qual qualquer um com olhos pode ver aí o surgimento do maior estado facista já conhecido, onde cada país fica com cada vez menos soberania e poder.

Por meio de inflações galopantes, os grandes banqueiros internacionais ( leia-se Illuminati) tiveram sucesso em nos fazer acreditar que a única solução seria uma moeda única-o EURO. Com esse projeto, o Banco Central Europeu ganhou dominio total sobre a economia européia, e pode assim nos levar em qualquer direção que queiram. Alguns políticos são estúpidos e ignorantes, mas outros estão cientes e trabalham com e para os Illuminati. As pessoas inocentes, que são submetidas, são as que sofrerão mais. É uma jogada suja, além da compreensão.

A Uniao Européia então se expandirá em Nações Unidas da África, Ásia e América do Sul, e o resultado será que todos esses estados, unidos em um grande Estado Facista, perdure por mil anos,de acordo com as crenças ocultista deles. Será a Era do Alvorecer- a Era do Anticristo.

As sociedades secretas,e os Illuminati, acreditam no poder dos símbolos. O mundo está cheio de seus símbolos mágicos. O problema é que estamos tão acostumados com eles que nem nos damos conta! Os Illuminati acreditam que, quanto mais símbolos espalhados, mais poder para eles. A insígnia dos Illuminati e da Nova Ordem Mundial é o "Pirâmide com o Olho-que-Tudo-Vê", que você pode checar no verso da nota de 1 Dólar Americano. A alguns anos atrás esse símbolo vinha estampado em uma série se selos postais do Vaticano! O Olho-que-tudo-Vê é o Olho de Hórus, que é também o Olho de Lúcifer, e remonta a Era Egípcia. Outros símbolos comuns são o Pentagrama, o Hexagrama (ou Estrela de Davi), a Suástica Invertida ( a que Hitler usou) e as pirâmides em geral.

OS SATANISTAS

As sociedades secreta controladas pelos Illuminati têm graus secretos de iniciação. Na Franco-maçonaria, por exemplo, você não pode simplesmente chegar e querer ser um membro. Você tem que ser indicado por pelo menos dois membros da ordem, e seu histórico de vida será examinado antes do efetivo ingresso na Ordem. Se apenas um membro do conselho se opuser ao ingresso, a pessoa indicada não será aceita. Pode-se constatar que eles examinam com cuidado se alguém pode ou não ser do interesse deles.

Oficialmente muitas sociedades são instituições filantrópicas, por isso muitas pessoas ingressam. Também há as esotéricas, com graus de iniciação, onde cada membro jura lealdade perante a Irmandade, de sorte que esta seja sempre a prioridade. Por exemplo, se um mebro vem a ser político, a prioridade será a Irmandade, e depois o partido. Eles tem então dois compromissos. Membros em posicões importantes são sempre protegidos e bem cuidados, enquanto sejam úteis à Irmandade e sigam as regras. Caso contrário, serão difamados, feitos um mal exemplo ou mesmo mortos. É importantíssimo manter os segredos.

Muitos Franco-maçons dos graus mais baixos ficam na verdade bastante satisfeitos em ser membros. É um forte sentimento de "fazer parte" e aprenderão um pouco desse universo, que não é ensinado nas escolas, ficando estusiasmados e fascinados. Frase típica de um maçon: "Alem de minha esposa, a maçonaria é a coisa mais importante da minha vida." A propósito, sua mulher não deve saber de nada que seu marido faz na Irmandade, ja que isso deve ser segredo, e dificilmente mulheres ingressam nessas sociedades. Entretanto, existem algumas poucas sociedades para as mulheres ( como por exemplo a parte da maçonaria chamada "Filhas de Jó"). Pode-se especular como chegamos aos dias de hoje, com as mulheres sendo inferiorizadas e ganhando menos para mesmos cargos – é um mundo de homens, das Sociedades Secretas.

Com o proposito de criar uma fachada positiva, a Irmandade se esforça em recrutar bons membros, especialmente celebridades, para falar bem dela e defendê-la se necessário. E quanto menos essas celebridades saibam dos objetivos por trás, mais serão convincentes na defesa de seu grupo. Com o tempo, alguns membros ( não todos) chegarão aos graus mais altos, e então uma seleção muito cuidadosa é feita. Antes de entrar nos graus mais elevados, um irmão superior manda o candidato cuspir na Cruz. Se não cuspir, devido a sua fé em Cristo, é lhe dito que fez a coisa certa e que mostrou sua lealdade a religião. Mas então ele nunca será permitido nos graus mais altos, e sempre lhes serão dadas desculpas para disfarçar o porquê da não continuidade de sua subida. Por outro lado, se a pessoa cuspir na Cruz, mostra que é leal à Irmandade acima de tudo, portanto leal suficiente para continuar subindo na hierarquia. Ele terá acesso às livrarias secretas, onde conhecimento reunido desde longa data é guardado em degredo, e lhe será permitido tomar parte nos rituais magicos. Ele será então mais e mais envolvido na magia negra/ satanismo, assim sendo preparado para os "Grendes Segredos", dos quais temos alguns:

1) A sociedade secreta se comunica com formas de vida alienígenas, que são os verdadeiros poderosos por trás da sociedade mundial.
2) O propósito da sociedade secreta é criar um Governo Uno Mundial, com a Irmandade no topo, mas acima deles a força alien, Luciferiana.
3) A maneira de controlar as massas é atraves de lavagem cerebral e ocultismo, magia satânica, com o intuito de manipular.
4) A recompensa será riqueza e poder.
5) Somos todos seres espirituais, portanto imortais, habitando corpos perecíveis.

Em 1922 foi criado o Lucifer's Trust ( Truste de Lucifer) em Londres, mas logo renomeado para Luci's Trust ( Truste de Luci), ja que o primeiro nome era óbvio demais. O truste é não governamental e oficialmente reconhecido pela ONU. É também uma extensão da Sociedade Teosófica. O Luci's Trust é finaciado, entre outros, pelo satanista Robert McNamara, formal ministro da defesa dos EUA, Presidente do Banco Mundial, membro da Fundação Rockefeller, e Thomas Watson (representante formal da IBM em Mocou). O Luci's Trust, por sua vez, finacia estas organizações, entre outras: ONU, Greenpeace, Anistia Internacional, UNICEF. Luci's Trust tem sua própria capela "religiosa", o Templo do Entendimento, onde Satanismo é posto em prática, na sede geral da ONU em Nova York (fonte: Police Highschool Library, Satanism, A 205 Basic Course II police Highschool autumn 1991; autores: Ingela Goransson e Lena Martinsson, Suécia). É interessante o fato de que o Luci's Trust declara abertamente que um grupo secreto dos Illuminati, New Age Notables ( ou Os Notáveis da Nova Era) está nesse momento controlando o planeta pelos bastidores!

A razão pela qual pessoas bem intencionadas continuam em organizações tão destrutivas é a sua estrutura antidemocrática, e sua rígida cadeia de comando. O membro menos graduado não pode saber do que ocorre no grau acima, e a curiosiadde o leva a continuar. Também, a disciplina e o sigilo são muito rígidos, e a punição pode ser dura se algueém sair da linha. Desta maneira,os poucos homens do topo podem controlar os muitos inocentes e ignorantes abaixo. É muito provavel que seja simples assim, uma maneira básica de controle mental.

Nem mesmo é certo se a democracia é a melhor estrutura para uma sociedade, mas uma ditadura é sem dúvida muito pior. A verdadeira democracia, entretanto, sempre se mostrou falha, pois requer envolvimento político dos cidadãos ,que são a fonte real de poder. Todavia, foi Platão (um iniciado Illuminati) quem primeiro pensou sobre isso, pelo menos oficialmente, apesar de ter sido Sócrates quem iniciou a idéia de democracia. Mas pessoas em grupo se mostraram facilmante manipuláveis e controláveis pela história, e se fizeram acreditar que viviam em uma democracia, quando na verdade o poder era "invisivelmente" mudado em favor dos políticos, os quais na verdade só deveriam assumir por causa das pessoas, para representar os desejos e necessidades delas. Essa parte parece ter sido esquecida...

A ONU nada mais é do que a Polícia Internacional dos Illuminati, fundada para intervir e controlar militarmente qualquer região que esteja contrariando os planos deles. Não pense que é coincidência que o Templo do Entendimento esteja posicionado na sede geral da ONU...

O Socialismo também não passa de uma politica que a Ordem Negra usa para escravizar as pessoas. A flâmula vermelha é o símbolo de seu maior financiador e da familia de seu maior protetor econômico – flâmula que desde 1700 vem trabalhado para trazer o socialismo. O banqueiro Meyer Amshel Rothschild (1743-1812) foi o primeiro membro dessa família que trabalhou e finaciou em nome disso. Hoje os Rothschild possuem o Banco Central da União Européia, mas não muitas pessoas sabem que a maioria dos bancos europeus foram fundados pelos Rothschild e possuídos por estes. Bancos centrais são uma forma básica para a instalacão do socialismo. Por exemplo, os Rothschild investiram muito dinheiro no Movimento Ambiental contra a indústria de energia nulear – que queria construir sua propria fonte de energia através da energia nuclear.

É importante impedir a independência das nacões. E mais ainda, quando os recursos petrolíferos se esgotarem, a energia nuclear ficará em seu lugar, e então os Rothschild ja terão comprado 80% das reservas mundiais de urânio. Assim,terão o controle mundial sobre a energia,de modo a nunca nos livramos deles...

Bom,qual é afinal o conhecimento esotérico ensinado nos grau elevados? Para os ignorantes, pode parecer besteira ou difícil de entender, mas tentarei dar alguns dados, a fim de informar.

O ANTICRISTO

Uma parte do plano é a ascensão de um novo Anti-Cristo. O rumor espalhado é que ele já esteja entre nós. Seu nome é Maitreya Buddha e veio aparecer publicamente na década de 70. Ele é supostamente aquele descrito na Bíblia e virá oficialmente como um " homem de paz ", mas se mostrará ser um falso Messias e quando tiver convencido as diferentes religiões do mundo de que ele é aquele por quem todos aguardavam, ele se tornará um ditador opressivo – o Anti-Cristo bíblico. Ele tem sido visto junto publicamente entre gente como o presidente dos EUA, George Bush ( o pai). Serão as predições da Bíblia corretas? Mais informações no site http://www.balaams-ass.com/journal/prophecy/matraya.htm.

OS BILDERBERGERS

Um dos grupos de vanguarda mais poderosos dos Illuminati, que também opera como uma sociedade secreta em si, é o grupo Bilderberg. É um grupo criado no comeco dos anos 50 pelo Príncipe Bernhard da Holanda (formalmente oficial da SS) e pelo socialista polonês Joseph Retinger, um dos fundadores do movimento europeu. Essas duas pessoas decidiram encontros regulares para ministros de relações exteriores da Europa. Seu primeiro encontro ocorreu no Hotel Bilderberg no Dutch Oosterbreck de 29 a 31 de maio de 1954, daí o nome do grupo.

O objetivo do grupo consiste em uma elite de pessoas, de numero 39, chamado de Steering Comittee (Comitê Dirigente). Eles não são eleitos e foram originalmente chamados pelo Príncipe Bernhard, amigo íntimo da Coroa Britânica.

Desde 1954, encontros regulares tem sido marcados, pelo menos uma vez ao ano, em diferentes locais, e em absoluto sigilo. Os membros são em torno de 120 pessoas dos altos círculos finaceiros da Europa Ocidental, EUA e Canadá. Embora os encontros tenham sido secretos, de alguma forma a revista alternativa de notícias Spotlight conseguiu reportar alguns encontros.

Alguns convidados também são líderes políticos de diferentes países. Suas passagens aéreas são bancadas pelo comitê, assim como comida e bebida. O propósito do grupo é um Governo Mundial por volta de 2012 e um exército global intervencionista através da ONU. A tomada do poder é em parte planejada envolvendo computadores. Bill Gates, conectado aos Illuminati e Diretor da Microsoft, tem uma loja satânica dentro do enorme predio da Microsoft. Então, na verdade, o bug do milenio não foi um acidente, mas uma ação bem planejada. Digamos que tenha sido um "ensaio" de como deixar o mundo atordoado, para então tomar o poder.

O grupo também é chamado de "governo mundial invisível". É claro que os políticos envolvidos são corrompidos e subornados. Então eles são obrigados a trair seus próprios países vendendo sua soberania para a União Européia, enganando seu próprio povo. Isso é o que muitos de nossos politicos fazem bem pelas nossas costas – crimes de alta traição.

A COMISSÃO TRILATERAL

A Comissão Trilateral, oficialmente fundada em junho de 1973, por David Rockefeller e Zbigniew Brzezinski ( ambos Illuminati) foi criada porque as organizações ja existentes ( como a ONU) estavam trabalhando muito devagar para o estabelecimento de um Governo Mundial. Essa comissão consiste nos gigantes da indústria e do comércio das "nações trilaterais" : EUA, Europa Ocidental e Japão. São todos membros da Elite, vindos de diferentes ramos da Franco-maçonaria pelo mundo, para dar aos Bilderbergers uma base política maior.

Os 200 membros são vitalícios e nesse caso diferente dos Bilderbergers, que são convidados, exceto pelo Comitê Dirigente. A Comissão Trilateral controla através do Conselho de Relações Exteriores( CFR) toda a economia dos EUA, política, militarismo, petróleo, energia e lobbies de mídia. Os membros são diretores de companhias, banqueiros, agentes de estado, economistas, cientistas, advogados, publicitarios, políticos, líderes de países, presidentes de fundaçòes e colunistas da imprensa.

O CONSELHO DE RELACOES EXTERIORES (COUNCIL OF FOREIGN RELATIONSHIPS - CFR)

Essa organização semi-secreta foi fundado em 1921 e seus membros são, exclusivamente, americanos e canadenses. Atualmente o CFR exerce um forte controle sobre todas as nações ocidentais, com a ajuda de organizações-irmãs e de sua organização-mãe, o RIIA - Royal Institute for International Affairs (Instituto Real de Relações Internacionais), com a Rainha Elizabeth II no topo. O CFR é, por sua vez, controlado pelos Rockefellers e também atua para um Governo Mundial. Seu centro nervoso é a ordem negra Skull&Bones ( Crânio & Ossos), da qual Geroge Bush é membro (nota do tradutor: essa Skull&Bones tem por fachada um grupo formado pela faculdade de medicina da Universidade de Nova York, daí o nome. Mesmo assim, é um nome um tanto quanto tétrico...)

O COMITÊ DOS 300

Essa é uma sociedade secreta muito antiga, fundada em 1729 pela Black Nobility (Nobreza Negra), através da Companhia Britânica das Índias Orientais, para lidar com banqueirismo internacional e problemas comerciais e para dar apoio ao comércio de ópio. É controlada pela Coroa Britânica. Ela abrange todo o sistema bancário mundial e os mais importantes representantes das nações ocidentais. Atraves do Comitê dos 300, todos os bancos estão ligados aos Rothschild. É, obviamente, uma organização dos Illuminati.


FONTES: Icke, David: And the truth shall set you free; Cooper, William: Behold a pale horse; Bramley, William: The Gods of Eden; Helsing, Jan van: Secret societies; Different documents from magazines and the Internet.
RELIGIÕES [DESTRUIÇÃO E RESTRIÇÃO] ALIENÍGENA
Todas as grandes religiões da Mesopotâmia,o Egipto e as Américas são dominadas pela adoração dos "Deuses do céu". Há evidências de que estes governantes da estrelas controlaram todos os aspectos da sociedade humana, os registros sumérios referem-se que humanoids do céu eram os governantes dos seres humanos,sacerdotes atuaram como intermediários entre os governantes do céu e as massas humanas. Os governantes do céu foram descritos nesses registros como tendo os sexos masculino e feminino, semelhantes aos seres humanos.Registros indicam que os governantes estiveram envolvidos na exploração de minas e de outros recursos naturais,os estrangeiros tentaram bloquear a recuperação espiritual para o homem. Várias medidas imediatas foram tomadas a fim de impedir aos humanos a unidade,religiões foram introduzidas,as pessoas estavam espalhadas ao redor do planeta,e diferentes funções linguagem introduzida.Os Faraós e sacerdotes foram doutrinados na Fraternidade como Elite, que iria manipular as massas para os seus próprios fins,Tradições foram transferidas e conhecimentos que começou por via oral e também incorporados na simbologia que ele só poderia compreender a Elite.
Monoteísmo foi uma das mais insidiosos ensinamentos da Irmandade. Ela foi criada no Egito durante o reinado de Akhenaton, e eventualmente evoluiu para os ensinamentos consubstanciado no Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Os seres humanos que foram ensinados que estrangeiros eram deuses,e os estrangeiros exigiam dos humanos obediência. Ao longo do tempo, uma rede de organizações e Irmandade foram impostas estrangeiras instituições sobre a espécie humana e gerou conflito e guerra, a fim de manipular e dividir a raça humana.
engajados em guerras com outras facções estrangeiras (que envolveu o uso de armas nucleares,A religião hindu introduziu o conceito de "reencarnação" e com o princípio da "obediência trazendo progresso".
basicamente constituída de seis "sistemas de salvação", misturando verdade e manipulativas conceitos.
fonte de uma série de guerras santas e cruzadas. Há muitos registros que indicam que as forças da Irmandade missionários cristãos destruíram todos os registros relativos as religiões no início Américas. Um pé fim da Irmandade foi ao limite da percepção e do conhecimento da espécie humana a um limite definido de forma restritiva.


OS NAVIOS VOADORES DE SCHWERTA

O início da história da humanidade é uma questão contestada. De acordo com a Bíblia, Deus criou o mundo em seis dias para a sua própria honra e para a honra da humanidade. Então ele moldou o homem do pó e deu-lhe o sopro da vida. Mas de acordo com o Popol Vuh, o Livro do Maia, o homem só surgiu na quarta criação divina, depois de três mundos anteriores terem sido destruídos por medonhas catástrofes.
E assim, A Crônica de Akakor é testemunha perante a História do mais antigo povo do mundo, desde o início, a hora zero, quando os Primitivos Mestres nos deixaram, até ao momento atual, quando os Bárbaros Brancos estão a tentar destruir o nUm denso mistério envolve a origem dos Primitivos Mestres, que nem sequer o conhecimento dos sacerdotes consegue esclarecer. De acordo com a tradição, a época deve ter sido 3.000 anos antes da hora zero (13.481 a. C., segundo o calendário dos Bárbaros Brancos). De repente, navios brilhantes, dourados, apareceram no céu. Enormes línguas de fogo iluminaram a planície. A terra tremeu e o trovão ecoou sobre as colinas. O homem baixou a cabeça em sinal de veneração, perante as poderosas e estranhas criaturas que vinham tomar posse da Terra.
Estes estranhos indivíduos disseram que a sua pátria se chamava Schwerta, um mundo muito distante, na profundeza do universo, onde viviam os seus antepassados e donde eles tinham vindo com a intenção de espalhar conhecimento pelos outros mundos.
Os nossos sacerdotes dizem que era um poderoso império constituído por muitos planetas e com inúmeros grãos de pó na estrada. Também dizem que ambos os mundos, o dos Primitivos Mestres e a própria Terra, se encontravam de seis mil em seis mil anos. Então os Deuses voltam.
Com a chegada dos estranhos visitantes ao nosso mundo começou a Idade do Ouro. Cento e Trinta famílias dos Antigos Pais vieram para a Terra para libertar o homem da escuridão.
O velho épico hindu Mahabharata conta como os Deuses e os Titãs lutaram para ter o domínio da Terra. De acordo com Platão, o lendário império da Atlântida atingiu o seu ponto mais elevado neste período. O cientista germano-boliviano Posnansky acredita na existência de um enorme império na região da cidade boliviana, agora em ruínas, de Tiahuanaco. Segundo a opinião de alguns historiadores e etnólogos, as principais divisões raciais do Homo sapiens da última época glacial desenvolveram-se cerca de 13.000 a. C.: Mongóis na Ásia, Negros na África e Caucasianos na Europa. As principais fixações no continente europeu encontram-se nas regiões costeiras. As descobertas arqueológicas de Altamira e da Amazônia confirmam pela primeira vez a existência de humanos no continente sul-americano.

Dizem que no período antes da hora zero existiu também outra nação de deuses que eram hostis aos nossos Primitivos Mestres. De acordo com as imagens do Grande Templo do Sol de Akakor, as estranhas criaturas pareciam-se com humanos. Tinham muito cabelo e uma pele avermelhada. Tal como os homens, tinham cinco dedos nas mãos e nos pés. Mas dos ombros saiam-lhes cabeças de serpentes, tigres, falcões e outros animais.
Os nossos sacerdotes dizem que estes deuses também governaram um enorme império. Também possuíam o conhecimento que os tornava superiores aos homens e iguais aos Primitivos Mestres. As duas raças de deuses que estão representadas nas imagens do Grande Templo do Sol de Akakor começaram a guerrear-se. Queimaram o mundo com calor solar, e cada um tentou tirar ao outro o seu poderio. Iniciou-se uma tremenda guerra entre os planetas e esta guerra levou o meu povo à perdição.
LEIAM ESTA MATÉRIA
..... Certas coisas que vão muito mais além do que possa alcançar a nossa imaginação! Nossa estranha estória começa no distante ano de 1971 quando a tripulação de uma avião comercial da Swissair, sob o comando do veterano aviador alemão Ferdinand Schmidt, aterrissou em Manaus - capital do Estado do Amazonas. Aproveitando uma folga e passeando nas ruas daquela cidade, os tripulantes foram abordados por um mendigo trajando vestes esfarrapadas que lhes solicitou o pagamento de um almoço..... EM IDIOMA ALEMÃO FLUENTE! Perplexos, os visitantes não somente pagaram o tal almoço solicitado como também, bastante interessados, entabularam conversação com o tal mendigo poliglota. Após beber algumas coisas, o surrealista mendigo literalmente "soltou a língua" e revelou ser um membro de uma tribo desconhecida chamada UGHA MOGULALA e que era mestiço..... Filho de SOLDADO ALEMÃO e mãe indígena!
E não era só isso! O tal "mendigo" revelou à perplexa tripulação da Swissair que entre os anos de 1939 e 1941 (e portanto durante a época da Segunda Guerra Mundial), seu povo recebera a visita de cerca de 2 MIL SOLDADOS NAZISTAS que traziam consigo pesados armamentos e também sofisticados equipamentos - alguns deles desconhecidos - tendo nas densas selvas se instalado! Retornando à Alemanha, o comandante Schmidt procurou o famoso jornalista Karl Brugger (foto), da rede alemã RDA, revelando a ele todos os detalhes daquela misteriosa ocorrência. Brugger, sem saber que com isso iria assinar a sua própria sentença de morte, se interessou vivamente pelo relato do comandante e resolveu vasculhar o fato mais a fundo.
De fato, pesquisando antigos arquivos da Alemanha nazista, Brugger descobriu documentos secretos e também um certo filme muito especial, no qual era revelado que em 1945 Hitler despachara um submarino equipado com aviões anfíbios e levando soldados de elite da SS, precisamente na direção do território brasileiro! E também mais tarde foi apurado que várias equipes nazistas remanescentes (não se sabe vindas de onde) lá chegaram após o final da guerra e até mesmo vários anos depois, em 1965! Na foto, vemos um "frame" daquele filme, mostrando o hasteamento de uma bandeira nazista em pleno coração da Floresta Amazônica! Aliás, aquele filme inclusive mostrava todas as fases da montagem de uma base nazista supersecreta naquela região!

O VERDADEIRO MUNDO

Os povos da antiguidade afirmam que a humanidade já existia antes de aparecer no universo físico, em um nível de existência diferente, em um mundo sem tempo. A marcha periódica do cosmo teria trazido e adquirido a incorporação e a materialização da humanidade. Quer dizer, o mundo material seria o reflexo materializado de um “outro mundo”, o plasma na tela do espaço-tempo de um “outro mundo” Pitágoras foi o primeiro pesquisar universo indicar a ordem que o governa. O universo visível nasceu ou foi dividido do invisível e o movimento do cosmo é a medida do tempo. Nossos sensos físicos, posteriores, contanto que projeção dos sensos físicos, eles nos fazem visível a sincronia que existe entre os dois mundos. Da observação, Pitágoras consentiu ao conhecimento e entre muitas coisas, descobriram o preconceito do zodíaco e reconheceu que a lua recebeu toda sua luz do sol, como um espelho que o arco-íris considerava mágico e sagrado até então, não era mais a reflexão da luz, e que a estrela da tarde chamada Vênus e a estrela da manha são a mesma que o da estrela da manhã Lúcifer (portadora de luz), explicando sua natureza e seu curso.
As idéias de Pitágoras puseram ordem e beleza ao caos do mundo, enquanto dando importância especial à música. O Tetraktis divino é a soma dos números 1, 2, 3 e 4, símbolo no quais juraram os intervalos musicais básicos. Tetraktis é a harmonia, equivalente para o Oráculo de Delfos.
Nesta visão do mundo, nosso planeta foi considerado como o sublunar mundial, um pretérito imperfeito, escuridão e mundo enganoso; o único modo de saber a verdade aqui abaixo seria consultar os números cuja chave é o Tetractys divino; a ciência mais sublime é a harmonia que fixa a ordem das coisas e que regula as leis que relacionam os movimentos humanos e divinos. “O Mito da Caverna” de Platão nos localiza antes do mesmo conceito, enquanto representando o mundo material ou visível como um buraco subterrâneo no que os homens vivem encadeada de face a uma parede no que um fogo localizou depois deles projetariam sombras. Platão diz que “o buraco subterrâneo é uma representação do mundo visível; o fogo que ilumina é a luz do sol”. Quando um cativo adquire liberte das cadeias e sobe a região superior que deixa a caverna, é a alma que sobe até a esfera inteligível.
De acordo com a tradição ariana da Índia, “o universo material é o sonho de um deus que é dissolvido depois que são dissolvidos cem anos de Brahma e o universo com ele, até depois que outro de século comece a mover e recupera começo novamente seu grande sonho do loto cósmico”. Todos os anos de Brahma eles são 3.110.400.000.000 anos terrestres. Também, eles existiriam um número sem fim de outros universos, outras dimensões e realidades para esses que nós pudéssemos consentir só podendo perceber além da percepção ordinária dos sensos. Quando a pessoa falar da grande estrutura do cosmo, os astrônomos normalmente dizem que o espaço está curvado; ou que o universo é finito, embora ilimitado. O universo teria perspectivas diferentes, de acordo com teorias diversas, é possível pensar em um mundo de quatro ou mais dimensões. Nós vivemos em um infinito universo e sem limites. Se nós olharmos para o céu, nós nunca poderemos ver o fim do universo porque chegou um ponto, este se move de nós a uma velocidade maior que a velocidade da luz. Igualmente, se nós olharmos para isto por um microscópio, nós veremos que nenhum há limite para a coisa menor; sempre que nós adquirimos os meios para poder observar isto, haverá algo menor. O que parecia ser definitivamente indivisível, verá que é conformado através de sucessiveis estruturas divisíveis e deste modo sempre até o infinito. De forma que o universo um limite teve na coisa grande ou na coisa pequena, no espaço ou pelo tempo, o mesmo espaço-tempo de medidas deveria ser valores absolutos. Mas estas medidas não são parâmetros absolutos, para isso que, por conseguinte, a conformação inteira deste universo é relativa e ilimitada, não absoluta, não definitiva nem solidificada.

A CABALA E A FUNDAÇÃO DO COSMOS

Tudo começou depois da destruição do Templo de Jerusalém pelo exercito do imperador romano Tito,no ano 70 de nossa era, forçados pelas autoridades romanas a não fazer mais política, sábios como Yochanan ben Zakai e Akiva ben Joseph obtiveram autorização para deixar a cidade em chamas e fundar uma escola em Jâmnia,com o objetivo de registrar em livros tudo aquilo que os judeus conheciam de sua história. Um verdadeiro trabalho de pesquisa foi então empreendido, recorrendo a memórias de pessoas, bem como as comunidades e bibliotecas dos paises vizinhos. Em primeiro lugar, que Moises tinha recebido de Deus, sobre o Monte Sinai, não somente a lei escrita (a Tora, ou ensinamento) mas também a lei oral (o talmude ou estudo) e os comentários esotéricos relativos aquela lei. Do hebraico gabbala (recebimento, transmissão, tradição), a cabala é portanto este ultimo conjunto de observações. Até o século II, os comentários esotéricos não eram escritos porque os sábios acreditavam que reproduzi-los engessaria o conhecimento.
Em principio reservada a alguns eruditos de mais de 40 anos, casados e no mínimo pais de dois filhos, a cabala questiona infinitamente o papel da vontade e da direção divinas da criação do Mundo, assim como o do homem e a obra de ‘reparação’ que lhe cabe. Esse ensinamento explica o porque do universo, bem como seu funcionamento.
O Zohar opera segundo dois grandes princípios: A Tora fala de coisas do [aqui]embaixo,mas se refere, na realidade, ás coisas do alto’ além do sentido literal do texto, cada palavra possui um sentido oculto (sod)esotérico, que cumpre desvendar. Os cabalistas afirmam que a verdade não pode ser expressa pelas palavras, que denotam simplesmente o que os sentidos humanos e o intelecto captam. Entretanto o Tora foi escrito em palavras. Assim afirmam os cabalistas, este texto deve ter forçosamente a Verdade Divina. Então como fazer pra descobri-la? Tentando ultrapassar o que seria o primeiro sentido da leitura, partindo para interpretações secundarias. Para tanto, eles baseiam em uma das especificidades da língua hebraica, em que cada letra corresponde a um algarismo. Dessa forma,pode –se calcular o valor numérico de uma palavra e aproximar palavras de mesmo valor, o que abre perspectivas apaixonantes. Por estas técnicas de permanente renovação de sentido, os cabalistas descobrem significados escondidos e infinitos na Bíblia. Assim eles entrem em contato com a Fonte, o infinito(ain sof) e o espírito divino que inspirou o Tora, sua materialização. Para os cabalistas, o Deus oculto-aquele que não concebível pelo espírito humano-tem o nme de Ain Sof. Em contrapartida, Deus se manifesta por emanações, os dez efrot, e os cabalistas procuram penetrar os segredos de seus mandamentos.Querem conhecer a sua origem e significado. Atêm-se ao ‘porquê’, pesquisam também as vias que permitem um contato direto com a divindade. O conhecimento do mundo divino é a chave de toda a abordagem para eles. Dessa forma a cabala tende a ‘desocultar o oculto’e não mantê-lo: os mistérios são feitos para serem penetrados. Segundo a mística judaica, não existe, portanto nada que não possa ser descoberto pelo homem. Isso é possível? ‘sim’ responde um rabino que prefere se manter anônimo ‘pois essa doutrina tudo esta interligado, do mais alto ao mais baixo, do mais rarefeito ao mais denso. Se houver uma separação, um curto-circuito, então ocorre a desordem, a desorganização e desarmonia’ Assim, a cabala é uma doutrina de troca, na qual o homem e ao mesmo tempo receptáculo e transmissor. A troca se harmoniza, se estende, aprofunda mais e mais adiante, mais e mais alto e mais baixo. A inteligência cósmica se encarna nele, até se identificar com ele. São essas, de modo muito resumido as grandes linhas da Cabala.

OS ATOMOS E O MUNDO INVISIVEL

Como todos aqui já estão cansados de saber, acreditava-se que toda a matéria do universo fosse constituída por ÁTOMOS. Mais tarde, estes átomos foram divididos em Elétrons, Prótons e Nêutrons e posteriormente em Fêmions, Leptons, Quarks, Bósons, Mésons, Bárions, Hiperons e matematicamente já foi demonstrado (mas ainda não testemunhado) a existência de Protinos, Gluinos, Gravitinos e Neutralinos. É bem possível que ainda consigam dividir mais e mais e mais, até chegarem às partículas “básicas” do universo. Os rosacruzes chamavam estas partículas de “Energia Espírito”.
(sim, o termo foi usado errôneamente por Kardec e mantém-se até os dias de hoje com um significado completamente diferente de sua idéia inicial fora dos círculos iniciáticos, mas isso é assunto para quando chegarmos no século XIX).
Resumindo: creio que todos concordam que TUDO no universo é formado a partir de uma energia única (vamos chamar de “blocos fundamentais” porque eu sei que “Energia Espírito” vai arrepiar os ouvidos sensíveis de muitos por aqui) e que ela apenas se diversifica na aparência, e que esta diversificação se deve simplesmente ao fato de que estes blocos não contêm a mesma quantidade desta energia. Se todos os blocos fundamentais da composição do universo se apresentassem da mesma maneira, seríamos absolutamente incapazes de diferenciá-los… Em outras palavras: madeira, aço, vidro, borracha, água, uma laranja… todos se apresentariam exatamente da mesma maneira para nossos sentidos objetivos. Até mesmo o ar que respiramos não poderia ser diferenciado de uma pedra!
Mas vivemos em um mundo com infinitas matizes. Como?
Para responder esta pergunta, precisamos definir o que vem a ser vibração, ou energia vibratória. Para os físicos, trata-se de uma propagação de ondas caracterizadas por freqüência, comprimento e amplitude constantes ou variáveis.
Para ilustrar o que vem a ser esta impressão, vamos nos ater a um exemplo simples: Imagine as ondas no mar e um barquinho sobre elas. Conforme as ondas se movimentam, o barco oscila para cima e para baixo, mas não se mexe. Para um observador estático, o barco estaria se movimentando apenas para cima e para baixo.
Agora vamos começar a dar nó na sua cabeça.
Este exemplo considera ondas em cenário em 2 dimensões físicas (e uma temporal) e um observador em 1 dimensão física (e uma temporal). Agora vamos imaginar um cenário matematicamente possível de ondas se propagando em N dimensões cujos efeitos só são percebidos pelo observador que está em um mundo com 3 dimensões físicas e uma temporal.

E nós temos o que chamamos de “realidade”.
Então, onde você está vendo uma maçã, na verdade, temos vibrações destes blocos fundamentais em N planos dimensionais cujo resultado palpável no plano físico seria um objeto com forma de maçã, cor de maçã, gosto de maçã, cheiro de maçã, textura de maçã e, quando em contato com os seus dentes, barulho de maçã.
Estas variações se devem à variação da freqüência, comprimento e amplitude destas ondas em N dimensões. Os Rosacruzes da Idade Média chamavam esta multiplicidade de “teclados vibratórios” e conseguiram designar diversos fenômenos físicos dentro do mesmo diagrama. Desde raios cósmicos até as cores, cheiros e texturas.
Há um experimento simples para demonstrar isto, realizado pelo cientista rosacruz JOHN DALTON no século XIX. O experimento consistia em girar uma bola de aço ao redor de si mesma, com velocidade crescente. Enquanto a rotação mantinha-se fraca, não havia alteração perceptível. Aumentando o movimento, chegou a um ponto onde os contornos da esfera já não eram mais perceptíveis. E depois outro momento onde o movimento começou a emitir um som. Aumentando a rotação ainda mais, a emissão de som tornou-se mais aguda e em seguida a bola tomou uma coloração avermelhada. No máximo de velocidade mecanicamente possível na época, a bola começou a emitir calor. Segundo Dalton, uma rotação infinitamente mais rápida faria a bola se tornar invisível e acabaria por desintegrá-la.
Colocando estes dados em nosso “Teclado de Espírito” temos, do ponto de vista metafísico, em apenas UMA escala:
- Raios Cósmicos
- Raios Gama
- Raios X
- Ultravioleta
- O espectro de cores visíveis
- Infravermelho
- Calor
- Micro-ondas
- Ondas de rádio
- Ultra-sons
- Ondas sonoras
- Odores
- Sabores
- Infra-sons
- Matéria
H. Spencer Lewis, Imperator da AMORC, chegou a construir um aparelho que convertia notas musicais em cores entre suas várias invenções e descobertas científicas.
Os iniciados gregos, os sacerdotes egípcios e aqueles que vieram antes deles já mediam as freqüências pelo número de vibrações por segundo, especialmente no campo da música. A prova disto está na Câmara dos Reis e nos estudos pitagóricos que falarei mais adiante. Além disto, eles já haviam percebido que a nota emitida por uma corda tinha uma freqüência que também variava na proporção de seu comprimento. Trabalhando com uma harpa, ele descobriu que a freqüência dobra de uma oitava para a outra, ou seja, se o Dó vibra a 256hz, a oitava superior será 512hz e assim por diante.
O número mágico 7
Dentro de uma oitava, na música existem sempre 7 graduações, repetidas em um ritmo cada vez mais grave e cada vez mais agudo… dó ré mi fá sol lá si e o dó da oitava seguinte… ou sete cores no arco-íris, sete tons básicos de perfume, sete temperos básicos e assim por diante. Claro que dentro destas 7 notas básicas existem uma infinidade de sub-tons, sub-cores e sub-cheiros, formando todo o multiverso que conhecemos.
Quem quiser brincar, há um simulador de piano para baixar neste SITE.
Os leitores mais atentos já perceberam que, se esta seqüência de sete notas se repete em todos os campos do teclado de vibrações, existe um dó, um ré, um mi, um fá, um lá e um si em todas as escalas o teclado, ou seja, existe uma correspondência de cheiro para o dó, uma cor, uma cor psíquica, um sabor, uma textura, e assim por diante… Quem já estudou alguma coisa de alquimia e kabbalah começa a entender porque associamos certos planetas a certas cores, metais, sons, incensos, velas e músicas em nossos rituais…
O mundo Invisível
Como eu disse acima, estamos estudando a projeção de N dimensões em nossas 3 dimensões físicas. E estas vibrações se sobrepõem e se combinam. Um exemplo prático é que o mesmo dó quando tocado por um piano, violino, violão, bateria, saxofone, etc. são bastante diferentes, apesar de serem perfeitamente identificados como dó.
Conforme eu tinha explicado no post do Computador Celeste, existem dimensões fora do que chamamos “plano material”. Traduzindo para uma linguagem científica:
Quando falamos de sons, existem os infrasons, a faixa de sons audíveis e os ultrassons. Quando falamos de cores, temos o infravermelho, a faixa de cores visíveis e o ultravioleta, Quando falamos de cheiros, existem os cheiros que não conseguimos sentir, a faixa de cheiros humana e os ferormônios. E quando falamos de matéria, temos a escala tangível de densidades e as faixas que não conseguimos detectar AINDA. São nestas faixas que ficam os “fantasmas”, “sonhos”, “pensamentos”, “construtos astrais”, “emoções” e afins. Acreditem, assim como os cientistas ortodoxos descobriram o infravermelho, ultravioleta, infrasom e o ultrassom, é apenas uma questão de tempo até existirem aparelhos capazes de detectar estas outras dimensões materiais.

O visível e o Invisível
Estas faixas de vibração de matéria às vezes se sobrepõem. É possível interferir nestes campos eletromagnéticos sutis através de ondas mentais ou emocionais. É o que as religiões espiritualistas chamam de médiuns (aquele que é mediador). Da mesma maneira que perfumistas conseguem identificar cheiros que não conseguimos, estas pessoas enxergam vibrações que não somos capazes de enxergar, ou escutam vozes que não escutamos, ou sentem cheiros que não estão no plano físico. Boa parte destas pessoas, por pura ignorância, são taxados de “loucos” ou “esquizofrênicos”. Da mesma forma, entidades que estejam nestas outras faixas de vibração conseguem, mediante esforço mental, afetar o plano material (os chamados “poltergeists”, “ouijas”, “jogo do copo”, “mesas girantes”, “possessão” e outros fenômenos parapsíquicos). Da mesma forma os ocultistas conseguem aprisionar espíritos em círculos, praticar exorcismos, traçar círculos de proteção ou limpar as energias de algum local.
Se vocês quiserem, peçam nos comentários que eu faço um post “padre Quevedo” explicando racionalmente como funcionam os principais fenômenos “sobrenaturais” envolvendo fantasmas do ponto de vista eletromagnético.
A explicação sobre faixas de freqüência vibratória demonstra facilmente que praticamente TODAS as histórias de assombrações, fantasmas e poltergeists nada possuem de sobrenatural, sendo apenas manifestações energéticas de planos sobrepostos. Claro que, obviamente, existe uma quantidade ABSURDAMENTE ENORME de charlatões ou embusteiros neste meio, como o John Edward, por exemplo. Mas se por acaso alguma pessoa de sua confiança (sua mãe, ou tia, ou avô) tiver alguma história “sobrenatural” para contar, especialmente se ele tiver planetas do seu mapa astral no signo de Peixes, pense duas vezes antes de achar que ele está louco.
Muita gente não gosta de estudar estes fenômenos porque os profanos adoram misturar “mundo espiritual” com “religião”. Quem não gostar da parte religiosa destes estudos (e eu sou um deles), procure pela internet por “espiritualismo laico” ou “Rosacruz Áurea” e você vai encontrar pessoas que estudam estes fenômenos totalmente desvencilhados de religião. Alguns até mesmo são ateus!
E, da mesma maneira, cores, sons, cheiros, texturas e principalmente música podem afetar nossos estados mentais e emocionais, pois suas vibrações interferem nas vibrações sutis de nossos pensamentos e emoções (é o velho truque de pintar as paredes das fastfoods de vermelho e amarelo para despertar o apetite). Estudamos este tipo de coisa na SEMIÓTICA e em MENSAGENS SUBLIMINARES. Nos rituais de magia cerimonial, estes fatores são fundamentais para harmonizar as freqüências mentais desejadas para cara tipo de operação mágica (vou falar mais sobre isso quando falar de xamanismo).
E onde diabos entram os chakras?
Calma, crianças… já vamos chegar lá… antes vamos falar de magnetismo. A Terra, além de gerar um campo eletromagnético que todo mundo já aprendeu na escola, possui uma energia interna chamada energia telúrica. Da mesma forma que um imã forma linhas de força (todo mundo já fez a brincadeira da LIMALHA DE FERRO na escola, certo?), na Terra, por causa da interação das linhas telúricas com as linhas magnéticas, temos as LINHAS DE LEY conforme já expliquei na outra coluna.

Novamente, de acordo com Hermes Trimegistro, “Tudo o que está em cima é igual ao que está em baixo”. Desta maneira, o ser humano, por seu metabolismo, também pode ser considerado um corpo energético. Na realidade, todas as suas ações, desde o modo de se deslocar (que produz som) até seus pensamentos produzem vibrações. E as linhas de Ley no ser humano são as linhas energéticas e os pontos de acupuntura, tão conhecidos pelos orientais.
E, da mesma maneira que imãs se atraem e se repelem de acordo com suas polaridades, pessoas se atraem ou se repelem de acordo com suas emanações, mas isto é feito em um plano mais sutil das nossas N dimensões. Para nossos sentidos objetivos, fica apenas aquela sensação inexplicável de “não fui com a sua cara”.
Os chakras são o equivalente etéreo das glândulas. Da mesma maneira como as glândulas regulam a produção de certas substâncias necessárias para a sobrevivência de nosso corpo físico, os chakras regulam a absorção e a distribuição destas energias dentro do nosso corpo astral (que nada mais é do que um de nossos sete corpos, ou se preferirem uma linguagem mais científica, um dos corpos que coexistem em nossas N dimensões metafísicas).
Os chakras são em número de 7 (mas você já não está mais surpreso com isso, certo?) e estão associados a cores, sons, cheiros e tudo mais na nossa escala.
Como este texto já ficou enorme, semana que vem finalizamos os Chakras. Já sabemos
Postado por CONSPIRAÇÃO às 15:15 1 comentários Links para esta postagem
Tecnologia Orion e outros projetos secretos

Tecnologia Orion e outros projetos secretos
Valdamar Valerian (c) 1992

Introdução

Este relatório foi construído a partir de entrevistas de vídeo, entrevistas pessoais e comentários individuais. É estruturado em um formato aberto de pergunta e resposta, sem considerar quem está perguntando e quem está respondendo; este formato também permite a inserção de outros dados na parte posterior do relatório no mesmo formato aberto de pergunta e resposta. Os dados não foram provados ou verificados, são relatados como recebidos.

Este relatório contém a seguinte informação: The Philadelphia Projeto, ou Projeto Rainbow, Phoenix Projetos 1-3, origens da radiosonda e ligações com o trabalho de Wilhelm Reich, os programas governamentais de controle climático e mental e agenda oculta, os projetos ocultos de controle de Montauk , o assassinat deliberado de crianças americanas na pesquisa de controle mental e experiências com o túnel do tempo, projetos governamentais com túnel do tempo e procedimentos operacionais, como Nickola Tesla e Von Neumann contribuíram para estes projetos, "a cláusula do mártir", controle mental por assinaturas individuais, meios técnicos de produção de hologramas planetários e o "efeito Matreiya ", a explicação atrás voltas fechadas de tempo, motivação e planos governamentais para campos de confinamento e de trabalho escravo, Projeto Dreamscan, Projeto Moonscan, Airborne Instrument Labs, Projeto Mindwrecker, grupos alien conhecidos como Kondrashkin e sua interação com o projeto governamental de controle mental, os grupos Kamogol II e Giza , os Sírios negativos, armas escalares soviéticas, manipulações do grupo de Orion , encarnações da 6a. raça raiz, drogas produtoras de telepatia e seu uso e supressão, os geradores de tempo zer e a FAA , os giros técnicos do projeto Philadelphia , a International Aerospace Alliance, seçao cruzada de aparelhos de implante, o controle mental e Wilhelm Reich , programação Reichiana de tipo Orgastico e seu uso pelo governo e os Sírios, os Psi-Corps, comércio de almas dos aliens, Montauk e os aliens do sistema de Antares, os Leverons, o grupo Elohim , a marinha americana e os projetos com túnel do tempo, o governo americano e os Greys, sistemas eletrônicos de sustentação à vida dos humanóides reptilianos, nova vida para as massas nos pólos e suas relações com os recentes surtos de doenças tipo influenza, , AIDS e Fort Dietrick (NSA), trens Maglev e a rede de túneis subterrâneos, gens humanos perdidos, espaçonaves enterradas e arquivos técnicos aliens sob a pirâmide de Gisé, o novo dinheiro, a Nobreza Negra, sistemas sanguíneos humanos e os nórdicos baseados em cobre e fisiologia, a tecnologia da clonagem e o desenvolvimewnto de humanos sintéticos com programas de substituição política, a situação do Oriente Médio, a consciência do Congresso sobre as agendas de drogas e alienígena, os MIB, o exército americanos e as forças de helicópteros negros, a tecnologia governamental de interrupção mental móvel, natureza e propósitos do grupo de Orion, a transmutação da raça humana para a quarta densidade , mudanças geológicas, a tecnologia siriana de controle mental, e mais, com ilustrações de testemunhas que possuem memória fotográfica e muita coragem.

AS ENTREVISTAS
Por onde você quer começar?

Vamos começar com o Projeto Phoenix.
Este projeto evoluiu do Projeto Philadelphia. Foi um projeto da marinha americana nos anos de 1930 e 1940 que buscava tornar invisíveis os navios. Eles tentaram em um dia e o navio foi para o hiperespaço. Então tiveram todos os tipos de problemas com as pessoas a bordo. Foi ao mesmo tempo um enorme sucesso e uma colossal falha e então eles o arquivaram. Por volta de 1947 foi decidido que se reativasse o projeto e o transferiram para Brookhaven National Laboratories sob o comando do Dr. John Von Neumann e sua equipe. Foi de Phoenix que eu cheguei à tecnologia Stealth, mas não posso falar sobre isto por causa do meu trabalho. Ele também produziu todos os tipos de pequenos "brinquedos" energéticos, tais como a radiosonda.

O que é uma radiossonda?

Bem, sua aparência é a de uma pequena caixa branca que é pendurada a um balão e lançada na atmosfera. O governo diz às pessoas que ela está recolhendo dados meteorológicos. Estas radiossondas usam um tipo de modulação de pulso muito incomum. Na maioria dos casos elas usam um oscilador de onda contínua [CW] e pulsam o sinal. Isto vem a ser uma forma muito conveniente de conversão de energia elétrica em energia etérica. Recentemente eu comecei a colecionar radiossondas. Eu nunca vi um receptor. Penso estarem eles no Brookhaven National Labs. Comecei a falar com pessoas emBrookhaven e acabei por procurar um homem já aposentado que trabalhou lá. Ele me disse que o desenho original foi feito por Wilhelm Reich. Isto aumentou o meu interesse. A história é que por volta de 1947 Wilhelm Reich deu ao governo americano um aparelho para controle climático, um aparelho capaz de fazer queimas DOR. Reich pensava que se pudesse diminuir a quantidade de DOR as tempestades não seriam tão violentas. (DOR é o resultado da energia de orgônio entrantando em contacto com uma fonte radioativa fechada. Isto produz uma energia mortal de orgônio, ou ] Deadly Orgone Energy - DOR - que ameaça a vida. Ela também é produzida na atmosfera através de outros processos. O governo usou o aparelho em uma tempestade e reduziu a intensidade desta. O governo gostou disto e iniciou uma outra fase do projeto Phoenix onde ele desenhou estas "radiossondas" e começou a lança-las em grandes números, talvez 200 a 500 por dia. O radio nestas coisas tinha um alcance de 100 milhas. E se eles utilizavam estas coisas podemos pensar que receptores para elas seriam uma coisa comum. Mas eu nunca vi um receptor de radiossonda. Tenho ouvido falar neles, mas nunca os vi.

Quais são as frequências utilizadas?

São 403 MHz e 1680 MHz. Elas usam duas frequências diferentes.

Usam ambas ao mesmo tempo?

Não. Uma ou outra são usadas. As mais recentes usavam um plus de sed 403 MHz plus ou mínimo de 2 MHz. As mais antigas 1680 MHZ, plus ou mínimo de 6 MHz. O "thermistor" nelas tem ouro, prata, platina e irídio. Reich usou sensores que tinham ouro e prata. O elemento umidade está numa placa plástica com prata ao redor da borda e linhas condutoras atravessando a placa. Eles poem nesta placa uma mistura muito incomum de químicos. Diferente da maioria dos umidificadores, a resistência sobe a medida que isto encharca.

O que estamos teorizando é que o bastão do "thermistor" (sensor de temperatura) atue como uma antena DOR fora de fase. O "sensor de umidade" atua como uma antena para o orgônio; o sensor de pressão é essencialmente o que eles chamam de tomada de barril, com uma tomada sensitiva de ciclo de pressão. O aparelho pode destruir o DOR e construir orgônio. O transmissor consiste de dois osciladores, um deles correria na frequência do transportador (403 ou 1680) e um segundo seria um oscilador de 7 MHz pendurado na grade do oscilador transportador. O resultado é que este oscilador de 7 MHZ pulsaria "ligado e desligado".

Como tudo isto se relaciona com o que aconteceu nestes outros projetos?

O governo não contou ao público que estes eram aparelhos de controle climático. O que vemos aqui foi realmente a genêse do projeto Montauk , que foi uma combinação do trabalho de Wilhelm Reich com a Experiência de Philadelphia . Em Phoenix Um aconteceram dois projetos. YVocê tem o aspecto da invisibilidade e também o desenvolvimento do controle de clima de Wilhelm Reich. Perto do fim do Projeto Phoenix, ao usarem alguns dos conceitos de Wilhelm Reich e alguns dos esquemas de transmissão utilizados no projeto da radiossonda, eles descobriram que a combinação dos dois fatores permitia utiliza-los para CONTROLE MENTAL. O governo tem eufemisticamente chamado a isto de "alterações no humor", mas na realidade trata-se de controle mental.

Isto era do que se tratava o Projeto Montauk?

Não. Phoenix Um. Depois que os círculos políticos descobriram isto eles quiseram o encerramento de Phoenix Um. As pessoas que estavam realizando este projeto foram então para os militares e propuseram que eles poderiam utilizar isto para "influenciar as mentes dos inimigos". Os militares adoraram a idéia e lhes deram permissão para o uso da velha Base da Força Aérea de Montauk. A base foi então fechada e tudo foi tratado em "off". O grupo então mudou-se para lá vindo do Brookhaven Labs. Começou então o que nós chamamos de Phoenix Dois. Eles passaram os primeiros dez anos, aproximadamente de 1969 a1979, puramente pesquisando controle mental. Eles começaram por tomar o output do radar SAGE , modulando uma onda especial que Reich lhes tinha mostrado durante o processo de controle de tempo, e combinada com algo que havcia sido percebido durante o trabalho do Experimento de Philadelphia . Eles transmitiam em aproximadamente 406 MHz. IIsto pularia de frequência e mudaria em fase. Eles usavam o conceito amplidine onde você tem muitos estágios de pulso modulado. BRF era de 10 ciclos até 750 ciclos. A largura do pulso poderia variar de 10 a 75ms. A frequência central de 406MHz era gerada de uma função de tipo permaneça baixa que era referenciada como "função tempo zero."

Havia uma outra modulação nisto?

Havia a frequência que saltava nisto.

Então Phoenix Dois começou em 1969?

Sim, num período de 1969 a 1971. Phoenix Um durou de 1948 a 1968. A primeira parte do projeto de controle mental era pegar um indivíduo e colocá-lo mais ou menos a 250 pés de distância da antena. O radar SAGE tinha uma energia de pico de pulso de .5 MW. A antena tinha um ganho de 30db. Isto significa um poder efetivo de radiação de ao menos um gigawatt. Nominalmente era de um gigawatt. Você pode imaginar o que isto causa às pessoas? Penso ser surpreendente que as pessoas ainda estejam lá. Isto faz coisas como queimar as funções cerebrais, criar danos neurológicos, feridas nos pulmões por calor, etc. Eles tentaram isto com muitas pessoas e um número pequeno de sobreviventes.

Onde eles conseguiram voluntários para isto?

Eles simplesmente cataram pessoas indigentes das ruas e as colocaram diante do raio do radar. Este é o tipo da falta de lógica que o governo adora.

Nesta época, quem comandava este projeto?

Dr. John Von Neumann e Jack Pruett.

Alguma agência em particular?

Não sei com certeza qual era a agência. Agora, alguém teve a brilhante idéia de colocar os sujeitos teste em linha com o "chifre de acréscimo" da antena. Eles conseguiram resultados sem que queimassem as pessoas. Descobriram que ao variar a modulação da fase e os saltos da frequência e o pulso de fases múltiplas eles obtinham efeitos profundos nas mentes das pessoas.

Quantas pessoas trabalhavam nesta instalação?

Aproximadamente 30.

Quem os autorizou a usar a base?

A Força Aérea e a Marinha. Era um projeto conjunto. Havia pessoal de ambas envolvido. Temos cópias de ordens do pessoal da Força Aérea.

Qual era a história cobertura para a base?

Nenhuma. Era uma base fechada.

Ela foi abandonada. Foi entregue ao GSA por volta de 1969 ou 1970 quando eles fecharam todos os sistemas do radar SAGE .

Era uma operação inexistente. Uma cobertura perfeita. .

De onde vinham os fundos?

Eram totalmente particulares.

Corporações?

De início, eles não vieram de corporações, embora no final tenham vindo delas. O dinheiro original veio do governo Nazista.

Isto é Phoenix Um?

Não, isto é Phoenix Dois e Três. Em 1944 houve um trem de tropas americanas que foram por um túnel francês carregando dez bilhões em ouro nazista que haviam encontrado. Eram 10 bilhões em 1944, ao preço de 20 dólares a onça. O trem foi explodido no túnel e matou 51 soldados americanos. O ouro voltou dez anos depois para Montauk. Isto foi verificado. Este dinheiro foi utilizado durante muitos anos para financiar o projeto. Eles gastaram quase que o dinheiro todo e ficaram sem dinheiro. Eles então procuraram a ITT, que custeou isto. ITT era da propriedade de Krupp na Alemanha. Em termos de pessoal, muitos civis e cientistas nazistas vieram da Alemanha antes e depois da guerra terminar. O projeto estava sob observação do governo americano. A comunidade de inteligência sabia o que estava acontecendo e a CIA monitorava tudo, bem como outras agências governamentais. O campo de pessoas que operavam na base era pequeno, entre 30 e 50. Os fundos eram inteiramente particulares. Depois em 1983, o Senador Goldwater soube disto e começou uma investigação. Ele não pode descobrir qualquer vestígio de dinheiro do governo. Pruett foi o diretore metafísico do projeto.Ele era da Força Aérea. Depois dele sair, veio o Dr. Herman C. Untermann . Eles tinham um especialista em eletrônica , Dr. Mathew E. Zerrett, que veio da Alemanha em 1946 com Werhner von Braun. Provavelmente a razão deles terem ficado sem dinheiro tenha sido o fato de terem um total de 25 bases por todo os EUA para sustentar. A última destas bases fechou em 12 de agosto de 1983. A base de Montauk, onde todas as outras bases retiravam a referência de "tempo zero", fechou e outras duas bases remanescentes fecharam com ela.

Quais são alguns destes efeitos mentais?

Do que posso recordar do programa, durante o tempo do qual tomei parte, fui submetido ao campo de controle mental somente muito mais tarde de ter sido admitido no programa [porque inicialmente eles me quiseram por causa das minhas HABILIDADES SENSITIVAS] .De início fui designado para a doutrinação de jovens recrutas. A primeira doutrinação mostrou-se um desastre. Eu disse a eles que nada tinha a ver com o programa e eles me colocaram em frente deste raio mental e isto me lesou. Finalmente alguém disse: "desligue isto". Outros foram afetados muito mais seriamente que eu. Os efeitos geralmente eram muito ruins. Podiam até mesmo queimar cérebros. E então, ELES IRIAM PEGAR CRIANÇAS ENTRE 12 E 16 ANOS NAS RUAS... ,

Isto é para onde foram muitas das crianças desaparecidas da América?

Estimamos que eles pegaram 10 mil crianças americanas nas ruas e as levaram para Montauk, New Jersey. O número total de pessoas retiradas das ruas e levadas às 25 estações é por volta de 250.000. Não sei as respostas. O que realmente aconteceu neste programa em termos de todas estas crianças, ainda é um mistério. Sabemos que foram completamente programadas com o que veio a ser a mais avançada técnica de programação eletrônica. A programação original era de natureza Reichiana e era mais física. Mais tarde eles desenvolveram técnicas que usavam computadores e programação eletrônica com as técnicas Reichianas que eram mais rápidas e com menos efeitos colaterais.

Você já encontrou outras pessoas que estavam presentes com você?

Durante anos tenho procurado estas pessoas. Há um padrão de identidade muito específico que você pode detectar, se for sensível o bastante. Você pode localizar uma pessoa que tomou parte do programa de Montauk "a cinco milhas de distância". A distinção varia da maneira para qual foi alterada. Eu localizei mais que uma dúzia de pessoas em Long Island, na área de New York .

E sobre Von Neumann?

Ele ainda vivia em 1989. Ele tinha um problema com o governo, bem como outros problemas, tais como uma divisão de personalidade em 1977, quando se exonerou como diretor e se tornou consultor. O governo disse a todo mundo que ele morreu em 1956. O governo ainda está interagindo com ele.

Todos os sujeitos teste de Montauk recebiam drogas psicotrópicas?

Não creio...

Eles usavam uma droga que era utilizada juntamente com a programação Reichiana para torna-los mais receptivos. Não lembro o nome dela. O efeito da droga era torna-lo muito quente.

Também ao mesmo tempo eufórico?

Sim, também eufórico.

Eles receberam esta "cadeira de alteração mental" dos aliens?

O protótipo veio dos aliens. Fora disto, não temos certeza. Esta cadeira era essencialmente um amplificador mental. O governo tinha indivíduos especialmente treinados para sentarem-se na cadeira e criarem formas-pensamento que seriam amplificadas e transmitidas. Eles podiam transmitir o sinal e colocar pessoas em um estado pré orgásmico onde ficassem receptivas à programação. Isto funcionava muito bem e eles encontraram outras capacidades. Eles descobriram que isto sempre podia funcionar. Eles tinham um indivíduo psiquicamente treinado sentado na cadeira e geravam uma forma pensamento de um vórtex que ligava 1947 a 1981. Eles firam exatamente isto - um túnel do tempo por onde podiam andar. Há uma série de TV que apresenta de forma muito acurada este conceito. Estas foram algumas das capacidades mais precoces. Eles começaram a ir adiante e para trás no tempo. Esta foi a última fase do projeto Phoenix .

Quando esta máquina do tempo estava funcionando?

Por volta de 1979/1980 ela já estava completamente operacional. Seu transmissor tinha bastante energia para dobrar espaço e tempo. O indivíduo na cadeira teria que sintetizar a função do vortex porque eles não tinham capacidade técnica para fazer isto. Isto agora pode ser sintetizado. Eles fizeram outras coisas. Eles faziam o indivíduo da cadeira pensar em alguma criatura e esta criatura se materializaria. Eles quase tinham o poder de criar um ser. O problema era que aquilo que eles criavam só "durava" enquanto o amplificador estivesse ligado. A energia estava em algum lugar entre gigawatts e terrawatts. Uma energia tremenda. O vortex poderia ter um diâmetro de aproximadamente cinco milhas.

Pode descrever com o que se parecia isto?

É como olhar para um tunel totalmente em espiral e acesso em toda sua extensão. Você poderia começar a andar nesta coisa e repentinamente ser expulso dela. Você era mais ou menos propelido por isto. Você poderia ir a qualquer lugar em tempo e espaço.

Você poderia trazer coisas?

Sim

Você alguma vez trouxe?

Sim.

Continue a descrição do túnel.

As paredes eram sólidas mas infladas. O túnel não era reto, algo similar a um saca rolhas.

Se alguém desligasse a energia você ficaria "encalhado" em sua destinação tempo e espaço?

Sim, ficaria encalhado lá.

Eles enviaram muitas crianças por este túnel?

Sim, mas não sei qual era o objetivo. Eles perderam muitas crianças.

Já que existe uma volta de tempo entre você ir para trás no passado ou ir para frente no futuro, tudo é fixado?

Sim.

Uma das primeiras coisas que eles fizeram foi enviar recrutas adiante por volta de 6030 AD. Foi sempre o mesmo ponto. Em algum lugar de uma cidade abandonada onde havia UMA ESTÁTUA DE OURO SÓLIDO. QUANDO ELES VOLTAVAM ERAM PERGUNTADOS SOBRE O QUE VIRAM. Se eles estavam esperando encontrar respostas diferentes, eu não sei. Eles sempre olhavam no vórtex para ter certeza que o meio ambiente sustentava vida antes de enviar as pessoas. Eles colhiam amostras.

Há futuros potenciais para onde possam ser enviadas pessoas?

Não. Uma vez que você faça a conexão com o futuro a linha se torna fixada a este ponto.

Você pode mudar o presente mandando alguém ao passado?

Sim. E também pode mudar o presente mandando alguém ao futuro. Sob certas condições. O governo está usando as existentes máquinas de tempo para ir adiante na linha de tempo de Montauk.

Você está dizendo que agora o presente não pode ser mudado porque nós estabelecemos uma volta de tempo através de futuro e passado?

Sim. O que significa que seja o que for que alguém está fazendo entre o mais extremo ponto do passado e o futuro estará fazendo para sempre.

Até onde se conseguiu viajar no futuro?

10.000 AD.

Desta forma, tudo está fechado até 10.000 AD?

Sim, é uma realidade como um sonho. Ninguém tem captado nenhum futuro tangível além de 2012 AD. Há uma parede muito abrupta com nada para ver do outro lado.

Profecias falam de mudanças na Terra por volta desta época. Não é curioso?

Você pode se projetar duas horas no futuro e se encontrar com você mesmo?

Sim, mas é muito perigoso. A pessoa que anda pelo tunel está fora de fase com a pessoa que sai na outra extremidade. Isto aconteceu. A pessoa apenas se incinera.

Eles davam a você alguma arma para o caso de um encontro negativo?

Eles não tinham que fazer isto. O vortex era arranjado de forma a eles poderem trazer de volta a qualquer momento a pessoa, se algo saísse errado. Eles podiam observar por um visor.

Então eles obtiveram um portal de tempo funcional. Em um momento eles tiveram uma situação na qual veio uma criatura tipo monstro do ID e todo mundo entrou em pânico. Eles desligaram o transmissor. A criatura comeu as pessoas e o equipamento. Eles tiveram que recuar e fechar a unidade de Philadelphia no futuro e assim puderam parar esta criatura em 1983. Isto aconteceu em 12 de agosto de 1983. O vortex se fechou no teste de 12 de agosto de 1943 e formou uma volta. Tudo isto aconteceu porque alguém ordenou que o indivíduo na cadeira criasse mentalmente esta criatura. Foi um esforço para sabotar o projeto. Muitas pessoas pensavam que o projeto já tinha ido longe demais. Quando trabalhei para eles entre 1971 e 1983 1eu estava cansado demais quando ia para casa. O que eles fariam era que quando minha missão acabasse eles me devolveriam a um ponto milisegundos antes que eu saísse. De fato, depois que deixei de trabalhar lá, tudo aquilo parou. Esta é a razão por que todas estas coisas aconteceram?

Se você voltar ao fim do experimento dePhiladelphia , que foi o começo da coisa toda, pode ver como as coisas eram manobradas e que havia uma força superior de algum tipo envolvida em estabelecer tudo isso... porque nunca teria acontecido da maneira que aconteceu a menos que duas obscuras datas com diferença de 40 anos coincidissem entre os dois experimentos: o projeto conhecido como Experimento de Philadelphia ou Projeto Rainbow, em 1943 e o projeto Montauk em 1983.

Há algo a ser observado. A dois terços do caminho do túnel do tempo há um ponto em que você percebe um "grande bloqueio". A consciência deixa o corpo da pessoa. Há um tendência a ver as coisas em bases mais amplas. Tenho certeza que existe lá alguma inteligência. Repassando minhas experiências, tenho certeza que lá exista uma inteligência. Não tenho problemas para reconhecer isto. O que eles estavam tentando fazer em Montauk era estabilizar o processo de percepção que ocorreria sobre a exteriorização do corpo. Eles estavam tentando exteriorizar aquilo por alguma razão. Não sabemos qual era o propósito.

Qual foi o papel dos aliens nisto tudo, além do protótipo da cadeira de amplificação mental?

Seria uma outra parte disto tudo a qual ainda não chegamos.

Vamos dar uma olhada aonde chegou o experimento de Philadelphia em um sentido técnico. Originalmente ele começou em 1930 em Chicago com três pessoas. Dr. John Hutchinson Sr., que era o Deão da Universidade de Chicago, Nickola Tesla, e o Dr. Kurtenaur, que era um físico austríaco pertencente à equipe da Universidade.

Eles decidiram fazer algo a respeito da especulação do conceito de coisas e pessoas tornarem-se invisíveis. Este assunto havia sido discutido durante vários anos. Eles se reuniram e pesquisaram na Universidade de Chicago por volta de 1931 ou 1932. Em 1933 o Institute of Advanced Studies em Princeton foi criado e o projeto foi transferido para lá em 1934. Um dos membros da equipe do Institute era Dr. John Erich Von Neumann, que era de Budapest, Hungria. Ele se formou em química em 1925 o obteve um Ph.D. em matemática em 1926. Ele lecionou na Europa durante 4 anos e se transferiu para os EUA. Após lecionar por três anos em curso de graduação, foi convidado para o Institute.

Outras pessoas no Institute incluiam Albert Einstein, que deixou a Alemanha em 1930. Ele esteve por três anos no California Institute of Technology lecionando e foi por convite para o Institute . Muitas outras pessoas estiveram lá durante este período. O projeto expandiu-se por volta de 1936. Neste meio tempo Teslafoi nomeado diretor do projeto. Ele era amigo do presidente Franklin Roosevelt, com quem Tesla havia se encontrado em 1917 quando FDR era secretário da Marinha. Tesla recebeu a solicitação de fazer algum trabalhho para o governo para o esforço de guerra e ele o fez. Ele aceitou e se tornou o diretor do projeto de invisibilidade até pedir demissão em 1942. Em 1936, apos intenso estudo, decidiram realizar um teste inicial de seu trabaho. Eles obtiveram uma invisibilidade parcial. A Marinha e todo mundo mais ficou entusiasmada e foi a marinha que forneceu os fundos para a pesquisa.

Desde 1939 que os EUA estavam recebendo cientistas alemães, quando a guerra começou.

Em 1940, depois da pesquisa que utilizava a abordagem de Tesla, eles decidiram que estavam prontos para um teste completo na Estação Naval de Brooklyn. Eles tinham um pequeno navio e um navio "tender" de cada lado. Um barco fornecia a energia e o outro fornecia a direção para os "coils". Eles estavam inclinados a testar o navio por cabos. A idéia era a que se alguma coisa saisse errrado eles poderiam cortar os cabos ou afundar o navio teste. Tudo funcionou e o projeto foi considerado um sucesso.

O ponto importante sobre este teste de 1940 era que não havia ninguém a bordo do navio teste. Isto é importante, por causa do que aconteceu mais tarde.

Outras pessoas vieram a bordo. Thomas T. Brown se uniu ao projeto em virtude de sua maestria em efeitos de eletrogravidade. Ele tinha a tarefa de resolver o problema das minas magnéticas alemãs que estavam afetando as embarcações aliadas e os esforços navais. Isto levou a um projeto paralelo que envolvia o uso de T"coils" e cabos degaussing que explodissem as minas à distância do navio.

A Marinha queria que várias pessoas observassem os testes. Foi assim que eu me envolvi. Fazer comentários técnicos. Vamos ver Nickola Tesla.

Em 1879 seu pai morreu e ele concluiu seu primeiro ano na universidade. Veio para os EUA. Ele tinha um "insight" terrivelmente intuitivo. Tinha uma perfeita trilha de registros. Antes de vir para os EUA ele conheceu Robert Oppenheimer, que mais tarde trabalhou no desenvolvimento da bomba atômica, e o Dr. David Hilbert, o matemático que fez as equações para o Hilbert Space, que descrevia matematicamente espaço múltiplo ou múltiplas realidades. Estas equações de espaço múltiplo se tornaram muito importantes para o projeto. O Dr. von Neumann se encontrou com Hilbert em 1927 e reteve muita coisa que aprendeu com ele. Com isto, Von Neumann desenvolveu outros novos sistemas de matemática. Von Neumann era considerado um dos mais importantes matemáticos de nosso século. Alguns chegam mesmo a achar que ele era melhor que Einstein. Um outro matemático envolvido foi o Dr. John Levinson, que nasceu em 1912. Ele morreu em 1976. Publicou três livros sobre matamática. Não há nenhuma outra hihstória sobre Levinson em parte alguma que eu possa encontrar. Levinson desenvolveu as chamadas Equações de Tempo de Levinson . Com tudo isto a sustentá-los o grupo tinha tudo o que precisava para continuar o projeto.

Depois do bem sucedido teste de 1940, a Marinha decidiu dar fundos limitados ao projeto e classificá-lo. Em 05 de dezembro de 1941 eu estava em San Francisco e o governo veio e me disse que a guerra contra o Japão começaria em 48 horas e eu precisava assisti-los. Em janeiro de 1942 eu deixei o Institute of Advanced Studies. Tesla recebeu então um navio com a tripulação completa para realização de um teste pleno. Tesla recebeu um navio de batalha. Tesla e Von Neumann não concordavam em algumas coisas. Tesla insistia que iriam ter um sério problema com o pessoal. Tesla queria mais tempo mas a Marinha não concordou. Tesla fez anúncios periódicos no final da década de 30 e início de 40 sobre seu contacto com espécies de fora do planeta. Ele esteve em contacto com estas espécies e elas concordaram haver problemas quanto ao pessoal. Ele então decidiu sabotar o teste de 1942 em uma tentativa de parar o projeto. Ele dessintonizou o equipamento e assim nada funcionou e o teste falhou. Então em março de 1942 Tesla deixou o projeto e Von Neumann ficou no comando.

Von Neumann foi até a Marinha e pediu tempo para estudar o problema e determinar o que estava errado. Von Neumann decidiu fazer algumas mudanças em alguns equipamentos. Decidiu que precisaria de um navio especial e o Eldridge foi selecionado. O equipamento foi construído no navio. Puseram todo o equipamento no navio. Chegou outubro de 1942 . Eles selecionaram 33 voluntários para a tripulação, que chegaram depois da graduação em dezembro de 1942. Nós ainda temos uma fotografia da turma.

Depois que o navio estava fora da doca seca começou o trabalho. Em maio de 1943 von Neumann instalou um terceiro gerador. IEste nunca sincronizaria com os outros dois. Ele ficou um dia fora de controle e atingiu um dos homens. Von Neumann retirou o terceiro gerador(instalado por causa que Tesla tinha convencido a Von Neumann do potencial problema com as pessoas ) e voltou ao desenho original. Em meados de junho o navio teve testes no mar. Em 22 de julho de 1943, eles fizeram o teste. O navio entre o radar e oticamente invisível. Eles descobriram as pessoas muito desorientadas. A Marinha retirou a tripulação e consultou Von Neumann, que novamente pediu mais tempo. A Marinha então declarou que a data limite era 12 de agosto de 1943. Von Neumann manifestou sua preocupação que este prazo não fosse suficiente.

A Marinha decidiu que ela queria o navio invisível ao radar e não a invisibilidade óptica. Novamente o equipamento foi modificado por Von Neumann. Chegou 12 de agosto. Nós sabíamos que as coisas não estavam certas. O teste começou e por mais ou menos um minuto tudo pareceia estar correto. Então, repentinamente teve um flash azul e o navio desapareceu inteiramente. Não era possível qualquer comunicação por rádio. Ele tinha sumido. Depois de aproximadamente três horas, ele reapareceu. Um dos mastros estava quebrado. Algumas pessoas estavam parcialmente mescladas ao deck de aço. Outras sumiam e apareciam. Algumas desapareciam inteiramente. Muitas estavam loucas. A Marinha retirou as pessoas e teve uma reunião de quatro dias para decidir como lidar com o problema. Decidiram por um outro teste, sem pessoal. Eles realizaram o teste seco utilizando 100 pés de cabos ligados a um outro barco. O teste aconteceu em outubro de 1943 . O navio desapareceu por aproximadamente 20 minutos. QWuando voltou, eles descobriram que algum equipamento havia desaparecido. Dois transmissores de cabine e um gerador sumiram. O gabinete do gerador com a referência de tempo zero esstava intacto. A este ponto, a Marinha esvaziou o navio e parou com o projeto. O Eldridge serviu na guerra e foi para a Grécia no fim da guerra.

A coisa importante é que houve dois testes que tiveram o exato intervalo de quarenta anos. Houve uma separação de 40 anos no hiperespaço. Agora, a propria Terra tem um bioritmo que alcança seu pico em um ciclo de 20 anos no dia 12 de agosto. "Apenas aconteceu" maximizar e fornecer o link de conexão entre os campos da Terra para os dois experimentos fecharem no hiperespaço. Os esforços dos Walk-in são auxiliados se ocorrerem durante este pico.

O navio foi lançado ao hiperespaço. Nós que estávamos dentro do navio sabiamos que algo muito errado estava acontecendo com o teste. Tentamos desligar isto mas não conseguimos. Corremos para o deck e pulamos para o lado do navio. Pulamos mas acabam,os em um túnel do temop que terminou em Montauk, Long Island em 12 de agosto de 1983. De noite. Rapidamente fomos encontrados e levados escadas abaixo onde Von Neumann nos cumprimentou. Ele nos esperava. Foi um choque. Estávamos em 1943 e agora estávamos em 1983 vendo Von Neumann como um homem velho. Ele disse que havia um fechamento no hiperespaço e que tínhamos de voltar e desligar os geradores do barco ou a brecha no hiperespaço continuaria aumentando e possivelmente engolfaria o planeta. Durante 40 anos ele esperou a nossa chegada.

Montauk nos mandou de volta e destruímos o equipamento com machados. O navio voltou ao seu ponto original no espaço e mais ou menos três horas depois no tempo. Desde 1943 , Von Neumann não sabia o que havia acontecido. Ele tinha modificado o equipamento anterior em 1943 para que tivesse uma completa máquina de tempo. Os alemães também estavam trabalhado na viagem no tempo e já tinham isto operacional em 1945 no fim da guerra. Tudo isto é matéria de registro.

Depois que a Marinha decidiu acabar com o projeto em 1943, Von Neumann foi trabalhar no projeto da bomba atômica em Los Alamos até que este fosse conclluído. Em 1947 houve grandes mudanças no Departamento de Defesa. Alguém nesta nova estrutura decidiu remexer no projeto Philadelphia para verificar o que saíra errado. Pediram então que Von Neumann desse uma "outra olhada" no projeto e ele aceitou/

Há um outro assunto. Por volta de 6 de agosto de 1943, UFOs apareceram sobre o Eldridge durante seis dias. Eles estavam lá durante os testes. Um destes UFOS foi sugado juntamente com o Eldridge para o hiperespaço e terminou em uma instalação subterrânea em Montauk em 1983.Ele contém um aparelho que alguns aliens nos fizeram voltar e entregar a eles porque não querem que humanos tenham isto. Não sabemos quem eram eles. Pruett esteve preocupado sobre uma possível invasão alien.

Também, Von Neumann foi chamado pelo governo para auxiliar no exame de um UFO acidentado em 1947 em Aztec. Um outro acidente aconteceu também em Aztec um ano depois. A primeira queda tinha greys mas nenhum sobreviveu. Na segunda queda, ao menos um dos ocupantes sobreviveu. Os sistemas de radar involuntáriamente causaram as quedas. Depois, o radar foi intencionalmente utilizado até que os aliens soubessem disto. O ocupante da segunda queda não era um Grey e Von Neumann falou com ele. Von Neumann pediu a resposta para os problemas da invisibilidade. Ele soube que devia voltar atrás e fazer "seu dever de casa" em metafísica. A natureza do problema era que o pessoal da tripulação nào estava fechado na referência tempo zero do navio. Os humanos geralmente estão fechados ao ponto de referência dda concepção como referênci de tempo, não a uma referência de tempo zero. O fechamento da corrente de tempo permite que a pessoa flutue em sincronia com o sistema e assim a interação é possível.

As fechaduras de tempo são frágeis. Toda a energia do projeto rompeu as fechaduras de tempo das pessoas no deck do navio. Quando o navio voltou no tempo, as pessoas não voltaram com a mesma referência.

Von Neumann entedeu então que precisava de um computador bem como de algum conhecimento em metafísica para ser capaz de fechar a referência de tempo das pessoas com a refeerência de tempo do navio. Ele construiu um computador em 1950 para este propósiito. Em 1952 ele já estava prnto para ser instalado e foi realizado com sucesso um teste em 1953 . Eles não ficaram flutuando no espaço quando tudo acabou. A este ponto, a Marinha cancelou o projeto Rainbow e mudou seu nome para projeto Phoenix.

Muito tem vindo a tona sobre os efeitos negativos da projeto Rainbow . Alguns deles conduziram aos programas de pesquisa de controle mental no projeto Phoenix. A pesquisa da invisibilidade produziu alguma tecnologia Stealth bem como outros projetos altamente classificados.

Em 1983, eles decidiram aplicar o controle mental a todos os participantes nestes projetos para encobrir os projetos. Eles também trabalhavam em um outro projeto sobre regressão de idade. Agora, Tesla tinha retornado na década de 40 para desenvolver equipamento que pudesse ajudar os membros da tripulação depois de perderam sua fechadura de tempo. O governo desenvolveu isto no programa de regressão de idade. Era uma regressão na idade física. Uma pessoa retinha a memória que tivera em uma idade mais a frente.

A teoria de Tesla era que se você pegasse a fechadura de tempo de um indivíduo e a movesse mais para frente no tempo então você removeria o envelhecimento. Levaria entre 30 a 60 dias para que o corpo completasse a mudança quanto a nova referência de tempo.

Agora, algumas coisas são trazidas a baila pelo filme chamado Philadelphia Experiment, que foi lançado em 1984. O governo conseguiu bani-lo durante dois anos e isto foi modificado em 1986 e agora está em fita. Eu vi o filme em 1988, e ele me ajudou a recuperar algumas memórias.

Algum comentário inicial sobre eletromagnética?

Bem, existem muitos aspectos interessantes. Há um explicado pela maioria das teorias. Não se trata apenas do campo magnético somente propagar-se em 0.4 do campo eletromagnético propagar-se na velocidade do campo elétrico (segundo as equações de Maxwells ) propagar-se na taxa de c-infinito, o que significa que ele se propaga pelo universo instantaneamente. Se você compreende estes relacionamentos básicos e como eles se entrefecham com energias de ordem superior e campos, como os campos soliton e tensor , então você pode compreender como um motor anti gravidade funcionará. É um fato que a teoria do campo unificado foi completada por Einstein e dada ao governo americano. Eles tem isto e não querem que ninguém saiba que eles tem. Nunca foi publicamente revelado em qualquer livro. Este tipo de conhecimento é usado como um tipo de controle entre e por governos. Isto é lamentável. Supostamente o governo é "para as pessoas e pelas pessoas". É isto o que diz a Constituição. Eu fico a me perguntar qual foi a última vez em que o presidente leu a Constituição?

Parece que há mais pessoas envolvidas no segredo que cientistas. Onde estão todas estas pessoas?

Há agentes e agências do governo por todas as partes ocupados em manterem o segredo. Hoje o segredo é muito mais direcionado às aplicações do harware do que ao próprio haerdware. Não é como foi na década de 1950. Como exemplo, um pacote guia para o novo missil Minuteman X desenvolvido para a Força Aérea pela Northrop não é classificado. Não há classificação no circuito e é tão acurado que pode pegar um missil e deixa-lo cair numa chamine. A aplicação do que era capaz foi classificada.

Não há muito disto que está sendo deixado em aberto Ipara distrair sobre o que de fato está acontecendo?

Com certeza.

Qual a capacidade da frota de naves gravidade dos EUA?

Não sei. Tudo que sei é que tem sido construídas algumas delas. .

Quais as capacidades destas naves?

Bem, quando nossos astronautas pela primeira vez pousaram na lua em 1969 foram recebidos por uma frota de discos pousados na borda de uma cratera. Os astronautas perguntaram as seus superiores se eles tinham conhecimento destes discos. Eles disseram que sim, que eram discos americanos. Os astronautas ficaram aborrecidos por terem sido usados como relações públicas pelo governo.

Porque gastamos tanto com a tecnologia de bombardeiros Stealth quando temos toda esta tecnologia de gravidade há tantos anos?

Bem, a aeronave combina dois aspectos de invisibilidade. Um dos aspectos se relaciona à construção e "cobertura" aplicada à superficie. O outro se relaciona a um tipo eletrônico de pacote de invisibilidade que é o resultado do trabalho desenvolvido durante anos no experimento de Philadelphia. Também as naves "stealth" tem um sistema secundário de direção muito avançado que permite voar no espaço. O diretor assistente da NASA admitiu que isto veio diretamente de tecnologia alien. Ele admitiu isto em público.

Ele fez isto?

Sim.

E ISTO É INTERESSANTE diante da posição demonstrada pelos governos a respeito de tecnologia encoberta.

Há quebras nos programas secretos governamentais que eles estão começando a mostrar. Mais e mais pessoas estão completamente descontentes com atividades e atitudes do governo e estão começando a falar.

Talvez seja vazamento deliberado.

Pode ser deliberado. Mesmo o MJ-12 em 1984 era sobre o vazamento de alguma informação ao público sobre ETs e UFOs. Eles decidiram não divulgar estas coisas naquela época. John Kennedy exigiu que eles divulgassem dentro de um ano. Ele também exigiu que a CIA saísse do negócio das drogas. Eles o assassinaaram. .

Você tem encontrado alguma resistência ao que vem trazendo à baila?

Não. A Marinha se mantém silenciosa mas eu ouvi comentários que eles não estào contentes com isto. A chamada "cláusula do mártir" trabalha a meu favor. Eles sabem que eu sei porque eles não podem tocar-me. Se eles fizerem, terão problemas reais no tempo e no espaço por causa disto. Há dois de nós que estão mantendo certos fatores de estabilidade. Se algo é feito a um de nós poderia haver um rompimento no hiperespaço. Todo o sistema de realidade se transformaria. Vou lhe dar um exemplo: nós ganhamos a segunda guerra mundial por uma estreita margem. A tecnologia alemã estava na nossa frente. Se a guerra durasse mais uns trinta dias, a Alemanha teria ganho. Eles tinham em produção super armas que estavam prontos para usar. Eles estavam tão perto de vencer a guerra que Churchill e FDR estavam realmente preocupados quanto a isto. Se o sistema muda, pode mudar para uma realidade paralela onde os alemães ganharam a guerra.

Este é o motivo de não matarem vocês?

Correto. Por causa do que estiveram envolvidos, isto poderia alterar todo o nosso sistema de realidade.

Você pode explicar como funciona uma volta fechada de tempo?

Bem, um dos problemas que aparece é que quando você viaja pelo tempo não pode voltar exatamente ao mesmo ponto de origem. Sempre é depois daquele que você saiu. Se você voltasse ao ponto exato em seu tempo de vida seria um problema sério.

Você poderia refrescar minha memória sobre algumas das datas envolvidas no desenvolvimento do controle mental eletrônico nos EUA?

Por volta de 1969 os experimentos de controle mental foram transferidos para Montauk. A fase "harware" de alguns dos experimentos posteriores começou em 1975; o equipamento para modificar o transmissor SAGE foi encomendado por volta de 1973.

ITT foi o principal contratado e subcontratado. A maioria dos contratos era com firmas de Long Island.

Assim o que eles realmente provaram que podiam fazer quando os experimentos acabaram?

O que eles provaram na verdade é que podiam fazer era o controle de uma pessoa que eles possuisssem sua "assinatura". Esta patente que era única para um indivíduo podia ser colocada em um programa de computador para ser transmitida. Seria então transmitida um segundo e outro comprimento de onda que tinha uma atenuação inferior e afeta diretamente a mente da pessoa. Uma vez um aparelho foi construído que ilustrava este princípio em uma escala mais ampla. Uma mensagem, mental era enviada: que todos que ouvissem a mensagem deveriam ligar para ium certo número de telefone. Vieram por volta de 600 chamadas de toda a Costa Leste até a Flórida. Funciona.

Isto é interessante. Há um indivíduo que se auto-denomina Senhor Mattreya e diz que é o Cristo retornado ao planeta, que quando se ligar com a imprensa internacional ele enviará uma mensagem telepática a todo o planeta e cada um a ouvirá em sua própria língua. Supostamente, as pessoas também receberão uma imagem visual. Assim, eles tem esta tecnologia?

Sim. Não há somente uma assinatura individual. Há uma assinatura racial e também um sinal universal para a raça humana. O governo tem utilizado todos os três para atingir determinados indivíduos. Eles também tem feito mensagens de grupo destinadas a um determinado grupo racial ou étnico. Isto é comum. Em Boston e New York eles esstão fazendo experimentos sobre o "controle do humor" nas cidades. Não existem mais transmissores utilizados, mas a tecnologia sim.

Os indivíduos alvo percebem o que eles estão recebendo como se fosse seu próprio pensamento?

Sim.

Existe alguma defesa para isto?

Sim e não. Teoricamente não. E com isto que o governo conta. Na prática, há pessoas que são naturalmente resistentes, dependendo de seu nível mental e desenvolvimento psíquico. Talvez 5% da população não responda a estes sinais. Se eles tem uma cobertura de 95%, não precisam se importar com estes 5%. É para estes 5% que eles preparam os campos de concentração e os esquadrões de rebelião. Não há defesa, a menos que você possa interferir no sinal. Algumas pessoas apenas não reagem.

Então eles transmitem um sinal de pensamento?

Nãot exatamente. Se você fosse submetido a um EEG, você exibiria um certo padrão de respostas elétricas. Estas respostas podem ser registradas e são especificamente suas. Podem ser registradas e estocadas em um computador. Se eles podem replicar seu padrào RNA/DNA eles também conseguiram você - para a vida. -

Você falou em campos de concentração?

Sim, eles existem por todos os EUA. Só no Arizona há três.

Então eles podem nos controlar até o ponto que nós entreguemos as nossas armas?

Isto é o que eles esperam. Mas depende de quão efetivo venha a ser este equipamento, como apropriadamente seja instalado em todos os lugares e se as pessoas irão ou não tolerar tudo isto e tornar ou não inoperante tudo isto antes que tudo esteja concretizado.

E quanto a idéia que existe um conflito entre a consciência moral e um comando mental?

Você não tem a opção de não agir pela forma que é estabelecido o equipamento - você não está consciente o bastante para fazer uma ligação com o que não é seu pensamento. Ele não nega a escolha: ele põe um forte comando ou impulso. Estas pessoas que responderam ao tal apelo para a chamada telefônica não tinham a menor idéia do que se passava em suas cabeças. Algumas destas coisas requerem o pré condicionamento de um padrão de resposta.

Eles podem fazer isto por meio da mídia, como rádio e televisão?

Com certeza.

Você está sugerindo um estado de absoluta corrupção..

Você está absolutamente correto. Uma corrupção planejada.

Com este tipo de tecnologia, porque eles precisam de campos de concentração?

Porque existem pessoas que são resistentes.

Eu pensaria que eles a eliminassem, não que as trancassem em um campo. O primeiro passo seria os campos, onde você pode mais facilmente manipular estas pessoas e posteriormente eliminá-las em massa. Você não pode ir pelas ruas atirando nestas pessoas. Uma vez que esteja em um campo, a pessoa é mentalmente quebrada. Há especialistas nestas práticas.

Pensamos que eles estejam enviando guilhotinas para lá para as pessoas que não se "ajustem". Eles procuram uma força de trabalho escrava. Isto é do que trata a H.R. 4079 que agora está no Congresso. Cria uma força de trabalho escrava no sistema penitenciário, que será privatizada. O Estado pagará uma taxa às prisões particulares para colacar nelas seus prisioneiros.

Quais são outros projetos que se relacionem à capacidade de facções operantes dentro do governo e corporações para manipular e controlar a população?

Bem, entre 1977 e 1978 surgiu um projeto chamado de Dreamscan; ele fechou em 1979. O objetivo do projeto era alcançar habilidade técnica para entrar na mente de um indivíduo num estado de sonho e causar-lhe a morte. Há um filme com este mesmo nome que mostra o que eles foram capazes de fazer. O projeto foi realizado pelo governo secreto pelo NSA. O propósito do projeto era fornecer um meio para assassinatos encobertos. O Presidente Carter soube disto e acavO hardware ainda está intacto e gguardado. Várias operações de inteligência tem tentado trazer isto de volta e atem se comentado que algumas delas envolvem agentes da AT&T .

O que mais?

Por volta de 1987, começou um projeto chamado de Moonscan que durou até 1989 e envolvia o posicionamento de equipamento de controle mental na Lua para uso sobre toda a população da Terra. Este projeto, como outros, tinha claras ligações com a atividade alien negativa.

Quem realizou este projeto?

Foi uma organização chamada Airborne Instrument Laboratories (AIL), que tem tido outros projetos encobertos. Naquele tempo era dirigida pela Eaton Corporation. Agora o é pelo Departamento de Defesa como de1988. Há três ramos deAIL: Coberto, Comercial, e Defesa.

Há algum outro programa de controle mental que você possa mencionar?

Há um projeto chamado de Mindwreaker que permitiria a paralisia mental. Os aliens estiveram pesadamente envolvidos neste projeto. Este projeto produziu várias armas neurológicas, algumas deles que são usadas no Bombardeiro B-1 , o qual contém muita tecnologia alien. Naquele tempo, várias espécies alien entraram e saíram da AIL. Havia um grupo chamado de Grupo K, que era a abreviatura para Kondrashkin. Eles tinham uma pele pálida com um ligeiro toque esverdeado e quase nenhum cabelo. Pareciam humanos e tinham que clarear a pele e usar perucas. Desde a década de 40 eles tem estado periodicamente envolvidos em projetos.

Onde fica a AIL ?

Em New York Stare, em Farmingdale, Deer Park e Long Island.

Qual o status atual da AIL?

Bem.. houve oito projetos em andamento na AIL que também se relacionavam ao desenvolvimento de armamento contra aliens. Em 1989 o grupo de Orion descobriu isto e destruiu os projetos.Então só se pode presumir que a AIL ainda opere em outras áreas.

Que outras pesquisas são realizadas em Long Island?

Armamento escalar, como aquele que destruiu a Challenger.

A Challenger foi destruida pelos soviéticos usando armas escalares?

Não. Os soviéticos não fizeram isto. A estranheza destes incidentes até onde dizem respeito aos soviéticos era que eles colocaram seus navios a aproximadamente 150 milhas fora do mar antes que isto acontecesse. Eles não foram a causa direta, que foi uma arma escalar que eles estavam tentando por em órbita e testar. Ela acumulou carga enquanto a Challenger ia pela atmosfera e se ligou. Isto é destruiu a Challenger. Pode ter sido deliberado.

Qual o poder maior por detrás dos projetos Phoenix ?

Em última instância, a coisa toda é manipulada pelo grupo de Orion. A expectativa era que eles pudessem usar o controle mental para dominar a poppulação por volta da década de 90 - não depois de 1994 ou 1995. Eles também tem realizado trabalhos genéticos no qual alteram óvulo e esperma humanos para que sejam produzidos híbridos com novas características. Os humanos se acasalarão e gerarão crianças com genética alien. Há um passo além do cenário médio da abdução humana: há outras coisas acontecendo com a raça humana.

Tais como?

Desde 1947, tem havido componentes da 6º raça encarnando no planeta. A 5º raça foi a dos Arianos. A 6º raça de humanos é 100% telepática e o governo secreto e o grupo de Orion a vê como uma ameaça. Eles tem estado cientes deste 1942.

Não teve um filme sobre isto algum tempo atrás?

Sim, não lembro o nome mas foi por volta de 1982. Naquele filme havia uma droga que fazia bebês que eram 100% telepáticos. Este tipo de coisa aconteceu realmente. Foi uma companhia canadense que produziu uma droga que agia exatamente assim. Foi entre 1946 e 1947. Ela foi imediatamente retirada do mercado embora seu uso continuasse particularmente. No filme, o governo usava eletromagnética para explodir as cabeças das pessoas e assim se livrar delas.

Qual é a tual situação com os aliens?

Um tanto misturada e confusa. Tem havido muitas coisas diferentes acontecendo no planeta. Em setembro e outubro de 1990 houve um grupo alien de uma outra dimensão que estava tentando invadir o planeta. Eles inativaram todos os geradores de tempo zero do país. A FAA foi particularmente afetada. Este grupo belicoso foi detido por outras espécies. Por muitos anos fações do grupo de Orion dependeram de um anel de satélites alien que mantinham as funções de vida. Eles foram destruídos em novembro de 1990 pelo mesmo grupo.

Então há forças positivas de luz lá fora que estão buscando equilibrar estas atividades negativas do grupo de Orion ?

Sim, mas não posso falar sobre a identidade deles.

Você pensa que este grupo esteja relacionado a aqueles que voaram sobre silos nucleares e tornaram inoperantes as ogivas?

Não sei se estiveram envolvidos, embora eu possa perguntar. A charada nuclear é uma outra coisa a nível cultural. A idéia de uma guerra nuclear foi eliminada muito tempo atrás por todas as maiores potencias da Terra. A ameaça de um inverno nuclear e o fato de você não poder detonar dois aparelhos nucleares próximos demais no tempo os impossibilitaram de fazer isto. Penso que muitas pessoas sabem que as mesmas forças que controlam hoje os EUA construiram a Alemanha Nazista e a União Soviética e arrumaram a Segunda Guerra Mundial e o Vietnã. Tem mentido tanto ao público desde a década de 30 que ele não tem a menor idéia do que de fato esteja acontecendo. Muitas pessoas ainda pensam que o Congresso e o Presidente governam o país e que elas tem direitos constitucionais.

E quanto a interessante tecnologia de spin-offs do experimento de Philadelphia ?

Bem, há muitas destas coisas em uso na CIA e no NSA, bem como em outras agências governamentais ou de corporações. Há uma unidade portátil que pode fazer com que um indivíduo se torne invisível. Sabe que o NSA regularmente se utiliza disto. Há também uma organização oculta baseada na pesquisa de UFO que tem isto? O que pode ser isto?

Bem há uma organização internacional super secreta que é custeada por todos maiores governos. Ela realiza pesquisa em tecnologia alien, operações de acobertamento e também faz espionagem. O grupo é orientado negativamente e considera-se não ter atributos positos em relação a outros humanos. Ela é chamada de Aliança Aeroespacial Internacional [IAA].

Onde ela se encaixa na hierarquia do comando e controle?

Ela é ligada ao MJ-12, que se acredita ter sido dirigido por Kissinger nesta época. Tammbém está ligada a Junta de Chefes de Equipe do Presidente. Todos os tipos de unidade também se relacionam ao grupo MJ.

Ouvi uma fita do I Robert Lazar, o cientista da EG & G , e outros que indica que a credencial de mais alto nível é a ULTRA. É?

Há também uma credencial BLACK LEVEL .

Quem está envolvido com estes implantes que são esferas?

Estes aparelhos tem tamanho de 3mm. Também são chamados de SBMCD's, ou Aparelhos de Controle e Monitoramento Esféricos Biológicos. Eles representam um processador sináptico organicamente aperfeiçoado energizado por um fluxo de micro-positron que controla ou mimetiza as funções dentro do sistema nervoso com micro liberações que duplicam a operação cerebral ou gravam padrões.

Qual a história real de Wilhelm Reich?

A maioria das pessoas conhece o brilhante trabalho de Reich com bions, modificação climática, biopatia do câncer e outros aparelhos. O trabalho de Reich tem sido de interesse do NSA por algum tempo e envolve o fato de que quando a pessoa é durante algum tempo mantida em um estado pré orgasmico no seu sistema nervoso, abre-se um portal mental para que entre o controle mental. Este é o seu trabalho mais secreto tendo em vistas as possíveis aplicações envolvidas. O contacto de Reich com espécies alien, suas descobertas sobre a energia da vida e sobre o câncer, as aplicações de controle mental, são algumas das razões pelas quais ele morreu. Seu conhecimento foi combinado com outros conhecimentos, alguns deles de natureza alien, e se integraram ao trabalho em combined Montauk e nos projetos encobertos subsequentes para submeter o povo da Terra a um sistema baseado em Orion .

Quais sào algumas das maneiras de colocar as pessoas neste estado?

Bem, há estes aparelhos. Cada instalação psiquiátrica os tem. Em um homem, eles ligam eletrodos a cinco pontos no corpo [você pode especular quais sejam estes cinco pontos] e ligam o aparelho. Isto torna realmente fácil a programação de um indivíduo. Isto é escuso, mas muito mais humano que a antiga terapia do eletrochoque. A coisa errada é que este aparelho está sendo usado para controle ao invés de ter uma utilização que beneficiasse o indivíduo.

Em que o experimento de Philadelphia se relaciona aos aliens?

O experimento de Philadelphia não foi uma operação alien, mas o que foi estabelecido foi a data de 12 de agosto de 1943 por causa que ele tinha que ser fechado em 12 de agosto de 1983. A data foi estabelecida sob influência alien para causar um buraco de 40 anos no hiperespaço pelo qual um grande número de naves alien pudessem entrar nesta dimensão. Isto funcionou mas não durou o suficiente para dar a eles o máximo benefício deste cenário. A ordem par a data veio de um homem da Casa Branca que estava dirigindo certos aspectos do projeto.

Este homem era um do Grupo K e chefiava o que era chamado de Psi-corp. Foi uma intervenção alien. Foi programada para ser uma invasão alien vinda de um diferente universo.

Que outros tipos de alien estiveram envolvidos?

A maioria dos grupos alien ao redor, inclusive aqueles que tiveram suas naves sugadas no hiperespaço, que eram observadores do que estava acontecendo e não eram participantes. Além do fato óbvio de que estavam observando por conta própria, não há dados suficientes que evidenciem que eles estivessem observando para alguém mais.

E quanto a nave alien que ficou presa no subterrâneo de Montauk?

Fiz parte do grupo que a desmontou. Para descobrir como tudo se encaixa você tem que lwer os manuais deles... havia sete ocupantes naquela nave; quatro deles não falariam conosco. Por fim, três deles o fizeram e aprendemos sua linguagem e deciframos o manual sobre construção e manutenção da nave...

Eles eram Greys?

Não. Tinham aproximadamente 1,90 de altura. Tinham essencialmente aparencia humana. Tinha uma pele coreacea escura. Não tinham cabelo. De onde vieram não sei bem ao certo. Nem mesmo soubemos porque estavam lá, exceto talvez para observar o teste de 12 de agosto de 1943. Quando a nave apareceu no subterrâneo em 1983 inicialmente nos preocupamos se ela representava algum tipo de "homem de ponta" para uma invasão de algum tipo.

Havia armamento naquela nave?

Não que me lembre. A nave tinha muitos aparelhos estranhos. Separamos muita coisa. Separamos o painel de controle e o equipamento de comunicações. Decidimos não tocar na fonte principal de energia porque pensamos que ela pudesse explodir se o fizéssemos. Deixamos intactas as unidades processadoras de alimentação. Foram removidos os sistemas de direção. Grande parte da nave foi despida do escudo. Ela foi deixada desta forma.

Porque suspeitaram de uma invasão?

Não sei, exceto porque durante anos tem havido muitos grupos tentando invadir este planeta. Não sabemos porque. ,

John Lear sugere que a raça humana representa um reservatório genético.

Esta é uma boa possibilidade. Uma outra, e eu tive esta informação de fontes que neste momento não posso revelar, é que eles estão procurando um certo elemento raro da Terra que não existe em outros lugares.

Robert Lazar mencionou um livro que continha a história da Terra e que dizia que os humanos continham "almas" e que estas almas podiam ser comercializadas em outro sistema.

Os aliens fazem isto o tempo todo.

Eles comercializam almas? .

Sim, somos como gado para eles.

Propriedade. Você pensa que este conceito se aplique a humanos?

Bem, menciona-se que várias raças consideram os humanos similares a isto. Se são os corpos ou as almas que são considerados propriedade, não sei. Mas me parece que eles se preocupem mais com corpos, genética e as capacidades da mente humana. As capacidades da mente humana são virtualmente ilimitadas. Isto fascina algumas espécies.

E os aliens que estavam naquela nave, o que aconteceu a eles?

Quatro deles não falaram conosco; apenas três o fizeram. Um dos que não falaram evidentemente era o comandante da nave e ele acabou por matar os três que falaram conosco. Os quatro remanescentes foram congelados pelas pessoas que dirigiam o subterrâneo em . Montauk. Não tenho idéia do que fizeram com os outros três corpos.

O que aconteceu a nave?

Ainda está lá; um disco cor de ouro de aproximadamente 60 pés de diâmetro. Tinha uma protuberância no topo e na paret inferior.

Em um dos livros de Linda Moulton Howe havia figuras de tipos de escrita alien. Você poderia determinar a linguagem usada?

A linguagem que aparentemente eles utilizavam era uma dos Greys. Um símbolo muito utilizado pelos Greys é o mesmo símbolo utilizado pela Comissão Trilateral.

Qual o tamanho do subterrâneo de Montauk?

É muito grande. Estende-se por milhas, especialmente em seus níveis 5 e 6. Foi quase que totalmente construído no final da década de 20 e início de 30. Falamos com um dos homens que foi contratado para esta construção. Foi construido por ordem do governo depois de iniciar-se a Depressão. Foi construído em seis níveis. Por cima está encoberto de terra. Localmente é conhecido como "a montanha". É uma base enorme. Deve haver alguma utilização ainda disto. . A maior parte está fechada. A energia tem estado ligada a dois anos agora, uma fase única de 220 volt. O elevador utilizava um trifasico de 440 volts, e não tem estado ligado, provavelmente porque eles tenham fechado todas as aberturas principais e a entrada do elevador com concreto.

Você sabe de quantas espécies alien?

Bem, os Greys NÃO FIZERAM PARTE de Montauk. Por um acordo, eles nunca foram lá. Outros grupos tomaram parte, como o grupo chamado There Leverons. Lá também estavam apenas como observadores aliens de Antares. Sua aparência era humana. Ocasionalmente lá havia membros do grupo de Orion. O Grupo K tinha alguma ligação com o lugar mas eu pessoalmente nunca vi nenhum deles lá. ;-Por último, havia os aliens da nave que foi capturada. A Confederação Orion Confederation inclui muitos grupos, entre estes o dos Leverons.

Supostamente, o grupo de Orion está em guerra com um grupo conhecido por Elohim. Você diria que esta afimativa é acurada?

Sim, isto está acontecendo. O grupo Elohim gé uma raça muito antiga. Talvez a mais velha do universo. Ao menos, é a mais velha que temos notícia.

Há alguma espécie em particular que tenha um controle maior sobre os humanos?

O grupo de Orion. Eles é que manipulam todo mundo, até mesmo os Greys. O grupo de Orion onclue várias espécies reptilianas.

O gerador de tempo zero veio de fontes aliens?

Não. Tesla criou o gerador de tempo zero na década de 1920. Ele fornecia uma refência de tempo muito básica que na verdade está ligada ao centro da galáxia. E este é o motivo de ser chamado de gerador de tempo zero. Fechar o equipamento para isto é a unica maneira que você pode obter a operacionalidade alguns destes geradores de função superior.

Os aliens usam muito cristais.

Sim. Os cristais podem estocar e modular enormes quantidades de energia. Tinha naquela naver que acabou em Montauk um cristal que tinha 18 polegadas de comprimento. Outras facções do grupo alien apareceram em um dos túneis laterais e capturaram vários de nós e não nos liberariam a menos que lhes devolvesemos este cristal. Nós devolvemos. O problema é que ficamos no túnel por um tempo demasiado longo e assim as redferências do homem com quem eu estava se dissolveram e ele começou a envelhecer em um ritmo assustador [um dia por hora] Dentro de três dias ele estava morto.

Como o governo se envolveu em viagem no tempo?

Por volta de 1970 a Marinha já tinha a capacidade de viajar no tempo e esta capacidade tornou-se completamente operacional em 1973. Eles fizeram um experimento que tinha a finalidade de assassinar o futuro pai daquele que viria a ser o líder de Um Só Governo Mundial. Eles mataram este homem, mas isto não fwez a menor diferença. Eles não conseguiam entender porque isto não funcionou. Robert Lazar esteve propalando o conceito que o tempo é quantificado e compartimentalizado e que você não pode mudar o que já aconteceu em termos de passado.

A Marinha está ligada ao Governo Secreto?

Alguns poucos elementos sim, mas em geral a Marinha não está ligada

Então por volta dos anos 70 eles eram contrários ao que estava acontecendo e tentaram parar com isto?

Sim, em Montauk nós conseguimos mudar o passado, então, ISTO PODE SER FEITO, mas gasta uma quantidade enorme de energia e muito mais que apenas a máquina do tempo, mas não falarei sobre isto.

Então a pessoa que será o líder de Um Só Governo Mundial está andando por aí e não tem pai?

Teoricamente esta é a verdade.

Como poderia ser trazido à existência este camarada?

Esta é uma pergunta muito boa. Este é um dos paradoxos do tempo. .

Esta pessoa já existia antes que eles voltassem e matassem o pai dela?

Sim. Eles presumiram que então ele desapareceria e deixaria de existir.

Você sabe quem é este indivíduo?

Não. Não pelo nome.

O Governo Mundial tem interesse na longevidade? Parece que todos estes planos são sobre uma base a longo prazo. Também pareceria que demoraria muito antes que aqueles no controle realmente pudessem colher os benefícios.

Quando você conclui o nível da mentalidade dobrada dos líderes mundiais, que são controlados pelo grupo de Orion , você realmente não sabe quais são os objetivos deles. Eles estão completamente dependentes de uma tecnologia específica, incluindo máquinas de tempo, que estão ancoradas em uma falha [brecha] de 40 anos e mais a matriz de tempo que toma outros 20 anos. As máquinas de tempo são de tecnologia originada aqui mesmo dentro daquele período de tempo e até onde eu compreenda de 2003, repentinamente eles verão que elas não funcionam mais.

Porque?

Porque elas foram criadas a partir de algo que basicamente era artificial: a falha de tempo. A função é baseada na falha. Então tudo voltará às pranchas de desenho.

Eles tem feito planos concretos baseados na falha que podem desaparecer quando a brecha se fechar?

Não sei. Não posso falar por todo governo.

As tabelas de tempo baseadas em Orion estão envolvidas nisto?

Bem os Orions tem sua maneira própria de fazer as coisas.

Eles seriam dependentes desta brecha?

Não, mas de certa forma dela dependentem os Greys que a tem utilizadao para aqui chegarem em grandes números. O próprio grupo de Orion não está aqui em um número grande.

Eles deixam que outros façam o trabalho sujo?

Sim.

Você tem alguma intuição específica de como estejam as coisas dentro do governo secreto em relação aos grupos de aliens?

Bem, eles estão em pânico e querem se livrar dos Greys. Eu não sei se este pânico tem ainda atacado, mas os Orions essencialmente foram embora, exceto um pequeno esquadrão que tem seus próprios sistemas de sustentação de vida.

O sistema geral de sustentação de vida para os outros foi destruído por um outro grupo em nomembro de 1990. Eles não podem viver aqui sem sustentação eletrônica do anel de satélites que criaram eras atrás. Quase todos eles partiram.

Qual é a natureza da sustentação eletrônica?

Eles não suportam as vibrações deste planeta. Os Greys gostam delas porque são muito similares aquelas de seu planeta natal.

Como tudo isto se relaciona a história que está correndo de que exista um planetóide vindo para este sistema com reptilianos nele? Eles estariam trazendo seus próprios sistemas de sustentação de vida?

Sim. Eles podem substituir os satélites. Eles podem muito bem voltar.

Como você vê este cenário, onde um planetóide cheio de reptilianos de Orion, ou Draco, está vindo para cá?

Nó monitoramos os sinais da vinda do planetóide. Eles nos chegam por volta de 25MHZ com doze transportadores com um intervalo de 50KHz . Os reptilianos do grupo de Orion tem 12 chakras, talvez ai esteja a relação.

Isto poderia ser parte de um sinal eletrônico que até mesmo represente a matriz de sustentação de vida?

Sim.

Talvez haja necessidade que usemos transmissores nossos que possam interferir com este tipo de emanação eletromagnética.

Sim.

E quanto a genética de Orion ?

É muito similar a dos humanos. Durante muito tempo eles esperaram um entrecruzamento. Mas isto não funcionou apropriadamente. Este foi um dos assuntos colaterais do projeto Montauk-Phoenix, achar meios para o entrecruzamento. Eles nunca resolveram completamente os problemas.

Então aqui é que entraria o conceito da 12a. densidade?

Sim, provavelmente. O que eles estão esperando fazer se tiverem sucesso no entrecruzamento de Humanos e Orions será uma invasào silenciosa onde eles dominariam a humanidade pelo entrecruzamento e eliminariam humanos que não quisessem. Então, as almas do grupo de Orion migrariam para os corpos deste entrecruzamento e tudo se completaria. Eles não precisariam mais de sistemas eletrônicos de sustentação de vida para viverem aqui, que consiste em 12 satélites.

Como foram afetados os planos do governo agora que os Orions temporariamente não mais estão aqui?

Isto muda o contexto do sistema que sustentava o Um Governo Mundial. Eles eram sustentados e esperavam o apoio do grupo de Orion. Agora estão por conta própria.

E quanto aos Greys?

Estão andando em círculos. Provavelmente continuem com o trabalho genético e as abduções mas tem perdido toda a direção exceto o que já haviam adquirido.

Em 03 de dezembro de 1990 houve a abdução de uma mulher em Seattle onde os seres pareciam humanos. Contudo, eles disseram a ela que na verdade não eram humanos e a deixaram ver sua verdadeira forma. Era de uma espécie variente reptiliana que eles nunca tinham visto antes. Eles faziam perguntas aos abduzidos sobre a experiência destes com os Greys. A mulher teve a impressão de que estes humanóides reptilianos pensavam que os Greys estavam indo longe demais em suas interações com os humanos e iriam tomar providências quanto a isto. Algum comentário?

Sem dados sobre isto.

Bem, como eles procurassem os excessos no comportamento dos Greys, obviamente eram um grupo diferente do dos Draco, nada tendo a ver com este.

Provavelmente era um outro grupo. Tenho tido a impressão de que nem toda a Confederação de Orion é malevolente. Há um grupo dentro da Confederação de Orion que tem a função de supervisão e aparentemente eles estào muito aborrecidos com o que os Greys tem feito, mas não foram capazes ainda de fazer algo quanto a isto. O núcleo basico da Confederação de Orion, com o qual estamos familiarizados, é totalmente malevolente e auto-centrado.

Basicamente eles querem dominar a Terra?

Sim. Sim porque eles querem este planeta como sua base de estágio. Também querem água e minerais. Tem havido um sucesso parcial nos programas de entrecruzamento e uns poucos híbridos tem sobrevivido. Eles tem a aparência essencialmente humana mas tem elementos genéticos de Orion neles.

O que está acontecendo agora em Washington?

Tem olhos arregalados nos problemas e o menor deles é Hussein no Oriente Médio.

Com o que estsào preocupados?

Com a AIDS e outros problemas de doenças, que estão vindo à Terra do espaço.

Atualmente existe duas enormes nuvens de criaturas tipo ameba sobre as regiões polares da Terra. Elas tem aparecido periodicamente nos últimos dez anos. A NASA está trabalhando nisto. Todas as vezes em que elas tem sido detectadas tem aparecido estranhos tipos de doença. Eles não sabem como elas podem se manter vivas no espaço externo. Estão muito preocupados quanto a isto. E a situação da AIDS está tão avançada que é considerada um desastre.

E o que você pensa da história que a AIDS foi criada em Fort Dietrick, Maryland? Os aliens também estão por trás disto?

Não sei, é bem possível . Tudo se originou sob as ordens da OMS. Suponho que tenhamos que recuar e buscar os responsáveis por este plano diabólico dentro da OMS para criar um vírus que destruísse o sistema imunológico da raça humana. Eles descobriram depois que este virus mutava loucamente e que não havia meio de criar uma vacina contra isto. O governo tem os meios para a cura mas só os utiliza de maneira bastante seletiva. A cura envolve eletromagnética. Há também outros meios que tem sido descobertos mas o governo não quer que o mundo tenha isto. Tudo isto faz parte do programa de redução de população.

De quem é a idéia?

Aparentemente foi uma decisão do governo secreto. A decisão final foi tomada em 1972 na Casa Branca com base em um encontro de líderes mundiais sob Nixon. Um amigo meu tomou notas disto. Agora ele está na prisão, mas falou publicamente em 1974. Ele disse que eles se encontraram e concordaram que o planeta estava superpopulado e que a população tinha que ser reduzida.

Naquele tempo a decisão era a de reduzir a população de 5 bilhões para 1 bilhão no ano 2000. Eles usariam todos os meios para chegar a isto. Eles acreditavam que a Terra só suportava 1 bilhão de habitantes. O problema deles era como eliminar 80% da população mundial em 30 anos. Então, modificaram para 2 bilhões no ano 2.000, mas a AIDS vai se encarregar de boa parte disto. As últimas estimativas vindas de Washington indicam que a África esta condenada. Mais uns 10 anos e 75% de sua população terá morrido. Eles tem dados recentes que sugerem que 92% de todos os bebes nascido na África tem o vírus. E na Índia a taxa é de 51%.

Tudo isto parece extremamente irresponsável por parte de um governo. Bem, também houve os "indesejáveis" que receberam o vírus primeiro. Eles deviam ter sabido que esta coisa ficaria fora de controle.

Eles não sabiam o que iria acontecer. Pensavam que afetaria o grupo jovem, os primeiros, a maioria.

Se eles viajaram no tempo e souberam que haveriam mudanças geofísicas que eliminariam uma grande parte da população mundial, porque eles se preocuparam com isto? Especialmente se você tem um grupo de homens de 50 anos tendo que esperar 30 anos.

Não sei, obviamente não pensaram nisto.

Ou eles não foram os máximos responsáveis. Apenas quem ganharia a longo prazo seriam os aliens. Portanto, as forças alien negativas fora do planeta são responsáveis. Os aliens sabiam destas mudanças geofísicas.

Como inicialmente eles disseminbaram o vírus?

Através de vacinas aplicadas pela OMS que continham o vírus. O primeiro programa foi na África Negra em 1974 com vacinas contra varíola. Então eles foram para o Brasil e outros países de língua espanhola. Em 1978, eles ligaram a vacina gama globulina para Hepatites B porque a população homossexual era a maior consumidora. Isto é o motivo da AIDS ter primeiramente aparecido na população homossexual americana e o motivo de ter sido dita uma doença de transmissão sexual. Rapidamente os evangelicos começaram a dizer que a AIDS era "a praga de Deus para os Homossexuais". As pessoas que não eram gays entao não ase preocuparam com a doença. As pessoas que planejaram isto não contavam com a habilidade mutante do vírus.

Só uma pessoa muito estúpida para fazer isto. Que tipo de distúrbios tem aparecido com estas nuvens de criaturas tipo ameba?

Distúrbios respiratórios. Eles tem sido detectados na área de New York e na Costa Oeste. Os detalhes são sumários mas eles consideram isto um grande problema. Isto afeta diretamente o sistema humano. Há também um mecanismo por detrás dos ataques de influenza em 1916 e 1917 que mataram muitas pessoas.

Seria possível que a camada de ozônio tivesse sido deliberadamente afetada poara permitir que estas coisas acontecessem?

Não sei. Os efeitos greenhouse são por causa disto.

Há alguma espécie alien em particular que se beneficiaria se a Terra secasse e se tornasse um deserto?

Sim. As espécies reptilianas seriam boas candidatas.

De onde originalmente vieram os Greys?

Eles vieram de fora de nosso contínuo de tempo/espaço. O governo não compreende completamente onde fica isto porque não confia na maior parete das informações relativas a eles.

Os Pleiadianos usam amplificadores de gravidade para dobrar tempo e espaço?

Não. Eles tem um sistema de direção hiperespacial. Não fazem isto da mesma maneira. Eles usam muito mais velocidade que dobra.

Eles não são benéficos aos humanos?

Eles não foram solicitados que ajudassem. Também são muito sensíveis às políticas da Terra, diretivas galácticas e suas próprias politicas. Daí, não ajudarão a menos que solicitados. E mesmo solicitados, há limites ao que possam fazer.

Mas eles podem ser solicitados?

Bem, no caso de existir uma interferência em base de massa, como em resposta a uma incursão Orion, você fica envolvido com toda a história da humanidade. Temos que ver.

Penso que a única esperança está na elevação da consciência coletiva de todo planeta.

Certo. Há também outros problemas. O governo algum tempo atrás fez um acordo com os Greys e dispõe de alguma tecnologia deles. E armas tem sido desenvolvidas. Eles tem agora um missil com um alcance operacional mínimo de um ano luz. Podemos atingir uma espaçonave além do sistema solar.

Assisti pela tv um comentário de um noticiário que a tecnologia de Star Wars está sendo voltada no espaço para abater asteróides. Será que ela será primariamente utilizada como defesa planetária contra incursões alien?

Sim. As diretivas de Washington parecem indicar que o governo secreto não deseja que os aliens aqui interfiram com seus planos. Eles não resolveram os problemas com os Greys.

Como os aliens se referem aos conceitos religiosos?

Até onde sei, nenhum deles tem religião como a conhecemos. Eles reconhecem uma força divina no universo. Os Greys se referem ao universo como uma mente.

Qual o seu prognóstico para o futuro da espécie humana?

Ela sobreviverá.

Porque é mencionado que o ano de 2011 é o último ano onde seja possível ver algo tangível?

Foi mencionado no calendário maia que 2011-2013 era uma barreira de algum tipo. Psíquicos tem dito que há uma barreira por volta de 2013 que eles não podem atravessar.

Isto não significa que não haja nada além?

Não. Trata-se de um bloqueio à visão. Mesmo até para máquinas de tempo. Há até mesmo pessoas especulando se eles irão manter o controle sobre as pessoas além de 2013.

Parece estar havendo um rápido despertar de consciência a medida em que caminhamos para a quarta densidade.

Certo. Há evidências disto

Você sabe onde estão as atuais entradas para Montauk ?

Não, mas sei que estão lá. A última vez que duas pessoas entraram lá foram abduzidas. Foram derrubadas eletronicamente e levadas ao subterraneo de uma outra instalação onde sofreram ajustamentos mentais. Eles foram devolvidos ao local mas um deles não voltou no mesmo tempo exato do outro. Houve uma brecha de 2 segundos e um já estava lá para ver isto. Eles imediatamente souberam que alguma coisa estava errada. Eles receberam um aviso. O sistema subterrâneo ainda está em operação. Há três entradas perto da AIL. Eles tem três fábricas na área de Farmingdale. Brookhaven National Laboratories tem uma entrada para o sistema. Há tamvbém uma ligação com o prédio da Newark ITT Corporation. De lá há meios de ir para uma instalação da ITT em Nutley. Há também um túnel que vai de Newark para a base da Força Aérea de Wright Patterson.

Eles usam os trens Maglev nestes túneis?

Sim. Há uma rede muito extensa de túneis sob os EUA. A coisa mais interessante é que a partir do momento em que você ultrapassa o sistema de código no nível dos elevadores de entrada, ninguém mais faz perguntas. Eles presumem que você deveria mesmo estar lá, a menos que você deixe muito óbvio que não...

Porque os humanos envelhecem?

Porque há dois gens desaparecidos do cromossoma humano. Um deles controla o processo de envelhecimento e por isto os humanos envelhecem. Por causa disto, quando as células são duplicadas no corpo elas são comparadas à célula mãe, não a um padrão mestre que existiria nos gens, assim a duplicada não é exatamente a mesma no tempo. E então gradualmente os humanos envelhecem.

Tem havido alguma discussão sobre os ciclos de bioritmo deste planeta. Você pode explicar novamente isto?

Os ciclos de humanos são bem conhecidos. Não eram conhecidos antes de 1983 depois que Montauk descobriu que a Terra tinha ciclos e isto foi descoberto por acidente. Depois de uma análise eles descobriram que havia quatro ciclos básicos envolvidos. Estes quatro ciclos atingem seu máximo a cada 20 anos. E sempre em 12 de agosto.

Assim o próximo pico será em 2003?

Sim.

Os ciclos dos humanos se interligam com os do planeta?

Não se sabe.

Você viu o filme Millennium? O que você acha dos conceitos apresentados lá?

Sim, foi um filme muito bem feito. Foi uma tentativa de explicar alguns desaparecimentos. É uma idéia intrigante. Muito estranhamente eles realmente não cobriram um fato verdadeiro que aconteceu em Denver por volta de 1965. Um jato, à luz do dia, fazia sua aproximação final; o clima era bom e desapareceu completamente da tela do radar. Nunca foi encontrado. Não deixou sequer um traço. Anos mais tarde, em Tucson, encontrei-me com um homem que era filho do vice-presidente da United Airlines. Perguntei a ele sobre isto. Ele me disse, "como você ouvou falar sobre isto?". Disse-lhe que tinha lido nos jornais e então tudo tinha sido abafado. Ele disse... "melhor você acreditar que foi". Eu perguntei se alguém sabia do que acontecera e ele disse que não tinha a menor idéia. Não houve destroços, nada. Não havia meio de acontecer algo assim e no entanto acontecera. As idéias do Millennium acompanharam a linha de algo que tivesse sido desenvolvido no projeto Phoenix.

Existem túneis sob as Pirâmides?

Há um tunel sob Gizé. Ninguém sabe quando ele foi construído ou como.

E a respeito de uma espaçonave ou algo assim?

Foi montada uma expediçào como resposta aos dados reunidos nas décadas de 1920 e 1930 sobre uma câmara secreta sob a pirâmide. Eles construíram o equipamento nos anos posteriores e desceram na pirâmide descobrindo uma porta de metal 500 pés abaixo da base da pirâmide. Eles encontraram outras portas. As portas utilizam um código sônico. Descobriram uma sala com mais de 30.000 discos de registro e equipamento alien. Eles fotografaram os discos com filme infravermelho. O governo egípcio não permitiu a retirada de um só disco. Os discos foram decifrados. Eles descrevem a ascensão e a queda de civilizações do espaço externo durante um período superior a 100 mil anos. Este grupo construiu esta sala de registro e depois foi que construiu a pirâmide sobre ela. Não há nenhum UFO, mas muitos equipamentos guardados em três níveis. Eles fotografara mais de 2.700 dos discos. Segundo um contato da Força Aérea, estes discos estão em um cofre na base da Força Aérea de Kirkland em New Mexico. Eles não querem que o público saiba disto.

Como o governo está envolvido nas mutilações de gado?

Há cientistas humanos que estão envolvidos em estudos sobre a longevidade que utilizam adrenalina. Eles tem desenvolvido uma adrenalina alterada e drogas chamadas cordrazina, cortropinex, formazina e hyronalix. Todas elas tem base na adrenalina. A única maneira de obter grandes quantidades de adrenalina é por meio do gado. Algumas desstas substâncias desenvolvidas por eles afetam o desenvolvimento psíquico. Outras, tem propriedades de restauração física. Os aliens usam o gado também para obtenção de material biológico. Eles usam este material em seu programa de acasalamento e na construção de indivíduos clone.

Você sabe se o Federal Reserve irá lançar o novo dinheiro?

Não. Tem havido muitas hipóteses de datas, mas todas elas vem e vão. Quando eles fizerem tudo o dinheiro será inútil.

O plano é dar um breve aviso para as pessoas trocarem o velho dinheiro pelo novo. De fato você terá que prestar contas e a posse de mais de 3.000 dólares é ilegal. Está vindo.

Você considera ser o governo secreto o Quarto Reich?

É difícil de dizer. Meu entendimento sobre isto é que o governo secreto não esteja ligado aos nazistas e sim aos banqueiros mundiais, o antigo dinheiro e o que é chamado de "Nobreza Negra". Eram os sangue-azul da Europa. Eles de fato tinham sangue azul que era baseado em cobre, não em hemoglobina. Eram semi-humanos. Existe ainda hoje, algumas espécies animais na América do Sul que tem sistemas sanguíneos baseados em cobre. Houve um problema com a hemofilia, não foi com o intercasamento. O problema foi que eles começaram a casar fora do sistema sanguíneo baseado em cobre. A hemoglobina e o cobre não se misturam. Foi dali que surgiu a proibição de casamento com plebeus.

E quanto aos humanos sintéticos?

A clonagem humana foi desenvolvida na Universidade de Utah em Salt Lake City em 1977. Eles inicialmente transmitiram isto na televisão como parte de uma série. Eles tinham um alegado clone humano na TV que estava sendo entrevistado. Ele não falava muito bem. Eles mostraram o humano original e o clone. O clone não foi completamente bem sucedido. Demorou 14 meses para geral completamente um adulto humano [clone] em um tanque. Foi uma série de duas partes. A segunda parte desta série nunca foi transmitida, por razões óbvias.

Fontes da CIA confirmaram que isto começou na Universidade de Utah. O governo tinha uma instalação para clones. A primeira delas foi construída na área de Mount Hood , mais ou menos 60 milhas a leste de Portland, Oregon. Eles tem outras instalações em outras localizações. Estas localizações tem que ter campos magnéticos estáveis e outras características especiais ou de outra forma o processo de clonagem não funciona adequadamente. Eles podem agora fazer mais rapidamente a replicação. Eles tem clones das principais figuras de governo, parcialmente o motivo é razões de segurança. Isto também cria a situação que se alguém perde a aprovação podem clona-lo, mata-lo, substituindo pelo clone. Este tipo de coisa aparentemente acontece com alguma frequência. Alguns tem alegado que Carter e Reagan foram substituídos.

Sim, eu já ouvi isto, mas não tenho nenhuma informação que de fato tenha acontecido. Reagan parecia um pouco estranho depois da tentativa de assassinato, particularmente depois que saiu do hospital.

Há algo curioso sobre a instalação de clonagem em Portland. Na décade 60 ou 70 não houve relatos sobre pessoas terem visto uma imagem de Hitler lá?

Sim e isto é curioso. Não foi estabelecida qualquer relação mas tudo é possível. Hitler teria morrido o mais tardar em 1984. Tenho ouvido boatos dele ter sido o máximo diretor do projeto Phoenix , mas estes boatos nào tem qualquer mérito para a maioria das pessoas. Em algum momento Eichmann esteve envolvido, até os israelenses o pegarem. Muitos cientistas nazistas importantes estiveram envolvidos. Havia um homem chamado Huntermann que foi o co-diretor do projeto . Nós especulávamos se havia alguém acima dele. Houve uma coleção completa de nazistas puros no alto. Os alemães também tiveram envolvidos com os Greys em processos de clonagem.

E os nazistas ainda dirigem coisas?

Não sei que ligações tem hoje. Tenho dois amigos que dizem coisas diferentes. Um deles afirma que os nazistas estão no comando enquanto outro diz que são os cientistas judeus. Outras pessoas afirmam que é o MJ-12. Faça a sua escolha. Penso que todos estão envolvidos.

É muito interessante a dualidade de alemães e judeus. Recentemente tivemos a informação que estes dois grupos de entidade originalmente são de uma fonte externa de algum lugar e que foram banidos deste planeta parra resolverem suas diferenças. Aparentemente eles sempre desejaram destruir um ao outro. E ainda fazem isto em muitos níveis. Todo mundo mais tem que parar e esperar que isto se resolva, suponho. Isto só aumenta a confusão. A orientação de ambos grupos parece ser negativa e voltada ao auto-serviço. Recentemente abduzidos tem dito coisas que indicam terem sido levados a bases conjuntas nazistas-alien onde viram suásticas nas paredes. Tem acontecido nos últimos dois anos.

Você se lembra da história de Reinhold-Schmidt ? Era um homem de negócios que vivia em New Jersey na década de 50. Finalmente consegui um exemplar do livro dele. Ele insistia que uma vez ele se dirigia de casa para o trabalho e algo saiu errado com seu carro. Alguém então o abordou e o levou para um disco voador. Todos os ocupantes vestiam roupas pretas e falavam alemão. A ele pareceu serem nazistas. Não teve certeza, mas pensou que fossem. Depois disto, com sua aquiescencia, eles o pegaram outras vezes. Ele começou a falar sobre isto e recebeu uma visita de agentes do governo que lhe ordenaram que se calasse. Ele insistiu. Foi pego e colocado internado em um hospital psiquiátrico durante quatro meses. Quando teve alta, era um outro homem. Morreu algum tempo depois. Até ser levado para o hospital ele insistiu em sua história. Foi aproximadamente em 1956. Não tenho certeza. Ele era um importante homem de negócios. Naquela época foi um história sensacional.

É interessante que você tenha mencionado sistema sanguíneo baseado em cobre. Os Nórdicos não estão envolvidos com isto?

Sim. Embora os Nórdicos sejam humanóides externamente quase idênticos aos humanos. Há diferenças sutis na fisiologia alien dos Nórdicos e a maioria delas se baseia nas condições de vida onde eles tem se desenvolvido. Seus planetas são extremamente quentes e secos, tendo um baixo conteúdo de oxigênio na atmosfera. Eles tem uma capacidade pulmonar maior do que a dos humanos e um sistema sanguíneo baseado em cobre para poder transportar mais eficazmente o oxigênio. Os olhos são protegidos por pálpebras internas e poder ver no espectro do ultra violeta. Tem apenas 28 dentes porque não tem um par posterior de molares. O cérebro é do mesmo tamanho do cérebro humano embora as cabeças sejam maiores; a estrutura do cérebro é aproximadamente 0,2 mm maior e o osso é mais duro. O cérebro é similar ao humano em estrutura e tamanho exceto na área mediana, onde estão as funções telepáticas e telecinéticas. Isto explica os poderes psiônicos dos Nórdicos. Tem em média dois metros de altura. A mulheres, em torno de 1.70 metro. Não tem glândulas sudoríparas. A pele permite que a umidade seja absorvida do ar. O coração tem por volta de 242 batimentos por minuto, e a pressão sanguínea é 80 sistólica e 40 diastólica. Eles tem vasos sanguíneos extremamente dilatados. O coração está localizado onde devia estar o fígado humano. A cartilagem que protegeria o coração humano se estende 3.5cm para baixo nos Nórdicos, para proteger este órgão. As células sanguíneas são biconvexas em contraste com as células bicôncavas dos humanos. A funções renais só permiktem que seja excretado metade do líquido consumido. O resto é devolvido ao sistema. A urina é espessa com minerais e parece em cor e textura ao petroleo cru recem bombeado. As fezes são bolas secas sem nenhuma umidade. Os nórdicos adultos podem regular a quantidade de adrenalina em seus corpos. Não tem glândula pineal. As fêmeas nórdicas podem engravidar a qualquer momento mas os machos só são férteis uma vez por ano. O período de gravidez é de três a cinco meses.

E quanto aos Sirios?

Bem, estamos descobrindo que aparentemente estejam envolvidos nas atividades do Lado Negro com os abduzidos, junto com elementos Greys e elementos da inteligência e militar americanos. Descobrimos que a programação de Reichestá sendo usada em dezembro de 1990 nos abduzidos. Isto é um resultado direto do trabalho de Montauk. Geralmente os Sírios são descritos como tendo 1,90 m de altura, cabelos louros cortados muito curto o olhos azuis com pupilas verticais. Eles são orientados. Estou trabalhando em um caso de uma mulher de 21 anos que tem tido contato com eles, sendo o mais recente em dezembro de 1990. Os seres eram pequenos ajudantes dos Greys; aqueles que vestiam mantos encapuzados. Havia clones Greys, Greys altos, sirios e pessoal militar. A mulher teve seus seios e outras partes do corpo ligados a algum tipo de máquina que a levava a um estado pré orgásmico enquanto eles se utilizavam de barras com luzes azuis e vermelhas para ajudar na programação. Quando ela fez algo que eles não gostaram, eles a retiraram de seu corpo e a colocaram em uma caixa preta onde havia uma solidão e isolamento terríveis. Ao descrever isto, ela desmoronou e dizia que não queria mais que a pusessem naquela caixa preta. Eles lhe tinham dito que se ela falasse demais a colocariam novamente lá. Ela também teve contatos com outros grupos positivos. Há alguma discussão se estes sirios negativos fazem parte do grupo Kamagol II que construiu a sala de registros sob a pirâmide de Gizé, mas nada foi esclarecido. Os sirios negativos são considerados parte do grupo Orion que está fazendo este jogo de dominação e controle.

Há algum significado nestas barras de toque com luzes azuis e vermelhas?

As luzes nas barras tem frequências especiais. A pulsação desstas luzes frequêntemente é combinada a padrões sônicos para virtualmente reprogramar a mente dos indivíduos. Este tipo de atividade tem acontecido por dezenas de mmilhares de anos. Porque você imagina que os os grupos que controlam hoje a nossa sociedade e tem base neste grupo Orion utilizam luzes azuis e vermelhas em seus carros de poolícia? É muito estimulante e muitas pessoas tem enterradas as memórias da programação que aconteceram em suas várias vidas. . O resultado é o medo e as respostas negativas emocionais. Parece que nos últimos quarenta anos tem havido muitas pessoas reeencarnando que estiveram de um ou outro lado da Alemanha Nazista e temos encontrado muitas pessoas que tem memórias dos Greys durante aquele período. Algumas vezes eles pensam que estão lidando exatamente com os mesmos indivíduos que lidaram em outra vida. De fato, sabemos que as abduções também seguem padrões multi geracionais. Tudo se liga.

Tem-se dito que Hitler estava ligado a estas coisas em termos da raça Ariana e os ETs. Qual a história por trás disto?

Bem, Hitler passava muito tempo em bibliotecas e livrarias antes de sua mãe morrer e estava convencido que a raça branca seria comprimida em sua existência em outros 75 anos. Ele decidiu que iria defender a raça Ariana. Foi antes da Primeira Guerra Mundial. Ele também relacionava isto aos Protocolos dos Sábios de Sião, onde no 24o. protocolo é dito que a raça branca seria destruida pelo ientrecruzamento genético. Ele queria interromper isto. E se tornou interessado em metafísica. O envolvimento cok o lado Negro começou depois de um encontro com pessoas para uso de peyote antes da Primeira Guerra Mundial e com o seu envolvimento com a Sociedade Thule, que estava ligada a Aleister Crowley e à Ordem de Golden Dawn na Inglaterra. Hitler também adotou a idéia de combater os comunistas, porque os comunistas esstavam quase prontos para dominar a Alemanha. Os Greys não estavam lá em grandes números, mas estavam lá. Os alemães se envolveram com a tecnologia alien. Eles tinham uma versão com motor eletromagnético. Eles tiveram aeronaves a jato em 1943. Eles tinham armas nucleares mas Hitler não as usou. A pesquisa de controle mental estava em desenvolvimento.

Voltando aos nossos dias o que você pensa sobre a idéia de que o governo saudita esteja sendo falido pelos EUA?

Bem o grupo Rockefeller vendeu aos sauditas titulos de 30 anos na década de 1960. Eles estão vencendo. Os sauditas querem sair deste pesadelo de dinheiro e não querem perder todo o dinheiro. Os bancos de Rockefeller iriam declarar a falência, e desta maneira os sauditas disseram que eles retirariam todos os seus investimentos dos EUA e desta forma provocariam um colapso total da economia.

Então os EUA recuaram e este é o motivo pelo qual há todo este negócio de perdão de dívida acontecendo. Isto foi feito sob a autoridade de Bush. Os sauditas ficaram satisfeitos. Agora cresce o problema com o Iraque. Os israelenses tem se recusado a cumprir acordos que fizeram de deixar a área do banco oeste. Hussein está dizendo que se os EUA podem convencer Israel a fazer isto para os Palestinos, então ele marchará para o Kuwait. Isto derrubará todo o modelo da situação do Oriente Médio e aparentemente a data de 15 de janeiro é a data limite. Há pessoas no governo que estão mais enlouquecidas que Hussein. No início de dezembro de 1990, já existirá um contrato com a companhia Flora Construction para a reconstrução do Kuwait, então isto de qualquer maneira vai acontecer.

O Iraque tem armas nucleares?

Não temos certeza. Eles roubaram disparadores muito antes do governo descobrir e começar a substituir por não operacionais. Acredita-se que ele tenha. Os iraquianos, comenta-se, também teriam aparelhos originários da Alemanha nazista, como uma bomba de combustível aéreo que "coloca o ar em fogo" e sufoque as tropas americanas. Os EUA utilizaram armas químicas na Coreia e no Vietnã. Se o Iraque as utilizar, os EUA responderão com uma força devastadora. Seria uma boa ocasião para o governo secreto finalmente exibir seus discos e representar espécies alien em uma tentativa de pacificar o planeta. Quando os EUA vencerem o conflito isto produzirá problemas potenciais durante anos.

Isto parece ser a única opção. Eles poderiam então IMPOR UMA PSEUDO RELIGIÃO EM UMA TENTATIVA DE UNIFICAR AS RELIGIÕES que estão nestas campanhas "sagradas" de guerra. Desta maneira, a aparente presença de uma tecnologia benévola faria uma unificação pacífica. A presença de uma tecnologia malévola também faria a mesma coisa, através do medo. Há também outros aspectos no cenário do Oriente Médio. Um destes aspecto é que isto representa um adiamento aborrecido para o governo secreto, que atribui isto ao Iraque. Esta demora pode afetar certos aspectos da agenda. Um outro aspecto é que como os EUA basicamente controlam o planeta seria uma vergonha para o público manter esta situação de engalfinhamento, no medo, como um reflexo que em ultima instancia se baseia na agenda de Orion. É bom que nos lembremos que tem sido vistos discos voadores em todas as guerras e conflitos.

E quanto ao Congresso? Eles sabem dos aliens e das drogas que estão acontecendo?

Alguns sim, mas viram o rosto porque querem chegar à aposentadoria. Apenas esperam que ainda exista o governo quando estiverem prontos para isto. É certo que ao entrar 1991, muitas agendas serão aceleradas e muitas mãos serão dobradas.

Os MIBs são residentes da Terra?

O grupo é de um mundo externo. Eles monitoram as condições do planeta. Não são serem fisicos mas podem se tornar sólidos.

Os helicópteros negros estão relacionados aos MIB?

Não. São do Exército. São um grupo super secreto que tem bases por todo os EUA. Sei de uma perto de Sedona. Outra em Connecticut e Newark, New Jersey. Os helicópteros não tem marcas e são utilizados em operações que envolvem contrabando de drogas, mutilações e segurança para operações e projetos relacionados aos alien. Obviamente tutdo isto é completamente ilegal e já dura 40 anos.

E a respeito da programação subliminar que está sendo utilizada na televisão?

O FCC "estabeleceu regras " anos atrás, determinando que isto era ilegal mas isto nunca parou. Isto ainda é mais comum na TV a cabo. Eles costumam enfatizar diferentes elementos que você vê ao seu redor. As pessoas estão sofrendo lavagem cerebral e mantidas ignorantes.

Quais são algumas capacidades que eles tem?

O governo tem vans que andam por aí e são capazer de causar uma completa interrupção mental. Eles tem usado isto antes para matar um homem dentro de sua casa em 15 minutos. Tudo que precisa é de quatro helicópteros voando aos pares para destruir completamente e mentalmente uma cidade se eles tem estes núcleos nelas. Estes nucleos foram desenvolvidos durante o projeto Phoenix. Eles podem produzir um pessado controle de humor sobre uma cidade. Eles estão trabalhando em áreas além da eletromagnética. Estão tentando aumentar o nível de stress na população. Nào é nenhum segredo que a Bechtel esteve colocando cabos sob as maiores áreas metropolitanas vários anos atrás dizendo que prestava serviços a outros, que não podia revelar. Nada tinha a ver com eletricidade, telefone ou TV a cabo.

Qual outra possibilidade e porque a morte do pai do líder de Um Só Governo Mundial não produziu a desmaterialização deste futuro líder?

Este aparente paradoxo pode melhor ser explicado deste modo: O povo que foi ao passado e tentou matar o pai tendo sucesso; mas o folho ainda viveu. Tudo isto está relacionado ao paradoxo do Avô. A verdade sobre isto é que eles evitaram o nascimento do líder não na corrente de tempo onde a pessoa existente nasceu, mas em um paralewlo onde ela nunca existiu, em primeiro lugar. Esta corrente paralela de tempo existia e existe antes e depois do esforço em matar o pai. Esta corrente de tempo paralelo também existe onde os alemães abertamente venceram a segunda guerra mundial. Há mundos e universos paralelos diferentes mas interrelacionados, cada um deles tendo uma infinita número de correntes relacionadas a entidades individuais. Estas correntes em ultima instancia são expressadas como diferentes padrões e consequências para a mesma entidade, dependendo do nível de expressão da entidade em um determinado tempo. Todas as entidades divergentes são parte de uma realidade que compreendem a unidade completa. Os traços potenciais variados existem todos como uma unificada força central. Os traços paralelos que existem em nosso universo, dependendo de qual deles é tomado, determinarão o máximo porvir de uma entidade individual e isto pode mudar. **********************

Qual é a verdadeira natureza e propósito do grupo de Orion?

Basicamente, o propósito do grupo de Orion é a escravidão e a conquista. Seu objetivo é localizar certos indivíduos que vibrem em ressonância com o complexo viobracional deles e os manipular. Há um conceito espiritual cchamado de ENTROPIA que aparentemente faz com que eles vivenciem uma constante desintegração de seus complexos de mem''oria social. Eles seguem a Lei do Um mas observam o livre arbítrio segundo o serviço do Ego. Estes indivíduios se tornam a "elite". Através da elite, começa a tentativa de criar uma condição onde o restante da poopulação planetária seja escravizada por sua livre vontade.

Isto é o que parece estar acontecendo, especialmente nos EUA.

Sim.

Porque eles apenas não se instalam pela força?

Sim, eles poderiam fazer isto. Um pouso em massa criaria uma perda de polarização devido a infringirem a livre vontade do planeta. Se o planeta fosse conquistado e se tornasse parte do Império, então a livre vontade seria restabelecida. Mas a maneira que eles agem é característica do Grupo Orion: tem outros para fazerem o trabalho sujo para eles, inclusive humanos. Desta forma, a deformação da vontade não é tão óbvia. E nada ajuda esta situação o fato de terem sido feito acordos com espécies aliens. Nem importa que estes acordos tenham sido feitos com grupos de humanos que não representes os desejos e a consciência das massas. O fato técnico do acordo permitiu muitas ações que foram negativamente polarizadas. O Grupo de Orion especificamente procura e escolhe as civilizações antes que estas se tornem um memória social complexa.

O que é isto: uma sociedade com memória social?

Bem um complexo social consistente de entidades individuais se torna uma memória social complexa quando adota uma orientação ou busca uma direção específica. Quando isto acontece, a memória do grupo, que antes não estava disponível aos indivíduos, se torna conhecida. A vantagem de uma memória social complexa é a relativa falta de distorção.

O que a polarização significa para uma memória individual?

Generalmente, as entidades pouco tem de poplarização, não tem polarização, positiva ou negativa. Uma entidade positivamente polarizada selecionará um caminho que se volte ao serviço de outros. Uma negativamente polarizada seguirá o caminho do auto serviço. Uma polarização negativa envolve elementos de controle e repressão. Por exemplo, uma entidade neegativamente polarizada buscaria a separação e controle de outros por meios sexuais e teria a idéia do poder como uma finalidade. Ela programará o máximo de separação e controle sobre todas as entidades que peceba como outras.

Todos os humanos não são expressões um do outro?

Bem, sim. Entidades que eventualmente entendam que suas ações sobre outros egos estão realmente sendo feitas por elas, já que a consciência presente em cada entidade é uma variação da mesma coisa. A individualização está presente para permitir a máxima diferenciação de potencialidade e criação.

Muitas pessoas tem discutido a idéia que caminhamos para a quarta densidade. O que isto significa?

Basicamente trata-se de um outro nível vibratório geral. Também se relaciona ao entendimento que alguém não está separado do criador. É o tipo de spectrum que tem sido chamado pelos cristãos de "segunda vinda". A segunda vinda é um estado de ser, não se trata da vinda de um indivíduo para estabelecer uma hierarquia de poder.

Quando isto se completará?

Bem, as entidades deste planeta devem fazer uma tentativa de se polarizar não além de 1993, ou depois será muito difícil de fazer isto. A polarização pode ser negativa ou positiva. Geralmente, a quarta densidade é muito mais cheia de vida. As entidades devem ainda se preocupar com seus veículos físicos. Também é uma densidade onde a compaixão a compreensão e o amor são mais predominantes. A completa conversào para a quarta densidade ocorrerá entre 2003 e 2013.

É muito interessante que para a matemática por trás do I Ching, tudo é a "grande sorte" por volta de 2012.

Sim. Nada será o mesmo na Terra. Tudo já está mudando.O que estamos vendo é exatamente a morte do modo de vida de terceira densidade.

O nível de densidade se refere á polarização?

Uma entidade pode ser negativamente polarizada e de quarta densidade, mas isto exige um esforço tremendo por causa do desenvolvimento das funções telepáticas. Se existe um lugar na quarta densidade onde as entidades neegativas tenham estabelecido uma estrutura de poder, então isto será mais no conceito do controle mental para que possa manter a estrutura negativa fora da conversão para uma possível orientação positiva.

E a respeito das futuras mudanças geológicas? Como elas se relacionam a tudo isto?

A quarta densidade é um espectro vibracional. O tempo/espaço continuum coloca a Terra e este sistema estelar neste tipo de vibração. Isto provoca realinhamentos eletromagnéticos dentro do corpo do planeta. As energias e as formas pensamento coletivas da população também perturbam os padrões de energgia do planeta. As mudanças geológicas acompanham a transição entre as densidades. Neste ponto estamos nos últimos 20 anos do fim de um ciclo que durou 75.000 anos.

Algo mais sobre a quarta densidade?

A maioria do grupo de Orion é da quarta densidade. Aklguns são positivamente orientados mas a maioria está preocupada com a atual situação e é negativamente orientada, participante do jogo da dominação. As entidades da Terra que seguem qualquer religião ou nenhuma religião serão levadas para a quarta densidade se possuirem esta vibração. As entidades que não possuírem permanecerão na terceira densidade e se mudarão para outras localizações para continuarem a vida em terceira densidade até que seu nível vibracional aumente e polarize no tempo com um ciclo de movimento de densidade. A polarização, lembro, pode ser positiva ou negativa.

E como um ego superior se relaciona com as densidades?

Em termos de uma entidade perceber através de uma estrutura linear de tempo, o ego superior existe na sexta densidade e funciona no "futuro" das entidades. Um aspecto interessante disto é que a entidade que está percebendo as manifestações do ego superior é realmente uma forma pensamento materializada pelo próprio ego superior. As entidades nestes termos são realmente um complexo composto do que elas percebem em "mente, corpo e espírito". Estes complexos podem ocorrer dentro de entidades individuais ou grupos, Independendo das condições específicas de tempo/espaço. O ego superior é o ego que existe com completa compreensão da acumulação das experiências daquela entidade. A um dado momento, a entidade percebe um ego inferior e um ego superior. Eles na realidade não estão simultanbeamente lá, as funções do ego superior interagem de uma posição no desenvolvimento que equaliza o "futuro" linear da entidade, na medida em que esta é percebida como entidade neste estado. Obviamente, o condicionamento cultural encoraja o desenvolvimento de estados mentais impotentes onde o ego inferior está no controle e o ego superior é muito pouco alcançado ou totalmente ignorado. Não há síntese que permitirá que a energia da matriz inteligente flua corretamente.

Como são organizados estes estados culturais de mente? Como eles preenchem as necessidades do Grupo de Orion e da Irmandade?

Bem, comecemos com o primeiro fator da identificação corporal. A sociedade promove o conceito que "você é o seu corpo", o que resulta no medo, especialmente no medo da morte, que está ligado à dor física. Combine isto então com a doutrina religiosa e várias ideologias culturais e você tem um solo muito fértil para a manipulação. Há também a promoção da identificação com a personalidade e com o ego. O ego é culturalmente condicionado a um estado reacionário que é encorajado pela mídia e pela literatura para se focalizar em elementos de segurança, sensação e poder. Sob estas circunstâncias, os indivíduos são basicamente destituídos de poder e cegados. . Em termos de atividade cultural os indivíduos são colocados em uma situação que gastam a maior parte de seu tempo lidando com "auuto preservação", "auto gratificação" e "auto definição". Estas funções basimente se relacionam ao hemisfério esquerdo. A estrutura do ego frequentemente se torna fragmentada em "egos parciais"tornando ainda pior o problema. O que se perde é o amor à verdade, vida e criador do qual todos somos parte. A idéia é transformar a "auto preservação" em ação correta, a "auto gratificação" em sentimento correto, e a "auto definição" em pensamento correto. Nãso é provável que na cultura baseada em Orion na qual residimos aconteça isto se os elementos que faltam não sejam introduzidos. O que ajudará a introduzir issto é a rapidez da ressonância vibracional na medida em que nos movemos para a quarta densidade e o que estamos vendo ao nosso redor é o desespero das forças negativas para manter a posição e o controle. As agendas alien estão além da manipulação do governo secreto e agora estão todos muito preocupados. Isto é o motivo pelo qual a tecnologia do controle mental foi desenvolvida e implementada - garantir que eles tentem e preservem o controle sobre a população.

Agradecimentos à publicação "The Sovereign Scribe", estamos seguindo esta seção com, algumas entrevistas com Al Bielek e Preston Nichols; o material se relaciona muito bem com os dados que acabamos de ler. Apresenta alguns dados nteressantes sobre as alegadas ações americanas em Marte e mais dados sobre as antenas e Delta-T. Aproveite!



fim do arquivo Orion

OS GIGANTES ANFIBIOS DA SIBÉRIA

Por Paul Stonehill.
Issik Kul é um lago de águas profundas localizado das montanhas de picos nevados Tian Shan, em Transiliysk Ala Tau, Quirguistão ou Quiguízia, ex-república soviética da Ásia Central. O nome do lago significa “água perigosa”.

Esqueletos gigantes

Ali, no fim dos anos de 1930, segundo testemunhas, em cavernas próximas, foram encontrados três esqueletos humanos com mais de três metros de altura. As ossadas eram adornadas com figuras de morcegos feitas de prata. Os moradores do local evitam falar sobre o assunto mas informaram que a prata foi quase toda roubada e derretida, salvando-se apenas um pequeno pedaço. Porém, muito antes do achado, antigas lendas da região falavam de uma cidade submersa no lago governada por um legislador com orelhas de asinino, de asno, o rei Ossounes.

Misteriosos nadadores

Em 1982, Mark Shteynberg, um veterano da guerra do Afeganistão conduzia um treinamento de mergulhadores e testes com mísseis no Issik Kul quando recebeu a inesperada visita do major-general Demyanko, comandante do Military Diver Service of the Engineer Forces of the Ministry of Defense [Serviço Militar de Mergulhadores das Forças de Engenharia do Ministério da Defesa da União Soviética]. O comandante vinha relatar eventos extraordinários que tinham ocorrido no Trans-Baikal e oeste da Sibéria, durante um treinamento similar àquele que estava sendo realizado no lago Issik. Durante os treinos, os mergulhadores tinham se confrontado com misteriosos “nadadores subaquáticos” com aparência de gigantes humanóides. Usavam roupas justas e prateadas à profundidade de 50 metros e não usavam qualquer equipamento de mergulho ou seja, pareciam respirar normalmente debaixo d’água.
Força desconhecida

O comando militar na Sibéria deliberou, então, capturar uma dessas criaturas. Foram designados sete mergulhadores sob o comando de um oficial. O grupo entrou na água, localizou o alvo em grande profundidade mas quando se preparava o lançamento de uma rede de captura, os mergulhadores foram subitamente arremessados à superfície por uma força desconhecida. A subida rápida demais provocou embolia em todos. Na base, somente funcionava uma câmara de descompressão com capacidade para duas pessoas. Em um esforço desesperado para salvar os homens, o comando colocou quatro dentro da câmara. Em vão: dos sete, três morreram e os quatro restantes tornaram-se inválidos. Demyanko, sabendo que no lago Issik estavam ocorrendo avistamentos semelhantes, tratou de voar para lá a fim de avisar à outra equipe que não tentasse qualquer missão de captura naquelas “águas perigosas”.

Mas as autoridades queriam saber mais: determinaram que fosse feita uma análise detalhada dos eventos do Lago Baikal. Também foi elaborada uma lista de outros lagos de águas profundas onde tinham sido registrados avistamentos de fenômenos anômalos semelhantes: aparecimento de criaturas, ascensão e descida de discos e esferas, luminescências emanadas das profundezas.

Investigando

Sobre os gigantes do lago siberiano, o conhecido escritor russo Mikhail Demidenko, que esteve na região em 1986, lembra que os pescadores contavam como um mergulhador soviético foi “catapultado” entre 10 a 15 m acima da água. Eles jamais souberam como aquilo aconteceu. Interessado em fenômenos paranormais, o último livro de Demidenko, publicado em 1999, trata de um tema fascinante e misterioso: Following the SS Trail Into Tibet [Seguindo a Trilha da SS Nazista no Tibete].

Em 1954, o escritor, acompanhando uma inspeção militar no Oeste do Tibete, passou a noite numa lamaseria onde encontrou um velho monge russo. O monge contou a ele sobre cavernas nas montanhas tibetanas onde gigantes de três metros repousam em sono induzido; “um dia, vão despertar”, disse ele. Contava-se também que os chineses descobriram e destruíram uma destas cavernas sagradas de onde retiraram “gigantes anfíbios adormecidos”. No livro, Demidenko demonstra amplamente a adoração dos nazistas pelo ocultismo e o forte interesse pelos segredos do Tibete, especialmente no que diz respeito às cavernas, às cidades subterrâneas (Agartha, Shambala) e aos gigantes. Hitler enviou expedições ao Tibete em busca dos semideuses, conservadores e renovadores da raça superior.

Relatos sobre esses gigantes anfíbios são relativamente comuns na Rússia e, em muitos casos, aparecem relacionados com OVNIs. Em 1980, Borisoglebsky, região de Veronezh conhecida como uma das áreas de maior atividade ufológica da antiga União Soviética, recebeu uma comissão que iria investigar essa questão. Os observadores militares registraram avistamentos de naves de tamanhos variados, de uma bola de tênis à 200 metros de comprimento, movimentando em diferentes alturas e velocidades: de 0 a 600 km por hora; no chão ou a 20 km de altura.

Em maio de 1982, uma aeronave MIG-21 perdeu a comunicação com a base e caiu na floresta. No mesmo local e momento um UFO foi avistado a 1.500 metros. Uma operação de resgate foi organizada para buscar os restos do avião. Dois membros dessa equipe de busca estavam em uma clareira quando encontraram um gigante com mais de 3 metros e meio de altura vestido com uma indumentária verde-prateada. Ao se deparar com os humanos, a criatura evadiu-se. Ouviu-se uma explosão além das árvores e elevou-se nos céus um rastro luminoso.

Os gigantes anfíbios foram vistos muitas outras vezes: em Anapa, no Mar Negro, um caçador de tubarões deparou-se com eles a 8 metros de profundidade. Eram brancos como leite, tinham as faces humanas e uma cauda de peixe. Um deles parou em frente ao mergulhador e nele fixou seus enormes olhos salientes, parecendo vidro turvo. O estranho agitou uma das mãos membranosas como que acenando e então, foram todos embora. O homem deixou de caçar tubarões.


Fonte
1. Jornal Pravda (em inglês), baseado em informação originalmente publicada pela revista Fate.

Aliens ajudaram a construir a Arca de Noé






Textos antigos revelam que a Arca de Noé foi construida com ajuda de extraterrestres e que de fato era um submarino feito especialmente para ajudar as pessoas e animais a sobreviverem da grande inundação, dizem os peritos. O autor desta afirmação é o estudioso bíblico Zecharia Sitchin que chegou a esta conclusão analisando a versão original em hebreu do velho testamento e outras escrituras antigas. De acordo com esses textos, Noé foi aconselhado a construir um barco com a cobertura e a parte de baixo lacrados hermeticamente, disse Sitchin. Não deveria haver nenhuma cobertura, nenhuma brecha, em que o sol pudesse entrar. O barco deveria ser uma embarcação que poderia virar e submergir. O único tipo de barco que se ajusta a esta descrição, disse Sitchin, sem dúvida é um submarino. Ele ainda acrescenta que o termo bíblico para arca se origina da palavra "afundado" do antigo hebreus. Somente um submarino poderia ter resistido os 40 dias e noites de uma tão furiosa inundação. Nenhuma embarcação comum de superfície poderia ter sobrevivido às ondas tumultuosas sem ter afundado. Sitchin também estudou textos antigos dos sumerianos, que hoje é parte do Iraque. Em uma passagem de um desses textos, disse ele, Noé explica que sobreviveu à inundação graças a ajuda de seres superiores de outro planeta, que o teriam orientado e o ajudado a construir a arca. Como um submarino moderno, a arca teve tanques de lastro que permitiram a Noé submergir e emergir, disse Sitchin. Antes do dilúvio, Noé levou uma provisão de oxigênio e depois apareceu para conseguir mais ar. Brad Steiger, renomado investigador do fenômeno OVNI, concorda que a Arca de Noé realmente era um submarino e que nenhum homem naquela época conhecia a tecnologia para construir tal barco e certamente precisou da ajuda de extraterrestres. Alguém deve ter aconselhado e orientado Noé a construir uma embarcação que permitisse a sobrevivencia dele, disse Steiger. Hayden Hewes, diretor da Internacional UFO Bureu, concorda e diz que não existe a menor dúvida que a Arca de Noé era um submarino, construido por Noé com orientação extraterrestre.








No capítulo 104 que relata o nascimento de Noé, seu pai Lameque foi procurar Matusalém, que era filho de Enoque para relatar o seguinte: "... pois Noé não se parecia em nada com as outras crianças da Terra. Sua pele era extremamente branca, como também seus cabelos. Seus olhos apresentavam um brilho incomum". Lameque disse a Matusalém que Noé não era um homem, e sim um anjo do céu "... com certeza não é de nossa espécie", concluiu. Será que Noé era fruto de uma experiência genética? Alem do fato de que a biblia descreve que Noe teria tido uma vida muito longa, aproximadamente 500 anos. Uma coisa parece certa, se considerarmos a história bíblica como procedente: foram os descendentes de Noé que povoaram a Terra após o dilúvio. Como estamos observando, os extraterrestres há muito vêm interferindo na evolução genética de nossa Humanidade.


A GUERRA ENTRE HÓRUS E SET

A CONTENDA ENTRE HÓRUS E SET







Os essênios previram que na Guerra Final entre os homens, a Companhia do
Divino se aliaria à Congregação dos Mortais e nos campos de batalha se
mesclariam "gritos de guerra de homens e deuses". Seria isso apenas um triste
comentário sobre a história sangrenta das guerras da humanidade?
Nada disso. O que o texto A Guerra dos Filhos da Luz contra os Filhos das
Trevas nos informa é apenas que as contendas entre os homens terminarão
exatamente como iniciaram: com deuses e mortais lutando lado a lado.
Por mais incrível que pareça, existe um documento que descreve a primeira
guerra em que os deuses envolveram os mortais. Trata-se de uma inscrição
nas paredes do grande templo de Edfu, uma antiga cidade sagrada do Egito,
dedicada ao deus Hórus. Foi lá, segundo as tradições do Antigo Egito, que
Hórus instalou uma fundição de "ferro divino" e onde guardava, num recinto
especial, o Disco Alado em que percorria os céus. Um dos textos diz:
"Quando as portas da fundição se abrem, o Disco se eleva".
A inscrição no templo de Edfu, notável por sua exatidão geográfica, começa
com uma data -não relacionada com a contagem de tempo da humanidade -e
fala de eventos ocorridos muito antes da época dos faraós, quando o Egito era
governado pelos deuses.

No ano 363, Sua Majestade, Ra, o Santo, o Falcão do Horizonte, O
Imortal Eterno, foi à terra de Khenn. Com ele estavam seus guerreiros,
pois os inimigos tinham conspirado contra seu senhor no distrito que
ainda hoje tem o nome de Ua-Ua.
Ra foi até lá em seu barco, junto com seus companheiros, e desceu no
distrito da Sede do Trono de Hórus, na parte ocidental desse distrito, ao
leste da Casa de Khennu, que desde então passou a ser chamada de
Khennu Real.




Hórus, o Medidor Alado, aproximou-se do barco de Ra e disse a seuancestral: "Ó, Falcão do Horizonte, tenho visto os inimigos conspirarem
contra vós, Senhor, para se apoderarem da Coroa Luminosa".

Em poucas palavras, o escriba conseguiu nos dar um panorama geral da
situação e criar a cena para a guerra que iria estourar. Entendemos que a causa
do conflito era uma conspiração de certos "inimigos" dos deuses Ra e Hórus,
que pretendiam conquistar a Coroa Luminosa, ou seja, a soberania. É óbvio
que essa pretensão só podia partir de um outro deus dos deuses. Para sufocar a
conspiração, Ra reuniu seus guerreiros e tornou seu barco para ir ao local
onde Hórus estabelecera seu quartel-general.
O "barco" de Ra, como sabemos a partir de muitos outros textos, era uma
embarcação celestial, com o qual o deus podia viajar aos céus mais distantes.
Nesse caso, Ra usou-o para descer num lugar distante de qualquer tipo de
extensão de água, "na parte ocidental" do distrito de Da-Da, ao leste da "Sede
do Trono" de Hórus. Este, então, contou-lhe que o inimigo estava reunindo
suas forças:

Então Ra, o Santo, o Falcão do Horizonte, disse a Hórus, o Medidor
Alado: "Altíssimo rebento de Ra, meu escolhido, vá rápido, extermine o
inimigo que você avistou".
Obedecendo a ordem, Hórus partiu no Disco Alado para enfrentar o
inimigo.
E assim Hórus, o Medidor Alado, voou para o horizonte no Disco Alado
de Ra e, por isso, desde esse dia é chamado de "Grande Deus, Senhor dos
Céus".
Voando no Disco Alado, Hórus avistou as forças inimigas e atacou-as com
uma arma poderosa:
Dos céus, do Disco Alado, ele viu os inimigos e atacou-os pela retaguarda.
De sua parte dianteira lançou sobre eles uma Tempestade que não
podiam ver com os olhos nem escutar com os ouvidos. Isso trouxe morte a
todos num único instante; ninguém se salvou.
Cumprida a missão. Hórus voltou para junto de Ra ainda viajando no
Disco Alado, "que brilhava com muitas cores" e ouviu sua vitória ser
oficializada por Thot, o deus das artes mágicas:
Então Hórus, o Medidor Alado, reapareceu no Disco Alado que brilhava
com muitas cores; ele voltou para o barco de Ra, o Falcão do Horizonte.




E Thot disse: "Ó, Senhor dos Deuses! O Medidor Alado voltou no grande


Disco Alado, brilhando em muitas cores...".
Por isso, desde esse dia ele também é conhecido como "O Medidor
Alado", e em sua honra a cidade de Hut passou a ser chamada de
Behutet.


Essa primeira batalha entre Hórus e os "inimigos" teve lugar no Alto Egito.
Heinrich Brugsch, o primeiro a publicar o texto dessa inscrição, o que
aconteceu por volta de 1870 (Die Sage von dergeflüten Sonnenscheibe),
sugeria que a "Terra de Khenn" seria a Núbia e que Hórus avistou o inimigo
em Siena, a atual Assuã. Estudos mais recentes, como Egypt in Nubia, de
Walter B. Emery, concordam que Ta-Khenn era mesmo a Núbia e que Da-Da
era o nome de sua parte norte, a área entre a primeira e a segunda catarata do
Nilo. (A parte sul da Núbia era chamada de Kuch.) Essa identificação é válida,
já que Behutet, a cidade concedida a Hórus como prêmio por sua vitória, era a
mesma Edfu, que através dos tempos sempre foi dedicada a esse deus. As
tradições afirmam que Hórus estabeleceu em Edfu uma fundição onde eram
forjadas armas especiais feitas de "ferro divino". E foi lá também que ele
treinou um exército de mesniu -"povo de metal". Nas paredes do templo
dessa cidade, esses guerreiros foram retratados como homens de cabeça
raspada, usando túnicas curtas de colarinhos largos e carregando armas nas
duas mãos. O desenho de uma arma não identificada, parecida com um arpão,

foi incluído nas palavras hieroglíficas para "ferro divino" e "povo de
metal" .
Ainda segundo as tradições egípcias, os primeiros homens a receber armas de
metal dos deuses foram os mesniu. E veremos, com os prosseguimentos do
texto, que eles foram também os primeiros mortais convocados para lutar nas
guerras entre os deuses.
Como a área Assuã e Edfu agora estava garantida, e Hórus tinha seus
guerreiros armados e treinados, os deuses sentiram-se prontos para avançar
em direção ao norte, penetrando no interior do Egito. As vitórias iniciais
parecem ter servido para fortalecer a aliança entre esses aliados, pois ficamos
sabendo que a deusa asiática Ishtar (o texto egípcio a chama pelo seu nome
cananeu, Astarot) juntara-se ao grupo. Pairando no céu, Hórus gritou para Ra
se encarregar do reconhecimento do terreno abaixo dele:



E Hórus disse: "Avance, ó, Ra! Procure os inimigos que jazem sobre a
terra”!
Então Ra, o Santo, avançou; Astarot estava com ele. Ambos procuraram
o inimigo no terreno, mas todos eles estavam escondidos.
Como não podia ver o adversário, Ra teve uma idéia:
E Ra disse aos deuses que o acompanhavam: "Guiemos nossa
embarcação até a água, pois o inimigo está em terra...". Então deram às
águas o nome de "Águas Viajadas", e assim elas são conhecidas até hoje.
Mas enquanto Ra possuía um veículo anfíbio, Hórus não tinha como
entrar no rio.
Então os deuses lhe deram um barco, ao qual deram o nome de Mak-A
("O Grande Protetor"), e assim ele é conhecido até hoje.
Seguiu-se a primeira batalha entre os mortais:
Mas os inimigos também entraram na água, fingindo-se de crocodilos e
hipopótamos, e atacaram o barco de Ra, o Falcão do Horizonte...
Hórus, o Medidor Alado, chegou com seus criados, que lhe serviam de
guerreiros, cada um com seu próprio nome, carregando o Ferro Divino e
uma corrente nas mãos, e eles afugentaram os crocodilos e os
hipopótamos.
Arrastaram 651 inimigos até aquele lugar; eles foram mortos perto da
cidade.
E Ra, o Falcão do Horizonte, disse a Hórus, o Medidor Alado: "Que este
local seja conhecido como o lugar onde ficou estabelecida sua vitória
sobre as terras do sul”!
Tendo vencido o inimigo no céu, na terra e na água, o triunfo de Hórus
parecia completo. Thot achou que era o momento de comemorar:
Então Thot disse aos outros deuses: "Ó, deuses do céu, rejubilem-se! Ó,
deuses da terra, rejubilem-se! O jovem Hórus trouxe a paz por ter
conseguido realizar feitos extraordinários nesta campanha”!
Nessa ocasião, o Disco Alado foi adotado como o emblema de Hórus
vitorioso:
Desde esse dia existem os símbolos de metal de Hórus. Foi ele que
confeccionou como seu emblema o Disco Alado, que colocou na parte
dianteira do barco de Ra. A deusa do norte e a deusa do sul,
representadas por duas serpentes, foram colocadas uma em cada lado.
E Hórus posicionou-se no barco de Ra, atrás do emblema, tendo nas mãos


o Ferro Divino e a corrente.


Apesar de Thot ter proclamado Hórus como aquele que trouxera a paz, ela
ainda não fora alcançada. Prosseguindo em seu avanço para o norte, a
companhia dos deuses "avistou dois brilhos numa planície ao leste de Tebas.
Ra então disse a Thot: 'Esse é o inimigo; que Hórus o elimine...'. E Hórus fez
um grande massacre".
Novamente, com o auxílio do exército de homens que armara e treinara,
Hórus conseguiu conquistar a vitória. E Thot continuou dando nomes aos
locais onde as batalhas bem-sucedidas haviam se desenrolado.
O primeiro combate aéreo de Hórus tinha rompido as defesas que separavam

o Egito da Núbia em Siena (Assuã). As batalhas seguintes, tanto em terra
como na água, garantiram ao deus a curva do Nilo que vai de Tebas até
Dendera, local onde, no futuro, proliferariam templos e cidades reais. Agora
estava aberto o caminho para o interior do Egito.
Por vários dias os deuses continuaram avançando rumo ao norte -Hórus
vigiando do alto, no Disco Alado, e Ra e seus companheiros navegando pelo
rio, enquanto o povo de metal guardava os flancos em terra. Houve então uma
série de combates, breves, mas ferozes. Os nomes dos locais -bem
estabelecidos na geografia do Antigo Egito -indicam que os deuses atacantes
atingiriam a área dos lagos que, na Antiguidade, iam desde o Mediterrâneo até
o mar Vermelho (atualmente ainda restam alguns deles).
Então os inimigos se distanciaram deles, dirigindo-se para o norte. Eles
acamparam no distrito das águas, diante do mar Mediterrâneo. Seus
corações estavam cheios de medo.
Mas Hórus, o Medidor Alado, perseguiu-os no barco de Ra, levando na
mão o Ferro Divino.
E seus ajudantes, carregando armas de ferro forjado, estavam por todos
os lados.
No entanto, a tentativa de cercar e capturar os inimigos não foi bem-
sucedida.
Por quatro dias e quatro noites Hórus percorreu as águas em perseguição
aos inimigos, mas não conseguiu avistar nenhum deles.
Ra então aconselhou-o a subir novamente no Disco Alado, e dessa vez
Hórus avistou os inimigos em fuga.
Hórus atirou sua Lança Divina contra eles e causou grande confusão em
suas fileiras, matando muitos deles. Também trouxe 142 prisioneiros, que




colocou na parte dianteira do barco de Ra, onde foram rapidamente
executados.


Nesse ponto a inscrição no templo de Edfu termina e recomeça num novo
painel. De fato, inicia-se um novo capítulo da Guerra dos Deuses.

Os inimigos que conseguiram escapar "foram para o Lago do Norte,
dirigindo-se para o Mediterrâneo, que tentavam atingir navegando pelo
distrito das águas. Mas o deus encheu seus corações de medo e, quando
atingiram o meio das águas, eles fugiram para as águas que se ligam com
os lagos do distrito de Mer, com o propósito de se juntarem aos inimigos
que estavam nas terras de Set".

Esses versos nos oferecem mais que informações geográficas, pois, pela
primeira vez, encontramos uma identificação dos "inimigos". A arena do
conflito agora era o conjunto de lagos que, na Antiguidade, separava o Egito
propriamente dito na península do Sinai. Para o leste, além dessa barreira de
água, ficavam os domínios de Set adversário e assassino de Osíris, pai de
Hórus. Portanto, Set era o inimigo sobre cujas forças Hórus vinha avançando,
vindo do sul.

Com a fuga dos inimigos houve uma calmaria no conflito, e durante esse
período Ra chegou à região que separava o Egito do país de Set, e Hórus
levou seu povo de metal à linha de frente. Mas o adversário também teve
tempo para reagrupar suas forças e voltou a atravessar a barreira de
água, entrando no Egito. Seguiu-se então uma grande batalha, na qual
381 inimigos foram capturados e executados.

(Os textos não fazem referência ao número de baixas no lado de Hórus).

Hórus, no calor da perseguição, atravessou as águas, e entrou nos
domínios de Set. Este, furioso com a invasão, desafiou-o para um combate
pessoal.

As lutas entre os dois deuses, que transcorreram tanto em terra como no ar,
foram tema de inúmeras lendas, e falarei delas mais adiante. Nesta altura,
porém, é interessante analisarmos o aspecto salientado por E. A. Wallis Budge




em The Gods of the Egyptians: no primeiro envolvimento dos homens nas
guerras dos deuses, o que trouxe a vitória a Hórus foi o fato de ele ter armado
os mortais com o Ferro Divino. "Está bem claro que ele deveu seu êxito,
sobretudo à superioridade das armas que seus homens portavam e ao material
de que eram feitas”.
Portanto, segundo os textos egípcios, foi nessa guerra dos deuses que o
homem aprendeu a levantar a espada contra seu semelhante.
Quando os combates terminaram, Ra expressou sua satisfação pelos feitos do
"povo de metal de Hórus" e decretou que dali em diante aqueles homens
morariam em santuários e seriam servidos com libações e oferendas, porque
haviam matado os inimigos do deus Hórus. Assim, esses mesniu
estabeleceram-se nas duas capitais de Hórus: Edfu, no Alto Egito, e Tis
(Tânis, em grego; Zoan, na Bíblia), no Baixo Egito. Com o passar do tempo,
eles abandonaram seu papel puramente militar e ganharam o titulo de
Shamsu-Hor ("Atendentes de Hórus"), passando a servir como assessores e
emissários dos deuses.
Segundo os estudiosos, a inscrição nas paredes do templo de Edfu é uma
cópia de um texto bem mais antigo e muito conhecido dos escribas. No
entanto, ninguém ainda foi capaz de determinar quando o relato original foi
escrito. Os peritos concluíram que a exatidão dos dados geográficos e outros
indicam (nas palavras de E. A. Wallis Budge) "que não estamos lidando com
eventos puramente mitológicos; é quase certo que o triunfante avanço
atribuído a Hor-Behutet (Hórus de Edfu) é baseado nos feitos de algum
invasor aventureiro que se estabeleceu em Edfu em tempos muito primitivos".
Como acontece em todas as inscrições egípcias, essa também começa com
uma data: "No ano de 363...". Essas datas sempre indicam o ano do período de
reinado do faraó envolvido no evento descrito. Assim, cada governante tinha
seu primeiro ano de reinado, o segundo, e assim por diante. No entanto, o
texto em questão trata de assuntos divinos, e não de atividades de reis,
portanto relata acontecimentos que tiveram lugar no "ano 363" do reinado de
um certo deus, ou deuses, levando-nos de volta a tempos primitivos em que o
Egito era governado por deuses e não por homens.
As tradições do Antigo Egito nunca deixaram dúvida de que houve realmente
uma época como essa. Durante sua longa viagem pelo Egito, o historiador
grego Heródoto (século 5 a.C.) recebeu informações detalhadas sobre reinos e
dinastias faraônicas. "Os sacerdotes me contaram que Mên foi o primeiro rei
do Egito; ele construiu o dique que protege Mênfis das inundações do Nilo”.



Depois de fazer o desvio do rio, o faraó começou a construir a cidade nas
terras tomadas das águas. Heródoto prossegue: "Além dessas obras, segundo
os sacerdotes, ele construiu o templo de Vulcano, que fica dentro da cidade,
um imenso edifício, digno de ser mencionado".
O historiador acrescenta: "Em seguida, os sacerdotes foram buscar um papiro
e leram para mim os nomes de 330 monarcas que ocuparam o trono depois de
Mên. Entre eles, dezoito eram reis etíopes, e havia uma rainha, que era nativa;
todos os outros eram homens e egípcios".
Os informantes de Heródoto também lhes mostraram fileiras de estátuas
representando faraós e lhes contaram vários pormenores sobre esses
governantes, afirmando que possuíam ancestrais divinos. "Os seres
representados por essas imagens estavam muito longe de ser divinos",
duvidou Heródoto, mas escreveu:

Em épocas anteriores a situação era bem diferente. O Egito era governado por
deuses que habitavam a Terra junto com os homens, e um deles sempre
exercia a supremacia sobre os restantes.
O ultimo desses deuses foi Hórus, filho de Osíris, a quem os gregos
chamavam Apolo. Hórus depôs Tífon e então reinou sobre o Egito.

Em seu livro Contra Apião, o historiador judeu Flávio Josefo, do século I,
citou os escritos de um sacerdote egípcio chamado Manetho como uma de
suas fontes sobre a História do Egito. Esses textos jamais foram encontrados,
mas qualquer dúvida que pudesse haver sobre a existência de tal sacerdote
desfez-se quando os estudiosos descobriram que sua obra serviu de base para
vários autores gregos. Atualmente acredita-se que Manetho (o nome, em
hieróglifos, significa "Presente de Thot") tenha sido realmente o alto sacerdote
e grande erudito que, por volta de 270 a.C., compilou a história do Egito em
diversos volumes, por ordem do rei Ptolomeu Filadelfo. O manuscrito original
encontrava-se na Biblioteca de Alexandria quando, junto com numerosos
outros documentos de valor incalculável, foi consumido pelo fogo por ocasião
do incêndio provocado por conquistadores muçulmanos no ano de 642.
Manetho foi o primeiro historiador a dividir os governantes egípcios em
dinastias, prática que continua até hoje. Sua Lista de Reis -nomes, duração
dos reinados, ordem de sucessão e outras informações pertinentes -foi
preservada principalmente por meio das obras de Julio Africano (século 3) e
Eusébio de Cesaréia (século 4). Essas e outras versões baseadas no historiador



egípcio trazem como ponto comum que o primeiro governante da primeira
dinastia foi o rei Mên (Menés, em grego) -o mesmo que Heródoto citou, com
base nas próprias investigações no Egito.
Esse fato foi confirmado por descobertas mais modernas, como a Tábua de
Abidos, em que o faraó Seti I, acompanhado de seu filho, Ramsés II, listou o
nome de 75 de seus antecessores. O primeiro deles é Mena.
Se Heródoto estava correto ao citar as dinastias dos faraós egípcios, teria ele
acertado também quanto à existência de uma "época precedente", quando o
Egito era governado por deuses?
Manetho corrobora as afirmações de Heródoto quanto a essa questão.
Segundo ele, as dinastias dos faraós foram precedidas por outras quatro: duas
de deuses, uma de semi-deuses e uma outra de transição. Primeiro, sete
grandes deuses reinaram sobre o Egito, perfazendo um total de 12 300 anos.

Ptah reinou 9000 anos
Ra reinou 1000 anos
Shu reinou 700 anos
Geb reinou 500 anos
Osíris reinou 450 anos
Set reinou 350 anos
Hórus reinou 300 anos

Sete deuses reinaram 12 300 anos

A segunda dinastia de deuses, escreveu Manetho, compreendeu doze
governantes, dos quais o primeiro foi Thot. Eles reinaram por 1570 anos.
Portanto, no conjunto, dezenove deuses governaram por 13 870 anos. Seguiu-
se uma dinastia de trinta semi-deuses, que reinaram por 3650 anos; ao todo,
houve 49 governantes divinos e semi-divinos no Egito, que reinaram por
17250 anos no total. Depois, durante um período de 350 anos não existiu um
governante único reinando sobre o Egito como um todo. Foi uma época
caótica em que dez reis humanos deram prosseguimento à monarquia na
cidade de This. Então veio Mên, que estabeleceu a primeira dinastia dos
faraós e construiu uma nova capital que dedicou ao deus Ptah -o "Vulcano"
de Heródoto.
Um século e meio de descobertas arqueológicas e a decifração da escrita
hieroglífica convenceram os estudiosos de que as dinastias faraônicas
começaram por volta de 3100 a.C. com um governante cujo hieróglifo lê-se



como Mên. Ele unificou o Alto e o Baixo Egito e estabeleceu sua capital
numa nova cidade chamada Men-Nefer ("A Beleza de Mên") -Mênfis, em
grego. Como indicara Manetho, esse faraó subiu ao trono de um Egito
reunificado depois de um período caótico de total desunião. Uma inscrição no
artefato conhecido como a Pedra de Palermo preservou para os arqueólogos
pelo menos nove nomes arcaicos de reis que usavam apenas a coroa vermelha
do Baixo Egito e reinaram antes de Menés. Também foram encontradas
algumas tumbas e objetos pertencentes a esses governantes arcaicos
"Escorpião", Ka, Zeser, Narmer e Sma. Sir Flinders Petrie, o famoso
egiptólogo, afirmou em The Royal Tombs of The First Dynasty e em outras
obras que esses nomes são os mesmos que Manetho relacionou como os dez
humanos que reinaram em Tânis durante os séculos de caos e sugeriu que esse
grupo, por ter precedido a primeira dinastia, fosse chamado de Dinastia Zero.
Um importante documento arqueológico que trata da monarquia egípcia,
conhecido como o Papiro de Turim, começa com uma dinastia de deuses que
inclui Ra, Geb, Osíris, Set e Hórus, depois assinala outra, com Thot, Maat e
outros, atribuindo a Hórus um reinado de trezentos anos -exatamente como
registrou Manetho. Depois dos governantes divinos, esse papiro, que data da
época de Ramsés li, relaciona 38 reis semi-divinos: "Dezenove chefes da Muralha Branca e dezenove Veneráveis do Norte". E, entre eles e Mên, situa reis
humanos que governaram sob a tutela de Hórus e cujo epíteto era Shamsu-
Hor!
Em 1843, dirigindo-se à Royal Society of Literature em Londres, o curador de
Antiguidades Egípcias no Museu Britânico, Dr. Samuel Birch, anunciou que
contara no Papiro de Turim um total de 330 nomes -número que "coincidia
com os 330 reis mencionados por Heródoto".
Embora com algumas discordâncias entre si em relação a detalhes, os
egiptólogos da atualidade aceitam que as descobertas sustentam as
informações fornecidas pelos historiadores antigos a respeito das dinastias que
tiveram início com Menés depois de um período de caos, quando cerca de dez
reis governaram um Egito desunido. E mais: que antes disso houve um
período em que o reino estava unido sob governantes cujos nomes só podiam
ser Hórus, Osíris etc. No entanto, os estudiosos que acham difícil acreditar na
natureza divina desses reis sugerem que deviam ser apenas seres humanos
"deificados".
Com o intuito de lançar uma luz sobre o assunto, comecemos pelo mesmo
lugar que Menés escolheu para construir a capital do Egito reunificado. A



localização de Mênfis não foi obra do acaso, mas uma escolha apoiada em
certos eventos ligados aos deuses. Menés erigiu-a sobre um aterro, resultado
do desvio do rio Nilo e de uma série de obras de represamento e recuperação
de terras. Ao fazê-lo, imitava o modo como o próprio Egito havia sido criado.
Os egípcios acreditavam que "um grande deus que surgira nos tempos mais
primitivos" havia chegado àquela terra e a encontrara sob a água e a lama. Ele
fez grandes obras de represamento e recuperação de terras, literalmente
erguendo o Egito das águas -o que explica o outro antigo nome do Egito:
"Terra Elevada". Esse deus arcaico chamava-se Ptah, um "Deus do Céu e da
Terra", e era considerado um grande engenheiro e mestre artífice.
A veracidade da lenda da Terra Elevada é favorecida pelos aspectos
tecnológicos. O Nilo é um rio tranqüilo e navegável até Siena (Assuã), mas
depois seu curso torna-se traiçoeiro e é obstruído por várias cataratas.
Atualmente o nível do rio é regulado pela represa de Assuã, e tudo indica que
em tempos pré-históricos havia um sistema de comportas similar. As lendas
contam que Ptah estabeleceu sua base de operações na ilha de Abu, que desde
a época dos gregos é chamada de Elefantina, devido ao seu formato. Ela fica
localizada logo acima da primeira catarata do Nilo, na atual Assuã. Nos textos
e desenhos, Ptah, cujo símbolo era uma serpente, aparece controlando as
águas do Nilo a partir de cavernas subterrâneas. "Era ele que tomava conta das
portas que continham as inundações, que puxava as trancas na hora
adequada.”
Em linguagem técnica, somos informados de que, no local mais apropriado do
ponto de vista da engenharia, Ptah construiu "cavernas gêmeas" (dois
reservatórios interligados) cujas comportas podiam ser abertas e fechadas,
dessa forma regulando artificialmente o nível e a vazão das águas do Nilo.
Em egípcio, Ptah e os outros deuses antigos eram chamados de Ntr
"Guardiões, Vigias". Segundo as tradições, eles vieram de Ta-Ur, em que Ur
significava "antigo" ou "distante" -sendo então "Terra Distante", mas que
poderia ser o verdadeiro nome do lugar, bem nosso conhecido devido aos
registros mesopotâmicos e bíblicos: a antiga cidade de Ur, ao sul da
Mesopotâmia. O estreito do mar Vermelho, que ligava a Mesopotâmia ao
Egito, era chamado de Ta-Neter, o "Lugar dos Deuses". A afirmação de que os
deuses primitivos teriam vindo das terras públicas de Sem é fortaleci da pelo
intrigante fato de que os nomes desses deuses eram de origem semita, mais
especificamente acadiana. Ptah, por exemplo, que não tinha significado em



egípcio, nas línguas semitas queria dizer: "aquele que faz coisas abrindo e
escavando".
Com o passar do tempo -9000 anos, segundo Manetho -, Ra, um filho de
Ptah, tomou-se o governante do Egito. Seu nome também não tinha
significado em egípcio, mas, como ele era associado a um corpo celeste
luminoso, os eruditos acreditam que Ra poderia ser "brilhante". O que se sabe
com certeza é que um dos apelidos desse deus -Tem -tinha a conotação
semítica de "o Completo, o Puro".
Os egípcios acreditavam que Ra chegara à Terra vindo do "Planeta de Milhões
de Anos", viajando num Barco Celestial cuja parte superior, cônica, chamada
Ben-Ben (Pássaro Piramidal) posteriormente foi preservada num santuário
especial construído na cidade sagrada de Anu (a On da Bíblia, a Heliópolis
dos gregos). Na época das dinastias, os egípcios faziam peregrinações a esse
santuário para reverenciar o Ben-Ben e outras relíquias associadas a Ra e às
viagens celestes dos deuses. Foi para reverenciar Ra, sob o apelido de Tem,
que os egípcios forçaram os israelitas a construir a cidade que a Bíblia chama
de Pitom (Pi-Tom, "O Portão de Tem").
Os sacerdotes de Heliópolis foram os primeiros a registrar as tradições dos
deuses egípcios. Segundo eles, a primeira "companhia" de deuses, liderada
por Ra, era constituída por nove "Guardiões" ele e mais quatro casais divinos.
O primeiro casal, que começou a governar quando Ra se cansou de ficar no
Egito, era formado pelos próprios filhos do deus: o rapaz Shu ("Secura") e a
moça Tefnut ("Umidade"). Segundo as lendas, os dois tinham como principal
tarefa ajudar o pai a controlar o Firmamento sobre a Terra.
Shu e Tefnut estabeleceram o modelo para os faraós mortais que reinaram em
épocas posteriores: o rei escolhia como consorte oficial a própria irmã. O
primeiro casal foi sucedido por seus descendentes, novamente irmão e irmã:
Geb ("Aquele que Empilha a Terra") e Nut ("O Firmamento Estendido").
A abordagem puramente mitológica das lendas egípcias sobre os deuses -que
afirma que o povo observava a natureza e via "deuses" nos seus fenômenos
levou os estudiosos a imaginar que Geb representava a Terra deificada, e Nut,

o Céu; e que os egípcios, ao chamarem Geb e Nut de pai e mãe dos deuses
que reinaram depois deles, acreditavam que seus deuses tinham nascido da
união do Céu e da Terra. No entanto, quando se lêem de uma forma mais
literal as lendas e os versos contidos nos Textos das Pirâmides e no Livro dos
Mortos, percebe-se que Geb e Nut tinham esses nomes devido a atividades
relacionadas com o aparecimento periódico do pássaro Bennu, que deu origem


à lenda grega da Fênix. Para os gregos, a Fênix era uma águia com penas
vermelhas e douradas que morria e renascia a intervalos de vários milênios.
Era para o Bennu das lendas egípcias -pássaro cujo nome era o mesmo do
aparelho em que Ra chegara à Terra -que Geb envolvia-se com obras de terra
e Nut "estendia o firmamento". Tudo indica que esses empreendimentos eram
feitos na "Tem dos Leões", onde Geb "abriu a terra" para o grande objeto
esférico que surgiu no horizonte vindo do "firmamento estendido".
Geb e Nut acabaram entregando o governo do Egito a quatro de seus filhos:
Asar ("O que Tudo Vê"), que os gregos chamam de Osíris, e sua irmã-esposa
Ast mais conhecida como Ísis; Set e sua esposa Néftis (Nebt-Hat, a "Senhora
da Casa"), a irmã de Ísis. A maioria das lendas egípcias gira em tomo das
atividades desses quatro deuses. Mas, estranhamente, quando eles eram
retratados, Set jamais aparecia sem seu disfarce animal: seu rosto nunca era
visto. O significado do nome Set também desafia os egiptólogos, embora seja
idêntico ao do terceiro filho de Adão e Eva.
Com dois filhos casados com as próprias irmãs, os deuses Geb e Nut se
defrontaram com um grave problema de sucessão. Então, a única solução era
dividir o reino. Osíris recebeu as terras planas do norte (o Baixo Egito), e Set
ficou com a região montanhosa ao sul (Alto Egito). O tempo que durou esse
arranjo podemos apenas adivinhar, com base nas crônicas de Manetho, mas
uma coisa é certa: Set não ficou satisfeito com a divisão do reino e tramou
vários planos para conquistar a soberania sobre todo o Egito.
Os estudiosos afirmam que o único motivo da insatisfação de Set era a ânsia
de poder. No entanto, quando analisamos melhor as regras de sucessão dos
deuses, entendemos o profundo efeito que elas exerceram sobre as questões
divinas (e, mais tarde, sobre as dos reis humanos). Antigamente os deuses (e
depois os homens) podiam ter uma ou mais concubinas, além da consorte
oficial, o que resultava em filhos ilegítimos. Portanto, a primeira regra
de sucessão era: o herdeiro do trono é o primogênito da consorte oficial. Se
ela não tivesse filhos, o primeiro filho do rei com uma das concubinas seria o
herdeiro. Porém, em qualquer época, mesmo que já houvesse um primogênito
herdeiro, se o governante tivesse um filho com uma sua meia-irmã, este
passaria à frente do primogênito e se tornaria o herdeiro legítimo.
Esse costume sempre foi a causa básica das rivalidades entre os Deuses do
Céu e da Terra e, acreditamos, explica os motivos da ira de Set. A fonte dessa
nossa teoria é o tratado De Iside et Osiride (Sobre Ísis e Osíris), escrito por
Plutarco, biógrafo e historiador do século I, que registrou para os gregos e os



romanos da época as lendas dos deuses do Oriente Médio. Plutarco baseou-se
em textos que, segundo a crença na Antiguidade, tinham sido escritos pelo
próprio Thot, que na condição de Escriba dos Deuses encarregava-se do
registro da história e dos feitos das divindades na Terra.
"Agora contarei em breves palavras a história de Ísis e Osíris, conservando os
aspectos mais significativos e omitindo os supérfluos", escreveu Plutarco na
sentença de abertura, e em seguida passa a contar que Nut (os gregos a
comparavam com sua deusa Rea) teve três filhos, sendo Osíris o primogênito,
e Set, o terceiro. Ela também deu à luz duas filhas, Ísis e Néftis. Todavia, nem
todos tinham sido gerados por Geb. Osíris e o segundo irmão eram filhos deRa, que procurara sua neta Nut em segredo. Ísis, por sua vez, era filha de Thot
(o deus grego Hermes), que, "apaixonado pela deusa mãe", retribuía de várias
maneiras "para recompensar os favores que dela recebia".
Então, o quadro era esse: o primogênito, Osíris, mesmo não sendo filho de
Geb, tinha um direito à sucessão ainda maior pelo fato de ter sido gerado pelo
grande Ra. Mas Set, pela primeira regra da sucessão era o herdeiro legítimo
por ser filho de Geb, o governante, com sua meia-irmã, Nut. Como se isso já
não fosse suficiente para criar a discórdia entre os irmãos, havia também uma
feroz disputa entre os dois para garantirem o trono a seus respectivos
herdeiros. Set, para conseguir o direito de sucessão a seus descendentes,
precisaria gerar um filho com sua meia-irmã, Ísis. Já Osíris levava vantagem,
pois tinha duas meias-irmãs, Ísis e Néftis, e, portanto maior probabilidade de
gerar o herdeiro legítimo. Para cortar definitivamente a pretensão de Set de terdescendentes que governassem o Egito, Osíris apressou-se a tomar Ísis como
sua consorte. Set então casou-se com Néftis, mas, como ela era sua irmã
plena, por parte de pai e mãe, seus descendentes não seriam qualificados para
a sucessão.
A raiva de Set contra Osíris era profunda e amarga, pois este não só o privara
do trono como também da possibilidade de vê-o ocupado por seus
descendentes.
Segundo Plutarco, a ocasião para a vingança de Set surgiu quando "uma certa
rainha da Etiópia, chamada Aso", foi visitar o Egito. Conspirando com seus
seguidores, Set ofereceu um banquete para homenagear a rainha e convidou
todos os deuses. Como parte de sua trama, mandou construir um magnífico
baú, grande o bastante para conter o corpo de Osíris. Durante a festa, pediu
que trouxessem o baú para todos os presentes poderem admirá-lo. Depois,
como se estivesse brincando, prometeu dá-lo à pessoa que coubesse per



feitamente dentro dele. Os convidados, ansiosos para ganhar aquela peça de
arte, começaram a entrar, um de cada vez.
Finalmente chegou a vez de Osíris. Assim que ele se acomodou dentro do baú,
os conspiradores correram para perto dele, fecharam a tampa, prenderam-na
com pregos e derramaram chumbo derretido sobre ela. Em seguida, levaram a
enorme caixa com Osíris para a praia e, no lugar onde o Nilo deságua no
Mediterrâneo, na cidade de Banis afundaram-na no mar.
Vestida de luto e depois de cortar uma mecha dos cabelos em sinal de dor, Ísis
saiu à procura do baú. Plutarco prossegue: "Finalmente ela recebeu notícias
mais claras sobre o paradeiro da caixa, que fora levada pelas ondas até a costa
de Biblos (o atual Líbano)". Encontrando o baú, a deusa retirou-o da água e
escondeu-o num local isolado enquanto pensava num meio de ressuscitar o
marido. Mas Set descobriu tudo, apoderou-se da enorme caixa e cortou o
corpo de Osíris em catorze pedaços, que espalhou por todo o Egito.
Novamente Ísis partiu, dessa vez em busca dos restos do marido. Algumas
versões da lenda dizem que ela enterrou as partes onde as encontrou, dando
início ao culto de adoração a Osíris nesses locais, que passaram a ser
sagrados. Outras afirmam que Ísis juntou todos os pedaços e recompôs o
corpo do marido, amarrando-o com tiras de linho, o que deu origem ao
costume da mumificação. No entanto, todos os relatos concordam num ponto:
Ísis encontrou todas as partes do corpo, menos uma - o falo.
Porém, antes de enterrar o corpo, a deusa conseguiu extrair a "essência" de
Osíris e se auto-inseminou com ela, concebendo Hórus. Assim que o menino
nasceu, escondeu-o nos pântanos do Nilo para protegê-lo de Set.
Os arqueólogos têm encontrado muitas lendas relacionadas com os eventos
que se seguiram, textos copiados e recopiados pelos escribas, dos quais
muitos foram capítulos do Livro dos Mortos ou foram usados como fonte para
os versos dos Textos das Pirâmides. Reunidas, elas revelam um drama que
envolveu manobras legais, seqüestros, uma ressurreição, homossexualidade e
finalmente uma grande guerra -o conflito em que o prêmio foi o Divino
Trono.
Como tudo levava a crer que Osíris morrera sem deixar descendentes, Set viu-
se diante da possibilidade de gerar um herdeiro legítimo, e para isso tramouforçar Ísis a se casar com ele. Seqüestrou a meia-irmã com a intenção demantê-la prisioneira até obter seu consentimento. Ísis, contudo, conseguiu
fugir com a ajuda de Thot. Uma versão da lenda registrada na Estela de
Mettemich, composta como se fosse um relato pessoal da deusa, descreve sua



fuga no meio da noite e as aventuras que enfrentou até chegar ao pântano de
papiros onde Hórus estava escondido. Mas, ao deparar-se com o filho, viu-o
agonizando devido a uma picada de escorpião.
O povo que habitava os pântanos ouviu os gritos de aflição de Ísis e acorreu
em seu socorro, mas não pôde fazer nada para ajudá-la. Então o auxílio veio
de uma espaçonave:

Ísis lançou um grito ao céu, endereçando sua súplica ao Barco de Milhões
de Anos.
O Disco Celestial imobilizou-se e não saiu de onde estava.
Então Thot desceu. Ele possuía poderes mágicos, o grande poder de
transformar a palavra em realidade. E falou:
"Ó, Ísis, deusa, gloriosa, conhecedora da boca; nenhum mal cairá sobre o
menino Hórus, pois sua proteção vem do Barco de Ra”.
“Cheguei no Barco do Disco Celestial vindo do lugar onde ele ontem se
encontrava. Quando cair a noite, esta Luz expulsará o veneno, curando
Hórus...”
“Vim dos céus para salvar esta criança para sua mãe".


Salvo da morte por Thot e, como afirmam algumas lendas, imunizado para
sempre das picadas de escorpiões, Hórus passou a ser citado como um Nechtatef, "Vingador de seu Pai". Recebendo a melhor das instruções dos deuses e
deusas que tinham apoiado Osíris, treinado nas artes marciais por eles, sua
aparência e atitudes condiziam com sua posição de Príncipe Divino, digno de
ser membro da associação celestial. Então, num certo dia, ele apresentou-se
diante do Conselho dos Deuses para reclamar o trono de Osíris.
De todos os deuses que se surpreenderam com o aparecimento de Hórus,
nenhum ficou mais chocado que Set. Mas a principal dúvida era: seria mesmo
Osíris o pai daquele rapaz? Como descreve o texto conhecido como Papiro
Chester Beatty no. 1, Set pediu um recesso para ter uma conversa particular e
pacífica com o recém-descoberto sobrinho. Voltando-se para Hórus, disse:
"Venha, passemos um dia feliz em minha casa". Mas ele não pensava em paz.
Sua mente estava ocupada com tramas sinistras.

Ao anoitecer, a cama foi arrumada para eles, e os dois se deitaram.
No meio da noite, Set fez seu membro endurecer e penetrar entre as
nádegas de Hórus.



Quando os deuses voltaram a se reunir em conselho, Set exigiu que o
cargo de governante continuasse com ele, alegando que Hórus estava
desqualificado. Quer fosse filho de Osíris, quer não, agora tinha sua
semente dentro dele, o que podia lhe dar o direito de sucedê-lo, mas
jamais de precedê-lo!
Chegou a vez de Hórus surpreender os deuses. Explicou que, quando Set
derramara seu sêmen, ele o pegara nas mãos. De manhã, fora procurar a
mãe e lhe mostrara o que trazia, contando-lhe o que havia acontecido. Ísis
o mandara endurecer o membro e derramar o próprio sêmen numa vasilha; em seguida, indo para a horta de Set, depositara-o numa alface
que mais tarde havia servido de alimento para Set. "Portanto", anunciou
Hórus, "a semente de Set não está dentro de mim, mas a minha está
dentro dele”. “Logo, o desqualificado é Set”!
Atônitos, os deuses pediram a Thot para resolver a questão. Ele verificou
o sêmen que Hórus levara a Ísis e que ela guardara num pote,
constatando que era mesmo de Set. Em seguida examinou o corpo de Set
e confirmou que ele continha o sêmen de Hórus.
Furioso, Set não esperou o fim das deliberações. Saiu gritando que só
uma luta até o amargo fim poderia decidir aquela questão.


Pela contagem de Manetho, a essa altura Set reinava havia 350 anos. Seacrescentarmos a esse número o tempo que Ísis levou para encontrar os treze
pedaços de Osíris -e acreditamos que tenha sido treze anos, -foi mesmo "no
ano 363" do reinado de Set que Ra juntou-se a Hórus na Núbia para ajudá-lo
em sua guerra contra "os inimigos". Em Horus, Royal God of Egypt, S. B.
Mercer resumiu as opiniões dos estudiosos do assunto com estas enfáticas
palavras: "A lenda do conflito entre Hórus e Set representa um evento
histórico".
De acordo com a inscrição no templo de Edfu, a primeira batalha pessoal
entre Set e Hórus aconteceu no "Lago dos Deuses", que daí em diante passou
a ser chamado "Lago da Batalha". Hórus conseguiu atingir Set com sua Lança
Divina e, quando ele caiu, capturou-o e levou-o à presença de Ra. "A lança
estava em seu pescoço, as pernas do maligno estavam acorrentadas e sua bocafechada por um golpe de clava do deus (Hórus)”. Ra decidiu que Hórus e Ísis
poderiam fazer o que quisessem com Set e os outros conspiradores
capturados.



Mas quando Hórus começou a executar os prisioneiros, cortando-lhes a
cabeça, Ísis ficou com pena de seu irmão Set e libertou-o. Existem várias
versões dos acontecimentos que se seguiram, mas segundo a maioria delas alibertação do inimigo deixou Hórus tão furioso que ele decapitou Ísis, sua
própria mãe. Thot, porém, recolocou a cabeça da deusa no lugar e ressuscitou-

a. (Plutarco também relata esse incidente).
Depois da fuga, Set escondeu-se num túnel subterrâneo. Após três dias, teve
início uma série de combates aéreos. Hórus decolou num Nar (um "Pilar
Flamejante"), que foi retratado como um objeto longo e cilíndrico equipado
com barbatanas ou aletas. A parte dianteira continha dois "olhos", que ficavam
mudando de cor, passando do azul para o vermelho e vice-versa. Da traseira
saíam rastros como os de um jato. Além disso, o aparelho emitia raios pela
porta dianteira. Os textos egípcios, todos escritos por cultuadores de Hórus,
não descrevem o veículo aéreo de Set.
As lendas falam de uma longa batalha sobre uma extensa região. O primeiro a
ser atingido foi Hórus, que sofreu o impacto de um golpe de luz saído do
veículo de Set. O Nar perdeu um de seus "olhos", mas Hórus continuou a luta
usando o Disco Alado de Ra, e foi dele que lançou um "arpão" contra o
inimigo. Foi a vez de Set ser atingido. Ele foi ferido e perdeu os testículos...
Demorando-se sobre a natureza da arma usada por Hórus, W. Max Müller
escreveu em Egyptian Mythology que ela possuía "uma ponta estranha" e que
seu apelido nos textos hieroglíficos era "a arma dos trinta" . Como nos
revelam os antigos desenhos, o "arpão" na verdade era um engenhoso foguete
três em um. Depois do disparo do primeiro míssil, o maior, ficava aberto a
caminho para o lançamento dos dois menores. O apelido "arma dos trinta"
sugere que esse artefato era o que atualmente chamamos de míssil de ogiva
múltipla.
Por pura coincidência, mas talvez porque circunstâncias similares resultam em
conotações similares, a Companhia McDonnell-Douglas de St. Louis, no
Missouri, deu ao seu mais moderno míssil naval teleguiado o nome de
"Arpão".
Os grandes deuses pediram uma trégua e convocaram os adversários a se
apresentarem diante do Conselho. Alguns pormenores das deliberações podem
ser extraídos da inscrição gravada numa coluna de pedra do faraó Shabako
(século 8 a.C.), que afirma que o texto é uma cópia de um rolo de papiro
muito antigo, já "devorado pelos vermes", enterrado sob o grande templo de
Ptah, em Mênfis. De início o Conselho re-dividiu o Egito entre Hórus e Set,


mantendo as fronteiras existentes na época de Osíris, mas Geb contestou a
decisão, preocupado com a questão da continuidade. Como Set poderia "abrir

o corpo" para gerações futuras? Ele, por não possuir mais testículos, não tinha
como gerar descendentes... E assim, Geb, "O Senhor Terra, legou como
herança a Hórus" todo o Egito. Set recebeu um outro território em que
pudesse exercer seu domínio, e, daí em diante, no entender dos egípcios,
passou a ser uma deidade asiática.
O Conselho dos Deuses adotou a recomendação com unanimidade. Seu ato
final é assim descrito no Papiro de Hunefer:
Hórus está triunfante na presença de toda a companhia dos deuses. A
soberania sobre o mundo lhe foi dada, e seus domínios atingem as partes
mais distantes da Terra.
O trono do deus Geb lhe foi concedido, junto com a patente criada pelo
deus Shu.


Segundo o Papiro, a legitimação da decisão do Conselho:

Foi formalizada por decretos [que estão guardados] na Câmara dos
Registros;
Foi inscrita numa tábua de metal, conforme as ordens de teu pai Puh...
Deuses celestiais e terrestres transferem-se para os serviços de teu filho
Hórus. Eles o seguem ao Salão dos Decretos. Hórus será o senhor deles.


3
OS MÍSSEIS DE ZEUS E INDRA


Depois de visitar o Egito, no século 5 a.C., Heródoto se convenceu de que os
gregos haviam adquirido suas noções e crenças divinas a partir das tradições
daquele país. Escrevendo para seus compatriotas, ele empregou nomes de
deuses gregos para descrever as deidades egípcias análogas.
Além da analogia existente entre os atributos e os significados dos nomes dos
deuses do Egito e da Grécia, um outro aspecto que levou o historiador a
acreditar na origem egípcia da teogonia grega foram as semelhanças entre
suas lendas. Uma dessas lendas, encontrada tanto entre os gregos como entre
os egípcios, era a que narra a castração de um deus por outro numa disputa



por supremacia. Heródoto deve ter ficado bastante intrigado, pois a história
era peculiar demais para ser encarada como mera coincidência.
Por sorte, as fontes gregas das quais Heródoto provavelmente extraiu seus
relatos ainda existem. São várias obras literárias, escritas e bem conhecidas
muito antes dele; como a Ilíada, de Homero, as Odes, de Píndaro de Tebas, e
principalmente a Teogonia ("Genealogia Divina"), de Hesíodo, um escritornascido em Áscara, na Grécia central, e que viveu no século 8 a.C.
Sendo poeta, Hesíodo preferiu atribuir a autoria da Teogonia às Musas, as
deusas da música, da literatura e da arte, que segundo ele o incentivaram a
"celebrar em canções" as histórias da "reverenciada raça dos deuses, desde seu
início... e cantar em seguida a raça dos homens e dos gigantes, para com isso
alegrar o coração de Zeus no Olimpo". Diz Hesíodo que as Musas o
procuraram num certo dia em que ele estava "apascentando suas ovelhas"
perto da Montanha Sagrada em que elas habitavam.
Apesar dessa introdução bucólica, a história dos deuses revelada a Hesíodo
pelas Musas era cheia de paixão, revolta, astúcia, mutilação e sangrentas lutas.
A despeito de toda a glorificação de Zeus, não existe nos relatos nenhuma
tentativa aparente de se encobrir a torrente de sanguinolenta violência que o
levou à supremacia.
Hesíodo, transmitindo "as coisas que as Musas, nove filhas de Zeus,
cantaram", escreveu:

Em verdade, no começo existia o Caos, e em seguida veio Géia, de amplo
seio...
Então surgiu Tártaro, nas profundezas da Terra, e Eros, o mais belo entre
os deuses imortais...
De Caos saíram Érebo e a negra Nyx; e de Nyx nasceram Éter e Hemera.


Esse primeiro grupo de deuses celestiais ficou completo quando Géia
("Terra") casou-se com seu próprio primogênito, Urano ("Céu Estrelado"),
para poder incluí-lo na Primeira Dinastia dos deuses. Logo após ter dado à luz
Urano, Géia teve uma filha, a graciosa Uréia, e um outro filho, "Ponto, a
infrutífera Profundeza, com sua maré furiosa".
A geração seguinte de deuses era constituída pelos descendentes de Géia e
Urano:

Mais tarde ela deitou-se com Urano e gerou o turbulento Oceano;



Coeus, Crius, Hiperíon e Iapeto;
Téia e Réia,Têmis e Mnemosine;
E Foebe, coroada de ouro, e a bela Tétis.
Depois deles nasceu Cronos, o voluntarioso, o mais jovem e terrível de
seus filhos.


Embora essas doze criaturas -seis homens e seis mulheres fossem resultado
de uma união entre mãe e filho, eram perfeitas, com uma aparência que fazia
jus a sua origem divina. Mas, à medida que Urano ia se entregando cada vez
mais a sua ânsia por sexo, seus outros descendentes, apesar de muito fortes,
exibiam várias deformidades. Os primeiros monstros a nascer foram os três
Ciclopes: Brontes ("O Trovejador"), Steropes ("O que Faz Raios"), e Arges
("O que Produz Irradiação"). "Em tudo eles eram como deuses, mas possuíam
um único olho no meio da testa”.
"Três outros filhos nascidos da união entre Géia e Urano eram grandes e
valentes de uma forma sem precedentes: Cotos, Briareu e Giges, crianças
audaciosas." Eram os Hecatônquiros ("Os de Cem Braços"), pois, como
acrescenta Hesíodo, "de seus ombros saíam cem braços que não deixavam
ninguém se aproximar deles, e cada um possuía cinqüenta cabeças".
Segundo conta a Teogonia, "Cronos odiava o pai devido a sua sensualidade
exacerbada, mas Urano rejubilava-se com as próprias más ações".
"Então Géia confeccionou uma foice e explicou a seus queridos filhos o plano
que elaborara", pelo qual o "pai pecador" seria punido por suas "vilanias". Ela
cortaria a genitália de Urano, pondo fim a seus excessos sexuais. "O medo
apoderou-se de todos; somente Cronos, o voluntarioso, mostrou coragem”.
Vendo que Cronos era o único que teria a força suficiente para levar o plano
adiante, Géia entregou-lhe a foice que confeccionara a partir de sílex cinzento
e escondeu o filho em seus próprios aposentos, que ficavam à margem do
Mediterrâneo.

E Urano veio à noite, ansiando por amor; deitou com Géia,
esparramando-se sobre ela.
Então o filho saiu do esconderijo, estendeu a mão esquerda na direção do
pai, enquanto na direita segurava a comprida foice de dentes como serra.
Num movimento rápido, cortou os órgãos genitais do próprio pai e jogou-
os para trás, atirando-os no mar.




A castração de Urano não pôs fim a sua linha de descendentes. O sangue
esguichava pelo ferimento e algumas gotas penetraram Géia, que concebeu e
deu à luz "as fortes Ennins" ("Fúrias da Vingança"), "os Gigantes de
armaduras brilhantes, com longas lanças nas mãos, e as Ninfas chamadas
Melíades, as protetoras das árvores". Dos órgãos genitais decepados, que
foram deixando atrás de si um rastro de espuma enquanto eram levados pela
correnteza, "nasceu uma terrível e linda deusa... que homens e deuses chamam
de ' Afrodite'".
Urano, querendo se vingar, chamou pelos deuses-monstros. Seus primeiros
filhos, alegou, tinham se transformado "numa outra linhagem", os Titãs, que
levados pela presunção tinham cometido o terrível crime. O assustado Cronos
apressou-se a prender os Ciclopes e os outros gigantes monstruosos num local
bem distante, para que nenhum deles pudesse atender ao chamado de seu pai.
Os outros deuses primordiais, além de Urano, também procriavam. Seus
filhos recebiam nomes indicando seus atributos, e eles estavam longe de ser
benevolentes. Depois da castração, Nyx atendeu o chamado do irmão e, para
ajudá-lo na vingança, gerou as deidades do mal: "Ela deu à luz o Destino e as
cruéis Parcas... a Destruição e a Morte... a acusação e a Dolorosa Aflição... a
Fome e o Sofrimento". Nyx também trouxe ao mundo a Contenda e mais as
Lutas, Batalhas, Assassinatos, Brigas, Mentiras, Disputas, Ilegalidade e Ruína.
Finalmente nasceu Nêmesis ("Retribuição"). Urano teve seu chamado
atendido: lutas, batalhas e guerras passaram a existir entre os deuses.
Os Titãs também traziam a esse mundo perigoso a terceira geração de deuses.
Temerosos da retribuição, mantinham-se muito unidos, e cinco dos irmãos
casaram-se com cinco das irmãs. Desses casais divinos, o mais importante era
aquele formado por Réia e Cronos, porque este, devido a sua audácia,
assumira a liderança dos Titãs. Réia deu à luz três filhas e três filhos: Héstia,
Deméter e Hera; Hades, Poseidon e Zeus.
Mas, como conta a Teogonia, assim que lhe nascia um descendente, Cronos o
engolia. O motivo dessa atitude era uma profecia que vaticinava que ele seria
derrotado por um de seus filhos, repetindo-se assim o que fizera com seu pai,
Urano.
No entanto, o Destino não podia ser evitado. Para enganar Cronos, Réia
escondeu o recém-nascido Zeus na ilha de Creta, e em lugar dele entregou ao
marido "uma pedra envolta em coqueiros". Sem perceber o engodo, Cronos
engoliu a pedra. Logo depois começou a vomitar e devolveu ao mundo todos
os filhos que tentara eliminar anteriormente. "Com o passar dos anos, a força e os gloriosos membros do príncipe Zeus
cresceram rapidamente”. Por algum tempo, sendo um neto digno do lascivo
Urano, o jovem Zeus só pensou em aventuras amorosas, envolvendo-se com
uma variedade de belas deusas, muitas vezes entrando em lutas com seus
parceiros. Contudo, acabou chegando a hora de ele voltar sua atenção para os
negócios de Estado. Havia dez anos os Titãs mais velhos, habitantes do monte
Otíris, viviam em constante disputa com os mais jovens, "aqueles que Réia, a
de longos cabelos, gerara em resultado de sua união com Cronos" e que
moravam no monte Olimpo.
Se essa guerra era uma simples culminância de deterioração das relações entre
colônias de deuses rivais, se uma explosão de ciúme entre deuses e deusas
infiéis e amorais ou uma primeira etapa da perene rebelião dos jovens contra o
antigo sistema, a Teogonia não nos esclarece. Mas as lendas e as peças de
teatro gregas sugerem que tudo isso, em seu conjunto, criou uma prolongada e
"obstinada" disputa entre os deuses mais velhos e os mais jovens.
Zeus viu nesse conflito a oportunidade de conquistar a supremacia sobre os
deuses e, consciente ou inconscientemente, fez cumprir o destino de Cronos:
ser derrotado pelo próprio filho.

O primeiro ato de Zeus foi "libertar os irmãos de seu pai, os filhos de Urano
que Cronos, em sua tolice, mandara prender". Em sinal de gratidão, os três
Ciclopes lhe deram as armas divinas que Géia escondera do marido lascivo:
"O Trovão, o Raio e o Relâmpago que Irradiava". Os dois irmãos de Zeus
também receberam presentes: Hades ganhou um capacete mágico, que o
tornava invisível, e Poseidon um tridente milagroso, capaz de fazer o céu e a
terra estremecerem. Para restaurar a disposição dos Hecatônquiros depois do
longo cativeiro, devolvendo-lhes o antigo vigor, Zeus mandou servir-lhes
"néctar e ambrósia, o mesmo que os deuses comem". Em seguida, dirigiu-se a
eles dizendo:

Ouvi-me, ó brilhantes filhos de Géia e Urano, para que eu possa dizer o
que meu coração pede.
Faz muito tempo que nós, os nascidos de Cronos, e os Titãs lutamos
diariamente uns com os outros, para obtermos a vitória e prevalecermos.
Quereis agora mostrar vossa grande força e poder e enfrentar os Titãs
nessa amarga contenda?




Cotos, um dos que possuíam cem braços, respondeu: "Divino, falas bem o que
sabemos... por causa de tuas tramas voltamos da escuridão, nos libertamos de
cruéis grilhões. E agora, com firme propósito e numa decisão conjunta,
aumentaremos teu poder nessa guerra terrível e lutaremos contra os Titãs em
duras batalhas".
Assim, "todos os que nasceram de Cronos, junto com os temidos poderosos de
inigualável força que Zeus devolvera à luz... todos, machos e fêmeas, atiçaram
a odiosa batalha". Os Titãs mais velhos "ansiosamente arranjaram suas
fileiras" para enfrentar os olímpicos. A guerra envolveu toda a Terra e também
os céus:

O mar ilimitado rugia, a terra explodia;
Os céus estremeciam e gemiam, o alto Olimpo balançou em suas
bases sob a carga dos deuses imortais.
O trovejar dos pés dos deuses e o aterrador ataque de seus duros mísseis
criaram um terremoto que atingiu até o Tártaro.


Num verso que nos faz lembrar o texto da profecia dos Manuscritos do Mar
Morto, a Teogonia fala dos gritos de guerra dos deuses em batalha:

Eles lançaram seus atrozes raios uns contra os outros. O clamor dos
gritos dos dois exércitos chegou ao céu estrelado enquanto eles se
enfrentavam com grande furor.

Zeus entrara na luta com todo o seu poderio, usando ao máximo as Armas
Divinas que possuía: "Dos céus, pelo outro lado do monte Olimpo, ele desceu,
atirando seus raios. As faíscas voavam espessa e rapidamente de suas mãos.
Trovões e raios juntos, rodopiando como uma chama aterradora. A terra fértil
incendiou-se e vastas florestas estalaram com o calor. O solo fervia também a
água doce dos rios e o salgado mar".
Então Zeus lançou uma Pedra do Trovão contra o monte Otíris. Pelo que
lemos no texto da Teogonia, entendemos que houve nada mais nada menos do
que uma explosão atômica.

O vapor quente lambeu os Titãs nascidos de Géia;
Chamas incalculáveis ergueram-se para o mais alto ar.




O fulgor flamejante da Pedra do Trovão, suas faíscas cegaram olhos, tão


fortes eram.
Um calor terrível envolveu Caos...
Era como se a Terra e o amplo Céu acima tivessem se juntado.
Houve um estrondo violento, como se a Terra tivesse sido atirada a sua
ruína.


Esse enorme estrondo aconteceu enquanto os deuses estavam engalfinhados
em luta.
Além do ruído apavorante, da explosão e do tremendo calor, o lançamento da
Pedra do Trovão também deu origem a uma violenta tempestade de vento:


Os ventos também foram trazidos e chegaram rugindo; terremoto e
tempestades de areia, trovões e raios.

Quando os dois lados viram e ouviram os efeitos da Pedra do Trovão do
grande Zeus, "houve um período de terríveis lutas; grandes feitos foram
realizados, mas a batalha começou a amainar". A guerra estava terminando
porque os deuses tinham superado os Titãs em armamentos.
"Não saciados com a guerra", os três Ciclopes caíram sobre os Titãs,
derrotando-os com seus mísseis portáteis. "Eles os prenderam em tristes
grilhões" e os levaram para o distante Tártaro. "E lá, pela vontade de Zeus,
que cavalga as nuvens, os Titãs estão ocultos sob uma espessa névoa, num
lugar úmido dos confins da Terra”. Os Ciclopes permaneceram no Tártaro na
qualidade de "fidedignos guardiões de Zeus", para vigiarem os prisioneiros.
Quando Zeus estava para exigir a "égide", ou seja, a suserania sobre todos os
deuses, um inesperado adversário surgiu em cena para desafiá-lo. "Quando
Zeus expulsou os Titãs do céu, a grande Géia, com o auxílio da dourada
Afrodite, deu à luz seu filho mais novo, Tifeu, fruto de seu amor com
Tártaro”. Tifeu ou Tífon era um monstro: "A força de suas mãos estava em
tudo o que fazia, e os pés desse poderoso deus eram incansáveis. De seus
membros cresciam uma centena de cabeças de serpente e um apavorante
dragão, todos com línguas negras e sibilantes. Dessas impressionantes cabeças
saía fogo e havia voz em todas elas, cada uma emitindo sons incríveis". Esses
sons podiam ser o de um homem falando, o berro de um touro, o rugido de um
leão ou o latir de um cachorro. Segundo Píndaro e Ésquilo, Tífon era
gigantesco, e "sua cabeça tocava as estrelas".



As Musas revelaram a Hesíodo: "Algo inevitável teria acontecido naquele dia;
Tífon acabaria reinando sobre mortais e imortais". No entanto, Zeus percebeu

o perigo a tempo e não demorou a atacar.
A série de combates que se seguiu não foi menos impressionante que as
batalhas entre os deuses e os Titãs, pois Tífon, o deus-serpente, possuía asas e,
tal como Zeus, era capaz de voar. "Zeus trovejou com todo o seu poderio, e a
terra em volta foi sacudida de forma impressionante, o mesmo acontecendo
com o céu, o mar e os rios de todas as partes do mundo”. As Armas Divinas
voltaram a ser empregadas - e por ambos os combatentes.
Por causa dos dois, por causa de seus trovões e raios.
O calor envolveu os mares azuis;
Por causa do fogo do Monstro, dos ventos escaldantes e do Trovão
fulgurante, toda a Terra ferveu como ferveram céu e mar.
Grandes ondas estouraram nas praias...
Houve um tremor interminável.


No Mundo Inferior, "Hades estremeceu em seus domínios". Tremeram
também os Titãs presos nos confins da Terra. Os dois combatentes
perseguiam-se por todo o céu da Terra. Zeus foi o primeiro a atingir o
adversário, e usou para isso seu "lúgubre Trovão".
A arma "queimou todas as extraordinárias cabeças do monstro e tudo que
estava a sua volta", abatendo o impressionante aparelho de Tífon.

Quando Zeus o venceu, fulminando-o com seus golpes,
Tifeu foi atirado contra o solo e espatifou-se.
A imensa Terra gemeu.
Uma chama saltou do deus atingido, no inóspito, escuro e recôndito vale
do Monte, onde ele tombara.
Uma grande parte da imensa Terra foi calcinada pelo terrível vapor,
derretendo-se como derrete o estanho quando aquecido pelas artes do
homem...
Na incandescência de um fogo resplandecente, a Terra derreteu.


Apesar de o aparelho que pilotava ter se estatelado no chão, Tífon saiu vivo
do desastre. Segundo a Teogonia, Zeus, como fizera com os Titãs, "atirou-o no
amplo Tártaro". O vencedor, agora com seu reino seguro, voltou sua atenção



para a importante tarefa de procriar, gerando descendentes com esposas e
concubinas.
Embora a Teogonia descreva um único combate entre Zeus e Tífon, outros
textos gregos garantem que essa luta foi a luta final. Houve várias outras, em
que Zeus foi o primeiro a ser ferido. De início ele combateu corpo a corpo,
usando a foice que sua mãe confeccionara, para executar "o maldoso
instrumento”; pois seu propósito era castrar Tífon. Mas este defendeu-se
atirando sua rede, e Zeus ficou preso nela. Tífon então pegou a foice e com ela
cortou os tendões dos pés e das mãos de Zeus. Em seguida depositou seu
indefeso inimigo, seus tendões e armas numa caverna distante.
Os deuses Egipano e Hermes encontraram a caverna, ressuscitaram Zeus
refazendo seus tendões e devolveram-lhe as armas. Ele então retornou ao
Olimpo voando numa "Carruagem Alada" e lá obteve um novo suprimento de
raios para sua Arma Divina. Assim preparado, renovou seus ataques contra
Tífon e conseguiu impeli-lo para o monte Nissa, onde as Parcas enganaram
seu inimigo, fazendo-o comer o alimento dos mortais, o que o enfraqueceu em
vez de torná-lo mais forte. Em seguida houve uma nova batalha nos céus do
monte Hemo, na Trácia, que prosseguiu sobre o monte Etna, na Sicília, e foi
terminar no monte Casio, na costa asiática do Mediterrâneo. E ali Zeus,
usando seus raios, abateu Tífon.
A similaridade entre os relatos sobre as batalhas e as armas empregadas, as
lendas sobre castração, mutilação e ressurreição - todos relacionados com uma
luta pela sucessão -convenceram Heródoto e outros historiadores gregos
clássicos de que os gregos tinham emprestado sua teogonia dos egípcios. O
deus Egipano dos gregos, por exemplo, seria o Deus Carneiro africano, e
Hermes tinha muitos paralelos com Thot. A própria Teogonia conta que,
quando Zeus partiu à procura da bela mortal Alcmene com a intenção de gerar

o herói Héracles, ele se esgueirou do Olimpo à noite, sem ser notado, e foi
para o país de Tifaônia, descendo no alto de Fíguion (a Montanha da Esfinge).
A propósito, "a letal Esfinge, que destruiu os cadmeus ('Os Antigos')",
mencionada nas lendas sobre Hera, a consorte oficial de Zeus, também estava
ligada a Tífon e seus domínios. Além disso, o escritor Apolodoro contou que,
quando Tífon começou a crescer, atingindo um tamanho gigantesco, os deuses
apressaram-se a ir ao Egito para conhecer o impressionante monstro.
A maioria dos eruditos afirma que o monte Casio, cena da última batalha entre
Zeus e Tífon, ficava localizado perto da foz do rio Orontes, na atual Síria. Mas
como Otto Eissfeldt mostrou num importante estudo (Baal Zaphon, Zeus


Kasios und der Durchgang der Israeliten durches Meer), na Antiguidade
existia um outro monte com esse nome -um promontório no lago salgado
Serbônico, que avançava da península do Sinai para o Mediterrâneo. Ele
sugere que esse seria o local mencionado nas lendas.
Mais uma vez, só nos resta confiar nas informações que Heródoto recebeu no
Egito. Descrevendo a rota terrestre entre a Fenícia e o Egito, passando pela
Filistéia, ele escreveu (História, Livro III, 5) que as terras asiáticas
"estendem-se até o lago Serbônico, perto do local onde o monte Casio avança
para o mar. O Egito começa no lago Serbônico, onde, segundo a lenda, Tífon
foi se esconder".
Novamente as lendas gregas e egípcias se cruzam, dando a península do Sinai
como a cena da batalha final.
Apesar das inúmeras conexões encontradas pelos gregos entre seus deuses eos egípcios, foi num local muito distante desses dois países -a Índia -que os
eruditos europeus descobriram paralelos ainda mais impressionantes entre as
duas teogonias.
No final do século 18, quando o sânscrito -a língua da antiga Índia -começou
a ser compreendido pelos estudiosos, a Europa passou a se encantar com
traduções de textos que até então lhe eram desconhecidos. De início, o estudo
da literatura, da filosofia e da mitologia sânscritas foi um campo dominado
pelos britânicos. No entanto, por volta de meados do século 19, ele se tornou
um dos grandes preferidos dos intelectuais alemães, pois descobriu-se que o
sânscrito era a língua-mãe dos idiomas indo-europeus (aos quais pertence oalemão) e que fora levado à Índia por migrantes saídos das margens do mar
Cáspio - os arianos -, que seriam também os ancestrais dos alemães.
A peça central da literatura sânscrita são os Vedas, escrituras sagradas que,
segundo a tradição, foram redigidas pelos deuses em épocas muito remotas.
Os Vedas foram levados para o subcontinente asiático por migrantes arianos
em algum ponto do segundo milênio antes de Cristo, através da tradição oral.
Com o passar dos séculos, grande parte das centenas de milhares de versos se
perdeu. Mas, por volta de 200 a.C. um sábio reuniu os que restaram,
dividindo-os em quatro partes: o Rigveda ("Veda de Versos"), composto por
dez livros; o Sammaveda ("Vedas Cantados"); o Yajurveda (basicamente
preces sacrificiais); e o Atharvaveda (mágicas e encantamentos).
Com o tempo, os vários componentes dos Vedas e a literatura auxiliar deles
originada -Mantras, Bramanas, Aranyakes, Upanishads -ampliaram-se com
os Puranas (manuscritos antigos) não-védicos. Junto com os grandes épicos



hindus do Mahabharata e do Ramayana, eles constituem as fontes das lendas
sobre o Céu e a Terra, sobre deuses e heróis.
Devido ao amplo período em que foram transmitidos oralmente e à enorme
quantidade de textos escritos, copiados e recopiados ao longo dos séculos, os
nomes, atributos e epítetos das deidades -aspectos agravados pelo fato de os
nomes e termos originais não serem na verdade arianos -, não se pode confiar
na consistência e na precisão da literatura védica, como bem reconhecem os
estudiosos. No entanto, alguns fatos e eventos emergem como princípios
básicos do legado hindu-ariano.
No princípio, segundo essas fontes, havia apenas os corpos celestes, "Os
Primevos que Fluem". Ocorreu uma comoção nos céus e o "Dragão" foi
partido em dois pelo "Tempestuoso".
Dando às duas partes nomes de origem não ariana, as lendas afirmam que
Rehu, o pedaço superior do planeta destruído, continuou atravessando os céus
em busca de vingança. A parte inferior, Ketu ("O Cortado"), juntou-se aos
"Primevos" em seu fluxo (órbitas). Muitas eras se passaram, e então surgiu
uma Dinastia de Deuses do Céu e da Terra. O celestial Mar-Ishi, que os
chefiava, teve sete (ou dez) filhos com sua consorte Prit-Hivi ("A Ampla"),
que personificava a Terra. Um deles, Kas-Yapa ("O do Trono"), tornou-se chefe dos Devas ("Os Luminosos"), conquistando o título de Dyaus-Pitar ("Pai do
Céu") -um indubitável paralelo com o nome-título grego de Zeus ("Dyaus") e
seu correspondente romano Júpiter ("Dyauspiter").
Muito prolífico, Kasyapa gerou um grande número de deuses, gigantes e
descendentes monstruosos com várias esposas e concubinas. Deles, os mais
preeminentes, conhecidos e reverenciados desde a era védica são os Adityas
alguns deles filhos da consorte oficial Aditi ("ilimitada"). De início os Adityas
eram sete: Vishnu, Varuna, Mitra, Rudra, Pushan, Tvashtri e Indra. Mais tarde
veio juntar-se a eles Agni, filho de Kasyapa com Aditi ou, como sugerem
alguns textos, com sua própria mãe, Prithivi. O número dos Adityas acabou
chegando a doze, o mesmo dos componentes do círculo olímpico dos gregos.
Entre eles estava Bhaga, que os estudiosos acreditavam ser o deus eslávico
conhecido como Bogh. O último dos Adityas a nascer foi Surya, mas não se
sabe com certeza se ele era mesmo filho de Kasyapa.
Tvashtri ("O Fabricante"), em seu papel de "Faz-Tudo", o artífice dos deuses,
forneceu armas mágicas e carros voadores a todos os deuses. Usando um
fulgurante metal celestial, ele construiu um disco para Vishnu, um tridente
para Rudra, uma "arma de fogo" para Agni, um "trovejante arremessador"



para Indra e uma "clava voadora" para Surya. Nas antigas figuras hindus,
todas essas armas se parecem com mísseis portáteis, tendo as mais variadas
formas. Além dessas armas, os deuses obtiveram outras com os assistentes de
Tvashtri. Indra, por exemplo, recebeu uma "rede aérea", com a qual podia
capturar os inimigos durante combates no céu.
Os veículos celestes, ou "carros aéreos", eram invariavelmente descritos como
luminosos e radiantes feitos ou folheados a ouro. O Vimana (carro aéreo) de
Indra tinha luzes brilhantes nas laterais e movia-se "mais rápido que o
pensamento", atravessando grandes distâncias com muita facilidade. Os
cavalos invisíveis que o puxavam possuíam "olhos de sol", que emitiam raios
de um tom avermelhado, às vezes mudando de cor. Em algumas lendas os
carros aéreos dos deuses são descritos como tendo vários andares, e outras
afirmam que além de voar eles podiam viajar sob a água. No conto épico
Mahabharata, a chegada dos deuses a uma festa de casamento numa frota de
veículos aéreos é descrita da seguinte forma (com base na tradução de R. Dutt
em Mahabharata, The Epic of Ancient India):

Os deuses, em carros transportados por nuvens, vieram assistir a cena tão
bela;
Luminosos Adityas em seu esplendor, Maruts no ar corrente;
Suparnas alados, Nagas escamosos,
Rishis Devas puros e elevados; os Gandharvas, famosos por sua música, e
os belos Apsaras do céu...
Brilhantes naves celestes em comitiva, deslizavam pelo céu sem nuvens.


Os textos também falam nos Ashvins ("Condutores"), deuses especializados
em dirigir os carros aéreos. "Rápidos como jovens falcões", eles eram "os
melhores condutores que já atingiram os céus", e sempre guiavam seus
artefatos em duplas, acompanhados de um navegador. Seus veículos, que às
vezes surgiam em grupos, eram feitos de ouro, sendo "luminosos e radiantes...
confortáveis de sentar e com um macio ondular". Esses carros aéreos eram
construídos com base num princípio triplo, pois tinham três andares, três
poltronas, três varas de apoio e três rodas giratórias. O Hino 22 do Livro VIII
do Rigveda diz, ao louvar os Ashvins: "Sua carruagem possuía bancos triplos
e rédeas de ouro -o famoso carro que atravessa Céus e Terra". Parece que as
rodas giratórias tinham várias funções. Uma erguia a nave, outra a
direcionava, e a terceira a impulsionava. "Uma das rodas de seu veículo está



girando rapidamente; a outra acelera para colocá-lo em seu curso para a
frente”.
Como acontece com os deuses das lendas gregas, os dos Vedas tambémmostram pouca moralidade e restrição em assuntos sexuais. Às vezes eles
eram malsucedidos, como aconteceu com Dyaus, que por ter violado sua neta
Ushas, irmã dos Adityas, tomou-se alvo da vingança destes, que
encarregavam Rudra ("O Três-Olhos") de matá-lo. Dyaus salvou-se fugindo
para um distante corpo celeste. Tal como aconteceu com os deuses gregos,
posteriormente os hindus começaram a se envolver nas guerras e nos amores
dos reis e heróis mortais. Nesses combates, os veículos aéreos dos deuses
desempenhavam um papel mais importante que suas armas. Assim, quando
um herói afogou-se, os Ashvins apareceram numa esquadrilha de três carros
aéreos, "navios auto-impulsionados, hermeticamente fechados, que cruzavam

o ar", e com eles mergulharam no mar, tiraram o herói das profundezas e "o
levaram para a terra, além do oceano líquido". Há também a lenda de Yayati,
um rei que se casou com a filha de um deus. Quando o casal gerou filhos, o
feliz avô presenteou o genro com uma "fulgurante nave celestial feita de ouro
que podia ir a qualquer lugar sem interrupção". Sem perder tempo, o rei
"subiu no carro e, com ele, sendo imbatível em batalha, conquistou a Terra
inteira em seis noites".
Como na Ilíada, as tradições hindus também falam de guerras de homens e
deuses e por causa de belas heroínas. A mais conhecida dessas lendas é o
Ramayana, o longo épico de Rama, o príncipe cuja encantadora esposa foi
raptada pelo rei de Lanka (a ilha de Ceilão). Entre os que apareceram para
ajudar Rama estava Hanuman, o deus com cara de macaco que se envolveu
em combates aéreos com o alado Garuda, um dos monstruosos filhos de
Kasyapa. Em outra ocasião, Sukra, um deus "maculado pela imoralidade",
raptou Tara, a bela esposa do condutor de Indra. Rudra e outros deuses
apareceram para ajudar o marido ofendido. Houve então, "por causa de Tara,
uma terrível batalha em que tombaram deuses e monstros". Apesar de seu
impressionante armamento, os deuses levaram a pior e tiveram de procurar
refúgio com a "Deidade Principal". Foi preciso o avô dos deuses vir à Terra
para pôr fim à guerra, devolvendo Tara ao marido. Quando a mulher deu à luz
um filho, "cuja beleza superava a dos celestiais", os deuses, desconfiados, "exigiram saber quem era o verdadeiro pai do menino: o marido legítimo ou o
deus raptor". Tara então anunciou que o bebê era filho de Soma, a
"Imortalidade Celestial", e lhe deu o nome de Budah.


No entanto, esse envolvimento dos deuses nos assuntos dos homens foi algo
que só aconteceu depois de muito tempo: em épocas mais primitivas, eles
guerreavam entre si por causas mais importantes, como a supremacia, o
governo da Terra e a administração de seus recursos naturais. Devido à grande
quantidade de filhos de Kasyapa com uma série de esposas e concubinas, mais
os descendentes dos outros deuses, o conflito era inevitável. O domínio dos
Adityas irritava especialmente os Asuras, deuses mais velhos, gerados por
Kasyapa com outras mulheres antes de os Adityas nascerem. Tendo nomes
não arianos, com clara origem no Oriente Médio (lembrando as divindades
supremas da Assíria, da Babilônia e do Egito: Assur, Asar, Osíris), esses
Asuras acabaram assumindo, nas tradições hindus, o papel de deuses malignos
ou "demônios".
A inveja, rivalidade e outros motivos para atrito acabaram resultando em
guerra quando a Terra, "que de início produzia alimentos sem necessidade de
cultivo", foi assolada por uma escassez geral, que trouxe a fome. Os deuses
sustentavam sua imortalidade bebendo o Soma, uma ambrósia que era trazida
da Morada Celestial e ingerida misturada ao leite. O gado que eles criavam
também lhes fornecia a carne para os "sacrifícios" ou os assados que tanto
apreciavam. Com a escassez, as dificuldades começaram a surgir. O
Satapatha Brahmana descreve os eventos que se seguiram:

Os deuses e os Asuras, nascidos do Pai dos Deuses e Homens,
combateram pela superioridade. Os deuses venceram os Asuras, mas,
mais tarde, estes voltaram para perturbá-los...
Os deuses e os Asuras, nascidos do Pai dos Deuses e Homens, estavam
novamente combatendo pela superioridade. Dessa vez os deuses
encontraram a derrota. Os Asuras pensaram: "A nós, sem dúvida,
pertence este mundo!".
Em seguida disseram: "Então dividamos este mundo entre nós. Feito isso,
nele subsistiremos". Conseqüentemente, começaram a dividir o mundo
do Ocidente ao Oriente.
Ao tomarem conhecimento do que estava acontecendo, os Adityas foram
pedir aos irmãos que lhes dessem parte dos recursos da Terra.
Quando ouviram isso, os deuses disseram: "Os Asuras estão mesmo
dividindo esta Terra! Venham, vamos até onde eles estão fazendo a
partilha, pois o que será de nós se não conseguirmos nossa parte da
Terra”?




Colocando Vishnu à frente, eles foram até os Asuras.


Arrogantes, os Asuras ofereceram aos Adityas apenas a porção da Terra que
pudesse ser coberta pelo corpo de Vishnu quando ele estivesse deitado. Mas
os deuses empregaram um estratagema. Puseram Vishnu num "recinto
fechado" que podia "andar em três direções", e assim conseguiram recuperar
três das quatro regiões da Terra.
Os Asuras, frustrados, iniciaram um ataque a partir do sul. Os deuses
perguntaram a Agni "como poderiam vencê-las para sempre". Agni sugeriu
uma manobra em formato de pinça: "Darei a volta pelo norte, e vocês
avançarão sobre eles daqui; quando os fecharmos, os arrasaremos". Segundo
está registrado no Satapatha Brahmana, depois de vencerem os Asuras "os
deuses estavam ansiosos, preocupados em como poderiam reabastecer-se para
seus sacrifícios". Muitos trechos dos textos antigos que relatam essa batalha
falam da recaptura do gado e da volta do fornecimento do Soma.
Essa guerra ocorreu em terra, no ar e no fundo do mar. Os Asuras, segundo o
Mahabharata, construíram fortalezas de metal no céu, de onde atacavam as
três regiões da Terra. Seus aliados podiam ficar invisíveis e usavam armas
também invisíveis; alguns deles atacavam de uma cidade submarina que
tinham capturado dos deuses.
Quem mais se distinguiu nessa guerra foi Indra ("Tempestade"), que destruiu
99 fortalezas terrestres dos Asuras, matando um grande número de seus
seguidores. Nos combates aéreos ele usou um carro voador para lutar com os
inimigos que se escondiam em "fortalezas de nuvens".
Os hinos dos Rigveda citam grupos de deuses e deidades individuais
derrotadas por Indra (R. T. Griffith, The Hymns oficial the Rig-Veda):

Matas com teu raio os Sasyu...
Longe do assoalho do céu, em todas as direções, os antigos, sem ritos,
fugiam para a destruição...
Os Dasyu queimaste dos céus.
Eles se envolveram em batalha com o exército dos sem culpa; então os
Navagvas lançaram todo seu poderio.
Como emasculados em combate com homens, eles fugiram tomando
trilhas íngremes, escapando da presença de Indra.




Indra invadiu as fortalezas de Ilibsa e com seus chifres cortou Sushna em


pedaços...


Mataste teu inimigo com teu trovão...
A arma de Indra, feroz, abateu-se sobre os inimigos, e com seu agudo
estampido ele fez suas cidades em pedaços.
Intrépido, vais de luta em luta, destruindo castelo após castelo com tua
força.
Tu, Indra, com teu amigo que faz o inimigo se curvar, afastas para longe
os astuciosos Namuchi.
Levaste à morte Karanja, Parnaya...
Destruíste as cem cidades de Vangrida.


Os cumes do altíssimo céu sacudiste quando sozinho, ousaste exterminar
Sambara.

Depois de vencer os inimigos, tanto em batalhas como em combates
individuais, fazendo-os "fugirem para a destruição", Indra voltou sua atenção
para a libertação do gado dos deuses. Os "demônios" o haviam escondido no
interior de uma montanha, onde ficavam guardados por Vala ("O que Cerca").
Auxiliado pelos Angirases, deuses jovens que podiam emitir chamas divinas,
Indra irrompeu no esconderijo e soltou os animais. Alguns estudiosos, como J.
Herbert em Hindu Mythology, afirmam que o objetivo de Indra era libertar ou
recuperar um Raio Divino, e não o gado, pois a palavra sânscrita go serve para
designar as duas coisas.
No início dessas guerras, os Adityas designaram Agri ("Ágil") para ser o
Hotri, ou seja, o chefe das operações. Com o passar do tempo -alguns textos
sugerem que o conflito durou mais de mil anos -, Vishnu ("O Ativo") assumiu

o cargo. No entanto, com o fim das hostilidades, Indra, que tanto se
distinguira nas batalhas, exigiu a supremacia. Tal como na Teogonia dos
gregos, um de seus primeiros atos foi matar o próprio pai. O Rigveda (Livro
IV; 18,12) pergunta ao jovem deus: "Indra, quem fez de tua mãe uma viúva?".
A resposta vem também em forma de pergunta: "Que deus estava presente na
refrega quando mataste teu pai, agarrando-o pelo pé?".
Para castigar Indra pelo seu nefando crime, os deuses proibiram-no de beber o
Soma, pondo em perigo sua imortalidade, e "ascenderam aos céus" deixando o
irmão com o gado que recuperara. Mas Indra foi atrás deles "com a arma do


trovão erguida". Temerosos, os deuses gritaram: "Não atire!", e concordaram
em deixá-lo compartilhar dos alimentos divinos.
Indra conquistou a Liderança, mas houve quem o desafiasse. O contestador
foi Tvashtri, que em alguns hinos é chamado "primogênito", o que pode
explicar por que ele se achava no direito de reivindicar a posição.
Rapidamente Indra exterminou-o com a arma-trovão, a mesma que ganhara de
presente dele. A luta, contudo, foi retomada por Vritra ("O Obstrutor"), que
alguns textos dizem ser o primogênito de Tvashtri, mas vários eruditos o vêem
como um monstro artificial, pois em pouco tempo ele atingiu um tamanho
imenso. Nos primeiros combates Indra levou a pior e fugiu para um canto
distante da Terra. Todos os deuses o abandonaram, exceto os Maruts, um
grupo de 21 condutores que pilotavam os carros voadores mais ligeiros, "que
rugem como o vento e fazem sacudir as rochas das montanhas quando
sobem".

Essas verdadeiras maravilhas, de tons avermelhados,
Aceleram-se em seu curso como um rugido, sobrevoando os cumes do
céu...
Espalham-se como fachos de luz...
Brilhantes, celestiais, como raios em suas mãos e capacetes de ouro na
cabeça.


Contando com o apoio dos Maruts, Indra voltou a combater Vritra. Os hinos
que descrevem as lutas, em termos entusiasmados, podem ser encontrados em
Original Sanskrit Text, de J. Muir.

O valente deus em seu carro ascende, levado por sua fervente velocidade.
Para o céu o herdi avança.
Os Maruts, impetuosos espíritos da tempestade, formam sua escolta.
Eles viajam em carros-relâmpagos e cintilam em guerreira pompa e
orgulho...
Suas vozes ressoam como urros de leões, seus dentes consomem com força
de ferro.
Os morros, a própria Terra eles sacodem, em seu avanço fazem
estremecer todas as criaturas.




Enquanto a terra tremia e as criaturas corriam para se esconder, Vritra
observava calmamente a aproximação de seus inimigos:

Empoleirada a grande altura, brilhava a imponente fortaleza de Vritra.
No alto da muralha, em atitude marcial, o valente e gigantesco demônio
esperava, confiante em suas artes mágicas e armado com um arsenal de
dardos de fogo.

"Sem alarme, desafiando o poder da arma de Indra", sem medo "dos terrores
do vôo mortal", Vritra continuou esperando.

Então formou-se uma visão aterradora quando deus e demônio
engalfinharam-se em luta.
Vritra lançou seus dardos afiados, raios e relâmpagos escaldantes, que
atirava como chuva espessa, o deus desafiava sua cólera; as armas eram
lançadas contra Indra em vão, passando de lado.


Quando Vritra gastou todos os seus mísseis, Indra pôde partir para a ofensiva:

Então os raios começaram a cintilar, luminosos trovões a estourar, por
Indra orgulhosamente arremessados.
Os próprios deuses imobilizaram-se, apavorados; o terror apoderou-se do
mundo universal...


Os raios atirados por Indra, "forjados pela mão de mestre de Tvashtri" a partir
de ferro divino, eram mísseis complexos, fulgurantes:

Descarregados pela vermelha mão direita de Indra, os raios com cem
juntas, as lanças de ferro com mil pontas, que ardem e sibilam por todo o
céu.
Rápidos, sem erro, voam para o alvo e fazem curvar o mais orgulhoso dos
inimigos.
Seu simples som põe em fuga os tolos que ousam desafiar o poder do
Trovejador.


Os mísseis teleguiados atingiram o alvo:



E logo o dobrar dos sinos da condenação de Vritra soou impulsionado
pelo clamor da chuva de ferro de Indra.
Perfurado, pisoteado, esmagado, com um horrível grito, o demônio
moribundo caiu de sua torre feita de nuvens.
Depois de cair "como troncos de árvores derrubados pelo machado", Vritra
jazia, prostrado. No entanto, embora estivesse "sem pés e sem mãos,
continuou desafiando Indra". Este então desferiu o golpe de misericórdia
"exterminou-o atirando um raio entre seus ombros".
Indra venceu, mas o destino não quis que os frutos da vitória fossem apenas
dele. Quando reivindicava o trono de Kasyapa, seu pai, surgiram dúvidas
sobre sua verdadeira origem. Todos sabiam que sua mãe o escondera da cólera
de Kasyapa por ocasião de seu nascimento. Por que isso? Existiria um fundo
de verdade nos boatos que afirmavam que seu próprio irmão mais velho
Tvashtri era seu verdadeiro pai?
Os Vedas não erguem totalmente o véu do mistério. No entanto, contam que
Indra, apesar de ser um grande deus, não governou sozinho. Ele teve de
dividir seus poderes com Agni e Surya, seus irmãos, exatamente como Zeus
teve de repartir os domínios com Hades e Poseidon.


Tecnologia Orion e outros projetos secretos






Introdução

Este relatório foi construído a partir de entrevistas de vídeo, entrevistas pessoais e comentários individuais. É estruturado em um formato aberto de pergunta e resposta, sem considerar quem está perguntando e quem está respondendo; este formato também permite a inserção de outros dados na parte posterior do relatório no mesmo formato aberto de pergunta e resposta. Os dados não foram provados ou verificados, são relatados como recebidos.

Este relatório contém a seguinte informação: The Philadelphia Projeto, ou Projeto Rainbow, Phoenix Projetos 1-3, origens da radiosonda e ligações com o trabalho de Wilhelm Reich, os programas governamentais de controle climático e mental e agenda oculta, os projetos ocultos de controle de Montauk , o assassinat deliberado de crianças americanas na pesquisa de controle mental e experiências com o túnel do tempo, projetos governamentais com túnel do tempo e procedimentos operacionais, como Nickola Tesla e Von Neumann contribuíram para estes projetos, "a cláusula do mártir", controle mental por assinaturas individuais, meios técnicos de produção de hologramas planetários e o "efeito Matreiya ", a explicação atrás voltas fechadas de tempo, motivação e planos governamentais para campos de confinamento e de trabalho escravo, Projeto Dreamscan, Projeto Moonscan, Airborne Instrument Labs, Projeto Mindwrecker, grupos alien conhecidos como Kondrashkin e sua interação com o projeto governamental de controle mental, os grupos Kamogol II e Giza , os Sírios negativos, armas escalares soviéticas, manipulações do grupo de Orion , encarnações da 6a. raça raiz, drogas produtoras de telepatia e seu uso e supressão, os geradores de tempo zer e a FAA , os giros técnicos do projeto Philadelphia , a International Aerospace Alliance, seçao cruzada de aparelhos de implante, o controle mental e Wilhelm Reich , programação Reichiana de tipo Orgastico e seu uso pelo governo e os Sírios, os Psi-Corps, comércio de almas dos aliens, Montauk e os aliens do sistema de Antares, os Leverons, o grupo Elohim , a marinha americana e os projetos com túnel do tempo, o governo americano e os Greys, sistemas eletrônicos de sustentação à vida dos humanóides reptilianos, nova vida para as massas nos pólos e suas relações com os recentes surtos de doenças tipo influenza, , AIDS e Fort Dietrick (NSA), trens Maglev e a rede de túneis subterrâneos, gens humanos perdidos, espaçonaves enterradas e arquivos técnicos aliens sob a pirâmide de Gisé, o novo dinheiro, a Nobreza Negra, sistemas sanguíneos humanos e os nórdicos baseados em cobre e fisiologia, a tecnologia da clonagem e o desenvolvimewnto de humanos sintéticos com programas de substituição política, a situação do Oriente Médio, a consciência do Congresso sobre as agendas de drogas e alienígena, os MIB, o exército americanos e as forças de helicópteros negros, a tecnologia governamental de interrupção mental móvel, natureza e propósitos do grupo de Orion, a transmutação da raça humana para a quarta densidade , mudanças geológicas, a tecnologia siriana de controle mental, e mais, com ilustrações de testemunhas que possuem memória fotográfica e muita coragem.

AS ENTREVISTAS
Por onde você quer começar?

Vamos começar com o Projeto Phoenix.
Este projeto evoluiu do Projeto Philadelphia. Foi um projeto da marinha americana nos anos de 1930 e 1940 que buscava tornar invisíveis os navios. Eles tentaram em um dia e o navio foi para o hiperespaço. Então tiveram todos os tipos de problemas com as pessoas a bordo. Foi ao mesmo tempo um enorme sucesso e uma colossal falha e então eles o arquivaram. Por volta de 1947 foi decidido que se reativasse o projeto e o transferiram para Brookhaven National Laboratories sob o comando do Dr. John Von Neumann e sua equipe. Foi de Phoenix que eu cheguei à tecnologia Stealth, mas não posso falar sobre isto por causa do meu trabalho. Ele também produziu todos os tipos de pequenos "brinquedos" energéticos, tais como a radiosonda.

O que é uma radiossonda?

Bem, sua aparência é a de uma pequena caixa branca que é pendurada a um balão e lançada na atmosfera. O governo diz às pessoas que ela está recolhendo dados meteorológicos. Estas radiossondas usam um tipo de modulação de pulso muito incomum. Na maioria dos casos elas usam um oscilador de onda contínua [CW] e pulsam o sinal. Isto vem a ser uma forma muito conveniente de conversão de energia elétrica em energia etérica. Recentemente eu comecei a colecionar radiossondas. Eu nunca vi um receptor. Penso estarem eles no Brookhaven National Labs. Comecei a falar com pessoas emBrookhaven e acabei por procurar um homem já aposentado que trabalhou lá. Ele me disse que o desenho original foi feito por Wilhelm Reich. Isto aumentou o meu interesse. A história é que por volta de 1947 Wilhelm Reich deu ao governo americano um aparelho para controle climático, um aparelho capaz de fazer queimas DOR. Reich pensava que se pudesse diminuir a quantidade de DOR as tempestades não seriam tão violentas. (DOR é o resultado da energia de orgônio entrantando em contacto com uma fonte radioativa fechada. Isto produz uma energia mortal de orgônio, ou ] Deadly Orgone Energy - DOR - que ameaça a vida. Ela também é produzida na atmosfera através de outros processos. O governo usou o aparelho em uma tempestade e reduziu a intensidade desta. O governo gostou disto e iniciou uma outra fase do projeto Phoenix onde ele desenhou estas "radiossondas" e começou a lança-las em grandes números, talvez 200 a 500 por dia. O radio nestas coisas tinha um alcance de 100 milhas. E se eles utilizavam estas coisas podemos pensar que receptores para elas seriam uma coisa comum. Mas eu nunca vi um receptor de radiossonda. Tenho ouvido falar neles, mas nunca os vi.

Quais são as frequências utilizadas?

São 403 MHz e 1680 MHz. Elas usam duas frequências diferentes.

Usam ambas ao mesmo tempo?

Não. Uma ou outra são usadas. As mais recentes usavam um plus de sed 403 MHz plus ou mínimo de 2 MHz. As mais antigas 1680 MHZ, plus ou mínimo de 6 MHz. O "thermistor" nelas tem ouro, prata, platina e irídio. Reich usou sensores que tinham ouro e prata. O elemento umidade está numa placa plástica com prata ao redor da borda e linhas condutoras atravessando a placa. Eles poem nesta placa uma mistura muito incomum de químicos. Diferente da maioria dos umidificadores, a resistência sobe a medida que isto encharca.

O que estamos teorizando é que o bastão do "thermistor" (sensor de temperatura) atue como uma antena DOR fora de fase. O "sensor de umidade" atua como uma antena para o orgônio; o sensor de pressão é essencialmente o que eles chamam de tomada de barril, com uma tomada sensitiva de ciclo de pressão. O aparelho pode destruir o DOR e construir orgônio. O transmissor consiste de dois osciladores, um deles correria na frequência do transportador (403 ou 1680) e um segundo seria um oscilador de 7 MHz pendurado na grade do oscilador transportador. O resultado é que este oscilador de 7 MHZ pulsaria "ligado e desligado".

Como tudo isto se relaciona com o que aconteceu nestes outros projetos?

O governo não contou ao público que estes eram aparelhos de controle climático. O que vemos aqui foi realmente a genêse do projeto Montauk , que foi uma combinação do trabalho de Wilhelm Reich com a Experiência de Philadelphia . Em Phoenix Um aconteceram dois projetos. YVocê tem o aspecto da invisibilidade e também o desenvolvimento do controle de clima de Wilhelm Reich. Perto do fim do Projeto Phoenix, ao usarem alguns dos conceitos de Wilhelm Reich e alguns dos esquemas de transmissão utilizados no projeto da radiossonda, eles descobriram que a combinação dos dois fatores permitia utiliza-los para CONTROLE MENTAL. O governo tem eufemisticamente chamado a isto de "alterações no humor", mas na realidade trata-se de controle mental.

Isto era do que se tratava o Projeto Montauk?

Não. Phoenix Um. Depois que os círculos políticos descobriram isto eles quiseram o encerramento de Phoenix Um. As pessoas que estavam realizando este projeto foram então para os militares e propuseram que eles poderiam utilizar isto para "influenciar as mentes dos inimigos". Os militares adoraram a idéia e lhes deram permissão para o uso da velha Base da Força Aérea de Montauk. A base foi então fechada e tudo foi tratado em "off". O grupo então mudou-se para lá vindo do Brookhaven Labs. Começou então o que nós chamamos de Phoenix Dois. Eles passaram os primeiros dez anos, aproximadamente de 1969 a1979, puramente pesquisando controle mental. Eles começaram por tomar o output do radar SAGE , modulando uma onda especial que Reich lhes tinha mostrado durante o processo de controle de tempo, e combinada com algo que havcia sido percebido durante o trabalho do Experimento de Philadelphia . Eles transmitiam em aproximadamente 406 MHz. IIsto pularia de frequência e mudaria em fase. Eles usavam o conceito amplidine onde você tem muitos estágios de pulso modulado. BRF era de 10 ciclos até 750 ciclos. A largura do pulso poderia variar de 10 a 75ms. A frequência central de 406MHz era gerada de uma função de tipo permaneça baixa que era referenciada como "função tempo zero."

Havia uma outra modulação nisto?

Havia a frequência que saltava nisto.

Então Phoenix Dois começou em 1969?

Sim, num período de 1969 a 1971. Phoenix Um durou de 1948 a 1968. A primeira parte do projeto de controle mental era pegar um indivíduo e colocá-lo mais ou menos a 250 pés de distância da antena. O radar SAGE tinha uma energia de pico de pulso de .5 MW. A antena tinha um ganho de 30db. Isto significa um poder efetivo de radiação de ao menos um gigawatt. Nominalmente era de um gigawatt. Você pode imaginar o que isto causa às pessoas? Penso ser surpreendente que as pessoas ainda estejam lá. Isto faz coisas como queimar as funções cerebrais, criar danos neurológicos, feridas nos pulmões por calor, etc. Eles tentaram isto com muitas pessoas e um número pequeno de sobreviventes.

Onde eles conseguiram voluntários para isto?

Eles simplesmente cataram pessoas indigentes das ruas e as colocaram diante do raio do radar. Este é o tipo da falta de lógica que o governo adora.

Nesta época, quem comandava este projeto?

Dr. John Von Neumann e Jack Pruett.

Alguma agência em particular?

Não sei com certeza qual era a agência. Agora, alguém teve a brilhante idéia de colocar os sujeitos teste em linha com o "chifre de acréscimo" da antena. Eles conseguiram resultados sem que queimassem as pessoas. Descobriram que ao variar a modulação da fase e os saltos da frequência e o pulso de fases múltiplas eles obtinham efeitos profundos nas mentes das pessoas.

Quantas pessoas trabalhavam nesta instalação?

Aproximadamente 30.

Quem os autorizou a usar a base?

A Força Aérea e a Marinha. Era um projeto conjunto. Havia pessoal de ambas envolvido. Temos cópias de ordens do pessoal da Força Aérea.

Qual era a história cobertura para a base?

Nenhuma. Era uma base fechada.

Ela foi abandonada. Foi entregue ao GSA por volta de 1969 ou 1970 quando eles fecharam todos os sistemas do radar SAGE .

Era uma operação inexistente. Uma cobertura perfeita. .

De onde vinham os fundos?

Eram totalmente particulares.

Corporações?

De início, eles não vieram de corporações, embora no final tenham vindo delas. O dinheiro original veio do governo Nazista.

Isto é Phoenix Um?

Não, isto é Phoenix Dois e Três. Em 1944 houve um trem de tropas americanas que foram por um túnel francês carregando dez bilhões em ouro nazista que haviam encontrado. Eram 10 bilhões em 1944, ao preço de 20 dólares a onça. O trem foi explodido no túnel e matou 51 soldados americanos. O ouro voltou dez anos depois para Montauk. Isto foi verificado. Este dinheiro foi utilizado durante muitos anos para financiar o projeto. Eles gastaram quase que o dinheiro todo e ficaram sem dinheiro. Eles então procuraram a ITT, que custeou isto. ITT era da propriedade de Krupp na Alemanha. Em termos de pessoal, muitos civis e cientistas nazistas vieram da Alemanha antes e depois da guerra terminar. O projeto estava sob observação do governo americano. A comunidade de inteligência sabia o que estava acontecendo e a CIA monitorava tudo, bem como outras agências governamentais. O campo de pessoas que operavam na base era pequeno, entre 30 e 50. Os fundos eram inteiramente particulares. Depois em 1983, o Senador Goldwater soube disto e começou uma investigação. Ele não pode descobrir qualquer vestígio de dinheiro do governo. Pruett foi o diretore metafísico do projeto.Ele era da Força Aérea. Depois dele sair, veio o Dr. Herman C. Untermann . Eles tinham um especialista em eletrônica , Dr. Mathew E. Zerrett, que veio da Alemanha em 1946 com Werhner von Braun. Provavelmente a razão deles terem ficado sem dinheiro tenha sido o fato de terem um total de 25 bases por todo os EUA para sustentar. A última destas bases fechou em 12 de agosto de 1983. A base de Montauk, onde todas as outras bases retiravam a referência de "tempo zero", fechou e outras duas bases remanescentes fecharam com ela.

Quais são alguns destes efeitos mentais?

Do que posso recordar do programa, durante o tempo do qual tomei parte, fui submetido ao campo de controle mental somente muito mais tarde de ter sido admitido no programa [porque inicialmente eles me quiseram por causa das minhas HABILIDADES SENSITIVAS] .De início fui designado para a doutrinação de jovens recrutas. A primeira doutrinação mostrou-se um desastre. Eu disse a eles que nada tinha a ver com o programa e eles me colocaram em frente deste raio mental e isto me lesou. Finalmente alguém disse: "desligue isto". Outros foram afetados muito mais seriamente que eu. Os efeitos geralmente eram muito ruins. Podiam até mesmo queimar cérebros. E então, ELES IRIAM PEGAR CRIANÇAS ENTRE 12 E 16 ANOS NAS RUAS... ,

Isto é para onde foram muitas das crianças desaparecidas da América?

Estimamos que eles pegaram 10 mil crianças americanas nas ruas e as levaram para Montauk, New Jersey. O número total de pessoas retiradas das ruas e levadas às 25 estações é por volta de 250.000. Não sei as respostas. O que realmente aconteceu neste programa em termos de todas estas crianças, ainda é um mistério. Sabemos que foram completamente programadas com o que veio a ser a mais avançada técnica de programação eletrônica. A programação original era de natureza Reichiana e era mais física. Mais tarde eles desenvolveram técnicas que usavam computadores e programação eletrônica com as técnicas Reichianas que eram mais rápidas e com menos efeitos colaterais.

Você já encontrou outras pessoas que estavam presentes com você?

Durante anos tenho procurado estas pessoas. Há um padrão de identidade muito específico que você pode detectar, se for sensível o bastante. Você pode localizar uma pessoa que tomou parte do programa de Montauk "a cinco milhas de distância". A distinção varia da maneira para qual foi alterada. Eu localizei mais que uma dúzia de pessoas em Long Island, na área de New York .

E sobre Von Neumann?

Ele ainda vivia em 1989. Ele tinha um problema com o governo, bem como outros problemas, tais como uma divisão de personalidade em 1977, quando se exonerou como diretor e se tornou consultor. O governo disse a todo mundo que ele morreu em 1956. O governo ainda está interagindo com ele.

Todos os sujeitos teste de Montauk recebiam drogas psicotrópicas?

Não creio...

Eles usavam uma droga que era utilizada juntamente com a programação Reichiana para torna-los mais receptivos. Não lembro o nome dela. O efeito da droga era torna-lo muito quente.

Também ao mesmo tempo eufórico?

Sim, também eufórico.

Eles receberam esta "cadeira de alteração mental" dos aliens?

O protótipo veio dos aliens. Fora disto, não temos certeza. Esta cadeira era essencialmente um amplificador mental. O governo tinha indivíduos especialmente treinados para sentarem-se na cadeira e criarem formas-pensamento que seriam amplificadas e transmitidas. Eles podiam transmitir o sinal e colocar pessoas em um estado pré orgásmico onde ficassem receptivas à programação. Isto funcionava muito bem e eles encontraram outras capacidades. Eles descobriram que isto sempre podia funcionar. Eles tinham um indivíduo psiquicamente treinado sentado na cadeira e geravam uma forma pensamento de um vórtex que ligava 1947 a 1981. Eles firam exatamente isto - um túnel do tempo por onde podiam andar. Há uma série de TV que apresenta de forma muito acurada este conceito. Estas foram algumas das capacidades mais precoces. Eles começaram a ir adiante e para trás no tempo. Esta foi a última fase do projeto Phoenix .

Quando esta máquina do tempo estava funcionando?

Por volta de 1979/1980 ela já estava completamente operacional. Seu transmissor tinha bastante energia para dobrar espaço e tempo. O indivíduo na cadeira teria que sintetizar a função do vortex porque eles não tinham capacidade técnica para fazer isto. Isto agora pode ser sintetizado. Eles fizeram outras coisas. Eles faziam o indivíduo da cadeira pensar em alguma criatura e esta criatura se materializaria. Eles quase tinham o poder de criar um ser. O problema era que aquilo que eles criavam só "durava" enquanto o amplificador estivesse ligado. A energia estava em algum lugar entre gigawatts e terrawatts. Uma energia tremenda. O vortex poderia ter um diâmetro de aproximadamente cinco milhas.

Pode descrever com o que se parecia isto?

É como olhar para um tunel totalmente em espiral e acesso em toda sua extensão. Você poderia começar a andar nesta coisa e repentinamente ser expulso dela. Você era mais ou menos propelido por isto. Você poderia ir a qualquer lugar em tempo e espaço.

Você poderia trazer coisas?

Sim

Você alguma vez trouxe?

Sim.

Continue a descrição do túnel.

As paredes eram sólidas mas infladas. O túnel não era reto, algo similar a um saca rolhas.

Se alguém desligasse a energia você ficaria "encalhado" em sua destinação tempo e espaço?

Sim, ficaria encalhado lá.

Eles enviaram muitas crianças por este túnel?

Sim, mas não sei qual era o objetivo. Eles perderam muitas crianças.

Já que existe uma volta de tempo entre você ir para trás no passado ou ir para frente no futuro, tudo é fixado?

Sim.

Uma das primeiras coisas que eles fizeram foi enviar recrutas adiante por volta de 6030 AD. Foi sempre o mesmo ponto. Em algum lugar de uma cidade abandonada onde havia UMA ESTÁTUA DE OURO SÓLIDO. QUANDO ELES VOLTAVAM ERAM PERGUNTADOS SOBRE O QUE VIRAM. Se eles estavam esperando encontrar respostas diferentes, eu não sei. Eles sempre olhavam no vórtex para ter certeza que o meio ambiente sustentava vida antes de enviar as pessoas. Eles colhiam amostras.

Há futuros potenciais para onde possam ser enviadas pessoas?

Não. Uma vez que você faça a conexão com o futuro a linha se torna fixada a este ponto.

Você pode mudar o presente mandando alguém ao passado?

Sim. E também pode mudar o presente mandando alguém ao futuro. Sob certas condições. O governo está usando as existentes máquinas de tempo para ir adiante na linha de tempo de Montauk.

Você está dizendo que agora o presente não pode ser mudado porque nós estabelecemos uma volta de tempo através de futuro e passado?

Sim. O que significa que seja o que for que alguém está fazendo entre o mais extremo ponto do passado e o futuro estará fazendo para sempre.

Até onde se conseguiu viajar no futuro?

10.000 AD.

Desta forma, tudo está fechado até 10.000 AD?

Sim, é uma realidade como um sonho. Ninguém tem captado nenhum futuro tangível além de 2012 AD. Há uma parede muito abrupta com nada para ver do outro lado.

Profecias falam de mudanças na Terra por volta desta época. Não é curioso?

Você pode se projetar duas horas no futuro e se encontrar com você mesmo?

Sim, mas é muito perigoso. A pessoa que anda pelo tunel está fora de fase com a pessoa que sai na outra extremidade. Isto aconteceu. A pessoa apenas se incinera.

Eles davam a você alguma arma para o caso de um encontro negativo?

Eles não tinham que fazer isto. O vortex era arranjado de forma a eles poderem trazer de volta a qualquer momento a pessoa, se algo saísse errado. Eles podiam observar por um visor.

Então eles obtiveram um portal de tempo funcional. Em um momento eles tiveram uma situação na qual veio uma criatura tipo monstro do ID e todo mundo entrou em pânico. Eles desligaram o transmissor. A criatura comeu as pessoas e o equipamento. Eles tiveram que recuar e fechar a unidade de Philadelphia no futuro e assim puderam parar esta criatura em 1983. Isto aconteceu em 12 de agosto de 1983. O vortex se fechou no teste de 12 de agosto de 1943 e formou uma volta. Tudo isto aconteceu porque alguém ordenou que o indivíduo na cadeira criasse mentalmente esta criatura. Foi um esforço para sabotar o projeto. Muitas pessoas pensavam que o projeto já tinha ido longe demais. Quando trabalhei para eles entre 1971 e 1983 1eu estava cansado demais quando ia para casa. O que eles fariam era que quando minha missão acabasse eles me devolveriam a um ponto milisegundos antes que eu saísse. De fato, depois que deixei de trabalhar lá, tudo aquilo parou. Esta é a razão por que todas estas coisas aconteceram?

Se você voltar ao fim do experimento dePhiladelphia , que foi o começo da coisa toda, pode ver como as coisas eram manobradas e que havia uma força superior de algum tipo envolvida em estabelecer tudo isso... porque nunca teria acontecido da maneira que aconteceu a menos que duas obscuras datas com diferença de 40 anos coincidissem entre os dois experimentos: o projeto conhecido como Experimento de Philadelphia ou Projeto Rainbow, em 1943 e o projeto Montauk em 1983.

Há algo a ser observado. A dois terços do caminho do túnel do tempo há um ponto em que você percebe um "grande bloqueio". A consciência deixa o corpo da pessoa. Há um tendência a ver as coisas em bases mais amplas. Tenho certeza que existe lá alguma inteligência. Repassando minhas experiências, tenho certeza que lá exista uma inteligência. Não tenho problemas para reconhecer isto. O que eles estavam tentando fazer em Montauk era estabilizar o processo de percepção que ocorreria sobre a exteriorização do corpo. Eles estavam tentando exteriorizar aquilo por alguma razão. Não sabemos qual era o propósito.

Qual foi o papel dos aliens nisto tudo, além do protótipo da cadeira de amplificação mental?

Seria uma outra parte disto tudo a qual ainda não chegamos.

Vamos dar uma olhada aonde chegou o experimento de Philadelphia em um sentido técnico. Originalmente ele começou em 1930 em Chicago com três pessoas. Dr. John Hutchinson Sr., que era o Deão da Universidade de Chicago, Nickola Tesla, e o Dr. Kurtenaur, que era um físico austríaco pertencente à equipe da Universidade.

Eles decidiram fazer algo a respeito da especulação do conceito de coisas e pessoas tornarem-se invisíveis. Este assunto havia sido discutido durante vários anos. Eles se reuniram e pesquisaram na Universidade de Chicago por volta de 1931 ou 1932. Em 1933 o Institute of Advanced Studies em Princeton foi criado e o projeto foi transferido para lá em 1934. Um dos membros da equipe do Institute era Dr. John Erich Von Neumann, que era de Budapest, Hungria. Ele se formou em química em 1925 o obteve um Ph.D. em matemática em 1926. Ele lecionou na Europa durante 4 anos e se transferiu para os EUA. Após lecionar por três anos em curso de graduação, foi convidado para o Institute.

Outras pessoas no Institute incluiam Albert Einstein, que deixou a Alemanha em 1930. Ele esteve por três anos no California Institute of Technology lecionando e foi por convite para o Institute . Muitas outras pessoas estiveram lá durante este período. O projeto expandiu-se por volta de 1936. Neste meio tempo Teslafoi nomeado diretor do projeto. Ele era amigo do presidente Franklin Roosevelt, com quem Tesla havia se encontrado em 1917 quando FDR era secretário da Marinha. Tesla recebeu a solicitação de fazer algum trabalhho para o governo para o esforço de guerra e ele o fez. Ele aceitou e se tornou o diretor do projeto de invisibilidade até pedir demissão em 1942. Em 1936, apos intenso estudo, decidiram realizar um teste inicial de seu trabaho. Eles obtiveram uma invisibilidade parcial. A Marinha e todo mundo mais ficou entusiasmada e foi a marinha que forneceu os fundos para a pesquisa.

Desde 1939 que os EUA estavam recebendo cientistas alemães, quando a guerra começou.

Em 1940, depois da pesquisa que utilizava a abordagem de Tesla, eles decidiram que estavam prontos para um teste completo na Estação Naval de Brooklyn. Eles tinham um pequeno navio e um navio "tender" de cada lado. Um barco fornecia a energia e o outro fornecia a direção para os "coils". Eles estavam inclinados a testar o navio por cabos. A idéia era a que se alguma coisa saisse errrado eles poderiam cortar os cabos ou afundar o navio teste. Tudo funcionou e o projeto foi considerado um sucesso.

O ponto importante sobre este teste de 1940 era que não havia ninguém a bordo do navio teste. Isto é importante, por causa do que aconteceu mais tarde.

Outras pessoas vieram a bordo. Thomas T. Brown se uniu ao projeto em virtude de sua maestria em efeitos de eletrogravidade. Ele tinha a tarefa de resolver o problema das minas magnéticas alemãs que estavam afetando as embarcações aliadas e os esforços navais. Isto levou a um projeto paralelo que envolvia o uso de T"coils" e cabos degaussing que explodissem as minas à distância do navio.

A Marinha queria que várias pessoas observassem os testes. Foi assim que eu me envolvi. Fazer comentários técnicos. Vamos ver Nickola Tesla.

Em 1879 seu pai morreu e ele concluiu seu primeiro ano na universidade. Veio para os EUA. Ele tinha um "insight" terrivelmente intuitivo. Tinha uma perfeita trilha de registros. Antes de vir para os EUA ele conheceu Robert Oppenheimer, que mais tarde trabalhou no desenvolvimento da bomba atômica, e o Dr. David Hilbert, o matemático que fez as equações para o Hilbert Space, que descrevia matematicamente espaço múltiplo ou múltiplas realidades. Estas equações de espaço múltiplo se tornaram muito importantes para o projeto. O Dr. von Neumann se encontrou com Hilbert em 1927 e reteve muita coisa que aprendeu com ele. Com isto, Von Neumann desenvolveu outros novos sistemas de matemática. Von Neumann era considerado um dos mais importantes matemáticos de nosso século. Alguns chegam mesmo a achar que ele era melhor que Einstein. Um outro matemático envolvido foi o Dr. John Levinson, que nasceu em 1912. Ele morreu em 1976. Publicou três livros sobre matamática. Não há nenhuma outra hihstória sobre Levinson em parte alguma que eu possa encontrar. Levinson desenvolveu as chamadas Equações de Tempo de Levinson . Com tudo isto a sustentá-los o grupo tinha tudo o que precisava para continuar o projeto.

Depois do bem sucedido teste de 1940, a Marinha decidiu dar fundos limitados ao projeto e classificá-lo. Em 05 de dezembro de 1941 eu estava em San Francisco e o governo veio e me disse que a guerra contra o Japão começaria em 48 horas e eu precisava assisti-los. Em janeiro de 1942 eu deixei o Institute of Advanced Studies. Tesla recebeu então um navio com a tripulação completa para realização de um teste pleno. Tesla recebeu um navio de batalha. Tesla e Von Neumann não concordavam em algumas coisas. Tesla insistia que iriam ter um sério problema com o pessoal. Tesla queria mais tempo mas a Marinha não concordou. Tesla fez anúncios periódicos no final da década de 30 e início de 40 sobre seu contacto com espécies de fora do planeta. Ele esteve em contacto com estas espécies e elas concordaram haver problemas quanto ao pessoal. Ele então decidiu sabotar o teste de 1942 em uma tentativa de parar o projeto. Ele dessintonizou o equipamento e assim nada funcionou e o teste falhou. Então em março de 1942 Tesla deixou o projeto e Von Neumann ficou no comando.

Von Neumann foi até a Marinha e pediu tempo para estudar o problema e determinar o que estava errado. Von Neumann decidiu fazer algumas mudanças em alguns equipamentos. Decidiu que precisaria de um navio especial e o Eldridge foi selecionado. O equipamento foi construído no navio. Puseram todo o equipamento no navio. Chegou outubro de 1942 . Eles selecionaram 33 voluntários para a tripulação, que chegaram depois da graduação em dezembro de 1942. Nós ainda temos uma fotografia da turma.

Depois que o navio estava fora da doca seca começou o trabalho. Em maio de 1943 von Neumann instalou um terceiro gerador. IEste nunca sincronizaria com os outros dois. Ele ficou um dia fora de controle e atingiu um dos homens. Von Neumann retirou o terceiro gerador(instalado por causa que Tesla tinha convencido a Von Neumann do potencial problema com as pessoas ) e voltou ao desenho original. Em meados de junho o navio teve testes no mar. Em 22 de julho de 1943, eles fizeram o teste. O navio entre o radar e oticamente invisível. Eles descobriram as pessoas muito desorientadas. A Marinha retirou a tripulação e consultou Von Neumann, que novamente pediu mais tempo. A Marinha então declarou que a data limite era 12 de agosto de 1943. Von Neumann manifestou sua preocupação que este prazo não fosse suficiente.

A Marinha decidiu que ela queria o navio invisível ao radar e não a invisibilidade óptica. Novamente o equipamento foi modificado por Von Neumann. Chegou 12 de agosto. Nós sabíamos que as coisas não estavam certas. O teste começou e por mais ou menos um minuto tudo pareceia estar correto. Então, repentinamente teve um flash azul e o navio desapareceu inteiramente. Não era possível qualquer comunicação por rádio. Ele tinha sumido. Depois de aproximadamente três horas, ele reapareceu. Um dos mastros estava quebrado. Algumas pessoas estavam parcialmente mescladas ao deck de aço. Outras sumiam e apareciam. Algumas desapareciam inteiramente. Muitas estavam loucas. A Marinha retirou as pessoas e teve uma reunião de quatro dias para decidir como lidar com o problema. Decidiram por um outro teste, sem pessoal. Eles realizaram o teste seco utilizando 100 pés de cabos ligados a um outro barco. O teste aconteceu em outubro de 1943 . O navio desapareceu por aproximadamente 20 minutos. QWuando voltou, eles descobriram que algum equipamento havia desaparecido. Dois transmissores de cabine e um gerador sumiram. O gabinete do gerador com a referência de tempo zero esstava intacto. A este ponto, a Marinha esvaziou o navio e parou com o projeto. O Eldridge serviu na guerra e foi para a Grécia no fim da guerra.

A coisa importante é que houve dois testes que tiveram o exato intervalo de quarenta anos. Houve uma separação de 40 anos no hiperespaço. Agora, a propria Terra tem um bioritmo que alcança seu pico em um ciclo de 20 anos no dia 12 de agosto. "Apenas aconteceu" maximizar e fornecer o link de conexão entre os campos da Terra para os dois experimentos fecharem no hiperespaço. Os esforços dos Walk-in são auxiliados se ocorrerem durante este pico.

O navio foi lançado ao hiperespaço. Nós que estávamos dentro do navio sabiamos que algo muito errado estava acontecendo com o teste. Tentamos desligar isto mas não conseguimos. Corremos para o deck e pulamos para o lado do navio. Pulamos mas acabam,os em um túnel do temop que terminou em Montauk, Long Island em 12 de agosto de 1983. De noite. Rapidamente fomos encontrados e levados escadas abaixo onde Von Neumann nos cumprimentou. Ele nos esperava. Foi um choque. Estávamos em 1943 e agora estávamos em 1983 vendo Von Neumann como um homem velho. Ele disse que havia um fechamento no hiperespaço e que tínhamos de voltar e desligar os geradores do barco ou a brecha no hiperespaço continuaria aumentando e possivelmente engolfaria o planeta. Durante 40 anos ele esperou a nossa chegada.

Montauk nos mandou de volta e destruímos o equipamento com machados. O navio voltou ao seu ponto original no espaço e mais ou menos três horas depois no tempo. Desde 1943 , Von Neumann não sabia o que havia acontecido. Ele tinha modificado o equipamento anterior em 1943 para que tivesse uma completa máquina de tempo. Os alemães também estavam trabalhado na viagem no tempo e já tinham isto operacional em 1945 no fim da guerra. Tudo isto é matéria de registro.

Depois que a Marinha decidiu acabar com o projeto em 1943, Von Neumann foi trabalhar no projeto da bomba atômica em Los Alamos até que este fosse conclluído. Em 1947 houve grandes mudanças no Departamento de Defesa. Alguém nesta nova estrutura decidiu remexer no projeto Philadelphia para verificar o que saíra errado. Pediram então que Von Neumann desse uma "outra olhada" no projeto e ele aceitou/

Há um outro assunto. Por volta de 6 de agosto de 1943, UFOs apareceram sobre o Eldridge durante seis dias. Eles estavam lá durante os testes. Um destes UFOS foi sugado juntamente com o Eldridge para o hiperespaço e terminou em uma instalação subterrânea em Montauk em 1983.Ele contém um aparelho que alguns aliens nos fizeram voltar e entregar a eles porque não querem que humanos tenham isto. Não sabemos quem eram eles. Pruett esteve preocupado sobre uma possível invasão alien.

Também, Von Neumann foi chamado pelo governo para auxiliar no exame de um UFO acidentado em 1947 em Aztec. Um outro acidente aconteceu também em Aztec um ano depois. A primeira queda tinha greys mas nenhum sobreviveu. Na segunda queda, ao menos um dos ocupantes sobreviveu. Os sistemas de radar involuntáriamente causaram as quedas. Depois, o radar foi intencionalmente utilizado até que os aliens soubessem disto. O ocupante da segunda queda não era um Grey e Von Neumann falou com ele. Von Neumann pediu a resposta para os problemas da invisibilidade. Ele soube que devia voltar atrás e fazer "seu dever de casa" em metafísica. A natureza do problema era que o pessoal da tripulação nào estava fechado na referência tempo zero do navio. Os humanos geralmente estão fechados ao ponto de referência dda concepção como referênci de tempo, não a uma referência de tempo zero. O fechamento da corrente de tempo permite que a pessoa flutue em sincronia com o sistema e assim a interação é possível.

As fechaduras de tempo são frágeis. Toda a energia do projeto rompeu as fechaduras de tempo das pessoas no deck do navio. Quando o navio voltou no tempo, as pessoas não voltaram com a mesma referência.

Von Neumann entedeu então que precisava de um computador bem como de algum conhecimento em metafísica para ser capaz de fechar a referência de tempo das pessoas com a refeerência de tempo do navio. Ele construiu um computador em 1950 para este propósiito. Em 1952 ele já estava prnto para ser instalado e foi realizado com sucesso um teste em 1953 . Eles não ficaram flutuando no espaço quando tudo acabou. A este ponto, a Marinha cancelou o projeto Rainbow e mudou seu nome para projeto Phoenix.

Muito tem vindo a tona sobre os efeitos negativos da projeto Rainbow . Alguns deles conduziram aos programas de pesquisa de controle mental no projeto Phoenix. A pesquisa da invisibilidade produziu alguma tecnologia Stealth bem como outros projetos altamente classificados.

Em 1983, eles decidiram aplicar o controle mental a todos os participantes nestes projetos para encobrir os projetos. Eles também trabalhavam em um outro projeto sobre regressão de idade. Agora, Tesla tinha retornado na década de 40 para desenvolver equipamento que pudesse ajudar os membros da tripulação depois de perderam sua fechadura de tempo. O governo desenvolveu isto no programa de regressão de idade. Era uma regressão na idade física. Uma pessoa retinha a memória que tivera em uma idade mais a frente.

A teoria de Tesla era que se você pegasse a fechadura de tempo de um indivíduo e a movesse mais para frente no tempo então você removeria o envelhecimento. Levaria entre 30 a 60 dias para que o corpo completasse a mudança quanto a nova referência de tempo.

Agora, algumas coisas são trazidas a baila pelo filme chamado Philadelphia Experiment, que foi lançado em 1984. O governo conseguiu bani-lo durante dois anos e isto foi modificado em 1986 e agora está em fita. Eu vi o filme em 1988, e ele me ajudou a recuperar algumas memórias.

Algum comentário inicial sobre eletromagnética?

Bem, existem muitos aspectos interessantes. Há um explicado pela maioria das teorias. Não se trata apenas do campo magnético somente propagar-se em 0.4 do campo eletromagnético propagar-se na velocidade do campo elétrico (segundo as equações de Maxwells ) propagar-se na taxa de c-infinito, o que significa que ele se propaga pelo universo instantaneamente. Se você compreende estes relacionamentos básicos e como eles se entrefecham com energias de ordem superior e campos, como os campos soliton e tensor , então você pode compreender como um motor anti gravidade funcionará. É um fato que a teoria do campo unificado foi completada por Einstein e dada ao governo americano. Eles tem isto e não querem que ninguém saiba que eles tem. Nunca foi publicamente revelado em qualquer livro. Este tipo de conhecimento é usado como um tipo de controle entre e por governos. Isto é lamentável. Supostamente o governo é "para as pessoas e pelas pessoas". É isto o que diz a Constituição. Eu fico a me perguntar qual foi a última vez em que o presidente leu a Constituição?

Parece que há mais pessoas envolvidas no segredo que cientistas. Onde estão todas estas pessoas?

Há agentes e agências do governo por todas as partes ocupados em manterem o segredo. Hoje o segredo é muito mais direcionado às aplicações do harware do que ao próprio haerdware. Não é como foi na década de 1950. Como exemplo, um pacote guia para o novo missil Minuteman X desenvolvido para a Força Aérea pela Northrop não é classificado. Não há classificação no circuito e é tão acurado que pode pegar um missil e deixa-lo cair numa chamine. A aplicação do que era capaz foi classificada.

Não há muito disto que está sendo deixado em aberto Ipara distrair sobre o que de fato está acontecendo?

Com certeza.

Qual a capacidade da frota de naves gravidade dos EUA?

Não sei. Tudo que sei é que tem sido construídas algumas delas. .

Quais as capacidades destas naves?

Bem, quando nossos astronautas pela primeira vez pousaram na lua em 1969 foram recebidos por uma frota de discos pousados na borda de uma cratera. Os astronautas perguntaram as seus superiores se eles tinham conhecimento destes discos. Eles disseram que sim, que eram discos americanos. Os astronautas ficaram aborrecidos por terem sido usados como relações públicas pelo governo.

Porque gastamos tanto com a tecnologia de bombardeiros Stealth quando temos toda esta tecnologia de gravidade há tantos anos?

Bem, a aeronave combina dois aspectos de invisibilidade. Um dos aspectos se relaciona à construção e "cobertura" aplicada à superficie. O outro se relaciona a um tipo eletrônico de pacote de invisibilidade que é o resultado do trabalho desenvolvido durante anos no experimento de Philadelphia. Também as naves "stealth" tem um sistema secundário de direção muito avançado que permite voar no espaço. O diretor assistente da NASA admitiu que isto veio diretamente de tecnologia alien. Ele admitiu isto em público.

Ele fez isto?

Sim.

E ISTO É INTERESSANTE diante da posição demonstrada pelos governos a respeito de tecnologia encoberta.

Há quebras nos programas secretos governamentais que eles estão começando a mostrar. Mais e mais pessoas estão completamente descontentes com atividades e atitudes do governo e estão começando a falar.

Talvez seja vazamento deliberado.

Pode ser deliberado. Mesmo o MJ-12 em 1984 era sobre o vazamento de alguma informação ao público sobre ETs e UFOs. Eles decidiram não divulgar estas coisas naquela época. John Kennedy exigiu que eles divulgassem dentro de um ano. Ele também exigiu que a CIA saísse do negócio das drogas. Eles o assassinaaram. .

Você tem encontrado alguma resistência ao que vem trazendo à baila?

Não. A Marinha se mantém silenciosa mas eu ouvi comentários que eles não estào contentes com isto. A chamada "cláusula do mártir" trabalha a meu favor. Eles sabem que eu sei porque eles não podem tocar-me. Se eles fizerem, terão problemas reais no tempo e no espaço por causa disto. Há dois de nós que estão mantendo certos fatores de estabilidade. Se algo é feito a um de nós poderia haver um rompimento no hiperespaço. Todo o sistema de realidade se transformaria. Vou lhe dar um exemplo: nós ganhamos a segunda guerra mundial por uma estreita margem. A tecnologia alemã estava na nossa frente. Se a guerra durasse mais uns trinta dias, a Alemanha teria ganho. Eles tinham em produção super armas que estavam prontos para usar. Eles estavam tão perto de vencer a guerra que Churchill e FDR estavam realmente preocupados quanto a isto. Se o sistema muda, pode mudar para uma realidade paralela onde os alemães ganharam a guerra.

Este é o motivo de não matarem vocês?

Correto. Por causa do que estiveram envolvidos, isto poderia alterar todo o nosso sistema de realidade.

Você pode explicar como funciona uma volta fechada de tempo?

Bem, um dos problemas que aparece é que quando você viaja pelo tempo não pode voltar exatamente ao mesmo ponto de origem. Sempre é depois daquele que você saiu. Se você voltasse ao ponto exato em seu tempo de vida seria um problema sério.

Você poderia refrescar minha memória sobre algumas das datas envolvidas no desenvolvimento do controle mental eletrônico nos EUA?

Por volta de 1969 os experimentos de controle mental foram transferidos para Montauk. A fase "harware" de alguns dos experimentos posteriores começou em 1975; o equipamento para modificar o transmissor SAGE foi encomendado por volta de 1973.

ITT foi o principal contratado e subcontratado. A maioria dos contratos era com firmas de Long Island.

Assim o que eles realmente provaram que podiam fazer quando os experimentos acabaram?

O que eles provaram na verdade é que podiam fazer era o controle de uma pessoa que eles possuisssem sua "assinatura". Esta patente que era única para um indivíduo podia ser colocada em um programa de computador para ser transmitida. Seria então transmitida um segundo e outro comprimento de onda que tinha uma atenuação inferior e afeta diretamente a mente da pessoa. Uma vez um aparelho foi construído que ilustrava este princípio em uma escala mais ampla. Uma mensagem, mental era enviada: que todos que ouvissem a mensagem deveriam ligar para ium certo número de telefone. Vieram por volta de 600 chamadas de toda a Costa Leste até a Flórida. Funciona.

Isto é interessante. Há um indivíduo que se auto-denomina Senhor Mattreya e diz que é o Cristo retornado ao planeta, que quando se ligar com a imprensa internacional ele enviará uma mensagem telepática a todo o planeta e cada um a ouvirá em sua própria língua. Supostamente, as pessoas também receberão uma imagem visual. Assim, eles tem esta tecnologia?

Sim. Não há somente uma assinatura individual. Há uma assinatura racial e também um sinal universal para a raça humana. O governo tem utilizado todos os três para atingir determinados indivíduos. Eles também tem feito mensagens de grupo destinadas a um determinado grupo racial ou étnico. Isto é comum. Em Boston e New York eles esstão fazendo experimentos sobre o "controle do humor" nas cidades. Não existem mais transmissores utilizados, mas a tecnologia sim.

Os indivíduos alvo percebem o que eles estão recebendo como se fosse seu próprio pensamento?

Sim.

Existe alguma defesa para isto?

Sim e não. Teoricamente não. E com isto que o governo conta. Na prática, há pessoas que são naturalmente resistentes, dependendo de seu nível mental e desenvolvimento psíquico. Talvez 5% da população não responda a estes sinais. Se eles tem uma cobertura de 95%, não precisam se importar com estes 5%. É para estes 5% que eles preparam os campos de concentração e os esquadrões de rebelião. Não há defesa, a menos que você possa interferir no sinal. Algumas pessoas apenas não reagem.

Então eles transmitem um sinal de pensamento?

Nãot exatamente. Se você fosse submetido a um EEG, você exibiria um certo padrão de respostas elétricas. Estas respostas podem ser registradas e são especificamente suas. Podem ser registradas e estocadas em um computador. Se eles podem replicar seu padrào RNA/DNA eles também conseguiram você - para a vida. -

Você falou em campos de concentração?

Sim, eles existem por todos os EUA. Só no Arizona há três.

Então eles podem nos controlar até o ponto que nós entreguemos as nossas armas?

Isto é o que eles esperam. Mas depende de quão efetivo venha a ser este equipamento, como apropriadamente seja instalado em todos os lugares e se as pessoas irão ou não tolerar tudo isto e tornar ou não inoperante tudo isto antes que tudo esteja concretizado.

E quanto a idéia que existe um conflito entre a consciência moral e um comando mental?

Você não tem a opção de não agir pela forma que é estabelecido o equipamento - você não está consciente o bastante para fazer uma ligação com o que não é seu pensamento. Ele não nega a escolha: ele põe um forte comando ou impulso. Estas pessoas que responderam ao tal apelo para a chamada telefônica não tinham a menor idéia do que se passava em suas cabeças. Algumas destas coisas requerem o pré condicionamento de um padrão de resposta.

Eles podem fazer isto por meio da mídia, como rádio e televisão?

Com certeza.

Você está sugerindo um estado de absoluta corrupção..

Você está absolutamente correto. Uma corrupção planejada.

Com este tipo de tecnologia, porque eles precisam de campos de concentração?

Porque existem pessoas que são resistentes.

Eu pensaria que eles a eliminassem, não que as trancassem em um campo. O primeiro passo seria os campos, onde você pode mais facilmente manipular estas pessoas e posteriormente eliminá-las em massa. Você não pode ir pelas ruas atirando nestas pessoas. Uma vez que esteja em um campo, a pessoa é mentalmente quebrada. Há especialistas nestas práticas.

Pensamos que eles estejam enviando guilhotinas para lá para as pessoas que não se "ajustem". Eles procuram uma força de trabalho escrava. Isto é do que trata a H.R. 4079 que agora está no Congresso. Cria uma força de trabalho escrava no sistema penitenciário, que será privatizada. O Estado pagará uma taxa às prisões particulares para colacar nelas seus prisioneiros.

Quais são outros projetos que se relacionem à capacidade de facções operantes dentro do governo e corporações para manipular e controlar a população?

Bem, entre 1977 e 1978 surgiu um projeto chamado de Dreamscan; ele fechou em 1979. O objetivo do projeto era alcançar habilidade técnica para entrar na mente de um indivíduo num estado de sonho e causar-lhe a morte. Há um filme com este mesmo nome que mostra o que eles foram capazes de fazer. O projeto foi realizado pelo governo secreto pelo NSA. O propósito do projeto era fornecer um meio para assassinatos encobertos. O Presidente Carter soube disto e acavO hardware ainda está intacto e gguardado. Várias operações de inteligência tem tentado trazer isto de volta e atem se comentado que algumas delas envolvem agentes da AT&T .

O que mais?

Por volta de 1987, começou um projeto chamado de Moonscan que durou até 1989 e envolvia o posicionamento de equipamento de controle mental na Lua para uso sobre toda a população da Terra. Este projeto, como outros, tinha claras ligações com a atividade alien negativa.

Quem realizou este projeto?

Foi uma organização chamada Airborne Instrument Laboratories (AIL), que tem tido outros projetos encobertos. Naquele tempo era dirigida pela Eaton Corporation. Agora o é pelo Departamento de Defesa como de1988. Há três ramos deAIL: Coberto, Comercial, e Defesa.

Há algum outro programa de controle mental que você possa mencionar?

Há um projeto chamado de Mindwreaker que permitiria a paralisia mental. Os aliens estiveram pesadamente envolvidos neste projeto. Este projeto produziu várias armas neurológicas, algumas deles que são usadas no Bombardeiro B-1 , o qual contém muita tecnologia alien. Naquele tempo, várias espécies alien entraram e saíram da AIL. Havia um grupo chamado de Grupo K, que era a abreviatura para Kondrashkin. Eles tinham uma pele pálida com um ligeiro toque esverdeado e quase nenhum cabelo. Pareciam humanos e tinham que clarear a pele e usar perucas. Desde a década de 40 eles tem estado periodicamente envolvidos em projetos.

Onde fica a AIL ?

Em New York Stare, em Farmingdale, Deer Park e Long Island.

Qual o status atual da AIL?

Bem.. houve oito projetos em andamento na AIL que também se relacionavam ao desenvolvimento de armamento contra aliens. Em 1989 o grupo de Orion descobriu isto e destruiu os projetos.Então só se pode presumir que a AIL ainda opere em outras áreas.

Que outras pesquisas são realizadas em Long Island?

Armamento escalar, como aquele que destruiu a Challenger.

A Challenger foi destruida pelos soviéticos usando armas escalares?

Não. Os soviéticos não fizeram isto. A estranheza destes incidentes até onde dizem respeito aos soviéticos era que eles colocaram seus navios a aproximadamente 150 milhas fora do mar antes que isto acontecesse. Eles não foram a causa direta, que foi uma arma escalar que eles estavam tentando por em órbita e testar. Ela acumulou carga enquanto a Challenger ia pela atmosfera e se ligou. Isto é destruiu a Challenger. Pode ter sido deliberado.

Qual o poder maior por detrás dos projetos Phoenix ?

Em última instância, a coisa toda é manipulada pelo grupo de Orion. A expectativa era que eles pudessem usar o controle mental para dominar a poppulação por volta da década de 90 - não depois de 1994 ou 1995. Eles também tem realizado trabalhos genéticos no qual alteram óvulo e esperma humanos para que sejam produzidos híbridos com novas características. Os humanos se acasalarão e gerarão crianças com genética alien. Há um passo além do cenário médio da abdução humana: há outras coisas acontecendo com a raça humana.

Tais como?

Desde 1947, tem havido componentes da 6º raça encarnando no planeta. A 5º raça foi a dos Arianos. A 6º raça de humanos é 100% telepática e o governo secreto e o grupo de Orion a vê como uma ameaça. Eles tem estado cientes deste 1942.

Não teve um filme sobre isto algum tempo atrás?

Sim, não lembro o nome mas foi por volta de 1982. Naquele filme havia uma droga que fazia bebês que eram 100% telepáticos. Este tipo de coisa aconteceu realmente. Foi uma companhia canadense que produziu uma droga que agia exatamente assim. Foi entre 1946 e 1947. Ela foi imediatamente retirada do mercado embora seu uso continuasse particularmente. No filme, o governo usava eletromagnética para explodir as cabeças das pessoas e assim se livrar delas.

Qual é a tual situação com os aliens?

Um tanto misturada e confusa. Tem havido muitas coisas diferentes acontecendo no planeta. Em setembro e outubro de 1990 houve um grupo alien de uma outra dimensão que estava tentando invadir o planeta. Eles inativaram todos os geradores de tempo zero do país. A FAA foi particularmente afetada. Este grupo belicoso foi detido por outras espécies. Por muitos anos fações do grupo de Orion dependeram de um anel de satélites alien que mantinham as funções de vida. Eles foram destruídos em novembro de 1990 pelo mesmo grupo.

Então há forças positivas de luz lá fora que estão buscando equilibrar estas atividades negativas do grupo de Orion ?

Sim, mas não posso falar sobre a identidade deles.

Você pensa que este grupo esteja relacionado a aqueles que voaram sobre silos nucleares e tornaram inoperantes as ogivas?

Não sei se estiveram envolvidos, embora eu possa perguntar. A charada nuclear é uma outra coisa a nível cultural. A idéia de uma guerra nuclear foi eliminada muito tempo atrás por todas as maiores potencias da Terra. A ameaça de um inverno nuclear e o fato de você não poder detonar dois aparelhos nucleares próximos demais no tempo os impossibilitaram de fazer isto. Penso que muitas pessoas sabem que as mesmas forças que controlam hoje os EUA construiram a Alemanha Nazista e a União Soviética e arrumaram a Segunda Guerra Mundial e o Vietnã. Tem mentido tanto ao público desde a década de 30 que ele não tem a menor idéia do que de fato esteja acontecendo. Muitas pessoas ainda pensam que o Congresso e o Presidente governam o país e que elas tem direitos constitucionais.

E quanto a interessante tecnologia de spin-offs do experimento de Philadelphia ?

Bem, há muitas destas coisas em uso na CIA e no NSA, bem como em outras agências governamentais ou de corporações. Há uma unidade portátil que pode fazer com que um indivíduo se torne invisível. Sabe que o NSA regularmente se utiliza disto. Há também uma organização oculta baseada na pesquisa de UFO que tem isto? O que pode ser isto?

Bem há uma organização internacional super secreta que é custeada por todos maiores governos. Ela realiza pesquisa em tecnologia alien, operações de acobertamento e também faz espionagem. O grupo é orientado negativamente e considera-se não ter atributos positos em relação a outros humanos. Ela é chamada de Aliança Aeroespacial Internacional [IAA].

Onde ela se encaixa na hierarquia do comando e controle?

Ela é ligada ao MJ-12, que se acredita ter sido dirigido por Kissinger nesta época. Tammbém está ligada a Junta de Chefes de Equipe do Presidente. Todos os tipos de unidade também se relacionam ao grupo MJ.

Ouvi uma fita do I Robert Lazar, o cientista da EG & G , e outros que indica que a credencial de mais alto nível é a ULTRA. É?

Há também uma credencial BLACK LEVEL .

Quem está envolvido com estes implantes que são esferas?

Estes aparelhos tem tamanho de 3mm. Também são chamados de SBMCD's, ou Aparelhos de Controle e Monitoramento Esféricos Biológicos. Eles representam um processador sináptico organicamente aperfeiçoado energizado por um fluxo de micro-positron que controla ou mimetiza as funções dentro do sistema nervoso com micro liberações que duplicam a operação cerebral ou gravam padrões.

Qual a história real de Wilhelm Reich?

A maioria das pessoas conhece o brilhante trabalho de Reich com bions, modificação climática, biopatia do câncer e outros aparelhos. O trabalho de Reich tem sido de interesse do NSA por algum tempo e envolve o fato de que quando a pessoa é durante algum tempo mantida em um estado pré orgasmico no seu sistema nervoso, abre-se um portal mental para que entre o controle mental. Este é o seu trabalho mais secreto tendo em vistas as possíveis aplicações envolvidas. O contacto de Reich com espécies alien, suas descobertas sobre a energia da vida e sobre o câncer, as aplicações de controle mental, são algumas das razões pelas quais ele morreu. Seu conhecimento foi combinado com outros conhecimentos, alguns deles de natureza alien, e se integraram ao trabalho em combined Montauk e nos projetos encobertos subsequentes para submeter o povo da Terra a um sistema baseado em Orion .

Quais sào algumas das maneiras de colocar as pessoas neste estado?

Bem, há estes aparelhos. Cada instalação psiquiátrica os tem. Em um homem, eles ligam eletrodos a cinco pontos no corpo [você pode especular quais sejam estes cinco pontos] e ligam o aparelho. Isto torna realmente fácil a programação de um indivíduo. Isto é escuso, mas muito mais humano que a antiga terapia do eletrochoque. A coisa errada é que este aparelho está sendo usado para controle ao invés de ter uma utilização que beneficiasse o indivíduo.

Em que o experimento de Philadelphia se relaciona aos aliens?

O experimento de Philadelphia não foi uma operação alien, mas o que foi estabelecido foi a data de 12 de agosto de 1943 por causa que ele tinha que ser fechado em 12 de agosto de 1983. A data foi estabelecida sob influência alien para causar um buraco de 40 anos no hiperespaço pelo qual um grande número de naves alien pudessem entrar nesta dimensão. Isto funcionou mas não durou o suficiente para dar a eles o máximo benefício deste cenário. A ordem par a data veio de um homem da Casa Branca que estava dirigindo certos aspectos do projeto.

Este homem era um do Grupo K e chefiava o que era chamado de Psi-corp. Foi uma intervenção alien. Foi programada para ser uma invasão alien vinda de um diferente universo.

Que outros tipos de alien estiveram envolvidos?

A maioria dos grupos alien ao redor, inclusive aqueles que tiveram suas naves sugadas no hiperespaço, que eram observadores do que estava acontecendo e não eram participantes. Além do fato óbvio de que estavam observando por conta própria, não há dados suficientes que evidenciem que eles estivessem observando para alguém mais.

E quanto a nave alien que ficou presa no subterrâneo de Montauk?

Fiz parte do grupo que a desmontou. Para descobrir como tudo se encaixa você tem que lwer os manuais deles... havia sete ocupantes naquela nave; quatro deles não falariam conosco. Por fim, três deles o fizeram e aprendemos sua linguagem e deciframos o manual sobre construção e manutenção da nave...

Eles eram Greys?

Não. Tinham aproximadamente 1,90 de altura. Tinham essencialmente aparencia humana. Tinha uma pele coreacea escura. Não tinham cabelo. De onde vieram não sei bem ao certo. Nem mesmo soubemos porque estavam lá, exceto talvez para observar o teste de 12 de agosto de 1943. Quando a nave apareceu no subterrâneo em 1983 inicialmente nos preocupamos se ela representava algum tipo de "homem de ponta" para uma invasão de algum tipo.

Havia armamento naquela nave?

Não que me lembre. A nave tinha muitos aparelhos estranhos. Separamos muita coisa. Separamos o painel de controle e o equipamento de comunicações. Decidimos não tocar na fonte principal de energia porque pensamos que ela pudesse explodir se o fizéssemos. Deixamos intactas as unidades processadoras de alimentação. Foram removidos os sistemas de direção. Grande parte da nave foi despida do escudo. Ela foi deixada desta forma.

Porque suspeitaram de uma invasão?

Não sei, exceto porque durante anos tem havido muitos grupos tentando invadir este planeta. Não sabemos porque. ,

John Lear sugere que a raça humana representa um reservatório genético.

Esta é uma boa possibilidade. Uma outra, e eu tive esta informação de fontes que neste momento não posso revelar, é que eles estão procurando um certo elemento raro da Terra que não existe em outros lugares.

Robert Lazar mencionou um livro que continha a história da Terra e que dizia que os humanos continham "almas" e que estas almas podiam ser comercializadas em outro sistema.

Os aliens fazem isto o tempo todo.

Eles comercializam almas? .

Sim, somos como gado para eles.

Propriedade. Você pensa que este conceito se aplique a humanos?

Bem, menciona-se que várias raças consideram os humanos similares a isto. Se são os corpos ou as almas que são considerados propriedade, não sei. Mas me parece que eles se preocupem mais com corpos, genética e as capacidades da mente humana. As capacidades da mente humana são virtualmente ilimitadas. Isto fascina algumas espécies.

E os aliens que estavam naquela nave, o que aconteceu a eles?

Quatro deles não falaram conosco; apenas três o fizeram. Um dos que não falaram evidentemente era o comandante da nave e ele acabou por matar os três que falaram conosco. Os quatro remanescentes foram congelados pelas pessoas que dirigiam o subterrâneo em . Montauk. Não tenho idéia do que fizeram com os outros três corpos.

O que aconteceu a nave?

Ainda está lá; um disco cor de ouro de aproximadamente 60 pés de diâmetro. Tinha uma protuberância no topo e na paret inferior.

Em um dos livros de Linda Moulton Howe havia figuras de tipos de escrita alien. Você poderia determinar a linguagem usada?

A linguagem que aparentemente eles utilizavam era uma dos Greys. Um símbolo muito utilizado pelos Greys é o mesmo símbolo utilizado pela Comissão Trilateral.

Qual o tamanho do subterrâneo de Montauk?

É muito grande. Estende-se por milhas, especialmente em seus níveis 5 e 6. Foi quase que totalmente construído no final da década de 20 e início de 30. Falamos com um dos homens que foi contratado para esta construção. Foi construido por ordem do governo depois de iniciar-se a Depressão. Foi construído em seis níveis. Por cima está encoberto de terra. Localmente é conhecido como "a montanha". É uma base enorme. Deve haver alguma utilização ainda disto. . A maior parte está fechada. A energia tem estado ligada a dois anos agora, uma fase única de 220 volt. O elevador utilizava um trifasico de 440 volts, e não tem estado ligado, provavelmente porque eles tenham fechado todas as aberturas principais e a entrada do elevador com concreto.

Você sabe de quantas espécies alien?

Bem, os Greys NÃO FIZERAM PARTE de Montauk. Por um acordo, eles nunca foram lá. Outros grupos tomaram parte, como o grupo chamado There Leverons. Lá também estavam apenas como observadores aliens de Antares. Sua aparência era humana. Ocasionalmente lá havia membros do grupo de Orion. O Grupo K tinha alguma ligação com o lugar mas eu pessoalmente nunca vi nenhum deles lá. ;-Por último, havia os aliens da nave que foi capturada. A Confederação Orion Confederation inclui muitos grupos, entre estes o dos Leverons.

Supostamente, o grupo de Orion está em guerra com um grupo conhecido por Elohim. Você diria que esta afimativa é acurada?

Sim, isto está acontecendo. O grupo Elohim gé uma raça muito antiga. Talvez a mais velha do universo. Ao menos, é a mais velha que temos notícia.

Há alguma espécie em particular que tenha um controle maior sobre os humanos?

O grupo de Orion. Eles é que manipulam todo mundo, até mesmo os Greys. O grupo de Orion onclue várias espécies reptilianas.

O gerador de tempo zero veio de fontes aliens?

Não. Tesla criou o gerador de tempo zero na década de 1920. Ele fornecia uma refência de tempo muito básica que na verdade está ligada ao centro da galáxia. E este é o motivo de ser chamado de gerador de tempo zero. Fechar o equipamento para isto é a unica maneira que você pode obter a operacionalidade alguns destes geradores de função superior.

Os aliens usam muito cristais.

Sim. Os cristais podem estocar e modular enormes quantidades de energia. Tinha naquela naver que acabou em Montauk um cristal que tinha 18 polegadas de comprimento. Outras facções do grupo alien apareceram em um dos túneis laterais e capturaram vários de nós e não nos liberariam a menos que lhes devolvesemos este cristal. Nós devolvemos. O problema é que ficamos no túnel por um tempo demasiado longo e assim as redferências do homem com quem eu estava se dissolveram e ele começou a envelhecer em um ritmo assustador [um dia por hora] Dentro de três dias ele estava morto.

Como o governo se envolveu em viagem no tempo?

Por volta de 1970 a Marinha já tinha a capacidade de viajar no tempo e esta capacidade tornou-se completamente operacional em 1973. Eles fizeram um experimento que tinha a finalidade de assassinar o futuro pai daquele que viria a ser o líder de Um Só Governo Mundial. Eles mataram este homem, mas isto não fwez a menor diferença. Eles não conseguiam entender porque isto não funcionou. Robert Lazar esteve propalando o conceito que o tempo é quantificado e compartimentalizado e que você não pode mudar o que já aconteceu em termos de passado.

A Marinha está ligada ao Governo Secreto?

Alguns poucos elementos sim, mas em geral a Marinha não está ligada

Então por volta dos anos 70 eles eram contrários ao que estava acontecendo e tentaram parar com isto?

Sim, em Montauk nós conseguimos mudar o passado, então, ISTO PODE SER FEITO, mas gasta uma quantidade enorme de energia e muito mais que apenas a máquina do tempo, mas não falarei sobre isto.

Então a pessoa que será o líder de Um Só Governo Mundial está andando por aí e não tem pai?

Teoricamente esta é a verdade.

Como poderia ser trazido à existência este camarada?

Esta é uma pergunta muito boa. Este é um dos paradoxos do tempo. .

Esta pessoa já existia antes que eles voltassem e matassem o pai dela?

Sim. Eles presumiram que então ele desapareceria e deixaria de existir.

Você sabe quem é este indivíduo?

Não. Não pelo nome.

O Governo Mundial tem interesse na longevidade? Parece que todos estes planos são sobre uma base a longo prazo. Também pareceria que demoraria muito antes que aqueles no controle realmente pudessem colher os benefícios.

Quando você conclui o nível da mentalidade dobrada dos líderes mundiais, que são controlados pelo grupo de Orion , você realmente não sabe quais são os objetivos deles. Eles estão completamente dependentes de uma tecnologia específica, incluindo máquinas de tempo, que estão ancoradas em uma falha [brecha] de 40 anos e mais a matriz de tempo que toma outros 20 anos. As máquinas de tempo são de tecnologia originada aqui mesmo dentro daquele período de tempo e até onde eu compreenda de 2003, repentinamente eles verão que elas não funcionam mais.

Porque?

Porque elas foram criadas a partir de algo que basicamente era artificial: a falha de tempo. A função é baseada na falha. Então tudo voltará às pranchas de desenho.

Eles tem feito planos concretos baseados na falha que podem desaparecer quando a brecha se fechar?

Não sei. Não posso falar por todo governo.

As tabelas de tempo baseadas em Orion estão envolvidas nisto?

Bem os Orions tem sua maneira própria de fazer as coisas.

Eles seriam dependentes desta brecha?

Não, mas de certa forma dela dependentem os Greys que a tem utilizadao para aqui chegarem em grandes números. O próprio grupo de Orion não está aqui em um número grande.

Eles deixam que outros façam o trabalho sujo?

Sim.

Você tem alguma intuição específica de como estejam as coisas dentro do governo secreto em relação aos grupos de aliens?

Bem, eles estão em pânico e querem se livrar dos Greys. Eu não sei se este pânico tem ainda atacado, mas os Orions essencialmente foram embora, exceto um pequeno esquadrão que tem seus próprios sistemas de sustentação de vida.

O sistema geral de sustentação de vida para os outros foi destruído por um outro grupo em nomembro de 1990. Eles não podem viver aqui sem sustentação eletrônica do anel de satélites que criaram eras atrás. Quase todos eles partiram.

Qual é a natureza da sustentação eletrônica?

Eles não suportam as vibrações deste planeta. Os Greys gostam delas porque são muito similares aquelas de seu planeta natal.

Como tudo isto se relaciona a história que está correndo de que exista um planetóide vindo para este sistema com reptilianos nele? Eles estariam trazendo seus próprios sistemas de sustentação de vida?

Sim. Eles podem substituir os satélites. Eles podem muito bem voltar.

Como você vê este cenário, onde um planetóide cheio de reptilianos de Orion, ou Draco, está vindo para cá?

Nó monitoramos os sinais da vinda do planetóide. Eles nos chegam por volta de 25MHZ com doze transportadores com um intervalo de 50KHz . Os reptilianos do grupo de Orion tem 12 chakras, talvez ai esteja a relação.

Isto poderia ser parte de um sinal eletrônico que até mesmo represente a matriz de sustentação de vida?

Sim.

Talvez haja necessidade que usemos transmissores nossos que possam interferir com este tipo de emanação eletromagnética.

Sim.

E quanto a genética de Orion ?

É muito similar a dos humanos. Durante muito tempo eles esperaram um entrecruzamento. Mas isto não funcionou apropriadamente. Este foi um dos assuntos colaterais do projeto Montauk-Phoenix, achar meios para o entrecruzamento. Eles nunca resolveram completamente os problemas.

Então aqui é que entraria o conceito da 12a. densidade?

Sim, provavelmente. O que eles estão esperando fazer se tiverem sucesso no entrecruzamento de Humanos e Orions será uma invasào silenciosa onde eles dominariam a humanidade pelo entrecruzamento e eliminariam humanos que não quisessem. Então, as almas do grupo de Orion migrariam para os corpos deste entrecruzamento e